CERIMONIAL DOS BISPOS – SOLENIDADE DO CORPO E SANGUE DE NSJC          SOLENIDADE DO SANTÍSSIMO CORPO E SANGUE DE CRISTOINT...
CERIMONIAL DOS BISPOS – SOLENIDADE DO CORPO E SANGUE DE NSJC-véu de ombros;-segundo turíbulo com a respectiva naveta.b) em...
CERIMONIAL DOS BISPOS – SOLENIDADE DO CORPO E SANGUE DE NSJCOs outros Bispos, que porventura tomem parte na procissão, irã...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Rubricas - Corpus Christ (Cerimonial dos Bispos)

3.300 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

Rubricas - Corpus Christ (Cerimonial dos Bispos)

  1. 1. CERIMONIAL DOS BISPOS – SOLENIDADE DO CORPO E SANGUE DE NSJC SOLENIDADE DO SANTÍSSIMO CORPO E SANGUE DE CRISTOINTRODUÇÃO385. É certo que a instituição da Eucaristia é recordada de modo especial na Missa daCeia do Senhor, quando o Cristo Senhor ceou com os discípulos e lhes entregou osacramento do Seu Corpo e Sangue, para ser celebrado na Igreja. Mas nestasolenidade, propõe-se à piedade dos fiéis o culto de tão salutar Sacramento, para quecelebrem as maravilhas de Deus nele significadas e realizadas mediante o mistériopascal, aprendam a participar do Sacrifício Eucarístico e a viver dele maisintensamente, venerem a presença de Cristo Senhor neste Sacramento, e por estesdons rendam a Deus as devidas ações de graças.386. Como celebração peculiar desta solenidade, foi introduzida pela piedade da Igrejaa procissão. Nela, o povo cristão, acompanhando a Eucaristia através das ruas em ritosolene, com canto e orações, dá público testemunho de fé e piedade para com esteSacramento.Convém, por isso, que, se as circunstâncias o permitirem onde ela se possa tornarverdadeira manifestação comum de fé e adoração, esta procissão seja mantida efomentada. E até, no caso de uma cidade muito grande e a necessidade pastoral osugerir, é permitido, a juízo do Bispo diocesano, organizar outras procissões nasprincipais zonas da cidade.Compete ao Bispo diocesano julgar quer da oportunidade, atentas as circunstâncias,quer do lugar e da organização desta procissão, de modo que tudo se realize comdignidade e sem detrimento do respeito devido ao Santíssimo Sacramento.Onde, porém, nesta solenidade, não se puder fazer a procissão, convém organizaroutra celebração pública para toda a cidade ou para as zonas principais da mesma,seja na igreja catedral seja noutro local mais apropriado.387. É conveniente fazer esta procissão logo após a Missa na qual se consagra ahóstia que há de ser levada em procissão. Nada obsta, porém, a que se faça depois deuma adoração pública e prolongada que se siga à Missa.388. Além do que é requerido para a celebração da Missa estacional, deve preparar-se:a) no presbitério:-na patena, uma hóstia a ser consagrada para a procissão;-ostensório; SERVIDORES DO ALTAR – ARQUIDIOCESE DE BELÉM WWW.SERVALTAR-BELEM.BLOGSPOT.COM
  2. 2. CERIMONIAL DOS BISPOS – SOLENIDADE DO CORPO E SANGUE DE NSJC-véu de ombros;-segundo turíbulo com a respectiva naveta.b) em lugar conveniente:-pluviais de cor branca ou festiva (cf. adiante n. 390);-tochas e velas;-(pálio).389. Terminada a comunhão dos fiéis, o diácono depõe sobre o altar o ostensório, noqual introduz respeitosamente a hóstia consagrada. Depois, o Bispo, com os seusdiáconos, genuflete e volta para a cátedra, onde recita a oração depois da comunhão.390. Recitada esta, e omitidos os ritos de conclusão, organiza-se a procissão. Presideo Bispo, revestido da casula, como na Missa, ou do pluvial de cor branca. No caso de aprocissão não se seguir imediatamente à Missa, veste o pluvial.Convém que os cônegos e os presbíteros não concelebrantes revistam o pluvial porcima da sobrepeliz e do hábito talar.391. O Bispo, depois de impor incenso no turíbulo e o benzer, ajoelha diante do altar eincensa o Santíssimo Sacramento.Depois, recebe o véu de ombros, sobe ao altar, genuflete e, ajudado pelo diácono,toma a custódia, segurando-a com as mãos cobertas com o véu.Organiza-se então a procissão: à frente, vai o acólito com a cruz, ladeado dos acólitosque levam os castiçais com as velas acesas; seguem-se o clero, os diáconos queserviram à Missa, os cônegos e os presbíteros vestidos de pluvial, os presbíterosconcelebrantes, os Bispos porventura presentes e revestidos de pluvial, o ministro como báculo do Bispo, os dois turiferários com os turíbulos fumegando, o Bispo com oSantíssimo Sacramento, um pouco atrás os diáconos assistentes, depois os ministrosdo livro e da mitra. Vão todos com velas na mão, e aos lados do SantíssimoSacramento levam-se tochas.Usar-se-á o palio, sob o qual vai o Bispo com o Santíssimo Sacramento, conforme oscostumes locais.Se ele mesmo não puder levar o Santíssimo Sacramento, o Bispo acompanha aprocissão, devidamente paramentado, de cabeça descoberta, com o báculo, mas semabençoar, imediatamente antes do sacerdote que leva o Santíssimo Sacramento. SERVIDORES DO ALTAR – ARQUIDIOCESE DE BELÉM WWW.SERVALTAR-BELEM.BLOGSPOT.COM
  3. 3. CERIMONIAL DOS BISPOS – SOLENIDADE DO CORPO E SANGUE DE NSJCOs outros Bispos, que porventura tomem parte na procissão, irão revestidos de hábitocoral, atrás do Santíssimo Sacramento, como se indica adiante, no n. 1100.392. No que respeita à ordem dos fiéis, sigam-se os costumes locais. O mesmo se digaquanto à ornamentação das praças e das ruas.Durante o percurso, se for costume e o bem pastoral o aconselhar, pode-se marcaruma ou outra “estação”, dando-se inclusive a bênção eucarística. Os cânticos eorações que se proferirem deverão orientar-se no sentido de que todos manifestem asua fé em Cristo e se ocupem unicamente do Senhor.393. Convém que a procissão se dirija de uma igreja para outra. Contudo, se ascircunstâncias locais o aconselharem, pode regressar à mesma igreja de onde partiu.394. Finda a procissão, dá-se a bênção com o Santíssimo Sacramento, na igreja ondeterminou ou noutro local mais conveniente. Os ministros, diáconos e presbíteros, aoentrarem no presbitério, irão diretamente para os seus lugares.Depois de o Bispo ter subido ao altar, o diácono que está à sua direita recebe da mãodo próprio Bispo, que está de pé, o ostensório e coloca-se sobre o altar. Depois oBispo, juntamente com o diácono, genuflete e, tirado o véu, ajoelha-se diante do altar.Logo a seguir o Bispo impõe e benze o incenso, recebe o turíbulo do diácono, fazinclinação com os seus diáconos assistentes, e incensa o Santíssimo Sacramento comtrês ductos. Inclina-se novamente diante do Santíssimo Sacramento e entrega oturíbulo ao diácono. Enquanto isso, entoa-se a estrofe: Tão sublime, ou outro cantoeucarístico.Depois, o Bispo levanta-se e diz: Oremos. Após uma breve pausa de silêncio, eenquanto o ministro, se for necessário, segura o livro diante do Bispo, este prossegue:Senhor Jesus Cristo, neste admirável sacramento, ou outra oração do Ritual Romano.Recitada a oração, o Bispo recebe o véu de ombros, sobe ao altar, faz a genuflexão e,ajudado pelo diácono, segura o ostensório, mantendo-o elevado com as mãos cobertaspelo véu, volta-se para o povo e com ele faz o sinal da cruz sem dizer nada.Feito isto, o diácono recebe o ostensório da mão do Bispo e coloca-o sobre o altar.Bispo e diácono genufletem. Depois, enquanto o Bispo continua de joelhos diante doaltar, o diácono leva respeitosamente o Santíssimo Sacramento para a capela dareposição.Enquanto isso, o povo profere algumas aclamação apropriada.E faz-se a procissão de volta à sacristia na forma habitual. SERVIDORES DO ALTAR – ARQUIDIOCESE DE BELÉM WWW.SERVALTAR-BELEM.BLOGSPOT.COM

×