A Poesia Visual
Permite ao leitor visualizar            ideiasa partir da disposição gráfica   de palavras e/ou letras.
Em Quarto Minguante            L                LU                     LUN                        LUNA                    ...
A mensagem do poema       é captada      através davisualização da forma.
Poesia experimentalpraticada pelos poetas,   a partir de 1960.
Mário de Sá Carneiro, OrpheuII
Era um homem bem vestidoFoi beber no botequimBebeu muito, bebeu tantoAs casas passavam em voltaNuma procissão sem fimAs co...
O moço entra apressadoPara ver a namoradaE é da seguinte forma                escada              a         sobe     eleQu...
Poetas de palmo e meioAmor  Amor       Amor         Amor              Amor                Amor                 Amor       ...
Era uma vez um rapaz       que para      sonhava viajar,descobrir novos horizontes,        desafiar
E de alma e coração   l                      a                          n                              ç                  ...
Neste oceano navegou  muitas noites, muitos dias…           Até que,com o nascer duma nova alvorada           se sentiu   ...
Poesia visual
Poesia visual
Poesia visual
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Poesia visual

704 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
704
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Poesia visual

  1. 1. A Poesia Visual
  2. 2. Permite ao leitor visualizar ideiasa partir da disposição gráfica de palavras e/ou letras.
  3. 3. Em Quarto Minguante L LU LUN LUNA ULAN NULA ANUL UNA NA A José Luís Luna, Antologia da Poesia Concreta
  4. 4. A mensagem do poema é captada através davisualização da forma.
  5. 5. Poesia experimentalpraticada pelos poetas, a partir de 1960.
  6. 6. Mário de Sá Carneiro, OrpheuII
  7. 7. Era um homem bem vestidoFoi beber no botequimBebeu muito, bebeu tantoAs casas passavam em voltaNuma procissão sem fimAs coisas todas rodando Millôr Fernandes
  8. 8. O moço entra apressadoPara ver a namoradaE é da seguinte forma escada a sobe eleQueMas lá de cima está o paiDa pequena que ele adoraE por isso pela escadaAssim ele vem embora
  9. 9. Poetas de palmo e meioAmor Amor Amor Amor Amor Amor Amor Amor Texto de Ivanna Kovalenko (8ºA)
  10. 10. Era uma vez um rapaz que para sonhava viajar,descobrir novos horizontes, desafiar
  11. 11. E de alma e coração l a n ç o u - s e àimensidão.
  12. 12. Neste oceano navegou muitas noites, muitos dias… Até que,com o nascer duma nova alvorada se sentiu R O E IP D D Texto de Ana Rodrigues (8ºD)

×