SlideShare uma empresa Scribd logo

Poluição dos ecossistemas aquáticos

O documento discute a quantidade limitada de água doce disponível globalmente e no Brasil, com foco na poluição causada por fertilizantes agrícolas, esgotos, plásticos, petróleo e metais pesados. A poluição por nutrientes excessivos pode levar à eutrofização, prejudicando a vida aquática.

1 de 31
Baixar para ler offline
Ecossistemas Aquáticos


 Poluição e conscientização
Quantidade de água disponível

A quantidade de água doce disponível para
consumo é extremamente escassa
Distribuição da água no planeta   A cada 1000 L
97,5% nos oceanos                     975 L
1,8% em geleiras                      18 L
0,6% nas camadas subterrâneas          6 L
0,015% nos lagos e rios              150 mL
0,005% de umidade no solo            50 mL
0,0009% em forma de vapor na          9 mL
atmosfera na matéria viva
0,00004%                             0,4 mL
Quantidade de água disponível
Nos últimos 15 anos a oferta de água limpa disponível/habitante
diminuiu ≅ 40%.
O uso da água na agricultura vem aumentando a cada ano.
Em 20 anos deverá ocorrer uma crise relacionada a disponibilidade de
água.


               O Brasil possui 12 % da água
                doce disponível no mundo

     9,6% na região amazônica      2,4% no resto do país

      Atende 5% da população     Atende 95% da população


Estima-se que 50% da população brasileira não tenha acesso à água
tratada.
Quantidade de água disponível




               600 L por habitante                    10 L por habitante
Estados Unidos:                      Sertão Brasileiro:
                       dia                                   dia
Poluição por despejo
         de substâncias
Substâncias tóxicas cuja presença na água não é
fácil de identificar nem de remover
Em geral os efeitos são cumulativos e podem
levar anos para serem sentidos
Os poluentes mais comuns das águas são:
  Fertilizantes agrícolas
  Esgotos doméstico e industrial
  Compostos orgânicos sintéticos
  Plásticos
  Petróleo
  Metais pesados
Poluição por fertilizantes
       agrícolas
Poluição por fertilizantes
           agrícolas
                        Fosfatos e Nitratos
                            1-



    Usados sem critério         Excesso é levado pela chuva

              Lençóis subterrâneos, lagos e rios

        Fitoplâncton                      Algas macroscópicas

                       Reprodução acelerada

Ao morrerem são decompostos          Cobrem a superfície isolando a
 por microrganismos aeróbios            água do oxigênio do ar

                           Eutrofização
Poluição por esgotos doméstico
          e industrial
Poluição por esgotos doméstico
          e industrial

Matéria orgânica biodegradável   Bactérias, vírus, larvas e parasitas


   Explosão na população           Coliformes fecais ⇒ doenças
     de microrganismos


    Consumo de oxigênio                Brasil: 30% das praias
                                          são impróprias
Poluição por plásticos
Alta produção    Alta velocidade de uso e descarte

          Longo tempo para degradação

   Causam a morte de animais por sufocamento
Poluição por petróleo
O petróleo vaza e se espalha no mar ou no rio
  A mancha recobre a superfície das águas e mata o
  fitoplâncton e o zooplâncton
  Sem a luz do sol, os organismos produtores param
  de fazer fotossíntese
Poluição por petróleo

A quantidade de oxigênio diminui e outras espécies
acabam morrendo
  Os peixes da superfície
  morrem por intoxicação
  e falta de oxigênio
  Peixes que vivem no
  fundo e se alimentam
  de resíduos, morrem
  envenenados
Poluição por petróleo
As aves marinhas ficam com
o corpo impregnado de óleo
  Deixam de reter o ar entre as
  penas e morrem afogadas ao
  mergulhar




                             O óleo penetra no bulbo
                             olfatório,     causando
                             intoxicação
Poluição por petróleo
Nos manguezais, o óleo impede as árvores de captar
o oxigênio do ar causando sua morte
  Os crustáceos morrem pela falta de alimento
  (folhas decompostas)
    Além disso, o óleo fecha as
   brânquias, por onde respiram,
   e superaquece a lama, seu
   hábitat.
Poluição por petróleo
Com o ecossistema comprometido milhares de
pessoas ficam sem trabalho
  Famílias de pescadores perdem
  sua fonte de sustento
  O comércio local acaba falindo
  com o fim do turismo na região
Poluição por petróleo nos
             oceanos
Os oceanos respondem por 16% da oferta de proteína animal
do planeta
A fotossíntese realizada pelo fitoplâncton e por outras plantas
marinhas:
   Produz oxigênio, O2 (atmosfera)
   Consome gás carbônico, CO2 (retirado da atmosfera)
      O CO2 precipita para grandes profundidades, onde é arrastado lentamente
      por correntes profundas demorando séculos para retornar à atmosfera.
      Os oceanos contêm 20 vezes mais CO2 do que o que há em todas as
      florestas do mundo e em outras biomassas terrestres.


Se o fitoplâncton desaparecesse dos oceanos:
                                      Excesso de CO2 na atmosfera
   Falta de O2 na atmosfera           Elevação na temperatura do planeta
   Morte dos seres                    e desequilíbrio nos ecossistemas
   na superfície terrestre
Poluição por metais pesados
Poluição por metais pesados
                   Cu, Zn, Pb, Cd, Hg, Ni e Sn


   Pilhas e baterias                         Mineração (garimpo)


    Aterro sanitário                             Rios e mares


Contaminação de águas                   Os oceanos recebem por ano
subterrâneas, córregos                  400.000 t de metais pesados
       e riachos                          80.000 t só de mercúrio


                  Bioacumulação ⇒ danos ao SNC
Bioacumulação
Processo através do qual os seres vivos absorvem e
retêm substâncias químicas no seu organismo.
 Pode ser de uma forma direta, através do ambiente que
os envolve (bioconcentração) e indiretamente, a partir da
alimentação (biomagnificação).
 Afeta toda a cadeia alimentar, aumentando seus efeitos
progressivamente ao longo da cadeia.
À medida que se sobe no nível trófico, maior será a
quantidade de químicos acumulados no ser vivo, uma vez que
este, para além dos compostos que o seu organismo já
absorveu, vai ainda concentrar os que provêm da alimentação.
ex.: Nos animais predadores os valores de concentração são
mais elevados que nos animais de que estes se alimentam.
Poluição dos ecossistemas aquáticos
Eutrofização
É um processo de poluição de
corpos d´água, como rios e lagos,
que    acabam     adquirindo uma
coloração    turva   ficando com
níveis baixíssimos de oxigênio
dissolvido na água.

   CAUSA: nível excessivo de
nutrientes,         principalmente
nitrogênio e fósforo. Fo.

Ocorre principalmente em lagos e represas. O processo de
eutrofização pode ocorrer também em rios, embora seja menos
frequente,   devido    às   condições ambientais   serem     mais
desfavoráveis para o crescimento de algas e outras plantas, como
turbidez e correnteza elevadas.
O que ocasiona o acúmulo de
         nutrientes nesses locais?
    Lançamento de efluentes industriais;
    Lançamentos de esgotos domésticos;
    Lançamento de águas dos campos agrícolas: a água usada
    para irrigação em fazendas, muito rica em sulfatos e nitratos
    que fazem parte da composição de inúmeros adubos e
    pesticidas.
.
Fases da Eutrofização
Enriquecimento excessivo do corpo d’água com nutrientes.
 Ocorrem “ BLOOMS ”, que são aumentos de grande magnitude
na comunidade fitoplanctônica.
Diminuição da transparência do corpo d’água, impedindo a
penetração da luz.
 Prejuízo para a atividade fotossintética de algas, que servem
de alimentos para muitos animais aquáticos.
Com o grande aumento das algas, o sistema perde o poder de
auto-purificação levando ao acúmulo de sedimentos e
detritos.
Aumento na decomposição da matéria orgânica e no consumo
de O 2 )
 A concentração de oxigênio dissolvido na água diminui e o
pH pode ser alterado.
 Pode   ocorrer   o   aumento   de   toxinas   produzidas   pelas
Consequências da Eutrofização
Morte de animais aquáticos, sobretudo de peixes, devido à
falta de oxigênio para a respiração;
 Morte de plantas, também pela falta de oxigênio e pela
carência de luz para a realização da fotossíntese.
Corpos d´água eutrofizados geralmente são chamados de
“mortos”, pois são raros os animais que ali conseguem
sobreviver.
Poluição dos ecossistemas aquáticos
Efeitos da poluição sobre a
  comunidade de um rio
Poluição dos ecossistemas aquáticos
Poluição dos ecossistemas aquáticos
Poluição dos ecossistemas aquáticos
Poluição dos ecossistemas aquáticos
Poluição dos ecossistemas aquáticos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Bioma 6ªresumo
Bioma 6ªresumoBioma 6ªresumo
Bioma 6ªresumoedna2
 
DesequilíBrios Ambientais Completo
DesequilíBrios Ambientais CompletoDesequilíBrios Ambientais Completo
DesequilíBrios Ambientais Completoprofatatiana
 
Aula 2 Impactos Ambientais
Aula 2 Impactos AmbientaisAula 2 Impactos Ambientais
Aula 2 Impactos AmbientaisCarlos Priante
 
A biodiversidade da fauna e flora 2
A biodiversidade da fauna e flora 2A biodiversidade da fauna e flora 2
A biodiversidade da fauna e flora 2Gabriela Calixto
 
Poluição ambiental
Poluição ambientalPoluição ambiental
Poluição ambientalfefemrc
 
Sucessão Ecológica
Sucessão EcológicaSucessão Ecológica
Sucessão EcológicaSérgio Luiz
 
Tipos de metapopulações
Tipos de metapopulaçõesTipos de metapopulações
Tipos de metapopulaçõesunesp
 
Ciclos Biogeoquímicos
Ciclos BiogeoquímicosCiclos Biogeoquímicos
Ciclos Biogeoquímicosprofatatiana
 
Biomas do brasil (Prof° Elves Alves)
Biomas do brasil (Prof° Elves Alves)Biomas do brasil (Prof° Elves Alves)
Biomas do brasil (Prof° Elves Alves)elves0927
 
Ecologia - Níveis de organização
Ecologia - Níveis de organizaçãoEcologia - Níveis de organização
Ecologia - Níveis de organizaçãoemanuel
 
Biomas brasileiros-
Biomas brasileiros-Biomas brasileiros-
Biomas brasileiros-Euna Machado
 
Evolução biológica
Evolução biológicaEvolução biológica
Evolução biológicaCésar Milani
 

Mais procurados (20)

Biodiversidade: preservação das espécies para o equilíbrio do planeta
Biodiversidade: preservação das espécies para o equilíbrio do planeta Biodiversidade: preservação das espécies para o equilíbrio do planeta
Biodiversidade: preservação das espécies para o equilíbrio do planeta
 
Bioma 6ªresumo
Bioma 6ªresumoBioma 6ªresumo
Bioma 6ªresumo
 
DesequilíBrios Ambientais Completo
DesequilíBrios Ambientais CompletoDesequilíBrios Ambientais Completo
DesequilíBrios Ambientais Completo
 
Aula 2 Impactos Ambientais
Aula 2 Impactos AmbientaisAula 2 Impactos Ambientais
Aula 2 Impactos Ambientais
 
Biomas
BiomasBiomas
Biomas
 
Protozoários
ProtozoáriosProtozoários
Protozoários
 
Biomas brasileiros
Biomas brasileirosBiomas brasileiros
Biomas brasileiros
 
Ecossistemas 6º ano
Ecossistemas 6º anoEcossistemas 6º ano
Ecossistemas 6º ano
 
A biodiversidade da fauna e flora 2
A biodiversidade da fauna e flora 2A biodiversidade da fauna e flora 2
A biodiversidade da fauna e flora 2
 
Ecologia 3º ano
Ecologia 3º anoEcologia 3º ano
Ecologia 3º ano
 
Poluição ambiental
Poluição ambientalPoluição ambiental
Poluição ambiental
 
Sucessão Ecológica
Sucessão EcológicaSucessão Ecológica
Sucessão Ecológica
 
Tipos de metapopulações
Tipos de metapopulaçõesTipos de metapopulações
Tipos de metapopulações
 
Ciclos Biogeoquímicos
Ciclos BiogeoquímicosCiclos Biogeoquímicos
Ciclos Biogeoquímicos
 
Biomas do brasil (Prof° Elves Alves)
Biomas do brasil (Prof° Elves Alves)Biomas do brasil (Prof° Elves Alves)
Biomas do brasil (Prof° Elves Alves)
 
Ecologia - Níveis de organização
Ecologia - Níveis de organizaçãoEcologia - Níveis de organização
Ecologia - Níveis de organização
 
Mudanças Climáticas
Mudanças ClimáticasMudanças Climáticas
Mudanças Climáticas
 
Biomas brasileiros-
Biomas brasileiros-Biomas brasileiros-
Biomas brasileiros-
 
Evolução biológica
Evolução biológicaEvolução biológica
Evolução biológica
 
Biodiversidade
BiodiversidadeBiodiversidade
Biodiversidade
 

Destaque

Poluição dos ecossistemas aquáticos 1ª série - biologia
Poluição dos ecossistemas aquáticos   1ª série - biologiaPoluição dos ecossistemas aquáticos   1ª série - biologia
Poluição dos ecossistemas aquáticos 1ª série - biologiaAlpha Colégio e Vestibulares
 
Poluição aquática
Poluição aquáticaPoluição aquática
Poluição aquáticaTânia Reis
 
A influência das catástrofes no equilíbrio dos ecossistemas
A influência das catástrofes no equilíbrio dos ecossistemasA influência das catástrofes no equilíbrio dos ecossistemas
A influência das catástrofes no equilíbrio dos ecossistemasLeonardo Alves
 
Catástrofes Naturais
Catástrofes NaturaisCatástrofes Naturais
Catástrofes NaturaisAna Castro
 
Poluicao agua solo
Poluicao agua soloPoluicao agua solo
Poluicao agua soloPelo Siro
 
Catástrofes directamente provocado pelo homem
Catástrofes directamente provocado pelo homemCatástrofes directamente provocado pelo homem
Catástrofes directamente provocado pelo homemtrincas dentosa
 
Catástrofes provocadas pela intervenção do Homem
Catástrofes provocadas pela intervenção do HomemCatástrofes provocadas pela intervenção do Homem
Catástrofes provocadas pela intervenção do Homemienaamendes
 
2 intervencao humana-no-equilibrio
2   intervencao humana-no-equilibrio2   intervencao humana-no-equilibrio
2 intervencao humana-no-equilibrioPelo Siro
 
Atividade jogos de água
Atividade jogos de águaAtividade jogos de água
Atividade jogos de águatasseaurea
 
Descarte de medicamentos
Descarte de medicamentosDescarte de medicamentos
Descarte de medicamentosTaís Santos
 
Catástrofes causadas pelo homem
Catástrofes causadas pelo homemCatástrofes causadas pelo homem
Catástrofes causadas pelo homems1lv1alouro
 
8ºano fq fq8ano som
8ºano fq fq8ano som8ºano fq fq8ano som
8ºano fq fq8ano somsilvia_lfr
 
Slide Agua Elisa
Slide Agua ElisaSlide Agua Elisa
Slide Agua Elisaguest6ca6b6
 

Destaque (20)

Desequilíbrio em Ecossistemas
Desequilíbrio em EcossistemasDesequilíbrio em Ecossistemas
Desequilíbrio em Ecossistemas
 
Poluição dos ecossistemas aquáticos 1ª série - biologia
Poluição dos ecossistemas aquáticos   1ª série - biologiaPoluição dos ecossistemas aquáticos   1ª série - biologia
Poluição dos ecossistemas aquáticos 1ª série - biologia
 
Biomas e sistemas aquáticos
Biomas e sistemas aquáticosBiomas e sistemas aquáticos
Biomas e sistemas aquáticos
 
Poluição aquática
Poluição aquáticaPoluição aquática
Poluição aquática
 
A influência das catástrofes no equilíbrio dos ecossistemas
A influência das catástrofes no equilíbrio dos ecossistemasA influência das catástrofes no equilíbrio dos ecossistemas
A influência das catástrofes no equilíbrio dos ecossistemas
 
Catástrofes Naturais
Catástrofes NaturaisCatástrofes Naturais
Catástrofes Naturais
 
Polinizadores e pesticidas
Polinizadores e pesticidas Polinizadores e pesticidas
Polinizadores e pesticidas
 
Poluicao agua solo
Poluicao agua soloPoluicao agua solo
Poluicao agua solo
 
Catástrofes directamente provocado pelo homem
Catástrofes directamente provocado pelo homemCatástrofes directamente provocado pelo homem
Catástrofes directamente provocado pelo homem
 
Tratamento de resíduos farmacêuticos
Tratamento de resíduos farmacêuticosTratamento de resíduos farmacêuticos
Tratamento de resíduos farmacêuticos
 
Catástrofes provocadas pela intervenção do Homem
Catástrofes provocadas pela intervenção do HomemCatástrofes provocadas pela intervenção do Homem
Catástrofes provocadas pela intervenção do Homem
 
2 intervencao humana-no-equilibrio
2   intervencao humana-no-equilibrio2   intervencao humana-no-equilibrio
2 intervencao humana-no-equilibrio
 
Desequilibrios ambientais
Desequilibrios ambientaisDesequilibrios ambientais
Desequilibrios ambientais
 
Catastrofes humanas novo
Catastrofes humanas novoCatastrofes humanas novo
Catastrofes humanas novo
 
Atividade jogos de água
Atividade jogos de águaAtividade jogos de água
Atividade jogos de água
 
Descarte de medicamentos
Descarte de medicamentosDescarte de medicamentos
Descarte de medicamentos
 
Catástrofes causadas pelo homem
Catástrofes causadas pelo homemCatástrofes causadas pelo homem
Catástrofes causadas pelo homem
 
8ºano fq fq8ano som
8ºano fq fq8ano som8ºano fq fq8ano som
8ºano fq fq8ano som
 
Poluição Aquática
Poluição AquáticaPoluição Aquática
Poluição Aquática
 
Slide Agua Elisa
Slide Agua ElisaSlide Agua Elisa
Slide Agua Elisa
 

Semelhante a Poluição dos ecossistemas aquáticos

Semelhante a Poluição dos ecossistemas aquáticos (20)

Poluição agua
Poluição aguaPoluição agua
Poluição agua
 
Agua
AguaAgua
Agua
 
Agua
AguaAgua
Agua
 
Agua
AguaAgua
Agua
 
1647
16471647
1647
 
Agua (1)
Agua (1)Agua (1)
Agua (1)
 
Agua (1)
Agua (1)Agua (1)
Agua (1)
 
Poluicao_da_gua.ppt
Poluicao_da_gua.pptPoluicao_da_gua.ppt
Poluicao_da_gua.ppt
 
Poluicao_da_gua.ppt
Poluicao_da_gua.pptPoluicao_da_gua.ppt
Poluicao_da_gua.ppt
 
Agua
AguaAgua
Agua
 
Agua
AguaAgua
Agua
 
Agua Blog Ciencias 6 Anos
Agua Blog Ciencias 6 AnosAgua Blog Ciencias 6 Anos
Agua Blog Ciencias 6 Anos
 
Alterações ambientais
Alterações ambientaisAlterações ambientais
Alterações ambientais
 
Trabalho de Geografia
Trabalho de GeografiaTrabalho de Geografia
Trabalho de Geografia
 
Ciclos biogeoquímicos
Ciclos biogeoquímicos Ciclos biogeoquímicos
Ciclos biogeoquímicos
 
Apoio ao Estudo Ciencias 8ºano(poluição e recusos renovaveis e não renovaveis)
Apoio ao Estudo Ciencias 8ºano(poluição e recusos renovaveis e não renovaveis)Apoio ao Estudo Ciencias 8ºano(poluição e recusos renovaveis e não renovaveis)
Apoio ao Estudo Ciencias 8ºano(poluição e recusos renovaveis e não renovaveis)
 
Poluicao agua.docx
Poluicao agua.docxPoluicao agua.docx
Poluicao agua.docx
 
Poluicao agua.docx
Poluicao agua.docxPoluicao agua.docx
Poluicao agua.docx
 
6º ano cap 7 o homem e o meio ambiente
6º ano cap 7  o homem e o meio ambiente6º ano cap 7  o homem e o meio ambiente
6º ano cap 7 o homem e o meio ambiente
 
51.3.poluição e degradação de recursos2011.iiip.aqua.trata.residuos
51.3.poluição e degradação de recursos2011.iiip.aqua.trata.residuos51.3.poluição e degradação de recursos2011.iiip.aqua.trata.residuos
51.3.poluição e degradação de recursos2011.iiip.aqua.trata.residuos
 

Mais de Alpha Colégio e Vestibulares

Bioenergética i respiração celular - aulas 31 e 32
Bioenergética i   respiração celular - aulas 31 e 32Bioenergética i   respiração celular - aulas 31 e 32
Bioenergética i respiração celular - aulas 31 e 32Alpha Colégio e Vestibulares
 
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianas
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianasBiologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianas
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianasAlpha Colégio e Vestibulares
 
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Reino monera
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Reino moneraBiologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Reino monera
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Reino moneraAlpha Colégio e Vestibulares
 
Vírus - Tipos e Doenças Virais - Biologia A - Profª Lara
Vírus  - Tipos e Doenças Virais -  Biologia A - Profª LaraVírus  - Tipos e Doenças Virais -  Biologia A - Profª Lara
Vírus - Tipos e Doenças Virais - Biologia A - Profª LaraAlpha Colégio e Vestibulares
 
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Platelmintos e Verminoses
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Platelmintos e VerminosesProfª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Platelmintos e Verminoses
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Platelmintos e VerminosesAlpha Colégio e Vestibulares
 
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Nematódeos e verminoses
 Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Nematódeos e verminoses Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Nematódeos e verminoses
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Nematódeos e verminosesAlpha Colégio e Vestibulares
 
Bioenergética II - Fisiologia da Fotossíntese - Aulas 35 e 36
Bioenergética II - Fisiologia da Fotossíntese  - Aulas 35 e 36Bioenergética II - Fisiologia da Fotossíntese  - Aulas 35 e 36
Bioenergética II - Fisiologia da Fotossíntese - Aulas 35 e 36Alpha Colégio e Vestibulares
 
Bioenergética II - Fotossíntese e Quimiossíntese - Aulas 33 e 34.
Bioenergética II  - Fotossíntese e Quimiossíntese - Aulas 33 e 34.Bioenergética II  - Fotossíntese e Quimiossíntese - Aulas 33 e 34.
Bioenergética II - Fotossíntese e Quimiossíntese - Aulas 33 e 34.Alpha Colégio e Vestibulares
 

Mais de Alpha Colégio e Vestibulares (20)

Separação de misturas
Separação de misturasSeparação de misturas
Separação de misturas
 
Estudo da Química
Estudo da QuímicaEstudo da Química
Estudo da Química
 
Evolução
EvoluçãoEvolução
Evolução
 
Bioenergética i respiração celular - aulas 31 e 32
Bioenergética i   respiração celular - aulas 31 e 32Bioenergética i   respiração celular - aulas 31 e 32
Bioenergética i respiração celular - aulas 31 e 32
 
Bioenergética respiração celular - aulas 31 e 32
Bioenergética  respiração celular - aulas 31 e 32Bioenergética  respiração celular - aulas 31 e 32
Bioenergética respiração celular - aulas 31 e 32
 
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianas
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianasBiologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianas
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianas
 
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Reino monera
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Reino moneraBiologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Reino monera
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Reino monera
 
Vírus - Tipos e Doenças Virais - Biologia A - Profª Lara
Vírus  - Tipos e Doenças Virais -  Biologia A - Profª LaraVírus  - Tipos e Doenças Virais -  Biologia A - Profª Lara
Vírus - Tipos e Doenças Virais - Biologia A - Profª Lara
 
O Sistema Endócrino
O Sistema EndócrinoO Sistema Endócrino
O Sistema Endócrino
 
Diversidade da vida - Reinos e domínios
Diversidade da vida - Reinos e domíniosDiversidade da vida - Reinos e domínios
Diversidade da vida - Reinos e domínios
 
Os vírus - características e ação
Os vírus  - características e açãoOs vírus  - características e ação
Os vírus - características e ação
 
Gabarito caderno de exercícios 2
Gabarito caderno de exercícios 2Gabarito caderno de exercícios 2
Gabarito caderno de exercícios 2
 
Gabarito Caderno de Exercícios 2
Gabarito Caderno de Exercícios 2Gabarito Caderno de Exercícios 2
Gabarito Caderno de Exercícios 2
 
A origem da vida
A origem da vidaA origem da vida
A origem da vida
 
Sistemas de transporte
Sistemas de transporteSistemas de transporte
Sistemas de transporte
 
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Platelmintos e Verminoses
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Platelmintos e VerminosesProfª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Platelmintos e Verminoses
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Platelmintos e Verminoses
 
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Nematódeos e verminoses
 Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Nematódeos e verminoses Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Nematódeos e verminoses
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Nematódeos e verminoses
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
 
Bioenergética II - Fisiologia da Fotossíntese - Aulas 35 e 36
Bioenergética II - Fisiologia da Fotossíntese  - Aulas 35 e 36Bioenergética II - Fisiologia da Fotossíntese  - Aulas 35 e 36
Bioenergética II - Fisiologia da Fotossíntese - Aulas 35 e 36
 
Bioenergética II - Fotossíntese e Quimiossíntese - Aulas 33 e 34.
Bioenergética II  - Fotossíntese e Quimiossíntese - Aulas 33 e 34.Bioenergética II  - Fotossíntese e Quimiossíntese - Aulas 33 e 34.
Bioenergética II - Fotossíntese e Quimiossíntese - Aulas 33 e 34.
 

Poluição dos ecossistemas aquáticos

  • 2. Quantidade de água disponível A quantidade de água doce disponível para consumo é extremamente escassa Distribuição da água no planeta A cada 1000 L 97,5% nos oceanos 975 L 1,8% em geleiras 18 L 0,6% nas camadas subterrâneas 6 L 0,015% nos lagos e rios 150 mL 0,005% de umidade no solo 50 mL 0,0009% em forma de vapor na 9 mL atmosfera na matéria viva 0,00004% 0,4 mL
  • 3. Quantidade de água disponível Nos últimos 15 anos a oferta de água limpa disponível/habitante diminuiu ≅ 40%. O uso da água na agricultura vem aumentando a cada ano. Em 20 anos deverá ocorrer uma crise relacionada a disponibilidade de água. O Brasil possui 12 % da água doce disponível no mundo 9,6% na região amazônica 2,4% no resto do país Atende 5% da população Atende 95% da população Estima-se que 50% da população brasileira não tenha acesso à água tratada.
  • 4. Quantidade de água disponível 600 L por habitante 10 L por habitante Estados Unidos: Sertão Brasileiro: dia dia
  • 5. Poluição por despejo de substâncias Substâncias tóxicas cuja presença na água não é fácil de identificar nem de remover Em geral os efeitos são cumulativos e podem levar anos para serem sentidos Os poluentes mais comuns das águas são: Fertilizantes agrícolas Esgotos doméstico e industrial Compostos orgânicos sintéticos Plásticos Petróleo Metais pesados
  • 7. Poluição por fertilizantes agrícolas Fosfatos e Nitratos 1- Usados sem critério Excesso é levado pela chuva Lençóis subterrâneos, lagos e rios Fitoplâncton Algas macroscópicas Reprodução acelerada Ao morrerem são decompostos Cobrem a superfície isolando a por microrganismos aeróbios água do oxigênio do ar Eutrofização
  • 8. Poluição por esgotos doméstico e industrial
  • 9. Poluição por esgotos doméstico e industrial Matéria orgânica biodegradável Bactérias, vírus, larvas e parasitas Explosão na população Coliformes fecais ⇒ doenças de microrganismos Consumo de oxigênio Brasil: 30% das praias são impróprias
  • 10. Poluição por plásticos Alta produção Alta velocidade de uso e descarte Longo tempo para degradação Causam a morte de animais por sufocamento
  • 11. Poluição por petróleo O petróleo vaza e se espalha no mar ou no rio A mancha recobre a superfície das águas e mata o fitoplâncton e o zooplâncton Sem a luz do sol, os organismos produtores param de fazer fotossíntese
  • 12. Poluição por petróleo A quantidade de oxigênio diminui e outras espécies acabam morrendo Os peixes da superfície morrem por intoxicação e falta de oxigênio Peixes que vivem no fundo e se alimentam de resíduos, morrem envenenados
  • 13. Poluição por petróleo As aves marinhas ficam com o corpo impregnado de óleo Deixam de reter o ar entre as penas e morrem afogadas ao mergulhar O óleo penetra no bulbo olfatório, causando intoxicação
  • 14. Poluição por petróleo Nos manguezais, o óleo impede as árvores de captar o oxigênio do ar causando sua morte Os crustáceos morrem pela falta de alimento (folhas decompostas) Além disso, o óleo fecha as brânquias, por onde respiram, e superaquece a lama, seu hábitat.
  • 15. Poluição por petróleo Com o ecossistema comprometido milhares de pessoas ficam sem trabalho Famílias de pescadores perdem sua fonte de sustento O comércio local acaba falindo com o fim do turismo na região
  • 16. Poluição por petróleo nos oceanos Os oceanos respondem por 16% da oferta de proteína animal do planeta A fotossíntese realizada pelo fitoplâncton e por outras plantas marinhas: Produz oxigênio, O2 (atmosfera) Consome gás carbônico, CO2 (retirado da atmosfera) O CO2 precipita para grandes profundidades, onde é arrastado lentamente por correntes profundas demorando séculos para retornar à atmosfera. Os oceanos contêm 20 vezes mais CO2 do que o que há em todas as florestas do mundo e em outras biomassas terrestres. Se o fitoplâncton desaparecesse dos oceanos: Excesso de CO2 na atmosfera Falta de O2 na atmosfera Elevação na temperatura do planeta Morte dos seres e desequilíbrio nos ecossistemas na superfície terrestre
  • 18. Poluição por metais pesados Cu, Zn, Pb, Cd, Hg, Ni e Sn Pilhas e baterias Mineração (garimpo) Aterro sanitário Rios e mares Contaminação de águas Os oceanos recebem por ano subterrâneas, córregos 400.000 t de metais pesados e riachos 80.000 t só de mercúrio Bioacumulação ⇒ danos ao SNC
  • 19. Bioacumulação Processo através do qual os seres vivos absorvem e retêm substâncias químicas no seu organismo. Pode ser de uma forma direta, através do ambiente que os envolve (bioconcentração) e indiretamente, a partir da alimentação (biomagnificação). Afeta toda a cadeia alimentar, aumentando seus efeitos progressivamente ao longo da cadeia. À medida que se sobe no nível trófico, maior será a quantidade de químicos acumulados no ser vivo, uma vez que este, para além dos compostos que o seu organismo já absorveu, vai ainda concentrar os que provêm da alimentação. ex.: Nos animais predadores os valores de concentração são mais elevados que nos animais de que estes se alimentam.
  • 21. Eutrofização É um processo de poluição de corpos d´água, como rios e lagos, que acabam adquirindo uma coloração turva ficando com níveis baixíssimos de oxigênio dissolvido na água. CAUSA: nível excessivo de nutrientes, principalmente nitrogênio e fósforo. Fo. Ocorre principalmente em lagos e represas. O processo de eutrofização pode ocorrer também em rios, embora seja menos frequente, devido às condições ambientais serem mais desfavoráveis para o crescimento de algas e outras plantas, como turbidez e correnteza elevadas.
  • 22. O que ocasiona o acúmulo de nutrientes nesses locais? Lançamento de efluentes industriais; Lançamentos de esgotos domésticos; Lançamento de águas dos campos agrícolas: a água usada para irrigação em fazendas, muito rica em sulfatos e nitratos que fazem parte da composição de inúmeros adubos e pesticidas. .
  • 23. Fases da Eutrofização Enriquecimento excessivo do corpo d’água com nutrientes. Ocorrem “ BLOOMS ”, que são aumentos de grande magnitude na comunidade fitoplanctônica. Diminuição da transparência do corpo d’água, impedindo a penetração da luz. Prejuízo para a atividade fotossintética de algas, que servem de alimentos para muitos animais aquáticos. Com o grande aumento das algas, o sistema perde o poder de auto-purificação levando ao acúmulo de sedimentos e detritos. Aumento na decomposição da matéria orgânica e no consumo de O 2 ) A concentração de oxigênio dissolvido na água diminui e o pH pode ser alterado. Pode ocorrer o aumento de toxinas produzidas pelas
  • 24. Consequências da Eutrofização Morte de animais aquáticos, sobretudo de peixes, devido à falta de oxigênio para a respiração; Morte de plantas, também pela falta de oxigênio e pela carência de luz para a realização da fotossíntese. Corpos d´água eutrofizados geralmente são chamados de “mortos”, pois são raros os animais que ali conseguem sobreviver.
  • 26. Efeitos da poluição sobre a comunidade de um rio