Vantagens que a vitória da lista poderá trazer para a AEISA, discriminando asmais valias pessoais e programáticas que dest...
Estratégias para combater o alheamento dos estudantes do ISA e da AEISAPretendemos efectivamente que os alunos do ISA se i...
A situação económico-financeira do país tem prejudicado o funcionamento doEnsino Superior, inviabilizando frequentemente o...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Debate

348 visualizações

Publicada em

Questões abordadas pela lista A no debate eleitoral de dia 7 de Dezembro

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Debate

  1. 1. Vantagens que a vitória da lista poderá trazer para a AEISA, discriminando asmais valias pessoais e programáticas que desta vitória advirão.Como é referido no manifesto eleitoral da lista A, este é um grupo de pessoas que, de umaforma ou de outra, sempre participaram activamente na AEISA, quer através de equipasdesportivas, núcleos, órgãos sociais ou comissões, assim como nos órgãos comrepresentatividade estudantil do ISA – Conselho Pedagógico e Conselho de Escola.A lista A é assim formada por pessoas que desde sempre se interessaram pela AEISA e quedesde cedo começaram a ter uma ideia e uma visão geral da mesma.Outra mais valia relacionada com os membros constituintes desta lista, é o conhecimento quemuitos já adquiriram e que poderão passar aos demais, abrindo sempre espaço à iniciativaprópria e à proactividade.Em termos programáticos, a lista A definiu uma estratégia integrada inter-departamentalpara que as actividades sejam desenvolvidas da melhor forma. No que diz respeito àspreocupações de âmbito académico, investiremos bastante no acompanhamento próximo dosestudantes. Queremos acima de tudo que os estudantes nos reconheçam como seusrepresentantes e que tenham o à vontade de recorrer à AEISA sempre que necessitem. Paraisso é imperioso que seja a AEISA a dar o primeiro passo e que conheça de forma estreita osestudantes que representa.A nível administrativo a estratégia passa pela reorganização dos espaços da Associação,possibilitado pela mudança das instalações da sede da AEISA e pela reabertura do espaçoLagar. Esta reorganização vem em consonância com o enunciado anteriormente de tomar oprimeiro passo no sentido de acolher os estudantes e estabelecer relações de proximidade econfiança com os mesmos. Ainda dentro deste âmbito, propomos várias estratégias deoperacionalização da AEISA, de forma a que as todas as actividades sejam documentadas,aumentando assim a organização e tornando todo o trabalho associativo mais eficiente.A lista A tem também presente a preocupação com a imagem e a comunicação da AEISA.Propomos novas formas de informar, comunicar e publicitar a Associação, enquadrando essesmeios na mesma estratégia global de chegar mais eficientemente aos estudantes.Com este primeiro passo dado, consideramos que muitas vertentes da Associação beneficiarãocom ele. Desde o maior conhecimento das equipas desportivas, à melhor divulgação dasactividades científicas, à maior adesão nas actividades sociais até à meta final que será tercada vez mais estudantes interessados pela AEISA, participando nos seus fóruns e sedes dediscussão e tornando a AEISA uma associação verdadeiramente abrangente.
  2. 2. Estratégias para combater o alheamento dos estudantes do ISA e da AEISAPretendemos efectivamente que os alunos do ISA se identifiquem e se revejam na suaAssociação, idealizamos uma Associação que preste verdadeiramente serviço a todos os alunose queremos uma Associação que se abra o mais possível, no sentido de divulgar, comunicar epromover toda a sua actividade.O nosso plano eleitoral contempla três vectores de combate a este problema:1. Actualizar: A visão da lista A para a AEISA é que esta seja uma Associação modernizada e que acompanhe a constante evolução das necessidades e interesses dos estudantes do ISA. O papel das Associações de Estudantes no século XXI já não é o mesmo de há 20 anos atrás! Nos dias que correm é absolutamente premente a preocupação na aproximação do Ensino Superior ao mercado de trabalho e em transmitir o espírito empreendedor que este exige. Consideramos por isso, que é urgente que a AEISA acompanhe o ritmo dos estudantes para que assim estes reconheçam que a sua Associação efectivamente tem as mesmas preocupações. A imagem é também um aspecto importantíssimo a ter em conta. É necessário que a AEISA tenha uma imagem mais profissionalizada, que se transmite também na forma de comunicar com os estudantes. Uma imagem cuidada e moderna impõe-se nos dias que correm!2. Aproximar: A lista A entende que a questão do afastamento dos estudantes à sua Associação e à Escola deve ser enfrentada de forma incisiva e obedecer a uma estratégia integrada transversal a todos os departamentos da DAEISA. Assim, propomos uma forma de actuação mais próxima dos estudantes, incitando-os a colaborar nas actividades, desde o seu planeamento até à sua execução. Propomos ainda novas plataformas informativas, imprescindíveis na era da tecnologia que atravessamos. Pretendemos ainda saber a opinião dos alunos à priori (ex: consultar os alunos sobre assuntos que gostariam de ver debatidos em Assembleia ou qualquer outro fórum)3. Acompanhar: Consideramos que é urgente a AEISA conhecer de perto a realidade de cada estudante. É necessário desenvolver um plano de acompanhamento a vários níveis – social, pedagógico, cultural, lúdico, etc. – Para que a acção por parte da AEISA não seja estéril, atendendo às reais necessidades dos seus representados. No seguimento deste propósito, consideramos os grupos de estudantes como núcleos ou equipas desportivas, uma parte fundamental desta estratégia.São estes os três vectores que nortearam a candidatura da lista A à AEISA. São estes trêsvectores que consideramos que impulsionarão a AEISA para junto dos estudantes. São estestrês vectores porque de facto este é um problema prioritário que pretendemos abordar.Porque achamos que a AEISA só faz sentido se trabalhar para todos os alunos do ISA e nãopara uma minoria circunstancial!
  3. 3. A situação económico-financeira do país tem prejudicado o funcionamento doEnsino Superior, inviabilizando frequentemente o seu acesso. Como poderá aAEISA auxiliar os Estudantes por fim a suprirem estas carências?A situação económico-financeira do país tende, a curto prazo, a alterar drasticamente anoção de Ensino Público em Portugal. Se até à data o Ensino Superior destina-se aosestudantes que têm capacidade intelectual para o frequentar, independentemente da suaproveniência social e económica, nos dias que correm começamos a assistir que o EnsinoSuperior é, cada vez mais, para quem o pode pagar, alterando-se a um ritmo drástico esteequilíbrio.Isto deve-se essencialmente aos custos associados à frequência do Ensino Superior – para umestudante deslocado, a estudar no litoral, estima-se que se situe entre os 6000 e os 7000€anuais -, ao apoio social e à relação entre os dois factores.Aqui entra uma questão importantíssima que a lista A pretende abordar. Com o aumento docusto de vida em Portugal e a manutenção, ou em muitos casos, descida do valor do apoiosocial médio, a Bolsa de Estudo para estudantes do Ensino Superior não satisfaz o limiar decarência. Essa é uma conclusão lógica que, ainda assim, pretendemos comprovar através deum inquérito aos alunos do ISA sobre os custos associados à frequência no Ensino Superior.Pretendemos ainda combater activamente esta questão social, tentando reduzir alguns custosaos estudantes, através da colocação de micro-ondas em vários pontos do campus daTapada, negociar com os Serviços da Acção Social a cedência de senhas de refeição eaumentar as ofertas de alojamento da AEISA. Pretendemos ainda procurar parceiros quepossibilitem a intervenção social directa – como exemplo as Bolsas AEISA/CGD.No que diz respeito à questão de fundo da Acção Social directa, consideramos urgente acontratualização da bolsa de estudo por mais de um ano para garantir ao aluno maiorestabilidade, consideramos que os complementos sociais (nomeadamente o de transporte)devem voltar a ser contemplados e, dado que a situação actual tem aumentado bastante onúmero de trabalhadores-estudantes, consideramos que 60% de critério de elegibilidade paraacesso a bolsa de estudo, no caso específico destes alunos pode revelar-se excessivo. Propomosassim uma medida de excepção para estes casos.Este é um assunto muito sensível a todos os estudantes do Ensino Superior, pelo que exigemovimentos consertados e cirúrgicos para que qualquer tipo de acção não caia no vazio.Transversalmente a todas as questões, consideramos que é necessário fazer mas consideramosque só se deve fazer se se fizer bem!

×