Andaime suspenso mecanico um estudo de caso

692 visualizações

Publicada em

muito bom

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
692
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
28
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Andaime suspenso mecanico um estudo de caso

  1. 1. 0 UNIVERSIDADE DA AMAZÔNIA - UNAMA IGOR LUIS CHAGAS BANDEIRA RAFAEL BELEZA AUAD CARVALHO ANDAIME SUSPENSO MECÂNICO: UM ESTUDO DE CASO CONFORME A NR-18 EM UM CANTEIRO DE OBRA NO MUNICÍPIO DE BELÉM BELÉM 2011
  2. 2. 1 IGOR LUIS CHAGAS BANDEIRA RAFAEL BELEZA AUAD CARVALHO ANDAIME SUSPENSO MECÂNICO: UM ESTUDO DE CASO CONFORME A NR-18 EM UM CANTEIRO DE OBRA NO MUNICÍPIO DE BELÉM Trabalho de Conclusão de Curso apresentado à Universidade da Amazônia para obtenção do grau de Engenharia Civil. Orientador: Prof. Msc Gracio Paulo Pessoa Serra. BELÉM 2011
  3. 3. 2 IGOR LUIS CHAGAS BANDEIRA RAFAEL BELEZA AUAD CARVALHO ANDAIME SUSPENSO MECÂNICO: UM ESTUDO DE CASO CONFORME A NR-18 EM UM CANTEIRO DE OBRA NO MUNICÍPIO DE BELÉM Trabalho de Conclusão do Curso apresentado ao curso de Engenharia Civil do Centro das Ciências Exatas e Tecnológicas da Universidade da Amazônia como requisito para obtenção do título de Engenheiro Civil. Banca Examinadora ............................................................................ Prof. Msc.Gracio Paulo Pessoa Serra ............................................................................ Prof. .Msc. Wandemir Mata dos Santos Filho ............................................................................ Eng° José Roberto Nunes Lopes Apresentado em: ......... /......... /......... Conceito: ............................... BELÉM 2011
  4. 4. 3 Dedicamos este trabalho às nossas famílias, pois estas foram imprescindíveis, nesta longa caminhada.
  5. 5. 4 AGRADECIMENTOS Agradecemos em primeiro lugar a Deus, por ser à base de todas as nossas conquistas. Às nossas famílias e, principalmente, às nossas mães, pois muito mais que mães são anjos que vieram aqui na Terra para nos ajudar a realizar nossos sonhos, por acreditarem e terem interesse em nossas escolhas; Ao nosso Orientador, Professor Gracio Paulo Pessoa Serra, mais que um orientador foi um grande amigo, uma referência em nossa vida acadêmica, pela dedicação em todas as orientações prestadas na elaboração deste trabalho, nos incentivando e colaborando no desenvolvimento de nossas idéias.
  6. 6. 5 LISTA DE FIGURAS Figura 01 - Detalhe do Andaime Suspenso Mecânico ..................................................12 Figura 02 - Detalhe dos operários no Andaime Suspenso Mecânico............................12 Figura 03 - Detalhe dos componentes do ASM.............................................................20 Figura 04 - Detalhe do cabo-guia com o trava-quedas .................................................21 Figura 05 - Detalhe do ASM com tela de proteção........................................................22 Figura 06 - Dimensões do ASM analisado ....................................................................29 Figura 07 – Platibanda da edificação ............................................................................29 Figura 08 - Trabalhador com o cinto de segurança preso ao cabo-guia .......................30 Figura 09 - Detalhe dos dispositivos de sustentação fixados na platibanda .................30 Figura 10 - Detalhe dos ganchos de sustentação .........................................................31 Figura 11 - Detalhe dos dispositivos de sustentação com os cabos de aço .................31
  7. 7. 6 RESUMO Os andaimes suspensos mecânicos, são equipamentos utilizados em larga escala na construção civil, em torno disso, há toda uma preocupação com a segurança do trabalhador, como está retratado nas normas de segurança (NR – 18 e NBR 6494/90). Há uma grande preocupação com a segurança do trabalhador, pelo fato do andaime envolver vários riscos em seu uso, porém a utilização deste equipamento vem acompanhada da falta de capacitação e conscientização por parte do funcionário. Alguns conceitos de segurança e funcionalidade analisadas neste trabalho, quando utilizadas de forma correta, o tornam um eficiente equipamento. Palavras-chave: Andaimes. Obra. Segurança.
  8. 8. 7 ABSTRACT The suspended scaffolding, mechanical devices are used extensively in construction, all around it, there is concern for worker safety, as portrayed in the safety standards (NR – 18 e NBR 6494/90). There is a big concern for worker safety, because the scaffolding involves various risks in its use, but the use of this equipment comes with recklessness and lack of awareness on the part of workers. Some concepts of security and functionality discussed in this paper, when used correctly, make efficient equipment. Keywords: Scaffolding. Work. Security.
  9. 9. 8 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO ...........................................................................................................09 1.1 Objetivos................................................................................................................10 1.1.1 Geral.....................................................................................................................10 1.1.2 Específicos...........................................................................................................10 1.2 Metodologia ...........................................................................................................10 2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA................................................................................11 2.1 Andaimes Suspensos Mecânicos........................................................................11 2.2 NR-18, Referente a Andaime Suspenso Mecânico .............................................13 2.3 Características no Andaime Suspenso Mecânico..............................................17 3 SEGURANÇA E INSTALAÇÃO DO ASM .................................................................20 3.1 Segurança no Andaime Suspenso Mecânico .....................................................20 3.2 Projeto de Instalação de Andaime Suspenso.....................................................21 4 ESTUDO DE CASO ...................................................................................................23 4.1 Verificação In-Loco em Obra do Município de Belém........................................23 4.2 Cálculo da Capacidade de Carga do Andaime ...................................................23 4.2.1 Teste de Carga.....................................................................................................24 5 CONSIDERAÇÕES FINAIS.......................................................................................26 REFERÊNCIAS.............................................................................................................27 APÊNDICES .................................................................................................................28
  10. 10. 9 1 INTRODUÇÃO O trabalho vem propor um estudo de caso de funcionalidade dos andaimes suspensos mecânicos conforme a NR -18 no município de Belém. Considerando que os andaimes constituem os equipamentos mais freqüentemente utilizados para executar trabalhos temporários em altura e que, por conseguinte, a segurança e saúde dos trabalhadores que efetuam esse gênero de trabalho dependem em medida significativa de uma utilização correta desses equipamentos; considerando que, por isso, é conveniente especificar de que maneira esses equipamentos podem ser utilizados pelos trabalhadores nas condições mais seguras, este trabalho trata das condições técnicas dos andaimes utilizados nas construções civis na cidade Belém. As melhorias nas condições de trabalho com andaimes suspensos mecânicos deve contemplar a redução da incidência de acidentes de trabalho. O emprego crescente de andaimes suspensos mecânicos deve-se ao notável incremento da edificação. Tal equipamento é utilizado tanto na etapa de construção quanto na manutenção e limpeza de edifícios. Para alcançar êxito na realização de trabalhos em altura com a utilização desses equipamentos, é necessária a realização de ações e a definição de metas, com o fim de aprimorar as condições de segurança do trabalho. A indústria da construção, ainda apresenta índices de acidentes relativamente elevados. O Ministério do Trabalho e Emprego, com intuito de minimizar esse índice, publicou a NR-18 que trata sobre melhores condições de Meio Ambiente de Trabalho exclusivamente da construção civil. O trabalho faz um levantamento do cumprimento dessa norma e as condições em que ela é executada em algumas empresas.
  11. 11. 10 1.1Objetivos 1.1.1 Geral Nosso objetivo é avaliar tecnicamente através de inspeções in loco e posteriores com avaliações metodológicas as reais condições que o trabalhador está exposto ao utilizar os andaimes no município de Belém. 1.1.2 Específicos a) Examinar os andaimes suspensos mecânicos b) Análise das dimensões e suas características, observando a NR-18 c) Inspecionar os dispositivos de segurança d) Calcular a capacidade de carga e) Observar a prática da manutenção preventiva 1.2 Metodologia A metodologia utilizada consistiu em pesquisa de campo para o levantamento de dados e, posteriormente, realizou-se análise destes dados, comparando-os com os resultados obtidos em campo e outras informações como segue discriminado. • Livros Técnicos • Internet • Monografias • Laudos técnicos
  12. 12. 11 2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA Segundo Sampaio (1998), andaimes são construções provisórias auxiliares, munidas de plataformas horizontais elevadas, suportadas por estruturas de seção reduzida, e que se destinam a apoiar trabalhadores para a execução de serviços de construção, manutenção, reparação ou demolição de estruturas. São normalmente do tipo “misto” (suportes metálicos e plataformas em madeira) muito embora subsistam ainda os andaimes totalmente construídos por madeira. Ultimamente, começam a ter expressão os andaimes os andaimes totalmente metálicos ou ainda os que associam os suportes em ferro, as plataformas em alumínio e os apoios em plástico. No entanto, os princípios de prevenção de acidentes mantêm-se basicamente os mesmos. Sabendo que um dos riscos mais frequentes, são o desequilíbrio e queda do andaime por falência dos apoios, sobrecargas estáticas, ação de forças exteriores, ausência de ancoragem ou deformação e falência dos elementos que o constituem. Este trabalho através de seu estudo de caso visa como medida de prevenção, instruir suficientemente os utilizadores sobre os limites de estabilidade e ruptura da estrutura. 2.1 Andaimes Suspensos Mecânicos De acordo com a OSHA (Occupational Safety & Health Administration), andaimes suspensos são plataformas içadas por cordas ou qualquer outro meio não rígido do topo da estrutura. Dentre os vários modelos o do tipo “dois pontos ajustáveis” é o mais utilizado. Os andaimes suspensos mecânicos são utilizados nas construções civis em geral, para segurança para trabalhos de revestimento, limpeza, pintura e acabamento (Figura 1). São compostos de vigas metálicas de sustentação, cabos de aço e estrutura da plataforma de trabalho. Tais equipamentos devem ser checados diariamente pelo responsável ou usuário antes de iniciarem os trabalhos.
  13. 13. 12 Figura 01 - Detalhe do Andaime Suspenso Mecânico Fonte: acervo do autor/ outubro 2011 Figura 02 - Detalhe dos operários no Andaime Suspenso Mecânico Fonte: acervo do autor/ outubro 2011 O sistema de elevação dos ASM é um conjunto mecânico composto por jogo de engrenagens sem proteção, tambor para alojamento do cabo de aço, trava de segurança e dispositivo anti-retrocesso do tambor. Acionamento manual através de
  14. 14. 13 alavancas giratórias posicionadas nas cabeceiras laterais dos andaimes e dispositivo trava-queda para cada um destes conjuntos. Os ASM possuem dois cabos de aço flexíveis de 8 mm para tração sendo um em cada catraca e outros dois cabos também de aço de 8 mm para o trava-quedas do jaú. Os cabos de tração mantêm folga de seis voltas em torno dos tambores. A estrutura metálica pode medir até 8 m de comprimento por no mínimo 0,65 m de largura, com rodapé em chapa metálica de 1 mm de espessura com 20cm de altura, guarda-corpo montado a partir do rodapé. As laterais e fundos possuem altura de 1,20m com travessa intermediária e perfis transversais em cantoneira metálica de abas iguais de 2x2cm. O piso deve ser de chapa metálica de 1mm reforçado com cantoneiras de abas iguais de 2x2cm forrado com compensado de 8mm ou com tábuas de madeira de 1° categoria com espessura de 1’’x 6’’. A estrutura de sustentação em forma de “mão francesa”, triangular, confeccionadas com perfis retangulares de 10x5cm e parede de 3mm, apoiado e aparafusado em platibanda de concreto armado 2.2 NR-18, Referente a Andaime Suspenso Mecânico ANDAIMES SUSPENSOS (Alterado pela Portaria SIT n.º 30, de 20 de dezembro de 2001) • NR-18.15.30 Os sistemas de fixação e sustentação e as estruturas de apoio dos andaimes suspensos devem ser precedidos de projeto elaborado e acompanhado por profissional legalmente habilitado. (Alterado pela Portaria SIT n.º 201, de 21 de janeiro de 2011) • NR-18.15.30.1 Os andaimes suspensos devem possuir placa de identificação, colocada em local visível, onde conste a carga máxima de trabalho permitida. (Alterado pela Portaria SIT n.º 201, de 21 de janeiro de 2011) • NR-18.15.30.2 A instalação e a manutenção dos andaimes suspensos devem ser feitas por trabalhador qualificado, sob supervisão e responsabilidade técnica de profissional legalmente habilitado obedecendo, quando de fábrica,
  15. 15. 14 as especificações técnicas do fabricante. (Inserido pela Portaria SIT n.º 30, de 20 de dezembro de 2001) • NR-18.15.30.3 Deve ser garantida a estabilidade dos andaimes suspensos durante todo o período de sua utilização, através de procedimentos operacionais e de dispositivos ou equipamentos específicos para tal fim. (Inserido pela Portaria SIT n.º 30, de 20 de dezembro de 2001) • NR-18.15.31 O trabalhador deve utilizar cinto de segurança tipo pára- quedista, ligado ao trava-quedas de segurança este, ligado a cabo–guia fixado em estrutura independente da estrutura de fixação e sustentação do andaime suspenso. (Inserido pela Portaria SIT n.º 30, de 20 de dezembro de 2001) • NR-18.15.32 A sustentação dos andaimes suspensos deve ser feita por meio de vigas, afastadores ou outras estruturas metálicas de resistência equivalente a, no mínimo, três vezes o maior esforço solicitante. (Inserido pela Portaria SIT n.º 30, de 20 de dezembro de 2001) • NR-18.15.32.1 A sustentação dos andaimes suspensos somente pode ser apoiada ou fixada em elemento estrutural. (Alterado pela Portaria SIT n.º 201, de 21 de janeiro de 2011) • NR-18.15.32.1.1 Em caso de sustentação de andaimes suspensos em platibanda ou beiral da edificação, essa deve ser precedida de estudos de verificação estrutural sob responsabilidade de profissional legalmente habilitado. (Alterado pela Portaria SIT n.º 201, de 21 de janeiro de 2011) • NR-18.15.32.1.2 A verificação estrutural e as especificações técnicas para a sustentação dos andaimes suspensos em platibanda ou beiral de edificação devem permanecer no local de realização dos serviços. (Alterado pela Portaria SIT n.º 201, de 21 de janeiro de 2011)
  16. 16. 15 • NR-18.15.32.2 A extremidade do dispositivo de sustentação, voltada para o interior da construção, deve ser adequadamente fixada, constando essa especificação do projeto emitido. (Inserido pela Portaria SIT n.º 30, de 20 de dezembro de 2001) • NR-18.15.32.3 É proibida a fixação de sistemas de sustentação dos andaimes por meio de sacos com areia, pedras ou qualquer outro meio similar. (Inserido pela Portaria SIT n.º 30, de 20 de dezembro de 2001) • NR-18.15.32.4 Na utilização do sistema contrapeso como forma de fixação da estrutura de sustentação dos andaimes suspensos, este deve atender as seguintes especificações mínimas: (Alterado pela Portaria SIT n.º 201, de 21 de janeiro de 2011) a) ser invariável quanto à forma e peso especificados no projeto; b) ser fixado à estrutura de sustentação dos andaimes; c) ser de concreto, aço ou outro sólido não granulado, com seu peso conhecido e marcado de forma indelével em cada peça; e d) ter contraventamentos que impeçam seu deslocamento horizontal. • NR-18.15.33 É proibido o uso de cabos de fibras naturais ou artificiais para sustentação dos andaimes suspensos. (Inserido pela Portaria SIT n.º 30, de 20 de dezembro de 2001) • NR-18.15.34 Os cabos de suspensão devem trabalhar na vertical e o estrado na horizontal. (Inserido pela Portaria SIT n.º 30, de 20 de dezembro de 2001) • NR-18.15.35 Os dispositivos de suspensão devem ser diariamente verificados pelos usuários e pelo responsável pela obra, antes de iniciados os trabalhos. (Alterado pela Portaria SIT n.º 30, de 20 de dezembro de 2001) • NR-18.15.35.1 Os usuários e o responsável pela verificação devem receber treinamento e manual de procedimentos para a rotina de verificação diária. (Alterado pela Portaria SIT n.º 201, de 21 de janeiro de 2011)
  17. 17. 16 • NR-18.15.36 Os cabos de aço utilizados nos guinchos tipo catraca dos andaimes suspensos devem: (Alterado pela Portaria SIT n.º 201, de 21 de janeiro de 2011) a) ter comprimento tal que para a posição mais baixa do estrado restem pelo menos seis voltas sobre cada tambor; e b) passar livremente na roldana, devendo o respectivo sulco ser mantido em bom estado de limpeza e conservação. • NR- 18.15.37 Os andaimes suspensos devem ser convenientemente fixados à edificação na posição de trabalho. (Alterado pela Portaria SIT n.º 30, de 20 de dezembro de 2001) • NR-18.15.38 É proibido acrescentar trechos em balanço ao estrado de andaimes suspensos. (Alterado pela Portaria SIT n.º 30, de 20 de dezembro de 2001) • NR-18.15.39 É proibida a interligação de andaimes suspensos para a circulação de pessoas ou execução de tarefas. (Alterado pela Portaria SIT n.º 30 de 20 de dezembro de 2001) • NR-18.15.40 Sobre os andaimes suspensos somente é permitido depositar material para uso imediato. (Alterado pela Portaria SIT n.º 30, de 20 de dezembro de 2001) • NR-18.15.40.1 É proibida a utilização de andaimes suspensos para transporte de pessoas ou materiais que não estejam vinculados aos serviços em execução. (Inserido pela Portaria SIT n.º 30, de 20 de dezembro de 2001) • NR-18.15.41 Os quadros dos guinchos de elevação devem ser providos de dispositivos para fixação de sistema guardacorpo e rodapé, conforme subitem 18.13.5. (Alterado pela Portaria SIT n.º 30, de 20 de dezembro de 2001)
  18. 18. 17 • NR-18.15.41.1 O estrado do andaime deve estar fixado aos estribos de apoio e o guarda-corpo ao seu suporte. (Inserido pela Portaria SIT n.º 30, de 20 de dezembro de 2001) • NR-18.15.41.2 É vedada a utilização de guinchos tipo catraca dos andaimes suspenso para prédios acima de oito pavimentos, a partir do térreo, ou altura equivalente. (Inserido pela Portaria SIT n.º 201, de 21 de janeiro de 2011 - Vide prazo no Art. 2ª da Portaria). • NR-18.15.42 Os guinchos de elevação para acionamento manual devem observar os seguintes requisitos: (Alterado pela Portaria SIT n.º 30, de 20 de dezembro de 2001) a) ter dispositivo que impeça o retrocesso do tambor para catraca; b) ser acionado por meio de alavancas, manivelas ou automaticamente, na subida e na descida do andaime; possuir segunda trava de segurança para catraca; e ser dotado da capa de proteção da catraca. • NR-18.15.43 A largura mínima útil da plataforma de trabalho dos andaimes suspensos deve ser de sessenta e cinco centímetros. (Alterado pela Portaria SIT n.º 30, de 20 de dezembro de 2001) • NR-18.15.43.1 A largura máxima útil da plataforma de trabalho dos andaimes suspensos, quando utilizado um guincho em cada armação, deve ser de noventa centímetros. (Inserido pela Portaria SIT n.º 201, de 21 de janeiro de 2011) • NR-18.15.43.2 Revogado pela Portaria SIT n.º 15, de 10 de abril de 2006) • NR-18.15.43.3 Os estrados dos andaimes suspensos mecânicos podem ter comprimento máximo de 8,00 (oito metros). (Inserido pela Portaria SIT n.º 30, de 20 de dezembro de 2001)
  19. 19. 18 • NR-18.15.44 Quando utilizado apenas um guincho de sustentação por armação é obrigatório o uso de um cabo de segurança adicional de aço, ligado a dispositivo de bloqueio mecânico automático, observando-se a sobrecarga indicada pelo fabricante do equipamento. (Alterado pela Portaria SIT n.º 30, de 20 de dezembro de 2001. 2.3 Características no Andaime Suspenso Mecânico Estes devem obedecer aos seguintes requisitos, de acordo com NR-18: a) A fixação dos guinchos nas extremidades ou laterais do guarda corpo das plataformas de trabalho deverá ser feita por sistemas adequados ao projeto. b) Cada fixação deverá possuir dois cabos de aço devidamente dimensionados, um para o guincho o outro para o trava-quedas do equipamento. c) Não poderá haver interligações entre plataformas d) Os andaimes devem ser munidos, sobre todas as faces externas, de guarda- corpos, colocados a 1,20 m acima do estrado e, de rodapés de no mínimo 0,20 m de altura, nos níveis de trabalho. O guarda-corpo deve ser sempre fixado de modo a não se deslocar em qualquer direção, sob hipótese alguma. e) Nos andaimes suspensos, o vão entre o guarda-corpo e o rodapé deve ser fechado, inclusive nas cabeceiras, com tela ou qualquer outro material equivalente para prevenir queda de objetos. f) As plataformas dos andaimes suspensos devem distanciar-se no máximo 0,30 m da superfície de trabalho.
  20. 20. 19 g) Não é permitido lançar peças em queda livre. Não se deve permitir que pessoas trabalhem em andaimes sob intempéries, tais como chuva ou vento forte. h) Os serviços em andaimes nunca devem ser realizados por uma única pessoa. Deve haver pelo menos outra pessoa no local de serviço para auxiliá-la em caso de emergência. i) Os sistemas de fixação e sustentação e as estruturas de apoio dos andaimes suspensos deverão ser precedidos de projeto elaborado e acompanhado por profissional legalmente habilitado. j) Os andaimes suspensos deverão ser dotados de placa de identificação, colocada em local visível, onde conste a carga máxima de trabalho permitida. k) A instalação e a manutenção dos andaimes suspensos devem ser feitas por trabalhador qualificado, sob supervisão e responsabilidade técnica de profissional legalmente habilitado obedecendo, quando de fábrica, as especificações técnicas do fabricante. l) A sustentação dos andaimes suspensos deve ser feita por meio de vigas, afastadores ou outras estruturas metálicas de resistência equivalente a, no mínimo, três vezes o maior esforço solicitante. m) O andaime suspenso mecânico é composto por: 01 (uma) plataforma; 02 (duas) catracas / tifor; 02 (dois) cabos de aço 8 mm; 02 (dois) dispositivos de sustentação;
  21. 21. 20 Figura 03 - Detalhe dos componentes do ASM Fonte: acervo do autor/ outubro 2011 3 SEGURANÇA E INSTALAÇÃO DO ANDAIME SUSPENSO MECÂNICO 3.1 Segurança no Andaime Suspenso Mecânico O acidente é, por definição, um evento negativo e indesejado do qual resulta uma lesão pessoal ou dano material. Essa lesão pode ser imediata (lesão traumática) ou mediata (doença profissional). Assim, caracteriza-se a lesão quando a integridade física ou a saúde são atingidas. O acidente, entretanto, caracteriza-se pela existência do risco. Segundo a NR-18, o andaime deve ser fabricado na indústria, por uma empresa cadastrada no CREA (Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia). Além disso, durante a montagem e desmontagem do andaime, é preciso sempre o capacete, e cinto de segurança preso a uma estrutura independente do andaime. Toda precaução deve ser tomada para evitar queda de objetos dos andaimes. Não deve haver empilhamento de material sobre os andaimes. Toda a sobra de
  22. 22. 21 material deve ser retirada, acondicionada adequadamente ou através da utilização de dutos de descarga A movimentação vertical de componentes e acessórios para a montagem e/ou desmontagem de andaimes deve ser feita através de cordas ou sistemas próprios de içamento. Não é permitido lançar peças em queda livre. Não se deve permitir que pessoas trabalhem em andaimes sob intempéries, tais como chuva ou vento forte. Os serviços em andaimes nunca devem ser realizados por uma única pessoa, deve haver pelo menos outra pessoa no local de serviço para auxiliá-la em caso de emergência. Equipamentos de proteção individual (EPIs) como capacetes e cintos de segurança, devem ser utilizados sempre que necessários. Estes equipamentos devem estar em bom estado e à disposição dos trabalhadores a qualquer tempo. Pois, deve ser observado que os EPI’s são de obrigatoriedade das construtoras seu fornecimento. É um direito do trabalhador, bem como é obrigação do mesmo sua utilização. Figura 04 - Detalhe do cabo-guia com o trava-quedas Fonte: acervo do autor/ outubro 2011 As pessoas que trabalham em andaimes suspensos a mais de 2,00 m do solo devem estar com os cintos de segurança do tipo pára-quedista, com sistemas trava- quedas, ligadas a um cabo de segurança, com sua extremidade superior fixada na
  23. 23. 22 construção, independente da estrutura do andaime. Deve haver a proteção com tela dos andaimes, para aparar a queda eventual de materiais, bem como com plataforma de proteção na altura do primeiro pé-direito. Figura 05 - Detalhe do ASM com tela de proteção Fonte: acervo do autor/ outubro 2011 Os andaimes suspensos mecânicos de deslocamento horizontal e vertical devem atender aos itens de segurança: 02 (dois) guarda-corpos; 02 (dois) trava-quedas com cabos de aço 5/16”; 02 (dois) cintos de segurança tipo pára-quedista; 02 (duas) cordas para os cintos; Limitadores de fim de curso nas monovias de deslocamento horizontal; Travas para os troles dos andaimes suspensos mecânicos leves de deslocamento horizontal. Um risco corrente na construção civil é quando se utilizam andaimes suspensos mecânicos não precedidos de projeto elaborado e acompanhado por profissional legalmente habilitado.
  24. 24. 23 3.2 Projeto de Instalação de Andaime Suspenso No dado projeto estão inclusos os seguintes documentos: • Projeto contendo o lançamento de todas as montagens (descidas), e tipos de fixação do andaime na edificação. • Elaboração de check-list de controle diário • Elaboração de check-list de montagens • Laudo técnico das condições dos EPI’s • Plano de montagem e desmontagem de andaime • Treinamento e autorização para trabalho em altura, para todos os trabalhadores envolvidos. • ART – Anotação de Responsabilidade Técnica • Todos os andaimes devem ser projetados para resistir às solicitações a que estarão submetidos e devem ter dispositivos de segurança apropriados ao tipo de trabalho a ser executado. • Os equipamentos utilizados devem ser de boa qualidade e encontrar-se em bom estado de uso, atendendo às normas brasileiras. • Os projetos de andaimes devem indicar os carregamentos admissíveis de trabalho. 4 ESTUDO DE CASO 4.1 Verificação In-Loco em Obra do Município de Belém Trata-se de uma obra cidade de Belém, Estado do Pará, empreendimento este composto por 12 pavimentos tipo de apartamentos residenciais de mesma dimensão, sendo 13° pavimento destinado ao reservatório de água e casa de maquinas do elevador de passageiros. Desloca-se a uma altura máxima de aproximadamente 34 metros que vai do 1º pavimento tipo até a estrutura de sustentação em concreto armado (platibanda).
  25. 25. 24 Os ASM são utilizados por dois trabalhadores treinados e qualificados para exercer serviços de chapisco, reboco e revestimento cerâmico. Para cobrir todo perímetro externo da fachada do prédio, será necessário o uso de cinco unidades de andaimes distribuídos de acordo com as dimensões de suas plataformas que são 3 metros. O sistema de elevação dos andaimes é composto de dois guinchos mecânicos tipo treck-treck e três do tipo cabo-passante com engrenagens e, trava de segurança, dispositivo anti-retrocesso para o cabo de tração, tambor de alojamento para o cabo, roldanas livres em bom estado e alavanca de acionamento para subida e descida. 4.2 Cálculo da Capacidade de Carga do Andaime Cabos de aço: (12 andares x 3m) + 5m (folga) x 0,256 kg/m x 2 und.= 38,56kg Catracas: 2 und x 45,5 kg = 91,00 kg Sobrecarga: (2 pessoas x 80 kg + 50 kg de material) = 210,00 kg Plataforma em estrutura metálica: 98,42 kg Estrutura de madeira: (3 kg/m² x 3 m²) = 9,0 kg Carga Total: 446,98 kg Capacidade de Carga: (446,98 x 3) – 91,00 – 98,42 – 9,00 = 1142,52 kg Carga do Cabo De Aço: Carga de ruptura do cabo 8mm (tabela Maxicabos) = 4150 kg Carga máxima admissível = 4150 / 1,15 = 3609 kg 4.2.1Teste De Carga No dia 28 de outubro de 2011 foi realizado um teste de resistência de carga estática no andaime. Conforme determina a NR18 foi utilizado como carga para o teste vezes a sobrecarga do andaime, ou seja: A carga de trabalho prevista para o andaime de 3,00m de comprimento é 446,98 Kg, logo a carga para o teste estático deverá equivalente a capacidade de
  26. 26. 25 carga de 1142,52 Kg. O tipo de carga utilizada foi de 23 sacos de cimento de 50kg que correspondem a 1150 kg. As cargas foram colocadas sobre andaimes e permaneceram em teste por duas horas. Durante este período os andaimes permaneceram estáveis e não foram observados sinais de ruptura nos cabos de aço, vigas metálicas de sustentação ou catracas. Carga Máxima Teste recomendado: 3 X 446,82 /2 = 670,23 Kg Carga máxima a ser utilizada: 670,23/3 = 223 Kg O valor da carga máxima a ser colocada no ASM É DE 223 Kg
  27. 27. 26 5 CONSIDERAÇÕES FINAIS Este trabalho enfatizou o estudo de acordo com os critérios obrigatórios recomendados e exigíveis da NR – 18 os andaimes suspensos mecânicos por serem objetos condicionais em acontecer acidentes leves, graves ou fatais em sua utilização, devido as quedas em alturas provocadas ou pelo descuido do operador, pela falta de fiscalização por parte dos gestores de segurança do trabalho, dos materiais e equipamentos componentes inadequados, das condições climáticas e ausência dos principais equipamentos de proteção individual e coletivo. Cabe ao projetista de andaime fazer a verificação e estipulação de carga máxima a ser colocada neste, pois o excesso de peso pode comprometer a plataforma e a proteção de seus usuários, além disso, os andaimes devem estar adaptados de forma que não sofram oscilação no que tange as ações naturais, principalmente no que se refere às chuvas e ventanias. Em relação ao estudo de caso feito na obra, onde há um edifício de 12 pavimentos tipo, temos cinco andaimes de 3 m comprimento distribuído em perímetro externo da edificação para o objetivo em utilizar aos serviços de chapisco, reboco e revestimento. Os sistemas de elevação, estruturas dos andaimes, cabos de aço e de fibra sintética, e estruturas de sustentação dos andaimes suspensos encontram-se em bom estado de uso e conservação.
  28. 28. 27 REFERÊNCIAS ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas – NBR : 6494/1990: Segurança nos Andaimes. Rio de Janeiro, 1990. NR-18. Condições e meio ambiente de trabalho na industria da construção. Portaria N° 04, de 04-07-1995 OSHA – www.osha.gov (Occupational Safety & Health Administration) SAMPAIO, José Carlos de Arruda. Manual de Aplicação da NR-18. São Paulo: Pini: Sinduscon-Sp, 1998
  29. 29. 28 APÊNDICES
  30. 30. 29 Figura 06 – Dimensões do ASM analisado. Fonte: Acervo do autor/ outubro 2011 Figura 07 - Platibanda da edificação Fonte: acervo do autor/ outubro 2011
  31. 31. 30 Figura 08 - Trabalhador com o cinto de segurança preso ao cabo-guia Fonte: Acervo do autor/ outubro 2011 Figura 09 - Detalhe dos dispositivos de sustentação fixados na platibanda Fonte: Acervo do autor/ outubro 2011
  32. 32. 31 Figura 10 - Detalhe dos ganchos de sustentação Fonte: Acervo do autor/ outubro 2011 Figura 11 - Detalhe dos dispositivos de sustentação com os cabos de aço Fonte: Acervo do autor/ outubro 2011
  33. 33. 32

×