SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 9
ANDRESSA
    E
  TAINA
   4ºC
   CARACTERISTICAS DOS VERTEBRADOS E INVERTEBRADOS:
   A)MAMIFEROS;
   B)AVES;
   C)PEIXES;
   D)RÉPTEIS;
   E)ANFIBIOS.
   As focas são mamíferos e alimentam-se principalmente de peixes
   Costumam ficar em regiões de águas calmas, principalmente em
    locais com rochedos e bancos de areias
   Habitam regiões marinhas de águas frias: Antártida e Círculo
    Polar Ártico
   São excelentes nadadoras graças ao formato anatômico do corpo
   Vivem em grupos (colônias)
   As focas não possuem orelhas
   Com aproximadamente 6 meses de vida o filhote de foca já
    consegue nadar sozinho
   Esta espécie animal corre risco de extinção por causa da caça
    indiscriminada de filhotes de foca. Os caçadores objetivam a
    pele do filhote que tem alto valor, pois é usada na fabricação de
    bolsas, sapatos etc.
   O corpo da foca é protegido por uma rica camada de gordura,
    que funciona como um isolante térmico em regiões de baixa
    temperatura.
   As focas se comunicam entre si através da emissão de sons graves
   Vivem nas águas costeiras do Atlântico Norte e
    do Pacífico Norte. Aparecem tipicamente em
    bancos de areia, embora também possam ser
    encontradas em costas rochosas.
   A pelagem é cinzenta e mesclada de vários tons, do cinzento-claro
    ao negro.

   Os machos medem 1,3 a 1,95 metros de comprimento e pesam
    cerca de 100 kg. As fêmeas são ligeiramente mais pequenas e
    leves. As focas-comuns (tal como as restantes focas e mamíferos
    marinhos, em geral) possuem uma espessa camada de gordura sob
    a pele, que as protege do frio. A cabeça é grande relativamente ao
    corpo e apresenta narinas em V.

   Ao contrário dos leões-marinhos, as focas não têm orelhas, sendo
    esta uma das características que mais facilmente distingue estes
    dois grupos de animais. Estão muito bem adaptadas à locomoção na
    água e deslocam-se com dificuldade em terra, arrastando o corpo
    no solo com o auxílio das barbatanas anteriores
    A matança das focas bebês recomeça e aumenta rapidamente.
    (O que aliás nunca terminou.)
   A matança das focas bebês recomeça e aumenta rapidamente. (O
    que aliás nunca terminou.)
   Apenas o uso se reduziu, pois por um período de tempo se tornou
    politicamente incorreto o uso de filhotes (e muitos filhotes, para
    confeccionar um casaco de pele). Mas, as grandes griffes
    estimulam novamente o seu uso. Propagandas de casacos de pele
    recomeçam (o caso da modelo brasileira Gisele).
   Devemos, muitas vezes nos envergonhar de nos considerar seres
    humanos ( Homo sapiens). Não existe sapiência nenhuma nesse
    massacre.
   Alimentam-se de peixes, lulas e crustáceos.
    Os juvenis ingerem sobretudo crustáceos.
   http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/
    animais/focas.php#ixzz1x1CvtnYH.
   http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/
    animais/focas.php#ixzz1x1D8MIsC.
    www.herbario.com
   http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/
    animais/focas.php#ixzz1z01HVpo7

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Tartarugas 3
Tartarugas 3Tartarugas 3
Tartarugas 3
 
Slide Baleia
Slide BaleiaSlide Baleia
Slide Baleia
 
Morsa 3ºB
Morsa 3ºBMorsa 3ºB
Morsa 3ºB
 
Animais marinhos em vias de extinção 6ºe prof fátima alves blog
Animais marinhos em vias de extinção 6ºe prof fátima alves blog Animais marinhos em vias de extinção 6ºe prof fátima alves blog
Animais marinhos em vias de extinção 6ºe prof fátima alves blog
 
Tartaruga marinha
Tartaruga marinhaTartaruga marinha
Tartaruga marinha
 
Pinguim Imperador
Pinguim ImperadorPinguim Imperador
Pinguim Imperador
 
Trabalho realizado por : Marcos Teixeira
Trabalho realizado por : Marcos TeixeiraTrabalho realizado por : Marcos Teixeira
Trabalho realizado por : Marcos Teixeira
 
Baleias 3º A
Baleias 3º ABaleias 3º A
Baleias 3º A
 
O golfinho
O golfinhoO golfinho
O golfinho
 
Pinguins
Pinguins Pinguins
Pinguins
 
Evolução das Baleias
Evolução das BaleiasEvolução das Baleias
Evolução das Baleias
 
Apresentação pinguins bolosistas 2011
Apresentação pinguins bolosistas 2011Apresentação pinguins bolosistas 2011
Apresentação pinguins bolosistas 2011
 
Yasmin e Crislaine
Yasmin e CrislaineYasmin e Crislaine
Yasmin e Crislaine
 
Baleia jubarte
Baleia jubarteBaleia jubarte
Baleia jubarte
 
Iasmin Cristine da Luz e Natália Alves Machado
Iasmin Cristine da Luz e Natália Alves MachadoIasmin Cristine da Luz e Natália Alves Machado
Iasmin Cristine da Luz e Natália Alves Machado
 
Trabalhos da Geociências
Trabalhos da Geociências Trabalhos da Geociências
Trabalhos da Geociências
 
Animais marinhos
Animais marinhosAnimais marinhos
Animais marinhos
 
Animais marinhos
Animais marinhosAnimais marinhos
Animais marinhos
 
Natan klipper ornitorrinco
Natan klipper ornitorrincoNatan klipper ornitorrinco
Natan klipper ornitorrinco
 
Ornitorrinco
OrnitorrincoOrnitorrinco
Ornitorrinco
 

Semelhante a Taina e Andressa 4ºc

Inês e sofia
Inês e sofiaInês e sofia
Inês e sofiacs
 
Animais Marinhos 8ºB Grupo 5
Animais Marinhos 8ºB Grupo 5Animais Marinhos 8ºB Grupo 5
Animais Marinhos 8ºB Grupo 5Pedro
 
Evolução dos vertebrados - Conquista do ambiente terrestre - Biologia
Evolução dos vertebrados - Conquista do ambiente terrestre - BiologiaEvolução dos vertebrados - Conquista do ambiente terrestre - Biologia
Evolução dos vertebrados - Conquista do ambiente terrestre - BiologiaLeila Santana
 
Animais Marinhos Em Vias De ExtinçãO
Animais Marinhos Em Vias De ExtinçãOAnimais Marinhos Em Vias De ExtinçãO
Animais Marinhos Em Vias De ExtinçãOlisetemouta
 
Vamos descobrir o mar
Vamos descobrir o marVamos descobrir o mar
Vamos descobrir o marVera Monteiro
 
Vamos descobrir o mar
Vamos descobrir o marVamos descobrir o mar
Vamos descobrir o marVera Monteiro
 
Mamíferos terrestre da floresta tropical
Mamíferos terrestre da floresta tropicalMamíferos terrestre da floresta tropical
Mamíferos terrestre da floresta tropicalmnio
 
Apresentação 1o A - peixes e anfíbios
Apresentação 1o A - peixes e anfíbiosApresentação 1o A - peixes e anfíbios
Apresentação 1o A - peixes e anfíbiosSESI 422 - Americana
 
Artigo científico sobre tartarugas marinhas
Artigo científico sobre tartarugas marinhasArtigo científico sobre tartarugas marinhas
Artigo científico sobre tartarugas marinhasAlunasEseimu
 

Semelhante a Taina e Andressa 4ºc (20)

Inês e sofia
Inês e sofiaInês e sofia
Inês e sofia
 
Animais Marinhos 8ºB Grupo 5
Animais Marinhos 8ºB Grupo 5Animais Marinhos 8ºB Grupo 5
Animais Marinhos 8ºB Grupo 5
 
Evolução dos vertebrados - Conquista do ambiente terrestre - Biologia
Evolução dos vertebrados - Conquista do ambiente terrestre - BiologiaEvolução dos vertebrados - Conquista do ambiente terrestre - Biologia
Evolução dos vertebrados - Conquista do ambiente terrestre - Biologia
 
O teu animal-sofia
O teu animal-sofiaO teu animal-sofia
O teu animal-sofia
 
Animais Marinhos Em Vias De ExtinçãO
Animais Marinhos Em Vias De ExtinçãOAnimais Marinhos Em Vias De ExtinçãO
Animais Marinhos Em Vias De ExtinçãO
 
Vamos descobrir o mar
Vamos descobrir o marVamos descobrir o mar
Vamos descobrir o mar
 
Peixes e anfíbios(1)
Peixes e anfíbios(1)Peixes e anfíbios(1)
Peixes e anfíbios(1)
 
Vamos descobrir o mar
Vamos descobrir o marVamos descobrir o mar
Vamos descobrir o mar
 
Seres Vivos Ameaçados
Seres Vivos AmeaçadosSeres Vivos Ameaçados
Seres Vivos Ameaçados
 
Seres Vivos Em Perigo
Seres Vivos Em PerigoSeres Vivos Em Perigo
Seres Vivos Em Perigo
 
Seres Vivos Em Perigo
Seres Vivos Em PerigoSeres Vivos Em Perigo
Seres Vivos Em Perigo
 
Jogo5Giros
Jogo5GirosJogo5Giros
Jogo5Giros
 
Jogo5giros
Jogo5girosJogo5giros
Jogo5giros
 
Monstros abissais -3º B
Monstros abissais -3º BMonstros abissais -3º B
Monstros abissais -3º B
 
Mamíferos terrestre da floresta tropical
Mamíferos terrestre da floresta tropicalMamíferos terrestre da floresta tropical
Mamíferos terrestre da floresta tropical
 
Apresentação 1o A - peixes e anfíbios
Apresentação 1o A - peixes e anfíbiosApresentação 1o A - peixes e anfíbios
Apresentação 1o A - peixes e anfíbios
 
Peixes , anfíbios e répteis
Peixes , anfíbios e répteisPeixes , anfíbios e répteis
Peixes , anfíbios e répteis
 
Anfíbios e peixes 1o a
Anfíbios e peixes 1o aAnfíbios e peixes 1o a
Anfíbios e peixes 1o a
 
Animais
AnimaisAnimais
Animais
 
Artigo científico sobre tartarugas marinhas
Artigo científico sobre tartarugas marinhasArtigo científico sobre tartarugas marinhas
Artigo científico sobre tartarugas marinhas
 

Mais de 4canisioprofessoracleide

Mais de 4canisioprofessoracleide (20)

Allane mariana 4ºc
Allane mariana 4ºcAllane mariana 4ºc
Allane mariana 4ºc
 
Compostagem bruna e danilo 4 c
Compostagem bruna e danilo 4 cCompostagem bruna e danilo 4 c
Compostagem bruna e danilo 4 c
 
Compostagem carlos e anderson 4 ºc
Compostagem carlos e anderson 4 ºcCompostagem carlos e anderson 4 ºc
Compostagem carlos e anderson 4 ºc
 
Compostagem gustavo s e guilherme 4ºc
Compostagem gustavo s e guilherme 4ºcCompostagem gustavo s e guilherme 4ºc
Compostagem gustavo s e guilherme 4ºc
 
Compostagem keren e raquel 4ºc
Compostagem keren e raquel 4ºcCompostagem keren e raquel 4ºc
Compostagem keren e raquel 4ºc
 
Compostagem tainá e andressa 4ºc
Compostagem tainá e andressa 4ºcCompostagem tainá e andressa 4ºc
Compostagem tainá e andressa 4ºc
 
Débora e ruth 4ºc horta
Débora e ruth 4ºc   hortaDébora e ruth 4ºc   horta
Débora e ruth 4ºc horta
 
Gilberto e lucas 4ºc
Gilberto e lucas 4ºcGilberto e lucas 4ºc
Gilberto e lucas 4ºc
 
Gustavo s e guilherme 4 c
Gustavo s e guilherme 4 cGustavo s e guilherme 4 c
Gustavo s e guilherme 4 c
 
Horta suspensa bruna e danilo 4ºc
Horta  suspensa bruna e danilo 4ºcHorta  suspensa bruna e danilo 4ºc
Horta suspensa bruna e danilo 4ºc
 
Horta suspensa carlos e anderson 4 c
Horta  suspensa carlos e anderson 4 cHorta  suspensa carlos e anderson 4 c
Horta suspensa carlos e anderson 4 c
 
Horta suspensa gabriel e ingredi 4 c
Horta  suspensa gabriel e ingredi 4 cHorta  suspensa gabriel e ingredi 4 c
Horta suspensa gabriel e ingredi 4 c
 
Horta suspensa keren e raquel 4 c
Horta suspensa keren e raquel 4 cHorta suspensa keren e raquel 4 c
Horta suspensa keren e raquel 4 c
 
Joao e victoria 4ºc
Joao e victoria 4ºcJoao e victoria 4ºc
Joao e victoria 4ºc
 
Julia e gustavo 4c
Julia  e gustavo  4cJulia  e gustavo  4c
Julia e gustavo 4c
 
Robson e izayne 4ºc
Robson e izayne 4ºcRobson e izayne 4ºc
Robson e izayne 4ºc
 
Samuel 4ºc
Samuel  4ºcSamuel  4ºc
Samuel 4ºc
 
Ruth e Debora 4º C
Ruth e Debora  4º CRuth e Debora  4º C
Ruth e Debora 4º C
 
Robson e rogerio 4ºc
Robson e rogerio 4ºcRobson e rogerio 4ºc
Robson e rogerio 4ºc
 
Mariana,allane e geovanna 4ºc
Mariana,allane e geovanna 4ºcMariana,allane e geovanna 4ºc
Mariana,allane e geovanna 4ºc
 

Último

O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaCludiaRodrigues693635
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimentoApresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimentoPedroFerreira53928
 
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docxAtividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docxSolangeWaltre
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfrarakey779
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docxCONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docxEduardaMedeiros18
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaclubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaLuanaAlves940822
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfPastor Robson Colaço
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptxlucioalmeida2702
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalcarlaOliveira438
 
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaaCarolineFrancielle
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdfARIANAMENDES11
 

Último (20)

O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é preciso
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimentoApresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
 
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docxAtividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docxCONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
 
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaclubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 

Taina e Andressa 4ºc

  • 1. ANDRESSA E TAINA 4ºC
  • 2. CARACTERISTICAS DOS VERTEBRADOS E INVERTEBRADOS:  A)MAMIFEROS;  B)AVES;  C)PEIXES;  D)RÉPTEIS;  E)ANFIBIOS.
  • 3. As focas são mamíferos e alimentam-se principalmente de peixes  Costumam ficar em regiões de águas calmas, principalmente em locais com rochedos e bancos de areias  Habitam regiões marinhas de águas frias: Antártida e Círculo Polar Ártico  São excelentes nadadoras graças ao formato anatômico do corpo  Vivem em grupos (colônias)  As focas não possuem orelhas  Com aproximadamente 6 meses de vida o filhote de foca já consegue nadar sozinho  Esta espécie animal corre risco de extinção por causa da caça indiscriminada de filhotes de foca. Os caçadores objetivam a pele do filhote que tem alto valor, pois é usada na fabricação de bolsas, sapatos etc.  O corpo da foca é protegido por uma rica camada de gordura, que funciona como um isolante térmico em regiões de baixa temperatura.  As focas se comunicam entre si através da emissão de sons graves
  • 4. Vivem nas águas costeiras do Atlântico Norte e do Pacífico Norte. Aparecem tipicamente em bancos de areia, embora também possam ser encontradas em costas rochosas.
  • 5. A pelagem é cinzenta e mesclada de vários tons, do cinzento-claro ao negro.  Os machos medem 1,3 a 1,95 metros de comprimento e pesam cerca de 100 kg. As fêmeas são ligeiramente mais pequenas e leves. As focas-comuns (tal como as restantes focas e mamíferos marinhos, em geral) possuem uma espessa camada de gordura sob a pele, que as protege do frio. A cabeça é grande relativamente ao corpo e apresenta narinas em V.  Ao contrário dos leões-marinhos, as focas não têm orelhas, sendo esta uma das características que mais facilmente distingue estes dois grupos de animais. Estão muito bem adaptadas à locomoção na água e deslocam-se com dificuldade em terra, arrastando o corpo no solo com o auxílio das barbatanas anteriores
  • 6. A matança das focas bebês recomeça e aumenta rapidamente. (O que aliás nunca terminou.)  A matança das focas bebês recomeça e aumenta rapidamente. (O que aliás nunca terminou.)  Apenas o uso se reduziu, pois por um período de tempo se tornou politicamente incorreto o uso de filhotes (e muitos filhotes, para confeccionar um casaco de pele). Mas, as grandes griffes estimulam novamente o seu uso. Propagandas de casacos de pele recomeçam (o caso da modelo brasileira Gisele).  Devemos, muitas vezes nos envergonhar de nos considerar seres humanos ( Homo sapiens). Não existe sapiência nenhuma nesse massacre.
  • 7. Alimentam-se de peixes, lulas e crustáceos. Os juvenis ingerem sobretudo crustáceos.
  • 8.
  • 9. http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/ animais/focas.php#ixzz1x1CvtnYH.  http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/ animais/focas.php#ixzz1x1D8MIsC.  www.herbario.com  http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/ animais/focas.php#ixzz1z01HVpo7