SlideShare uma empresa Scribd logo

Apresentação sondagem spt

I
I

sondagem spt

Apresentação sondagem spt

1 de 13
Baixar para ler offline
O TERRENO É BOM, NÃO
PRECISA DE SONDAGEM.
CUIDADO:
Sua obra pode ser mais uma que irá
apresentar problemas nas fundações.
Reparos podem significar um gasto
expressivo e desnecessário.
“O BARATO SAI CARO!”
• Trincas, rachaduras, recalques,
comprometimento parcial ou total da obra,
retrabalho e recuperação da estrutura. São
problemas que poderiam ser evitados.
• A ausência ou incorreta execução de
sondagem para investigação do subsolo do
terreno é o primeiro passo para transformar
seu empreendimento num problema.
MAS AFINAL, PARA QUE SERVE UMA
SONDAGEM?
• Uma sondagem é uma investigação do
subsolo, que busca avaliar as condições do
terreno onde será erguida a construção. É
através do relatório da sondagem que o
engenheiro irá determinar o tipo de fundação
a ser adotada.
QUAIS SÃO OS TIPOS DE SONDAGEM?
• Existem diversos tipos de sondagem no Brasil.
• A mais conhecida delas é a Sondagem SPT
(standard penetration test) com circulação de
água.
• As informações fornecidas pela execução
desta sondagem são: descrição das camadas
atravessadas, os valores dos índices de
resistência à penetração (SPT) e a posição do
nível d ‘água.
NORMATIZAÇÃO DA SONDAGEM SPT
• NBR 6484/2001 – Sondagens de simples
reconhecimento com SPT (standard penetration
test);
• Equipamentos utilizados: torre com roldana, tubo
de aço, tubo de haste/lavagem, amostrador
padrão, martelo, trépano, trado concha e
helicoidal, medidor de nível d’água, bomba
motorizada e demais equipamentos;
• Execução do ensaio: início com trado até o nível
da água, penetração/lavagem com circulação de
água, término até profundidade exigida pelo
cliente ou quando não há mais penetração por
golpes de martelo;
• As amostras são colhidas a cada 1m de
profundidade através de amostrador
padronizado. Estas amostras são acondicionadas
em recipientes com fechamento hermético e são
encaminhados para identificação táctil-visual no
laboratório;
• Os índices de penetração são obtidos pela
cravação do amostrador a cada metro. Esta
penetração é executada através de quedas
sucessivas do martelo com massa de 65kg e
altura de 75cm, até se atingir a penetração de
45cm, anotando-se o número de golpes
necessários à cravação de cada 15cm do referido
amostrador;
Anúncio

Recomendados

Ensaios e Investigações Geotécnicas: SPT e CPT
Ensaios e Investigações Geotécnicas: SPT e CPTEnsaios e Investigações Geotécnicas: SPT e CPT
Ensaios e Investigações Geotécnicas: SPT e CPTCaio Talarico
 
Recalque (Fundações)
Recalque (Fundações)Recalque (Fundações)
Recalque (Fundações)Thayris Cruz
 
Fundações 01
Fundações 01Fundações 01
Fundações 01dmr2403
 
Aula sobre fundação 2016
Aula sobre fundação 2016Aula sobre fundação 2016
Aula sobre fundação 2016UNAERP
 
Fundações tipos e equipamentos
Fundações   tipos e equipamentosFundações   tipos e equipamentos
Fundações tipos e equipamentosNicodemos Mendes
 
01 prospecção e amostragem dos solos
01 prospecção e amostragem dos solos01 prospecção e amostragem dos solos
01 prospecção e amostragem dos solosthiagolf7
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ensaio de limite de liquidez e plasticidade
Ensaio de limite de liquidez e plasticidadeEnsaio de limite de liquidez e plasticidade
Ensaio de limite de liquidez e plasticidadeEzequiel Borges
 
Aula 2 - Investigação do subsolo.pdf
Aula 2 - Investigação do subsolo.pdfAula 2 - Investigação do subsolo.pdf
Aula 2 - Investigação do subsolo.pdfWendell Soares
 
Dosagem do concreto
Dosagem do concretoDosagem do concreto
Dosagem do concretoAndre Amaral
 
6 aula 04 tec cons - trabalhos de execucao - laje,vigas e pilares
6 aula 04 tec cons - trabalhos de execucao - laje,vigas e pilares6 aula 04 tec cons - trabalhos de execucao - laje,vigas e pilares
6 aula 04 tec cons - trabalhos de execucao - laje,vigas e pilaresRafael Santos
 
Notas de aula da pós graduação em estruturas - Fundações
Notas de aula da pós graduação em estruturas - FundaçõesNotas de aula da pós graduação em estruturas - Fundações
Notas de aula da pós graduação em estruturas - FundaçõesClauderson Basileu
 
Aula escolha do tipo de fundação - slides
Aula   escolha do tipo de  fundação - slidesAula   escolha do tipo de  fundação - slides
Aula escolha do tipo de fundação - slidesConcebida Tomazelli
 
Pavimentação apresentação
Pavimentação   apresentaçãoPavimentação   apresentação
Pavimentação apresentaçãohalyssonmafra
 
Fundações e obras de terra - Parte 01
Fundações e obras de terra - Parte 01Fundações e obras de terra - Parte 01
Fundações e obras de terra - Parte 01Andre Luiz Vicente
 

Mais procurados (20)

Aula 1 concreto armado
Aula 1 concreto armado Aula 1 concreto armado
Aula 1 concreto armado
 
Sondagem a percussão
Sondagem a percussãoSondagem a percussão
Sondagem a percussão
 
Ensaios de campo
Ensaios de campoEnsaios de campo
Ensaios de campo
 
Ensaio de limite de liquidez e plasticidade
Ensaio de limite de liquidez e plasticidadeEnsaio de limite de liquidez e plasticidade
Ensaio de limite de liquidez e plasticidade
 
Aulas de concreto armado
Aulas de concreto armadoAulas de concreto armado
Aulas de concreto armado
 
Aula 2 - Investigação do subsolo.pdf
Aula 2 - Investigação do subsolo.pdfAula 2 - Investigação do subsolo.pdf
Aula 2 - Investigação do subsolo.pdf
 
Sondagens e Fundações
Sondagens e FundaçõesSondagens e Fundações
Sondagens e Fundações
 
Slides
SlidesSlides
Slides
 
3.2 índices físicos
3.2 índices físicos3.2 índices físicos
3.2 índices físicos
 
Coleta de amostra deformada
Coleta de amostra deformadaColeta de amostra deformada
Coleta de amostra deformada
 
Dosagem do concreto
Dosagem do concretoDosagem do concreto
Dosagem do concreto
 
Mecânica dos solos – aula 5
Mecânica dos solos – aula 5Mecânica dos solos – aula 5
Mecânica dos solos – aula 5
 
6 aula 04 tec cons - trabalhos de execucao - laje,vigas e pilares
6 aula 04 tec cons - trabalhos de execucao - laje,vigas e pilares6 aula 04 tec cons - trabalhos de execucao - laje,vigas e pilares
6 aula 04 tec cons - trabalhos de execucao - laje,vigas e pilares
 
Notas de aula da pós graduação em estruturas - Fundações
Notas de aula da pós graduação em estruturas - FundaçõesNotas de aula da pós graduação em estruturas - Fundações
Notas de aula da pós graduação em estruturas - Fundações
 
Aula escolha do tipo de fundação - slides
Aula   escolha do tipo de  fundação - slidesAula   escolha do tipo de  fundação - slides
Aula escolha do tipo de fundação - slides
 
Fundamentos de pavimentação
Fundamentos de pavimentaçãoFundamentos de pavimentação
Fundamentos de pavimentação
 
Aula fundações 2
Aula fundações 2Aula fundações 2
Aula fundações 2
 
Pavimentação apresentação
Pavimentação   apresentaçãoPavimentação   apresentação
Pavimentação apresentação
 
Fundações e obras de terra - Parte 01
Fundações e obras de terra - Parte 01Fundações e obras de terra - Parte 01
Fundações e obras de terra - Parte 01
 
Sapatas
SapatasSapatas
Sapatas
 

Semelhante a Apresentação sondagem spt

FUNDAÇÕES - TEORIA E PRÁTICA - PRIMEIRO MODULO.pptx
FUNDAÇÕES - TEORIA E PRÁTICA - PRIMEIRO MODULO.pptxFUNDAÇÕES - TEORIA E PRÁTICA - PRIMEIRO MODULO.pptx
FUNDAÇÕES - TEORIA E PRÁTICA - PRIMEIRO MODULO.pptxAnaMachado812307
 
Ensaios e tipos de sondagens.pdf
Ensaios e tipos de sondagens.pdfEnsaios e tipos de sondagens.pdf
Ensaios e tipos de sondagens.pdfJeanMarques37
 
Metodologia executiva das Sondagens a Percussão SPT e Correlaões de Nspt
Metodologia executiva das Sondagens a Percussão SPT e Correlaões de NsptMetodologia executiva das Sondagens a Percussão SPT e Correlaões de Nspt
Metodologia executiva das Sondagens a Percussão SPT e Correlaões de NsptEdgar Pereira Filho
 
NBR 15495 Construção PM Águas Subterrânea.pdf
NBR 15495 Construção PM Águas Subterrânea.pdfNBR 15495 Construção PM Águas Subterrânea.pdf
NBR 15495 Construção PM Águas Subterrânea.pdfIngridValgas1
 
Treinamento Equipamentos - Low Flow - Operator.pptx
Treinamento Equipamentos - Low Flow - Operator.pptxTreinamento Equipamentos - Low Flow - Operator.pptx
Treinamento Equipamentos - Low Flow - Operator.pptxMarcusViniciusCordei5
 
Métodos de perfuração aula
Métodos de perfuração aulaMétodos de perfuração aula
Métodos de perfuração aulaPublicaTUDO
 
aula_sondagem.ppt
aula_sondagem.pptaula_sondagem.ppt
aula_sondagem.pptengkelson1
 
Testes em Telhas de concreto
Testes em Telhas de concretoTestes em Telhas de concreto
Testes em Telhas de concretoThiago Skuertou
 
Metodologia executiva Poços Tubulares Profundos - Poços Artesianos
Metodologia executiva Poços Tubulares Profundos - Poços ArtesianosMetodologia executiva Poços Tubulares Profundos - Poços Artesianos
Metodologia executiva Poços Tubulares Profundos - Poços ArtesianosEdgar Pereira Filho
 
05 perfuração direcional
05 perfuração direcional05 perfuração direcional
05 perfuração direcionalbrunoping
 
Apresentação ensaios de palheta (vane tests)
Apresentação   ensaios de palheta (vane tests)Apresentação   ensaios de palheta (vane tests)
Apresentação ensaios de palheta (vane tests)engdidi
 
PedroDuarte_AguasPenacova.pdf
PedroDuarte_AguasPenacova.pdfPedroDuarte_AguasPenacova.pdf
PedroDuarte_AguasPenacova.pdfAfonsoCuamba1
 

Semelhante a Apresentação sondagem spt (20)

Fundações
FundaçõesFundações
Fundações
 
FUNDAÇÕES - TEORIA E PRÁTICA - PRIMEIRO MODULO.pptx
FUNDAÇÕES - TEORIA E PRÁTICA - PRIMEIRO MODULO.pptxFUNDAÇÕES - TEORIA E PRÁTICA - PRIMEIRO MODULO.pptx
FUNDAÇÕES - TEORIA E PRÁTICA - PRIMEIRO MODULO.pptx
 
Ensaios e tipos de sondagens.pdf
Ensaios e tipos de sondagens.pdfEnsaios e tipos de sondagens.pdf
Ensaios e tipos de sondagens.pdf
 
Metodologia executiva das Sondagens a Percussão SPT e Correlaões de Nspt
Metodologia executiva das Sondagens a Percussão SPT e Correlaões de NsptMetodologia executiva das Sondagens a Percussão SPT e Correlaões de Nspt
Metodologia executiva das Sondagens a Percussão SPT e Correlaões de Nspt
 
NBR 15495 Construção PM Águas Subterrânea.pdf
NBR 15495 Construção PM Águas Subterrânea.pdfNBR 15495 Construção PM Águas Subterrânea.pdf
NBR 15495 Construção PM Águas Subterrânea.pdf
 
Geologia aula 07
Geologia aula 07Geologia aula 07
Geologia aula 07
 
Treinamento Equipamentos - Low Flow - Operator.pptx
Treinamento Equipamentos - Low Flow - Operator.pptxTreinamento Equipamentos - Low Flow - Operator.pptx
Treinamento Equipamentos - Low Flow - Operator.pptx
 
PIT (Pile integrity Test)
 PIT (Pile integrity Test) PIT (Pile integrity Test)
PIT (Pile integrity Test)
 
Métodos de perfuração aula
Métodos de perfuração aulaMétodos de perfuração aula
Métodos de perfuração aula
 
aula_sondagem.ppt
aula_sondagem.pptaula_sondagem.ppt
aula_sondagem.ppt
 
Testes em Telhas de concreto
Testes em Telhas de concretoTestes em Telhas de concreto
Testes em Telhas de concreto
 
In 09
In 09In 09
In 09
 
Mecânica dos solos – aula 6
Mecânica dos solos – aula 6Mecânica dos solos – aula 6
Mecânica dos solos – aula 6
 
Metodologia executiva Poços Tubulares Profundos - Poços Artesianos
Metodologia executiva Poços Tubulares Profundos - Poços ArtesianosMetodologia executiva Poços Tubulares Profundos - Poços Artesianos
Metodologia executiva Poços Tubulares Profundos - Poços Artesianos
 
05 perfuração direcional
05 perfuração direcional05 perfuração direcional
05 perfuração direcional
 
Ensaio de granulometria
Ensaio de granulometriaEnsaio de granulometria
Ensaio de granulometria
 
Apresentação ensaios de palheta (vane tests)
Apresentação   ensaios de palheta (vane tests)Apresentação   ensaios de palheta (vane tests)
Apresentação ensaios de palheta (vane tests)
 
PedroDuarte_AguasPenacova.pdf
PedroDuarte_AguasPenacova.pdfPedroDuarte_AguasPenacova.pdf
PedroDuarte_AguasPenacova.pdf
 
02
0202
02
 
Aula 2.0
Aula 2.0Aula 2.0
Aula 2.0
 

Último

(43)99668 6495 ASSESSORIA MAPA - FÍSICA GERAL E EXPERIMENTAL I - 51 2024.docx
(43)99668 6495 ASSESSORIA MAPA - FÍSICA GERAL E EXPERIMENTAL I - 51 2024.docx(43)99668 6495 ASSESSORIA MAPA - FÍSICA GERAL E EXPERIMENTAL I - 51 2024.docx
(43)99668 6495 ASSESSORIA MAPA - FÍSICA GERAL E EXPERIMENTAL I - 51 2024.docxdaimonkonicz6
 
(43)98816 5388 ASSESSORIA ECIV - MAPA - CONCEITOS DA ADMINISTRAÇÃO E ÉTICA E...
(43)98816 5388 ASSESSORIA  ECIV - MAPA - CONCEITOS DA ADMINISTRAÇÃO E ÉTICA E...(43)98816 5388 ASSESSORIA  ECIV - MAPA - CONCEITOS DA ADMINISTRAÇÃO E ÉTICA E...
(43)98816 5388 ASSESSORIA ECIV - MAPA - CONCEITOS DA ADMINISTRAÇÃO E ÉTICA E...daimonkonicz6
 
75172524-rolamentos-especificacao-falhas.ppt
75172524-rolamentos-especificacao-falhas.ppt75172524-rolamentos-especificacao-falhas.ppt
75172524-rolamentos-especificacao-falhas.pptJefersonCavalcante10
 
(43)98816 5388 ASSESSORIA MAPA - MENTALIDADE CRIATIVA E EMPREENDEDORA - 51 20...
(43)98816 5388 ASSESSORIA MAPA - MENTALIDADE CRIATIVA E EMPREENDEDORA - 51 20...(43)98816 5388 ASSESSORIA MAPA - MENTALIDADE CRIATIVA E EMPREENDEDORA - 51 20...
(43)98816 5388 ASSESSORIA MAPA - MENTALIDADE CRIATIVA E EMPREENDEDORA - 51 20...daimonkonicz6
 
A atividade proposta corresponde a Atividade de Estudo 1 UM BREVE RESUMO SOBR...
A atividade proposta corresponde a Atividade de Estudo 1 UM BREVE RESUMO SOBR...A atividade proposta corresponde a Atividade de Estudo 1 UM BREVE RESUMO SOBR...
A atividade proposta corresponde a Atividade de Estudo 1 UM BREVE RESUMO SOBR...AaAssessoriadll
 
Artigo científico Cassio Kazedani Zakabi.pdf
Artigo científico Cassio Kazedani Zakabi.pdfArtigo científico Cassio Kazedani Zakabi.pdf
Artigo científico Cassio Kazedani Zakabi.pdfCassioZakabi
 
Química Geral - Aula 1 - Introdução.pdf
Química Geral - Aula 1 - Introdução.pdfQuímica Geral - Aula 1 - Introdução.pdf
Química Geral - Aula 1 - Introdução.pdfphvs120
 
A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...
A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...
A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...AcademicaDlaUnicesum
 
Comente sobre a importância da análise da margem de contribuição para maximiz...
Comente sobre a importância da análise da margem de contribuição para maximiz...Comente sobre a importância da análise da margem de contribuição para maximiz...
Comente sobre a importância da análise da margem de contribuição para maximiz...Unicesumar
 
Um País na América do Sul foi denunciado por violação a direitos humanos pelo...
Um País na América do Sul foi denunciado por violação a direitos humanos pelo...Um País na América do Sul foi denunciado por violação a direitos humanos pelo...
Um País na América do Sul foi denunciado por violação a direitos humanos pelo...mariaclarinhaa2723
 
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...AaAssessoriadll
 
(43)99668 6495 ASSESSORIA MAPA - TEORIA DAS ESTRUTURAS I - 51 2024.docx
(43)99668 6495 ASSESSORIA MAPA - TEORIA DAS ESTRUTURAS I - 51 2024.docx(43)99668 6495 ASSESSORIA MAPA - TEORIA DAS ESTRUTURAS I - 51 2024.docx
(43)99668 6495 ASSESSORIA MAPA - TEORIA DAS ESTRUTURAS I - 51 2024.docxdaimonkonicz6
 
(43)99668 6495 ASSESSORIA MAPA ECIV - MAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 2024 5...
(43)99668 6495 ASSESSORIA MAPA ECIV - MAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 2024 5...(43)99668 6495 ASSESSORIA MAPA ECIV - MAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 2024 5...
(43)99668 6495 ASSESSORIA MAPA ECIV - MAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 2024 5...daimonkonicz6
 
O DESAFIO DE ENGAJAR FUNCIONÁRIOS NA PREVENÇÃO DE ACIDENTES DE TRABALHO Qual ...
O DESAFIO DE ENGAJAR FUNCIONÁRIOS NA PREVENÇÃO DE ACIDENTES DE TRABALHO Qual ...O DESAFIO DE ENGAJAR FUNCIONÁRIOS NA PREVENÇÃO DE ACIDENTES DE TRABALHO Qual ...
O DESAFIO DE ENGAJAR FUNCIONÁRIOS NA PREVENÇÃO DE ACIDENTES DE TRABALHO Qual ...AcademicaDlaUnicesum
 
Considerando a importância da gestão de riscos no cenário empresarial brasile...
Considerando a importância da gestão de riscos no cenário empresarial brasile...Considerando a importância da gestão de riscos no cenário empresarial brasile...
Considerando a importância da gestão de riscos no cenário empresarial brasile...AaAssessoriadll
 

Último (15)

(43)99668 6495 ASSESSORIA MAPA - FÍSICA GERAL E EXPERIMENTAL I - 51 2024.docx
(43)99668 6495 ASSESSORIA MAPA - FÍSICA GERAL E EXPERIMENTAL I - 51 2024.docx(43)99668 6495 ASSESSORIA MAPA - FÍSICA GERAL E EXPERIMENTAL I - 51 2024.docx
(43)99668 6495 ASSESSORIA MAPA - FÍSICA GERAL E EXPERIMENTAL I - 51 2024.docx
 
(43)98816 5388 ASSESSORIA ECIV - MAPA - CONCEITOS DA ADMINISTRAÇÃO E ÉTICA E...
(43)98816 5388 ASSESSORIA  ECIV - MAPA - CONCEITOS DA ADMINISTRAÇÃO E ÉTICA E...(43)98816 5388 ASSESSORIA  ECIV - MAPA - CONCEITOS DA ADMINISTRAÇÃO E ÉTICA E...
(43)98816 5388 ASSESSORIA ECIV - MAPA - CONCEITOS DA ADMINISTRAÇÃO E ÉTICA E...
 
75172524-rolamentos-especificacao-falhas.ppt
75172524-rolamentos-especificacao-falhas.ppt75172524-rolamentos-especificacao-falhas.ppt
75172524-rolamentos-especificacao-falhas.ppt
 
(43)98816 5388 ASSESSORIA MAPA - MENTALIDADE CRIATIVA E EMPREENDEDORA - 51 20...
(43)98816 5388 ASSESSORIA MAPA - MENTALIDADE CRIATIVA E EMPREENDEDORA - 51 20...(43)98816 5388 ASSESSORIA MAPA - MENTALIDADE CRIATIVA E EMPREENDEDORA - 51 20...
(43)98816 5388 ASSESSORIA MAPA - MENTALIDADE CRIATIVA E EMPREENDEDORA - 51 20...
 
A atividade proposta corresponde a Atividade de Estudo 1 UM BREVE RESUMO SOBR...
A atividade proposta corresponde a Atividade de Estudo 1 UM BREVE RESUMO SOBR...A atividade proposta corresponde a Atividade de Estudo 1 UM BREVE RESUMO SOBR...
A atividade proposta corresponde a Atividade de Estudo 1 UM BREVE RESUMO SOBR...
 
Artigo científico Cassio Kazedani Zakabi.pdf
Artigo científico Cassio Kazedani Zakabi.pdfArtigo científico Cassio Kazedani Zakabi.pdf
Artigo científico Cassio Kazedani Zakabi.pdf
 
Química Geral - Aula 1 - Introdução.pdf
Química Geral - Aula 1 - Introdução.pdfQuímica Geral - Aula 1 - Introdução.pdf
Química Geral - Aula 1 - Introdução.pdf
 
A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...
A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...
A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...
 
Comente sobre a importância da análise da margem de contribuição para maximiz...
Comente sobre a importância da análise da margem de contribuição para maximiz...Comente sobre a importância da análise da margem de contribuição para maximiz...
Comente sobre a importância da análise da margem de contribuição para maximiz...
 
Um País na América do Sul foi denunciado por violação a direitos humanos pelo...
Um País na América do Sul foi denunciado por violação a direitos humanos pelo...Um País na América do Sul foi denunciado por violação a direitos humanos pelo...
Um País na América do Sul foi denunciado por violação a direitos humanos pelo...
 
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
 
(43)99668 6495 ASSESSORIA MAPA - TEORIA DAS ESTRUTURAS I - 51 2024.docx
(43)99668 6495 ASSESSORIA MAPA - TEORIA DAS ESTRUTURAS I - 51 2024.docx(43)99668 6495 ASSESSORIA MAPA - TEORIA DAS ESTRUTURAS I - 51 2024.docx
(43)99668 6495 ASSESSORIA MAPA - TEORIA DAS ESTRUTURAS I - 51 2024.docx
 
(43)99668 6495 ASSESSORIA MAPA ECIV - MAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 2024 5...
(43)99668 6495 ASSESSORIA MAPA ECIV - MAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 2024 5...(43)99668 6495 ASSESSORIA MAPA ECIV - MAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 2024 5...
(43)99668 6495 ASSESSORIA MAPA ECIV - MAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 2024 5...
 
O DESAFIO DE ENGAJAR FUNCIONÁRIOS NA PREVENÇÃO DE ACIDENTES DE TRABALHO Qual ...
O DESAFIO DE ENGAJAR FUNCIONÁRIOS NA PREVENÇÃO DE ACIDENTES DE TRABALHO Qual ...O DESAFIO DE ENGAJAR FUNCIONÁRIOS NA PREVENÇÃO DE ACIDENTES DE TRABALHO Qual ...
O DESAFIO DE ENGAJAR FUNCIONÁRIOS NA PREVENÇÃO DE ACIDENTES DE TRABALHO Qual ...
 
Considerando a importância da gestão de riscos no cenário empresarial brasile...
Considerando a importância da gestão de riscos no cenário empresarial brasile...Considerando a importância da gestão de riscos no cenário empresarial brasile...
Considerando a importância da gestão de riscos no cenário empresarial brasile...
 

Apresentação sondagem spt

  • 1. O TERRENO É BOM, NÃO PRECISA DE SONDAGEM. CUIDADO: Sua obra pode ser mais uma que irá apresentar problemas nas fundações. Reparos podem significar um gasto expressivo e desnecessário. “O BARATO SAI CARO!”
  • 2. • Trincas, rachaduras, recalques, comprometimento parcial ou total da obra, retrabalho e recuperação da estrutura. São problemas que poderiam ser evitados. • A ausência ou incorreta execução de sondagem para investigação do subsolo do terreno é o primeiro passo para transformar seu empreendimento num problema.
  • 3. MAS AFINAL, PARA QUE SERVE UMA SONDAGEM? • Uma sondagem é uma investigação do subsolo, que busca avaliar as condições do terreno onde será erguida a construção. É através do relatório da sondagem que o engenheiro irá determinar o tipo de fundação a ser adotada.
  • 4. QUAIS SÃO OS TIPOS DE SONDAGEM? • Existem diversos tipos de sondagem no Brasil. • A mais conhecida delas é a Sondagem SPT (standard penetration test) com circulação de água. • As informações fornecidas pela execução desta sondagem são: descrição das camadas atravessadas, os valores dos índices de resistência à penetração (SPT) e a posição do nível d ‘água.
  • 5. NORMATIZAÇÃO DA SONDAGEM SPT • NBR 6484/2001 – Sondagens de simples reconhecimento com SPT (standard penetration test); • Equipamentos utilizados: torre com roldana, tubo de aço, tubo de haste/lavagem, amostrador padrão, martelo, trépano, trado concha e helicoidal, medidor de nível d’água, bomba motorizada e demais equipamentos; • Execução do ensaio: início com trado até o nível da água, penetração/lavagem com circulação de água, término até profundidade exigida pelo cliente ou quando não há mais penetração por golpes de martelo;
  • 6. • As amostras são colhidas a cada 1m de profundidade através de amostrador padronizado. Estas amostras são acondicionadas em recipientes com fechamento hermético e são encaminhados para identificação táctil-visual no laboratório; • Os índices de penetração são obtidos pela cravação do amostrador a cada metro. Esta penetração é executada através de quedas sucessivas do martelo com massa de 65kg e altura de 75cm, até se atingir a penetração de 45cm, anotando-se o número de golpes necessários à cravação de cada 15cm do referido amostrador;
  • 7. • A determinação do Nível d’água é obtida logo após o início do furo da sondagem com auxílio do trado helicoidal. O operador deve ficar atento a partir do momento que o solo retirado do furo esteja com um umidade excessiva. Depois espera-se 15min para medir a profundidade do nível da água. Toda vez que houver uma interrupção da sondagem, deve ser medido a profundidade do nível da água.
  • 10. APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS • Planta de situação/locação dos furos de sondagem; • Perfil de cada furo de sondagem com as cotas de onde foram retiradas as amostras; • Classificação das diversas camadas; • Cota do nível da água; • Resistência à penetração do amostrador a cada 1m de profundidade;
  • 11. EXEMPLO DE RELATÓRIO DE SONDAGEM
  • 12. CONCLUSÕES • As sondagens são a única maneira do engenheiro calcular as fundações; • Não arrisque sua obra (seu investimento) com suposições; • Não existe solo bom. Existe solo prospectado e analisado; • Engenharia se faz com procedimentos, não com suposições.
  • 13. OBRIGADO Joinville, 25 de fevereiro de 2014.