Apresentação sondagem spt

5.344 visualizações

Publicada em

sondagem spt

Publicada em: Engenharia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.344
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
32
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
213
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação sondagem spt

  1. 1. O TERRENO É BOM, NÃO PRECISA DE SONDAGEM. CUIDADO: Sua obra pode ser mais uma que irá apresentar problemas nas fundações. Reparos podem significar um gasto expressivo e desnecessário. “O BARATO SAI CARO!”
  2. 2. • Trincas, rachaduras, recalques, comprometimento parcial ou total da obra, retrabalho e recuperação da estrutura. São problemas que poderiam ser evitados. • A ausência ou incorreta execução de sondagem para investigação do subsolo do terreno é o primeiro passo para transformar seu empreendimento num problema.
  3. 3. MAS AFINAL, PARA QUE SERVE UMA SONDAGEM? • Uma sondagem é uma investigação do subsolo, que busca avaliar as condições do terreno onde será erguida a construção. É através do relatório da sondagem que o engenheiro irá determinar o tipo de fundação a ser adotada.
  4. 4. QUAIS SÃO OS TIPOS DE SONDAGEM? • Existem diversos tipos de sondagem no Brasil. • A mais conhecida delas é a Sondagem SPT (standard penetration test) com circulação de água. • As informações fornecidas pela execução desta sondagem são: descrição das camadas atravessadas, os valores dos índices de resistência à penetração (SPT) e a posição do nível d ‘água.
  5. 5. NORMATIZAÇÃO DA SONDAGEM SPT • NBR 6484/2001 – Sondagens de simples reconhecimento com SPT (standard penetration test); • Equipamentos utilizados: torre com roldana, tubo de aço, tubo de haste/lavagem, amostrador padrão, martelo, trépano, trado concha e helicoidal, medidor de nível d’água, bomba motorizada e demais equipamentos; • Execução do ensaio: início com trado até o nível da água, penetração/lavagem com circulação de água, término até profundidade exigida pelo cliente ou quando não há mais penetração por golpes de martelo;
  6. 6. • As amostras são colhidas a cada 1m de profundidade através de amostrador padronizado. Estas amostras são acondicionadas em recipientes com fechamento hermético e são encaminhados para identificação táctil-visual no laboratório; • Os índices de penetração são obtidos pela cravação do amostrador a cada metro. Esta penetração é executada através de quedas sucessivas do martelo com massa de 65kg e altura de 75cm, até se atingir a penetração de 45cm, anotando-se o número de golpes necessários à cravação de cada 15cm do referido amostrador;
  7. 7. • A determinação do Nível d’água é obtida logo após o início do furo da sondagem com auxílio do trado helicoidal. O operador deve ficar atento a partir do momento que o solo retirado do furo esteja com um umidade excessiva. Depois espera-se 15min para medir a profundidade do nível da água. Toda vez que houver uma interrupção da sondagem, deve ser medido a profundidade do nível da água.
  8. 8. Imagem ilustrativa
  9. 9. Foto Ilustrativa
  10. 10. APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS • Planta de situação/locação dos furos de sondagem; • Perfil de cada furo de sondagem com as cotas de onde foram retiradas as amostras; • Classificação das diversas camadas; • Cota do nível da água; • Resistência à penetração do amostrador a cada 1m de profundidade;
  11. 11. EXEMPLO DE RELATÓRIO DE SONDAGEM
  12. 12. CONCLUSÕES • As sondagens são a única maneira do engenheiro calcular as fundações; • Não arrisque sua obra (seu investimento) com suposições; • Não existe solo bom. Existe solo prospectado e analisado; • Engenharia se faz com procedimentos, não com suposições.
  13. 13. OBRIGADO Joinville, 25 de fevereiro de 2014.

×