SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 54
Prof. Paulo Henrique P. Arrud a
INTRODUÇÃO
1. Juros
Segundo a Teoria Econômica, o homem combina
Terra
T
rabalho
Capital
Aluguel
Salário
Juro
para produzir os bens de que necessita.
Juro é a remuneração do fator capital
emprestado ou aplicado produtivamente.
2. Taxa de Juros
Refere-se
É a relação entre juros e capital aplicado na unidade de tempo.
sempre a uma unidade de tempo. Exemplo: 12% ao ano.
Formas de apresentação da taxa de juros:
Percentual – refere-se a centos do capital
Unitária – refere-se a unidade do capital
3. Capital
Qualquer valor representado monetariamente, aplicado para produzir
rendimentos pode ser considerado capital.
4. Montante
Montante é a soma de capital mais juros.
5. Regimes de Capitalização
Entende-se por regime de capitalização como sendo o processo de formação
dos juros.
Simples – somente o capital inicial (também chamado principal) produz
juros. A base de cálculo dos juros é fixa.
Composto – os juros são incorporados ao capital inicial e produzem
juros nos períodos subseqüentes. Há, portanto, juro sobre juros.
6. O valor do dinheiro no tempo
Os problemas financeiros decorrem essencialmente do conceito de que o dinheiro tem valor
diferenciado no tempo, isto é, quantias iguais, em diferentes instantes de tempo, devem
necessariamente ser consideradas como sendo valores diferentes.
200
Uma forma clara e ilustrativa de representar esse conceito é o
Diagrama do Fluxo de Caixa.
800 1.200
1 4
0
1.000
2 3
1.100
Eixo horizontal – representa os períodos de tempo ou o horizonte de planejamento.
Eixo vertical – representa entradas e saídas de dinheiro.
O conceito de fluxo de caixa é essencial na solução de problemas que envolvem
Matemática Financeira.
Prof. Dr. João Muccillo Netto
1. Cálculo do Juro
J = Cin
C = Capital (ou principal)
i = taxa de juros (sempre unitária)
n = prazo
IMPORTANTE:
i e n devem ser consistentes, isto é, devem estar na mesma unidade de tempo.
2. Montante
M = C (1 + in)
Como o montante (M) é a soma de capital mais juros:
Exemplo:
Um capital inicial de $ 100.000 é aplicado por 180 dias a uma taxa de juros simples de
3,5% a.m.. Determinar os juros e o montante.
Resposta: $ 21.000 e $ 121.000.
Prof. Dr. João Muccillo Netto
1. Cálculo do Montante
Sendo:
PV = capital inicial
FV = montante
n = prazo
i = taxa de juros compostos
FV1 = PV + PV  i
FV1 PV ( i)  par 1o. Períod
FV2 = FV1 (1 + i)
FV2 = PV (1 + i) (1 + i)
FV2 = PV (1 + i)2  para o 2o. Período
Generalizando:
FV = PV (1 + i)n  fórmula básica dos juros compostos
É importante lembrar que:
 a taxa de juros i e o prazo n estão na mesma unidade de tempo;
 a taxa de juros i é unitária.
Como resolver a expressão (1 + i)n ?
 pela tabela financeira
 pela calculadora com a função yx
 pela calculadora financeira.
Exemplo:
Um capital inicial de $ 120.000 foi aplicado durante 12 meses em uma instituição
financeira a uma taxa de juros compostos de 5% a.m.. Qual o montante resgatado?
Resposta: $ 215.503.
Exemplo:
Calcular o montante produzido por um capital de $ 10.000 aplicado nas taxas e prazos abaixo:
Prazo Taxa
• 1 ano
• 1 mês
• 12 meses
2% a.m.
1% a.d.
20% a.a.
Resposta: $ 12.682; $ 13.478; $ 12.000.
2. Quando há períodos fracionários
O que fazer quando o prazo não é um número inteiro? É recomendável não “mexer”
na taxa quando se trata de juro composto e o período é fracionário.
Exemplo: Um investidor aplicou $ 100.000 a uma taxa de 4% a.m. durante 189 dias.
Calcule o valor recebido por esse investidor.
Resposta:
3. A diferença entre juros compostos e juros simples
Exemplo:
• João do Alentejo resolveu intermediar operações financeiras. Tomou emprestado junto a
um amigo a importância de $ 10.000 a uma taxa de juros simples de 10% a.m. para
emprestá-la à mesma taxa, porém a juros compostos a diversos amigos. Quais os
montantes pagos e recebidos pelo Sr. João se os prazos fossem de: a) 15 dias; b) 30 dias
e c) 60 dias.
Prazo Montante Simples Montante Composto Ganho
15 dias
30 dias
60 dias
4. O conceito de valor atual
Analogamente ao conceito de desconto simples, pode-se imaginar a sua aplicação também em
juros compostos. O conceito de valor atual a juros compostos é largamente utilizado nas
decisões financeiras.
FV = PV (1 + i)n  PV =
(1 + i)n
FV
--------------
Exemplo: Quanto vale hoje um título de $ 10.000, vencível daqui a 6 meses se a taxa de
juros é de: a) 6% a.m.; b) 2% a.m..
Resposta: $ 7.050; $ 8.880.
5. Cálculo da taxa de juros
É comum nosso interesse em calcular a taxa de juros de uma aplicação ou empréstimo.
Exemplo: Um Certificado de Depósito Bancário foi adquirido por $ 2.000 pelo prazo de 120
dias tendo sido resgatado $ 2.210. Qual a taxa mensal de juros recebida pelo aplicador?
Resposta: 2,53% a.m..
Prof. Dr. João Muccillo Netto
1. Taxas equivalentes
Duas ou mais taxas são equivalentes quando aplicadas a um mesmo capital durante o
mesmo prazo produzem o mesmo montante. É, portanto, indiferente aplicarmos a
uma ou outra taxa.
Fórmula de transformação
Admitindo-se:
i = taxa maior
iq = taxa menor
q = número de períodos menores contidos no período maior
FV = PV (1+i)n
nq
FV’ = PV (1+iq)
FV = FV’
PV (1+i)n = PV (1+iq)nq
(1+i) = (1+iq)q
i = (1+iq)q -1
q
i = (1+i)1/q -1
 Dada a taxa menor
encontra-se a taxa
maior.
 Dada a taxa maior
encontra-se a taxa
menor.
ou
1. Taxas equivalentes
Exemplo:
Qual a taxa anual equivalente a 5% a.m.?
Qual a taxa mensal equivalente a 0,7% a.d.?
Qual a taxa diária equivalente a 9% a.m.?
Resposta: a) 79,6% a. a. b) 23,3% a.m. c) 0,29% a.d.
2. Taxa Nominal
Segundo a Matemática Financeira, quando o período a que se refere a taxa de juros
não coincide com o período da capitalização dos juros, aquela taxa se denominará
taxa de juros nominal.
12% a.a.c.m. = 1% a.m. (sempre)
Usando o conceito de taxas equivalentes, conclui-se que:
12% a.a.c.m. = 12,68% a.a.
Em Matemática Financeira costuma-se dizer que 12,68% a.a. é a taxa efetiva de 12% a.a.c.m..
Cuidado:
12% a.a.c.m. ≠ 12% a.a.
12% a.a.c.m. = 1% a.m.
12% a.a.c.m. = 12,68% a.a.
Caso comum da taxa nominal no Brasil é a caderneta de poupança.
2. Taxa Nominal
Exemplo:
Qual a taxa efetiva anual que remunera as cadernetas de poupança?
Resposta: 6,17% a.a.
3. Taxa de Juros Real
Quando se empresta um capital, a taxa de juros cobrada (denominada taxa de juros
aparente) inclui uma parcela que se destina a repor a perda do poder aquisitivo do
capital emprestado e outra destinada a remunerar propriamente o capital. Esta taxa
se denomina taxa de juros real.
Sendo:
j = taxa de inflação
r = taxa de juros real
i = taxa de juros aparente
FV = PV (1+j)n
FV = PV (1+j)n . (1+r)n
FV = PV (1+i)n
PV (1+i)n = PV (1+j)n . (1+r)n
 Apenas repõe o poder de compra
 Apresenta remuneração real
3. Taxa de Juros Real
i = (1+j) . (1+r) - 1  Fórmula da taxa aparente
(1+i)
 Fórmula da taxa real
Na realidade a taxa de juros real incide sobre o capital corrigido
monetariamente. Este aspecto é conhecido como efeito Fisher.
r= -1
(1+j)
3. Taxa de Juros Real
Exemplo:
Se um banco deseja uma remuneração real de 2% a.a. para seus empréstimos, que taxa de juros
deverá anunciar para seus clientes, estimando-se uma inflação de 20% a.a.?
Resposta: 22,4% a.a.
3. Taxa de Juros Real
Exemplo:
Admita no exemplo anterior que a taxa de inflação se efetivou em 24% a.a., portanto
superior a prevista originalmente. Neste caso qual teria sido a taxa de juros real recebida
pelo banco?
Resposta: - 1,3% a.m.
3. Taxa de Juros Real
Exemplo:
Um investidor fez uma aplicação em fundo que oferece uma remuneração de 4,5% a.m.. Que
taxa real de juros mensal obterá o investidor se a inflação for de:
a) 2,5% a.m.; b) 4% a.m.; c) 70% a.a.
Resposta: a) 1,95% a.m. b) 0,48% a.m. c) ?
Prof. Dr. João Muccillo Netto
Dado que o dinheiro tem valor diferenciado no tempo, decisões que envolvem
diversos capitais em diversas datas exigem que se adote um padrão uniforme que
permita a escolha.
Comprar à vista ou a prazo, investir em A ou em B, substituir pagamentos etc. são
situações corriqueiras para todos.
Essas questões são resolvidas através de um princípio de Matemática Financeira
denominado Equivalência de Capitais.
Pela sua importância na solução de problemas financeiros é importante
compreender o Princípio da Equivalência de Capitais.
“Dois conjuntos de capitais serão equivalentes quando, a uma
dada taxa de juros, as somas de seus respectivos valores atuais
forem iguais (numa mesma data).”
Exemplo:
Considere os fluxosA e B abaixo:
Mês Fluxo A Fluxo B
0 - 88.590
1 100.125 -
2 - 130.090
3 124.570 105.000
4 132.320 -
a) Monte um diagrama para cada um dos fluxos;
b) Calcule o valor atual de cada fluxo a uma taxa de 10% a.m.;
c) Se lhe fosse dada a opção de escolher, qual fluxo você gostaria de receber?
Resposta:
1. Comparação de Fluxos Financeiros
Exemplo:
Durante certa liquidação anual, certa loja oferece, como promoção na venda de suas
mercadorias, as seguintes condições de pagamento:
a) À vista com 10% de desconto;
b) Com cartão, sem desconto (admitir 30 dias para pagamento do cartão);
c) Em 3 parcelas iguais (1+2), sem juros.
Qual a melhor alternativa para uma taxa de juros de 5% a.m.
Resposta:
1. Comparação de Fluxos Financeiros
Exemplo:
Uma loja vende um aparelho de som no valor de $ 1.200, com uma entrada e dois
pagamentos iguais de $ 500. A uma taxa de juros de 2,5% a.m., qual o valor da entrada?
Resposta: $ 236,28.
2. Substituição de Fluxos Financeiros
Exemplo:
Um automóvel pode ser adquirido, em promoção, através de uma entrada de $ 4.510 mais
2 pagamentos mensais iguais de $ 3.200. Um comprador interessado no automóvel propõe
adquiri-lo através de dois pagamentos iguais em 60 e 90 dias, sem entrada. Sabendo-se
que a loja trabalha com uma taxa de juros de 2,5% a.m., qual o valor das novas
prestações?
Resposta: $ 5.673.
Prof. Dr. João Muccillo Netto
1. O Modelo Básico
- Caracterização
Na medida em que os fluxos de pagamentos ou recebimentos se ampliam em número de valores,
há necessidade de buscar soluções que simplifiquem o processo de cálculo. Independentemente
das simplificações adotadas, permanecem os conceitos e princípios já vistos.
A situação mais comumente encontrada refere-se a um conjunto de pagamentos (ou
recebimentos) de mesmo valor, em períodos sucessivos de tempo denominado Série Uniforme de
Pagamentos (SUP).
Características de uma Série Uniforme de Pagamentos do tipo Modelo Básico:
0 4 5 6
Termos constantes
Periodicidade constante
Temporária (final determinado)
O 1o. Termo ocorre no final do 1o. período.
PMT PMT PMT
1 2 3
PMT PMT PMT
Modelo básico de uma série uniforme de pagamentos
Utilizando-se do conceito de equivalência de capitais, o valor atual de uma
SUP será a soma dos valores atuais de seus termos.
Basta “levar” todos os PMT’s para a data zero.
1. O Modelo Básico - Fórmula Geral
PV = _P_MT
+ +
(1+i)1
P
_
M
_
T
(1+i)2
P
_
M
_
T
(1+i)3
P
_MT_
(1+i)n
+ ......+
PV = PMT _(
_
1
_
+
_
i)
_
n
_-
_1
_
(1+i)n . i
 Fórmula do valor atual de uma SUP do tipo modelo básico.
IMPORTANTE: as calculadoras financeiras “trabalham” com o modelo básico.
1. O Modelo Básico
Exemplo:
Publicou-se em jornais que um certo magazine vende uma bicicleta em 10 prestações
mensais de $ 127,10, sem entrada. O mesmo anúncio diz que a taxa de juros da loja é de
5,5% a.m.. Qual o preço à vista da bicicleta?
Resposta: $ 958,00.
1. O Modelo Básico
– Cálculo da Prestação
Exemplo:
Um automóvel, no valor de $ 75.000 pode ser adquirido com uma entrada de 20% e o
restante em 30 parcelas mensais iguais. Sendo a taxa de juros de 1,3% a.m., qual o valor
das prestações?
Resposta: $ 2.428,10.
1. O Modelo Básico
– Cálculo da da Taxa de Juros
Com o desenvolvimento das calculadoras financeiras, o cálculo da taxa de juros dos fluxos
financeiros tornou-se bastante simples. Até então, o cálculo era extremamente trabalhoso.
Exemplo:
Um microcomputador no valor de $1.750,00 à vista está sendo oferecido, sem entrada, em
6 parcelas mensais de $ 328,00. Qual a taxa de juros cobrada pela loja?
Resposta: 3,46% a.m..
1. O Modelo Básico
– Cálculo da da Taxa de Juros
Exemplo:
Um taxista fez três perguntas:
a) Pretendia comprar um novo carro no valor de $17.000,00, dando uma entrada de
$3.000,00 mais 24 prestações mensais iguais de $ 818,00. Qual a taxa mensal de juros?
b) Caso desse $ 6.000,00 de entrada, qual seria o valor das nova prestação?
c) Para que cada prestação fosse de exatamente $ 530,00, quanto deveria dar de entrada?
Resposta: a) 2,9% a.m.; b) $ 642,54; c) $ 7.926,00.
2. Série Uniforme Antecipada
Por vezes nos defrontamos com um conjunto de pagamentos (ou recebimentos) que não segue o
modelo básico. Caso muito comum acontece quanto o 1o. termo ocorre no início do 1o. Período.
A maioria das calculadoras dispõe de mecanismos que permitem soluções simples para estes
casos.
a) Cálculo do valor atual
Exemplo:
Na compra de um eletrodoméstico, a loja facilita em 15 parcelas mensais iguais de $ 75,00,
sendo que a primeira parcela é dada como entrada. A uma taxa de juros de 7,0% a.m., qual o
valor para pagamento à vista?
Resposta: $ 730,91.
2. Série Uniforme Antecipada
a) Cálculo do valor atual
Exemplo:
Certa loja comercial anuncia uma mercadoria por $ 1.000,00 “à vista” ou em 5 parcelas iguais
“sem juros” (1+4). Admitindo-se uma taxa de juros de 2% a.m., que abatimento percentual
sobre o preço anunciado você pleitearia para pagar realmente à vista?
Resposta: -3,85%.
2. Série Uniforme Antecipada
Se a 1a. Parcela é paga no ato da
iguais, sendo cobrada uma taxa de juros de 5,5% a.m..
assinatura, qual o valor das prestações?
Resposta: $ 21,09.
b) Cálculo da prestação
Exemplo:
A assinatura de uma revista, cujo preço à vista é $ 78,00, pode ser feita em 4 parcelas mensais
2. Série Uniforme Antecipada
c) Cálculo da taxa de juros
Exemplo:
Se um fogão no valor de $ 220,00 é vendido em 15 parcelas iguais mensais de $ 22,00, sendo a
primeira dada como entrada, qual a taxa de juros cobrada pela loja?
Resposta: 6,53% a.m..
3. Série Uniforme com Carência
Há casos de amortização de dívidas em que o 1o. pagamento ocorre após o 1o.
Período. Isto equivale a dizer que há um período de carência.
0 1 2 3 4 5 8
PMT PMT PMT PMT PMT PMT
7
6
período de carência
3. Série Uniforme com Carência
a) Cálculo do valor atual
Exemplo:
Um automóvel pode ser adquirido em diversas revendedoras com opções de pagamentos diferentes:
Loja Azul:
10 prestações mensais iguais de $ 6.500, sendo a primeira paga 30 dias após a compra.
Loja Verde:
8 prestações mensais iguais de $ 8.100, sendo a primeira parcela dada como entrada.
Loja Branca:
6 prestações mensais iguais de $ 11.400, sendo a primeira paga 4 meses após a compra.
A uma taxa de juros de 2,5% a.m., qual seria a loja mais conveniente para se efetuar a compra?
Resposta: através dos valores atuais: $ 56.888, $ 59.530, $ 58.309.
3. Série Uniforme com Carência
b) Cálculo da taxa de juros
Exemplo:
Admita, na situação precedente, que todas as lojas vendem o automóvel por $ 55.000 à vista.
Que taxa de juros mensal cada loja está cobrando nas vendas a prazo?
Resposta: 3,16% a.m.; 4,98% a.m.; 3,44% a.m..
4. Série de Pagamentos não Uniforme
Até o advento das calculadoras financeiras, o processo de cálculo de séries não uniformes era
bastante trabalhoso. Entretanto, partindo-se do princípio que as calculadoras “trabalham” com o
conceito do diagrama de fluxo de caixa, pode-se simplificar o seu cálculo.
Exemplo:
Um apartamento é colocado à venda. Pode-se adquiri-lo sem entrada através de:
a) 10 prestações iguais de $ 10.000;
b) mais 2 prestações semestrais de $ 15.000 e $ 20.000, respectivamente e;
c)finalmente um pagamento no 12o. mês de $ 30.000.
Admita as seguintes questões:
1)
2)
3)
Um comprador propõe pagamento à vista. Qual deve ser o valor para uma taxa de juros de 1% a.m.?
O comprador aceita pagar a prazo, mas exige que o pagamento seja liquidado em 12 parcelas mensais iguais.
Qual o valor de cada parcela?
Que taxa de juros está sendo computada pelo proprietário se está disposto a vender por $ 145.000 à vista?
Resposta: $ 153.216; $ 13.613; 1,76% a.m..
Prof. Dr. João Muccillo Netto
Juros Simples
1. Que montante receberá um aplicador que tenha investido $ 5.000,00, se as
taxas de aplicação e respectivos prazos forem:
Taxas de Juros Prazos
6 meses
a) 18% a.a.
b) 31,8% a.a.
c) 42% a.a.
2 anos e 7 meses
4 anos e 3 meses
Resposta: a) $ 5.450; b) $ 9.107,50; c) $ 8.925
2. Que taxa anual de juros está sendo cobrada em cada um dos casos abaixo, se
uma pessoa aplicar um capital de $ 1.000,00 e receber:
Montante
a) $ 1.420,00
b) $ 1.150,00
c) $ 1.350,00
Prazos
2 anos
10 meses
1 ano e 9 meses
Resposta: a) 21% a.a.; b) 18% a.a.; c) 20% a.a.
3. Determinada pessoa tem condições de aplicar seu dinheiro a uma taxa de juros
de 3,5% a.m.. Como está pretendendo comprar um carro no valor de $
10.000,00 daqui a 12 meses que capital deverá aplicar hoje?
Resposta: $ 7.042,25
Juros Compostos
1. Calcular o montante de um capital de $ 500.000 considerando as taxas e prazos
abaixo:
a) 5% a.m. em 30 meses;
b) 10% a.s. em 3 anos;
c) 2% a.m. em 4 anos.
Resposta: a) $ 2.160.971; b) $ 885.780; c) $ 1.293.535.
2. Durante suas promoções uma loja vende um microcomputador no valor de $
5.000 oferecendo duas alternativas de pagamento:
a) à vista com 20% de desconto;
b) uma entrada de 10% e o restante após 60 dias.
Que taxa de juros a loja está computando em suas promoções?
Resposta: 13,4% a.m..
1. Certa pessoa pretende comprar um automóvel usado no valor de $ 10.000 daqui
a 6 meses. Quanto deverá aplicar hoje, admitindo-se que consiga aplicar seus
recursos de acordo com as taxas de juros abaixo:
a) 1,8% a.m.;
b) 2,5% a.m.;
c) 4% a.m..
Resposta: a) $ 8.985; b) $ 8.623; c) $ 7.903.
Taxa de Juros
1. Calcule a taxa de juros anual equivalente às seguintes taxas:
a) 2% a.m.;
b) 3% a.m.;
c) 2% a.s.;
d) 8% a.b..
Resposta: a) 26,82%; b) 42,58%; c) 4,04%; d) 58,68%.
2. Calcular as taxas equivalentes mensais nas hipóteses abaixo:
a) 50% a.a.;
b) 21% a.a.;
c) 30% a.s..
Resposta: a) 3,44%; b) 1,60%; c) 4,47%.
1. Um investidor fez aplicações em um fundo a uma taxa de juros pré-fixada de
2,5% a.m.. Qual será sua taxa de juros real se a inflação no período for:
a) 0,5% a.m.;
b) 1% a.m..
Resposta: a) 1,99% a.m.; b) 1,49% a.m..
Série Uniforme de Pagamentos
1. Qual o valor à vista de uma mercadoria que pode ser paga em 6 parcelas iguais
de $ 97,00, se a loja cobra uma taxa de juros de 5,7% a.m.?
Resposta: $ 481,50 (sem entrada) ou $ 508,95 (com entrada).
1. A assinatura da Revista Veja custa $ 206 à vista ou em 4 pagamentos de $ 54.
Que taxa de juros a Editora Abril está considerando na assinatura da revista se:
a) o 1o. Pagamento é feito um mês após a compra;
b) o 1o. Pagamento é feito no ato da assinatura.
Resposta: a) 1,92% a.m.; b) 3,25% a.m.
3. Admita que na assinatura da revista no dia 25/04 o carnê de pagamentos
apresentasse as datas de 25/04, 20/05, 15/06 e 10/07 para vencimento das
parcelas. Neste caso, qual seria a taxa de juros mensal?
Resposta: 3,91% a.m..
4. As revendedoras FIAT anunciam a venda de carros OK com 60% de entrada e os
restantes 40% em 10 parcelas mensais iguais sem juros e sem correção
monetária. Uma fábrica concorrente ofereceu um desconto no preço à vista
Admita
para combater a promoção da FIAT
. De quanto deve ser o desconto?
uma taxa de juros de 2,5% a.m..
Resposta: 5%..
Série Uniforme de Pagamentos
5. Um proprietário de uma garagem no centro de São Paulo recebe de aluguel $
1.200 mensalmente. Disposto a vender a garagem, que preço você
recomendaria para pagamento à vista? Considere uma taxa de juros de 1% a.m..
Resposta: $ 120.000.
6. Um investidor comprou por $ 1.000 um lote de ações 12 meses atrás. Recebeu $
60 de dividendos nos 7 primeiros meses e $ 30 nos 5 meses restantes, quando
então vendeu-as por $ 860. Que taxa de retorno obteve esse investidor?
Resposta: 3,99% a.m.
7. Caso desejasse um retorno de 8% a.m., por quanto deveria vender o lote?
Resposta: $ 1.555.
8. As Lojas Paranapuã anunciam, em barulhenta promoção, a venda de qualquer
mercadoria em 6 parcelas mensais iguais, sem entrada. Caso o cliente pague
todas as 5 primeiras prestações em dia obterá um desconto de 50% no
pagamento da última parcela. Como a loja faz questão absoluta de receber
uma taxa de juros de 5% a.m., qual deve ser o valor de cada parcela? (Para
facilidade de solução, admita uma mercadoria de $ 1.000).
Resposta: $ 212,65 e $ 106,32.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a apresentação serie de pagamentos aula 4.pptx

Matematica financeira juros simples
Matematica financeira juros simplesMatematica financeira juros simples
Matematica financeira juros simplesRaniela01
 
Apostila matematica financeira
Apostila matematica financeiraApostila matematica financeira
Apostila matematica financeirabloguerreiro
 
Apostila de MAtemática Financeira
Apostila de MAtemática FinanceiraApostila de MAtemática Financeira
Apostila de MAtemática FinanceiraGiselle Onuki
 
juros compostos.pptttttttttttttttttttttt
juros compostos.ppttttttttttttttttttttttjuros compostos.pptttttttttttttttttttttt
juros compostos.ppttttttttttttttttttttttPedroSouza907373
 
Cálculo Financeiro aula nº1.pdf
Cálculo Financeiro aula nº1.pdfCálculo Financeiro aula nº1.pdf
Cálculo Financeiro aula nº1.pdfmartinaoliveira1
 
Apostila de Matemática Financeira - www.comocalcular.com.br
Apostila de Matemática Financeira - www.comocalcular.com.brApostila de Matemática Financeira - www.comocalcular.com.br
Apostila de Matemática Financeira - www.comocalcular.com.brGuilherme Yoshida
 
Cc apostila -mat. fin. - fesp
Cc   apostila -mat. fin. - fespCc   apostila -mat. fin. - fesp
Cc apostila -mat. fin. - fespPaulo Franca
 
Mat financeira
Mat financeiraMat financeira
Mat financeiraprsimon
 
Matematica Financeira
Matematica FinanceiraMatematica Financeira
Matematica FinanceiraEstude Mais
 
Gestâo financeira
Gestâo financeiraGestâo financeira
Gestâo financeiraUNIMETRO
 
Aula 3-juros-simples-versus-compostos-matfin-et5-gh-esufrn sem video
Aula 3-juros-simples-versus-compostos-matfin-et5-gh-esufrn sem videoAula 3-juros-simples-versus-compostos-matfin-et5-gh-esufrn sem video
Aula 3-juros-simples-versus-compostos-matfin-et5-gh-esufrn sem videoRoberval Edson Pinheiro de Lima
 
Apostila mat financ_aplicada
Apostila mat financ_aplicadaApostila mat financ_aplicada
Apostila mat financ_aplicadaLeandro Goiano
 
Manual de matematica financeira uso da hp 12 c(1)portugues
Manual de matematica financeira uso da hp 12 c(1)portuguesManual de matematica financeira uso da hp 12 c(1)portugues
Manual de matematica financeira uso da hp 12 c(1)portuguesgugrus
 

Semelhante a apresentação serie de pagamentos aula 4.pptx (20)

Matematica financeira
Matematica financeiraMatematica financeira
Matematica financeira
 
Matematica financeira juros simples
Matematica financeira juros simplesMatematica financeira juros simples
Matematica financeira juros simples
 
Matematica financeira
Matematica financeiraMatematica financeira
Matematica financeira
 
Apostila matematica financeira
Apostila matematica financeiraApostila matematica financeira
Apostila matematica financeira
 
Apostila de MAtemática Financeira
Apostila de MAtemática FinanceiraApostila de MAtemática Financeira
Apostila de MAtemática Financeira
 
juros compostos.pptttttttttttttttttttttt
juros compostos.ppttttttttttttttttttttttjuros compostos.pptttttttttttttttttttttt
juros compostos.pptttttttttttttttttttttt
 
Cálculo Financeiro aula nº1.pdf
Cálculo Financeiro aula nº1.pdfCálculo Financeiro aula nº1.pdf
Cálculo Financeiro aula nº1.pdf
 
Apostila de Matemática Financeira - www.comocalcular.com.br
Apostila de Matemática Financeira - www.comocalcular.com.brApostila de Matemática Financeira - www.comocalcular.com.br
Apostila de Matemática Financeira - www.comocalcular.com.br
 
Cc apostila -mat. fin. - fesp
Cc   apostila -mat. fin. - fespCc   apostila -mat. fin. - fesp
Cc apostila -mat. fin. - fesp
 
Matemática financeira
Matemática financeiraMatemática financeira
Matemática financeira
 
Juros simples
Juros simplesJuros simples
Juros simples
 
Mat Financeira
Mat FinanceiraMat Financeira
Mat Financeira
 
Mat financeira
Mat financeiraMat financeira
Mat financeira
 
Matematica Financeira
Matematica FinanceiraMatematica Financeira
Matematica Financeira
 
Gestâo financeira
Gestâo financeiraGestâo financeira
Gestâo financeira
 
Juros
JurosJuros
Juros
 
Aula 3-juros-simples-versus-compostos-matfin-et5-gh-esufrn sem video
Aula 3-juros-simples-versus-compostos-matfin-et5-gh-esufrn sem videoAula 3-juros-simples-versus-compostos-matfin-et5-gh-esufrn sem video
Aula 3-juros-simples-versus-compostos-matfin-et5-gh-esufrn sem video
 
Apostila mat financ_aplicada
Apostila mat financ_aplicadaApostila mat financ_aplicada
Apostila mat financ_aplicada
 
Apostila de matemática financeira
Apostila de matemática financeiraApostila de matemática financeira
Apostila de matemática financeira
 
Manual de matematica financeira uso da hp 12 c(1)portugues
Manual de matematica financeira uso da hp 12 c(1)portuguesManual de matematica financeira uso da hp 12 c(1)portugues
Manual de matematica financeira uso da hp 12 c(1)portugues
 

Último

Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaApresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaCentro Jacques Delors
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfAndersonW5
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMary Alvarenga
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...WelitaDiaz1
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da provaESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da provaANNAPAULAAIRESDESOUZ
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresAna Isabel Correia
 
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptxRENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptxAntonioVieira539017
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfGisellySobral
 
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOSINTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOSPedro Luis Moraes
 
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de PlatãoQuestões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de PlatãoCelimaraTiski
 
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)Centro Jacques Delors
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
12_mch9_nervoso.pptx...........................
12_mch9_nervoso.pptx...........................12_mch9_nervoso.pptx...........................
12_mch9_nervoso.pptx...........................mariagrave
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Pauloririg29454
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................mariagrave
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfprofesfrancleite
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na Áfricajuekfuek
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024azulassessoria9
 

Último (20)

Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaApresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da provaESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptxRENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOSINTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
 
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de PlatãoQuestões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
 
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
12_mch9_nervoso.pptx...........................
12_mch9_nervoso.pptx...........................12_mch9_nervoso.pptx...........................
12_mch9_nervoso.pptx...........................
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 

apresentação serie de pagamentos aula 4.pptx

  • 1. Prof. Paulo Henrique P. Arrud a
  • 2. INTRODUÇÃO 1. Juros Segundo a Teoria Econômica, o homem combina Terra T rabalho Capital Aluguel Salário Juro para produzir os bens de que necessita. Juro é a remuneração do fator capital emprestado ou aplicado produtivamente.
  • 3. 2. Taxa de Juros Refere-se É a relação entre juros e capital aplicado na unidade de tempo. sempre a uma unidade de tempo. Exemplo: 12% ao ano. Formas de apresentação da taxa de juros: Percentual – refere-se a centos do capital Unitária – refere-se a unidade do capital 3. Capital Qualquer valor representado monetariamente, aplicado para produzir rendimentos pode ser considerado capital.
  • 4. 4. Montante Montante é a soma de capital mais juros. 5. Regimes de Capitalização Entende-se por regime de capitalização como sendo o processo de formação dos juros. Simples – somente o capital inicial (também chamado principal) produz juros. A base de cálculo dos juros é fixa. Composto – os juros são incorporados ao capital inicial e produzem juros nos períodos subseqüentes. Há, portanto, juro sobre juros.
  • 5. 6. O valor do dinheiro no tempo Os problemas financeiros decorrem essencialmente do conceito de que o dinheiro tem valor diferenciado no tempo, isto é, quantias iguais, em diferentes instantes de tempo, devem necessariamente ser consideradas como sendo valores diferentes. 200 Uma forma clara e ilustrativa de representar esse conceito é o Diagrama do Fluxo de Caixa. 800 1.200 1 4 0 1.000 2 3 1.100 Eixo horizontal – representa os períodos de tempo ou o horizonte de planejamento. Eixo vertical – representa entradas e saídas de dinheiro. O conceito de fluxo de caixa é essencial na solução de problemas que envolvem Matemática Financeira.
  • 6. Prof. Dr. João Muccillo Netto
  • 7. 1. Cálculo do Juro J = Cin C = Capital (ou principal) i = taxa de juros (sempre unitária) n = prazo IMPORTANTE: i e n devem ser consistentes, isto é, devem estar na mesma unidade de tempo. 2. Montante M = C (1 + in) Como o montante (M) é a soma de capital mais juros:
  • 8. Exemplo: Um capital inicial de $ 100.000 é aplicado por 180 dias a uma taxa de juros simples de 3,5% a.m.. Determinar os juros e o montante. Resposta: $ 21.000 e $ 121.000.
  • 9. Prof. Dr. João Muccillo Netto
  • 10. 1. Cálculo do Montante Sendo: PV = capital inicial FV = montante n = prazo i = taxa de juros compostos FV1 = PV + PV  i FV1 PV ( i)  par 1o. Períod FV2 = FV1 (1 + i) FV2 = PV (1 + i) (1 + i) FV2 = PV (1 + i)2  para o 2o. Período Generalizando: FV = PV (1 + i)n  fórmula básica dos juros compostos
  • 11. É importante lembrar que:  a taxa de juros i e o prazo n estão na mesma unidade de tempo;  a taxa de juros i é unitária. Como resolver a expressão (1 + i)n ?  pela tabela financeira  pela calculadora com a função yx  pela calculadora financeira.
  • 12. Exemplo: Um capital inicial de $ 120.000 foi aplicado durante 12 meses em uma instituição financeira a uma taxa de juros compostos de 5% a.m.. Qual o montante resgatado? Resposta: $ 215.503.
  • 13. Exemplo: Calcular o montante produzido por um capital de $ 10.000 aplicado nas taxas e prazos abaixo: Prazo Taxa • 1 ano • 1 mês • 12 meses 2% a.m. 1% a.d. 20% a.a. Resposta: $ 12.682; $ 13.478; $ 12.000.
  • 14. 2. Quando há períodos fracionários O que fazer quando o prazo não é um número inteiro? É recomendável não “mexer” na taxa quando se trata de juro composto e o período é fracionário. Exemplo: Um investidor aplicou $ 100.000 a uma taxa de 4% a.m. durante 189 dias. Calcule o valor recebido por esse investidor. Resposta:
  • 15. 3. A diferença entre juros compostos e juros simples Exemplo: • João do Alentejo resolveu intermediar operações financeiras. Tomou emprestado junto a um amigo a importância de $ 10.000 a uma taxa de juros simples de 10% a.m. para emprestá-la à mesma taxa, porém a juros compostos a diversos amigos. Quais os montantes pagos e recebidos pelo Sr. João se os prazos fossem de: a) 15 dias; b) 30 dias e c) 60 dias. Prazo Montante Simples Montante Composto Ganho 15 dias 30 dias 60 dias
  • 16. 4. O conceito de valor atual Analogamente ao conceito de desconto simples, pode-se imaginar a sua aplicação também em juros compostos. O conceito de valor atual a juros compostos é largamente utilizado nas decisões financeiras. FV = PV (1 + i)n  PV = (1 + i)n FV -------------- Exemplo: Quanto vale hoje um título de $ 10.000, vencível daqui a 6 meses se a taxa de juros é de: a) 6% a.m.; b) 2% a.m.. Resposta: $ 7.050; $ 8.880.
  • 17. 5. Cálculo da taxa de juros É comum nosso interesse em calcular a taxa de juros de uma aplicação ou empréstimo. Exemplo: Um Certificado de Depósito Bancário foi adquirido por $ 2.000 pelo prazo de 120 dias tendo sido resgatado $ 2.210. Qual a taxa mensal de juros recebida pelo aplicador? Resposta: 2,53% a.m..
  • 18. Prof. Dr. João Muccillo Netto
  • 19. 1. Taxas equivalentes Duas ou mais taxas são equivalentes quando aplicadas a um mesmo capital durante o mesmo prazo produzem o mesmo montante. É, portanto, indiferente aplicarmos a uma ou outra taxa. Fórmula de transformação Admitindo-se: i = taxa maior iq = taxa menor q = número de períodos menores contidos no período maior FV = PV (1+i)n nq FV’ = PV (1+iq) FV = FV’ PV (1+i)n = PV (1+iq)nq (1+i) = (1+iq)q i = (1+iq)q -1 q i = (1+i)1/q -1  Dada a taxa menor encontra-se a taxa maior.  Dada a taxa maior encontra-se a taxa menor. ou
  • 20. 1. Taxas equivalentes Exemplo: Qual a taxa anual equivalente a 5% a.m.? Qual a taxa mensal equivalente a 0,7% a.d.? Qual a taxa diária equivalente a 9% a.m.? Resposta: a) 79,6% a. a. b) 23,3% a.m. c) 0,29% a.d.
  • 21. 2. Taxa Nominal Segundo a Matemática Financeira, quando o período a que se refere a taxa de juros não coincide com o período da capitalização dos juros, aquela taxa se denominará taxa de juros nominal. 12% a.a.c.m. = 1% a.m. (sempre) Usando o conceito de taxas equivalentes, conclui-se que: 12% a.a.c.m. = 12,68% a.a. Em Matemática Financeira costuma-se dizer que 12,68% a.a. é a taxa efetiva de 12% a.a.c.m.. Cuidado: 12% a.a.c.m. ≠ 12% a.a. 12% a.a.c.m. = 1% a.m. 12% a.a.c.m. = 12,68% a.a. Caso comum da taxa nominal no Brasil é a caderneta de poupança.
  • 22. 2. Taxa Nominal Exemplo: Qual a taxa efetiva anual que remunera as cadernetas de poupança? Resposta: 6,17% a.a.
  • 23. 3. Taxa de Juros Real Quando se empresta um capital, a taxa de juros cobrada (denominada taxa de juros aparente) inclui uma parcela que se destina a repor a perda do poder aquisitivo do capital emprestado e outra destinada a remunerar propriamente o capital. Esta taxa se denomina taxa de juros real. Sendo: j = taxa de inflação r = taxa de juros real i = taxa de juros aparente FV = PV (1+j)n FV = PV (1+j)n . (1+r)n FV = PV (1+i)n PV (1+i)n = PV (1+j)n . (1+r)n  Apenas repõe o poder de compra  Apresenta remuneração real
  • 24. 3. Taxa de Juros Real i = (1+j) . (1+r) - 1  Fórmula da taxa aparente (1+i)  Fórmula da taxa real Na realidade a taxa de juros real incide sobre o capital corrigido monetariamente. Este aspecto é conhecido como efeito Fisher. r= -1 (1+j)
  • 25. 3. Taxa de Juros Real Exemplo: Se um banco deseja uma remuneração real de 2% a.a. para seus empréstimos, que taxa de juros deverá anunciar para seus clientes, estimando-se uma inflação de 20% a.a.? Resposta: 22,4% a.a.
  • 26. 3. Taxa de Juros Real Exemplo: Admita no exemplo anterior que a taxa de inflação se efetivou em 24% a.a., portanto superior a prevista originalmente. Neste caso qual teria sido a taxa de juros real recebida pelo banco? Resposta: - 1,3% a.m.
  • 27. 3. Taxa de Juros Real Exemplo: Um investidor fez uma aplicação em fundo que oferece uma remuneração de 4,5% a.m.. Que taxa real de juros mensal obterá o investidor se a inflação for de: a) 2,5% a.m.; b) 4% a.m.; c) 70% a.a. Resposta: a) 1,95% a.m. b) 0,48% a.m. c) ?
  • 28. Prof. Dr. João Muccillo Netto
  • 29. Dado que o dinheiro tem valor diferenciado no tempo, decisões que envolvem diversos capitais em diversas datas exigem que se adote um padrão uniforme que permita a escolha. Comprar à vista ou a prazo, investir em A ou em B, substituir pagamentos etc. são situações corriqueiras para todos. Essas questões são resolvidas através de um princípio de Matemática Financeira denominado Equivalência de Capitais. Pela sua importância na solução de problemas financeiros é importante compreender o Princípio da Equivalência de Capitais. “Dois conjuntos de capitais serão equivalentes quando, a uma dada taxa de juros, as somas de seus respectivos valores atuais forem iguais (numa mesma data).”
  • 30. Exemplo: Considere os fluxosA e B abaixo: Mês Fluxo A Fluxo B 0 - 88.590 1 100.125 - 2 - 130.090 3 124.570 105.000 4 132.320 - a) Monte um diagrama para cada um dos fluxos; b) Calcule o valor atual de cada fluxo a uma taxa de 10% a.m.; c) Se lhe fosse dada a opção de escolher, qual fluxo você gostaria de receber? Resposta:
  • 31. 1. Comparação de Fluxos Financeiros Exemplo: Durante certa liquidação anual, certa loja oferece, como promoção na venda de suas mercadorias, as seguintes condições de pagamento: a) À vista com 10% de desconto; b) Com cartão, sem desconto (admitir 30 dias para pagamento do cartão); c) Em 3 parcelas iguais (1+2), sem juros. Qual a melhor alternativa para uma taxa de juros de 5% a.m. Resposta:
  • 32. 1. Comparação de Fluxos Financeiros Exemplo: Uma loja vende um aparelho de som no valor de $ 1.200, com uma entrada e dois pagamentos iguais de $ 500. A uma taxa de juros de 2,5% a.m., qual o valor da entrada? Resposta: $ 236,28.
  • 33. 2. Substituição de Fluxos Financeiros Exemplo: Um automóvel pode ser adquirido, em promoção, através de uma entrada de $ 4.510 mais 2 pagamentos mensais iguais de $ 3.200. Um comprador interessado no automóvel propõe adquiri-lo através de dois pagamentos iguais em 60 e 90 dias, sem entrada. Sabendo-se que a loja trabalha com uma taxa de juros de 2,5% a.m., qual o valor das novas prestações? Resposta: $ 5.673.
  • 34. Prof. Dr. João Muccillo Netto
  • 35. 1. O Modelo Básico - Caracterização Na medida em que os fluxos de pagamentos ou recebimentos se ampliam em número de valores, há necessidade de buscar soluções que simplifiquem o processo de cálculo. Independentemente das simplificações adotadas, permanecem os conceitos e princípios já vistos. A situação mais comumente encontrada refere-se a um conjunto de pagamentos (ou recebimentos) de mesmo valor, em períodos sucessivos de tempo denominado Série Uniforme de Pagamentos (SUP). Características de uma Série Uniforme de Pagamentos do tipo Modelo Básico: 0 4 5 6 Termos constantes Periodicidade constante Temporária (final determinado) O 1o. Termo ocorre no final do 1o. período. PMT PMT PMT 1 2 3 PMT PMT PMT Modelo básico de uma série uniforme de pagamentos
  • 36. Utilizando-se do conceito de equivalência de capitais, o valor atual de uma SUP será a soma dos valores atuais de seus termos. Basta “levar” todos os PMT’s para a data zero. 1. O Modelo Básico - Fórmula Geral PV = _P_MT + + (1+i)1 P _ M _ T (1+i)2 P _ M _ T (1+i)3 P _MT_ (1+i)n + ......+ PV = PMT _( _ 1 _ + _ i) _ n _- _1 _ (1+i)n . i  Fórmula do valor atual de uma SUP do tipo modelo básico. IMPORTANTE: as calculadoras financeiras “trabalham” com o modelo básico.
  • 37. 1. O Modelo Básico Exemplo: Publicou-se em jornais que um certo magazine vende uma bicicleta em 10 prestações mensais de $ 127,10, sem entrada. O mesmo anúncio diz que a taxa de juros da loja é de 5,5% a.m.. Qual o preço à vista da bicicleta? Resposta: $ 958,00.
  • 38. 1. O Modelo Básico – Cálculo da Prestação Exemplo: Um automóvel, no valor de $ 75.000 pode ser adquirido com uma entrada de 20% e o restante em 30 parcelas mensais iguais. Sendo a taxa de juros de 1,3% a.m., qual o valor das prestações? Resposta: $ 2.428,10.
  • 39. 1. O Modelo Básico – Cálculo da da Taxa de Juros Com o desenvolvimento das calculadoras financeiras, o cálculo da taxa de juros dos fluxos financeiros tornou-se bastante simples. Até então, o cálculo era extremamente trabalhoso. Exemplo: Um microcomputador no valor de $1.750,00 à vista está sendo oferecido, sem entrada, em 6 parcelas mensais de $ 328,00. Qual a taxa de juros cobrada pela loja? Resposta: 3,46% a.m..
  • 40. 1. O Modelo Básico – Cálculo da da Taxa de Juros Exemplo: Um taxista fez três perguntas: a) Pretendia comprar um novo carro no valor de $17.000,00, dando uma entrada de $3.000,00 mais 24 prestações mensais iguais de $ 818,00. Qual a taxa mensal de juros? b) Caso desse $ 6.000,00 de entrada, qual seria o valor das nova prestação? c) Para que cada prestação fosse de exatamente $ 530,00, quanto deveria dar de entrada? Resposta: a) 2,9% a.m.; b) $ 642,54; c) $ 7.926,00.
  • 41. 2. Série Uniforme Antecipada Por vezes nos defrontamos com um conjunto de pagamentos (ou recebimentos) que não segue o modelo básico. Caso muito comum acontece quanto o 1o. termo ocorre no início do 1o. Período. A maioria das calculadoras dispõe de mecanismos que permitem soluções simples para estes casos. a) Cálculo do valor atual Exemplo: Na compra de um eletrodoméstico, a loja facilita em 15 parcelas mensais iguais de $ 75,00, sendo que a primeira parcela é dada como entrada. A uma taxa de juros de 7,0% a.m., qual o valor para pagamento à vista? Resposta: $ 730,91.
  • 42. 2. Série Uniforme Antecipada a) Cálculo do valor atual Exemplo: Certa loja comercial anuncia uma mercadoria por $ 1.000,00 “à vista” ou em 5 parcelas iguais “sem juros” (1+4). Admitindo-se uma taxa de juros de 2% a.m., que abatimento percentual sobre o preço anunciado você pleitearia para pagar realmente à vista? Resposta: -3,85%.
  • 43. 2. Série Uniforme Antecipada Se a 1a. Parcela é paga no ato da iguais, sendo cobrada uma taxa de juros de 5,5% a.m.. assinatura, qual o valor das prestações? Resposta: $ 21,09. b) Cálculo da prestação Exemplo: A assinatura de uma revista, cujo preço à vista é $ 78,00, pode ser feita em 4 parcelas mensais
  • 44. 2. Série Uniforme Antecipada c) Cálculo da taxa de juros Exemplo: Se um fogão no valor de $ 220,00 é vendido em 15 parcelas iguais mensais de $ 22,00, sendo a primeira dada como entrada, qual a taxa de juros cobrada pela loja? Resposta: 6,53% a.m..
  • 45. 3. Série Uniforme com Carência Há casos de amortização de dívidas em que o 1o. pagamento ocorre após o 1o. Período. Isto equivale a dizer que há um período de carência. 0 1 2 3 4 5 8 PMT PMT PMT PMT PMT PMT 7 6 período de carência
  • 46. 3. Série Uniforme com Carência a) Cálculo do valor atual Exemplo: Um automóvel pode ser adquirido em diversas revendedoras com opções de pagamentos diferentes: Loja Azul: 10 prestações mensais iguais de $ 6.500, sendo a primeira paga 30 dias após a compra. Loja Verde: 8 prestações mensais iguais de $ 8.100, sendo a primeira parcela dada como entrada. Loja Branca: 6 prestações mensais iguais de $ 11.400, sendo a primeira paga 4 meses após a compra. A uma taxa de juros de 2,5% a.m., qual seria a loja mais conveniente para se efetuar a compra? Resposta: através dos valores atuais: $ 56.888, $ 59.530, $ 58.309.
  • 47. 3. Série Uniforme com Carência b) Cálculo da taxa de juros Exemplo: Admita, na situação precedente, que todas as lojas vendem o automóvel por $ 55.000 à vista. Que taxa de juros mensal cada loja está cobrando nas vendas a prazo? Resposta: 3,16% a.m.; 4,98% a.m.; 3,44% a.m..
  • 48. 4. Série de Pagamentos não Uniforme Até o advento das calculadoras financeiras, o processo de cálculo de séries não uniformes era bastante trabalhoso. Entretanto, partindo-se do princípio que as calculadoras “trabalham” com o conceito do diagrama de fluxo de caixa, pode-se simplificar o seu cálculo. Exemplo: Um apartamento é colocado à venda. Pode-se adquiri-lo sem entrada através de: a) 10 prestações iguais de $ 10.000; b) mais 2 prestações semestrais de $ 15.000 e $ 20.000, respectivamente e; c)finalmente um pagamento no 12o. mês de $ 30.000. Admita as seguintes questões: 1) 2) 3) Um comprador propõe pagamento à vista. Qual deve ser o valor para uma taxa de juros de 1% a.m.? O comprador aceita pagar a prazo, mas exige que o pagamento seja liquidado em 12 parcelas mensais iguais. Qual o valor de cada parcela? Que taxa de juros está sendo computada pelo proprietário se está disposto a vender por $ 145.000 à vista? Resposta: $ 153.216; $ 13.613; 1,76% a.m..
  • 49. Prof. Dr. João Muccillo Netto
  • 50. Juros Simples 1. Que montante receberá um aplicador que tenha investido $ 5.000,00, se as taxas de aplicação e respectivos prazos forem: Taxas de Juros Prazos 6 meses a) 18% a.a. b) 31,8% a.a. c) 42% a.a. 2 anos e 7 meses 4 anos e 3 meses Resposta: a) $ 5.450; b) $ 9.107,50; c) $ 8.925 2. Que taxa anual de juros está sendo cobrada em cada um dos casos abaixo, se uma pessoa aplicar um capital de $ 1.000,00 e receber: Montante a) $ 1.420,00 b) $ 1.150,00 c) $ 1.350,00 Prazos 2 anos 10 meses 1 ano e 9 meses Resposta: a) 21% a.a.; b) 18% a.a.; c) 20% a.a. 3. Determinada pessoa tem condições de aplicar seu dinheiro a uma taxa de juros de 3,5% a.m.. Como está pretendendo comprar um carro no valor de $ 10.000,00 daqui a 12 meses que capital deverá aplicar hoje? Resposta: $ 7.042,25
  • 51. Juros Compostos 1. Calcular o montante de um capital de $ 500.000 considerando as taxas e prazos abaixo: a) 5% a.m. em 30 meses; b) 10% a.s. em 3 anos; c) 2% a.m. em 4 anos. Resposta: a) $ 2.160.971; b) $ 885.780; c) $ 1.293.535. 2. Durante suas promoções uma loja vende um microcomputador no valor de $ 5.000 oferecendo duas alternativas de pagamento: a) à vista com 20% de desconto; b) uma entrada de 10% e o restante após 60 dias. Que taxa de juros a loja está computando em suas promoções? Resposta: 13,4% a.m.. 1. Certa pessoa pretende comprar um automóvel usado no valor de $ 10.000 daqui a 6 meses. Quanto deverá aplicar hoje, admitindo-se que consiga aplicar seus recursos de acordo com as taxas de juros abaixo: a) 1,8% a.m.; b) 2,5% a.m.; c) 4% a.m.. Resposta: a) $ 8.985; b) $ 8.623; c) $ 7.903.
  • 52. Taxa de Juros 1. Calcule a taxa de juros anual equivalente às seguintes taxas: a) 2% a.m.; b) 3% a.m.; c) 2% a.s.; d) 8% a.b.. Resposta: a) 26,82%; b) 42,58%; c) 4,04%; d) 58,68%. 2. Calcular as taxas equivalentes mensais nas hipóteses abaixo: a) 50% a.a.; b) 21% a.a.; c) 30% a.s.. Resposta: a) 3,44%; b) 1,60%; c) 4,47%. 1. Um investidor fez aplicações em um fundo a uma taxa de juros pré-fixada de 2,5% a.m.. Qual será sua taxa de juros real se a inflação no período for: a) 0,5% a.m.; b) 1% a.m.. Resposta: a) 1,99% a.m.; b) 1,49% a.m..
  • 53. Série Uniforme de Pagamentos 1. Qual o valor à vista de uma mercadoria que pode ser paga em 6 parcelas iguais de $ 97,00, se a loja cobra uma taxa de juros de 5,7% a.m.? Resposta: $ 481,50 (sem entrada) ou $ 508,95 (com entrada). 1. A assinatura da Revista Veja custa $ 206 à vista ou em 4 pagamentos de $ 54. Que taxa de juros a Editora Abril está considerando na assinatura da revista se: a) o 1o. Pagamento é feito um mês após a compra; b) o 1o. Pagamento é feito no ato da assinatura. Resposta: a) 1,92% a.m.; b) 3,25% a.m. 3. Admita que na assinatura da revista no dia 25/04 o carnê de pagamentos apresentasse as datas de 25/04, 20/05, 15/06 e 10/07 para vencimento das parcelas. Neste caso, qual seria a taxa de juros mensal? Resposta: 3,91% a.m.. 4. As revendedoras FIAT anunciam a venda de carros OK com 60% de entrada e os restantes 40% em 10 parcelas mensais iguais sem juros e sem correção monetária. Uma fábrica concorrente ofereceu um desconto no preço à vista Admita para combater a promoção da FIAT . De quanto deve ser o desconto? uma taxa de juros de 2,5% a.m.. Resposta: 5%..
  • 54. Série Uniforme de Pagamentos 5. Um proprietário de uma garagem no centro de São Paulo recebe de aluguel $ 1.200 mensalmente. Disposto a vender a garagem, que preço você recomendaria para pagamento à vista? Considere uma taxa de juros de 1% a.m.. Resposta: $ 120.000. 6. Um investidor comprou por $ 1.000 um lote de ações 12 meses atrás. Recebeu $ 60 de dividendos nos 7 primeiros meses e $ 30 nos 5 meses restantes, quando então vendeu-as por $ 860. Que taxa de retorno obteve esse investidor? Resposta: 3,99% a.m. 7. Caso desejasse um retorno de 8% a.m., por quanto deveria vender o lote? Resposta: $ 1.555. 8. As Lojas Paranapuã anunciam, em barulhenta promoção, a venda de qualquer mercadoria em 6 parcelas mensais iguais, sem entrada. Caso o cliente pague todas as 5 primeiras prestações em dia obterá um desconto de 50% no pagamento da última parcela. Como a loja faz questão absoluta de receber uma taxa de juros de 5% a.m., qual deve ser o valor de cada parcela? (Para facilidade de solução, admita uma mercadoria de $ 1.000). Resposta: $ 212,65 e $ 106,32.