1/18 
DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 
3º Trimestre de 2014 
O BI&P - Banco Indusval & Partners é um banco comercial com mais de ...
2/18 
2/18 
6 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 
3º Trimestre de 2014 
Sumário 
Comentários da Administração .........................
3/18 
3/18 
6 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 
3º Trimestre de 2014 
Comentários da Administração 
No 3T14 mantivemos cautela no ...
4/18 
4/18 
6 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 
3º Trimestre de 2014 
infraestrutura tecnológica. Quanto à Guide, tanto as despesa...
5/18 
5/18 
6 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 
3º Trimestre de 2014 
Cenário Macroeconômico 
O terceiro trimestre deste ano foi m...
6/18 
6/18 
6 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 
3º Trimestre de 2014 
Principais Indicadores 
As informações financeiras e operaci...
7/18 
7/18 
6 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 
3º Trimestre de 2014 
Principais Indicadores 
As informações financeiras e operaci...
8/18 
8/18 
6 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 
3º Trimestre de 2014 
Desempenho Operacional 
O Resultado de Intermediação Finance...
9/18 
9/18 
6 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 
3º Trimestre de 2014 
Margem Financeira Líquida (NIM) 
A margem financeira gerenci...
10/18 
10/18 
6 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 
3º Trimestre de 2014 
Carteira de Crédito Expandida 
Em setembro de 2014 a Carte...
11/18 
11/18 
6 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 
3º Trimestre de 2014 
Carteira de Crédito Expandida 
por Região 
Carteira de Cré...
12/18 
12/18 
6 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 
3º Trimestre de 2014 
Captação 
O volume do estoque de captação totalizou R$4,2 ...
13/18 
13/18 
6 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 
3º Trimestre de 2014 
Caixa Livre 
Em 30 de setembro de 2014, o caixa livre tota...
14/18 
14/18 
6 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 
3º Trimestre de 2014 
Mercado de Capitais 
Total de Ações e Ações em Livre Circu...
15/18 
15/18 
6 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 
3º Trimestre de 2014 
Evolução do Preço das Ações nos últimos 12 meses 
Liquidez...
16/18 
16/18 
6 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 
3º Trimestre de 2014 
Balanço Patrimonial 
CONSOLIDADO R$ mil 
ATIVO 30/09/2013 ...
17/18 
17/18 
6 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 
3º Trimestre de 2014 
CONSOLIDADO R$ mil 
PASSIVO 30/09/2013 30/06/2014 30/09/20...
18/18 
18/18 
6 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 
3º Trimestre de 2014 
Demonstração de Resultados 
CONSOLIDADO R$ mil 
DEMONSTRAÇ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

BI&P- Indusval- Divulgação de Resultados 3T14

386 visualizações

Publicada em

Apresentação dos Resultados do Banco BI&P - 3º Trimestre de 2014

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
386
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

BI&P- Indusval- Divulgação de Resultados 3T14

  1. 1. 1/18 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3º Trimestre de 2014 O BI&P - Banco Indusval & Partners é um banco comercial com mais de 45 anos de experiência no mercado financeiro focado em produtos de crédito, em moeda nacional e estrangeira, produtos de renda fixa e finanças corporativas para o segmento de empresas. Além das 7 agências e 2 postos de atendimento estrategicamente localizadas nas regiões de maior representatividade na economia brasileira, além de uma agência nas Ilhas Cayman, conta ainda com a Corretora de Valores Guide Investimentos, e a Serglobal Cereais, adquirida em abril de 2011, geradora de títulos agrícolas. Destaques  Carteira de Crédito Expandida totalizou R$4,0 bilhões, incremento de 1,8% no trimestre e 19,0% em relação a setembro de 2013.  Ao longo do 3T14 os créditos originados somaram R$1,5 bilhão, demonstrando a grande capacidade da área comercial na geração de ativos.  Os créditos classificados entre AA e B totalizaram 91% da carteira de crédito expandida (85% em setembro de 2013). 99% dos créditos desembolsados no trimestre estavam classificados entre os ratings AA e B, refletindo o foco do Banco em preservar a qualidade da carteira de crédito.  Os segmentos Corporate e Empresas Emergentes passaram a representar 62% e 38% da carteira de crédito expandida, ante 50% e 49% em setembro de 2013, respectivamente.  A Captação totalizou R$4,2 bilhões, +1,2% no trimestre e +35,8% em doze meses. Continuamos a tendência de diversificação do mix de captação, em especial por meio da emissão de LCAs e da pulverização da base de depositantes, que bateu o recorde histórico de mais de 9.000 depositantes ao final do trimestre (2.500 em setembro de 2013), através de parcerias com mais de 40 corretoras e distribuidoras, impactando positivamente também o nosso custo de captação. O Caixa Livre somou R$717,3 milhões ao final de setembro de 2014.  As Receitas de Prestação de Serviços e Tarifas somaram R$15,3 milhões no 3T14 e R$42,1 milhões nos 9M14, incremento de 79,2% em relação ao 3T13 e 101,7% em relação aos 9M13, em especial devido às receitas advindas da atividade de investment banking, cujos fees somaram R$5,4 milhões no 3T14 e R$16,2 milhões nos 9M14.  Refletindo a contínuo controle de despesas no Banco, a despesa de pessoal apresentou reduções de 8,6% no trimestre e 3,0% em relação ao 3T13, e as despesas administrativas apresentaram incremento de 2,4% no trimestre e 5,6% em relação 3T13, este último incremento resultado dos investimentos realizados para melhoria de nossa infraestrutura tecnológica.  O Resultado no trimestre foi de R$1,7 milhão. Ao longo dos últimos anos, reposicionamos o Banco para o mercado corporate e de investment bank, que apresenta maior oportunidade de crescimento e menor risco. Muito embora tenhamos toda a estrutura em plena operação, ainda não atingimos nosso potencial de geração de resultado, tendo em vista (i) a necessidade de ganhos de escala, considerando nosso apetite de risco e seus reflexos diretos no spread das operações de empréstimo, e (ii) a contribuição ainda negativa da Guide Investimentos, dados os recentes investimentos realizados nessa plataforma. IDVL4: R$2,90 por ação Cotação de fechamento: 12/11/2014 Ações em circulação: 88.991.729 Valor Mercado: R$258,1 milhões Preço/Valor Patrimonial: 0,38 Teleconferências / Webcasts 13/11/2014 Em Português 11h (Brasília) | 8h (US EST) Número: +55 11 3193-1001 +55 11 2820-4001 Código: Banco BI&P Em Inglês 12h (Brasília) | 9h (US EST) Conexões Brasil: +55 11 3193-1001 +55 11 2820-4001 EUA: +1 786 924-6977 Código: Banco BI&P Website www.bip.b.br/ri Carteira de Crédito Expandida somou R$4,0 bi, +1,8% no trimestre e +19,0% em doze meses Captação totalizou R$4,2 bi, +1,2% no trimestre e +35,8% em doze meses Receitas de Prestação de Serviços e Tarifas somaram R$15,3 mm no 3T14 e R$42,1 mm nos 9M14, +79,2% e +101,7% em relação ao 3T13 e 9M13, respectivamente, em especial devido às receitas da atividade de IB Guide Investimentos já conta com R$1,5 bi de ativos sob gestão, crescimento de 50% no trimestre. Concluída a migração das operações contratadas, deveremos fechar o ano com R$2,3 bi de ativos
  2. 2. 2/18 2/18 6 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3º Trimestre de 2014 Sumário Comentários da Administração .............................................................................................................................................. 3 Cenário Macroeconômico ....................................................................................................................................................... 5 Principais Indicadores ............................................................................................................................................................. 6 Desempenho Operacional ...................................................................................................................................................... 8 Carteira de Crédito Expandida ............................................................................................................................................. 10 Captação ............................................................................................................................................................................... 12 Caixa Livre ............................................................................................................................................................................. 13 Adequação de Capital .......................................................................................................................................................... 13 Classificação de Risco - Ratings .......................................................................................................................................... 13 Mercado de Capitais ............................................................................................................................................................ 14 Balanço Patrimonial ............................................................................................................................................................. 16 Demonstração de Resultados ............................................................................................................................................ 18
  3. 3. 3/18 3/18 6 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3º Trimestre de 2014 Comentários da Administração No 3T14 mantivemos cautela no que se refere à concessão de crédito, dada a volatilidade dos mercados às vésperas do processo eleitoral, o que resultou em uma carteira de crédito expandida de R$4,0 bilhões, incremento de 1,8% no trimestre e 19,0% em relação a setembro de 2013. Ao longo do trimestre originamos R$1,5 bilhão de créditos, sendo R$776 milhões em operações renovadas e R$732 milhões de novos créditos, demonstrando a grande capacidade da área comercial na geração de ativos. As joint ventures que temos realizado nos segmentos agrícola e imobiliário tem tido papel fundamental para o crescimento saudável de nossa carteira de crédito, uma vez que nos beneficiamos da expertise de nossos parceiros nos setores e regiões em que atuam, compartilhando o risco de crédito das operações originadas nessas estruturas. Dado nosso foco em créditos de melhor qualidade, 99% dos créditos concedidos no trimestre estavam classificados entre os ratings AA a B. O segmento Corporate representava, ao final do trimestre, 62% (59% em junho de 2014 e 50% em setembro de 2013) da carteira de crédito expandida, ante 38% (40% em junho de 2014 e 49% em setembro de 2013) do segmento de Empresas Emergentes. O saldo dos créditos com atraso superior a 60 dias (NPL 60) manteve-se estável em 2,0%, sendo que o NPL 60 dos créditos que convencionamos chamar de créditos da carteira nova, ou seja, gerados após março de 2011 dentro da nova política de crédito assumida nessa nova fase do Banco, foi de 1,1%. No trimestre, a despesa gerencial de PDD, anualizada, foi de 1,45% da carteira de crédito expandida, sendo que para os créditos da carteira nova essa despesa foi de 1,07%. Apesar do incremento do índice no trimestre, vale lembrar que esse índice no 2T14 foi atipicamente inferior em relação aos períodos anteriores e que a despesa gerencial de PDD realizada dos últimos 12 meses foi de 1,05%, ou seja, dentro da expectativa da Administração. Se considerarmos apenas os créditos da carteira nova, a despesa gerencial de PDD realizada dos últimos 12 meses foi de apenas 0,62%, o que reflete a boa atuação das nossas áreas de crédito e comercial. O volume de depósitos totais, que incluem as letras de crédito do agronegócio (LCAs), letras de crédito imobiliário (LCIs) e letras financeiras (LFs), cresceu 3,9% no trimestre e 56,9% em relação a setembro de 2013. Assim como nos trimestres anteriores, continuamos a tendência de diversificação do mix de captação, em especial por meio da emissão de LCAs, que cresceram 21,3% no trimestre e 142,0% em doze meses, e da pulverização da base de depositantes, que bateu o recorde de mais de 9.000 depositantes ao final do trimestre, através de parcerias com mais de 40 corretoras e distribuidoras. Considerando que as LCAs são isentas de IR para pessoas físicas, conseguimos captar no mercado a um custo equivalente ou abaixo do CDI, dependendo do prazo ou volume. Em função disso, o custo de captação, em relação ao CDI, continuou caindo e nesse trimestre foi o mais baixo da sua história. No trimestre, a receita de operações de crédito e títulos agrícolas apresentou incremento de 14,6%, em especial devido ao aumento da carteira de títulos agrícolas e à maior quantidade de dias úteis em relação ao 2T14. A elevação da receita de câmbio foi influenciada pela variação cambial do trimestre e pelo aumento das operações de trade finance, que, em dólar, elevaram-se 5,5% no 3T14. A despesa de intermediação financeira antes de PDD, muito embora o custo de captação tenha apresentado leve redução no 3T14, aumentou no período em razão do incremento do volume de captação e à variação cambial, esta última compensada pelos ganhos na carteira de trade finance. Dessa forma, o Resultado de Intermediação Financeira antes da despesa gerencial de PDD somou R$32,3 milhões, 25,3% inferior ao registrado no 2T14 e 23,9% inferior ao do 3T13. Vale destacar ainda que a maior contribuição na queda dessa rubrica deve-se ao resultado com instrumentos financeiros derivativos que foi negativamente impactado pelo hedge do patrimônio da agência de Cayman e das operações de trade finance, que não possuem efeito caixa. A Receita de Prestação de Serviços e Tarifas continua apresentando bons resultados, tendo somado R$15,3 milhões no 3T14, com incremento de 79,2% em relação ao 3T13, e R$42,1 milhões nos 9M14, incremento de 101,7% em relação aos 9M13, em especial devido às receitas advindas da atividade de investment banking, cujos fees somaram R$5,4 milhões no 3T14 e R$16,2 milhões nos 9M14 (R$1,5 milhão nos 9M13). Ao longo do trimestre foram concluídas operações de M&A e Renda Fixa no montante de R$1,1 bilhão e o estoque de propostas/mandatos ativos tem crescido continuamente e atualmente temos 42 mandatos em andamento. Neste 3T14 destacamos a aquisição pela nossa cliente Lactalis dos ativos lácteos da LBR, a venda do controle da nossa cliente Jasmine Coméricio de Produtos Alimentícios para a francesa Nutrition et Santé, a aquisição pela nossa cliente Tarpon Investimentos de uma participação relevante na Abril Educação, bem como a estruturação e distribuição do Certificado de Recebíveis Imobiliários da Incorporadora e Construtora Mota Machado. Refletindo o contínuo controle de despesas no Banco, a despesa de pessoal apresentou reduções de 8,6% no trimestre e 3,0% em relação ao 3T13, e as despesas administrativas apresentaram incremento de 2,4% no 3T14 e 5,6% em relação 3T13, este último incremento resultado dos investimentos realizados para melhoria de nossa
  4. 4. 4/18 4/18 6 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3º Trimestre de 2014 infraestrutura tecnológica. Quanto à Guide, tanto as despesas de pessoal quanto administrativas apresentaram incremento resultante dos investimentos que temos realizado nessa plataforma. A Guide Investimentos, nosso braço de investimentos e distribuição, tem apresentado crescimento importante e já é um dos maiores distribuidores dos nossos produtos de captação. Encerrou o 3T14 com R$1,5 bilhões de ativos sob gestão, apresentando incremento de 50% em relação ao final do 2T14. Ao longo do trimestre finalizou a migração das carteiras de clientes adquiridas das corretoras Omar Camargo e Geraldo Corrêa, e nos próximos meses concluirá a migração da carteira de clientes da Bullmark, empresa de consultoria financeira com foco na gestão de recursos para investidores pessoas físicas de alta renda. Além disso, estamos estudando novas parcerias com escritórios de agentes autônomos por todo o Brasil, em linha com a estratégia da Guide de ampliar sua base de clientes e presença geográfica pelo país. Vale destacar que, desde o final do 2T14, a Guide Investimentos subiu 10 posições no ranking Bovespa de volume e em outubro passou a constar na lista das 25 maiores corretoras em volume negociado de renda variável da Bovespa. O Resultado no trimestre foi de R$1,7 milhão. Ao longo dos últimos anos, reposicionamos o Banco para o mercado corporate e de investment bank, que apresenta maior oportunidade de crescimento e menor risco. Muito embora tenhamos toda a estrutura em plena operação, ainda não atingimos nosso potencial de geração de resultado, tendo em vista (i) a necessidade de ganhos de escala, considerando nosso apetite de risco e seus reflexos diretos no spread das operações de empréstimo, e (ii) a contribuição negativa da Guide Investimentos, dados os recentes investimentos realizados nessa plataforma. Do lado positivo, neste trimestre tivemos um efeito não recorrente da venda de bem do ativo imobilizado.
  5. 5. 5/18 5/18 6 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3º Trimestre de 2014 Cenário Macroeconômico O terceiro trimestre deste ano foi marcado por uma leve recuperação da atividade, depois de um primeiro semestre ruim para a economia do país. Entre abril e junho, o Produto Interno Bruto (PIB) recuou 0,6% na comparação com o trimestre anterior, frente a queda de 0,2% nos primeiros três meses do ano, inserindo o país na chamada “recessão técnica”. Entretanto, mais relevante do que configurar este quadro de recessão, é destacar que os fatores que impactaram a economia negativamente são, na sua maioria, estruturais. As condições de crédito têm ficado mais apertadas, a renda real do trabalhador tem desacelerado, e os índices de confiança, tanto de empresários como de consumidores, têm recuado, atingindo níveis próximos aos da crise de 2009. Sendo assim, apesar dos dados do terceiro trimestre registrarem ligeiras melhoras, com a produção industrial apresentado crescimento mensal, depois de quatro meses consecutivos de queda, e o comércio varejista, embora ainda muito prejudicado pelas vendas de automóveis, vem recuperando parte das perdas do início do ano. As projeções para o crescimento da economia em 2014 apontam para mais um fraco desempenho da atividade do país. O Boletim Focus, divulgado semanalmente pelo Banco Central, mostra que a mediana das projeções dos economistas para o PIB de 2014 já está abaixo de 0,5%. Apesar deste ambiente de desaceleração econômica, a taxa de inflação continua desconfortavelmente alta. O IPCA acumulado em 12 meses encerrou o terceiro trimestre com elevação de 6,75%, acima do teto da meta, de 6,5%. Destaque para a volta da alta dos preços dos alimentos, principalmente das carnes, pressionadas, entre outros fatores, pelo aumento da demanda da Rússia pelo produto, depois que Moscou anunciou embargo ao produto dos EUA e da União Europeia. Vale destacar que os preços administrados também aceleraram significativamente nos últimos meses, resultado de fortes reajustes nas tarifas de energia elétrica em algumas cidades. Nesse cenário, o Banco Central do Brasil (BCB) manteve a taxa de juros Selic em 11% a.a. O cenário de desaceleração da economia tem impactado negativamente a arrecadação do governo, deteriorando as já frágeis contas públicas. Com as despesas do governo crescendo em um ritmo superior ao arrecadado, o superávit primário acumulado em 12 meses até setembro atingiu R$31,1 bilhões, ou 0,61% do PIB, bem abaixo da meta fiscal do governo para este ano de 1,9%. Com isso, mesmo com as receitas extraordinárias de dividendos, Refis e leilão 4G, o governo dificilmente conseguirá atingir os R$99 bilhões de poupança para o pagamento dos juros da dívida, estipulados pela Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). Com relação ao Sistema Financeiro Nacional, o estoque total das operações de crédito cresceu 11,7% no terceiro trimestre de 2014 e atingiu R$2,9 trilhões. O prazo médio das concessões passou de 96,7 meses em setembro de 2013, para 104,6 meses no mesmo mês de 2014. O crédito como percentual do PIB encerrou o terceiro trimestre em 57,17%, resultado levemente acima dos 56,81% registrados nos três meses anteriores. Nas operações de crédito livre, a inadimplência das pessoas físicas caiu de 7,0% no terceiro trimestre de 2013 para 6,6% de julho a setembro deste ano, e o nível de atraso das pessoas jurídicas registrou leve alta de 3,4% para 3,6%, na mesma base de comparação. O cenário ainda favorável para os índices de inadimplência, mesmo em um ambiente econômico menos favorável, é decorrência da maior seletividade para concessão de crédito nos bancos brasileiros. Dados Macroeconômicos 3T14 2T14 3T13 2013 2014(e) Variação real do PIB (T/T anterior) 0,30%(e) -0,60% -0,60% 2,3% 0,40% Inflação (IPCA - IBGE) - variação trimestral 0,83% 1,54% 0,62% 2,04% 1,76% Inflação (IPCA - IBGE) - variação anual 6,75% 6,52% 5,86% 5,91% 6,45% Variação cambial % (US$/R$) - trimestre 10,83% -2,36% -0,40% 15,36% 3,70% Selic 11,00% 11,00% 9,00% 10,00% 11,5% e= esperado
  6. 6. 6/18 6/18 6 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3º Trimestre de 2014 Principais Indicadores As informações financeiras e operacionais a seguir são apresentadas com base em números consolidados, conforme práticas contábeis do BACEN, em milhões de reais, exceto quando evidenciado em outra unidade. A partir do 2T14, o Banco BI&P passou a apresentar seus resultados através da DRE Gerencial, que é fundamentada em reclassificações da DRE contábil e tem por finalidade auxiliar sua análise. DRE GERENCIAL 3T14 2T14 3T14/2T14 3T13 3T14/3T13 9M14 9M13 9M14/9M13 Receita Op. Crédito e Títulos Agrícolas 1 126,5 110,4 14,6% 78,0 62,2% 345,8 208,0 66,3% Receitas TVM (sem Tit. Agric.), Derivativos e Câmbio 2 42,1 37,9 11,0% 46,9 -10,2% 108,4 138,1 -21,6% Despesas de Intermediação Financeira (sem PDD) 3 (136,3) (105,0) 29,8% (82,4) 65,4% (349,3) (238,4) 46,6% Resultado de Intermediação Financeira antes PDD 32,3 43,3 -25,3% 42,5 -23,9% 104,8 107,7 -2,7% Despesas Gerencial de PDD 4 (13,2) (4,9) 171,4% (5,3) 151,6% (27,4) (150,2) -81,8% Resultado de Intermediação Financeira 19,1 38,4 -50,3% 37,3 -48,7% 77,4 (42,5) 282,3% Receitas de Prestação de Serviços e Tarifas 5 15,3 15,7 -2,6% 8,5 79,2% 42,1 20,9 101,7% Despesas de Pessoal e Administrativa 6 (40,5) (41,4) -2,0% (36,7) 10,5% (125,1) (114,3) 9,4% Despesa de Pessoal - Consolidado sem Guide (20,8) (22,8) -8,6% (21,5) -3,0% (68,2) (69,3) -1,5% Despesa de Pessoal - Guide (4,2) (3,7) 13,9% (2,6) 63,1% (10,9) (7,3) 48,8% Despesa Adm. - Consolidado sem Guide 6 (11,2) (11,0) 2,4% (10,6) 5,6% (34,0) (31,9) 6,6% Despesa Adm. - Guide 6 (4,2) (3,9) 9,1% (2,0) 115,1% (11,9) (5,8) 106,2% Outras Receitas e Despesas Operacionais 7 (1,0) (2,3) -55,1% (2,0) -47,9% 1,7 (5,8) 129,7% Resultado Operacional Recorrente (7,2) 10,5 -168,4% 7,1 -200,5% (3,9) (141,7) -97,2% Despesas Operacionais Não Recorrentes 1,8 (2,7) 168,2% (0,8) n.c. (4,9) (30,3) -84,0% Efeito da descontinuidade do hedge accounting 1,8 (1,7) 209,6% (0,1) n.c. (3,9) (29,3) -86,8% Outras Despesas Operacionais Não Recorrentes 0,0 (1,0) n.c. (0,7) n.c. (1,0) (1,0) -2,9% Resultado Operacional (5,4) 7,8 -168,5% 6,3 -184,8% (8,8) (172,0) -94,9% Resultado não operacional 9,2 (1,4) n.c. 0,4 n.c. 6,2 0,5 n.c. Imposto de renda e contribuição social 1,1 (3,5) 131,1% (2,8) 139,0% 3,0 71,5 -95,8% Contribuições e Participações (3,3) (1,9) 76,0% (1,9) 76,7% (7,6) (10,0) -24,1% Lucro (Prejuízo) Líquido 1,7 1,1 57,9% 2,0 -17,0% (7,2) (110,1) -93,5% 1 Desconsidera os efeitos (i) das recuperações de créditos em perda e (ii) dos descontos concedidos na liquidação de operações no período. 2 Exclui o efeito da descontinuidade da designação de hedge accounting, realizada no 2T12. Esse efeito é considerado em Despesas Operacionais Não Recorrentes. 3 Inclui despesas relacionadas à intermediação financeira, como (i) as despesas relacionadas à joint venture C&BI, (ii) as comissões pagas aos distribuidores de nossos produtos de captação, em especial LCAs e LCIs, classificadas em Despesas Administrativas. Exclui a rubrica de Resultado de Operações de Venda/Transferência de Ativos Financeiros, resultante do acordo de acionistas quando da aquisição do Banco Intercap. Essa conta é considerada no cálculo de despesa de PDD gerencial. 4 Despesa Gerencial de PDD é calculada adicionando à Despesa de PDD os efeitos (i) das recuperações de créditos em perda e (ii) dos descontos concedidos na liquidação de operações no período. No 2T14 desconsidera ainda os impactos resultantes do acordo de acionistas quando da aquisição do Banco Intercap nas rubricas da DRE (i) do Resultado de Operações de Venda/Transferência de Ativos Financeiros e (ii) de Outras Despesas e Receitas Operacionais. No 3T14 desconsidera também os efeitos das demais cessões de crédito na rubrica da DRE de Resultado de Operações de Venda/Transferência de Ativos Financeiros. 5 Inclui despesas, contabilizadas em Despesas Administrativas, relacionadas às receitas de prestação de serviços. 6 Desconsidera (i) despesas operacionais não recorrentes, (ii) despesas relacionadas à intermediação financeira e (iii) despesas relacionadas às receitas de prestação de serviços. 7 Resultado da soma de (i) Outras Receitas e Despesas Operacionais, (ii) Despesas Tributárias e (iii) Resultado de Participação de Coligadas. Exclui Outras Despesas e Receitas Operacionais resultantes do acordo de acionistas quando da aquisição do Banco Intercap. n.c. = não comparável (percentual acima de 300% ou abaixo de -300%, ou número dividido por zero).
  7. 7. 7/18 7/18 6 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3º Trimestre de 2014 Principais Indicadores As informações financeiras e operacionais a seguir são apresentadas com base em números consolidados, conforme práticas contábeis do BACEN, em milhões de reais, exceto quando evidenciado em outra unidade. Dados de Balanço 3T14 2T14 3T14/2T14 3T13 3T14/3T13 Carteira de Crédito Clássica 2.951,0 2.930,1 0,7% 2.549,0 15,8% Carteira de Crédito Expandida 1 3.991,7 3.920,1 1,8% 3.355,2 19,0% Disponibilidades e Aplicações Fin. Liquidez 55,9 150,3 -62,8% 179,8 -68,9% Títulos e Valores Mobiliários (TVM) e Derivativos 1.905,4 1.570,3 21,3% 1.278,7 49,0% TVM e Deriv. (-) Tít. Agrícolas e Privados 2 1.071,1 759,6 41,0% 657,8 62,8% Ativos Totais 5.490,5 5.117,3 7,3% 4.171,0 31,6% Depósitos Totais 3.751,3 3.611,3 3,9% 2.391,2 56,9% Captações no Mercado Aberto 338,5 101,4 233,7% 107,5 214,8% Empréstimos no Exterior 220,1 281,4 -21,8% 365,3 -39,7% Repasses Locais 214,9 242,1 -11,2% 325,4 -33,9% Patrimônio Líquido 672,8 671,4 0,2% 574,5 17,1% Desempenho 3T14 2T14 3T14/2T14 3T13 3T14/3T13 9M14 9M13 9M14/9M13 Caixa Livre 717,3 748,2 -4,1% 657,9 9,0% NPL 60 dias / Carteira de Crédito 2,0% 2,0% 0,0 p.p. 2,9% -0,9 p.p. NPL 90 dias / Carteira de Crédito 1,5% 1,8% -0,3 p.p. 2,6% -1,1 p.p. Índice de Basileia 13,2% 13,3% -0,1 p.p. 14,5% -1,3 p.p. Retorno sobre Patrimônio Líquido Médio (ROAE) 1,0% 0,6% 0,4 p.p. 1,4% -0,4 p.p. -1,4% -24,4% 23,0 p.p. Margem Financeira Líquida com Clientes 4,12% 4,43% -0,31 p.p. 4,08% 0,04 p.p. 4,12% 4,11% 0,01 p.p. Índice de Eficiência 97,4% 80,7% 16,7 p.p. 83,5% 13,9 p.p. 93,7% 103,9% -10,2 p.p. Índice de Eficiência Conglomerado sem Guide 88,2% 72,6% 15,7 p.p. 79,2% 9,0 p.p. 85,7% 100,9% -15,1 p.p. Outras Informações 3T14 2T14 3T14/2T14 3T13 3T14/3T13 Clientes Ativos - Pessoa Jurídica 973 1.209 -19,5% 865 12,5% Número de Funcionários 427 441 -3,2% 432 -1,2% Funcionários Banco BI&P 330 347 -4,9% 371 -11,1% Funcionários Guide Investimentos e Serglobal 97 94 3,2% 61 59,0% 1 Inclui Garantias emitidas (fianças, avais, L/C), Títulos de Crédito Privado (Debêntures) e Títulos Agrícolas (CDA/WA e CPR). 2 Exclui Títulos Agrícolas (CPR e CDA/WA) e Títulos de Crédito Privado (Debêntures) para negociação. n.c. = não comparável (percentual acima de 300% ou abaixo de -300%, ou número dividido por zero).
  8. 8. 8/18 8/18 6 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3º Trimestre de 2014 Desempenho Operacional O Resultado de Intermediação Financeira antes da despesa gerencial de PDD somou R$32,3 milhões, 25,3% inferior ao registrado no 2T14 e 23,9% inferior ao do 3T13. Vale destacar que a maior contribuição na queda dessa rubrica deve-se ao resultado com instrumentos financeiros derivativos que foi negativamente impactado pelo hedge do patrimônio da agência de Cayman e das operações de trade finance, que não possuem efeito caixa. A despesa gerencial de PDD no trimestre, anualizada, foi de 1,45% da carteira de crédito expandida, sendo que para os créditos que convencionamos chamar de créditos da carteira nova, ou seja, gerados após março de 2011, foi de 1,07%. Apesar do incremento do índice no trimestre, vale lembrar que esse índice no 2T14 foi atipicamente inferior em relação aos períodos anteriores e que a despesa gerencial de PDD realizada dos últimos 12 meses foi de 1,05%, ou seja, dentro da expectativa da Administração. Se considerarmos apenas os créditos da carteira nova, a despesa gerencial de PDD realizada dos últimos 12 meses foi de apenas 0,62%, o que reflete a boa atuação das nossas áreas de crédito e comercial. O Resultado no trimestre foi de R$1,7 milhão, uma vez que, embora tenhamos reposicionado o Banco para o mercado corporate e de investment bank, que apresenta maior oportunidade de crescimento e menor risco, ainda não atingimos nosso potencial de geração de resultado, tendo em vista (i) a necessidade de ganhos de escala, considerando nosso apetite de risco e seus reflexos diretos no spread das operações de empréstimo, e (ii) a contribuição negativa da Guide Investimentos, dados os recentes investimentos realizados nessa plataforma. Resultado de Intermediação Financeira antes de Despesas de PDD Resultado Líquido Rentabilidade Intermediação Financeira 3T14 2T14 3T14/2T14 3T13 3T14/3T13 9M14 9M13 9M14/9M13 Receitas de Intermediação Financeira 168,6 148,3 13,7% 124,9 35,0% 454,1 346,1 31,2% Operações de Crédito e Títulos Agrícolas 126,5 110,4 14,6% 78,0 62,2% 345,8 208,0 66,3% Emprést., Títulos Descont. e Títulos Agrícolas 105,7 91,6 15,5% 70,3 50,4% 289,5 184,7 56,8% Financiamentos 20,8 18,8 10,5% 7,7 170,1% 56,2 23,3 141,4% Outros 0,0 0,0 -85,5% 0,0 189,1% 0,1 0,0 n.c. Títulos e Valores Mobiliários (sem Tít. Agrícolas) 19,0 19,8 -4,3% 21,4 -11,2% 60,5 50,9 19,0% Instrumentos Financeiros Derivativos (19,5) 14,6 -234,0% 3,1 n.c. (9,8) 26,4 -137,0% Operações de Câmbio 42,7 3,5 n.c. 22,4 90,2% 57,6 60,8 -5,3% Despesas de Intermediação Financeira (136,3) (105,0) 29,8% (82,4) 65,4% (349,3) (238,4) 46,6% Captação no Mercado (110,3) (100,3) 10,0% (58,6) 88,2% (303,9) (165,3) 83,8% Depósitos a Prazo (62,0) (64,6) -4,0% (40,8) 52,1% (190,8) (122,0) 56,4% Operações Compromissadas (7,0) (2,8) 151,5% (2,7) 163,2% (12,1) (10,3) 17,1% Depósitos Interfinanceiros (0,5) (0,5) -1,1% (0,6) -5,2% (1,5) (2,6) -43,4% Letras Crédito Agrícola, Imob. e Financeiras (36,3) (28,7) 26,7% (12,4) 192,1% (88,3) (27,7) 218,8% Outros (4,4) (3,6) 22,1% (2,2) 103,1% (11,2) (2,7) n.c. Empréstimos, Cessão e Repasses (25,9) (4,7) n.c. (23,2) 11,6% (45,5) (72,5) -37,3% Empréstimos no Exterior (22,2) (1,2) n.c. (18,3) 21,2% (33,5) (57,4) -41,7% Empréstimos e Repasses no país (3,7) (3,6) 3,8% (4,9) -24,1% (12,0) (15,1) -20,4% Op. de venda/transf. de ativos financeiros 0,0 0,0 n.c. (0,5) 100,0% 0,0 (0,5) 100,0% Resultado Interm. Financeira antes PDD 32,3 43,3 -25,3% 42,5 -23,9% 104,8 107,7 -2,7% Despesa de PDD Gerencial (13,2) (4,9) 171,4% (5,3) 151,6% (27,4) (150,2) -81,8% Resultado de Intermediação Financeira 19,1 38,4 -50,3% 37,3 -48,7% 77,4 (42,5) 282,3% 42,5 42,5 29,1 43,3 32,3 3T13 4T13 1T14 2T14 3T14 R$ milhões 2,0 -10,0 -9,9 1,1 1,7 3T13 4T13 1T14 2T14 3T14 R$ milhões
  9. 9. 9/18 9/18 6 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3º Trimestre de 2014 Margem Financeira Líquida (NIM) A margem financeira gerencial com clientes foi de 4,12% no 3T14, ante 4,43% no 2T14, impactada pelo incremento da participação do segmento Corporate na carteira de crédito do Banco. Margem Financeira Líquida 3T14 2T14 3T14/2T14 3T13 3T14/3T13 9M14 9M13 9M14/9M13 A. Resultado Intermediação Financeira antes PDD 32,3 43,3 -25,3% 42,5 -23,9% 104,8 107,7 -2,7% B. Ativos Remuneráveis Médios 4.393,3 4.171,1 5,3% 3.657,9 20,1% 4.278,5 3.629,3 17,9% Ajuste Ativos Médios sem Remuneração 1 (278,5) (134,0) 107,8% (154,4) 80,3% (184,6) (189,2) -2,4% B.a. Ativos Remuneráveis Médios ajustados 4.114,9 4.037,1 1,9% 3.503,5 17,5% 4.093,9 3.440,0 19,0% Margem Fin. Líquida (Aa/Ba) 3,2% 4,4% -1,2 p.p. 4,9% -1,8 p.p. 3,4% 4,2% -0,8 p.p. Margem Financeira Gerencial com Clientes 4,12% 4,43% -0,31 p.p. 4,08% 0,04 p.p. 4,12% 4,11% 0,01 p.p. 1 Operações compromissadas com volume, prazos e taxas equivalentes no ativo e passivo. Eficiência Ao longo de 2014 temos promovido rígido controle de despesas no Banco, tanto de pessoal quanto administrativas. No 3T14 o número de funcionários foi reduzido em 4,9% no trimestre e 11% em relação a setembro de 2013, mesmo considerando a absorção do Banco Intercap, ao final de 2013, com reduções da despesa de pessoal de 8,6% no trimestre e 3,0% em relação ao 3T13. A despesa administrativa apresentou incrementos de 2,4% no trimestre e 5,6% em relação ao 3T13, este último incremento resultado dos investimentos realizados para melhoria de nossa infraestrutura tecnológica. Índice de Eficiência sem Guide Investimentos 3T14 2T14 3T14/2T14 3T13 3T14/3T13 9M14 9M13 9M14/9M13 Despesas de Pessoal 20,8 22,8 -8,6% 21,5 -3,0% 68,2 69,3 -1,5% Contribuições e Participações 2,7 1,7 61,1% 1,4 98,5% 6,7 9,5 -28,9% Despesas Administrativas 11,2 11,0 2,4% 10,6 5,6% 34,0 31,9 6,6% Despesas Tributárias 2,9 4,0 -27,2% 2,4 20,9% 9,8 7,1 37,5% A. Total Despesas Operacionais 37,7 39,5 -4,5% 35,9 5,1% 118,8 117,8 0,9% Resultado Interm. Financeira (ex PDD) 30,8 40,9 -24,8% 41,7 -26,2% 99,8 105,0 -4,9% Receitas de prestação de serviços e tarifas 10,9 13,2 -17,5% 5,0 118,0% 31,5 12,5 151,4% Outras Receitas Operacionais Líquidas * 1,1 0,2 n.c. (1,4) 176,3% 7,2 (0,8) n.c. B. Total Receitas Operacionais 42,8 54,4 -21,4% 45,3 -5,6% 138,5 116,8 18,6% Índice de Eficiência (A/B) 88,2% 72,6% 15,7 p.p. 79,2% 9,0 p.p. 85,7% 100,9% -15,1 p.p. O Índice de Eficiência do conglomerado financeiro, que inclui a Guide Investimentos, foi mais elevado quando comparado ao índice anterior tendo em vista os investimentos realizados nos últimos trimestres na Guide, dada a fase de estruturação e crescimento em que esta se encontra. Índice de Eficiência 3T14 2T14 3T14/2T14 3T13 3T14/3T13 9M14 9M13 9M14/9M13 Despesas de Pessoal 25,1 26,5 -5,5% 24,1 4,1% 79,1 76,6 3,3% Contribuições e Participações 3,3 1,9 76,0% 1,9 76,7% 7,6 10,0 -24,1% Despesas Administrativas 15,5 14,8 4,2% 12,6 22,8% 45,9 37,7 21,9% Despesas Tributárias 3,6 4,6 -20,3% 2,9 23,9% 11,7 8,6 36,5% A. Total Despesas Operacionais 47,5 47,8 -0,7% 41,5 14,5% 144,4 132,9 8,7% Resultado Interm. Financeira (ex PDD) 32,3 43,3 -25,3% 42,5 -23,9% 104,8 107,7 -2,7% Receitas de prestação de serviços e tarifas 15,3 15,7 -2,6% 8,5 79,2% 42,1 20,9 101,7% Outras Receitas Operacionais Líquidas * 1,1 0,2 n.c. (1,4) 181,9% 7,3 (0,7) n.c. B. Total Receitas Operacionais 48,8 59,2 -17,7% 49,7 -1,9% 154,1 127,9 20,5% Índice de Eficiência (A/B) 97,4% 80,7% 16,7 p.p. 83,5% 13,9 p.p. 93,7% 103,9% -10,2 p.p.
  10. 10. 10/18 10/18 6 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3º Trimestre de 2014 Carteira de Crédito Expandida Em setembro de 2014 a Carteira de Crédito Clássica totalizou R$3,0 bilhões, praticamente estável no trimestre e com crescimento de 15,8% em doze meses; já a Carteira de Crédito Expandida somou R$4,0 bilhões, crescimento de 1,8% no trimestre e 19,0% em doze meses. Ao longo do trimestre originamos R$1,5 bilhão de créditos, sendo R$776 milhões em operações renovadas e R$732 milhões de novos créditos, demonstrando a grande capacidade da área comercial na geração de ativos. Carteira de Crédito Expandida por Grupo de Produtos 3T14 2T14 3T14/2T14 3T13 3 3T14/3T13 Empréstimos e Financiamentos em Reais 1 2.200,0 2.272,1 -3,2% 1.913,2 15,0% Cessão de Recebíveis com Clientes 228,8 209,5 9,2% 186,5 22,7% Trade Finance (ACC/ACE/FINIMP) 509,3 433,6 17,4% 404,9 25,8% Outros 2 12,9 14,9 -13,4% 44,4 -71,0% Carteira de Crédito 2.951,0 2.930,1 0,7% 2.549,0 15,8% Garantias emitidas (Fianças e L/Cs) 206,5 179,3 15,2% 185,4 11,4% Títulos Agrícolas (TVM: CPR e CDA/WA) 771,3 729,1 5,8% 591,3 30,4% Títulos de Crédito Privado (TVM: Debêntures) 63,0 81,6 -22,8% 29,5 113,5% Carteira de Crédito Expandida 3.991,7 3.920,1 1,8% 3.355,2 19,0% 1 A partir de março de 2014, as operações de NCE e CCE originadas pelo Banco Intercap passaram a ser apresentadas na carteira de Empréstimos e Financiamentos em Reais, assim como as operações de NCE e CCE originadas pelo Banco BI&P já eram classificadas. 2 Outros: corresponde a operações de Financiamento de BNDU, CDC Veículos, e Empréstimos e Financiamentos Adquiridos. 3 Inclui R$97,2 milhões de créditos originados no Banco BI&P cedidos ao Banco Intercap no 3T13. O segmento Corporate, que é composto por empresas com faturamento anual entre R$400 milhões e R$2 bilhões, atingiu 62% da carteira de crédito expandida, enquanto o segmento Empresas Emergentes, composto por empresas com faturamento anual entre R$80 milhões e R$400 milhões, totalizou 38%. Vale destacar que no trimestre houve incremento da participação dos créditos no segmento Corporate, tendo em vista a posição mais conservadora do Banco quanto à concessão de crédito. Carteira de Crédito Expandida por Segmento Carteira de Crédito Expandida Concentração por Cliente * Outros: corresponde a operações de Financiamento de BNDU, CDC Veículos, e Empréstimos e Financiamentos Adquiridos. ** Inclui R$97,2 mm de créditos originados no Banco BI&P cedidos ao Banco Intercap No terceiro trimestre de 2014, a carteira de títulos agrícolas totalizou R$917,7 milhões, +3,8% no trimestre e +28,0% em 12 meses. O incremento em doze meses é resultado do investimento que o Banco vem realizando na criação de joint ventures e novas parcerias para a geração de ativos. Vale destacar que foram gerados mais de R$3,2 bilhões em ativos ao longo dos últimos três anos, com perda observada de 0,03% (anualizado). Carteira de Títulos Agrícolas 3T14 2T14 3T14/2T14 3T13 3 3T14/3T13 Em Títulos e Valores Mobiliários 771,3 729,1 5,8% 606,6 27,2% Warrants - CDA/WA 70,2 66,0 6,4% 11,5 n.c. Cédula de Produto Rural - CPR 701,1 663,1 5,7% 595,1 17,8% Em Carteira de Crédito - Empréstimos e títulos descontados 146,4 155,2 -5,6% 110,1 32,9% Certificado de Direitos Creditórios do Agronegócio - CDCA 146,4 155,2 -5,6% 110,1 32,9% Carteira de Títulos Agrícolas 917,7 884,2 3,8% 716,7 28,0% 49% 47% 43% 40% 38% 50% 52% 56% 59% 62% 1% 1% 1% 1% 0% Set13** Dez13 Mar14 Jun 14 Set 14 Empresas Emergentes Corporate Outros* 12% 13% 13% 29% 27% 27% 26% 26% 27% 34% 33% 33% Set13 Jun14 Set14 10 maiores 11 - 60 maiores 61 - 160 maiores Demais
  11. 11. 11/18 11/18 6 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3º Trimestre de 2014 Carteira de Crédito Expandida por Região Carteira de Crédito Expandida por Setor Econômico Qualidade da Carteira de Crédito Expandida Em linha com a política de crédito adotada desde abril de 2011, man tivemos o foco na concessão de crédito para clientes de melhor qualidade creditícia, demonstrado pelo elevado percentual de desembolsos para créditos classificados entre os ratings AA e B no 3T14, que representou 99% do total dos desembolsos do período. O saldo de operações classificadas nas faixas de menor risco (AA a B) encerrou o trimestre em 90,8% do total de operações na carteira de crédito (90,9% e 85,0% ao final do 2T14 e 3T13, respectivamente), como demonstrado no gráfico a seguir. Carteira de Crédito Expandida por Rating Saldo PDD / Carteira de Crédito Dos R$207,6 milhões classificados entre D e H, 71%, ou seja, o montante de R$147,5 milhões compreende operações que estão em curso normal de pagamento. O índice de inadimplência para créditos com atraso superior a 60 dias (NPL 60) manteve-se estável no trimestre e decréscimo de 0,9 p.p. em doze meses. As operações vencidas há mais de 90 dias (NPL 90) tiveram queda de 0,3 p.p. no trimestre e 1,1 p.p. em relação ao setembro de 2013. Inadimplência por segmento 3T14 2T14 > 60 dias > 90 dias 3T14 2T14 3T14 2T14 Carteira de Crédito NPL % NPL % NPL % NPL % Empresas Emergentes 991,9 1.141,5 57,2 5,8% 55,9 4,9% 57,2 5,8% 49,3 4,3% Corporate 1.940,6 1.768,1 2,9 0,2% 2,7 0,2% 2,9 0,2% 2,7 0,2% Outros 18,5 20,6 0,0 0,2% 0,2 0,8% 0,0 0,2% 0,1 0,6% TOTAL 2.951,0 2.930,1 60,2 2,0% 58,7 2,0% 60,2 2,0% 52,1 1,8% Provisão Dev. Duvidosos (PDD) 94,0 110,8 A Despesa de PDD gerencial anualizada no trimestre foi de 1,45% da carteira de crédito expandida, sendo que para os créditos que convencionamos chamar de créditos da carteira nova, ou seja, gerados após março de 2011 dentro da nova política de crédito assumida na nova fase do Banco, foi de 1,07%. Apesar do incremento do índice no trimestre, vale lembrar que esse índice no 2T14 foi atipicamente inferior em relação aos períodos anteriores e que a despesa gerencial de PDD realizada dos últimos 12 meses foi de 1,05%, ou seja, dentro da expectativa da Administração. Se considerarmos apenas os créditos da carteira nova, a despesa gerencial de PDD realizada dos últimos 12 meses foi de apenas 0,62%, o que reflete a boa atuação das nossas áreas de crédito e comercial. Norte 2% Nordeste 6% Centro- Oeste 21% Sudeste 56% Sul 15% 13,1% 1,5% 1,6% 1,7% 2,2% 2,3% 2,5% 2,6% 3,5% 3,9% 4,0% 4,4% 5,0% 7,0% 11,2% 11,2% 22,3% Outros Setores (% inferior a 1,4%) Insumos Metalurgia Atividades Financeiras Geração e Distribuição de energia Têxtil, Confecção e Couro Química e Farmacêutica Comércio Internacional Infraestrutura Comércio por Atacado e Varejo Transporte e Logística Automotivo Pecuária Alimentos e Bebidas Imobiliário Derivados Petróleo, Biocomb. e Açúcar Agricultura 2% 2% 2% 48% 57% 56% 35% 32% 33% 6% 4% 4% 9% 5% 5% Set 13 Jun 14 Set 14 AA A B C D - H 90,8% 90,9% 85,0% 3,2% 3,8% 8,3%
  12. 12. 12/18 12/18 6 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3º Trimestre de 2014 Captação O volume do estoque de captação totalizou R$4,2 bilhões em setembro de 2014, incremento de 1,2% no trimestre e 35,8% em doze meses. Destacam-se as captações via letras de crédito do agronegócio (LCA), que cresceram 21,3% no trimestre e 142,0% em relação a setembro de 2013, e a diversificação da base de depositantes, que somavam mais de 9.000 ao final do trimestre, +23% em relação a junho de 2014 e +255% em relação a setembro de 2013. Vale ressaltar que as LCAs, que são lastreadas por operações de agronegócio, segmento no qual o Banco BI&P tem atuado de maneira especializada, são isentas de imposto de renda para pessoa física. Dessa forma, conseguimos captar no mercado a um custo equivalente ou abaixo do CDI, dependendo do prazo ou volume. Em função disso, o custo de captação, em relação ao CDI, continuou caindo e nesse trimestre foi o mais baixo da sua história. Captação 3T14 2T14 3T14/2T14 3T13 3T14/3T13 Depósitos Totais 3.751,3 3.611,3 3,9% 2.391,2 56,9% Depósitos a Prazo (CDB) 814,8 868,3 -6,2% 719,4 13,3% Depósitos a Prazo com Garantia Especial (DPGE) 1.328,2 1.364,3 -2,6% 939,9 41,3% DPGE I 914,6 949,2 -3,6% 939,9 -2,7% DPGE II 413,6 415,1 -0,4% 0,0 n.c. Letras de Crédito do Agronegócio (LCA) 1.399,1 1.153,8 21,3% 578,1 142,0% Letras de Crédito Imobiliário (LCI) 113,0 116,3 -2,9% 65,8 71,6% Letras Financeiras (LF) 24,8 24,1 2,8% 34,8 -28,7% Depósitos Interfinanceiros 15,8 27,6 -42,7% 15,7 0,7% Depósitos à Vista 55,7 56,9 -2,1% 37,6 48,3% Repasses no país 214,9 242,1 -11,2% 325,4 -33,9% Empréstimos no exterior 220,1 281,4 -21,8% 365,3 -39,7% Linhas de Trade Finance 183,3 248,2 -26,1% 332,1 -44,8% Outros 36,8 33,3 10,6% 33,2 10,9% Captação Total 4.186,4 4.134,9 1,2% 3.081,9 35,8% Por Modalidade Por Tipo de Investidor Por Prazo O prazo médio dos depósitos é de 597 dias da emissão (637 dias em junho de 2014) e 270 dias a decorrer para seu vencimento (321 dias em junho de 2014). Prazo Médio em dias Tipo de Depósito de emissão a decorrer 1 Interfinanceiro 286 85 CDB 642 470 DPGE 952 280 LCA 256 155 LCI 268 112 LF 1.141 730 Carteira de Depósitos 2 597 270 1 A partir de 30.09.2014. | 2 Média ponderada por volume. CDB 20% DPGE I 22% DPGE II 10% LCA 33% LF e LCI Repasse 3% 5% Trade Finance 4% Emprest. Exterior 1% à vista e Interf. 2% Investidores Institucionais 34% Empresas 15% Bancos e Financeiras 10% Corretoras e Distribuidoras 16% Pessoa Física 13% Outros 2% BNDES 5% Bancos Estrangeiros 5% a vista 1% até 90 dias 28% de 91 a 180 dias 22% de 181 a 360 dias 20% Acima de 360 dias 29%
  13. 13. 13/18 13/18 6 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3º Trimestre de 2014 Caixa Livre Em 30 de setembro de 2014, o caixa livre totalizou R$717,3 milhões, equivalente a 19,1% dos depósitos totais e 1,1 vez o patrimônio líquido. Para o cálculo consideram-se as disponibilidades, aplicações financeiras de liquidez e títulos e valores mobiliários (TVM), deduzindo-se os títulos de crédito classificados em TVM (CPR, CDA/WA, Debêntures e NP) e as captações no mercado aberto. Adequação de Capital O Acordo de Basileia prevê que os bancos mantenham um percentual mínimo de patrimônio ponderado pelo risco incorrido em suas operações. Nesse sentido, o Banco Central do Brasil regulamenta que os bancos instalados no país obedeçam ao percentual mínimo de 11%, calculado com base nas regras do Acordo de Basileia II e Basileia III, o que confere maior segurança ao sistema financeiro brasileiro frente às oscilações nas condições econômicas. A seguir, as posições do BI&P com relação às exigências de capital mínimo previstas pelas normas do Banco Central: Índice de Basileia 3T14 2T14 3T14/2T14 3T13 3T14/3T13 Patrimônio de Referência 599,9 600,6 -0,1% 554,9 8,1% PR Nível I 599,9 600,6 -0,1% 555,8 7,9% PR Nível II 0,0 0,0 n.c. 1,3 n.c. Deduções do PR 0,0 0,0 n.c. (2,3) n.c. Patrimônio Exigido / RWA 500,8 496,7 0,8% 421,6 18,8% Risco de Crédito 467,6 458,1 2,1% 362,6 29,0% Risco de Mercado 17,0 22,6 -24,9% 42,5 -60,0% Risco Operacional 16,2 16,0 1,7% 16,5 -1,6% Excesso sobre Patrimônio Exigido 99,1 104,0 -4,7% 133,3 -25,7% Índice de Basileia 13,2% 13,3% -0,1 p.p. 14,5% -1,3 p.p. A manutenção do índice na comparação trimestral deve-se à redução da exposição ao risco de mercado, em especial relacionada às operações direcionais do Banco. Classificação de Risco – Ratings Agência Classificação Observação Último Relatório Standard & Poor’s brA / Negativa / brA-2 BB- / Negativa / B Escala Nacional Brasil Escala Global 29.08.2014 Moody's Baa2.br / Estável / BR-3 B1 / Estável / Not Prime Escala Nacional Brasil Escala Global 08.09.2014 FitchRatings BBB- / Estável / F3 Escala Nacional Brasil 03.09.2014 RiskBank Índice RiskBank: 9,83 Baixo risco para curto prazo Disclosure: Excelente 10.10.2014 743 748 717 Mar 14 Jun 14 Set 14 R$ milhões
  14. 14. 14/18 14/18 6 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3º Trimestre de 2014 Mercado de Capitais Total de Ações e Ações em Livre Circulação Quantidade de Ações em 30.09.2014 Classe Capital Social Grupo de Controle Administração Tesouraria Circulação Free Float Ordinárias 58.513.218 31.415.436 57.876 - 27.039.906 46,2% Preferenciais 31.021.907 658.521 279.362 543.396 29.540.628 95,2% TOTAL 89.535.125 32.073.957 337.238 543.396 56.580.534 63,2% Planos de Opção de Compra de Ações Os seguintes Planos de Opção de Compra de Ações, aprovados para Diretores e empregados de nível gerencial da Companhia, assim como pessoas naturais prestadoras de serviços à Companhia ou a suas controladas, apresentam as seguintes posições em 30.09.2014: Plano de Opções Data de Aprovação Carência Prazo de Exercício Quantidade Outorgada Exercida Extinta Não exercida I 26.03.2008 Três anos Cinco anos 2.039.944 229.057 449.123 1.361.764 II 29.04.2011 Três anos Cinco anos 1.840.584 - 377.761 1.462.824 III 29.04.2011 Cinco anos Sete anos 1.850.786 - - 1.850.786 IV 24.04.2012 Até cinco anos Cinco anos 867.425 - 47.733 819.693 Total 6.598.739 229.057 874.616 5.495.066 Os Planos de Opção de Compra de Ações acima mencionados estão arquivados no sistema IPE da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e disponíveis para consulta também através do website de RI da Companhia. Remuneração ao Acionista Durante os primeiros nove meses de 2014, não foram provisionados ou pagos antecipadamente juros sobre capital próprio, calculados com base na Taxa de Juros de Longo Prazo – TJLP por conta do dividendo mínimo do exercício fiscal 2014. O Conselho de Administração avaliará, até o final do exercício, a oportunidade de tal antecipação levando-se em conta a disponibilidade de resultados e a eficiência fiscal de tal pagamento. Desempenho das Ações As ações preferenciais do Banco BI&P (IDVL4), listadas no Nível 2 de Governança Corporativa da BM&FBOVESPA, encerraram o trimestre cotadas a R$4,20, totalizando um valor de mercado para a Companhia de R$374 milhões, considerando-se para o cálculo as ações existentes em 30.09.2014 deduzidas as ações mantidas em tesouraria. O preço das ações IDVL4 apresentou altas de 35% no trimestre e 33% nos 12 meses encerrados em setembro de 2014. O Ibovespa, por sua vez, apresentou altas de 2% no trimestre e 3% em relação ao fechamento de setembro de 2013. No encerramento do 3T14, o índice preço/valor patrimonial da ação (P/VPA) era de 0,56.
  15. 15. 15/18 15/18 6 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3º Trimestre de 2014 Evolução do Preço das Ações nos últimos 12 meses Liquidez e Volume de Negociação As ações preferenciais do BI&P (IDVL4) estiveram presentes em 100% dos pregões no trimestre e 96,8% dos 247 pregões entre setembro de 2013 e setembro de 2014. O volume negociado no mercado à vista durante o trimestre foi de R$11,3 milhões, com movimento de 3,2 milhões de ações IDVL4 em 1.947 negócios. Nos 12 meses encerrados em setembro de 2014, o volume financeiro de IDVL4 negociado no mercado à vista foi de R$55,1 milhões, movimentando cerca de 12,7 milhões de ações preferenciais em 3.567 negócios. Dispersão da Base Acionária Posição em 30.09.2014 QTDE TIPO DE ACIONISTA IDVL3 % IDVL4 % TOTAL % 8 Grupo de Controle 31.415.436 53,7% 658.521 2,1% 32.073.957 35,8% 4 Administração 57.876 0,1% 279.362 0,9% 337.238 0,4% - Tesouraria - 0,0% 543.396 1,8% 543.396 0,6% 18 Investidor Institucional Nacional 1.201.090 2,1% 9.334.981 30,1% 10.536.071 11,8% 6 Investidor Estrangeiro 11.964.301 20,4% 17.849.326 57,5% 29.813.627 33,3% 5 Pessoa Jurídica - 0,0% 19.314 0,1% 19.314 0,0% 264 Pessoa Física 13.874.515 23,7% 2.337.007 7,5% 16.211.522 18,1% 305 TOTAL 58.513.218 100,0% 31.021.907 100,0% 89.535.125 100,0% 0 20 40 60 80 100 120 140 IBOVESPA IDVL4
  16. 16. 16/18 16/18 6 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3º Trimestre de 2014 Balanço Patrimonial CONSOLIDADO R$ mil ATIVO 30/09/2013 30/06/2014 30/09/2014 Circulante 3.131.671 4.000.221 4.415.101 Disponibi l idades 36.653 8.515 38.223 Apl icações interfinanceiras de l iquidez 143.122 141.822 17.672 Aplicações no mercado aberto 117.499 118.998 - Aplicações em depósitos interfinanceiros 25.623 22.824 17.672 Tí tulos e valores mobi l iários e instrumentos financeiros derivativos 1.236.149 1.542.837 1.876.401 Carteira própria 954.523 1.331.462 1.316.878 Vinculados a compromissos de recompra 25.871 52.027 341.195 Vinculados a prestação de garantia 210.730 111.808 161.616 Vinculados ao Banco Central - - - Instrumentos financeiros derivativos 45.025 47.540 56.712 Relações interfinanceiras 2.545 8.125 6.331 Operações de crédi to 1.269.980 1.605.604 1.598.799 Operações de crédito - Setor privado 1.342.186 1.640.393 1.634.772 Operações de crédito - Setor público - - - (-) Provisão para créditos de liquidação duvidosa (72.206) (34.789) (35.973) Outros crédi tos 375.392 544.975 730.299 Créditos por Avais e Fianças honrados 507 - - Carteira de câmbio 323.650 284.288 378.565 Rendas a receber 1.058 483 4.570 Negociação e intermediação de valores 37.418 34.896 95.699 Diversos 22.611 232.071 257.708 (-) Provisão para créditos de liquidação duvidosa (9.852) (6.763) (6.243) Outros valores e bens 67.830 148.343 147.376 Outros valores e bens não de uso próprio 59.227 145.542 147.622 (-) Provisão para desvalorizações - (9.601) (9.257) Despesas antecipadas 8.603 12.402 9.011 Real izável a longo prazo 951.854 1.020.719 985.819 Apl icações interfinanceiras de l iquidez - - - Tí tulos e valores mobi l iários e instrumentos financeiros derivativos 42.525 27.477 29.020 Carteira própria 31 14.658 14.494 Instrumentos financeiros derivativos 42.494 12.819 14.526 Relações Interfinanceiras 3.066 - - Operações de crédi to 630.239 671.325 636.331 Operações de crédito - Setor privado 755.413 735.572 686.471 Operações de crédito - Setor público - - - (-) Provisão para créditos de liquidação duvidosa (125.174) (64.247) (50.140) - - - Outros crédi tos 248.551 320.827 319.485 Créditos por Avais e Fianças honrados - 507 - Negociação e Intermediação de Valores 498 408 568 Carteira de câmbio - - 5.308 Rendas a receber - 5.620 1.636 Diversos 251.246 319.281 313.616 (-) Provisão para créditos de liquidação duvidosa (3.193) (4.989) (1.643) Outros valores e bens 27.473 1.090 983 Permanente 87.522 96.323 89.567 Investimentos 31.630 35.590 35.030 Participações em coligadas 29.939 33.897 33.337 Outros investimentos 1.847 1.849 1.849 (-) Provisão para perdas (156) (156) (156) Imobi l izado de uso 13.639 12.130 9.307 Imóveis de uso 1.210 1.152 - Reavaliação de imóveis de uso 2.634 2.634 - Outras imobilizações de uso 22.739 23.756 24.236 (-) Depreciações acumuladas (12.944) (15.412) (14.929) Intangível 42.253 48.603 45.230 Ágio na aquisição de investimentos 25.030 27.868 25.592 Outros ativos intangíveis 20.945 26.960 26.960 (-) Amortização acumulada (3.722) (6.225) (7.322) TOTAL DO ATIVO 4.171.047 5.117.263 5.490.487
  17. 17. 17/18 17/18 6 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3º Trimestre de 2014 CONSOLIDADO R$ mil PASSIVO 30/09/2013 30/06/2014 30/09/2014 Circulante 2.547.624 2.972.918 3.545.879 Depósi tos 959.086 1.148.862 1.216.260 Depósitos à vista 37.559 56.892 55.712 Depósitos interfinanceiros 15.674 27.553 15.778 Depósitos a prazo 905.853 1.064.417 1.144.770 Captações no mercado aberto 107.500 101.419 338.461 Carteira própria 25.800 51.419 338.461 Carteira terceiros 81.700 50.000 - Carteira livre movimentação - - - Recursos de Acei tes e Emissão de Tí tulos 645.621 1.213.308 1.456.876 Letras de Crédito Agrícola (LCA), de Crédito Imobiliário (LCI) e Financeiras (LF) 645.621 1.213.308 1.456.876 Relações interfinanceiras 391 313 188 Relações interdependências 11.811 7.603 2.635 Obrigações por empréstimos 332.193 248.658 195.804 Empréstimos no país - - - Empréstimos no exterior 332.193 248.658 195.804 Obrigações por repasses no País 122.375 103.218 94.943 BNDES 80.798 57.634 52.541 FINAME 41.577 45.584 42.402 Tesouro Nacional - - - Outras obrigações 368.647 149.537 240.712 Cobrança e arrecadação de tributos e assemelhados 565 649 557 Carteira de câmbio 24.771 11.158 12.767 Fiscais e previdenciárias 15.920 12.428 14.544 Sociais e estatutárias 2.188 3.226 1.962 Negociação e intermediação de valores 219.743 86.002 169.014 Instrumentos financeiros derivativos 67.325 14.888 21.042 Diversas 38.135 21.186 20.826 Exigível a longo prazo 1.046.932 1.468.902 1.268.141 Depósi tos 753.396 1.168.189 998.232 Depósitos interfinanceiros - - - Depósitos a prazo 753.396 1.168.189 998.232 Recursos de Acei te e Emissão de Tí tulos 33.095 80.981 79.956 Letras de Crédito Agrícola (LCA), de Crédito Imobiliário (LCI) e Financeiras (LF) 33.095 80.981 79.956 Obrigações por empréstimos 33.072 32.776 24.323 Empréstimos no país - - - Empréstimos no exterior 33.072 32.776 24.323 Obrigações por repasses no País - Insti tuições Oficiais 203.037 138.928 119.993 Tesouro Nacional 6.956 6.552 6.112 BNDES 111.416 62.503 54.469 FINAME 84.461 69.683 59.222 Outras Instituições 204 190 190 Outras obrigações 24.332 48.028 45.637 Fiscais e previdenciárias 7.853 32.057 32.489 Instrumentos financeiros derivativos 7.253 8.289 3.717 Diversas 9.226 7.682 9.431 Resul tado Exercícios Futuros 2.035 4.012 3.706 Patrimônio l íquido 574.456 671.431 672.761 Capital 662.384 769.843 769.843 Reserva de Capital 22.223 27.275 29.217 Reserva de reavaliação 1.302 1.265 - Reservas de lucros - - - (-) Ações em tesouraria (5.859) (4.283) (4.283) Ajuste Vlrs a mercado (TVM e Derivativos) (2) (53) (49) Lucros (Prejuizos) acumulados (106.406) (123.340) (122.629) Participação de minoritários 814 724 662 TOTAL DO PASSIVO 4.171.047 5.117.263 5.490.487
  18. 18. 18/18 18/18 6 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3º Trimestre de 2014 Demonstração de Resultados CONSOLIDADO R$ mil DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO 3T13 2T14 3T14 9M13 9M14 Receitas da intermediação f inanceira 126.177 147.580 171.673 306.780 452.316 Operações de crédito 64.950 89.324 89.228 171.055 264.339 Resultado de títulos e valores mobiliários 35.848 41.827 57.518 77.790 144.016 Resultado com instrumentos financeiros derivativos 2.944 12.935 (17.737) (2.876) (13.641) Resultado de operações de câmbio 22.435 3.494 42.664 60.811 57.602 Despesas da intermediação f inanceira (86.883) (95.911) (146.298) (375.884) (360.544) Operações de captação no mercado (56.440) (96.632) (105.871) (162.653) (292.650) Operações de empréstimos, cessões e repasses (23.237) (4.725) (25.942) (72.496) (45.474) Operações de venda ou de transferência de ativos financeiros (536) (4.620) (19.600) (536) (24.220) Provisão para créditos de liquidação duvidosa (6.670) 10.066 5.115 (140.199) 1.800 Resultado bruto da intermediação f inanceira 39.294 51.669 25.375 (69.104) 91.772 Out ras receitas (despesas) operacionais (32.986) (43.852) (30.726) (102.914) (100.536) Receitas de prestação de serviços 10.077 18.652 17.498 25.164 48.795 Rendas de tarifas bancárias 184 182 191 543 581 Despesas de pessoal (24.091) (26.539) (25.087) (76.602) (79.141) Outras despesas administrativas (17.171) (22.602) (22.294) (46.236) (65.465) Despesas tributárias (2.945) (4.580) (3.648) (8.579) (11.708) Resultado de participações em coligadas 2.311 2.058 1.508 3.500 6.146 Outras receitas operacionais 1.501 5.901 47.568 5.852 66.308 Outras despesas operacionais (2.852) (16.924) (46.462) (6.556) (66.052) Resultado operacional 6.308 7.817 (5.351) (172.018) (8.764) Resultado não operacional 367 (1.373) 9.217 450 6.163 Resultado antes da t ributação sobre lucro e part icipações 6.675 6.444 3.866 (171.568) (2.601) Imposto de renda e cont ribuição social (2.805) (3.517) 1.095 71.493 3.028 Imposto de renda (1.400) 2.071 (1.788) 6.306 (205) Contribuição social (683) 1.338 (1.027) 3.831 (126) Ativo fiscal diferido (722) (6.926) 3.910 61.356 3.359 Cont ribuições e Part icipações (1.868) (1.875) (3.300) (9.993) (7.587) Lucro líquido do período 2.002 1.052 1.661 (110.068) (7.160)

×