Microrganismos e o tratamento de efluentes (1) (2)

1.468 visualizações

Publicada em

lenilson barbosa
microrganismos e a tratamento de efluentes.

Publicada em: Ciências
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.468
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
58
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Microrganismos e o tratamento de efluentes (1) (2)

  1. 1. Microrganismos e o tratamento de efluentes 2° Período de Gestão Ambiental. Microbiologia aplicada.
  2. 2. ETE.  Estação de tratamento de efluentes.
  3. 3. Efluente tratado nas ETE’s.
  4. 4. Tratamento. Fase líquida:  Coleta  Gradeamento grosseiro  Elevatória  Gradeamento fino  Caixa de areia  Digestores Anaeróbicos.  Tanque de areação.  Decantador secundário  Desinfecção ultra violeta.
  5. 5. Fase sólida:  Adensadores  Casa de desidratação  Casa de secagem  Retorno do chorume
  6. 6. Tipos de tratamento Anaeróbio  Lagoas anaeróbias;  Tanques sépticos;  Filtros anaeróbios;  reatores chamados de alta taxa - reatores UASB (Upflow Anaerobic Sludge Blanket) ou RAFAs (Reatores Anaeróbios de Fluxo Ascendente). Todos esses sistemas têm em comum a capacidade de converter a matéria orgânica presente nos efluentes a serem tratados em gás metano, gás carbônico e água.
  7. 7. Aeróbicos Sistemas de lagoas facultativas, de estabilização ou aeradas; Filtros biológicos Sistemas de lodos ativados que garantem níveis elevados de eficiência na remoção da matéria orgânica.
  8. 8. Ação dos microrganismos O tratamento biológico de efluentes é uma imitação de processos que ocorrem normalmente na natureza, denominando-se de autodepuração. O princípio do tratamento biológico de efluentes apoia-se na atividade de bactérias e microrganismos que se alimentam de matéria orgânica dos próprios resíduos, podendo-se ocorrer na presença de oxigênio - processo aeróbico - e na ausência de oxigênio - processo anaeróbico.
  9. 9. Principais microrganismos presentes no tratamento de esgoto
  10. 10. Sistema aeróbio X anaeróbio Aeróbio Anaeróbio Produção de biogás (metano) 4 - 5% 70 -90% Matéria orgânica convertida em biomassa (lodo residual) 50 – 70% 20 – 35% Resíduo não degradado 5 – 10% 10 – 30% Microrganismos patogênicos 99,9% eliminados Usualmente necessita de pós-tratamento Tecnologia Sofisticada Simples Custos de implantação e operacional Altos Baixos Aplicabilidade Somente para grande escala Pequena e grande escala
  11. 11. Tratamento anaeróbio Vantagens:  Baixos custos e consumo energético Desvantagens:  Lenta taxa de crescimento das bactérias produtoras de metano, necessitando longos períodos para o início do processo, limitando os ajustes de acordo com a mudança na carga do efluente, temperatura (necessidade de temperatura relativamente alta, preferencialmente entre 30º e 35º C para uma boa operação) e outras condições do ambiente.
  12. 12. Tratamento aeróbio Vantagens:  Maior rendimento. Os sistemas de lodos ativados com aeração prolongada, por exemplo, atingem até 98% de eficiência na remoção de DBO;  Riscos reduzidos de emissões de odor e maior capacidade de absorver substâncias mais difíceis de serem degradadas. Desvantagens:  Esse sistema necessita de área extensa para implantação.

×