SlideShare uma empresa Scribd logo

Portuguese - 2nd Esdras.pdf

1) O capítulo descreve a genealogia de Esdras e como ele foi cativo na terra dos medos durante o reinado do rei Artexerxes da Pérsia. 2) Deus ordena a Esdras que anuncie aos israelitas os seus pecados e as maldades que cometeram contra Deus, desobedecendo aos seus mandamentos e oferecendo sacrifícios a deuses estrangeiros. 3) O capítulo continua listando as muitas coisas boas que Deus fez pelo povo de Israel, como libertá-los do Egito

1 de 20
Baixar para ler offline
Portuguese - 2nd Esdras.pdf
CAPÍTULO 1
1 O segundo livro do profeta Esdras, filho de Saraias, filho
de Azarias, filho de Helquias, filho de Sadâmias, filho de
Sadoc, filho de Aquitobe,
2 Filho de Aquias, filho de Finéias, filho de Heli, filho de
Amarias, filho de Aziei, filho de Marimote, filho de Arna,
filho de Ozias, filho de Borite, filho de Abisei , filho de
Finéias, filho de Eleazar,
3 Filho de Arão, da tribo de Levi; que foi cativo na terra
dos medos, no reinado de Artexerxes, rei dos persas.
4 E veio a mim a palavra do Senhor, dizendo:
5 Vai, e anuncia ao meu povo os seus atos pecaminosos, e
aos seus filhos, as maldades que fizeram contra mim; para
que digam aos filhos de seus filhos:
6 Porque os pecados de seus pais se multiplicaram neles;
porque se esqueceram de mim e ofereceram sacrifícios a
deuses estranhos.
7 Não fui eu quem os tirou da terra do Egito, da casa da
servidão? mas eles me provocaram à ira e desprezaram
meus conselhos.
8 Arranca então os cabelos da tua cabeça e lança sobre eles
todo o mal, porque não obedeceram à minha lei, mas é um
povo rebelde.
9 Até quando os tolerarei, a quem fiz tanto bem?
10 Destruí muitos reis por causa deles; Faraó com seus
servos e todo o seu poder eu derrubei.
11 Todas as nações destruí diante deles, e no leste espalhei
o povo de duas províncias, até mesmo de Tiro e Sidon, e
matei todos os seus inimigos.
12 Fala-lhes, pois, dizendo: Assim diz o Senhor:
13 Eu te conduzi pelo mar e no começo te dei uma
passagem larga e segura; Eu te dei Moisés como líder e
Arão como sacerdote.
14 Eu te iluminei numa coluna de fogo, e grandes
prodígios fiz entre vocês; ainda assim vocês se esqueceram
de mim, diz o Senhor.
15 Assim diz o Senhor Todo-Poderoso: As codornizes
foram por sinal para vós; Eu lhes dei tendas para sua
proteção; contudo vocês murmuraram ali,
16 E não triunfastes em meu nome pela destruição de
vossos inimigos, mas até hoje ainda murmurais.
17Onde estão os benefícios que fiz para você? quando
tivestes fome e sede no deserto, não clamastes a mim,
18 Dizendo: Por que nos trouxeste a este deserto para nos
matar? teria sido melhor para nós ter servido aos egípcios
do que morrer neste deserto.
19 Então tive pena dos vossos prantos e vos dei maná para
comer; então vocês comeram o pão dos anjos.
20 Quando vocês estavam com sede, não parti eu a rocha, e
as águas correram até vocês se fartarem? pelo calor te cobri
com as folhas das árvores.
21 Dividi entre vós uma terra frutífera, expulsei de diante
de vós os cananeus, os ferezeus e os filisteus; que mais vos
farei ainda? diz o Senhor.
22 Assim diz o Senhor Todo-Poderoso: Quando vós
estávamos no deserto, no rio dos amorreus, tendo sede e
blasfemando o meu nome,
23 Não vos dei fogo para as vossas blasfêmias, mas lancei
um madeiro nas águas e adocei o rio.
24 Que te farei, ó Jacó? tu, Judá, não me quisestes
obedecer; eu me levarei a outras nações, e a elas darei o
meu nome, para que guardem os meus estatutos.
25 Visto que me abandonastes, eu também vos abandonarei;
quando você deseja que eu seja gracioso com você, não
terei piedade de você.
26 Sempre que me invocares, não te ouvirei; porque
contaminaste as tuas mãos com sangue, e os teus pés são
ligeiros para cometerem homicídio culposo.
27 Não foram vós que me abandonastes, mas a vós
mesmos, diz o Senhor.
28 Assim diz o Senhor Todo-Poderoso: Não te roguei
como um pai a seus filhos, como uma mãe a suas filhas, e
uma ama a seus pequeninos,
29 Para que vós sejais o meu povo e eu seja o vosso Deus;
que vocês seriam meus filhos e eu seria seu pai?
30 Eu vos ajuntei como a galinha ajunta os seus pintinhos
debaixo das asas; mas agora, que vos farei? Vou expulsar
você da minha face.
31 Quando me oferecerdes, desviarei de vós o meu rosto;
porque abandonei as vossas festas solenes, as vossas luas
novas e as vossas circuncisões.
32 Enviei-vos os meus servos, os profetas, aos quais vós
prendestes e matastes, e despedaçastes os seus corpos; cujo
sangue exigirei de vossas mãos, diz o Senhor.
33 Assim diz o Senhor Todo-Poderoso: A tua casa está
deserta, eu te lançarei fora como o restolho do vento.
34 E vossos filhos não serão frutíferos; porque
desprezaram o meu mandamento e fizeram o que é um mal
diante de mim.
35 Darei as vossas casas a um povo que há de vir; que
ainda não ouviu falar de mim acreditará em mim; aos quais
não mostrei sinais, contudo farão o que lhes ordenei.
36 Eles não viram profetas, mas recordarão seus pecados e
os reconhecerão.
37 Tomo por testemunho a graça do povo que está por vir,
cujos pequeninos se regozijam em alegria; e embora não
me tenham visto com os olhos do corpo, ainda assim em
espírito acreditam no que eu digo.
38 E agora, irmão, eis que glória; e vejam o povo que vem
do oriente:
39 A quem darei por líderes Abraão, Isaque e Jacó, Oséias,
Amós e Miquéias, Joel, Abdias e Jonas,
40 Naum, e Abacuc, Sophonias, Aggeus, Zachary e
Malachy, que também é chamado anjo do Senhor.
CAPÍTULO 2
1 Assim diz o Senhor: Tirei este povo da escravidão e dei-
lhes os meus mandamentos por meio de servos, os profetas;
a quem não quiseram ouvir, mas desprezaram os meus
conselhos.
2 Disse-lhes a mãe que os deu à luz: Ide, filhos; pois sou
viúva e abandonada.
3 Eu te criei com alegria; mas com tristeza e tristeza eu os
perdi; porque vocês pecaram diante do Senhor, seu Deus, e
fizeram o que é mau diante dele.
4 Mas o que devo fazer agora com você? Sou viúva e
abandonada: sigam o seu caminho, ó meus filhos, e peçam
misericórdia ao Senhor.
5 Quanto a mim, ó pai, invoco-te como testemunha sobre a
mãe destes filhos, que não quis guardar a minha aliança,
6 Para que os confundas e a despojo de suas mães, para que
não haja descendência deles.
7 Sejam espalhados entre as nações, e os seus nomes sejam
apagados da terra; porque desprezaram a minha aliança.
8 Ai de ti, Assur, tu que escondes os injustos em ti! Ó povo
ímpio, lembre-se do que eu fiz a Sodoma e Gomorra;
9 Cuja terra está coberta de torrões de piche e montões de
cinza; assim também farei aos que não me ouvem, diz o
Senhor Todo-Poderoso.
10 Assim diz o Senhor a Esdras: Diz ao meu povo que eu
lhes darei o reino de Jerusalém, que eu teria dado a Israel.
11 Também levarei para mim a sua glória e darei a estes os
tabernáculos eternos que lhes preparei.
12 Eles terão a árvore da vida como perfume de cheiro
suave; não trabalharão nem se cansarão.
13 Ide, e recebereis: orai-vos por alguns dias, para que
sejam abreviados: o reino já está preparado para vós: vigiai.
14 Tome o céu e a terra como testemunhas; porque eu
quebrei o mal e criei o bem; porque eu vivo, diz o Senhor.
15 Mãe, abraça teus filhos, e cria-os com alegria, faz com
que seus pés sejam firmes como uma coluna: porque eu te
escolhi, diz o Senhor.
16 E os mortos ressuscitarei dos seus lugares, e os tirarei
dos sepulcros; porque conheci o meu nome em Israel.
17 Não temas, mãe dos filhos, porque eu te escolhi, diz o
Senhor.
18 Para tua ajuda enviarei meus servos Esay e Jeremy,
após cujo conselho eu santifiquei e preparei para ti doze
árvores carregadas de diversos frutos,
19 E como muitas fontes que manam leite e mel, e sete
montanhas poderosas, sobre as quais crescem rosas e lírios,
pelos quais encherei teus filhos de alegria.
20 Façam o bem à viúva, julguem o órfão, dêem aos pobres,
defendam o órfão, vistam os nus,
21 Cure os quebrantados e os fracos, não ria do homem
coxo com desprezo, defenda os mutilados e deixe o cego
entrar na visão da minha clareza.
22 Mantém os velhos e os jovens dentro dos teus muros.
23 Onde quer que você encontre os mortos, leve-os e
enterre-os, e eu te darei o primeiro lugar na minha
ressurreição.
24 Fica quieto, ó meu povo, e descansa, pois a tua quietude
ainda vem.
25 Alimenta os teus filhos, ó boa ama; estabeleça seus pés.
26 Quanto aos servos que te dei, nenhum deles perecerá;
porque os requererei dentre o teu número.
27 Não te canses: porque quando chegar o dia da angústia e
da angústia, outros chorarão e ficarão tristes, mas tu serás
alegre e terá abundância.
28 Os gentios te invejarão, mas nada poderão fazer contra
ti, diz o Senhor.
29 Minhas mãos te cobrirão, para que teus filhos não vejam
o inferno.
30 Alegra-te, ó mãe, com os teus filhos; porque eu te
livrarei, diz o Senhor.
31 Lembra-te de teus filhos que dormem, porque eu os
tirarei dos confins da terra e terei misericórdia deles;
porque sou misericordioso, diz o Senhor Todo-Poderoso.
32 Abraça teus filhos até que eu venha e tenha misericórdia
deles; porque meus poços transbordam e minha graça não
falhará.
33 Eu, Esdras, recebi uma ordem do Senhor no monte
Orebe, para que eu fosse a Israel; mas quando cheguei até
eles, eles me desprezaram e desprezaram o mandamento do
Senhor.
34 E, portanto, eu vos digo: ó gentios, que ouvis e
entendeis, procurai vosso Pastor, ele vos dará descanso
eterno; pois ele está próximo, aquele que virá no fim do
mundo.
35 Esteja pronto para a recompensa do reino, pois a luz
eterna brilhará sobre você para sempre.
36 Fuja da sombra deste mundo, receba a alegria da sua
glória: testemunho abertamente do meu Salvador.
37 Ó, receba o dom que lhe é dado e alegre-se, dando
graças àquele que o conduziu ao reino celestial.
38 Levanta-te e põe-te em pé, eis o número dos que serão
selados na festa do Senhor;
39 Que se afastaram da sombra do mundo, e receberam
vestes gloriosas do Senhor.
40 Toma o teu número, ó Sião, e encerra os teus que estão
vestidos de branco, que cumpriram a lei do Senhor.
41 O número dos teus filhos, pelos quais tanto ansiavas,
está cumprido; roga ao poder do Senhor, para que o teu
povo, que foi chamado desde o princípio, seja santificado.
42 Eu, Esdras, vi no monte Sião um grande povo, que não
pude contar, e todos louvaram ao Senhor com cânticos.
43 E no meio deles havia um jovem de alta estatura, mais
alto do que todos os demais, e sobre cada uma de suas
cabeças ele colocou coroas e foi mais exaltado; com o qual
fiquei muito maravilhado.
44 Então perguntei ao anjo, e disse: Senhor, o que é isto?
45 Ele respondeu e disse-me: Estes são os que despiram as
vestes mortais e vestiram as imortais e confessaram o nome
de Deus: agora são coroados e recebem palmas.
46 Então eu disse ao anjo: Qual é o jovem que os coroa e
lhes dá palmas nas mãos?
47 Então ele respondeu e disse-me: É o Filho de Deus, a
quem confessaram no mundo. Então comecei a elogiar
grandemente aqueles que defendiam tão firmemente o
nome do Senhor.
48 Então o anjo me disse: Vai e conta ao meu povo que
coisas e quão grandes maravilhas do Senhor teu Deus você
viu.
CAPÍTULO 3
1 No trigésimo ano após a ruína da cidade, eu estava na
Babilônia, e fiquei deitado na minha cama, e meus
pensamentos tomaram conta do meu coração:
2 Porque vi a desolação de Sião e a riqueza dos que
habitavam em Babilônia.
3 E o meu espírito ficou tão comovido, que comecei a falar
palavras cheias de temor ao Altíssimo, e disse:
4 Ó Senhor, que governas, tu falaste no princípio, quando
plantaste a terra, e somente tu mesmo, e ordenaste ao povo,
5 E deste a Adão um corpo sem alma, que foi obra de tuas
mãos, e soprou nele o fôlego de vida, e ele foi vivificado
diante de ti.
6 E tu o conduzes ao paraíso, que a tua mão direita plantou,
antes mesmo que a terra surgisse.
7 E a ele deste a ordem de amar o teu caminho: o qual ele
transgrediu, e imediatamente designaste a morte nele e em
suas gerações, das quais vieram nações, tribos, povos e
tribos, em número incontável.
8 E cada povo andou segundo a sua própria vontade, e fez
maravilhas diante de ti, e desprezou os teus mandamentos.
9 E novamente, com o passar do tempo, trouxeste o dilúvio
sobre aqueles que habitavam no mundo e os destruíste.
10 E aconteceu que em cada um deles, assim como a morte
foi para Adão, assim foi o dilúvio para estes.
11 Contudo deixaste um deles, a saber, Noé e sua família,
de quem vieram todos os homens justos.
12 E aconteceu que quando os que habitavam na terra
começaram a multiplicar-se, e tiveram muitos filhos, e
formaram um grande povo, começaram novamente a ser
mais ímpios do que os primeiros.
13 Ora, quando eles viveram tão perversamente antes de ti,
tu escolheste para ti um homem dentre eles, cujo nome era
Abraão.
14 A ele amaste, e somente a ele mostraste a tua vontade:
15 E fizeste com ele uma aliança eterna, prometendo-lhe
que nunca abandonarias a sua descendência.
16 E a ele deste Isaque, e a Isaque também deste Jacó e
Esaú. Quanto a Jacó, tu o escolheste para ti e o puseste
junto a Esaú; e assim Jacó tornou-se uma grande multidão.
17 E aconteceu que, quando tiraste a sua descendência do
Egito, tu os levaste ao monte Sinai.
18 E curvando os céus, firmaste a terra, moveste o mundo
inteiro, e fizeste tremer as profundezas, e perturbaste os
homens daquela época.
19 E a tua glória passou por quatro portas, do fogo, e do
terremoto, e do vento, e do frio; para que dês a lei à
descendência de Jacó, e a diligência à geração de Israel.
20 E ainda assim não tiraste deles o coração mau, para que
a tua lei pudesse produzir neles frutos.
21 Pois o primeiro Adão, que tinha um coração iníquo,
transgrediu e foi vencido; e assim sejam todos os que
nasceram dele.
22 Assim a enfermidade se tornou permanente; e a lei
(também) no coração do povo com a malignidade da raiz;
de modo que os bons partiram e os maus ainda habitaram.
23 Assim passaram os tempos, e os anos chegaram ao fim;
então tu levantaste para ti um servo, chamado David:
24 ao qual ordenaste que construísses uma cidade ao teu
nome, e nela te oferecessem incenso e oblações.
25 Quando isso aconteceu por muitos anos, então os que
habitavam a cidade te abandonaram,
26 E em todas as coisas fizeram como Adão e todas as suas
gerações haviam feito: pois eles também tinham um
coração mau:
27 E assim entregaste a tua cidade nas mãos dos teus
inimigos.
28 Serão então melhores as suas obras para os que habitam
em Babilônia, para que tenham o domínio sobre Sião?
29 Pois quando cheguei lá e vi inúmeras impiedades, então
minha alma viu muitos malfeitores neste trigésimo
aniversário. ouvido, de modo que meu coração falhou.
30 Porque tenho visto como tu os deixas pecar, e poupaste
os malfeitores; e destruíste o teu povo, e preservaste os teus
inimigos, e não o fizeste notar.
31 Não me lembro como se pode deixar este caminho: São
então melhores os de Babilônia do que os de Sião?
32 Ou existe algum outro povo que te conheça além de
Israel? ou que geração acreditou tanto em teus convênios
quanto Jacó?
33 E ainda assim sua recompensa não aparece e seu
trabalho não produz frutos; pois tenho andado aqui e ali
pelos gentios e vejo que eles fluem em riqueza e não se
importam com teus mandamentos.
34 Pesa, pois, agora na balança a nossa maldade, e também
a dos que habitam o mundo; e assim será o teu nome em
nenhum lugar senão em Israel.
35 Ou quando foi que os que habitam sobre a terra não
pecaram diante de ti? ou que povo guardou os teus
mandamentos?
36 Verás que Israel pelo nome guardou os teus preceitos;
mas não os pagãos.
CAPÍTULO 4
1 E o anjo que me foi enviado, cujo nome era Uriel, me
deu uma resposta,
2 E disse: Teu coração foi longe neste mundo, e pensas que
compreendes o caminho do Altíssimo?
3 Então eu disse: Sim, meu senhor. E ele me respondeu e
disse: Fui enviado para te mostrar três caminhos e
apresentar três semelhanças diante de ti:
4 Do qual, se puderes me declarar um, eu também te
mostrarei o caminho que desejas ver e te mostrarei de onde
vem o coração perverso.
5 E eu disse: Diga-me, meu senhor. Então ele me disse:
Vai, pesa-me o peso do fogo, ou mede-me o sopro do vento,
ou chama-me novamente no dia que passou.
6 Então respondi e disse: Quem é capaz de fazer isso, para
que me peças tais coisas?
7 E ele me disse: Se eu te perguntasse quão grandes são as
moradas no meio do mar, ou quantas fontes existem no
princípio do abismo, ou quantas fontes existem acima do
firmamento, ou quais são as saídas do paraíso:
8 Talvez tu me digas: Nunca desci às profundezas, nem
ainda ao inferno, nem jamais subi ao céu.
9 Contudo, agora eu te perguntei apenas sobre o fogo e o
vento, e sobre o dia pelo qual você passou, e sobre coisas
das quais você não pode ser separado, e ainda assim você
não pode me dar nenhuma resposta sobre elas.
10 Ele ainda me disse: As tuas próprias coisas e as que
cresceram contigo, não podes saber;
11 Como deveria então o teu vaso ser capaz de
compreender o caminho do Altíssimo, e, estando o mundo
agora externamente corrompido, compreender a corrupção
que é evidente à minha vista?
12 Então eu lhe disse: Seria melhor que não existíssemos,
do que vivermos ainda na iniqüidade e sofrermos e não
sabermos por quê.
13 Ele me respondeu e disse: Entrei numa floresta, numa
planície, e as árvores se aconselharam,
14 E disse: Vinde, vamos, e façamos guerra contra o mar,
para que ele se afaste de nós, e para que possamos fazer
mais bosques.
15 Da mesma maneira também as correntes do mar se
aconselharam e disseram: Vinde, subamos e subjuguemos
os bosques da planície, para que também lá possamos fazer
para nós outro país.
16 O pensamento da lenha foi em vão, pois veio o fogo e a
consumiu.
17 A ideia das enchentes do mar também deu em nada,
pois a areia se levantou e as deteve.
18 Se tu fosses agora juiz entre estes dois, a quem
começarias a justificar? ou quem você condenaria?
19 Respondi e disse: Em verdade é um pensamento tolo o
que ambos conceberam, pois a terra é dada à floresta e o
mar também tem o seu lugar para suportar as suas
inundações.
20 Então ele me respondeu e disse: Tu julgaste
corretamente, mas por que não julgas a ti mesmo também?
21 Pois assim como a terra é dada ao bosque e o mar às
suas inundações, assim também aqueles que habitam na
terra não podem entender nada além do que está sobre a
terra; e aquele que habita acima dos céus só pode entender
as coisas que estão acima da altura dos céus.
22 Então respondi e disse: Rogo-te, Senhor, dá-me
entendimento:
23 Pois não foi minha intenção ter curiosidade pelas coisas
elevadas, mas pelas que passam diariamente por nós, a
saber, por que Israel é entregue como uma vergonha para
os pagãos, e por que motivo o povo que tu amaste é
entregue para as nações ímpias, e por que a lei de nossos
antepassados foi reduzida a nada e os convênios escritos
não tiveram efeito,
24 E desaparecemos do mundo como gafanhotos, e nossa
vida é espanto e medo, e não somos dignos de obter
misericórdia.
25 Que fará então ao seu nome pelo qual somos chamados?
destas coisas eu perguntei.
26 Então ele me respondeu e disse: Quanto mais
pesquisares, mais te maravilharás; pois o mundo se apressa
em passar rapidamente,
27 E não pode compreender as coisas que serão prometidas
aos justos no futuro: porque este mundo está cheio de
injustiças e enfermidades.
28 Mas no que diz respeito a este O que me perguntas, eu
te direi; porque o mal foi semeado, mas ainda não veio a
sua destruição.
29 Se, portanto, o que foi semeado não for virado de
cabeça para baixo, e se o lugar onde o mal foi semeado não
desaparecer, então não pode vir o que foi semeado com o
bem.
30 Pois o grão da má semente foi semeado no coração de
Adão desde o princípio e quanta impiedade ele trouxe até
agora? e quanto ainda produzirá até que chegue o tempo da
debulha?
31 Pondera agora por ti mesmo quão grande fruto de
maldade o grão da má semente produziu.
32 E quando forem cortadas as espigas, que são
inumeráveis, quão grande será o piso?
33 Então respondi e disse: Como e quando acontecerão
estas coisas? por que nossos anos são poucos e maus?
34 E ele me respondeu, dizendo: Não te apresses acima do
Altíssimo: porque é em vão a tua pressa de estar acima dele,
pois superaste muito.
35 Não questionaram também as almas dos justos sobre
estas coisas em seus aposentos, dizendo: Até quando
esperarei desta maneira? quando virá o fruto da eira da
nossa recompensa?
36 E a estas coisas Uriel o arcanjo deu-lhes resposta, e
disse, Mesmo quando o número de sementes está
preenchido em vós: pois ele pesou o mundo na balança.
37 Pela medida mediu os tempos; e por números contou os
tempos; e ele não os move nem mexe, até que a referida
medida seja cumprida.
38 Então respondi e disse: Ó Senhor, que governas, até
todos nós estamos cheios de impiedade.
39 E por nossa causa, talvez os andares dos justos não
sejam preenchidos, por causa dos pecados daqueles que
habitam na Terra.
40 Então ele me respondeu e disse: Vá até uma mulher que
está grávida e pergunte-lhe quando ela completar seus nove
meses, se seu ventre pode manter o nascimento por mais
tempo dentro dela.
41 Então eu disse: Não, Senhor, ela não pode. E ele me
disse: Na sepultura as câmaras das almas são como o
ventre de uma mulher:
42 Pois assim como uma mulher que está de parto se
apressa para escapar da necessidade do trabalho de parto,
assim também esses lugares se apressam em entregar as
coisas que lhes foram confiadas.
43 Desde o princípio, olha, o que desejas ver, isso te será
mostrado.
44 Então respondi e disse: Se achei favor aos teus olhos, e
se for possível, e se for portanto digno,
45 Mostra-me então se há mais por vir do que o passado,
ou mais passado do que o que está por vir.
46 O que passou eu sei, mas o que está por vir não sei.
47 E ele me disse: Levanta-te do lado direito, e eu te
explicarei a semelhança.
48 Então eu parei e olhei, e eis que um forno quente e
ardente passou diante de mim; e aconteceu que, quando a
chama passou, olhei e eis que a fumaça permaneceu parada.
49 Depois disto passou diante de mim uma nuvem aquosa,
e fez cair muita chuva com tempestade; e quando a chuva
tempestuosa passou, as gotas permaneceram imóveis.
50 Então ele me disse: Considera contigo mesmo; como a
chuva é maior que as gotas, e como o fogo é maior que a
fumaça; mas as gotas e a fumaça ficam para trás: então a
quantidade que passou excedeu mais.
51 Então orei e disse: Posso viver, pensas, até aquele
tempo? ou o que acontecerá naqueles dias?
52 Ele me respondeu e disse: Quanto aos sinais que me
pedes, posso te contar em parte; mas no que diz respeito à
tua vida, não fui enviado para te mostrar; pois eu não sei
disso.
CAPÍTULO 5
1 Não obstante, com a chegada dos sinais, eis que virão
dias em que os que habitam na Terra serão arrebatados em
grande número e o caminho da verdade será escondido e a
terra ficará estéril de fé.
2 Mas a iniquidade será maior do que aquilo que agora vês,
ou que há muito ouviste.
3 E a terra que agora vês ter raízes, verás devastada de
repente.
4 Mas se o Altíssimo te conceder vida, verás depois da
terceira trombeta que o sol brilhará repentinamente
novamente durante a noite, e a lua três vezes durante o dia:
5 E sangue cairá da madeira, e a pedra dará a sua voz, e o
povo ficará perturbado:
6 E até mesmo aquele a quem eles não procuram, que
habita sobre a terra, governará, e as aves fugirão juntas:
7 E o mar de Sodomita lançará peixes e fará de noite um
barulho que muitos não conhecem; mas todos ouvirão a sua
voz.
8 Haverá também uma confusão em muitos lugares, e o
fogo será frequentemente extinguido novamente, e os
animais selvagens mudarão de lugar, e as mulheres
menstruadas darão à luz monstros:
9 E águas salgadas se acharão nas doces, e todos os amigos
se destruirão; então a inteligência se esconderá e o
entendimento se retirará para sua câmara secreta,
10 E será procurado por muitos, e ainda não será
encontrado; então a injustiça e a incontinência se
multiplicarão sobre a terra.
11 Uma terra também perguntará a outra, e dirá: É a justiça
que torna justo um homem que se foi através de você? E
dirá: Não.
12 Ao mesmo tempo, os homens esperarão, mas nada
obterão; trabalharão, mas os seus caminhos não
prosperarão.
13 Tenho licença para te mostrar tais sinais; e se você orar
novamente e chorar como agora, e jejuar por dias, ouvirá
coisas ainda maiores.
14 Então acordei, e um medo extremo percorreu todo o
meu corpo, e minha mente ficou perturbada, de modo que
desmaiou.
15 Então o anjo que veio falar comigo me segurou, me
confortou e me pôs de pé.
16 E na segunda noite aconteceu que Salatiel, o capitão do
povo, veio até mim, dizendo: Onde estiveste? e por que o
teu semblante está tão pesado?
17 Não sabes que Israel está entregue a ti na terra do seu
cativeiro?
18 Levanta-te, pois, e come pão, e não nos desampares,
como o pastor que deixa o seu rebanho nas mãos de lobos
cruéis.
19 Então eu lhe disse: Afasta-te de mim e não chegue perto
de mim. E ele ouviu o que eu disse e se afastou de mim.
20 E assim jejuei sete dias, lamentando e chorando, como
Uriel, o anjo, me ordenou.
21 E aconteceu que depois de sete dias, os pensamentos do
meu coração tornaram-se muito dolorosos para mim,
22 E minha alma recuperou o espírito de entendimento, e
comecei a falar novamente com o Altíssimo,
23 E disse: Ó Senhor, que governas, de toda floresta da
terra e de todas as suas árvores, escolheste para ti uma
única videira:
24 E de todas as terras do mundo inteiro escolheste para ti
uma cova: e de todas as suas flores um lírio:
25 E de todas as profundezas do mar encheste um rio para
ti; e de todas as cidades edificadas santificaste para ti Sião:
26 E de todas as aves que foram criadas tu te chamaste de
uma pomba; e de todo o gado que foi criado te deste uma
ovelha:
27 E entre todas as multidões de povos adquiriste para ti
um só povo; e a este povo, a quem amaste, deste uma lei
que é aprovada por todos.
28 E agora, ó Senhor, por que entregaste este povo a
muitos? e sobre uma raiz preparaste outras, e por que
espalhaste o teu único povo entre muitos?
29 E aqueles que contrariaram as tuas promessas e não
acreditaram nos teus convênios, pisaram-nos.
30 Se você odiava tanto o seu povo, ainda assim deveria
puni-lo com suas próprias mãos.
31 Ora, depois de eu ter dito estas palavras, o anjo que veio
a mim na noite anterior foi enviado a mim,
32 E disse-me: Ouve-me, e eu te instruirei; ouve o que eu
digo, e te direi mais.
33 E eu disse: Fala, meu Senhor. Então ele me disse: Tu
estás profundamente perturbado por causa de Israel; amas
aquele povo mais do que aquele que o criou?
34 E eu disse: Não, Senhor; mas falei com muita tristeza:
pois minhas rédeas me doem a cada hora, enquanto me
esforço para compreender o caminho do Altíssimo e buscar
parte de seu julgamento.
35 E ele me disse: Não podes. E eu disse: Por que, Senhor?
onde nasci então? ou por que o ventre de minha mãe não
foi então meu túmulo, para que eu não tivesse visto o
trabalho de Jacó e o trabalho cansativo da raça de Israel?
36 E ele me disse: Numere-me as coisas que ainda não
vieram, junte-me as escórias que estão espalhadas, faça-me
novamente verdes as flores que estão murchas,
37 Abra-me os lugares que estão fechados, e traga-me os
ventos que neles estão fechados, mostre-me a imagem de
uma voz: e então eu te declararei o que você trabalha para
saber.
38 E eu disse: Ó Senhor, que governas, quem pode saber
estas coisas, senão aquele que não tem habitação com os
homens?
39 Quanto a mim, sou insensato; como posso então falar
destas coisas que me perguntas?
40 Então ele me disse: Assim como não podes fazer
nenhuma destas coisas de que falei, assim também não
podes descobrir meu julgamento ou, no final, o amor que
prometi a meu povo.
41 E eu disse: Eis, ó Senhor, ainda estás perto daqueles que
estão reservados até o fim; e o que farão os que existiram
antes de mim, ou nós que estamos agora, ou os que virão
depois de nós?
42 E ele me disse: Compararei meu julgamento a um anel:
assim como não há negligência do último, assim também
não há rapidez do primeiro.
43 Então eu respondi e disse: Não poderias tu fazer com
que aqueles que foram feitos e que existem agora, e que

Recomendados

Livro de 2 esdras kjv revisada
Livro de 2 esdras   kjv revisadaLivro de 2 esdras   kjv revisada
Livro de 2 esdras kjv revisadaEfraim Ben Tzion
 
As Profecias E O Cumprimento
As  Profecias E O  CumprimentoAs  Profecias E O  Cumprimento
As Profecias E O CumprimentoNilson Junior
 
2520 e o Tempo do Juntamento
2520 e o Tempo do Juntamento2520 e o Tempo do Juntamento
2520 e o Tempo do JuntamentoEdilson Gomes
 
Joel
JoelJoel
JoelJNR
 
Malaquias
MalaquiasMalaquias
MalaquiasJNR
 
Evangelhosapcrifos apocalipsedebaruch-131016174051-phpapp01
Evangelhosapcrifos apocalipsedebaruch-131016174051-phpapp01Evangelhosapcrifos apocalipsedebaruch-131016174051-phpapp01
Evangelhosapcrifos apocalipsedebaruch-131016174051-phpapp01Márcia Maria
 

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Portuguese - 2nd Esdras.pdf

048 2015 - lendo biblia sagrada em 1 ano - 17-02-2015
048 2015 - lendo biblia sagrada em 1 ano - 17-02-2015048 2015 - lendo biblia sagrada em 1 ano - 17-02-2015
048 2015 - lendo biblia sagrada em 1 ano - 17-02-2015Rachel V.
 
O Futuro Glorioso da Igreja
O Futuro Glorioso da IgrejaO Futuro Glorioso da Igreja
O Futuro Glorioso da IgrejaSilvio Dutra
 
TransformaçõEs
TransformaçõEsTransformaçõEs
TransformaçõEsPetula
 
Lição 26´As maldades da casa de Israel depois do Éxodo
Lição 26´As maldades da casa de Israel depois do ÉxodoLição 26´As maldades da casa de Israel depois do Éxodo
Lição 26´As maldades da casa de Israel depois do ÉxodoCARLOS LINUS FERREIRA
 
Desvendando o Apocalipise as 4 ultimas igrejas
Desvendando o Apocalipise as 4 ultimas igrejasDesvendando o Apocalipise as 4 ultimas igrejas
Desvendando o Apocalipise as 4 ultimas igrejasSandro Manuel
 
057 2015 - lendo biblia sagrada em 1 ano - 26-02-2015
057 2015 - lendo biblia sagrada em 1 ano - 26-02-2015057 2015 - lendo biblia sagrada em 1 ano - 26-02-2015
057 2015 - lendo biblia sagrada em 1 ano - 26-02-2015Rachel V.
 
Importância De Estar Na Igreja
Importância De Estar Na IgrejaImportância De Estar Na Igreja
Importância De Estar Na IgrejaPetula
 
Apócrifos - Agrapha Extra-Evangelho.doc
Apócrifos - Agrapha Extra-Evangelho.docApócrifos - Agrapha Extra-Evangelho.doc
Apócrifos - Agrapha Extra-Evangelho.docRafael Monteiro Moyses
 

Semelhante a Portuguese - 2nd Esdras.pdf (20)

The Book of Prophet Habakkuk-Portuguese.pdf
The Book of Prophet Habakkuk-Portuguese.pdfThe Book of Prophet Habakkuk-Portuguese.pdf
The Book of Prophet Habakkuk-Portuguese.pdf
 
048 2015 - lendo biblia sagrada em 1 ano - 17-02-2015
048 2015 - lendo biblia sagrada em 1 ano - 17-02-2015048 2015 - lendo biblia sagrada em 1 ano - 17-02-2015
048 2015 - lendo biblia sagrada em 1 ano - 17-02-2015
 
O Futuro Glorioso da Igreja
O Futuro Glorioso da IgrejaO Futuro Glorioso da Igreja
O Futuro Glorioso da Igreja
 
Adoração verdadeira
Adoração verdadeiraAdoração verdadeira
Adoração verdadeira
 
O livro das revelacoes
O livro das revelacoesO livro das revelacoes
O livro das revelacoes
 
Orações 2
Orações 2Orações 2
Orações 2
 
TransformaçõEs
TransformaçõEsTransformaçõEs
TransformaçõEs
 
Lição 26´As maldades da casa de Israel depois do Éxodo
Lição 26´As maldades da casa de Israel depois do ÉxodoLição 26´As maldades da casa de Israel depois do Éxodo
Lição 26´As maldades da casa de Israel depois do Éxodo
 
Desvendando o Apocalipise as 4 ultimas igrejas
Desvendando o Apocalipise as 4 ultimas igrejasDesvendando o Apocalipise as 4 ultimas igrejas
Desvendando o Apocalipise as 4 ultimas igrejas
 
Portuguese - Tobit.pdf
Portuguese - Tobit.pdfPortuguese - Tobit.pdf
Portuguese - Tobit.pdf
 
Portuguese - Testament of Benjamin.pdf
Portuguese - Testament of Benjamin.pdfPortuguese - Testament of Benjamin.pdf
Portuguese - Testament of Benjamin.pdf
 
057 2015 - lendo biblia sagrada em 1 ano - 26-02-2015
057 2015 - lendo biblia sagrada em 1 ano - 26-02-2015057 2015 - lendo biblia sagrada em 1 ano - 26-02-2015
057 2015 - lendo biblia sagrada em 1 ano - 26-02-2015
 
A L C O R A O
A L C O R A OA L C O R A O
A L C O R A O
 
Evangelho de Mateus 9
Evangelho de Mateus 9Evangelho de Mateus 9
Evangelho de Mateus 9
 
Evangelho de Mateus 9
Evangelho de Mateus 9Evangelho de Mateus 9
Evangelho de Mateus 9
 
Está escrito 2
Está escrito  2Está escrito  2
Está escrito 2
 
Importância De Estar Na Igreja
Importância De Estar Na IgrejaImportância De Estar Na Igreja
Importância De Estar Na Igreja
 
Isaias 6
Isaias 6Isaias 6
Isaias 6
 
Apócrifos - Agrapha Extra-Evangelho.doc
Apócrifos - Agrapha Extra-Evangelho.docApócrifos - Agrapha Extra-Evangelho.doc
Apócrifos - Agrapha Extra-Evangelho.doc
 
Insights
InsightsInsights
Insights
 

Mais de Filipino Tracts and Literature Society Inc.

English - The Second Book of the Shepherd of Hermas, which is called His Comm...
English - The Second Book of the Shepherd of Hermas, which is called His Comm...English - The Second Book of the Shepherd of Hermas, which is called His Comm...
English - The Second Book of the Shepherd of Hermas, which is called His Comm...Filipino Tracts and Literature Society Inc.
 

Mais de Filipino Tracts and Literature Society Inc. (20)

Hungarian - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
Hungarian - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdfHungarian - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
Hungarian - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
 
Hmong Daw - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
Hmong Daw - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdfHmong Daw - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
Hmong Daw - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
 
Hindi - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
Hindi - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdfHindi - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
Hindi - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
 
Hebrew - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
Hebrew - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdfHebrew - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
Hebrew - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
 
Hawaiian - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
Hawaiian - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdfHawaiian - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
Hawaiian - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
 
Hausa - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
Hausa - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdfHausa - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
Hausa - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
 
Haitian Creole - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
Haitian Creole - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdfHaitian Creole - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
Haitian Creole - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
 
Icelandic Soul Winning Gospel Presentation - Only JESUS CHRIST Saves.pptx
Icelandic Soul Winning Gospel Presentation - Only JESUS CHRIST Saves.pptxIcelandic Soul Winning Gospel Presentation - Only JESUS CHRIST Saves.pptx
Icelandic Soul Winning Gospel Presentation - Only JESUS CHRIST Saves.pptx
 
Kurdish Northern Kurmanji - The Precious Blood of Jesus Christ.pdf
Kurdish Northern Kurmanji - The Precious Blood of Jesus Christ.pdfKurdish Northern Kurmanji - The Precious Blood of Jesus Christ.pdf
Kurdish Northern Kurmanji - The Precious Blood of Jesus Christ.pdf
 
Kurdish Central Sorani - The Precious Blood of Jesus Christ.pdf
Kurdish Central Sorani - The Precious Blood of Jesus Christ.pdfKurdish Central Sorani - The Precious Blood of Jesus Christ.pdf
Kurdish Central Sorani - The Precious Blood of Jesus Christ.pdf
 
Krio - The Precious Blood of Jesus Christ.pdf
Krio - The Precious Blood of Jesus Christ.pdfKrio - The Precious Blood of Jesus Christ.pdf
Krio - The Precious Blood of Jesus Christ.pdf
 
Gujarati - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
Gujarati - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdfGujarati - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
Gujarati - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
 
Guarani - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
Guarani - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdfGuarani - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
Guarani - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
 
Greek - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
Greek - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdfGreek - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
Greek - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
 
German - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
German - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdfGerman - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
German - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
 
Georgian - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
Georgian - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdfGeorgian - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
Georgian - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
 
Galician - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
Galician - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdfGalician - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
Galician - Honor Your Parents Your Father and Mother.pdf
 
Punjabi Gurmukhi - Ecclesiasticus the Wisdom of Jesus the Son of Sirach.pdf
Punjabi Gurmukhi - Ecclesiasticus the Wisdom of Jesus the Son of Sirach.pdfPunjabi Gurmukhi - Ecclesiasticus the Wisdom of Jesus the Son of Sirach.pdf
Punjabi Gurmukhi - Ecclesiasticus the Wisdom of Jesus the Son of Sirach.pdf
 
English - The Second Book of the Shepherd of Hermas, which is called His Comm...
English - The Second Book of the Shepherd of Hermas, which is called His Comm...English - The Second Book of the Shepherd of Hermas, which is called His Comm...
English - The Second Book of the Shepherd of Hermas, which is called His Comm...
 
Hungarian Soul Winning Gospel Presentation - Only JESUS CHRIST Saves.pptx
Hungarian Soul Winning Gospel Presentation - Only JESUS CHRIST Saves.pptxHungarian Soul Winning Gospel Presentation - Only JESUS CHRIST Saves.pptx
Hungarian Soul Winning Gospel Presentation - Only JESUS CHRIST Saves.pptx
 

Último

Bíblia Sagrada - livro II de Salmos - 42-72 - slides powerpoint.ppt
Bíblia Sagrada - livro II de Salmos - 42-72 - slides powerpoint.pptBíblia Sagrada - livro II de Salmos - 42-72 - slides powerpoint.ppt
Bíblia Sagrada - livro II de Salmos - 42-72 - slides powerpoint.pptIgrejadoVerbo
 
Lição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptx
Lição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptxLição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptx
Lição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptxCelso Napoleon
 
Novena A Santo Inácio De Loyola
Novena A Santo Inácio De Loyola Novena A Santo Inácio De Loyola
Novena A Santo Inácio De Loyola Nilson Almeida
 
Revista adulto usada no projeto 10 dias de oração
Revista adulto usada no projeto 10 dias de oraçãoRevista adulto usada no projeto 10 dias de oração
Revista adulto usada no projeto 10 dias de oraçãoLindiomar Rios
 
A Couraça De São Patrício
A Couraça De São PatrícioA Couraça De São Patrício
A Couraça De São PatrícioNilson Almeida
 
Estudo do livro bíblico de Atos dos Apóstolos
Estudo do livro bíblico de Atos dos ApóstolosEstudo do livro bíblico de Atos dos Apóstolos
Estudo do livro bíblico de Atos dos ApóstolosPIB Penha
 
Oração Aos Três Arcanjos - Círculo De Luz E Proteção
Oração Aos Três Arcanjos - Círculo De Luz E ProteçãoOração Aos Três Arcanjos - Círculo De Luz E Proteção
Oração Aos Três Arcanjos - Círculo De Luz E ProteçãoNilson Almeida
 
Orações Selecionadas De Cura E Libertação
Orações Selecionadas De Cura E LibertaçãoOrações Selecionadas De Cura E Libertação
Orações Selecionadas De Cura E LibertaçãoNilson Almeida
 
Novena Da Imaculada Conceição
Novena Da Imaculada ConceiçãoNovena Da Imaculada Conceição
Novena Da Imaculada ConceiçãoNilson Almeida
 
Orações A São Camilo De Léllis
Orações A São Camilo De LéllisOrações A São Camilo De Léllis
Orações A São Camilo De LéllisNilson Almeida
 
Novena De Preparação Para A Festa De Santo Expedito
Novena De Preparação Para A Festa De Santo ExpeditoNovena De Preparação Para A Festa De Santo Expedito
Novena De Preparação Para A Festa De Santo ExpeditoNilson Almeida
 
Orações Para Crianças
Orações Para CriançasOrações Para Crianças
Orações Para CriançasNilson Almeida
 
Ho'oponopono Oração Original
Ho'oponopono Oração OriginalHo'oponopono Oração Original
Ho'oponopono Oração OriginalNilson Almeida
 
Orações De Nossa Senhora
Orações De Nossa SenhoraOrações De Nossa Senhora
Orações De Nossa SenhoraNilson Almeida
 
Vibração Pelo Planeta Terra
Vibração Pelo Planeta Terra Vibração Pelo Planeta Terra
Vibração Pelo Planeta Terra Nilson Almeida
 

Último (19)

Novena De Santa Marta
Novena De Santa MartaNovena De Santa Marta
Novena De Santa Marta
 
Bíblia Sagrada - livro II de Salmos - 42-72 - slides powerpoint.ppt
Bíblia Sagrada - livro II de Salmos - 42-72 - slides powerpoint.pptBíblia Sagrada - livro II de Salmos - 42-72 - slides powerpoint.ppt
Bíblia Sagrada - livro II de Salmos - 42-72 - slides powerpoint.ppt
 
Lição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptx
Lição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptxLição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptx
Lição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptx
 
Novena A Santo Inácio De Loyola
Novena A Santo Inácio De Loyola Novena A Santo Inácio De Loyola
Novena A Santo Inácio De Loyola
 
Revista adulto usada no projeto 10 dias de oração
Revista adulto usada no projeto 10 dias de oraçãoRevista adulto usada no projeto 10 dias de oração
Revista adulto usada no projeto 10 dias de oração
 
A Couraça De São Patrício
A Couraça De São PatrícioA Couraça De São Patrício
A Couraça De São Patrício
 
Estudo do livro bíblico de Atos dos Apóstolos
Estudo do livro bíblico de Atos dos ApóstolosEstudo do livro bíblico de Atos dos Apóstolos
Estudo do livro bíblico de Atos dos Apóstolos
 
Oração Aos Três Arcanjos - Círculo De Luz E Proteção
Oração Aos Três Arcanjos - Círculo De Luz E ProteçãoOração Aos Três Arcanjos - Círculo De Luz E Proteção
Oração Aos Três Arcanjos - Círculo De Luz E Proteção
 
Orações Selecionadas De Cura E Libertação
Orações Selecionadas De Cura E LibertaçãoOrações Selecionadas De Cura E Libertação
Orações Selecionadas De Cura E Libertação
 
Oração Pelos Filhos
Oração Pelos FilhosOração Pelos Filhos
Oração Pelos Filhos
 
Novena Da Imaculada Conceição
Novena Da Imaculada ConceiçãoNovena Da Imaculada Conceição
Novena Da Imaculada Conceição
 
Orações A São Camilo De Léllis
Orações A São Camilo De LéllisOrações A São Camilo De Léllis
Orações A São Camilo De Léllis
 
Novena De Preparação Para A Festa De Santo Expedito
Novena De Preparação Para A Festa De Santo ExpeditoNovena De Preparação Para A Festa De Santo Expedito
Novena De Preparação Para A Festa De Santo Expedito
 
Orações Para Crianças
Orações Para CriançasOrações Para Crianças
Orações Para Crianças
 
Ho'oponopono Oração Original
Ho'oponopono Oração OriginalHo'oponopono Oração Original
Ho'oponopono Oração Original
 
Prece De Caritas
Prece De CaritasPrece De Caritas
Prece De Caritas
 
Orações Do Cristão
Orações Do CristãoOrações Do Cristão
Orações Do Cristão
 
Orações De Nossa Senhora
Orações De Nossa SenhoraOrações De Nossa Senhora
Orações De Nossa Senhora
 
Vibração Pelo Planeta Terra
Vibração Pelo Planeta Terra Vibração Pelo Planeta Terra
Vibração Pelo Planeta Terra
 

Portuguese - 2nd Esdras.pdf

  • 2. CAPÍTULO 1 1 O segundo livro do profeta Esdras, filho de Saraias, filho de Azarias, filho de Helquias, filho de Sadâmias, filho de Sadoc, filho de Aquitobe, 2 Filho de Aquias, filho de Finéias, filho de Heli, filho de Amarias, filho de Aziei, filho de Marimote, filho de Arna, filho de Ozias, filho de Borite, filho de Abisei , filho de Finéias, filho de Eleazar, 3 Filho de Arão, da tribo de Levi; que foi cativo na terra dos medos, no reinado de Artexerxes, rei dos persas. 4 E veio a mim a palavra do Senhor, dizendo: 5 Vai, e anuncia ao meu povo os seus atos pecaminosos, e aos seus filhos, as maldades que fizeram contra mim; para que digam aos filhos de seus filhos: 6 Porque os pecados de seus pais se multiplicaram neles; porque se esqueceram de mim e ofereceram sacrifícios a deuses estranhos. 7 Não fui eu quem os tirou da terra do Egito, da casa da servidão? mas eles me provocaram à ira e desprezaram meus conselhos. 8 Arranca então os cabelos da tua cabeça e lança sobre eles todo o mal, porque não obedeceram à minha lei, mas é um povo rebelde. 9 Até quando os tolerarei, a quem fiz tanto bem? 10 Destruí muitos reis por causa deles; Faraó com seus servos e todo o seu poder eu derrubei. 11 Todas as nações destruí diante deles, e no leste espalhei o povo de duas províncias, até mesmo de Tiro e Sidon, e matei todos os seus inimigos. 12 Fala-lhes, pois, dizendo: Assim diz o Senhor: 13 Eu te conduzi pelo mar e no começo te dei uma passagem larga e segura; Eu te dei Moisés como líder e Arão como sacerdote. 14 Eu te iluminei numa coluna de fogo, e grandes prodígios fiz entre vocês; ainda assim vocês se esqueceram de mim, diz o Senhor. 15 Assim diz o Senhor Todo-Poderoso: As codornizes foram por sinal para vós; Eu lhes dei tendas para sua proteção; contudo vocês murmuraram ali, 16 E não triunfastes em meu nome pela destruição de vossos inimigos, mas até hoje ainda murmurais. 17Onde estão os benefícios que fiz para você? quando tivestes fome e sede no deserto, não clamastes a mim, 18 Dizendo: Por que nos trouxeste a este deserto para nos matar? teria sido melhor para nós ter servido aos egípcios do que morrer neste deserto. 19 Então tive pena dos vossos prantos e vos dei maná para comer; então vocês comeram o pão dos anjos. 20 Quando vocês estavam com sede, não parti eu a rocha, e as águas correram até vocês se fartarem? pelo calor te cobri com as folhas das árvores. 21 Dividi entre vós uma terra frutífera, expulsei de diante de vós os cananeus, os ferezeus e os filisteus; que mais vos farei ainda? diz o Senhor. 22 Assim diz o Senhor Todo-Poderoso: Quando vós estávamos no deserto, no rio dos amorreus, tendo sede e blasfemando o meu nome, 23 Não vos dei fogo para as vossas blasfêmias, mas lancei um madeiro nas águas e adocei o rio. 24 Que te farei, ó Jacó? tu, Judá, não me quisestes obedecer; eu me levarei a outras nações, e a elas darei o meu nome, para que guardem os meus estatutos. 25 Visto que me abandonastes, eu também vos abandonarei; quando você deseja que eu seja gracioso com você, não terei piedade de você. 26 Sempre que me invocares, não te ouvirei; porque contaminaste as tuas mãos com sangue, e os teus pés são ligeiros para cometerem homicídio culposo. 27 Não foram vós que me abandonastes, mas a vós mesmos, diz o Senhor. 28 Assim diz o Senhor Todo-Poderoso: Não te roguei como um pai a seus filhos, como uma mãe a suas filhas, e uma ama a seus pequeninos, 29 Para que vós sejais o meu povo e eu seja o vosso Deus; que vocês seriam meus filhos e eu seria seu pai? 30 Eu vos ajuntei como a galinha ajunta os seus pintinhos debaixo das asas; mas agora, que vos farei? Vou expulsar você da minha face. 31 Quando me oferecerdes, desviarei de vós o meu rosto; porque abandonei as vossas festas solenes, as vossas luas novas e as vossas circuncisões. 32 Enviei-vos os meus servos, os profetas, aos quais vós prendestes e matastes, e despedaçastes os seus corpos; cujo sangue exigirei de vossas mãos, diz o Senhor. 33 Assim diz o Senhor Todo-Poderoso: A tua casa está deserta, eu te lançarei fora como o restolho do vento. 34 E vossos filhos não serão frutíferos; porque desprezaram o meu mandamento e fizeram o que é um mal diante de mim. 35 Darei as vossas casas a um povo que há de vir; que ainda não ouviu falar de mim acreditará em mim; aos quais não mostrei sinais, contudo farão o que lhes ordenei. 36 Eles não viram profetas, mas recordarão seus pecados e os reconhecerão. 37 Tomo por testemunho a graça do povo que está por vir, cujos pequeninos se regozijam em alegria; e embora não me tenham visto com os olhos do corpo, ainda assim em espírito acreditam no que eu digo. 38 E agora, irmão, eis que glória; e vejam o povo que vem do oriente: 39 A quem darei por líderes Abraão, Isaque e Jacó, Oséias, Amós e Miquéias, Joel, Abdias e Jonas, 40 Naum, e Abacuc, Sophonias, Aggeus, Zachary e Malachy, que também é chamado anjo do Senhor. CAPÍTULO 2 1 Assim diz o Senhor: Tirei este povo da escravidão e dei- lhes os meus mandamentos por meio de servos, os profetas; a quem não quiseram ouvir, mas desprezaram os meus conselhos. 2 Disse-lhes a mãe que os deu à luz: Ide, filhos; pois sou viúva e abandonada. 3 Eu te criei com alegria; mas com tristeza e tristeza eu os perdi; porque vocês pecaram diante do Senhor, seu Deus, e fizeram o que é mau diante dele. 4 Mas o que devo fazer agora com você? Sou viúva e abandonada: sigam o seu caminho, ó meus filhos, e peçam misericórdia ao Senhor.
  • 3. 5 Quanto a mim, ó pai, invoco-te como testemunha sobre a mãe destes filhos, que não quis guardar a minha aliança, 6 Para que os confundas e a despojo de suas mães, para que não haja descendência deles. 7 Sejam espalhados entre as nações, e os seus nomes sejam apagados da terra; porque desprezaram a minha aliança. 8 Ai de ti, Assur, tu que escondes os injustos em ti! Ó povo ímpio, lembre-se do que eu fiz a Sodoma e Gomorra; 9 Cuja terra está coberta de torrões de piche e montões de cinza; assim também farei aos que não me ouvem, diz o Senhor Todo-Poderoso. 10 Assim diz o Senhor a Esdras: Diz ao meu povo que eu lhes darei o reino de Jerusalém, que eu teria dado a Israel. 11 Também levarei para mim a sua glória e darei a estes os tabernáculos eternos que lhes preparei. 12 Eles terão a árvore da vida como perfume de cheiro suave; não trabalharão nem se cansarão. 13 Ide, e recebereis: orai-vos por alguns dias, para que sejam abreviados: o reino já está preparado para vós: vigiai. 14 Tome o céu e a terra como testemunhas; porque eu quebrei o mal e criei o bem; porque eu vivo, diz o Senhor. 15 Mãe, abraça teus filhos, e cria-os com alegria, faz com que seus pés sejam firmes como uma coluna: porque eu te escolhi, diz o Senhor. 16 E os mortos ressuscitarei dos seus lugares, e os tirarei dos sepulcros; porque conheci o meu nome em Israel. 17 Não temas, mãe dos filhos, porque eu te escolhi, diz o Senhor. 18 Para tua ajuda enviarei meus servos Esay e Jeremy, após cujo conselho eu santifiquei e preparei para ti doze árvores carregadas de diversos frutos, 19 E como muitas fontes que manam leite e mel, e sete montanhas poderosas, sobre as quais crescem rosas e lírios, pelos quais encherei teus filhos de alegria. 20 Façam o bem à viúva, julguem o órfão, dêem aos pobres, defendam o órfão, vistam os nus, 21 Cure os quebrantados e os fracos, não ria do homem coxo com desprezo, defenda os mutilados e deixe o cego entrar na visão da minha clareza. 22 Mantém os velhos e os jovens dentro dos teus muros. 23 Onde quer que você encontre os mortos, leve-os e enterre-os, e eu te darei o primeiro lugar na minha ressurreição. 24 Fica quieto, ó meu povo, e descansa, pois a tua quietude ainda vem. 25 Alimenta os teus filhos, ó boa ama; estabeleça seus pés. 26 Quanto aos servos que te dei, nenhum deles perecerá; porque os requererei dentre o teu número. 27 Não te canses: porque quando chegar o dia da angústia e da angústia, outros chorarão e ficarão tristes, mas tu serás alegre e terá abundância. 28 Os gentios te invejarão, mas nada poderão fazer contra ti, diz o Senhor. 29 Minhas mãos te cobrirão, para que teus filhos não vejam o inferno. 30 Alegra-te, ó mãe, com os teus filhos; porque eu te livrarei, diz o Senhor. 31 Lembra-te de teus filhos que dormem, porque eu os tirarei dos confins da terra e terei misericórdia deles; porque sou misericordioso, diz o Senhor Todo-Poderoso. 32 Abraça teus filhos até que eu venha e tenha misericórdia deles; porque meus poços transbordam e minha graça não falhará. 33 Eu, Esdras, recebi uma ordem do Senhor no monte Orebe, para que eu fosse a Israel; mas quando cheguei até eles, eles me desprezaram e desprezaram o mandamento do Senhor. 34 E, portanto, eu vos digo: ó gentios, que ouvis e entendeis, procurai vosso Pastor, ele vos dará descanso eterno; pois ele está próximo, aquele que virá no fim do mundo. 35 Esteja pronto para a recompensa do reino, pois a luz eterna brilhará sobre você para sempre. 36 Fuja da sombra deste mundo, receba a alegria da sua glória: testemunho abertamente do meu Salvador. 37 Ó, receba o dom que lhe é dado e alegre-se, dando graças àquele que o conduziu ao reino celestial. 38 Levanta-te e põe-te em pé, eis o número dos que serão selados na festa do Senhor; 39 Que se afastaram da sombra do mundo, e receberam vestes gloriosas do Senhor. 40 Toma o teu número, ó Sião, e encerra os teus que estão vestidos de branco, que cumpriram a lei do Senhor. 41 O número dos teus filhos, pelos quais tanto ansiavas, está cumprido; roga ao poder do Senhor, para que o teu povo, que foi chamado desde o princípio, seja santificado. 42 Eu, Esdras, vi no monte Sião um grande povo, que não pude contar, e todos louvaram ao Senhor com cânticos. 43 E no meio deles havia um jovem de alta estatura, mais alto do que todos os demais, e sobre cada uma de suas cabeças ele colocou coroas e foi mais exaltado; com o qual fiquei muito maravilhado. 44 Então perguntei ao anjo, e disse: Senhor, o que é isto? 45 Ele respondeu e disse-me: Estes são os que despiram as vestes mortais e vestiram as imortais e confessaram o nome de Deus: agora são coroados e recebem palmas. 46 Então eu disse ao anjo: Qual é o jovem que os coroa e lhes dá palmas nas mãos? 47 Então ele respondeu e disse-me: É o Filho de Deus, a quem confessaram no mundo. Então comecei a elogiar grandemente aqueles que defendiam tão firmemente o nome do Senhor. 48 Então o anjo me disse: Vai e conta ao meu povo que coisas e quão grandes maravilhas do Senhor teu Deus você viu. CAPÍTULO 3 1 No trigésimo ano após a ruína da cidade, eu estava na Babilônia, e fiquei deitado na minha cama, e meus pensamentos tomaram conta do meu coração: 2 Porque vi a desolação de Sião e a riqueza dos que habitavam em Babilônia. 3 E o meu espírito ficou tão comovido, que comecei a falar palavras cheias de temor ao Altíssimo, e disse: 4 Ó Senhor, que governas, tu falaste no princípio, quando plantaste a terra, e somente tu mesmo, e ordenaste ao povo, 5 E deste a Adão um corpo sem alma, que foi obra de tuas mãos, e soprou nele o fôlego de vida, e ele foi vivificado diante de ti.
  • 4. 6 E tu o conduzes ao paraíso, que a tua mão direita plantou, antes mesmo que a terra surgisse. 7 E a ele deste a ordem de amar o teu caminho: o qual ele transgrediu, e imediatamente designaste a morte nele e em suas gerações, das quais vieram nações, tribos, povos e tribos, em número incontável. 8 E cada povo andou segundo a sua própria vontade, e fez maravilhas diante de ti, e desprezou os teus mandamentos. 9 E novamente, com o passar do tempo, trouxeste o dilúvio sobre aqueles que habitavam no mundo e os destruíste. 10 E aconteceu que em cada um deles, assim como a morte foi para Adão, assim foi o dilúvio para estes. 11 Contudo deixaste um deles, a saber, Noé e sua família, de quem vieram todos os homens justos. 12 E aconteceu que quando os que habitavam na terra começaram a multiplicar-se, e tiveram muitos filhos, e formaram um grande povo, começaram novamente a ser mais ímpios do que os primeiros. 13 Ora, quando eles viveram tão perversamente antes de ti, tu escolheste para ti um homem dentre eles, cujo nome era Abraão. 14 A ele amaste, e somente a ele mostraste a tua vontade: 15 E fizeste com ele uma aliança eterna, prometendo-lhe que nunca abandonarias a sua descendência. 16 E a ele deste Isaque, e a Isaque também deste Jacó e Esaú. Quanto a Jacó, tu o escolheste para ti e o puseste junto a Esaú; e assim Jacó tornou-se uma grande multidão. 17 E aconteceu que, quando tiraste a sua descendência do Egito, tu os levaste ao monte Sinai. 18 E curvando os céus, firmaste a terra, moveste o mundo inteiro, e fizeste tremer as profundezas, e perturbaste os homens daquela época. 19 E a tua glória passou por quatro portas, do fogo, e do terremoto, e do vento, e do frio; para que dês a lei à descendência de Jacó, e a diligência à geração de Israel. 20 E ainda assim não tiraste deles o coração mau, para que a tua lei pudesse produzir neles frutos. 21 Pois o primeiro Adão, que tinha um coração iníquo, transgrediu e foi vencido; e assim sejam todos os que nasceram dele. 22 Assim a enfermidade se tornou permanente; e a lei (também) no coração do povo com a malignidade da raiz; de modo que os bons partiram e os maus ainda habitaram. 23 Assim passaram os tempos, e os anos chegaram ao fim; então tu levantaste para ti um servo, chamado David: 24 ao qual ordenaste que construísses uma cidade ao teu nome, e nela te oferecessem incenso e oblações. 25 Quando isso aconteceu por muitos anos, então os que habitavam a cidade te abandonaram, 26 E em todas as coisas fizeram como Adão e todas as suas gerações haviam feito: pois eles também tinham um coração mau: 27 E assim entregaste a tua cidade nas mãos dos teus inimigos. 28 Serão então melhores as suas obras para os que habitam em Babilônia, para que tenham o domínio sobre Sião? 29 Pois quando cheguei lá e vi inúmeras impiedades, então minha alma viu muitos malfeitores neste trigésimo aniversário. ouvido, de modo que meu coração falhou. 30 Porque tenho visto como tu os deixas pecar, e poupaste os malfeitores; e destruíste o teu povo, e preservaste os teus inimigos, e não o fizeste notar. 31 Não me lembro como se pode deixar este caminho: São então melhores os de Babilônia do que os de Sião? 32 Ou existe algum outro povo que te conheça além de Israel? ou que geração acreditou tanto em teus convênios quanto Jacó? 33 E ainda assim sua recompensa não aparece e seu trabalho não produz frutos; pois tenho andado aqui e ali pelos gentios e vejo que eles fluem em riqueza e não se importam com teus mandamentos. 34 Pesa, pois, agora na balança a nossa maldade, e também a dos que habitam o mundo; e assim será o teu nome em nenhum lugar senão em Israel. 35 Ou quando foi que os que habitam sobre a terra não pecaram diante de ti? ou que povo guardou os teus mandamentos? 36 Verás que Israel pelo nome guardou os teus preceitos; mas não os pagãos. CAPÍTULO 4 1 E o anjo que me foi enviado, cujo nome era Uriel, me deu uma resposta, 2 E disse: Teu coração foi longe neste mundo, e pensas que compreendes o caminho do Altíssimo? 3 Então eu disse: Sim, meu senhor. E ele me respondeu e disse: Fui enviado para te mostrar três caminhos e apresentar três semelhanças diante de ti: 4 Do qual, se puderes me declarar um, eu também te mostrarei o caminho que desejas ver e te mostrarei de onde vem o coração perverso. 5 E eu disse: Diga-me, meu senhor. Então ele me disse: Vai, pesa-me o peso do fogo, ou mede-me o sopro do vento, ou chama-me novamente no dia que passou. 6 Então respondi e disse: Quem é capaz de fazer isso, para que me peças tais coisas? 7 E ele me disse: Se eu te perguntasse quão grandes são as moradas no meio do mar, ou quantas fontes existem no princípio do abismo, ou quantas fontes existem acima do firmamento, ou quais são as saídas do paraíso: 8 Talvez tu me digas: Nunca desci às profundezas, nem ainda ao inferno, nem jamais subi ao céu. 9 Contudo, agora eu te perguntei apenas sobre o fogo e o vento, e sobre o dia pelo qual você passou, e sobre coisas das quais você não pode ser separado, e ainda assim você não pode me dar nenhuma resposta sobre elas. 10 Ele ainda me disse: As tuas próprias coisas e as que cresceram contigo, não podes saber; 11 Como deveria então o teu vaso ser capaz de compreender o caminho do Altíssimo, e, estando o mundo agora externamente corrompido, compreender a corrupção que é evidente à minha vista? 12 Então eu lhe disse: Seria melhor que não existíssemos, do que vivermos ainda na iniqüidade e sofrermos e não sabermos por quê. 13 Ele me respondeu e disse: Entrei numa floresta, numa planície, e as árvores se aconselharam,
  • 5. 14 E disse: Vinde, vamos, e façamos guerra contra o mar, para que ele se afaste de nós, e para que possamos fazer mais bosques. 15 Da mesma maneira também as correntes do mar se aconselharam e disseram: Vinde, subamos e subjuguemos os bosques da planície, para que também lá possamos fazer para nós outro país. 16 O pensamento da lenha foi em vão, pois veio o fogo e a consumiu. 17 A ideia das enchentes do mar também deu em nada, pois a areia se levantou e as deteve. 18 Se tu fosses agora juiz entre estes dois, a quem começarias a justificar? ou quem você condenaria? 19 Respondi e disse: Em verdade é um pensamento tolo o que ambos conceberam, pois a terra é dada à floresta e o mar também tem o seu lugar para suportar as suas inundações. 20 Então ele me respondeu e disse: Tu julgaste corretamente, mas por que não julgas a ti mesmo também? 21 Pois assim como a terra é dada ao bosque e o mar às suas inundações, assim também aqueles que habitam na terra não podem entender nada além do que está sobre a terra; e aquele que habita acima dos céus só pode entender as coisas que estão acima da altura dos céus. 22 Então respondi e disse: Rogo-te, Senhor, dá-me entendimento: 23 Pois não foi minha intenção ter curiosidade pelas coisas elevadas, mas pelas que passam diariamente por nós, a saber, por que Israel é entregue como uma vergonha para os pagãos, e por que motivo o povo que tu amaste é entregue para as nações ímpias, e por que a lei de nossos antepassados foi reduzida a nada e os convênios escritos não tiveram efeito, 24 E desaparecemos do mundo como gafanhotos, e nossa vida é espanto e medo, e não somos dignos de obter misericórdia. 25 Que fará então ao seu nome pelo qual somos chamados? destas coisas eu perguntei. 26 Então ele me respondeu e disse: Quanto mais pesquisares, mais te maravilharás; pois o mundo se apressa em passar rapidamente, 27 E não pode compreender as coisas que serão prometidas aos justos no futuro: porque este mundo está cheio de injustiças e enfermidades. 28 Mas no que diz respeito a este O que me perguntas, eu te direi; porque o mal foi semeado, mas ainda não veio a sua destruição. 29 Se, portanto, o que foi semeado não for virado de cabeça para baixo, e se o lugar onde o mal foi semeado não desaparecer, então não pode vir o que foi semeado com o bem. 30 Pois o grão da má semente foi semeado no coração de Adão desde o princípio e quanta impiedade ele trouxe até agora? e quanto ainda produzirá até que chegue o tempo da debulha? 31 Pondera agora por ti mesmo quão grande fruto de maldade o grão da má semente produziu. 32 E quando forem cortadas as espigas, que são inumeráveis, quão grande será o piso? 33 Então respondi e disse: Como e quando acontecerão estas coisas? por que nossos anos são poucos e maus? 34 E ele me respondeu, dizendo: Não te apresses acima do Altíssimo: porque é em vão a tua pressa de estar acima dele, pois superaste muito. 35 Não questionaram também as almas dos justos sobre estas coisas em seus aposentos, dizendo: Até quando esperarei desta maneira? quando virá o fruto da eira da nossa recompensa? 36 E a estas coisas Uriel o arcanjo deu-lhes resposta, e disse, Mesmo quando o número de sementes está preenchido em vós: pois ele pesou o mundo na balança. 37 Pela medida mediu os tempos; e por números contou os tempos; e ele não os move nem mexe, até que a referida medida seja cumprida. 38 Então respondi e disse: Ó Senhor, que governas, até todos nós estamos cheios de impiedade. 39 E por nossa causa, talvez os andares dos justos não sejam preenchidos, por causa dos pecados daqueles que habitam na Terra. 40 Então ele me respondeu e disse: Vá até uma mulher que está grávida e pergunte-lhe quando ela completar seus nove meses, se seu ventre pode manter o nascimento por mais tempo dentro dela. 41 Então eu disse: Não, Senhor, ela não pode. E ele me disse: Na sepultura as câmaras das almas são como o ventre de uma mulher: 42 Pois assim como uma mulher que está de parto se apressa para escapar da necessidade do trabalho de parto, assim também esses lugares se apressam em entregar as coisas que lhes foram confiadas. 43 Desde o princípio, olha, o que desejas ver, isso te será mostrado. 44 Então respondi e disse: Se achei favor aos teus olhos, e se for possível, e se for portanto digno, 45 Mostra-me então se há mais por vir do que o passado, ou mais passado do que o que está por vir. 46 O que passou eu sei, mas o que está por vir não sei. 47 E ele me disse: Levanta-te do lado direito, e eu te explicarei a semelhança. 48 Então eu parei e olhei, e eis que um forno quente e ardente passou diante de mim; e aconteceu que, quando a chama passou, olhei e eis que a fumaça permaneceu parada. 49 Depois disto passou diante de mim uma nuvem aquosa, e fez cair muita chuva com tempestade; e quando a chuva tempestuosa passou, as gotas permaneceram imóveis. 50 Então ele me disse: Considera contigo mesmo; como a chuva é maior que as gotas, e como o fogo é maior que a fumaça; mas as gotas e a fumaça ficam para trás: então a quantidade que passou excedeu mais. 51 Então orei e disse: Posso viver, pensas, até aquele tempo? ou o que acontecerá naqueles dias? 52 Ele me respondeu e disse: Quanto aos sinais que me pedes, posso te contar em parte; mas no que diz respeito à tua vida, não fui enviado para te mostrar; pois eu não sei disso.
  • 6. CAPÍTULO 5 1 Não obstante, com a chegada dos sinais, eis que virão dias em que os que habitam na Terra serão arrebatados em grande número e o caminho da verdade será escondido e a terra ficará estéril de fé. 2 Mas a iniquidade será maior do que aquilo que agora vês, ou que há muito ouviste. 3 E a terra que agora vês ter raízes, verás devastada de repente. 4 Mas se o Altíssimo te conceder vida, verás depois da terceira trombeta que o sol brilhará repentinamente novamente durante a noite, e a lua três vezes durante o dia: 5 E sangue cairá da madeira, e a pedra dará a sua voz, e o povo ficará perturbado: 6 E até mesmo aquele a quem eles não procuram, que habita sobre a terra, governará, e as aves fugirão juntas: 7 E o mar de Sodomita lançará peixes e fará de noite um barulho que muitos não conhecem; mas todos ouvirão a sua voz. 8 Haverá também uma confusão em muitos lugares, e o fogo será frequentemente extinguido novamente, e os animais selvagens mudarão de lugar, e as mulheres menstruadas darão à luz monstros: 9 E águas salgadas se acharão nas doces, e todos os amigos se destruirão; então a inteligência se esconderá e o entendimento se retirará para sua câmara secreta, 10 E será procurado por muitos, e ainda não será encontrado; então a injustiça e a incontinência se multiplicarão sobre a terra. 11 Uma terra também perguntará a outra, e dirá: É a justiça que torna justo um homem que se foi através de você? E dirá: Não. 12 Ao mesmo tempo, os homens esperarão, mas nada obterão; trabalharão, mas os seus caminhos não prosperarão. 13 Tenho licença para te mostrar tais sinais; e se você orar novamente e chorar como agora, e jejuar por dias, ouvirá coisas ainda maiores. 14 Então acordei, e um medo extremo percorreu todo o meu corpo, e minha mente ficou perturbada, de modo que desmaiou. 15 Então o anjo que veio falar comigo me segurou, me confortou e me pôs de pé. 16 E na segunda noite aconteceu que Salatiel, o capitão do povo, veio até mim, dizendo: Onde estiveste? e por que o teu semblante está tão pesado? 17 Não sabes que Israel está entregue a ti na terra do seu cativeiro? 18 Levanta-te, pois, e come pão, e não nos desampares, como o pastor que deixa o seu rebanho nas mãos de lobos cruéis. 19 Então eu lhe disse: Afasta-te de mim e não chegue perto de mim. E ele ouviu o que eu disse e se afastou de mim. 20 E assim jejuei sete dias, lamentando e chorando, como Uriel, o anjo, me ordenou. 21 E aconteceu que depois de sete dias, os pensamentos do meu coração tornaram-se muito dolorosos para mim, 22 E minha alma recuperou o espírito de entendimento, e comecei a falar novamente com o Altíssimo, 23 E disse: Ó Senhor, que governas, de toda floresta da terra e de todas as suas árvores, escolheste para ti uma única videira: 24 E de todas as terras do mundo inteiro escolheste para ti uma cova: e de todas as suas flores um lírio: 25 E de todas as profundezas do mar encheste um rio para ti; e de todas as cidades edificadas santificaste para ti Sião: 26 E de todas as aves que foram criadas tu te chamaste de uma pomba; e de todo o gado que foi criado te deste uma ovelha: 27 E entre todas as multidões de povos adquiriste para ti um só povo; e a este povo, a quem amaste, deste uma lei que é aprovada por todos. 28 E agora, ó Senhor, por que entregaste este povo a muitos? e sobre uma raiz preparaste outras, e por que espalhaste o teu único povo entre muitos? 29 E aqueles que contrariaram as tuas promessas e não acreditaram nos teus convênios, pisaram-nos. 30 Se você odiava tanto o seu povo, ainda assim deveria puni-lo com suas próprias mãos. 31 Ora, depois de eu ter dito estas palavras, o anjo que veio a mim na noite anterior foi enviado a mim, 32 E disse-me: Ouve-me, e eu te instruirei; ouve o que eu digo, e te direi mais. 33 E eu disse: Fala, meu Senhor. Então ele me disse: Tu estás profundamente perturbado por causa de Israel; amas aquele povo mais do que aquele que o criou? 34 E eu disse: Não, Senhor; mas falei com muita tristeza: pois minhas rédeas me doem a cada hora, enquanto me esforço para compreender o caminho do Altíssimo e buscar parte de seu julgamento. 35 E ele me disse: Não podes. E eu disse: Por que, Senhor? onde nasci então? ou por que o ventre de minha mãe não foi então meu túmulo, para que eu não tivesse visto o trabalho de Jacó e o trabalho cansativo da raça de Israel? 36 E ele me disse: Numere-me as coisas que ainda não vieram, junte-me as escórias que estão espalhadas, faça-me novamente verdes as flores que estão murchas, 37 Abra-me os lugares que estão fechados, e traga-me os ventos que neles estão fechados, mostre-me a imagem de uma voz: e então eu te declararei o que você trabalha para saber. 38 E eu disse: Ó Senhor, que governas, quem pode saber estas coisas, senão aquele que não tem habitação com os homens? 39 Quanto a mim, sou insensato; como posso então falar destas coisas que me perguntas? 40 Então ele me disse: Assim como não podes fazer nenhuma destas coisas de que falei, assim também não podes descobrir meu julgamento ou, no final, o amor que prometi a meu povo. 41 E eu disse: Eis, ó Senhor, ainda estás perto daqueles que estão reservados até o fim; e o que farão os que existiram antes de mim, ou nós que estamos agora, ou os que virão depois de nós? 42 E ele me disse: Compararei meu julgamento a um anel: assim como não há negligência do último, assim também não há rapidez do primeiro. 43 Então eu respondi e disse: Não poderias tu fazer com que aqueles que foram feitos e que existem agora, e que
  • 7. estão por vir, de uma vez; para que você possa mostrar seu julgamento mais cedo? 44 Então ele me respondeu e disse: A criatura não pode se apressar acima do criador; nem o mundo pode retê-los de uma vez que serão criados nele. 45 E eu disse: Como disseste a teu servo, que tu, que dás vida a todos, deste vida imediatamente à criatura que criaste e a criatura a deu à luz: mesmo assim agora também poderia dar à luz aqueles que agora esteja presente imediatamente. 46 E ele me disse: Pergunta ao ventre de uma mulher, e dize-lhe: Se tens filhos, por que não o fazes juntos, mas um após o outro? rogue-lhe, portanto, que dê à luz dez filhos n de uma vez. 47 E eu disse: Ela não pode: mas deve fazê-lo por distância de tempo. 48 Então ele me disse: Da mesma forma eu dei o ventre da terra aos que nela serão semeados em seu tempo. 49 Pois assim como uma criança não pode dar à luz as coisas que pertencem aos idosos, assim também eu dispus o mundo que criei. 50 E eu perguntei e disse: Visto que agora me mostraste o caminho, passarei a falar diante de ti: pois nossa mãe, de quem me disseste que ela é jovem, está agora próxima da idade. 51 Ele me respondeu e disse: Pergunte a uma mulher que tem filhos, e ela te dirá. 52 Dize-lhe: Por que aqueles que agora geraste são semelhantes aos que existiam antes, mas de menor estatura? 53 E ela te responderá: Os que nascem na força da juventude são de uma forma, e os que nascem na idade avançada, quando o ventre falha, são de outra forma. 54 Considerai, pois, também que sois de menor estatura do que os que foram antes de vós. 55 E assim são aqueles que vêm depois de vocês menos do que vocês, como as criaturas que agora começam a envelhecer e ultrapassaram a força da juventude. 56 Então disse eu: Senhor, rogo-te que, se achei favor aos teus olhos, mostra ao teu servo por quem visitaste a tua criatura. CAPÍTULO 6 1 E ele me disse: No princípio, quando a Terra foi criada, antes que as fronteiras do mundo existissem ou antes que os ventos soprassem, 2 Antes que trovejasse e iluminasse, ou mesmo que os fundamentos do paraíso fossem lançados, 3 Antes que as lindas flores fossem vistas, ou mesmo que os poderes móveis fossem estabelecidos, antes que a inumerável multidão de anjos fosse reunida, 4 Ou alguma vez as alturas do ar foram elevadas, antes que as medidas do firmamento fossem nomeadas, ou alguma vez as chaminés de Sião estivessem quentes, 5 E antes que os anos atuais fossem procurados, e ou mesmo que as invenções daqueles que agora pecam fossem transformadas, antes que fossem selados os que reuniram fé como um tesouro: 6 Então considerei estas coisas, e todas elas foram feitas somente por mim, e por nenhum outro: também por mim serão consumadas, e por nenhum outro. 7 Então respondi e disse: Qual será a divisão dos tempos? ou quando será o fim do primeiro e o começo do que se segue? 8 E ele me disse: Desde Abraão até Isaque, quando Jacó e Esaú nasceram dele, a mão de Jacó segurou primeiro o calcanhar de Esaú. 9 Porque Esaú é o fim do mundo, e Jacó é o princípio do que se segue. 10 A mão do homem está entre o calcanhar e a mão: outra questão, Esdras, não pergunte. 11 Eu respondi então e disse: Ó Senhor, que governas, se encontrei favor aos teus olhos, 12 Rogo-te que mostre ao teu servo o fim dos teus sinais, dos quais me mostraste parte na noite passada. 13 Então ele respondeu e disse-me: Levanta-te e ouve uma voz poderosa. 14 E será como se fosse um grande movimento; mas o lugar onde você está não será movido. 15 E, portanto, quando ela falar, não temas; porque a palavra é do fim, e o fundamento da terra é conhecido. 16 E por quê? porque a palavra destas coisas treme e se comove; porque sabe que é necessário mudar o fim destas coisas. 17 E aconteceu que, quando ouvi isso, levantei-me e prestei atenção, e eis que havia uma voz que falava, e o seu som era como o som de muitas águas. 18 E disse: Eis que vêm os dias em que começarei a aproximar-me e a visitar os que habitam na Terra, 19 E começará a inquiri-los sobre o que foram os que feriram injustamente com sua injustiça e quando a aflição de Sião se cumprirá; 20 E quando o mundo, que começará a desaparecer, terminar, então mostrarei estes sinais: os livros serão abertos diante do firmamento, e eles verão todos juntos: 21 E as crianças de um ano falarão com as suas vozes, as mulheres grávidas darão à luz crianças prematuras de três ou quatro meses de idade, e elas viverão e serão criadas. 22 E de repente os lugares semeados parecerão não semeados, os depósitos cheios de repente serão encontrados vazios: 23 E a trombeta dará um som que, quando todo homem ouvir, de repente ficará com medo. 24 Naquele tempo, os amigos lutarão uns contra os outros como inimigos, e a terra ficará com medo daqueles que nela habitam, as nascentes das fontes pararão e em três horas elas não correrão. 25 Todo aquele que permanecer de tudo o que eu te disse, escapará e verá a minha salvação e o fim do seu mundo. 26 E verão isso os homens que forem recebidos, que não provaram a morte desde o seu nascimento: e o coração dos habitantes será mudado e terá outro significado. 27 Porque o mal será extinto, e o engano será extinto. 28 Quanto à fé, ela florescerá, a corrupção será vencida e a verdade, que há tanto tempo está sem frutos, será declarada. 29 E quando ele falou comigo, eis que olhei aos poucos para aquele diante de quem eu estava.
  • 8. 30 E estas palavras ele me disse; Eu vim para te mostrar a hora da noite que está por vir. 31 Se você orar ainda mais e jejuar novamente por sete dias, eu te direi coisas maiores do que já ouvi. 32 Porque a tua voz foi ouvida diante do Altíssimo; porque o Poderoso viu a tua justiça, viu também a tua castidade, que tens tido desde a tua mocidade. 33 E por isso ele me enviou para te mostrar todas estas coisas e para te dizer: Tem bom ânimo e não temas 34 E não te apresses com os tempos que já passaram, pensando coisas vãs, para que não te apresses nos últimos tempos. 35 E aconteceu depois disso que chorei novamente e jejuei sete dias da mesma maneira, para cumprir as três semanas que ele me disse. 36 E na oitava noite meu coração ficou irritado dentro de mim novamente, e comecei a falar diante do Altíssimo. 37 Porque o meu espírito estava muito inflamado, e a minha alma estava angustiada. 38 E eu disse: Ó Senhor, tu falaste desde o início da criação, sim, o primeiro dia, e disseste assim; Deixe o céu e a terra serem feitos; e a tua palavra foi uma obra perfeita. 39 E então veio o espírito, e havia trevas e silêncio por todos os lados; o som da voz do homem ainda não estava formado. 40 Então ordenaste que uma bela luz saísse de teus tesouros, para que tua obra pudesse aparecer. 41 No segundo dia tu criaste o espírito do firmamento e ordenaste que ele se separasse e fizesse uma divisão entre as águas, para que uma parte pudesse subir e a outra permanecesse abaixo. 42 No terceiro dia ordenaste que as águas se juntassem na sétima parte da terra; seis partes secaste e as guardaste, para que algumas delas, plantadas por Deus e cultivadas, te servissem. 43 Pois assim que a tua palavra foi divulgada, a obra foi feita. 44 Pois imediatamente houve frutos grandes e inumeráveis, e muitos e diversos prazeres para o paladar, e flores de cor imutável, e aromas de cheiro maravilhoso: e isto aconteceu no terceiro dia. 45 No quarto dia ordenaste que o sol brilhasse, e a lua iluminasse, e as estrelas estivessem em ordem: 46 E deu-lhes a incumbência de prestarem serviço ao homem, o que deveria ser feito. 47 No quinto dia tu disseste à sétima parte, onde as águas se juntaram para produzir criaturas viventes, aves e peixes: e assim aconteceu. 48 Pois a água muda e sem vida produziu seres vivos segundo o mandamento de Deus, para que todos os povos louvassem as tuas maravilhas. 49 Então ordenaste duas criaturas viventes, a uma chamaste Enoque e a outra Leviatã; 50 E separaste um do outro: pois a sétima parte, isto é, onde a água foi reunida, pode não conter ambos. 51 A Enoque deste uma parte, que secou ao terceiro dia, para que ele habitasse na mesma parte, onde há mil colinas: 52 Mas ao Leviatã deste a sétima parte, a saber, a umidade; e você o guardou para ser devorado por quem você quiser e quando. 53 No sexto dia ordenaste à terra que diante de ti produzisse feras, gado e répteis: 54 E depois destes, também Adão, a quem fizeste senhor de todas as tuas criaturas: dele viemos todos nós, e também o povo que escolheste. 55 Tudo isso falei diante de ti, ó Senhor, porque tu fizeste o mundo por nossa causa 56 Quanto aos outros povos, que também vieram de Adão, disseste que eles não são nada, mas que são semelhantes à saliva; e comparaste a abundância deles a uma gota que cai de um vaso. 57 E agora, ó Senhor, eis que esses pagãos, que sempre foram considerados nada, começaram a ser nossos senhores e a nos devorar. 58 Mas nós, teu povo, a quem chamaste de teu primogênito, teu unigênito e teu amante fervoroso, fomos entregues em suas mãos. 59 Se o mundo agora foi feito por nossa causa, por que não possuímos uma herança com o mundo? até quando isso durará? CAPÍTULO 7 1 E quando terminei de falar estas palavras, foi-me enviado o anjo que me fora enviado nas noites anteriores: 2 E ele me disse: Levanta-te, Esdras, e ouve as palavras que vim te dizer. 3 E eu disse: Fala, meu Deus. Então ele me disse: O mar está instalado num lugar amplo, para que seja profundo e grande. 4 Mas, dito isso, a entrada era estreita e como um rio; 5 Quem então poderia entrar no mar para contemplá-lo e governá-lo? se ele não passasse pelo estreito, como poderia entrar no largo? 6 Há também outra coisa; Uma cidade é construída e construída sobre um amplo campo e está cheia de todas as coisas boas: 7 A sua entrada é estreita e está situada num lugar perigoso para cair, como se à direita houvesse um fogo, e à esquerda uma água profunda: 8 E um único caminho entre ambos, mesmo entre o fogo e a água, tão pequeno que só poderia haver Nenhum homem vai lá imediatamente. 9 Se esta cidade fosse agora dada a um homem como herança, se ele nunca passaria pelo perigo que lhe foi proposto, como ele receberá esta herança? 10 E eu disse: Assim é, Senhor. Então ele me disse: Assim também é a porção de Israel. 11 Porque por causa deles eu fiz o mundo: e quando Adão transgrediu meus estatutos, então foi decretado que agora está feito. 12 Então as entradas deste mundo foram estreitadas, cheias de tristeza e trabalho: elas são poucas e más, cheias de perigos: e muito dolorosas. 13 Pois as entradas do mundo antigo eram largas e seguras e produziam frutos imortais. 14 Se então os que vivem se esforçam para não entrar nessas coisas estreitas e vãs, nunca poderão receber aqueles que estão reservados para eles.
  • 9. 15 Agora, pois, por que te inquietas, visto que és apenas um homem corruptível? e por que você está comovido, enquanto você é apenas mortal? 16 Por que não consideraste em tua mente o que está por vir, e não o que está presente? 17 Então respondi e disse: Ó Senhor, que governas, ordenaste em tua lei que os justos herdassem estas coisas, mas que os ímpios perecessem. 18 Contudo, os justos sofrerão as coisas estreitas e terão esperança nas coisas difíceis; porque os que procederam impiamente sofreram as coisas estreitas, e ainda assim não verão as coisas difíceis. 19 E ele me disse. Não há juiz acima de Deus, e ninguém que tenha entendimento acima do Altíssimo. 20 Porque há muitos que perecem nesta vida, porque desprezam a lei de Deus que lhes está proposta. 21 Porque Deus deu aos que vieram mandamentos rígidos, o que deveriam fazer para viver, assim como vieram, e o que deveriam observar para evitar o castigo. 22 Contudo não lhe foram obedientes; mas falou contra ele e imaginou coisas vãs; 23 E enganaram-se a si mesmos com as suas más ações; e disse do Altíssimo que ele não existe; e não conhecia seus caminhos: 24 Mas desprezaram a sua lei e negaram os seus convênios; não foram fiéis aos seus estatutos e não realizaram as suas obras. 25 E portanto, Esdras, para o vazio são coisas vazias, e para o cheio são as coisas cheias. 26 Eis que chegará o tempo em que estes sinais que eu te disse acontecerão e a noiva aparecerá e ela saindo será vista, que agora está retirada da terra. 27 E todo aquele que estiver livre dos males mencionados verá minhas maravilhas. 28 Pois meu filho Jesus será revelado aos que estiverem com ele, e os que permanecerem se regozijarão dentro de quatrocentos anos. 29 Depois destes anos morrerá meu filho Cristo, e todos os homens que têm vida. 30 E o mundo será transformado no antigo silêncio por sete dias, como nos julgamentos anteriores: de modo que nenhum homem permanecerá. 31 E depois de sete dias o mundo, que ainda não despertou, será ressuscitado e aquele que está corrompido morrerá 32 E a terra restaurará aqueles que nela dormem, e o pó também restaurará aqueles que habitam em silêncio, e os lugares secretos libertarão aquelas almas que lhes foram confiadas. 33 E o Altíssimo aparecerá no trono do julgamento, e a miséria passará, e o longo sofrimento terá um fim: 34 Mas somente o julgamento permanecerá, a verdade permanecerá e a fé se fortalecerá: 35 E a obra seguirá e a recompensa será mostrada, e as boas ações terão força e as más ações não terão controle. 36 Então eu disse: Abraão orou primeiro pelos sodomitas, e Moisés pelos pais que pecaram no deserto: 37 E Jesus depois dele por Israel no tempo de Acã: 38 E Samuel e David para a destruição: e Salomão para os que viessem ao santuário: 39 E Hélias para os que receberam chuva; e pelos mortos, para que viva: 40 E Ezequias para o povo no tempo de Senaqueribe: e muitos para muitos. 41 Mesmo agora, visto que a corrupção cresceu, e a iniqüidade aumentou, e os justos oraram pelos ímpios; por que não será assim também agora? 42 Ele me respondeu e disse: Esta vida presente não é o fim onde reside muita glória; portanto, eles oraram pelos fracos. 43 Mas o dia da condenação será o fim deste tempo e o início da imortalidade por vir, em que a corrupção já passou, 44 A intemperança chegou ao fim, a infidelidade foi eliminada, a justiça cresceu e a verdade brotou. 45 Então ninguém poderá salvar o que está destruído, nem oprimir aquele que obteve a vitória. 46 Respondi então e disse: Esta é minha primeira e última palavra: que teria sido melhor não ter dado a terra a Adão; ou então, quando ela lhe foi dada, tê-lo impedido de pecar. 47 Pois que aproveita aos homens, neste tempo presente, viverem oprimidos e depois da morte esperarem o castigo? 48 Ó tu, Adão, o que fizeste? pois, embora tenha sido tu quem pecou, ​ ​ não caíste sozinho, mas todos nós que viemos de ti. 49 Pois que proveito nos terá se nos for prometido um tempo imortal, enquanto será que fizemos as obras que trazem a morte? 50 E que nos foi prometida uma esperança eterna, enquanto nós, sendo muito iníquos, nos tornamos vãos? 51 E que estão preparadas para nós habitações de saúde e segurança, embora tenhamos vivido perversamente? 52 E que a glória do Altíssimo é guardada para defender aqueles que levaram uma vida cautelosa, enquanto nós andamos nos caminhos mais perversos de todos? 53 E que fosse mostrado um paraíso, cujo fruto dura para sempre, onde há segurança e remédio, visto que não entraremos nele? 54 (Pois andamos por lugares desagradáveis.) 55 E que os rostos daqueles que usaram a abstinência brilharão acima das estrelas, enquanto nossos rostos serão mais negros que as trevas? 56 Pois enquanto vivíamos e cometíamos a iniqüidade, não considerávamos que deveríamos começar a sofrer por ela depois da morte. 57 Então ele me respondeu e disse: Esta é a condição da batalha que o homem que nasceu na Terra lutará; 58 Que, se for vencido, sofrerá como disseste; mas se obtiver a vitória, receberá o que eu digo. 59 Porque esta é a vida de que Moisés falou ao povo enquanto viveu, dizendo: Escolhe a vida, para que vivas. 60 Contudo, eles não acreditaram nele, nem nos profetas depois dele, nem em mim, que lhes falei, 61 Para que não haja tal peso em sua destruição, como haverá alegria para aqueles que são persuadidos à salvação. 62 Eu respondi então e disse: Eu sei, Senhor, que o Altíssimo é chamado misericordioso, porque tem misericórdia daqueles que ainda não vieram ao mundo, 63 E também sobre aqueles que se voltam para sua lei;
  • 10. 64 E que ele é paciente e tolera por muito tempo aqueles que pecaram, como suas criaturas; 65 E que ele é generoso, pois está pronto para dar onde for necessário; 66 E que ele é de grande misericórdia, pois multiplica cada vez mais misericórdias para com os que estão presentes e os que já passaram, e também para com os que virão. 67 Pois se ele não multiplicasse suas misericórdias, o mundo não continuaria com aqueles que nele herdam. 68 E ele perdoa; pois se ele não fizesse isso por sua bondade, para que aqueles que cometeram iniqüidades pudessem ser aliviados delas, a décima milésima parte dos homens não permaneceria viva. 69 E, sendo juiz, se não perdoar aos que são curados com a sua palavra, e extinguir a multidão de contendas, 70 Deveria haver muito poucos sobrando, porventura, em uma multidão incontável. CAPÍTULO 8 1 E ele me respondeu, dizendo: O Altíssimo fez este mundo para muitos, mas o mundo vindouro para poucos. 2 Vou te contar uma semelhança, Esdras; Como quando perguntas à terra, ela te dirá que ela dá muito molde com o qual são feitos os vasos de barro, mas pouco pó do qual sai o ouro: assim é o curso deste mundo atual. 3 Muitos serão criados, mas poucos serão salvos. 4 Então respondi e disse: Engula então, ó minha alma, o entendimento, e devore a sabedoria. 5 Pois concordaste em dar ouvidos e estás disposto a profetizar; pois não tens mais espaço senão apenas para viver. 6 Ó Senhor, se não permitires que teu servo ore diante de ti e nos dês semente para nosso coração e cultura para nosso entendimento, para que dela produzam frutos; como viverá todo homem corrupto, que ocupa o lugar de homem? 7 Porque tu estás sozinho, e todos nós somos uma só obra das tuas mãos, como disseste. 8 Pois quando o corpo é formado agora no ventre da mãe, e tu lhe dás membros, tua criatura é preservada no fogo e na água, e nove meses tua obra dura a tua criatura que é criada nela. 9 Mas o que guarda e o que é guardado serão preservados; e quando chegar o tempo, o ventre preservado entregará as coisas que nele cresceram. 10 Porque ordenaste que das partes do corpo, isto é, dos seios, se desse leite, que é o fruto dos seios, 11 Para que aquilo que foi moldado possa ser nutrido por um tempo, até que o disponibilizes à tua misericórdia. 12 Tu a criaste com a tua justiça, e a alimentaste na tua lei, e a reformaste com o teu julgamento. 13 E mortificá-lo-ás como tua criatura, e vivificá-lo-ás como tua obra. 14 Se, portanto, destruires aquele que foi moldado com tão grande trabalho, é fácil ser ordenado por teu mandamento, para que aquilo que foi feito possa ser preservado. 15 Agora, pois, Senhor, falarei; no tocante ao homem em geral, você sabe o que é melhor; mas no que diz respeito ao teu povo, por quem lamento; 16 E pela tua herança, por cuja causa lamento; e por Israel, por quem sou pesado; e por Jacó, por quem estou perturbado; 17 Portanto começarei a orar diante de ti por mim e por eles: porque vejo as quedas de nós que habitamos na terra. 18 Mas ouvi a rapidez do juiz que há de vir. 19 Portanto ouve a minha voz, e entende as minhas palavras, e falarei diante de ti. Este é o início das palavras de Esdras, antes de ser levado: e eu ajuda, 20 Ó Senhor, tu que habitas na eternidade, que contemplas as coisas do alto, no céu e no ar; 21 Cujo trono é inestimável; cuja glória não pode ser compreendida; diante de quem as hostes dos anjos estão tremendo, 22 Cujo serviço conhece o vento e o fogo; cuja palavra é verdadeira e as palavras constantes; cujo mandamento é forte e a ordenança terrível; 23 Cujo olhar seca as profundezas, e a indignação faz derreter os montes; que a verdade testemunha: 24 Ouve a oração do teu servo e dá ouvidos à petição da tua criatura. 25 Pois enquanto eu viver falarei, e enquanto tiver entendimento responderei. 26 Não atentes para os pecados do teu povo; mas naqueles que te servem na verdade. 27 Não atentes para as invenções perversas dos gentios, mas para o desejo daqueles que guardam os teus testemunhos nas aflições. 28 Não penses naqueles que andaram fingidamente diante de ti; mas lembra-te daqueles que, segundo a tua vontade, conheceram o teu medo. 29 Não seja tua vontade destruir aqueles que viveram como animais; mas olhar para aqueles que ensinaram claramente a tua lei. 30 Não te irrites com aqueles que são considerados piores que os animais; mas ame aqueles que sempre confiam na tua justiça e glória. 31 Porque nós e nossos pais padecemos de tais doenças; mas por causa de nós, pecadores, serás chamado misericordioso. 32 Porque, se queres ter misericórdia de nós, serás chamado misericordioso, isto é, para conosco, que não praticamos obras de justiça. 33 Porque os justos, que têm muitas boas obras acumuladas contigo, receberão recompensa pelas suas próprias obras. 34 Pois o que é o homem, para que te desagrades dele? ou o que é uma geração corruptível, para que você seja tão amargo com ela? 35 Porque na verdade não há homem entre os que nasceram, sem que tenha agido impiamente; e entre os fiéis não há ninguém que não tenha cometido erros. 36 Pois nisto, ó Senhor, serão declaradas a tua justiça e a tua bondade, se fores misericordioso com aqueles que não têm a confiança das boas obras. 37 Então ele me respondeu e disse: Algumas coisas disseste corretamente e conforme as tuas palavras será. 38 Pois, na verdade, não pensarei na disposição daqueles que pecaram antes da morte, antes do julgamento, antes da destruição:
  • 11. 39 Mas me regozijarei com a disposição dos justos e também me lembrarei de sua peregrinação e da salvação e da recompensa que eles receberão. 40 Assim como falei agora, assim acontecerá. 41 Porque, assim como o lavrador semeia muita semente na terra e planta muitas árvores, e o que é semeado bom no seu tempo não cresce, nem tudo o que é plantado cria raízes; assim também acontece com os que são semeados. no mundo; nem todos serão salvos. 42Respondi então e disse: Se achei graça, deixe-me falar. 43 Assim como perece a semente do lavrador, se não crescer e não receber a chuva no devido tempo; ou se chover demais e corrompê-la: 44 Assim também perece o homem que foi formado pelas tuas mãos e é chamado a tua própria imagem, porque és semelhante a ele, por amor de quem fizeste todas as coisas e o comparaste à semente do lavrador. 45 Não te ires contra nós, mas poupa o teu povo e tem misericórdia da tua herança; porque és misericordioso com a tua criatura. 46 Então ele me respondeu e disse: As coisas presentes são para as presentes, e as coisas futuras para as que estão por vir. 47 Pois você está muito aquém de ser capaz de amar minha criatura mais do que eu; mas muitas vezes me aproximei de você e dela, mas nunca dos injustos. 48 Nisto também és maravilhoso diante do Altíssimo: 49 Na medida em que te humilhaste, como te convém, e não te julgaste digno de ser muito glorificado entre os justos. 50 Porque muitas grandes misérias serão causadas aos que nos últimos tempos habitarem no mundo, porque andaram com grande orgulho. 51 Mas compreenda por si mesmo e busque a glória para aqueles que são como você. 52 Pois o paraíso foi aberto para vocês, a árvore da vida foi plantada, o tempo que está por vir foi preparado, a abundância foi preparada, uma cidade foi construída e o descanso foi permitido, sim, perfeita bondade e sabedoria. 53 A raiz do mal está selada para ti, a fraqueza e a traça estão escondidas de ti, e a corrupção foge para o inferno para ser esquecida: 54 As tristezas passam e no final é mostrado o tesouro da imortalidade. 55 E, portanto, não faças mais perguntas a respeito da multidão dos que perecem. 56 Porque, quando tomaram a liberdade, desprezaram o Altíssimo, desprezaram a sua lei e abandonaram os seus caminhos. 57 Além disso, pisaram os seus justos, 58 E diziam em seus corações que Deus não existe; sim, e sabendo disso, eles devem morrer. 59 Pois assim como as coisas acima mencionadas vos receberão, assim a sede e a dor estão preparadas para elas: pois não era sua vontade que os homens se reduzissem a nada: 60 Mas os que foram criados têm contaminaram o nome daquele que os criou e foram ingratos àquele que preparou a vida para eles. 61 E, portanto, meu julgamento está agora próximo. 62 Estas coisas não mostrei a todos os homens, mas a ti e a alguns como tu. Então respondi e disse: 63 Eis, ó Senhor, agora me mostraste a multidão dos prodígios, que começarás a fazer nos últimos tempos: mas em que tempo, não me mostraste. CAPÍTULO 9 1 Ele me respondeu então, e disse: Mede o tempo diligentemente em si mesmo: e quando vires parte dos sinais passados, que eu te disse antes, 2 Então compreenderás que é exatamente no mesmo momento em que o Altíssimo começará a visitar o mundo que ele criou. 3 Portanto, quando houver terremotos e tumultos entre as pessoas no mundo: 4 Então compreenderás bem que o Altíssimo falou daquelas coisas desde os dias que existiram antes de ti, desde o princípio. 5 Pois assim como tudo o que é feito no mundo tem um começo e um fim, e o fim é manifesto: 6 Da mesma forma, também os tempos do Altíssimo têm início claro em maravilhas e obras poderosas, e terminam em efeitos e sinais. 7 E todo aquele que for salvo e puder escapar pelas suas obras e pela fé em que crestes, 8 Serei preservado dos referidos perigos e verei a minha salvação na minha terra e dentro dos meus limites; porque eu os santifiquei para mim desde o princípio. 9 Então ficarão em situação lamentável aqueles que agora abusaram dos meus caminhos: e aqueles que os rejeitaram desdenhosamente habitarão em tormentos. 10 Porque os que em sua vida receberam benefícios e não me conheceram; 11 E aqueles que odiaram minha lei, enquanto ainda tinham liberdade e quando ainda lhes estava aberto o lugar de arrependimento, não a compreenderam, mas a desprezaram; 12 O mesmo deve saber disso após a morte pela dor. 13 E, portanto, não fique curioso sobre como e quando os ímpios serão punidos; mas pergunte como os justos serão salvos, de quem é o mundo e para quem o mundo foi criado. 14 Então respondi e disse: 15 Eu já disse antes, e agora falo, e direi também daqui em diante, que há muito mais entre os que perecem do que entre os que serão salvos: 16 Assim como a onda é maior que a gota. 17 E ele me respondeu, dizendo: Assim como o campo é, assim é a semente; assim como são as flores, tais também são as cores; tal como é o trabalhador, tal também é o trabalho; e assim como o lavrador é ele mesmo, assim também é a sua lavoura: pois era o tempo do mundo. 18 E agora, quando eu preparei o mundo, que ainda não foi feito, para que habitem naquele que agora vive, ninguém falou contra mim. 19 Pois então todos obedeciam; mas agora os costumes daqueles que são criados neste mundo que é feito estão corrompidos por uma semente perpétua, e por uma lei que é inescrutável, eles se livram.
  • 12. 20 Então considerei o mundo, e eis que havia perigo por causa dos artifícios que nele foram introduzidos. 21 E eu vi, e poupei-o muito, e guardei para mim uma uva do cacho, e uma planta de um grande povo. 22 Pereça então a multidão que nasceu em vão; e guarde-se a minha uva e a minha planta; pois com muito trabalho o aperfeiçoei. 23 Contudo, se ainda mais sete dias cessares (mas não jejuares neles, 24 Mas vá a um campo florido, onde não há casa construída, e coma apenas as flores do campo; não prove carne, não beba vinho, mas coma apenas flores;) 25 E ora continuamente ao Altíssimo, então irei falar contigo. 26 Então fui para o campo chamado Ardath, como ele me ordenou; e ali sentei-me entre as flores e comi das ervas do campo, e a carne delas me saciou. 27 Depois de sete dias, sentei-me na grama e meu coração estava angustiado dentro de mim, como antes: 28 E abri a boca e comecei a falar diante do Altíssimo, e disse: 29 Ó Senhor, tu que te mostraste a nós, foste mostrado a nossos pais no deserto, num lugar onde ninguém pisa, num lugar estéril, quando eles saíram do Egito. 30 E tu falaste, dizendo: Ouve-me, ó Israel; e guarde minhas palavras, ó semente de Jacó. 31 Pois eis que semeio em vós a minha lei, e ela produzirá frutos em vós, e nela sereis honrados para sempre. 32 Mas nossos pais, que receberam a lei, não a guardaram e não observaram as tuas ordenanças; e embora o fruto da tua lei não tenha perecido, nem poderia perecer, porque era teu; 33 Contudo, os que o receberam pereceram, porque não guardaram o que neles foi semeado. 34 E eis que é costume que, quando a terra recebe semente, ou o mar, um navio, ou qualquer vaso, carne ou bebida, que, tendo perecido aquele em que foi semeado ou lançado, 35 Também aquilo que foi semeado, ou lançado nele, ou recebido, perece e não fica conosco; mas conosco não aconteceu assim. 36 Porque nós que recebemos a lei perecemos pelo pecado, e também o nosso coração que a recebeu 37 Mas a lei não perece, mas permanece na sua força. 38 E quando falei estas coisas em meu coração, olhei para trás com meus olhos e, ao lado direito, vi uma mulher e eis que ela pranteou e chorou em alta voz e ficou muito triste no coração e seu as roupas estavam rasgadas e ela tinha cinzas sobre a cabeça. 39 Então deixei ir os meus pensamentos em que estava e voltei-me para ela, 40 E disse-lhe: Por que choras? por que você está tão triste em sua mente? 41 E ela me disse: Senhor, deixe-me em paz, para que eu possa lamentar e aumentar minha tristeza, pois estou muito aborrecido em minha mente e muito abatido. 42 E eu lhe perguntei: Que tens? diga-me. 43 Ela me disse: Eu, tua serva, sou estéril e não tenho filhos, embora tenha sido casado há trinta anos. 44 E nesses trinta anos eu não fiz mais nada, dia e noite, e a cada hora, a não ser fazer minha oração ao Altíssimo. 45 Depois de trinta anos, Deus me ouviu, tua serva, olhou para minha miséria, considerou meu problema e me deu um filho: e fiquei muito feliz com ele, assim como meu marido e todos os meus vizinhos; e demos grande honra a ele. o todo-poderoso. 46 E eu o alimentei com grande trabalho. 47 Assim, quando ele cresceu e chegou a hora de ter uma esposa, fiz um banquete. CAPÍTULO 10 1 E aconteceu que quando meu filho entrou em sua câmara nupcial, ele caiu e morreu. 2 Então todos nós apagamos as luzes, e todos os meus vizinhos se levantaram para me consolar: então descansei até o segundo dia da noite. 3 E aconteceu que, quando todos pararam de me consolar, eu poderia ficar quieto até o fim; então me levantei à noite e fugi, e vim para cá, para este campo, como você vê. 4 E agora não pretendo voltar para a cidade, mas aqui para ficar, e não comer nem beber, mas lamentar continuamente e jejuar até morrer. 5 Então deixei as meditações em que estava e falei com ela com raiva, dizendo: 6 Tu, mulher tola, acima de todas as outras, não vês o nosso luto, e o que acontece conosco? 7 Como é que Sião, nossa mãe, está cheia de todo o peso, e muito humilhada, chorando muito dolorida? 8 E agora, visto que todos nós choramos e estamos tristes, porque estamos todos angustiados, você está triste por um filho? 9 Pois pergunta à terra, e ela te dirá, que é ela quem deve lamentar a queda de tantos que crescem sobre ela. 10 Pois dela vieram todos os primeiros, e dela virão todos os outros, e eis que eles caminham quase todos para a destruição, e uma multidão deles está totalmente erradicada. 11 Quem então deveria lamentar mais do que ela, que perdeu tão grande multidão; e não tu, que estás arrependido senão por um? 12 Mas se me disseres: Minha lamentação não é como a da terra, porque perdi o fruto de meu ventre, que dei à luz com dores e dei à luz com tristezas; 13 Mas a terra não é assim: pois a multidão presente nela de acordo com o curso da terra se foi, como veio: 14 Então eu te digo: Assim como você deu à luz com trabalho; assim também a terra deu o seu fruto, a saber, o homem, desde o princípio até aquele que a criou. 15 Agora, portanto, guarde para si a sua tristeza e suporte com bom ânimo o que lhe aconteceu. 16 Pois se reconheceres que a determinação de Deus é justa, receberás teu filho a seu tempo e serás elogiado entre as mulheres. 17 Vá então para a cidade, para o seu marido. 18 E ela me disse: Isso não farei: não irei à cidade, mas aqui morrerei. 19 Então continuei a falar com ela e disse: 20 Não faça isso, mas seja aconselhado. por mim: pois quantas são as adversidades de Sião? seja consolado em relação à tristeza de Jerusalém.
  • 13. 21 Pois vês que o nosso santuário está devastado, o nosso altar derrubado, o nosso templo destruído; 22 O nosso saltério foi posto no chão, o nosso cântico foi silenciado, a nossa alegria chegou ao fim, a luz do nosso candelabro foi apagada, a arca da nossa aliança foi destruída, as nossas coisas sagradas foram contaminadas, e o nome que é invocado sobre nós é quase profanado: nossos filhos são envergonhados, nossos sacerdotes são queimados, nossos levitas são levados ao cativeiro, nossas virgens são contaminadas e nossas esposas são violentadas; nossos justos foram levados, nossos pequeninos destruídos, nossos jovens foram levados à escravidão e nossos homens fortes tornaram-se fracos; 23 E, o que é o maior de todos, o selo de Sião agora perdeu sua honra; pois ela está entregue nas mãos daqueles que nos odeiam. 24 E, portanto, sacuda seu grande peso e afaste a multidão de tristezas, para que o Poderoso seja misericordioso de você novamente e o Altíssimo lhe dê descanso e tranquilidade em seu trabalho. 25 E aconteceu que enquanto eu estava conversando com ela, eis que seu rosto, de repente, brilhou excessivamente e seu semblante brilhou, de modo que tive medo dela e pensei no que poderia ser. 26 E eis que de repente ela deu um grande grito muito terrível: de modo que a terra tremeu com o barulho da mulher. 27 E olhei, e eis que a mulher não me apareceu mais, mas havia uma cidade construída e uma grande lugar apareceu desde os alicerces; então tive medo, e gritei em alta voz, e disse: 28 Onde está Uriel, o anjo, que primeiro veio a mim? pois ele me fez cair em muitos transes, e meu fim se transformou em corrupção e minha oração em repreensão. 29 E enquanto eu estava falando estas palavras, eis que ele veio até mim e olhou para mim. 30 E eis que fiquei deitado como um morto, e meu entendimento foi tirado de mim; e ele me tomou pela mão direita, e me confortou, e me pôs em pé, e disse-me: 31 O que te acontece? e por que você está tão inquieto? e por que está perturbado o teu entendimento e os pensamentos do teu coração? 32 E eu disse: Porque me abandonaste, e ainda assim fiz de acordo com as tuas palavras e fui para o campo, e eis que vi, e ainda vejo, que não sou capaz de expressar. 33 E ele me disse: Levanta-te corajosamente, e eu te aconselharei. 34 Então eu disse: Fala, meu senhor, em mim; apenas não me abandone, para que não morra frustrado com minha esperança. 35 Porque tenho visto que não sabia, e ouço que não sei. 36 Ou está o meu sentido enganado, ou a minha alma num sonho? 37 Agora, pois, rogo-te que contes esta visão ao teu servo. 38 Ele me respondeu então e disse: Ouve-me, e eu te informarei e te direi por que estás com medo: pois o Altíssimo te revelará muitas coisas secretas. 39 Ele viu que o teu caminho é reto; porque tu continuamente te entristeces pelo teu povo, e fazes grande lamentação por Sião. 40 Este, portanto, é o significado da visão que você viu recentemente: 41 Viste uma mulher chorando e começaste a confortá-la; 42 Mas agora não vês mais a semelhança da mulher, mas te apareceu uma cidade edificada. 43 E embora ela te tenha contado sobre a morte de seu filho, esta é a solução: 44 Esta mulher que viste é Sião; e embora ela te tenha dito: aquela que vês como uma cidade construída, 45 Digo, porém, que ela te disse que está estéril há trinta anos: esses são os trinta anos em que nenhuma oferta foi feita nela. 46 Mas depois de trinta anos Salomão edificou a cidade e ofereceu ofertas: e então deu à luz um filho estéril. 47 E enquanto ela te disse que o alimentava com trabalho: essa era a habitação em Jerusalém. 48 Mas enquanto ela te disse: Que meu filho, entrando em sua câmara de casamento, teve uma falha e morreu: esta foi a destruição que veio a Jerusalém. 49 E eis que viste a semelhança dela e porque ela estava de luto por seu filho, começaste a confortá-la; e destas coisas que aconteceram, estas te serão reveladas. 50 Pois agora o Altíssimo vê que você está sinceramente entristecido e sofre de todo o coração por ela, então ele te mostrou o brilho de sua glória e a formosura de sua beleza: 51 E, portanto, ordenei-te que permanecesses no campo onde nenhuma casa foi construída: 52 Pois eu sabia que o Altíssimo te mostraria isso. 53 Por isso te ordenei que fosses ao campo, onde não havia alicerce de edifício algum. 54 Porque no lugar onde o Altíssimo começa a mostrar a sua cidade, não poderá haver edifício de homem que possa subsistir. 55 E, portanto, não temas, não se assuste o teu coração, mas entra e vê a beleza e a grandeza do edifício, tanto quanto os teus olhos podem ver: 56 E então ouvirás tanto quanto os teus ouvidos puderem compreender. 57 Pois tu és mais abençoado do que muitos outros, e és chamado pelo Altíssimo; e assim são poucos. 58 Mas amanhã à noite permanecerás aqui; 59 E assim o Altíssimo te mostrará visões das coisas elevadas que o Altíssimo fará aos que habitam na Terra nos últimos dias. Então dormi aquela noite e outra, como ele me ordenou. CAPÍTULO 11 1 Então tive um sonho, e eis que subia do mar uma águia, que tinha doze asas emplumadas e três cabeças. 2 E eu olhei, e eis que ela estendeu as suas asas sobre toda a terra, e todos os ventos do ar sopraram sobre ela, e se reuniram. 3 E eu olhei, e de suas penas cresceram outras penas contrárias; e eles se tornaram pequenas penas e pequenos. 4 Mas as suas cabeças estavam em repouso: a cabeça que estava no meio era maior que a outra, mas a descansava com o restante. 5 Além disso, olhei, e eis que a águia voou com suas penas e reinou sobre a terra e sobre os que nela habitavam.
  • 14. 6 E vi que todas as coisas debaixo do céu estavam sujeitas a ela e ninguém falava contra ela, não, nem uma só criatura na terra. 7 E eu olhei, e eis que a águia subiu sobre suas garras e falou com suas penas, dizendo: 8 Não vigiem todos de uma vez: durmam cada um no seu lugar, e vigiem conforme o curso: 9 Mas que as cabeças sejam preservadas para o fim. 10 E olhei, e eis que a voz não saía de sua cabeça, mas do meio de seu corpo. 11 E contei as suas penas contrárias, e eis que eram oito delas. 12 E olhei, e eis que no lado direito levantou-se uma pena, e reinou d sobre toda a terra; 13 E aconteceu que, quando reinou, chegou o seu fim, e o seu lugar não apareceu mais; então os seguintes se levantaram. e reinou e se divertiu muito; 14 E aconteceu que, quando reinou, veio também o seu fim, como como o primeiro, de modo que não apareceu mais. 15 Então ouviu-se uma voz e disse: 16 Ouve, tu que governaste a terra por tanto tempo: isto te digo, antes que não apareças mais, 17 Depois de ti ninguém alcançará o teu tempo, nem a metade dele. 18 Então surgiu o terceiro, e reinou como o outro antes, e também não apareceu mais. 19 Assim foi com todos os resíduos, um após o outro, enquanto todos reinavam, e então não apareciam mais. 20 Então observei e eis que, com o passar do tempo, as penas que se seguiram levantaram-se do lado direito, para que também pudessem governar; e alguns deles governaram, mas dentro de um tempo eles não apareceram mais: 21 Pois alguns deles foram constituídos, mas não governaram. 22 Depois disto olhei, e eis que já não apareciam as doze penas, nem as duas pequenas penas: 23 E sobre o corpo da águia não havia mais nada, mas três cabeças que descansavam, e seis pequenas asas. 24 Então vi também que duas pequenas penas se separavam das seis e permaneciam sob a cabeça que estava do lado direito: pois as quatro continuavam no seu lugar. 25 E eu olhei, e eis que as penas que estavam sob as asas pensaram em se estabelecer e dominar. 26 E eu olhei, e eis que havia uma armada, mas logo ela não apareceu mais. 27 E o segundo partiu mais cedo do que o primeiro. 28 E eu olhei, e eis que os dois que restaram também pensaram em reinar: 29 E quando eles assim pensaram, eis que despertou uma das cabeças que estavam em repouso, a saber, aquela que estava no meio; pois isso era maior do que as outras duas cabeças. 30 E então vi que as outras duas cabeças estavam unidas a ele. 31 E eis que a cabeça se virou com os que estavam com ela e comeu as duas penas debaixo da asa que deveria reinar. 32 Mas esse chefe colocou toda a Terra com medo e governou nela todos aqueles que habitavam na Terra com muita opressão; e tinha o governo do mundo mais do que todas as alas que existiram. 33 E depois disso olhei, e eis que a cabeça que estava no meio de repente não apareceu mais, como as asas. 34 Mas restaram as duas cabeças, que também governaram da mesma forma sobre a terra e sobre aqueles que nela habitavam. 35 E olhei, e eis que a cabeça que estava à direita devorava a que estava à esquerda. 36 Então ouvi uma voz que me disse: Olha diante de ti e considera o que vês. 37 E olhei, e eis que era como um leão que ruge, afugentado do bosque; e vi que ele emitiu uma voz de homem à águia, e disse: 38 Ouve, falarei contigo, e o Altíssimo te dirá: 39 Não és tu o que resta dos quatro animais, que eu fiz para reinar no meu mundo, para que o fim dos seus tempos pudesse chegar através deles? 40 E o quarto veio e venceu todos os animais que haviam passado e teve poder sobre o mundo com grande temor e sobre toda a extensão da Terra com muita opressão perversa; e por tanto tempo ele habitou na terra com engano. 41 Pois a terra não julgaste com verdade. 42 Pois afligiste os mansos, prejudicaste os pacíficos, amaste os mentirosos e destruíste as habitações dos que produziam frutos, e derrubaste os muros daqueles que não te causaram nenhum dano. 43 Portanto a tua injustiça subirá ao Altíssimo, e a tua soberba ao Poderoso. 44 O Altíssimo também olhou para os tempos de orgulho e eis que eles terminaram e suas abominações se cumpriram. 45 E, portanto, não apareça mais, ó águia, nem as tuas asas horríveis, nem as tuas penas perversas, nem as tuas cabeças maliciosas, nem as tuas garras nocivas, nem todo o teu corpo vaidoso: 46 Para que toda a terra seja revigorada e possa retornar, libertada da tua violência, e para que ela possa esperar o julgamento e a misericórdia daquele que a criou. CAPÍTULO 12 1 E aconteceu que, enquanto o leão dizia estas palavras à águia, eu vi: 2 E eis que a cabeça que restava e as quatro asas não apareceram mais e os dois foram até ela e se estabeleceram para reinar e seu reino era pequeno e cheio de alvoroço. 3 E eu vi, e eis que eles não apareceram mais, e todo o corpo da águia foi queimado de modo que a terra ficou com grande medo: então despertei da angústia e do transe de minha mente, e de grande medo, e disse ao meu espírito: 4 Eis que isto me fizeste, ao investigares os caminhos do Altíssimo. 5 Eis que ainda estou cansado de espírito e muito fraco de espírito; e há pouca força em mim, devido ao grande medo que me afligiu esta noite. 6 Portanto rogo agora ao Altíssimo que me console até o fim. 7 E eu disse: Senhor, que domina, se encontrei graça diante de mim à tua vista, e se eu for justificado contigo antes de
  • 15. muitos outros, e se a minha oração realmente subir diante de ti; 8 Conforte-me então, e mostre-me ao teu servo a interpretação e a clara diferença desta terrível visão, para que possas confortar perfeitamente minha alma. 9 Pois me julgaste digno de me mostrar os últimos tempos. 10 E ele me disse: Esta é a interpretação da visão: 11 A águia que viste subir do mar é o reino que foi visto na visão de teu irmão Daniel. 12 Mas isso não lhe foi explicado, portanto agora eu te declaro. 13 Eis que virão dias em que se levantará um reino na terra e ele será mais temido do que todos os reinos que existiram antes dele. 14 No mesmo tempo reinarão doze reis, um após o outro: 15 Dos quais o segundo começará a reinar e terá mais tempo do que qualquer um dos doze. 16 E isto significam as doze asas que viste. 17 Quanto à voz que ouviste falar, e que viste não sair das cabeças, mas do meio do corpo, esta é a interpretação: 18 Que depois do tempo desse reino surgirão grandes lutas, e ele estará em perigo de fracassar; no entanto, ele não cairá, mas será restaurado novamente ao seu início. 19 E visto que viste oito pequenas penas presas às suas asas, esta é a interpretação: 20 Que nele se levantarão oito reis, cujos tempos serão apenas pequenos, e os seus anos rápidos. 21 E dois deles perecerão, aproximando-se o meio-termo: quatro serão guardados até que o seu fim comece a aproximar-se: mas dois serão guardados até o fim. 22 E visto que viste três cabeças descansando, esta é a interpretação: 23 Nos seus últimos dias o Altíssimo levantará três reinos e renovará muitas coisas neles, e eles terão o domínio da terra, 24 E daqueles que nela habitam, com muita opressão, mais do que todos os que existiram antes deles: por isso são chamados cabeças de águia. 25 Porque estes são os que cumprirão a sua maldade e cumprirão o seu fim último. 26 E embora viste que a grande cabeça não apareceu mais, isso significa que um deles morrerá em sua cama, e ainda assim com dores. 27 Porque os dois que restarem serão mortos à espada. 28 Porque a espada de um devorará o outro; mas no final ele mesmo cairá pela espada. 29 E visto que viste duas penas debaixo das asas, passando sobre a cabeça que está do lado direito; 30 Significa que estes são aqueles a quem o Altíssimo guardou até o seu fim: este é o reino pequeno e cheio de problemas, como viste. 31 E o leão, que viste levantando-se do bosque, e rugindo, e falando à águia, e repreendendo-a pela sua injustiça, com todas as palavras que ouviste; 32 Este é o ungido que o Altíssimo guardou para eles e para a sua maldade até o fim; ele os repreenderá e os repreenderá pela sua crueldade. 33 Porque ele os porá vivos diante de si para julgamento, e os repreenderá, e os corrigirá. 34 Pois ele livrará com misericórdia o restante do meu povo, aqueles que foram pressionados em minhas fronteiras, e os alegrará até a vinda do dia do julgamento, do qual te falei desde o princípio. 35 Este é o sonho que viste, e estas são as interpretações. 36 Tu só foste capaz de conhecer este segredo do Altíssimo. 37 Portanto, escreve num livro todas estas coisas que viste e esconde-as: 38 E ensine-os aos sábios do povo, cujos corações você sabe que podem compreender e guardar esses segredos. 39 Mas espera aqui ainda mais sete dias, para que te seja mostrado tudo o que agradar ao Altíssimo te declarar. E com isso ele seguiu seu caminho. 40 E aconteceu que, quando todo o povo viu que os sete dias haviam passado e que eu não voltaria à cidade, reuniram-nos todos, desde o menor até o maior, e vieram a mim e disseram: 41 Em que te ofendemos? e que mal fizemos contra ti, para que nos abandones e te sentes aqui neste lugar? 42 Pois de todos os profetas só nos restaste, como um cacho da vindima, e como uma vela em um lugar escuro, e como um porto ou navio preservado da tempestade. 43 Não são suficientes os males que nos atingem? 44 Se nos abandonares, quão melhor seria para nós se também nós tivéssemos sido queimados no meio de Sião? 45 Porque não somos melhores do que aqueles que ali morreram. E eles choraram em alta voz. Então respondi- lhes e disse: 46 Tende bom ânimo, ó Israel; e não sejas pesado, ó casa de Jacó: 47 Porque o Altíssimo se lembra de ti, e o Poderoso não se esqueceu de ti na tentação. 48 Quanto a mim, não te abandonei nem me afastei de ti; mas vim a este lugar para orar pela desolação de Sião e para que possa buscar misericórdia para a tua condição humilde. seu santuário. 49 E agora vão para casa, cada um, e depois destes dias irei até vós. 50 Então o povo entrou na cidade, como eu lhes ordenei: 51 Mas fiquei sete dias no campo, como o anjo me ordenou; e comia apenas naqueles dias das flores do campo, e comia minhas ervas. CAPÍTULO 13 1 E aconteceu que, depois de sete dias, tive um sonho de noite: 2 E eis que veio do mar um vento que moveu todas as suas ondas. 3 E eu olhei, e eis que aquele homem se fortaleceu com os milhares do céu; e quando ele voltou seu semblante para olhar, tremeram todas as coisas que se viam debaixo dele. 4 E sempre que a voz saía de sua boca, queimavam todos os que ouviam sua voz, como a terra desfalece quando sente o fogo. 5 E depois disso olhei, e eis que uma multidão de homens, incontável, estava reunida desde os quatro ventos do céu, para subjugar o homem que saía do mar 6 Mas eu olhei, e eis que ele havia esculpido para si uma grande montanha e voado sobre ela.
  • 16. 7 Mas eu teria visto a região ou local onde a colina foi esculpida, e não consegui. 8 E depois disso olhei e eis que todos os que estavam reunidos para subjugá-lo ficaram com muito medo e, ainda assim, ousaram lutar. 9 E eis que, ao ver a violência da multidão que vinha, não levantou a mão, nem empunhou espada, nem qualquer instrumento de guerra: 10 Mas só eu vi que ele emitiu da sua boca como se fosse um sopro de fogo, e dos seus lábios um sopro flamejante, e da sua língua ele lançou faíscas e tempestades. 11 E todos se misturaram; a rajada de fogo, o sopro flamejante e a grande tempestade; e caiu com violência sobre a multidão que estava preparada para lutar, e queimou todos eles, de modo que, de repente, sobre uma multidão incontável, nada foi percebido, mas apenas poeira e cheiro de fumaça: quando vi isso, tive medo . 12 Depois vi o mesmo homem descer da montanha e chamar para ele outra multidão pacífica. 13 E vieram ter com ele muitas pessoas, das quais alguns se alegraram, alguns se arrependeram, e alguns deles foram amarrados, e outros alguns trouxeram dos que foram oferecidos: então adoeci de grande medo, e acordei, e disse: 14 Tu mostraste estas maravilhas ao teu servo desde o princípio, e me consideraste digno de receber a minha oração: 15 Mostra-me agora ainda a interpretação deste sonho. 16 Pois, como imagino em meu entendimento, ai daqueles que serão deixados naqueles dias e muito mais ai daqueles que não forem deixados para trás! 17 Porque os que não ficaram ficaram oprimidos. 18 Agora entendo as coisas que estão guardadas nos últimos dias e que acontecerão a eles e aos que ficarem para trás. 19 Portanto, eles correm grandes perigos e muitas necessidades, como declaram estes sonhos. 20 Contudo, é mais fácil para aquele que está em perigo entrar nessas coisas, do que passar do mundo como uma nuvem, e não ver as coisas que acontecerão nos últimos dias. E ele me respondeu e disse: 21 Eu te mostrarei a interpretação da visão, e te revelarei o que desejaste. 22 Já que falaste dos que ficaram, esta é a interpretação: 23 Aquele que naquele tempo suportar o perigo, guardou- se; os que caíram no perigo são os que têm obras e fé no Todo-Poderoso. 24 Sabei, pois, isto: os que ficaram para trás serão mais bem-aventurados do que os que morreram. 25 Este é o significado da visão: Quando viste um homem subindo do meio do mar: 26 Este é aquele a quem Deus, o Altíssimo, guardou por um grande tempo, o qual por si mesmo livrará a sua criatura; e dará ordem aos que ficarem para trás. 27 E quando viste que da sua boca saiu uma rajada de vento, e fogo, e tempestade; 28 E que ele não empunhava espada nem qualquer instrumento de guerra, mas que seu avanço destruiu toda a multidão que veio para subjugá-lo; esta é a interpretação: 29 Eis que chegam os dias em que o Altíssimo começará a libertar os que estão na terra. 30 E ele virá para espanto dos que habitam na terra. 31 E alguém se comprometerá a lutar contra outro, uma cidade contra outra, um lugar contra outro, um povo contra outro, e um reino contra outro. 32 E chegará o tempo em que estas coisas acontecerão e acontecerão os sinais que antes te mostrei e então será declarado meu Filho, a quem viste como um homem ascendendo. 33 E quando todo o povo ouvir a sua voz, cada homem em sua própria terra abandonará a batalha que travam entre si. 34 E uma multidão incontável se reunirá, como os viste, disposta a vir e vencê-lo lutando. 35 Mas ele estará no cume do monte Sião. 36 E Sião virá e será mostrada a todos os homens, estando preparada e edificada, como você viu a colina esculpida sem mãos. 37 E este meu Filho repreenderá as invenções iníquas daquelas nações que, por sua vida iníqua, caíram na tempestade; 38 E exporá diante deles seus maus pensamentos e os tormentos com os quais começarão a ser atormentados, que são como uma chama; e ele os destruirá sem trabalho pela lei que é semelhante a mim. 39 E visto que viste que ele reuniu outra multidão pacífica; 40 Essas são as dez tribos que foram levadas cativas para fora de sua própria terra no tempo do rei Oséias, a quem Salmanasar, rei da Assíria, levou cativas, e ele as carregou sobre as águas, e assim elas chegaram a outra terra. . 41 Mas eles tomaram este conselho entre si, de que deixariam a multidão dos pagãos e iriam para um país mais distante, onde nunca a humanidade habitou, 42 Para que ali guardassem os seus estatutos, que nunca guardaram na sua própria terra. 43 E entraram no Eufrates pelos estreitos do rio. 44 Porque o Altíssimo lhes mostrou sinais e deteve o dilúvio, até que passaram. 45 Pois havia um longo caminho a percorrer por aquele país, a saber, um ano e meio: e a mesma região se chama Arsareth. 46 Então habitaram ali até o último tempo; e agora, quando eles começarem a vir, 47 O Altíssimo deterá novamente as fontes da corrente, para que possam passar; portanto viste a multidão em paz. 48 Mas os que restaram do teu povo são os que se encontram dentro das minhas fronteiras. 49 Agora, quando ele destruir a multidão das nações que estão reunidas, ele defenderá o seu povo que resta. 50 E então ele lhes mostrará grandes maravilhas. 51 Então eu disse: Ó Senhor, que governas, mostra-me isto: Por que vi o homem subindo do meio do mar? 52 E ele me disse: Assim como tu não podes procurar nem conhecer as coisas que estão nas profundezas do mar: assim também nenhum homem na terra pode ver meu Filho, ou aqueles que estão com ele, a não ser durante o dia. . 53 Esta é a interpretação do sonho que viste, e pelo qual só aqui foste iluminado. 54 Pois abandonaste o teu próprio caminho e aplicaste a tua diligência à minha lei e a buscaste. 55 Tua vida ordenaste com sabedoria, e chamaste a compreensão a tua mãe.
  • 17. 56 E, portanto, te mostrei os tesouros do Altíssimo: depois de outros três dias te falarei outras coisas e te declararei coisas poderosas e maravilhosas. 57 Então saí a campo, dando grande louvor e graças ao Altíssimo por causa das maravilhas que ele fez no devido tempo; 58 E porque ele governa o mesmo e as coisas que acontecem em suas estações; e ali fiquei sentado três dias. CAPÍTULO 14 1 E aconteceu que no terceiro dia, sentei-me debaixo de um carvalho, e eis que veio uma voz de um arbusto contra mim, e disse: Esdras, Esdras. 2 E eu disse: Aqui estou, Senhor. E me levantei. 3 Então ele me disse: Na sarça eu me revelei manifestamente a Moisés e falei com ele, quando meu povo servia no Egito: 4 E eu o enviei e tirei meu povo do Egito, e o levei ao monte onde o mantive comigo por um longo tempo, 5 E contou-lhe muitas coisas maravilhosas e mostrou-lhe os segredos dos tempos e do fim; e ordenou-lhe, dizendo: 6 Estas palavras declararás, e estas ocultarás. 7 E agora eu te digo: 8 Que guardes no teu coração os sinais que eu mostrei, e os sonhos que tens visto, e as interpretações que ouviste: 9 Pois tu serás tirado de todos e doravante permanecerás com meu Filho e com aqueles que são como tu, até que os tempos acabem. 10 Pois o mundo perdeu a sua juventude e os tempos começam a envelhecer. 11 Porque o mundo está dividido em doze partes, e as dez partes dele já se foram, e metade de uma décima parte: 12 E resta o que é depois da metade da décima parte. 13 Agora, pois, põe em ordem a tua casa e repreende o teu povo, consola os que estão em apuros e agora renuncia à corrupção, 14 Deixe de lado os pensamentos mortais, livre-se dos fardos do homem, livre-se agora da natureza fraca, 15 E deixe de lado os pensamentos que mais pesam sobre você e apresse-se em fugir desses tempos. 16 Pois males ainda maiores do que aqueles que você viu acontecer serão cometidos no futuro. 17 Pois vejam quanto o mundo será mais fraco com o passar dos anos, tanto mais os males aumentarão sobre aqueles que nele habitam. 18 Porque o tempo já passou, e o arrendamento está próximo; porque agora se apressa a vir a visão que tens visto. 19 Então respondi diante de ti e disse: 20 Eis, Senhor, que irei, como me ordenaste, e repreenderei o povo que estiver presente; mas os que nascerem depois, quem os admoestará? assim, o mundo está mergulhado nas trevas, e aqueles que nele habitam estão sem luz. 21 Porque a tua lei está queimada, portanto ninguém sabe as coisas que são feitas por ti, ou a obra que deve começar. 22 Mas se encontrei graça diante de ti, envia-me o Espírito Santo e escreverei tudo o que foi feito no mundo desde o princípio e que foi escrito em tua lei, para que os homens encontrem teu caminho e para que possam que viverá nos últimos dias possa viver. 23 E ele me respondeu, dizendo: Vai, reúne o povo, e dize- lhes que não te procurem durante quarenta dias. 24 Mas olha, prepara muitos buxos e leva contigo Sarea, Dabria, Selemia, Ecanus e Asiel, estes cinco que estão prontos para escrever rapidamente; 25 E vem aqui e acenderei em teu coração uma vela de entendimento, que não se apagará até que se cumpram as coisas que começarás a escrever. 26 E quando tiveres feito, algumas coisas publicarás, e algumas coisas mostrarás secretamente aos sábios: amanhã, esta hora, começarás a escrever. 27 Então saí, como ele ordenou, e reuni todo o povo, e disse: 28 Ouça estas palavras, ó Israel. 29 No princípio, nossos pais eram estrangeiros no Egito, de onde foram libertados: 30 E receberam a lei da vida, que não guardaram, a qual também vós transgredistes depois deles. 31 Então a terra, a terra de Sião, foi repartida entre vós por sorte; mas vossos pais, e vós mesmos, praticamos injustiça e não guardamos os caminhos que o Altíssimo vos ordenou. 32 E, sendo ele um juiz justo, a seu tempo tirou de ti o que te tinha dado. 33 E agora vocês estão aqui e seus irmãos entre vocês. 34 Portanto, se subjugardes vosso próprio entendimento e reformardes vossos corações, sereis mantidos vivos e após a morte obtereis misericórdia. 35 Porque depois da morte virá o julgamento, quando viveremos novamente: e então os nomes dos justos serão manifestos e as obras dos ímpios serão declaradas. 36 Portanto, ninguém venha a mim agora, nem me procure nestes quarenta dias. 37 Então tomei os cinco homens, como ele me ordenou, e fomos para o campo, e permanecemos ali. 38 E no dia seguinte eis que uma voz me chamou, dizendo: Esdras, abre a tua boca, e bebe que eu te dou de beber. 39 Então abri a boca, e eis que ele me estendeu um copo cheio, que estava cheio como se estivesse cheio de água, mas a cor dele era como fogo. 40 E tomei-o e bebi; e depois de ter bebido dele, o meu coração expressou entendimento, e a sabedoria cresceu no meu peito, porque o meu espírito fortaleceu a minha memória: 41 E a minha boca se abriu e nunca mais se fechou. 42 O Altíssimo deu entendimento aos cinco homens, e eles escreveram as maravilhosas visões da noite que foram contadas, as quais eles não sabiam: e ficaram sentados quarenta dias, e durante o dia escreviam, e à noite comiam pão. 43 Quanto a mim. Falei durante o dia e não retive a língua durante a noite. 44 Em quarenta dias escreveram duzentos e quatro livros. 45 E aconteceu que, quando os quarenta dias se completaram, o Altíssimo falou, dizendo: O primeiro que escreveste publica abertamente, para que os dignos e os indignos possam lê-lo: 46 Mas guarde os setenta por último, para que só os entregue aos que forem sábios entre o povo:
  • 18. 47 Pois neles está a fonte do entendimento, a fonte da sabedoria e o fluxo do conhecimento. 48 E eu fiz isso. CAPÍTULO 15 1 Eis que fala aos ouvidos do meu povo as palavras da profecia, que porei na tua boca, diz o Senhor: 2 E faz com que sejam escritas em papel: porque são fiéis e verdadeiras. 3 Não temas as imaginações contra ti, não te perturbe a incredulidade daqueles que falam contra ti. 4 Porque todos os infiéis morrerão na sua infidelidade. 5 Eis que, diz o Senhor, trarei pragas sobre o mundo; a espada, a fome, a morte e a destruição. 6 Pois a maldade poluiu excessivamente toda a terra e suas obras nocivas foram cumpridas. 7 Portanto diz o Senhor: 8 Não mais reterei minha língua no tocante às suas iniqüidades, que eles cometem profanamente, nem os tolerarei naquelas coisas em que eles se exercem iniquamente: eis que o sangue inocente e justo clama a mim, e as almas dos apenas reclame continuamente. 9 E portanto, diz o Senhor, certamente os vingarei e receberei para mim todo o sangue inocente dentre eles. 10 Eis que o meu povo é levado como um rebanho ao matadouro; não permitirei que habitem agora na terra do Egito: 11 Mas eu os trarei com mão forte e braço estendido, e ferirei o Egito com pragas, como antes, e destruirei toda a sua terra. 12 O Egito lamentará, e os seus fundamentos serão feridos com a praga e o castigo que Deus trará sobre ele. 13 Aqueles que lavram a terra lamentarão: porque as suas sementes cairão através da explosão e da saraiva, e com uma terrível constelação. 14 Ai do mundo e dos que nele habitam! 15 Pois a espada e sua destruição se aproximam, e um povo se levantará e lutará contra outro, e espadas nas mãos. 16 Porque haverá sedição entre os homens e invasão uns dos outros; eles não respeitarão seus reis nem príncipes, e o curso de suas ações estará em seu poder. 17 Alguém desejará entrar numa cidade e não poderá. 18 Porque por causa do seu orgulho as cidades serão perturbadas, as casas serão destruídas e os homens terão medo. 19 O homem não terá piedade do seu próximo, mas destruirá as suas casas à espada, e roubará os seus bens, por causa da falta de pão e por causa de grande tribulação. 20 Eis que, diz Deus, convocarei todos os reis da terra para me reverenciarem, os quais são do nascente do sol, do sul, do leste e do Líbano; virarem-se uns contra os outros e retribuir as coisas que lhes fizeram. 21 Como hoje fazem aos meus escolhidos, assim também farei e recompensarei em seu seio. Assim diz o Senhor Deus; 22 A minha mão direita não poupará os pecadores, e a minha espada não cessará sobre os que derramaram sangue inocente sobre a terra. 23 O fogo saiu da sua ira e consumiu os fundamentos da terra e os pecadores, como a palha que se acende. 24 Ai dos que pecam e não guardam os meus mandamentos! diz o Senhor. 25 Não os pouparei: sigam o seu caminho, filhos, longe do poder, não contaminem o meu santuário. 26 Pois o Senhor conhece todos os que pecam contra ele e, portanto, os entrega à morte e à destruição. 27 Porque agora vieram as pragas sobre toda a terra e vós permanecereis nelas; porque Deus não vos livrará, porque pecais contra ele. 28 Eis uma visão horrível e a sua aparência vinda do oriente: 29 Onde as nações dos dragões da Arábia sairão com muitos carros, e a multidão deles será levada como o vento sobre a terra, para que todos aqueles que os ouvirem possam temer e tremer. 30 Também os Carmanianos furiosos sairão como os javalis selvagens da floresta, e com grande poder eles virão, e se juntarão à batalha com eles, e devastarão uma porção da terra dos Assírios. 31 E então os dragões terão vantagem, lembrando-se de sua natureza; e se eles se voltarem, conspirando juntos com grande poder para persegui-los, 32 Então estes serão perturbados e sangrados, e manterão o silêncio através do seu poder, e fugirão. 33 E da terra dos Assírios o inimigo os sitiará e consumirá alguns deles, e em seu exército haverá medo e pavor, e contenda entre seus reis. 34 Eis nuvens do leste e do norte ao sul, e elas são horríveis de se ver, cheias de ira e tempestade. 35 Eles se ferirão uns aos outros e destruirão uma grande multidão de estrelas sobre a terra, até mesmo sua própria estrela; e o sangue correrá da espada até o ventre, 36 E esterco de homem para o casco do camelo. 37 E haverá grande temor e tremor sobre a terra; e aqueles que virem a ira ficarão com medo, e o tremor virá sobre eles. 38 E então virão grandes tempestades do sul, e do norte, e outra parte do oeste. 39 E ventos fortes surgirão do leste e a abrirão; e a nuvem que ele levantou com ira, e a estrela agitada para causar medo ao vento leste e oeste, serão destruídas. 40 As grandes e poderosas nuvens se encherão de ira e as estrelas, para que atemorizem toda a terra e os que nela habitam; e derramarão sobre todo lugar alto e eminente uma estrela horrível, 41 Fogo, e saraiva, e espadas voadoras, e muitas águas, para que se encham todos os campos, e todos os rios, com abundância de grandes águas. 42 E derrubarão as cidades e os muros, os montes e os outeiros, as árvores dos bosques, e a erva dos prados, e o seu milho. 43 E irão firmemente para Babilônia, e a assustarão. 44 Eles virão a ela, e a sitiarão, a estrela e toda a cólera derramarão sobre ela; então o pó e a fumaça subirão ao céu, e todos os que estão ao redor dela a lamentarão. 45 E os que permanecerem sob ela prestarão serviço àqueles que a assustaram.
  • 19. 46 E tu, Ásia, que és participante da esperança de Babilônia, e és a glória de sua pessoa: 47 Ai de ti, desgraçado, porque te fizeste semelhante a ela; e enfeitaste tuas filhas com a prostituição, para que elas pudessem agradar e se gloriar em teus amantes, que sempre desejaram cometer prostituição contigo. 48 Tu seguiste aquela que é odiada em todas as suas obras e invenções: portanto diz Deus: 49 Enviarei pragas sobre ti; viuvez, pobreza, fome, espada e pestilência, para devastar tuas casas com destruição e morte. 50 E a glória do teu Poder secará como uma flor, surgirá o calor que é enviado sobre ti. 51 Serás enfraquecida como uma mulher pobre com açoites, e como alguém castigado com feridas, de modo que os poderosos e os amantes não serão capazes de receber eu sou você. 52 Quisera eu com ciúme proceder assim contra ti, diz o Senhor, 53 Se não tivesses sempre matado os meus escolhidos, exaltando o golpe das tuas mãos, e dizendo sobre os seus mortos, quando estavas bêbado, 54 Revela a beleza do teu semblante? 55 A recompensa da tua prostituição estará no teu seio; portanto receberás a recompensa. 56 Assim como fizeste aos meus escolhidos, diz o Senhor, assim também Deus fará contigo e te entregará ao mal 57 Teus filhos morrerão de fome, e tu cairás pela espada; tuas cidades serão destruídas, e todos os teus perecerão à espada no campo. 58 Os que estão nas montanhas morrerão de fome e comerão a sua própria carne e beberão o seu próprio sangue, por terem muita fome de pão e sede de água. 59 Tu, como infeliz, passarás pelo mar e receberás pragas novamente. 60 E na passagem eles atacarão a cidade ociosa, e destruirão uma parte da tua terra, e consumirão parte da tua glória, e retornarão à Babilônia que foi destruída. 61 E por eles serás derrubado como restolho, e eles te serão como fogo; 62 E consumirá a ti e às tuas cidades, à tua terra e aos teus montes; todos os teus bosques e as tuas árvores frutíferas serão queimados no fogo. 63 Teus filhos serão levados cativos e, veja, o que você tem, eles o estragarão e estragarão a beleza do seu rosto. CAPÍTULO 16 1 Ai de ti, Babilônia e Ásia! ai de ti, Egito e Síria! 2 Cinjam-se de panos de saco e de crina, pranteiem seus filhos e lamentem; pois a sua destruição está próxima. 3 Uma espada foi enviada contra você, e quem poderá desviá-la? 4 Um fogo foi enviado entre vocês, e quem poderá apagá- lo? 5 Pragas são enviadas a vocês, e quem é que pode afastá- las? 6 Pode alguém afugentar um leão faminto no bosque? ou alguém poderá apagar o fogo com restolho, quando já começou a arder? 7 Pode alguém desviar novamente a flecha disparada por um arqueiro forte? 8 O poderoso Senhor envia as pragas e quem é que pode afastá-las? 9 Da sua ira sairá fogo; e quem poderá apagá-lo? 10 Ele lançará relâmpagos, e quem não temerá? ele trovejará, e quem não terá medo? 11 O Senhor ameaçará, e quem não será totalmente reduzido a pó na sua presença? 12 Treme a terra e os seus fundamentos; o mar se levanta com ondas do abismo, e as suas ondas se agitam, e também os seus peixes, diante do Senhor e diante da glória do seu poder: 13 Pois forte é a sua mão direita que maneja o arco, as flechas que ele atira são afiadas e não errarão quando começarem a ser disparadas até os confins do mundo. 14 Eis que as pragas foram enviadas e não voltarão até que venham sobre a terra. 15 O fogo está aceso e não se apagará até que consuma os fundamentos da terra. 16 Assim como a flecha disparada por um poderoso arqueiro não volta para trás; assim também as pragas que serão enviadas sobre a terra não voltarão novamente. 17 Ai de mim! ai de mim! quem me livrará naqueles dias? 18 Princípio de dores e de grandes lutos; o início da fome e de grandes mortes; o início das guerras, e as potências ficarão com medo; o começo dos males! o que devo fazer quando esses males vierem? 19 Eis que a fome e a peste, a tribulação e a angústia são enviadas como flagelos para correção. 20 Mas apesar de todas estas coisas não se desviarão da sua maldade, nem estarão sempre atentos aos flagelos. 21 Eis que os alimentos serão tão bons e baratos na terra que eles pensarão que estão em boa situação e, mesmo então, os males crescerão na terra, a espada, a fome e grande confusão. 22 Porque muitos dos que habitam na terra perecerão de fome; e o outro, que escapar da fome, a espada destruirá. 23 E os mortos serão lançados fora como esterco, e não haverá quem os console; porque a terra será devastada, e as cidades serão destruídas. 24 Não sobrará ninguém para cultivar a terra e semeá-la 25 As árvores darão frutos, e quem os colherá? 26 As uvas amadurecerão, e quem as pisará? pois todos os lugares serão desolados para os homens: 27 Para que um homem deseje ver o outro e ouvir a sua voz. 28 Porque de uma cidade restarão dez, e dois do campo, que se esconderão nos densos bosques e nas fendas das rochas. 29 Como num pomar de oliveiras, em cada árvore restam três ou quatro azeitonas; 30 Ou, como quando uma vinha é colhida, ficam alguns cachos deles que procuram diligentemente pela vinha: 31 Assim mesmo naqueles dias restarão três ou quatro daqueles que revistam as suas casas à espada. 32 E a terra será devastada e os seus campos envelhecerão e os seus caminhos e todas as suas veredas ficarão cheios de espinhos, porque ninguém passará por eles.