SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 14
Baixar para ler offline
GINECOLOGIA E
OBSTETRÍCIA
REPRODUÇÃO
DOCENTE: ENF. CARLOS EDUARDO GONÇALVES
REPRODUÇÃO
A reprodução é uma das características que diferem os seres
inanimados dos seres vivos. Ela consiste no processo em que um ou
mais organismos produzem descendentes, passando a eles uma
cópia de todos ou de alguns de seus genes. Assim, a reprodução é
imprescindível para a manutenção das espécies.
A reprodução humana é um processo bastante complexo
que, para acontecer naturalmente, depende de uma série de fatores
que envolvem tanto o organismo feminino quanto o masculino. Seu
modo natural de ocorrência é por meio da relação sexual, embora
existam diversas situações em que os casais não conseguem
engravidar.
REPRODUÇÃO
Para compreender como ocorre a reprodução humana é
preciso saber como dois importantes integrantes desse processo são
formados: o gameta masculino (espermatozoide) e o gameta feminino
(óvulo). Ambos são originados durante a gametogênese.
REPRODUÇÃO
Espermatogênese
A espermatogênese é uma fase em que não há
divisão celular e é responsável pela formação dos
espermatozoides. Ela ocorre na parede dos túbulos
seminíferos que compõem os testículos. Ao final do
processo, os espermatozoides são liberados por esses
túbulos.
REPRODUÇÃO
Ao redor dos túbulos seminíferos estão as células de Leydig,
responsáveis pela produção do hormônio masculino testosterona. As
células que iniciam o processo são chamadas espermatogônias e ficam
inativas no organismo masculino até o início da puberdade, entre 13 e
16 anos. A partir daí inicia-se um intenso processo de proliferação
dessas células.
Depois de varias divisões por mitose algumas espermatogônias
entram no período de crescimento, que resultam nos espermatócitos
primários ou espermatócitos I.
REPRODUÇÃO
Ovulogênese
A ovulogênese está relacionada a modificações hormonais no corpo da mulher e
é responsável pela formação do óvulo. Ela se divide em três períodos:
- Germinativo – onde na fase embrionária as células de dividem por mitose e
formam as ovogônias
- Crescimento – nessa etapa não há divisão celular e sim o crescimento das
ovogônias. Cada ovogônia dá origem a um ovócito primário ou ovócito I, que
também é 2n. No período embrionário, os ovócitos I iniciam a meiose I, mas param
na prófase permanecendo assim até a puberdade.
- Maturação – durante o ciclo menstrual, em geral, um dos ovócitos I (em prófase
interrompida) finaliza a meiose I e forma o ovócito II.
REPRODUÇÃO
Na reprodução humana, para que haja a gravidez natural, o
sistema reprodutor dos dois devem estar funcionando perfeitamente, o
homem deve ejacular na vagina da mulher, permitindo que os
espermatozoides entrem na cavidade uterina através do colo do útero e
do canal cervical. Dentro do útero, os espermatozoides continuam até
chegarem às trompas (aleatoriamente eles se dividem e metade acaba
entrando para a trompa direita e a outra metade para a trompa
esquerda).
REPRODUÇÃO
Mas de nada adianta os espermatozoides alcançarem seu
destino se durante esse processo o ovário não funcionar, “liberando” o
óvulo. O fenômeno da ovulação ocorre por volta do décimo quarto dia
do ciclo menstrual, em que um dos ovários “libera” um óvulo. Quando
isto ocorre, esse óvulo é captado pela trompa e fertilizado pelo
espermatozoide dentro da trompa que o captou.
REPRODUÇÃO
Dessa maneira, “nasce” um pré-
embrião. Com a ajuda da musculatura das
trompas, esse pré-embrião é conduzido até
a cavidade uterina (endométrio) na qual irá
se desenvolver até virar um feto.
REPRODUÇÃO
REPRODUÇÃO
O processo de reprodução costuma ser dividido em duas categorias:
reprodução assexuada e reprodução sexuada.
1 – Reprodução assexuada, um único indivíduo dá origem a um ou mais
descendentes. Por tal motivo é que eles são geneticamente idênticos aos seus
genitores, embora possam ocorrer mutações e variações fenotípicas. Esse tipo
de reprodução geralmente se dá por brotamento, quando determinada região
do corpo do indivíduo cresce e depois se desprende, tornando-se um novo
indivíduo; ou por fissão, caso em que o corpo se parte e cada um dos pedaços
se regenera independentemente, dando origem a novos indivíduos.
2 - Reprodução sexuada, esta ocorre a partir da união de gametas.
Geralmente, metade das características dos descendentes é oriunda
do gameta masculino, e outra metade, do feminino. Ela tem como
uma de suas vantagens a variabilidade genética, visto que os
gametas de um mesmo indivíduo apresentam-se distintos entre si.
REPRODUÇÃO
Nesse tipo reprodutivo, a fecundação pode ser tanto externa
quanto interna e, nesse primeiro caso, a quantidade de gametas
produzidos pela geração parental tende a ser bem maior.
Existem organismos que podem reproduzir-se tanto
assexuadamente quanto sexuadamente, como plantas e certos
cnidários. Há também casos especiais de reprodução, como a
partenogênese, em que acontece o desenvolvimento de embriões a
partir de óvulos não fecundados.
REPRODUÇÃO
REPRODUÇÃO

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a AULA 2, REPRODUÇÃO.pptx

Ciclo menstrual e Desenvolvimento Embrionário.pptx
Ciclo menstrual e Desenvolvimento Embrionário.pptxCiclo menstrual e Desenvolvimento Embrionário.pptx
Ciclo menstrual e Desenvolvimento Embrionário.pptxClícia S. Gonzaga
 
691 2666-1-pb embriologia texto
691 2666-1-pb embriologia texto691 2666-1-pb embriologia texto
691 2666-1-pb embriologia textopalomalameu
 
aula sobre gametogenese e fertilização sistema saude
aula sobre gametogenese e fertilização sistema saudeaula sobre gametogenese e fertilização sistema saude
aula sobre gametogenese e fertilização sistema saudeHerminioMendes3
 
Bases morfológicas e fisiológicas da reprodução
Bases morfológicas e fisiológicas da reproduçãoBases morfológicas e fisiológicas da reprodução
Bases morfológicas e fisiológicas da reproduçãoMateus Tanita
 
Ovogênese
OvogêneseOvogênese
Ovogênesepaulober
 
Biologia reproducao
Biologia reproducaoBiologia reproducao
Biologia reproducaoMarcos Elias
 
Ppoint.bio.reprodução
Ppoint.bio.reproduçãoPpoint.bio.reprodução
Ppoint.bio.reproduçãoAlbano Novaes
 
Ovogenese2
Ovogenese2Ovogenese2
Ovogenese2letyap
 
Revisao gametogenese
Revisao gametogeneseRevisao gametogenese
Revisao gametogenesebioemanuel
 
Reproduçao humana
Reproduçao humanaReproduçao humana
Reproduçao humanaCarla Gomes
 
Principios do desenvolvimento embrionário
Principios do desenvolvimento embrionárioPrincipios do desenvolvimento embrionário
Principios do desenvolvimento embrionáriobioemanuel
 
A estrutura aparelho reprodutor feminino aula 1.ppt
A estrutura aparelho reprodutor feminino aula 1.pptA estrutura aparelho reprodutor feminino aula 1.ppt
A estrutura aparelho reprodutor feminino aula 1.pptBruno Oliveira
 
UCM-FCS-Enfermagem-Palestra de Gametogenese-Filipe Gustavo, Enf..pptx
UCM-FCS-Enfermagem-Palestra de Gametogenese-Filipe Gustavo, Enf..pptxUCM-FCS-Enfermagem-Palestra de Gametogenese-Filipe Gustavo, Enf..pptx
UCM-FCS-Enfermagem-Palestra de Gametogenese-Filipe Gustavo, Enf..pptxFilipe Francisco
 

Semelhante a AULA 2, REPRODUÇÃO.pptx (20)

Reprodução humana
Reprodução humanaReprodução humana
Reprodução humana
 
Ciclo menstrual e Desenvolvimento Embrionário.pptx
Ciclo menstrual e Desenvolvimento Embrionário.pptxCiclo menstrual e Desenvolvimento Embrionário.pptx
Ciclo menstrual e Desenvolvimento Embrionário.pptx
 
691 2666-1-pb embriologia texto
691 2666-1-pb embriologia texto691 2666-1-pb embriologia texto
691 2666-1-pb embriologia texto
 
aula sobre gametogenese e fertilização sistema saude
aula sobre gametogenese e fertilização sistema saudeaula sobre gametogenese e fertilização sistema saude
aula sobre gametogenese e fertilização sistema saude
 
Bases morfológicas e fisiológicas da reprodução
Bases morfológicas e fisiológicas da reproduçãoBases morfológicas e fisiológicas da reprodução
Bases morfológicas e fisiológicas da reprodução
 
Gametogenese
GametogeneseGametogenese
Gametogenese
 
Ovogênese
OvogêneseOvogênese
Ovogênese
 
Biologia reproducao
Biologia reproducaoBiologia reproducao
Biologia reproducao
 
Ppoint.bio.reprodução
Ppoint.bio.reproduçãoPpoint.bio.reprodução
Ppoint.bio.reprodução
 
A gametogênese
A gametogêneseA gametogênese
A gametogênese
 
Ovogenese2
Ovogenese2Ovogenese2
Ovogenese2
 
Ovogenese2[1]
Ovogenese2[1]Ovogenese2[1]
Ovogenese2[1]
 
Biologia reproducao
Biologia reproducaoBiologia reproducao
Biologia reproducao
 
Reprodução e desenvolvimento
Reprodução e desenvolvimentoReprodução e desenvolvimento
Reprodução e desenvolvimento
 
Revisao gametogenese
Revisao gametogeneseRevisao gametogenese
Revisao gametogenese
 
Reproduçao humana
Reproduçao humanaReproduçao humana
Reproduçao humana
 
Principios do desenvolvimento embrionário
Principios do desenvolvimento embrionárioPrincipios do desenvolvimento embrionário
Principios do desenvolvimento embrionário
 
A estrutura aparelho reprodutor feminino aula 1.ppt
A estrutura aparelho reprodutor feminino aula 1.pptA estrutura aparelho reprodutor feminino aula 1.ppt
A estrutura aparelho reprodutor feminino aula 1.ppt
 
UCM-FCS-Enfermagem-Palestra de Gametogenese-Filipe Gustavo, Enf..pptx
UCM-FCS-Enfermagem-Palestra de Gametogenese-Filipe Gustavo, Enf..pptxUCM-FCS-Enfermagem-Palestra de Gametogenese-Filipe Gustavo, Enf..pptx
UCM-FCS-Enfermagem-Palestra de Gametogenese-Filipe Gustavo, Enf..pptx
 
REPRODUÇÃO HUMANA.ppt
REPRODUÇÃO HUMANA.pptREPRODUÇÃO HUMANA.ppt
REPRODUÇÃO HUMANA.ppt
 

Mais de EduardoFatdukbrGonal

AULA 03- ECÉM-NASCIDO PREMATURO E PÓS-TERMO.pptx
AULA 03- ECÉM-NASCIDO PREMATURO E PÓS-TERMO.pptxAULA 03- ECÉM-NASCIDO PREMATURO E PÓS-TERMO.pptx
AULA 03- ECÉM-NASCIDO PREMATURO E PÓS-TERMO.pptxEduardoFatdukbrGonal
 
AULA 02- BERÇÁRIO PATOLÓGICO.pptx
AULA 02- BERÇÁRIO PATOLÓGICO.pptxAULA 02- BERÇÁRIO PATOLÓGICO.pptx
AULA 02- BERÇÁRIO PATOLÓGICO.pptxEduardoFatdukbrGonal
 
AULA 01- SEMIOLOGIA PEDIATRICA (1).pptx
AULA 01- SEMIOLOGIA PEDIATRICA (1).pptxAULA 01- SEMIOLOGIA PEDIATRICA (1).pptx
AULA 01- SEMIOLOGIA PEDIATRICA (1).pptxEduardoFatdukbrGonal
 
AULA 4 PLANEJAMENTO REPRODUTIVO.pptx
AULA 4  PLANEJAMENTO REPRODUTIVO.pptxAULA 4  PLANEJAMENTO REPRODUTIVO.pptx
AULA 4 PLANEJAMENTO REPRODUTIVO.pptxEduardoFatdukbrGonal
 
AULA 3 ASSISTÊNCIA PRÉ-NUPCIONAL.pptx
AULA 3 ASSISTÊNCIA PRÉ-NUPCIONAL.pptxAULA 3 ASSISTÊNCIA PRÉ-NUPCIONAL.pptx
AULA 3 ASSISTÊNCIA PRÉ-NUPCIONAL.pptxEduardoFatdukbrGonal
 

Mais de EduardoFatdukbrGonal (7)

AULA 03- ECÉM-NASCIDO PREMATURO E PÓS-TERMO.pptx
AULA 03- ECÉM-NASCIDO PREMATURO E PÓS-TERMO.pptxAULA 03- ECÉM-NASCIDO PREMATURO E PÓS-TERMO.pptx
AULA 03- ECÉM-NASCIDO PREMATURO E PÓS-TERMO.pptx
 
AULA 02- BERÇÁRIO PATOLÓGICO.pptx
AULA 02- BERÇÁRIO PATOLÓGICO.pptxAULA 02- BERÇÁRIO PATOLÓGICO.pptx
AULA 02- BERÇÁRIO PATOLÓGICO.pptx
 
AULA 01- SEMIOLOGIA PEDIATRICA (1).pptx
AULA 01- SEMIOLOGIA PEDIATRICA (1).pptxAULA 01- SEMIOLOGIA PEDIATRICA (1).pptx
AULA 01- SEMIOLOGIA PEDIATRICA (1).pptx
 
AULA 5 GESTANTE.pptx
AULA 5 GESTANTE.pptxAULA 5 GESTANTE.pptx
AULA 5 GESTANTE.pptx
 
AULA 4 PLANEJAMENTO REPRODUTIVO.pptx
AULA 4  PLANEJAMENTO REPRODUTIVO.pptxAULA 4  PLANEJAMENTO REPRODUTIVO.pptx
AULA 4 PLANEJAMENTO REPRODUTIVO.pptx
 
AULA 3 ASSISTÊNCIA PRÉ-NUPCIONAL.pptx
AULA 3 ASSISTÊNCIA PRÉ-NUPCIONAL.pptxAULA 3 ASSISTÊNCIA PRÉ-NUPCIONAL.pptx
AULA 3 ASSISTÊNCIA PRÉ-NUPCIONAL.pptx
 
AULA 1 CLINICA OBSTÉTRICA.pptx
AULA 1 CLINICA OBSTÉTRICA.pptxAULA 1 CLINICA OBSTÉTRICA.pptx
AULA 1 CLINICA OBSTÉTRICA.pptx
 

AULA 2, REPRODUÇÃO.pptx

  • 2. REPRODUÇÃO A reprodução é uma das características que diferem os seres inanimados dos seres vivos. Ela consiste no processo em que um ou mais organismos produzem descendentes, passando a eles uma cópia de todos ou de alguns de seus genes. Assim, a reprodução é imprescindível para a manutenção das espécies.
  • 3. A reprodução humana é um processo bastante complexo que, para acontecer naturalmente, depende de uma série de fatores que envolvem tanto o organismo feminino quanto o masculino. Seu modo natural de ocorrência é por meio da relação sexual, embora existam diversas situações em que os casais não conseguem engravidar. REPRODUÇÃO
  • 4. Para compreender como ocorre a reprodução humana é preciso saber como dois importantes integrantes desse processo são formados: o gameta masculino (espermatozoide) e o gameta feminino (óvulo). Ambos são originados durante a gametogênese. REPRODUÇÃO
  • 5. Espermatogênese A espermatogênese é uma fase em que não há divisão celular e é responsável pela formação dos espermatozoides. Ela ocorre na parede dos túbulos seminíferos que compõem os testículos. Ao final do processo, os espermatozoides são liberados por esses túbulos. REPRODUÇÃO
  • 6. Ao redor dos túbulos seminíferos estão as células de Leydig, responsáveis pela produção do hormônio masculino testosterona. As células que iniciam o processo são chamadas espermatogônias e ficam inativas no organismo masculino até o início da puberdade, entre 13 e 16 anos. A partir daí inicia-se um intenso processo de proliferação dessas células. Depois de varias divisões por mitose algumas espermatogônias entram no período de crescimento, que resultam nos espermatócitos primários ou espermatócitos I. REPRODUÇÃO
  • 7. Ovulogênese A ovulogênese está relacionada a modificações hormonais no corpo da mulher e é responsável pela formação do óvulo. Ela se divide em três períodos: - Germinativo – onde na fase embrionária as células de dividem por mitose e formam as ovogônias - Crescimento – nessa etapa não há divisão celular e sim o crescimento das ovogônias. Cada ovogônia dá origem a um ovócito primário ou ovócito I, que também é 2n. No período embrionário, os ovócitos I iniciam a meiose I, mas param na prófase permanecendo assim até a puberdade. - Maturação – durante o ciclo menstrual, em geral, um dos ovócitos I (em prófase interrompida) finaliza a meiose I e forma o ovócito II. REPRODUÇÃO
  • 8. Na reprodução humana, para que haja a gravidez natural, o sistema reprodutor dos dois devem estar funcionando perfeitamente, o homem deve ejacular na vagina da mulher, permitindo que os espermatozoides entrem na cavidade uterina através do colo do útero e do canal cervical. Dentro do útero, os espermatozoides continuam até chegarem às trompas (aleatoriamente eles se dividem e metade acaba entrando para a trompa direita e a outra metade para a trompa esquerda). REPRODUÇÃO
  • 9. Mas de nada adianta os espermatozoides alcançarem seu destino se durante esse processo o ovário não funcionar, “liberando” o óvulo. O fenômeno da ovulação ocorre por volta do décimo quarto dia do ciclo menstrual, em que um dos ovários “libera” um óvulo. Quando isto ocorre, esse óvulo é captado pela trompa e fertilizado pelo espermatozoide dentro da trompa que o captou. REPRODUÇÃO
  • 10. Dessa maneira, “nasce” um pré- embrião. Com a ajuda da musculatura das trompas, esse pré-embrião é conduzido até a cavidade uterina (endométrio) na qual irá se desenvolver até virar um feto. REPRODUÇÃO
  • 11. REPRODUÇÃO O processo de reprodução costuma ser dividido em duas categorias: reprodução assexuada e reprodução sexuada. 1 – Reprodução assexuada, um único indivíduo dá origem a um ou mais descendentes. Por tal motivo é que eles são geneticamente idênticos aos seus genitores, embora possam ocorrer mutações e variações fenotípicas. Esse tipo de reprodução geralmente se dá por brotamento, quando determinada região do corpo do indivíduo cresce e depois se desprende, tornando-se um novo indivíduo; ou por fissão, caso em que o corpo se parte e cada um dos pedaços se regenera independentemente, dando origem a novos indivíduos.
  • 12. 2 - Reprodução sexuada, esta ocorre a partir da união de gametas. Geralmente, metade das características dos descendentes é oriunda do gameta masculino, e outra metade, do feminino. Ela tem como uma de suas vantagens a variabilidade genética, visto que os gametas de um mesmo indivíduo apresentam-se distintos entre si. REPRODUÇÃO
  • 13. Nesse tipo reprodutivo, a fecundação pode ser tanto externa quanto interna e, nesse primeiro caso, a quantidade de gametas produzidos pela geração parental tende a ser bem maior. Existem organismos que podem reproduzir-se tanto assexuadamente quanto sexuadamente, como plantas e certos cnidários. Há também casos especiais de reprodução, como a partenogênese, em que acontece o desenvolvimento de embriões a partir de óvulos não fecundados. REPRODUÇÃO