Atitude Y:Indo além da questão geracionalRenato GuimarãesGestão Origami
Uma provocação:Existe mesmo isso de Geração Y?
Sem dúvida, existem diferentes gerações….Geração dos      Geração dos   Geração X   Geração Y      Geração ZTradicionais  ...
Convivendo em um mundo sem centro!
Revalorização do Valor e Propósito              Associado a Transparência e Coerência
Algumas características da Geração Y...Fazer mais importante do que conhecerImediatismo / Sentido de urgênciaTentativa e e...
E alguns impactos no ambiente de trabalhoMobilidade profissional valorizadaValorizam mobilidade dentro da empresaInteresse...
Alinhando o local de trabalho com a força de trabalho• Estrutura tradicional, hierárquica       • Estruturas mais planas, ...
Algumas sugestões•Reconhecer as diferenças de expectativas e atitudes – não minimizar, nem supervalorizar.•Gerar espaços e...
renato.guimaraes@gestaoorigami.com.br
Atitude Y: Indo além da questão geracional
Atitude Y: Indo além da questão geracional
Atitude Y: Indo além da questão geracional
Atitude Y: Indo além da questão geracional
Atitude Y: Indo além da questão geracional
Atitude Y: Indo além da questão geracional
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Atitude Y: Indo além da questão geracional

488 visualizações

Publicada em

Apresentação do sócio Renato Guimarães sobre Geração Y e seu impacto no ambiente de trabalho.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
488
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Opção 1
  • Se háumaimagemquemereceficarguardadanamemóriaeexplorada, trata-se daimagemabaixo, queexplica boa parte das mudançasquejávivemosevamosviver. E podeajudar a nosguiarmos no novo contextoetransição.O desenhofoiconcebidopor Paul Baran, pesquisadoramericanocontratadopeloMinistériodaDefesaparaprepararos EUA para um ataque nuclear. Questionadosobrecomoevitarque um ataquelimitasse a capacidade de respostaamericana, eleconcebeu a rededistribuídaedefendeu-a comosendo a maisapropriadapara a interconexão entre as bases americanas.Se umadelas fosse atacada, as demaiscontinuariamconectadaseinformadas, podendo responder a um comando. Suaidéiainfluencioufortemente a criaçãoda internet.
  • - Ciberturbas das Filipinas (1986) – Consideradooprimeiro dos movimentossociaispolíticossemliderança, foiorganizadoporcidadãosorganizadospor SMS quederrubaramogoverno de Joseph Estrada.- Otpor! (Servia, 2000) – Otpor! Significa “resistência”, emsérvio. Com esse slogan, estudantesuniversitáriosconvocaramoscidadãosparaque se unissemparaderrubarogoverno de Milosevic.- RevoluçãoLaranjadaUcrânia (2005) – Cidadãosorganizadosderrubamoresultadodaeleição, consideradofraudulento.- Al Qaeda – Apesar de Bin Laden, a Al Qaeda éumaorganizaçãosemlíderouhierarquiadesdeo 9/11. Os ataques a Londrese Madrid foramorganizadosporcélulasindependentes.- Jovens de Londrese Paris - foramprotagonizadospor swarms de jovens, uma nova forma de organizaçãoemquenãohá um líder, nãoháhiearquia. Todosdecidemjuntosoquedeve ser feitoeagemindependentementeparaqueissoocorra.- Primavera Árabe – cidadãosorganizadospor SMS esociais.- RebeldesLíbios – exércitosorganizados de forma independente, porcidadãoscomunsquecompartilhaminteresses.Critical mass (Bicicletada no Brasil) – Milhares de ciclistas se reúnemtodaúltimasexta-feira do mêsparareclamar as ruas de São Francisco. Nãohálíder, nãoháorganizador, nãoháquemresponsabilizar. São apenasciclistas, pedalandojuntose, com isso, ganhandoumaforçacapaz de se oporaopoderrepresentadopor um pára-choques. O motoristarevoltado de Porto Alegrepôdesentir a força do movimento, aposatropelardezenas de ativistas.
  • A SOCIEDADE ESTÁ DEIXANDO DE SE ORGANIZAR EM UMA ESTRUTURA CENTRALIZADA PARA UMA DISTRIBUÍDA.SEGUNDO AUGUSTO DE FRANCO, ESTUDIOSO DE REDES SOCIAIS E DESENVOLVIMENTO LOCAL, A FORMA DE UMA SOCIEDADE SE ORGANIZAR É MAIS IMPORTANTE QUE O CONTEÚDO PARA DETERMINAR O COMPORTAMENTO. "A cooperaçãoé um atributo do modocomoossereshumanos se organizam. E nada mais.´OBSERVAÇÃO - O DESENHO FOI CRIADO POR PAUL BARAN, ESPECIALISTA CONTRATADO PELOS MILITARES AMERICANOS DURANTE A GUERRA FRIA. OS MILITARES QUERIAM SABER COMO INTERLIGAR SUAS BASES DE FORMA A EVITAR UM APAGÃO GERAL NO CASO DE UM ATAQUE NUCLEAR. BARAN DISSE QUE A MAIS ADEQUADA ERA A DISTRIBUÍDA
  • Como osjovenslidam com otemadainfluência? Os chamadosMillenials, oujuventude global, não se deixamenganarpordiscursosprontos, gostam de autenticidadeevalorizam a coerênciae tem, entre osseusheróis, pessoasmaispróximas. Exemplos: Pippa Middleton e René Silva comocatalizadores do queopesquisador Dario Caldas chama de “arbitráriocoletivo”, ouseja, gostoseatitudespessoaisqueconvergememformas de comportamento a açãocoletivos.
  • A SOCIEDADE ESTÁ DEIXANDO DE SE ORGANIZAR EM UMA ESTRUTURA CENTRALIZADA PARA UMA DISTRIBUÍDA.SEGUNDO AUGUSTO DE FRANCO, ESTUDIOSO DE REDES SOCIAIS E DESENVOLVIMENTO LOCAL, A FORMA DE UMA SOCIEDADE SE ORGANIZAR É MAIS IMPORTANTE QUE O CONTEÚDO PARA DETERMINAR O COMPORTAMENTO. "A cooperaçãoé um atributo do modocomoossereshumanos se organizam. E nada mais.´OBSERVAÇÃO - O DESENHO FOI CRIADO POR PAUL BARAN, ESPECIALISTA CONTRATADO PELOS MILITARES AMERICANOS DURANTE A GUERRA FRIA. OS MILITARES QUERIAM SABER COMO INTERLIGAR SUAS BASES DE FORMA A EVITAR UM APAGÃO GERAL NO CASO DE UM ATAQUE NUCLEAR. BARAN DISSE QUE A MAIS ADEQUADA ERA A DISTRIBUÍDA
  • A comunicaçãoboca-a-bocacresce a cadadiacomo a principal fonte de informação dos consumidoressobreprodutosesobre as empresas. Háalgunsanos, a principal fonte era o Google.HojeéoFacebook.
  • O novo mundoé beta. E issoébom. As empresasquetentaremmanter a linguagemperfeita do tempo da propaganda de mãoúnicavãoparecermuitoantiquadas.As empresasqueadmitirem as limitações dos produtoseserviçoseexplicaremsuasrazõesterãomenos do que se lamentardepois.
  • Opção 1
  • Atitude Y: Indo além da questão geracional

    1. 1. Atitude Y:Indo além da questão geracionalRenato GuimarãesGestão Origami
    2. 2. Uma provocação:Existe mesmo isso de Geração Y?
    3. 3. Sem dúvida, existem diferentes gerações….Geração dos Geração dos Geração X Geração Y Geração ZTradicionais Baby BoomersAntes de 1946 1946-1963 1964-1980 1981-2000 A partir de 2001
    4. 4. Convivendo em um mundo sem centro!
    5. 5. Revalorização do Valor e Propósito Associado a Transparência e Coerência
    6. 6. Algumas características da Geração Y...Fazer mais importante do que conhecerImediatismo / Sentido de urgênciaTentativa e erro na solução de problemasBaixa tolerância ao tédioMultitarefa e processamento paraleloAprendizagem visual, não linear, virtualAprendizagem colaborativaAbordagem construtivista Fonte: Research 360º on Generation Y and Learning
    7. 7. E alguns impactos no ambiente de trabalhoMobilidade profissional valorizadaValorizam mobilidade dentro da empresaInteresse nos benefícios de longo prazoGrande parte da população desenvolve habilidades comunicativasmais cedo – e levam para o ambiente de trabalho.Geração Y, especialmente, espera encontrar ambiente para usodestas tecnologias – se não encontram, fazem o próprio caminho –pressão dobre as empresas.Baby boomers seguem ativos – e não querem deixar a força detrabalho – pressão sobre Geração X.
    8. 8. Alinhando o local de trabalho com a força de trabalho• Estrutura tradicional, hierárquica • Estruturas mais planas, muitas vezes• Autoridade top-down; acesso matriciais. limitado a informações • Autoridade distribuída; amplo acesso• Planos de carreira lineares, verticais à informação.• Baixa mobilidade dos trabalhadores; • Planos de carreira multidirecionais. lealdade baseada na segurança do • Alta mobilidade dos trabalhadores; emprego lealdade baseada nas oportunidades• O local de trabalho é um lugar para contínuas. onde se vai. • Trabalho é o que você faz e onde você• Foco maior na contribuição está. individual. • Foco na equipe / comunidade.• Separação entre carreira e da vida • Integração entre carreira e vida.• Tarefas definem o trabalho • Competências definem o trabalho.• Muitos trabalhadores semelhantes • Muitos trabalhadores são diferentes entre si. entre si. Fonte: Deloitte
    9. 9. Algumas sugestões•Reconhecer as diferenças de expectativas e atitudes – não minimizar, nem supervalorizar.•Gerar espaços e momentos reais de construção coletiva.•Promover a aprendizagem horizontal e matricial – “mentoria reversa”.
    10. 10. renato.guimaraes@gestaoorigami.com.br

    ×