5º Seminário ANBIMA de Renda Fixa - Luiz Fabiano Godói

445 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
445
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

5º Seminário ANBIMA de Renda Fixa - Luiz Fabiano Godói

  1. 1. Seminário de Renda Fixa e Derivativos de Balcão Novembro/2013
  2. 2. Precificação ANBIMA  Ao longo do tempo, os preços da ANBIMA tornaram-se referência para a marcação das carteiras no segmento de renda fixa Outubro CONFERE de Debêntures – Preços para D+1 Consolidação das Regras de Marcação a Mercado 2002 2003 CONFERE de Debêntures 2004 Preços Indicativos de Debêntures 2005 2006 Lançamento do IDA 2007 COMPARE de Debêntures 2008 2009 2010 2011 2012 2013 Lançamento do REUNE Novembro Curvas de Risco de Crédito 2
  3. 3. Precificação ANBIMA Preços Indicativos   Referência diária para 140 séries de debêntures Amostra de 35 instituições atuantes no mercado CONFERE Debêntures   Calculadora eletrônica de preços para operações com liquidação em D0 e D+1. Inclui 450 séries, 64% do mercado. 3
  4. 4. REUNE – Preços Pós-Trade de Debêntures www.anbima.com.br/reune 4
  5. 5. REUNE – Preços Pós-Trade de Debêntures  Até o mês de Set/13, 261 séries foram registradas no sistema REUNE;  Considerando todas as operações, a média diária de séries transacionadas é de 17 enquanto a média diária de negócios realizados é de 41;  Considerando apenas as operações extragrupo, a média diária de séries transacionadas é de 13 enquanto a média diária de negócios é de 29. Volume Negociado (R$ Milhões) Nº de Negócios Média diária dos registros no REUNE 5
  6. 6. REUNE – Preços Pós-Trade de Debêntures  Divulgação de taxas dos negócios do Extra-Grupo tende a auxiliar a formação de preço no mercado secundário. 6
  7. 7. Novas Ferramentas: Curvas de Crédito  A partir da precificação de debêntures da ANBIMA, disponibilizar curvas de juros que reflitam o spread de crédito médio do mercado.  Dados: Debêntures remuneradas em DI e IPCA*  Curvas de crédito por níveis de risco: AAA, AA e A.  Curvas com o mesmo formato, diferenciadas apenas pelo nível. * Inclusão dos papéis IPCA após novembro/2012. 7
  8. 8. Novas Ferramentas: Curvas de Crédito 8
  9. 9. Novas Ferramentas: Curvas de Crédito 9
  10. 10. Novas Ferramentas: Curvas de Crédito 10
  11. 11. Novas Ferramentas: Curvas de Crédito 11
  12. 12. Novas Ferramentas: Curvas de Crédito 12
  13. 13. Novas Ferramentas: Curvas de Crédito 13
  14. 14. Novas Ferramentas: Curvas de Crédito 14
  15. 15. Novas Ferramentas: Curvas de Crédito Usos  Estudar evolução do spread de crédito no Brasil Curvas de Crédito - Rating AA 15
  16. 16. Novas Ferramentas: Curvas de Crédito Usos  Apreçamento de ativos de crédito Curva de Crédito DI + AA – Outubro/2013 192,18 535,08 576,50 598,97 327,58 328,92 + 10.000 47 du 172 du 299 du 424 du 550 du 675 du PU = 9.394,99 16
  17. 17. Novas Ferramentas: Curvas de Crédito Desafios para transparência  Maior visibilidade dos preços pré trade  Ampliação dos preços pós trade  Ampliação dos preços indicativos  Maior padronização de cálculos  Criação de novas ferramentas de consultas de preços  Construção de curvas setoriais 17

×