Nova ortografia-da-língua-portuguesa

668 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
668
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
93
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Nova ortografia-da-língua-portuguesa

  1. 1. Profª Andréa Motta www.conversadeportugues.com.br
  2. 2. aguentar arguir bilíngue cinquenta delinquente eloquente ensanguentado equestre frequente Como fica: www.conversadeportugues.com.br O trema deixará de ser usado na língua portuguesa. Somente será usado em nomes próprios como Müller e Göethe. A regra:
  3. 3. www.conversadeportugues.com.br Usa-se o hífen quando o segundo elemento da palavra composta começa por h ou r. Como fica: anti-herói anti-higiênico co-herdeiro pré-história proto-história sobre-humano super-homem inter-racial hiper-requintado A regra:
  4. 4. www.conversadeportugues.com.br A regra: O hífen é sempre usado em palavras compostas com o prefixo vice. Como fica: vice-r ei vice-reinado vice-reitor vice-diretor vice-presidente
  5. 5. www.conversadeportugues.com.br A regra: Com o prefixo sub, usa-se hífen se o segundo elemento da palavra composta iniciar por b, h ou r. Como fica: sub-humano sub-hepático sub-brigadeiro Em todos os outros casos: subaluguel, subdelegado, subconsciente.
  6. 6. www.conversadeportugues.com.br A regra: Usa-se o hífen com os prefixos agro, ante, anti, arqui, auto, contra, infra, intra, macro, mega, micro, maxi, mini, so bre, supra, tele, ultra, quan do o segundo elemento começa por h ou vogal igual à última do prefixo. Como fica: anti-herói auto-ajuda auto-oxidação contra-argumento Em todos os outros casos: autoajuda,.contrabaixo, contraindicação, contrarregra, contrarreforma, ultrassom
  7. 7. www.conversadeportugues.com.br A regra: Usa-se o hífen com os prefixos ex em palavras que expressem sentido anterior ou cessamento. Como fica: ex-patrão ex-presidente ex-marido Em todos os outros casos: exportação, excomunhão, excomungado, expor
  8. 8. www.conversadeportugues.com.br A regra: Não se usa mais o acento nos ditongos abertos éi e ói das palavras paroxítonas (acento tônico na penúltima sílaba). Como fica: alcateia apoia (verbo apoiar) apoio (verbo apoiar) asteroide boia colmeia jiboia odisseia paranoia
  9. 9. www.conversadeportugues.com.br A regra: Continuam acentuadas as oxítonas terminadas em ditongos abertos éu , éus, ói, óis. Como fica: chapéu chapéus herói heróis troféu troféus lençóis
  10. 10. www.conversadeportugues.com.br A regra: O acento circunflexo (^) não será mais usado nas terceiras pessoas do plural do presente do indicativo ou do subjuntivo dos verbos "crer", "dar", "ler", "ver" e seus derivados. Como fica: creem deem leem veem Exemplo no texto: Os alunos daquela turma leem muito.
  11. 11. www.conversadeportugues.com.br A regra: Não se usa mais o acento agudo ( ´) no i e no u das palavras paroxítonas quando vierem depois de um ditongo. Como fica: Bocaiuva feiura
  12. 12. www.conversadeportugues.com.br A regra: O acento circunflexo (^) não será mais usado em palavras terminadas em “oo”. Como fica: voo enjoo Exemplo no texto: A passageira atrasou-se e perdeu o voo.
  13. 13. www.conversadeportugues.com.br A regra: Não se usa mais acento diferencial que havia nos pares: pára/para péla(s)/pela(s) pêlo(s)/pelo(s) pólo(s)/polo(s) pêra/pera. Como fica: Ele para o carro no acostamento. A expedição foi ao polo Norte. Meu amigo gosta de jogar polo. Meu gato tem pelo cinza. Andamos pelo bosque. Permanece o acento diferencial na dupla pode/pôde: João não pode ir ao mercado. (presente do indicativo) João não pôde ir ao mercado. (pretérito perfeito do indicativo)
  14. 14. www.conversadeportugues.com.br A regra: Não se usa mais acento diferencial que havia nos pares: pára/para péla(s)/pela(s) pêlo(s)/pelo(s) pólo(s)/polo(s) pêra/pera. Como fica: Ele para o carro no acostamento. A expedição foi ao polo Norte. Meu amigo gosta de jogar polo. Meu gato tem pelo cinza. Andamos pelo bosque. Permanece o acento diferencial nas duplas pode/pôde e por /pôr: João não pode ir ao mercado. (presente do indicativo) João não pôde ir ao mercado. (pretérito perfeito do indicativo) Tenho de pôr o livro na estante. (verbo) A mesa foi feita por mim. (preposição)
  15. 15.  ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS. Vocabulário ortográfico da língua portuguesa. 5.ed. São Paulo:Global, 2009.

×