SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 91
Baixar para ler offline
Introdução
Problema Solucionar Investigar Tomada de Decisão
Estabilidade
Rupturas
Deformações
Investigação do Subsolo 4
Fluxo
E muito outros
Métodos de
Cálculo Ensaios
Campo
Laboratório
Análise
Critérios
Experiência
Introdução
Problema Solucionar Investigar
Tomada de Decisão
Investigação do Subsolo 5
Introdução
Investigar Tomada de Decisão
É sempre aconselhável a execução
de sondagens, no sentido de
reconhecer o subsolo e escolher a
Investigação do Subsolo 6
custo
fundação adequada, fazendo com
das
isso, a
fundações.
redução do
As sondagens
representam, em
0,05 à 0,005% do
média,
custo
apenas
total da
obra (Milito, 2012).
Introdução
Tomada de Decisão
Fundação Superficial?
Investigação do Subsolo 7
Introdução
Tomada de Decisão
Fundação Profunda?
Investigação do Subsolo 8
Introdução
Tomada de Decisão
Ou encontrar um pequenino matacão?
Investigação do Subsolo 9
Introdução
Tomada de Decisão
Ou encontrar um pequenino matacão?
Investigação do Subsolo 10
Introdução
Investigação do Subsolo 11
Plano de Amostragem
ao longo de uma
Investigação do material abaixo da superfície terrestre
determinada profundidade.
Esta profundidade é função do tipo de estudo realizado:
1. Jazidas para rodovias: 0,20 a 1,20 metros. ( ou mais)
2. Fundações para edifícios: 10 a 30 metros. ( ou mais)
3. Exploração de petróleo: pode ser mais de 1000 metros
Quantos pontos fazer?
Depende da importância ( da obra) e necessidade ( tomador de decisão)
Investigação do Subsolo 12
Plano de Amostragem
Investigação do Subsolo 13
Plano de Amostragem Para rodovias
Investigação do Subsolo 14
No eixo
A cada 300 m
Plano de Amostragem Para barragens
Investigação do Subsolo 15
No eixo
A cada 50 - 100 m
Plano de Amostragem Para edificações
ABNT NBR 8036:1983 - Programação de sondagens de simples reconhecimento
dos solos para fundações de edifícios – Procedimento ( uma opção)
Investigação do Subsolo 16
Plano de Amostragem Para edificações
ABNT NBR 8036:1983 - Programação de sondagens de simples reconhecimento
dos solos para fundações de edifícios – Procedimento ( uma opção)
Para a área ser carregada
I. Até 200 m² → 2 furos
II. 200 m² a 400 m² → 3 furos
III. 1200 m² a 2400 m² → 1 furo para cada 400 m² excedidos de 1200 m² (variável)
IV. Acima de 2400 m² → plano particular da construção
V. Estudos de viabilidade → mínimo de 3 sondagens e distância máxima de 100m
Investigação do Subsolo 17
Plano de Amostragem Para edificações
ABNT NBR 8036:1983 - Programação de sondagens de simples reconhecimento
dos solos para fundações de edifícios - Procedimento
Investigação do Subsolo 18
Plano de Amostragem Objetivo Gerais
• Determinar a natureza do solo local e sua estratificação
• Obter amostras deformadas (almogadas) e indeformadas
• Determinar a profundidade e a natureza do leito rochoso, se e quando
encontrado
• Realização de ensaios de campo – SPT,Palheta,etc
• Observar as condições de drenagem
• Avaliar ou identificar situações especiais.
• Determinar a posição do nível de água.
Investigação do Subsolo 19
Plano de Amostragem Objetivo Gerais
07/04/2018 Investigação do Subsolo 20
Objetivo Gerais
pode-se
Plano de Amostragem
Para montar o plano de amostragem,
analisar:
• Até a profundidade onde o solo não seja mais
significativamente solicitado pelas cargas
estruturais;
• Pontos de maior concentração de carga;
• Não executar pontos alinhados ;
• Não executar apenas um furo (variação de
resistência e tipo de solo em área pequenas é
comum).
• Locar e nivelar os pontos no terreno em relação a
um nível de referência fixo e bem determinado de
preferência único para toda a obra e fora do local
desta, como, por exemplo, a guia de um passeio.
Use a experiência (de todos)
Analise relatórios
Conheça a carta geotécnica
Investigação do Subsolo 21
Plano de Amostragem
Investigação do Subsolo 22
Plano de Amostragem Para edificações
ABNT NBR 8036:1983 - Programação de sondagens de simples reconhecimento
dos solos para fundações de edifícios - Procedimento
Investigação do Subsolo 23
Plano de Amostragem
Plano de Amostragem Objetivo Gerais
Profundidade Insuficiente
Investigação do Subsolo 25
Plano de Amostragem Objetivo Gerais
Podem haver
exceções
área
investigada.
Investigação do Subsolo 26
Plano de Amostragem Objetivo Gerais
Investigação do Subsolo 27
Plano de Amostragem Case “prático”
Investigação do Subsolo 28
Plano de Amostragem Case “prático”
Investigação do Subsolo 29
Plano de Amostragem Case “prático”
Investigação do Subsolo 30
Plano de Amostragem Case “prático”
Investigação do Subsolo 31
Plano de Amostragem Case “prático”
Leia mais!
www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18134/tde-10062008-083850/pt-br.php
Investigação do Subsolo 32
Plano de Amostragem Objetivo Gerais
Investigação do Subsolo 33
Plano de Amostragem
https://docs.google.com/viewer?a=v&pid=sites&srcid=dW5lbWF0LW5ldC5icnxzaWV0
Y29uLWVuZ2VuaGFyaWEtY2l2aWx8Z3g6M2E2YmE4MTI5MDM1ZjY0
07/04/2018 Investigação do Subsolo 34
Plano de Amostragem
Deformadas
Porção representativa de solo
desagregado
Identificação Táctil visual, ensaios
granulometria, compactação
Coleta fácil e rápida: pá,enxadas
Amostras
Indeformadas
Porção representativa do solo na
sua estrutura “original”
Determinar as características “in
situ”
Amostrador de parede fina
Investigação do Subsolo 35
Plano de Amostragem Amostras
Deformadas
Investigação do Subsolo 36
Plano de Amostragem Amostras Deformadas
Investigação do Subsolo 37
Plano de Amostragem Amostras
Indeformadas
Investigação do Subsolo 38
Plano de Amostragem Amostras
Indeformadas
Investigação do Subsolo 39
Plano de Amostragem Amostras
Indeformadas
Fonte:
Flavio
A.
Crispim,2011
Investigação do Subsolo 40
Amostras
Plano de Amostragem
Indeformadas
Fonte:
Flavio
A.
Crispim,2011
Investigação do Subsolo 41
Amostras
Plano de Amostragem
Indeformadas
Fonte:
Flavio
A.
Crispim,2011
Investigação do Subsolo 42
Amostras
Plano de Amostragem
Indeformadas
Fonte:
Flavio
A.
Crispim,2011
Investigação do Subsolo 43
Plano de Amostragem Amostras
Indeformadas
Fonte:
Flavio
A.
Crispim,2011
Investigação do Subsolo 44
perturbação da amostra.
• Em solos granulares geralmente
não é possível uma amostragem
não deformada.
• O volume ensaiado é geralmente
pequeno em relação as
características da obra .
Vantagens
• Condições de contorno bem definidas
• Condições de drenagem totalmente
controladas
• Trajetórias de tensão bem definidas,
impostas ou observadas (limitado)
• Deformação e velocidade de drenagem
controlados.
• O solo e as características físicas
identificadas.
Desvantagens
• Em solos argilosos existe
Ensaios de Exploração de Subsolo
Para ensaios de laboratórios:
Investigação do Subsolo 45
Ensaios de Exploração de Subsolo
Desvantagens
Para ensaios de campo:
Investigação do Subsolo 46
Vantagens
• Podem ser executados em muitos solos
que não podem ser amostrados.
• Ensaio é realizado no ambiente natural.
• Um volume maior de solo é ensaiado em
comparação com o laboratório
• Em alguns ensaios uma monitoração
contínua do solo é possível.
• Condições de contorno geralmente mal
definidas.
• Condições de drenagem geralmente mal
definidas.
• Não uniformidade de
deformações.
• Velocidades de deformação
tensões e
geralmente
são maiores do que no laboratório e no
campo.
• Grau de perturbação geralmente
desconhecido
Ensaios de Exploração de Subsolo
Investigação do Subsolo 47
Ensaios de Exploração de Subsolo
Poços/Trincheiras Sondagens a trado
Sondagens SPT
Sondagens Rotativa
Outros Ensaios
Investigação do Subsolo 48
Ensaios de Exploração de Subsolo
Poços/Trincheiras
Os poços são escavações
manuais, geralmente não
escoradas, que até que se
encontre o nível de água ou
até onde for estável. Os
poços permitem um exame
do solo nas paredes e no
fundo da escavação, e a
retirada de amostras
indeformadas .
Investigação do Subsolo 49
Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens a trado
As sondagens a trado são perfurações executados com um trados manuais. A
profundidade também está limitada à profundidade do nível de água, e as
amostras retiradas são deformadas. A norma para o procedimento é a NBR
9603.
Investigação do Subsolo 50
Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens a trado
Investigação do Subsolo 51
Ensaios de Exploração de Subsolo Amostrador SHELBY
07/04/2018 Investigação do Subsolo 52
Ensaios de Exploração de Subsolo Amostrador SHELBY
Investigação do Subsolo 53
Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens Rotativa
Investigação do Subsolo 54
Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens SPT
As sondagens a percussão são perfurações capazes de ultrapassar o nível de
água e atravessar solos relativamente compactos ou duros.
O furo é revestido se se apresentar instável, caso se apresente estável, a
perfuração pode prosseguir sem revestimento, eventualmente adicionando um
pouco de bentonita na água.
O ensaio de penetração dinâmica (SPT) é normatizado pela NBR 6484;
Existe uma adaptação chamada SPT-T onde se realização um ensaio de
torque .
Investigação do Subsolo 55
Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens SPT
Definição: “Sondagem a percussão é um
método de investigação de solo cujo avanço
da perfuração por meio de trado ou de
lavagem, sendo utilizada a cravação de um
amostrador para
resistência à penetração, obtenção
a medida de índices de
de
amostras, determinação do nível d'água e
execução de vários
possível, ainda, no final do ensaio
ensaios in situ. É
à
penetração, medir o torque para ruptura da
amostra.”
Investigação do Subsolo 56
Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens SPT
Solo Variegado
Investigação do Subsolo 57
Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens SPT
Vantagens:
• Capazes de ultrapassar e
posicionar o nível d'água;
• O furo pode ser revestido se
se apresentar instável;
• Determina o tipo de solo em
suas profundidades de
ocorrência e atravessa solos
mais resistentes;
• Mede a resistência a
penetração do solo;
• Baixo custo e fácil execução;
• Pode ser realizado em locais
de difícil acesso
Investigação do Subsolo 58
Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens SPT
Investigação do Subsolo 59
Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens SPT
Lista de componentes da aparelhagem
padrão - NBR 6484:1980
Investigação do Subsolo 60
Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens SPT
Instalar o equipamento Furo “inicial”
Investigação do Subsolo 61
Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens SPT
Instalar o amostrador Posicionar o martelo
Investigação do Subsolo 62
Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens SPT
Marcar os 45 cm 15/15/15 cm
Investigação do Subsolo 63
Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens SPT
Iniciar o golpeamento
Investigação do Subsolo 64
Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens SPT
Coletar amostra
Investigação do Subsolo 65
Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens SPT
Coletar amostra
Investigação do Subsolo 66
Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens SPT
Coletar amostra
Tal procedimento é repetido até que o amostrador
penetre 45 cm do solo. A soma do número de
golpes necessários para a penetração do
amostrador nos últimos 30 cm é o que dará o
índice de resistência do solo na profundidade
ensaiada.
Nas operações subsequentes de perfuração,
Investigação do Subsolo 67
intercaladas às operações de amostragem, deve-se
utilizar o trado cavadeira ou o helicoidal até se atingir
o nível d’água ou até que o avanço seja inferior a
5 cm após 10 minutos de operação. Nestes casos e
passa-se ao método de perfuração por circulação
de água (lavagem). Na perfuração por lavagem
utiliza-se um trépano como ferramenta de escavação
e a remoção do material é feita pela bomba d’água
motorizada.
Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens SPT
Investigação do Subsolo 68
Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens SPT
Trépano
Investigação do Subsolo 69
Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens SPT
Investigação do Subsolo 70
Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens SPT
Investigação do Subsolo 71
Ensaios de Exploração de Subsolo
Investigação do Subsolo 72
Ensaios de Exploração de Subsolo
Investigação do Subsolo 73
Ensaios de Exploração de Subsolo Ensaios de Laboratório
Investigação do Subsolo 74
Ensaios de Exploração de Subsolo
Investigação do Subsolo 75
Ensaios de Exploração de Subsolo
Investigação do Subsolo 76
Ensaios de Exploração de Subsolo
Investigação do Subsolo 77
Ensaios de Exploração de Subsolo
Solo N-SPT Designação
< 4 Fofa
5-8 Pouco compacta
Areia e silte arenoso 9-18 Medianamente compacta
19-40 Compacta
> 40 Muito compacta
< 2 Muito mole
3-5 Mole
Argila e silte argiloso 6-10 Média
11-19 Rija
>19
Dura
Fonte:
Assis
e
Benatti
,
2014
Investigação do Subsolo 78
Ensaios de Exploração de Subsolo
Interessante: http://techne17.pini.com.br/engenharia-civil/172/artigo285880-1.aspx
Investigação do Subsolo 79
Ensaios de Exploração de Subsolo
Interessante: http://techne17.pini.com.br/engenharia-civil/172/artigo285880-1.aspx
Investigação do Subsolo 80
Ensaios de Exploração de Subsolo
Interessante: http://techne17.pini.com.br/engenharia-civil/172/artigo285880-1.aspx
Investigação do Subsolo 81
Outros Ensaios: Vane Test
Ensaios de Exploração de Subsolo
Envolve a medição “in situ” da força
torcional requerida para causa a ruptura por
cisalhamento de uma superfície cilíndrica
por meio de uma palheta em forma de
hélice.
• A informação obtida pode ser utilizada
para se obter a resistência não drenada
do solo (Su).
• Utilizado em solos moles.
• O método consiste em se introduzir em
solo argiloso uma hélice com quatro
a mesma e
e a rotação
lâminas rotacionando-se
registrando-se o torque
induzida.
Investigação do Subsolo 82
Ensaios de Exploração de Subsolo Outros Ensaios: Vane Test
Investigação do Subsolo 83
Ensaios de Exploração de Subsolo
Dentre os equipamentos de ensaios “in
situ” o ensaio penetrométrico (CPT) e o
piêzocone (CPTU) são os mais versáteis.
Existe ainda o Cone Sísmico (SCPT) que
permite a determinação do módulo
cisalhante e do coeficiente de Poisson.
No ensaio um cone é cravado no terreno
a uma velocidade constante e medições
contínuas de resistência de ponta, atrito
lateral são feitas. Se o CPTU for utilizado
a pressão neutra também é medida.
Outros Ensaios: CPT e CPTU
Investigação do Subsolo 84
Ensaios de Exploração de Subsolo Outros Ensaios: CPT e CPTU
Investigação do Subsolo 85
Ensaios de Exploração de Subsolo Outros Ensaios: CPT e CPTU
Investigação do Subsolo 86
Ensaios de Exploração de Subsolo Outros Ensaios: CPT e CPTU
Investigação do Subsolo 87
Ensaios de Exploração de Subsolo Outros Ensaios: CPT e CPTU
Investigação do Subsolo 88
Ensaios de Exploração de Subsolo
• O conhecimento das condições do subsolo é fundamental para projetos de
qualquer obra.
• O custo envolvido com a investigação no Brasil é da ordem de 0,2 a 0,5% do
custo total da obra. (Budhu,2012)
• A programação das investigações é tão importante quanto a própria campanha
de ensaios.
• O fator de segurança e custos de uma obra estão associados e dependem do
detalhamento e interpretação das investigações.
Investigação do Subsolo 89
Ensaios de Exploração de Subsolo
Investigação do Subsolo 90
REFERÊNCIAS
Investigação do Subsolo 91
CAPUTO, H.P. Mecânica dos solos e suas aplicações - Volumes I, II, III.
DAS, B.M. Fundamentos de engenharia geotécnica. 7ª ed. Cengage Learning, 632 p.,2011.
PINTO, C.S. Curso básico de mecânica dos solos. 3ª Ed. Oficina de Textos, 356 p., 2006.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

48900497 nbr-9061-nb-942-seguranca-de-escavacao-a-ceu-aberto
48900497 nbr-9061-nb-942-seguranca-de-escavacao-a-ceu-aberto48900497 nbr-9061-nb-942-seguranca-de-escavacao-a-ceu-aberto
48900497 nbr-9061-nb-942-seguranca-de-escavacao-a-ceu-aberto
Rayanne Barbosa Oliveira
 

Mais procurados (8)

Ensaios Laboratoriais e de Campo- Eng. Antonio S. D. Penna
Ensaios Laboratoriais e de Campo- Eng. Antonio S. D. PennaEnsaios Laboratoriais e de Campo- Eng. Antonio S. D. Penna
Ensaios Laboratoriais e de Campo- Eng. Antonio S. D. Penna
 
Metodologia executiva das sondagens Mistas e Rotativas com recuperação de tes...
Metodologia executiva das sondagens Mistas e Rotativas com recuperação de tes...Metodologia executiva das sondagens Mistas e Rotativas com recuperação de tes...
Metodologia executiva das sondagens Mistas e Rotativas com recuperação de tes...
 
Ensaios de campo
Ensaios de campoEnsaios de campo
Ensaios de campo
 
Inspecao tanques aereos - normativa
Inspecao tanques aereos - normativaInspecao tanques aereos - normativa
Inspecao tanques aereos - normativa
 
Perfuração e completação
Perfuração e completaçãoPerfuração e completação
Perfuração e completação
 
Ensaio Paralelo Sísmico
Ensaio Paralelo SísmicoEnsaio Paralelo Sísmico
Ensaio Paralelo Sísmico
 
Procedimentos de ensaios das normas ABNT NBR 15270 Partes 1 e 3
Procedimentos de ensaios das normas ABNT NBR 15270 Partes 1 e 3Procedimentos de ensaios das normas ABNT NBR 15270 Partes 1 e 3
Procedimentos de ensaios das normas ABNT NBR 15270 Partes 1 e 3
 
48900497 nbr-9061-nb-942-seguranca-de-escavacao-a-ceu-aberto
48900497 nbr-9061-nb-942-seguranca-de-escavacao-a-ceu-aberto48900497 nbr-9061-nb-942-seguranca-de-escavacao-a-ceu-aberto
48900497 nbr-9061-nb-942-seguranca-de-escavacao-a-ceu-aberto
 

Semelhante a Geologia aula 07

FUNDAÇÕES - TEORIA E PRÁTICA - PRIMEIRO MODULO.pptx
FUNDAÇÕES - TEORIA E PRÁTICA - PRIMEIRO MODULO.pptxFUNDAÇÕES - TEORIA E PRÁTICA - PRIMEIRO MODULO.pptx
FUNDAÇÕES - TEORIA E PRÁTICA - PRIMEIRO MODULO.pptx
AnaMachado812307
 
157654221 sumidouros-e-valas-de-infiltracao (1)
157654221 sumidouros-e-valas-de-infiltracao (1)157654221 sumidouros-e-valas-de-infiltracao (1)
157654221 sumidouros-e-valas-de-infiltracao (1)
Andrea Silva
 
Curso direcional jb
Curso direcional jbCurso direcional jb
Curso direcional jb
Sydney Dias
 
Curso direcional jb
Curso direcional jbCurso direcional jb
Curso direcional jb
tecpetrogas
 

Semelhante a Geologia aula 07 (20)

Fundações
FundaçõesFundações
Fundações
 
Aula 2 - Investigação do subsolo.pdf
Aula 2 - Investigação do subsolo.pdfAula 2 - Investigação do subsolo.pdf
Aula 2 - Investigação do subsolo.pdf
 
FUNDAÇÕES - TEORIA E PRÁTICA - PRIMEIRO MODULO.pptx
FUNDAÇÕES - TEORIA E PRÁTICA - PRIMEIRO MODULO.pptxFUNDAÇÕES - TEORIA E PRÁTICA - PRIMEIRO MODULO.pptx
FUNDAÇÕES - TEORIA E PRÁTICA - PRIMEIRO MODULO.pptx
 
Ensaios e tipos de sondagens.pdf
Ensaios e tipos de sondagens.pdfEnsaios e tipos de sondagens.pdf
Ensaios e tipos de sondagens.pdf
 
aula_sondagem.ppt
aula_sondagem.pptaula_sondagem.ppt
aula_sondagem.ppt
 
Sondagem a percussão
Sondagem a percussãoSondagem a percussão
Sondagem a percussão
 
Sumidouros
SumidourosSumidouros
Sumidouros
 
157654221 sumidouros-e-valas-de-infiltracao (1)
157654221 sumidouros-e-valas-de-infiltracao (1)157654221 sumidouros-e-valas-de-infiltracao (1)
157654221 sumidouros-e-valas-de-infiltracao (1)
 
Investigação
InvestigaçãoInvestigação
Investigação
 
PIT (Pile integrity Test)
 PIT (Pile integrity Test) PIT (Pile integrity Test)
PIT (Pile integrity Test)
 
Curso direcional jb
Curso direcional jbCurso direcional jb
Curso direcional jb
 
Curso direcional jb
Curso direcional jbCurso direcional jb
Curso direcional jb
 
Aula pre sal 4 perfuração de poços
Aula pre sal 4 perfuração de poçosAula pre sal 4 perfuração de poços
Aula pre sal 4 perfuração de poços
 
05 perfuração direcional
05 perfuração direcional05 perfuração direcional
05 perfuração direcional
 
Trabalhos em solos aula 02
Trabalhos em solos aula 02  Trabalhos em solos aula 02
Trabalhos em solos aula 02
 
Engenharia geológica - método observacional
Engenharia geológica - método observacionalEngenharia geológica - método observacional
Engenharia geológica - método observacional
 
Apostila fundacoes
Apostila fundacoesApostila fundacoes
Apostila fundacoes
 
Apostila ufg fundacoes
Apostila ufg fundacoesApostila ufg fundacoes
Apostila ufg fundacoes
 
Aula-Perfuração.ppt
Aula-Perfuração.pptAula-Perfuração.ppt
Aula-Perfuração.ppt
 
Mec solo ms
Mec solo msMec solo ms
Mec solo ms
 

Geologia aula 07

  • 1.
  • 2.
  • 3.
  • 4. Introdução Problema Solucionar Investigar Tomada de Decisão Estabilidade Rupturas Deformações Investigação do Subsolo 4 Fluxo E muito outros Métodos de Cálculo Ensaios Campo Laboratório Análise Critérios Experiência
  • 5. Introdução Problema Solucionar Investigar Tomada de Decisão Investigação do Subsolo 5
  • 6. Introdução Investigar Tomada de Decisão É sempre aconselhável a execução de sondagens, no sentido de reconhecer o subsolo e escolher a Investigação do Subsolo 6 custo fundação adequada, fazendo com das isso, a fundações. redução do As sondagens representam, em 0,05 à 0,005% do média, custo apenas total da obra (Milito, 2012).
  • 7. Introdução Tomada de Decisão Fundação Superficial? Investigação do Subsolo 7
  • 8. Introdução Tomada de Decisão Fundação Profunda? Investigação do Subsolo 8
  • 9. Introdução Tomada de Decisão Ou encontrar um pequenino matacão? Investigação do Subsolo 9
  • 10. Introdução Tomada de Decisão Ou encontrar um pequenino matacão? Investigação do Subsolo 10
  • 12. Plano de Amostragem ao longo de uma Investigação do material abaixo da superfície terrestre determinada profundidade. Esta profundidade é função do tipo de estudo realizado: 1. Jazidas para rodovias: 0,20 a 1,20 metros. ( ou mais) 2. Fundações para edifícios: 10 a 30 metros. ( ou mais) 3. Exploração de petróleo: pode ser mais de 1000 metros Quantos pontos fazer? Depende da importância ( da obra) e necessidade ( tomador de decisão) Investigação do Subsolo 12
  • 14. Plano de Amostragem Para rodovias Investigação do Subsolo 14 No eixo A cada 300 m
  • 15. Plano de Amostragem Para barragens Investigação do Subsolo 15 No eixo A cada 50 - 100 m
  • 16. Plano de Amostragem Para edificações ABNT NBR 8036:1983 - Programação de sondagens de simples reconhecimento dos solos para fundações de edifícios – Procedimento ( uma opção) Investigação do Subsolo 16
  • 17. Plano de Amostragem Para edificações ABNT NBR 8036:1983 - Programação de sondagens de simples reconhecimento dos solos para fundações de edifícios – Procedimento ( uma opção) Para a área ser carregada I. Até 200 m² → 2 furos II. 200 m² a 400 m² → 3 furos III. 1200 m² a 2400 m² → 1 furo para cada 400 m² excedidos de 1200 m² (variável) IV. Acima de 2400 m² → plano particular da construção V. Estudos de viabilidade → mínimo de 3 sondagens e distância máxima de 100m Investigação do Subsolo 17
  • 18. Plano de Amostragem Para edificações ABNT NBR 8036:1983 - Programação de sondagens de simples reconhecimento dos solos para fundações de edifícios - Procedimento Investigação do Subsolo 18
  • 19. Plano de Amostragem Objetivo Gerais • Determinar a natureza do solo local e sua estratificação • Obter amostras deformadas (almogadas) e indeformadas • Determinar a profundidade e a natureza do leito rochoso, se e quando encontrado • Realização de ensaios de campo – SPT,Palheta,etc • Observar as condições de drenagem • Avaliar ou identificar situações especiais. • Determinar a posição do nível de água. Investigação do Subsolo 19
  • 20. Plano de Amostragem Objetivo Gerais 07/04/2018 Investigação do Subsolo 20
  • 21. Objetivo Gerais pode-se Plano de Amostragem Para montar o plano de amostragem, analisar: • Até a profundidade onde o solo não seja mais significativamente solicitado pelas cargas estruturais; • Pontos de maior concentração de carga; • Não executar pontos alinhados ; • Não executar apenas um furo (variação de resistência e tipo de solo em área pequenas é comum). • Locar e nivelar os pontos no terreno em relação a um nível de referência fixo e bem determinado de preferência único para toda a obra e fora do local desta, como, por exemplo, a guia de um passeio. Use a experiência (de todos) Analise relatórios Conheça a carta geotécnica Investigação do Subsolo 21
  • 23. Plano de Amostragem Para edificações ABNT NBR 8036:1983 - Programação de sondagens de simples reconhecimento dos solos para fundações de edifícios - Procedimento Investigação do Subsolo 23
  • 25. Plano de Amostragem Objetivo Gerais Profundidade Insuficiente Investigação do Subsolo 25
  • 26. Plano de Amostragem Objetivo Gerais Podem haver exceções área investigada. Investigação do Subsolo 26
  • 27. Plano de Amostragem Objetivo Gerais Investigação do Subsolo 27
  • 28. Plano de Amostragem Case “prático” Investigação do Subsolo 28
  • 29. Plano de Amostragem Case “prático” Investigação do Subsolo 29
  • 30. Plano de Amostragem Case “prático” Investigação do Subsolo 30
  • 31. Plano de Amostragem Case “prático” Investigação do Subsolo 31
  • 32. Plano de Amostragem Case “prático” Leia mais! www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18134/tde-10062008-083850/pt-br.php Investigação do Subsolo 32
  • 33. Plano de Amostragem Objetivo Gerais Investigação do Subsolo 33
  • 35. Plano de Amostragem Deformadas Porção representativa de solo desagregado Identificação Táctil visual, ensaios granulometria, compactação Coleta fácil e rápida: pá,enxadas Amostras Indeformadas Porção representativa do solo na sua estrutura “original” Determinar as características “in situ” Amostrador de parede fina Investigação do Subsolo 35
  • 36. Plano de Amostragem Amostras Deformadas Investigação do Subsolo 36
  • 37. Plano de Amostragem Amostras Deformadas Investigação do Subsolo 37
  • 38. Plano de Amostragem Amostras Indeformadas Investigação do Subsolo 38
  • 39. Plano de Amostragem Amostras Indeformadas Investigação do Subsolo 39
  • 40. Plano de Amostragem Amostras Indeformadas Fonte: Flavio A. Crispim,2011 Investigação do Subsolo 40
  • 44. Plano de Amostragem Amostras Indeformadas Fonte: Flavio A. Crispim,2011 Investigação do Subsolo 44
  • 45. perturbação da amostra. • Em solos granulares geralmente não é possível uma amostragem não deformada. • O volume ensaiado é geralmente pequeno em relação as características da obra . Vantagens • Condições de contorno bem definidas • Condições de drenagem totalmente controladas • Trajetórias de tensão bem definidas, impostas ou observadas (limitado) • Deformação e velocidade de drenagem controlados. • O solo e as características físicas identificadas. Desvantagens • Em solos argilosos existe Ensaios de Exploração de Subsolo Para ensaios de laboratórios: Investigação do Subsolo 45
  • 46. Ensaios de Exploração de Subsolo Desvantagens Para ensaios de campo: Investigação do Subsolo 46 Vantagens • Podem ser executados em muitos solos que não podem ser amostrados. • Ensaio é realizado no ambiente natural. • Um volume maior de solo é ensaiado em comparação com o laboratório • Em alguns ensaios uma monitoração contínua do solo é possível. • Condições de contorno geralmente mal definidas. • Condições de drenagem geralmente mal definidas. • Não uniformidade de deformações. • Velocidades de deformação tensões e geralmente são maiores do que no laboratório e no campo. • Grau de perturbação geralmente desconhecido
  • 47. Ensaios de Exploração de Subsolo Investigação do Subsolo 47
  • 48. Ensaios de Exploração de Subsolo Poços/Trincheiras Sondagens a trado Sondagens SPT Sondagens Rotativa Outros Ensaios Investigação do Subsolo 48
  • 49. Ensaios de Exploração de Subsolo Poços/Trincheiras Os poços são escavações manuais, geralmente não escoradas, que até que se encontre o nível de água ou até onde for estável. Os poços permitem um exame do solo nas paredes e no fundo da escavação, e a retirada de amostras indeformadas . Investigação do Subsolo 49
  • 50. Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens a trado As sondagens a trado são perfurações executados com um trados manuais. A profundidade também está limitada à profundidade do nível de água, e as amostras retiradas são deformadas. A norma para o procedimento é a NBR 9603. Investigação do Subsolo 50
  • 51. Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens a trado Investigação do Subsolo 51
  • 52. Ensaios de Exploração de Subsolo Amostrador SHELBY 07/04/2018 Investigação do Subsolo 52
  • 53. Ensaios de Exploração de Subsolo Amostrador SHELBY Investigação do Subsolo 53
  • 54. Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens Rotativa Investigação do Subsolo 54
  • 55. Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens SPT As sondagens a percussão são perfurações capazes de ultrapassar o nível de água e atravessar solos relativamente compactos ou duros. O furo é revestido se se apresentar instável, caso se apresente estável, a perfuração pode prosseguir sem revestimento, eventualmente adicionando um pouco de bentonita na água. O ensaio de penetração dinâmica (SPT) é normatizado pela NBR 6484; Existe uma adaptação chamada SPT-T onde se realização um ensaio de torque . Investigação do Subsolo 55
  • 56. Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens SPT Definição: “Sondagem a percussão é um método de investigação de solo cujo avanço da perfuração por meio de trado ou de lavagem, sendo utilizada a cravação de um amostrador para resistência à penetração, obtenção a medida de índices de de amostras, determinação do nível d'água e execução de vários possível, ainda, no final do ensaio ensaios in situ. É à penetração, medir o torque para ruptura da amostra.” Investigação do Subsolo 56
  • 57. Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens SPT Solo Variegado Investigação do Subsolo 57
  • 58. Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens SPT Vantagens: • Capazes de ultrapassar e posicionar o nível d'água; • O furo pode ser revestido se se apresentar instável; • Determina o tipo de solo em suas profundidades de ocorrência e atravessa solos mais resistentes; • Mede a resistência a penetração do solo; • Baixo custo e fácil execução; • Pode ser realizado em locais de difícil acesso Investigação do Subsolo 58
  • 59. Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens SPT Investigação do Subsolo 59
  • 60. Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens SPT Lista de componentes da aparelhagem padrão - NBR 6484:1980 Investigação do Subsolo 60
  • 61. Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens SPT Instalar o equipamento Furo “inicial” Investigação do Subsolo 61
  • 62. Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens SPT Instalar o amostrador Posicionar o martelo Investigação do Subsolo 62
  • 63. Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens SPT Marcar os 45 cm 15/15/15 cm Investigação do Subsolo 63
  • 64. Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens SPT Iniciar o golpeamento Investigação do Subsolo 64
  • 65. Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens SPT Coletar amostra Investigação do Subsolo 65
  • 66. Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens SPT Coletar amostra Investigação do Subsolo 66
  • 67. Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens SPT Coletar amostra Tal procedimento é repetido até que o amostrador penetre 45 cm do solo. A soma do número de golpes necessários para a penetração do amostrador nos últimos 30 cm é o que dará o índice de resistência do solo na profundidade ensaiada. Nas operações subsequentes de perfuração, Investigação do Subsolo 67 intercaladas às operações de amostragem, deve-se utilizar o trado cavadeira ou o helicoidal até se atingir o nível d’água ou até que o avanço seja inferior a 5 cm após 10 minutos de operação. Nestes casos e passa-se ao método de perfuração por circulação de água (lavagem). Na perfuração por lavagem utiliza-se um trépano como ferramenta de escavação e a remoção do material é feita pela bomba d’água motorizada.
  • 68. Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens SPT Investigação do Subsolo 68
  • 69. Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens SPT Trépano Investigação do Subsolo 69
  • 70. Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens SPT Investigação do Subsolo 70
  • 71. Ensaios de Exploração de Subsolo Sondagens SPT Investigação do Subsolo 71
  • 72. Ensaios de Exploração de Subsolo Investigação do Subsolo 72
  • 73. Ensaios de Exploração de Subsolo Investigação do Subsolo 73
  • 74. Ensaios de Exploração de Subsolo Ensaios de Laboratório Investigação do Subsolo 74
  • 75. Ensaios de Exploração de Subsolo Investigação do Subsolo 75
  • 76. Ensaios de Exploração de Subsolo Investigação do Subsolo 76
  • 77. Ensaios de Exploração de Subsolo Investigação do Subsolo 77
  • 78. Ensaios de Exploração de Subsolo Solo N-SPT Designação < 4 Fofa 5-8 Pouco compacta Areia e silte arenoso 9-18 Medianamente compacta 19-40 Compacta > 40 Muito compacta < 2 Muito mole 3-5 Mole Argila e silte argiloso 6-10 Média 11-19 Rija >19 Dura Fonte: Assis e Benatti , 2014 Investigação do Subsolo 78
  • 79. Ensaios de Exploração de Subsolo Interessante: http://techne17.pini.com.br/engenharia-civil/172/artigo285880-1.aspx Investigação do Subsolo 79
  • 80. Ensaios de Exploração de Subsolo Interessante: http://techne17.pini.com.br/engenharia-civil/172/artigo285880-1.aspx Investigação do Subsolo 80
  • 81. Ensaios de Exploração de Subsolo Interessante: http://techne17.pini.com.br/engenharia-civil/172/artigo285880-1.aspx Investigação do Subsolo 81
  • 82. Outros Ensaios: Vane Test Ensaios de Exploração de Subsolo Envolve a medição “in situ” da força torcional requerida para causa a ruptura por cisalhamento de uma superfície cilíndrica por meio de uma palheta em forma de hélice. • A informação obtida pode ser utilizada para se obter a resistência não drenada do solo (Su). • Utilizado em solos moles. • O método consiste em se introduzir em solo argiloso uma hélice com quatro a mesma e e a rotação lâminas rotacionando-se registrando-se o torque induzida. Investigação do Subsolo 82
  • 83. Ensaios de Exploração de Subsolo Outros Ensaios: Vane Test Investigação do Subsolo 83
  • 84. Ensaios de Exploração de Subsolo Dentre os equipamentos de ensaios “in situ” o ensaio penetrométrico (CPT) e o piêzocone (CPTU) são os mais versáteis. Existe ainda o Cone Sísmico (SCPT) que permite a determinação do módulo cisalhante e do coeficiente de Poisson. No ensaio um cone é cravado no terreno a uma velocidade constante e medições contínuas de resistência de ponta, atrito lateral são feitas. Se o CPTU for utilizado a pressão neutra também é medida. Outros Ensaios: CPT e CPTU Investigação do Subsolo 84
  • 85. Ensaios de Exploração de Subsolo Outros Ensaios: CPT e CPTU Investigação do Subsolo 85
  • 86. Ensaios de Exploração de Subsolo Outros Ensaios: CPT e CPTU Investigação do Subsolo 86
  • 87. Ensaios de Exploração de Subsolo Outros Ensaios: CPT e CPTU Investigação do Subsolo 87
  • 88. Ensaios de Exploração de Subsolo Outros Ensaios: CPT e CPTU Investigação do Subsolo 88
  • 89. Ensaios de Exploração de Subsolo • O conhecimento das condições do subsolo é fundamental para projetos de qualquer obra. • O custo envolvido com a investigação no Brasil é da ordem de 0,2 a 0,5% do custo total da obra. (Budhu,2012) • A programação das investigações é tão importante quanto a própria campanha de ensaios. • O fator de segurança e custos de uma obra estão associados e dependem do detalhamento e interpretação das investigações. Investigação do Subsolo 89
  • 90. Ensaios de Exploração de Subsolo Investigação do Subsolo 90
  • 91. REFERÊNCIAS Investigação do Subsolo 91 CAPUTO, H.P. Mecânica dos solos e suas aplicações - Volumes I, II, III. DAS, B.M. Fundamentos de engenharia geotécnica. 7ª ed. Cengage Learning, 632 p.,2011. PINTO, C.S. Curso básico de mecânica dos solos. 3ª Ed. Oficina de Textos, 356 p., 2006.