SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 5
Baixar para ler offline
COMO SURGIU ESTA PÁGINA?
Elisabete Machado, Rolanda Gomes, &Teresa Vilaça
Unidade Curricular Projeto e Seminário – Dispositivos e Metodologias de Formação e Mediação, Instituto da
Educação – Universidade do Minho
Esta Página de Facebook surgiu no âmbito da Unidade Curricular de Projeto e Seminário:
Dispositivos e Metodologias de Formação e Mediação. Esta Unidade Curricular (UC)
“integra duas vertentes relacionadas – Seminário e Projeto – constituindo-se a primeira como
um contexto de suporte teórico da segunda, traduzindo-se esta num programa de observação,
análise e intervenção a ser desenvolvido em contextos profissionais. O Seminário constitui,
assim, uma atividade presencial, no âmbito das horas letivas de contacto, para efeitos de
reflexão teórica e praxeológica, debate e partilha de experiências decorrentes da atividade de
Projeto, tal como diz no programa da UC.
Figura 1
Prometeu em frente ao complexo pedagógico II da Universidade do Minho
A Universidade do Minho, tem uma missão com a qual nos identificamos: “gerar, difundir e
aplicar conhecimento, assente na liberdade de pensamento e na pluralidade dos exercícios
críticos, promovendo a educação superior e contribuindo para a construção de um modelo de
sociedade baseado em princípios humanistas, que tenha o saber, a criatividade e a inovação
como factores de crescimento, desenvolvimento sustentável, bem-estar e solidariedade"
(Missão, em http://www.uminho.pt).
No caso do nosso grupo, o Plano de Atividades na instituição foi concebido ao longo
do 1º semestre e implementado e avaliado no 2º semestre no ano letivo 2013/2014. A
instituição que nos acolheu foi o Centro Social e Cultural de Santo Adrião (CCSSA), na
valência de Centro de Dia.
Figura 2
Centro Cultural e Social de Santo Adrião, Braga, Portugal
De acordo com a caraterização do Centro Cultural e Social de Santo Adrião (CCSSA,
2013), esta é uma Associação e Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) fundada
em 08 de Agosto de 1993 e sedeada na Rua do Centro Social de Santo Adrião, na freguesia
de S. Lázaro, em Braga.
Segundo este documento, esta IPSS surge para dar respostas a uma realidade
preenchida por carências sociais, onde concentrou a sua atuação em contextos diferentes.
Assim de acordo com este documento, inicialmente começou por desenvolver projetos de
âmbito sociocultural e recreativo em valências de apoio à infância (Atelier de tempos livres –
ATL, Creche e Jardim de Infância) e à terceira idade (Centro de Dia, Apoio Domiciliário e
Centro de Convívio). Posteriormente o CCSSA (2013) alargou o seu âmbito de atuação a
crianças em situação de risco através do “Projeto de Apoio à Criança”, nomeadamente o
CATL_ACR (Centro de Atividades de Tempos Livres – apoio a crianças em risco) e, mais
tarde, com o Centro de Apoio à Criança e à Família, designado como CAT - Centro
Acolhimento Temporário. Paralelamente, de acordo com a caraterização do CCSSA (2013),
esta IPSS numa esfera para lá da ação social e com a pretensão de responder de forma
satisfatória às necessidades de todas a comunidade e associados, dinamiza outras áreas, tais
como: a área desportiva, recreativa e cultural. Desta forma, o CCSSA (2013) é uma
instituição que dada a versatilidade e dinâmica que promove tanto no centro, como na
comunidade Bracarense, conta com o apoio de mais de quatro mil associados efetivos e
alguns benfeitores.
O CCSSA tem como principal missão o apoio social à comunidade, associados,
crianças, jovens e terceira idade, visando a satisfação das necessidades de socialização,
afirmação pessoal, integração e procura de novas oportunidades manifestadas pelos mesmos,
tal como refere a própria instituição (CCSSA, 2013). Na mesma lógica a sua visão incide
essencialmente em acompanhar a evolução e mudanças sociais da sociedade portuguesa,
apostando em respostas sociais de interesse da comunidade, de forma a minimizar as
carências sociais e acrescentar valorização humana através dos serviços sociais, recreativos e
desportivos que presta. Como base de orientação para os processos e práticas da organização,
conta ainda com uma forte política de qualidade e excelência dos serviços que oferece,
visando sempre a satisfação dos seus utentes e colaboradores. Em síntese, esta instituição
assenta nos valores de solidariedade, humanismo, responsabilidade, voluntariado, seriedade e
altruísmo.
No Quadro 1 encontram-se representadas, de uma forma sintetizada, as infraestruturas
atuais do CSSA, assim como as valências que correspondem a cada uma dessas
infraestruturas.
Quadro 1
Infra estruturas do CCSSA
Edifícios Equipamentos Valências Utentes
I
Sede e Centro Social
Área Cultural /Recreativa e
Desportiva;
Centro de Dia;
Apoio Domiciliário;
ATL “O RECREIO”;
Serviço Administrativos;
Empresa de Inserção;
Rendimento Social de Inserção (RSI).
Todos
Idosos
Idosos
Crianças dos 6 aos 15 anos
Utentes / Associados
Todos
Famílias carenciadas
Lar (Estrutura Residencial) Lar de Idosos Idosos
CAT Centro de Acolhimento Temporário Crianças em situação de risco
II
Parque
Mini zoo / Campo Ténis/ Espaços
verdes
Todos
Creche-Polo I Creche 2/3 Anos
Jardim de Infância Pré-Escolar 3/6 Anos
III Creche – Polo II Creche 0/2 Anos
IV CATL-ACR
Centro de Atividades de tempos
Livres
Crianças em situação de risco
V Creche – Polo III Creche 1/3 Anos
Fonte: CCSSA (2013)
Por sua vez, a Tabela 1, apresenta-nos, de uma forma relacional, como o CSSA se
organiza perante as valências que dispõe, o número de colaboradores e respetivas categorias
profissionais vinculados ao CSSA, e ao tipo e o número de utentes que abrange. Para além do
seu quadro pessoal e, para responder às variadas atividades que oferece e dispõe, a instituição
“estabelece vários protocolos com outras instituições, para a realização de Estágios
Profissionais, Curriculares e Académicos, bem como a integração de inúmeros voluntários”
(CSSA, 2013).
Tabela 1
Valências, colaboradores/categorias e utente do CCSSA
Valências Colaboradores / Categorias Utentes
Bar
1 Caixeiro
Associados
1 Auxiliar
Lar e Estruturas
Residenciais
10 Ajudantes de Acão Direta
17
1 Agente Educação Familiar 1.ª
CATL-ACR/CAT (Crianças
em risco)
1 Técnico Serviço Social
57
1 Psicólogo
3 Educadoras Sociais
6 Ajudantes Ação Educativa
1 Ajudante de Ocupação
CATL (Centro de
Atividades Tempos Livres)
1 Educóloga
20
2 Ajudantes Ação Educativa
Centro de Dia
1 Técnica Serviço Social
591 Educadora Social
2 Ajudantes Ação Direta
Centro de Convívio 1 Ajudante de Ação Direta 11
Apoio Domiciliário 6 Ajudantes de Ação Direta 35
RSI (Rendimento Social de
Inserção)
1 Técnico Serviço Social
100 Famílias1 Psicólogo
3 Ajudantes Ação Direta
Cozinha
1 Cozinheira Chefe
Valências
5 Cozinheiras
Empresa Inserção 9 Auxiliares de Serviços Gerais Valências
Serviço Administrativo e
Contabilístico
1 Técnica Oficial de Contas
Associados/Utentes/Valências1 Chefe de Secção
1 Chefe de Escritório
Jardim Infância
3 Educadoras de Infância
69
3 Auxiliares de Educação
Creche – Polo I
1 Educadoras de Infância
22
3 Auxiliares de Educação
Creche – Polo II
1 Educadoras de Infância
40
6 Auxiliares de Educação
Creche – Polo III
1 Educadoras de Infância
25
3 Auxiliares de Educação
Confeções 1 Costureira Associados/Valências
Cantina Social 3 (Categoria desconhecida) 120/200
GASE (Loja Social) 5 Voluntários Famílias
Lavandaria 1 Auxiliar de Serviços Gerais Valências
Transporte 1 Motorista de pesados de 1.ª Associados/Valências
Direção 1 Gestor (Secretária Geral) Valências
Adaptado de CCSSA (2013)
Como já referimos, assumindo o nosso papel como futuras Licenciadas em Educação,
esta missão aplicada ao acompanhamento da terceira idade e ao seu envelhecimento ativo e
promoção da saúde, é uma fonte de motivação para nós e um grande desafio para toda a
sociedade. Além disso, esta é uma área que, dada à sua progressiva evolução, nos parece que
carece de intervenção iminente e contínua de profissionais especializados.
Em todos os países, e especialmente nos países em desenvolvimento, as medidas para ajudar pessoas
mais velhas a manterem-se saudáveis e ativas são uma necessidade, não um luxo.
(OMS, 2005, p.8)
Referências Bibliográficas
CCSSA – Centro Cultural e Social de Santo Adrião. (2013). Historial do Centro Cultural e
Social de Santo Adrião. (Documento não publicado), Centro Cultural e Social de
Santo Adrião, Braga.
OMS (2005). Envelhecimento ativo: uma política de saúde. Brasília: Organização Pan-
Americana da Saúde.
Universidade do Minho. (2014). Missão. Acedido em http://www.uminho.pt em Junho de
2014.
Vilaça, T. & Aguiar, M. (2013). Programa da Unidade Curricular: Projeto e Seminário I:
Dispositivos e Metodologias de Formação e Mediação (Documento não
publicado). Instituto da Educação, Universidade do Minho, Braga.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

1 capacitação para controle social nos municipios
1  capacitação para controle social nos municipios1  capacitação para controle social nos municipios
1 capacitação para controle social nos municipios
Alinebrauna Brauna
 
Caderno Do Cras Internet[1][1]
Caderno Do Cras Internet[1][1]Caderno Do Cras Internet[1][1]
Caderno Do Cras Internet[1][1]
Maria Gold
 
O QUE PENSAR SOBRE O SERVIÇO SOCIAL UM ESTUDO A PARTIR DA EQUIPE INTERDISCIPL...
O QUE PENSAR SOBRE O SERVIÇO SOCIAL UM ESTUDO A PARTIR DA EQUIPE INTERDISCIPL...O QUE PENSAR SOBRE O SERVIÇO SOCIAL UM ESTUDO A PARTIR DA EQUIPE INTERDISCIPL...
O QUE PENSAR SOBRE O SERVIÇO SOCIAL UM ESTUDO A PARTIR DA EQUIPE INTERDISCIPL...
GlauciaAS
 
Rc 10janeiro2013 - ata nº 01
Rc   10janeiro2013 - ata nº 01Rc   10janeiro2013 - ata nº 01
Rc 10janeiro2013 - ata nº 01
pauloedsonc
 
Cras, Atenção Integral à Família e Projovem Adolescente
Cras, Atenção Integral à Família  e Projovem AdolescenteCras, Atenção Integral à Família  e Projovem Adolescente
Cras, Atenção Integral à Família e Projovem Adolescente
Adilson P Motta Motta
 
11 cras orientações técnicas (1)
11  cras orientações técnicas (1)11  cras orientações técnicas (1)
11 cras orientações técnicas (1)
Alinebrauna Brauna
 
Envelhecer com Direitos (TCC)
Envelhecer com Direitos (TCC)Envelhecer com Direitos (TCC)
Envelhecer com Direitos (TCC)
GlauciaAS
 
Serviço Social - Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos-SCFV / s...
Serviço Social - Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos-SCFV / s...Serviço Social - Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos-SCFV / s...
Serviço Social - Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos-SCFV / s...
Educação
 

Mais procurados (20)

Relatório de estágio 2014
Relatório de estágio 2014Relatório de estágio 2014
Relatório de estágio 2014
 
1 capacitação para controle social nos municipios
1  capacitação para controle social nos municipios1  capacitação para controle social nos municipios
1 capacitação para controle social nos municipios
 
Caderno Do Cras Internet[1][1]
Caderno Do Cras Internet[1][1]Caderno Do Cras Internet[1][1]
Caderno Do Cras Internet[1][1]
 
Centro dia 658
Centro dia 658Centro dia 658
Centro dia 658
 
Orientações tecnicas creas
Orientações tecnicas creasOrientações tecnicas creas
Orientações tecnicas creas
 
Apresentação reordenamento SCFV CRAS Nioaque-MS 11 11-2013
Apresentação reordenamento SCFV  CRAS Nioaque-MS 11 11-2013Apresentação reordenamento SCFV  CRAS Nioaque-MS 11 11-2013
Apresentação reordenamento SCFV CRAS Nioaque-MS 11 11-2013
 
O QUE PENSAR SOBRE O SERVIÇO SOCIAL UM ESTUDO A PARTIR DA EQUIPE INTERDISCIPL...
O QUE PENSAR SOBRE O SERVIÇO SOCIAL UM ESTUDO A PARTIR DA EQUIPE INTERDISCIPL...O QUE PENSAR SOBRE O SERVIÇO SOCIAL UM ESTUDO A PARTIR DA EQUIPE INTERDISCIPL...
O QUE PENSAR SOBRE O SERVIÇO SOCIAL UM ESTUDO A PARTIR DA EQUIPE INTERDISCIPL...
 
A importância da formação continuada dos assistentes sociais na atuação das p...
A importância da formação continuada dos assistentes sociais na atuação das p...A importância da formação continuada dos assistentes sociais na atuação das p...
A importância da formação continuada dos assistentes sociais na atuação das p...
 
CRAS - A Melhoria da Estrutura Fisica para o Aprimoramento dos Servicos - Ori...
CRAS - A Melhoria da Estrutura Fisica para o Aprimoramento dos Servicos - Ori...CRAS - A Melhoria da Estrutura Fisica para o Aprimoramento dos Servicos - Ori...
CRAS - A Melhoria da Estrutura Fisica para o Aprimoramento dos Servicos - Ori...
 
Rc 10janeiro2013 - ata nº 01
Rc   10janeiro2013 - ata nº 01Rc   10janeiro2013 - ata nº 01
Rc 10janeiro2013 - ata nº 01
 
Cras, Atenção Integral à Família e Projovem Adolescente
Cras, Atenção Integral à Família  e Projovem AdolescenteCras, Atenção Integral à Família  e Projovem Adolescente
Cras, Atenção Integral à Família e Projovem Adolescente
 
Revista Entre Sem Bater
Revista Entre Sem BaterRevista Entre Sem Bater
Revista Entre Sem Bater
 
11 cras orientações técnicas (1)
11  cras orientações técnicas (1)11  cras orientações técnicas (1)
11 cras orientações técnicas (1)
 
NOB/SUAS
NOB/SUASNOB/SUAS
NOB/SUAS
 
Envelhecer com Direitos (TCC)
Envelhecer com Direitos (TCC)Envelhecer com Direitos (TCC)
Envelhecer com Direitos (TCC)
 
Cartilha Perguntas e Resposta do CREAS
Cartilha Perguntas e Resposta do CREASCartilha Perguntas e Resposta do CREAS
Cartilha Perguntas e Resposta do CREAS
 
Livreto creas
Livreto creasLivreto creas
Livreto creas
 
Serviço Social - Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos-SCFV / s...
Serviço Social - Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos-SCFV / s...Serviço Social - Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos-SCFV / s...
Serviço Social - Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos-SCFV / s...
 
Caderno SUAS Vol 1- 2013 Configurando os Eixos da Mudanca
Caderno SUAS Vol 1-  2013 Configurando os Eixos da MudancaCaderno SUAS Vol 1-  2013 Configurando os Eixos da Mudanca
Caderno SUAS Vol 1- 2013 Configurando os Eixos da Mudanca
 
99b.guia orientador social
99b.guia orientador social99b.guia orientador social
99b.guia orientador social
 

Destaque

Urarina bible new testament
Urarina bible   new testamentUrarina bible   new testament
Urarina bible new testament
HolyBibles
 
Organigrama
OrganigramaOrganigrama
Organigrama
adrimel
 
Dia inter cafe_14_abril - Sempre Produtora Cultural
Dia inter cafe_14_abril - Sempre Produtora CulturalDia inter cafe_14_abril - Sempre Produtora Cultural
Dia inter cafe_14_abril - Sempre Produtora Cultural
Adriana Rocha
 
Idosos albamaria violência
Idosos albamaria violênciaIdosos albamaria violência
Idosos albamaria violência
Anna Trina
 
Cuento
CuentoCuento
Cuento
joosse
 

Destaque (20)

Firefox OS 1.0 Application Development
Firefox OS 1.0 Application DevelopmentFirefox OS 1.0 Application Development
Firefox OS 1.0 Application Development
 
RCEC Email 8.14.03
RCEC Email 8.14.03RCEC Email 8.14.03
RCEC Email 8.14.03
 
federal reserve
federal reservefederal reserve
federal reserve
 
Urarina bible new testament
Urarina bible   new testamentUrarina bible   new testament
Urarina bible new testament
 
Bo 23 03-2012-19
Bo 23 03-2012-19Bo 23 03-2012-19
Bo 23 03-2012-19
 
Doc1
Doc1Doc1
Doc1
 
Diagnostico de necessidades
Diagnostico de necessidadesDiagnostico de necessidades
Diagnostico de necessidades
 
Midias na educação
Midias na educaçãoMidias na educação
Midias na educação
 
Para leitura
Para leituraPara leitura
Para leitura
 
Sukes di era global @tarakanita
Sukes di era global @tarakanitaSukes di era global @tarakanita
Sukes di era global @tarakanita
 
Dr.ayling obesitas bhn kuliah
Dr.ayling obesitas bhn kuliahDr.ayling obesitas bhn kuliah
Dr.ayling obesitas bhn kuliah
 
Organigrama
OrganigramaOrganigrama
Organigrama
 
Douglas pereira
Douglas pereiraDouglas pereira
Douglas pereira
 
Miv montejane
Miv montejaneMiv montejane
Miv montejane
 
Clase4 word
Clase4 wordClase4 word
Clase4 word
 
Adriana sales zardini_lingnet
Adriana sales zardini_lingnetAdriana sales zardini_lingnet
Adriana sales zardini_lingnet
 
5 jan june 1990
5 jan   june 19905 jan   june 1990
5 jan june 1990
 
Dia inter cafe_14_abril - Sempre Produtora Cultural
Dia inter cafe_14_abril - Sempre Produtora CulturalDia inter cafe_14_abril - Sempre Produtora Cultural
Dia inter cafe_14_abril - Sempre Produtora Cultural
 
Idosos albamaria violência
Idosos albamaria violênciaIdosos albamaria violência
Idosos albamaria violência
 
Cuento
CuentoCuento
Cuento
 

Semelhante a Como surgiu esta página?

Fortalecendo Projetos de Vida
Fortalecendo Projetos de VidaFortalecendo Projetos de Vida
Fortalecendo Projetos de Vida
Vocação
 
Construindo Vínculos Comunitários
Construindo Vínculos ComunitáriosConstruindo Vínculos Comunitários
Construindo Vínculos Comunitários
Vocação
 
Projeto Escola Viva Construindo
Projeto Escola Viva ConstruindoProjeto Escola Viva Construindo
Projeto Escola Viva Construindo
asustecnologia
 
Projecto educativo do Agrupamento de Escolas Fragata do Tejo
Projecto educativo do Agrupamento de Escolas Fragata do TejoProjecto educativo do Agrupamento de Escolas Fragata do Tejo
Projecto educativo do Agrupamento de Escolas Fragata do Tejo
golfinhos
 

Semelhante a Como surgiu esta página? (20)

Dossier | Voluntariado na Universidade do Porto 2022
Dossier | Voluntariado na Universidade do Porto 2022Dossier | Voluntariado na Universidade do Porto 2022
Dossier | Voluntariado na Universidade do Porto 2022
 
Projecto educativo catl_2017_2020
Projecto educativo catl_2017_2020Projecto educativo catl_2017_2020
Projecto educativo catl_2017_2020
 
Manutencão de cadeira rolante
Manutencão de cadeira rolanteManutencão de cadeira rolante
Manutencão de cadeira rolante
 
Apresentação CIEE
Apresentação CIEEApresentação CIEE
Apresentação CIEE
 
Cartilha de Boas Práticas para Inclusão.pdf
Cartilha de Boas Práticas para Inclusão.pdfCartilha de Boas Práticas para Inclusão.pdf
Cartilha de Boas Práticas para Inclusão.pdf
 
Resposta Social - ATL
Resposta Social - ATLResposta Social - ATL
Resposta Social - ATL
 
Fortalecendo Projetos de Vida
Fortalecendo Projetos de VidaFortalecendo Projetos de Vida
Fortalecendo Projetos de Vida
 
Pibid eja-séries-iniciais
Pibid eja-séries-iniciaisPibid eja-séries-iniciais
Pibid eja-séries-iniciais
 
Pibid eja-séries-iniciais
Pibid eja-séries-iniciaisPibid eja-séries-iniciais
Pibid eja-séries-iniciais
 
Sessão de Educação para a saúde - Idade escolar
Sessão de Educação para a saúde - Idade escolarSessão de Educação para a saúde - Idade escolar
Sessão de Educação para a saúde - Idade escolar
 
Construindo Vínculos Comunitários
Construindo Vínculos ComunitáriosConstruindo Vínculos Comunitários
Construindo Vínculos Comunitários
 
Jornal Castreja 3º Edição
Jornal Castreja 3º EdiçãoJornal Castreja 3º Edição
Jornal Castreja 3º Edição
 
FMU Social 2012
FMU Social 2012FMU Social 2012
FMU Social 2012
 
Livro apae 04
Livro apae 04Livro apae 04
Livro apae 04
 
CapacitaSUAS -caderno 2
CapacitaSUAS -caderno 2CapacitaSUAS -caderno 2
CapacitaSUAS -caderno 2
 
Projeto Escola Viva Construindo
Projeto Escola Viva ConstruindoProjeto Escola Viva Construindo
Projeto Escola Viva Construindo
 
IV Semana de Pedagogia - Minicurso: A atuação do pedagogo nos programas socia...
IV Semana de Pedagogia - Minicurso: A atuação do pedagogo nos programas socia...IV Semana de Pedagogia - Minicurso: A atuação do pedagogo nos programas socia...
IV Semana de Pedagogia - Minicurso: A atuação do pedagogo nos programas socia...
 
09172021113013-apresentacao.scfv.03.pdf
09172021113013-apresentacao.scfv.03.pdf09172021113013-apresentacao.scfv.03.pdf
09172021113013-apresentacao.scfv.03.pdf
 
Debate
DebateDebate
Debate
 
Projecto educativo do Agrupamento de Escolas Fragata do Tejo
Projecto educativo do Agrupamento de Escolas Fragata do TejoProjecto educativo do Agrupamento de Escolas Fragata do Tejo
Projecto educativo do Agrupamento de Escolas Fragata do Tejo
 

Último

ATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdf
ATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdfATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdf
ATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdf
WendelldaLuz
 
CARL ROGERS E A ACPNascido em 1902, em Oak Park, Illinois, subúrbio de Chicag...
CARL ROGERS E A ACPNascido em 1902, em Oak Park, Illinois, subúrbio de Chicag...CARL ROGERS E A ACPNascido em 1902, em Oak Park, Illinois, subúrbio de Chicag...
CARL ROGERS E A ACPNascido em 1902, em Oak Park, Illinois, subúrbio de Chicag...
wilkaccb
 
SINAIS VITAIS guia prático do cuidador de idoso.pdf
SINAIS VITAIS guia prático do cuidador de idoso.pdfSINAIS VITAIS guia prático do cuidador de idoso.pdf
SINAIS VITAIS guia prático do cuidador de idoso.pdf
Jorge Filho
 

Último (12)

Slides-trabalho-biossegurança em hospitais.pptx
Slides-trabalho-biossegurança em hospitais.pptxSlides-trabalho-biossegurança em hospitais.pptx
Slides-trabalho-biossegurança em hospitais.pptx
 
ATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdf
ATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdfATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdf
ATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdf
 
AULA 07 - PROTOZOARIO E PRINCIPAIS DOENÇAS.pptx
AULA 07 - PROTOZOARIO E PRINCIPAIS DOENÇAS.pptxAULA 07 - PROTOZOARIO E PRINCIPAIS DOENÇAS.pptx
AULA 07 - PROTOZOARIO E PRINCIPAIS DOENÇAS.pptx
 
aula sobre HELMINTOS E DOENÇAS CAUSADAS.pptx
aula sobre HELMINTOS E DOENÇAS CAUSADAS.pptxaula sobre HELMINTOS E DOENÇAS CAUSADAS.pptx
aula sobre HELMINTOS E DOENÇAS CAUSADAS.pptx
 
Farmacologia do Sistema Nervoso Autonomo
Farmacologia do Sistema Nervoso AutonomoFarmacologia do Sistema Nervoso Autonomo
Farmacologia do Sistema Nervoso Autonomo
 
Protocolo Zero Rugas - formato digital01
Protocolo Zero Rugas - formato digital01Protocolo Zero Rugas - formato digital01
Protocolo Zero Rugas - formato digital01
 
CARL ROGERS E A ACPNascido em 1902, em Oak Park, Illinois, subúrbio de Chicag...
CARL ROGERS E A ACPNascido em 1902, em Oak Park, Illinois, subúrbio de Chicag...CARL ROGERS E A ACPNascido em 1902, em Oak Park, Illinois, subúrbio de Chicag...
CARL ROGERS E A ACPNascido em 1902, em Oak Park, Illinois, subúrbio de Chicag...
 
anemia ferropriva e megaloblástica FINAL.pptx
anemia ferropriva e megaloblástica FINAL.pptxanemia ferropriva e megaloblástica FINAL.pptx
anemia ferropriva e megaloblástica FINAL.pptx
 
Rowe_etal_2024Evidence for planning and motor subtypes of stuttering based on...
Rowe_etal_2024Evidence for planning and motor subtypes of stuttering based on...Rowe_etal_2024Evidence for planning and motor subtypes of stuttering based on...
Rowe_etal_2024Evidence for planning and motor subtypes of stuttering based on...
 
aula de Me enxergou na minha tormenta Me livrou em meus problemas Transformou...
aula de Me enxergou na minha tormenta Me livrou em meus problemas Transformou...aula de Me enxergou na minha tormenta Me livrou em meus problemas Transformou...
aula de Me enxergou na minha tormenta Me livrou em meus problemas Transformou...
 
Escala-CARS-1.pdf teste para crianças com autismo
Escala-CARS-1.pdf teste para crianças com autismoEscala-CARS-1.pdf teste para crianças com autismo
Escala-CARS-1.pdf teste para crianças com autismo
 
SINAIS VITAIS guia prático do cuidador de idoso.pdf
SINAIS VITAIS guia prático do cuidador de idoso.pdfSINAIS VITAIS guia prático do cuidador de idoso.pdf
SINAIS VITAIS guia prático do cuidador de idoso.pdf
 

Como surgiu esta página?

  • 1. COMO SURGIU ESTA PÁGINA? Elisabete Machado, Rolanda Gomes, &Teresa Vilaça Unidade Curricular Projeto e Seminário – Dispositivos e Metodologias de Formação e Mediação, Instituto da Educação – Universidade do Minho Esta Página de Facebook surgiu no âmbito da Unidade Curricular de Projeto e Seminário: Dispositivos e Metodologias de Formação e Mediação. Esta Unidade Curricular (UC) “integra duas vertentes relacionadas – Seminário e Projeto – constituindo-se a primeira como um contexto de suporte teórico da segunda, traduzindo-se esta num programa de observação, análise e intervenção a ser desenvolvido em contextos profissionais. O Seminário constitui, assim, uma atividade presencial, no âmbito das horas letivas de contacto, para efeitos de reflexão teórica e praxeológica, debate e partilha de experiências decorrentes da atividade de Projeto, tal como diz no programa da UC. Figura 1 Prometeu em frente ao complexo pedagógico II da Universidade do Minho A Universidade do Minho, tem uma missão com a qual nos identificamos: “gerar, difundir e aplicar conhecimento, assente na liberdade de pensamento e na pluralidade dos exercícios críticos, promovendo a educação superior e contribuindo para a construção de um modelo de sociedade baseado em princípios humanistas, que tenha o saber, a criatividade e a inovação
  • 2. como factores de crescimento, desenvolvimento sustentável, bem-estar e solidariedade" (Missão, em http://www.uminho.pt). No caso do nosso grupo, o Plano de Atividades na instituição foi concebido ao longo do 1º semestre e implementado e avaliado no 2º semestre no ano letivo 2013/2014. A instituição que nos acolheu foi o Centro Social e Cultural de Santo Adrião (CCSSA), na valência de Centro de Dia. Figura 2 Centro Cultural e Social de Santo Adrião, Braga, Portugal De acordo com a caraterização do Centro Cultural e Social de Santo Adrião (CCSSA, 2013), esta é uma Associação e Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) fundada em 08 de Agosto de 1993 e sedeada na Rua do Centro Social de Santo Adrião, na freguesia de S. Lázaro, em Braga. Segundo este documento, esta IPSS surge para dar respostas a uma realidade preenchida por carências sociais, onde concentrou a sua atuação em contextos diferentes. Assim de acordo com este documento, inicialmente começou por desenvolver projetos de âmbito sociocultural e recreativo em valências de apoio à infância (Atelier de tempos livres – ATL, Creche e Jardim de Infância) e à terceira idade (Centro de Dia, Apoio Domiciliário e Centro de Convívio). Posteriormente o CCSSA (2013) alargou o seu âmbito de atuação a crianças em situação de risco através do “Projeto de Apoio à Criança”, nomeadamente o CATL_ACR (Centro de Atividades de Tempos Livres – apoio a crianças em risco) e, mais tarde, com o Centro de Apoio à Criança e à Família, designado como CAT - Centro Acolhimento Temporário. Paralelamente, de acordo com a caraterização do CCSSA (2013),
  • 3. esta IPSS numa esfera para lá da ação social e com a pretensão de responder de forma satisfatória às necessidades de todas a comunidade e associados, dinamiza outras áreas, tais como: a área desportiva, recreativa e cultural. Desta forma, o CCSSA (2013) é uma instituição que dada a versatilidade e dinâmica que promove tanto no centro, como na comunidade Bracarense, conta com o apoio de mais de quatro mil associados efetivos e alguns benfeitores. O CCSSA tem como principal missão o apoio social à comunidade, associados, crianças, jovens e terceira idade, visando a satisfação das necessidades de socialização, afirmação pessoal, integração e procura de novas oportunidades manifestadas pelos mesmos, tal como refere a própria instituição (CCSSA, 2013). Na mesma lógica a sua visão incide essencialmente em acompanhar a evolução e mudanças sociais da sociedade portuguesa, apostando em respostas sociais de interesse da comunidade, de forma a minimizar as carências sociais e acrescentar valorização humana através dos serviços sociais, recreativos e desportivos que presta. Como base de orientação para os processos e práticas da organização, conta ainda com uma forte política de qualidade e excelência dos serviços que oferece, visando sempre a satisfação dos seus utentes e colaboradores. Em síntese, esta instituição assenta nos valores de solidariedade, humanismo, responsabilidade, voluntariado, seriedade e altruísmo. No Quadro 1 encontram-se representadas, de uma forma sintetizada, as infraestruturas atuais do CSSA, assim como as valências que correspondem a cada uma dessas infraestruturas. Quadro 1 Infra estruturas do CCSSA Edifícios Equipamentos Valências Utentes I Sede e Centro Social Área Cultural /Recreativa e Desportiva; Centro de Dia; Apoio Domiciliário; ATL “O RECREIO”; Serviço Administrativos; Empresa de Inserção; Rendimento Social de Inserção (RSI). Todos Idosos Idosos Crianças dos 6 aos 15 anos Utentes / Associados Todos Famílias carenciadas Lar (Estrutura Residencial) Lar de Idosos Idosos CAT Centro de Acolhimento Temporário Crianças em situação de risco II Parque Mini zoo / Campo Ténis/ Espaços verdes Todos Creche-Polo I Creche 2/3 Anos
  • 4. Jardim de Infância Pré-Escolar 3/6 Anos III Creche – Polo II Creche 0/2 Anos IV CATL-ACR Centro de Atividades de tempos Livres Crianças em situação de risco V Creche – Polo III Creche 1/3 Anos Fonte: CCSSA (2013) Por sua vez, a Tabela 1, apresenta-nos, de uma forma relacional, como o CSSA se organiza perante as valências que dispõe, o número de colaboradores e respetivas categorias profissionais vinculados ao CSSA, e ao tipo e o número de utentes que abrange. Para além do seu quadro pessoal e, para responder às variadas atividades que oferece e dispõe, a instituição “estabelece vários protocolos com outras instituições, para a realização de Estágios Profissionais, Curriculares e Académicos, bem como a integração de inúmeros voluntários” (CSSA, 2013). Tabela 1 Valências, colaboradores/categorias e utente do CCSSA Valências Colaboradores / Categorias Utentes Bar 1 Caixeiro Associados 1 Auxiliar Lar e Estruturas Residenciais 10 Ajudantes de Acão Direta 17 1 Agente Educação Familiar 1.ª CATL-ACR/CAT (Crianças em risco) 1 Técnico Serviço Social 57 1 Psicólogo 3 Educadoras Sociais 6 Ajudantes Ação Educativa 1 Ajudante de Ocupação CATL (Centro de Atividades Tempos Livres) 1 Educóloga 20 2 Ajudantes Ação Educativa Centro de Dia 1 Técnica Serviço Social 591 Educadora Social 2 Ajudantes Ação Direta Centro de Convívio 1 Ajudante de Ação Direta 11 Apoio Domiciliário 6 Ajudantes de Ação Direta 35 RSI (Rendimento Social de Inserção) 1 Técnico Serviço Social 100 Famílias1 Psicólogo 3 Ajudantes Ação Direta Cozinha 1 Cozinheira Chefe Valências 5 Cozinheiras Empresa Inserção 9 Auxiliares de Serviços Gerais Valências Serviço Administrativo e Contabilístico 1 Técnica Oficial de Contas Associados/Utentes/Valências1 Chefe de Secção 1 Chefe de Escritório Jardim Infância 3 Educadoras de Infância 69 3 Auxiliares de Educação Creche – Polo I 1 Educadoras de Infância 22 3 Auxiliares de Educação Creche – Polo II 1 Educadoras de Infância 40 6 Auxiliares de Educação Creche – Polo III 1 Educadoras de Infância 25 3 Auxiliares de Educação Confeções 1 Costureira Associados/Valências Cantina Social 3 (Categoria desconhecida) 120/200 GASE (Loja Social) 5 Voluntários Famílias
  • 5. Lavandaria 1 Auxiliar de Serviços Gerais Valências Transporte 1 Motorista de pesados de 1.ª Associados/Valências Direção 1 Gestor (Secretária Geral) Valências Adaptado de CCSSA (2013) Como já referimos, assumindo o nosso papel como futuras Licenciadas em Educação, esta missão aplicada ao acompanhamento da terceira idade e ao seu envelhecimento ativo e promoção da saúde, é uma fonte de motivação para nós e um grande desafio para toda a sociedade. Além disso, esta é uma área que, dada à sua progressiva evolução, nos parece que carece de intervenção iminente e contínua de profissionais especializados. Em todos os países, e especialmente nos países em desenvolvimento, as medidas para ajudar pessoas mais velhas a manterem-se saudáveis e ativas são uma necessidade, não um luxo. (OMS, 2005, p.8) Referências Bibliográficas CCSSA – Centro Cultural e Social de Santo Adrião. (2013). Historial do Centro Cultural e Social de Santo Adrião. (Documento não publicado), Centro Cultural e Social de Santo Adrião, Braga. OMS (2005). Envelhecimento ativo: uma política de saúde. Brasília: Organização Pan- Americana da Saúde. Universidade do Minho. (2014). Missão. Acedido em http://www.uminho.pt em Junho de 2014. Vilaça, T. & Aguiar, M. (2013). Programa da Unidade Curricular: Projeto e Seminário I: Dispositivos e Metodologias de Formação e Mediação (Documento não publicado). Instituto da Educação, Universidade do Minho, Braga.