O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Tratamento anaeróbio esgoto

18.237 visualizações

Publicada em

  • Obrigado por compartilhar este arquivo, me ajudou bastante com umas pequenas duvidas que eu tinha.
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui

Tratamento anaeróbio esgoto

  1. 1. TRATAMENTOANAERÓBIO DE ESGOTO
  2. 2. Objetivo Apresentar conceitos básicos detratamento de efluentes comenfoque em tratamento anaeróbio Apresentar o funcionamento dereatores anaeróbios paratratamento de esgoto doméstico COMPREENSÃO GERAL DO TRATAMENTO DE EFLUENTES
  3. 3. Conceitos básicosAutodepuração:processo natural que ocorre em umcorpo d’água após o lançamento dedespejosPrincipais organismos envolvidos:bactérias, protozoários, fungos,algas e vermes
  4. 4. Conceitos básicos “Tratamento” de EsgotosAlterar a qualidade do líquidoConversão da Alteração pormatéria orgânica processosem produtos físico-químicosmineralizados e/ou biológicosinertes
  5. 5. Conceitos básicos ETE – Estação de Tratamento de EsgotosOs mesmos fenômenos ocorrem mas com introdução de tecnologia Condições Taxas mais controladas elevadas
  6. 6. Conceitos básicos OD: Oxigênio Dissolvido •Quanto MAIOR o OD, MELHOR a qualidade da água; •Resolução CONAMA No. 357/2005: Classe Classe I Classe II Classe III ClasseOD (mg/L) ≥6 ≥5 ≥4 IV ≥2
  7. 7. Conceitos básicosDBO: Demanda Bioquímica de Oxigênio•Representa a demanda potencial de oxigêniodissolvido que poderá ocorrer devido àestabilização dos compostos orgânicosbiodegradáveis;•DBO é um parâmetro importante no controleda eficiência das ETEs;•Quanto MAIOR a DBO, PIOR a qualidade daágua;•Resolução CONAMA No. 357/2005: Classe Classe I Classe II Classe III DBO (mg/L O2) ≤ 3 ≤5 ≤ 10
  8. 8. Conceitos básicosProcesso AERÓBIO x Processo ANAERÓBIOOxigênio presente na Ausência de oxigênioforma molecular (O2) Produção de Produção de Gás Metano (CH4) e Carbônico (CO2) e Gás Carbônico água (CO2)
  9. 9. Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Medidor de vazão Reator Esgoto TratadoEsgotoBruto Caixa de Grades Decantador areia Decantador Primário Secundário
  10. 10. PROCESSOS ANAERÓBIOSCondições (favoráveis)• Manutenção de grande massa de bactériasativas• Contato intenso entre o material orgânicopresente no afluente e a massa bacteriana dosistema;• Controle de temperatura, pH, presença denutrientes e ausência de materiais tóxicos.
  11. 11. PROCESSOS ANAERÓBIOSPor que utilizar como principal unidade detratamento biológico?Remoção de até 70% da matéria orgânicasem dispêndio de energia ou adição desubstâncias químicas auxiliares.(Unidades de pós-tratamento podem serusadas para remoção de parcelaremanescente do material orgânico)
  12. 12. PROCESSOS ANAERÓBIOSVantagens Baixo consumo de energia; Menor produção de lodo de excesso = menorcusto de disposição; Possibilidade de recuperação e utilizaçãodo gás metano como combustível; Possibilidade de funcionar bem mesmoapós longos períodos de interrupção;
  13. 13. PROCESSOS ANAERÓBIOSAspectos negativos: Longo período de partida (sem inóculo); Sensibilidade do processo a mudanças dascondições ambientais (pH, temperatura,sobrecargas orgânicas e hidráulicas); Possível emissão de odores ofensivos;
  14. 14. PROCESSOS ANAERÓBIOS• Decanto-digestores;• Filtro Anaeróbio;• Reatores Anaeróbios de Manto de Lodo;• Lagoas Anaeróbias;• Reatores de Leito Expandido/Fluidificado;
  15. 15. Decanto Digestores ou Tanques Sépticos•Baixa eficiência (remove principalmentesólidos em suspensão)•Operação simples•Baixo custo•Efluentes necessitam de pós-tratamento
  16. 16. FILTRO ANAERÓBIO•Tanque contendo leito de pedras ou outromaterial de enchimento•Mais utilizado para pós-tratamento
  17. 17. REATORES ANAERÓBIOS DE MANTO DE LODO•UASB, RALF, DAFA, RAFA;•Tanque no qual os esgotos sãointroduzidos na parte inferior (fundo) esaem na parte superior;•Estabelecimento de um fluxo ascendenteatravés de um leito constituído porgrânulos ou flocos que contêm elevadaquantidade de microrganismos ativos;•Tendência à separação de fases.
  18. 18. LAGOAS ANAERÓBIAS• Não são usadas como única unidade detratamento biológico;• Baixo custo;• Facilidade de operação;• Exigência de área significativamentemaiores do que processos mecanizados;• Risco de emanação de maus odores;• Material flutuante (visual desagradável).
  19. 19. COMBINAÇÕES DE REATORES
  20. 20. Obrigada!Eng. Civil Graziela ZimProfill Engenharia e AmbienteFone: (51) 3211 3944E-mail: graziela@profill.com.br

×