1
GABARITO COMENTADO
SIMULADO PETROBRAS PARA A PROVA DE 18 DE MAIO 2014
CONHECIMENTOS BÁSICOS
LÍNGUA PORTUGUESA
01) C . Co...
2
“desde que” pelo conector “já que”. Ainda assim, haveria
modificação da ideia inicial do texto.
e) a relação de causa e ...
3
Como são 4 cores possiveis, temos então 1/19 para cada
cor, logo o total é = 4/19
17) C .
MÉDIAS
Média para tabela inici...
4
t = 1/6 de hora = 10 min.
Portanto, o tempo de viagem foi de 20 min, o que gera um
acréscimo de 5min.
25) B . U = r.i > ...
5
Aplicar a fórmula
C = 1000 . d . t
C = 1000 . 1,4 . 0,7 = 980
Achar a molaridade
C = M. MM
980 = M. 63
M = 980/63 = 15,6...
6
QUESTÕES TÉCNICAS
53) D
54) E
55) A
56) C
57) A
58) D
59) E
60) C
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Simulado petrobras maio 2014 gabarito comentado

251 visualizações

Publicada em

1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
251
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Simulado petrobras maio 2014 gabarito comentado

  1. 1. 1 GABARITO COMENTADO SIMULADO PETROBRAS PARA A PROVA DE 18 DE MAIO 2014 CONHECIMENTOS BÁSICOS LÍNGUA PORTUGUESA 01) C . Comentário: O segmento “É febre”, mencionado no início da superfície textual, indica que existe na sociedade um desejo que se espalha entre as pessoas, mas não a todas [vide, por exemplo, a opinião da autora Martha Medeiros, o que invalida as assertivas (A) e (B)]. A disseminação desse anseio é ratificada por meio de excertos do texto, tais como “me espanta o fato de todos terem a certeza absoluta de que você vai morrer” e “A maioria das pessoas, quando perguntadas sobre o que fariam com a bolada, responde: pagar dívidas, comprar um apartamento, um carro, uma casa na serra, outra na praia (…). São desejos universais”. 02) A . Comentário: O trecho contido na assertiva (A) é nitidamente uma crítica (argumento) de Martha Medeiros acerca da lista de cem coisas que devemos fazer antes de morrer: “Eu, que não apostei na Mega-Sena, por enquanto sigo com a minha lista de cem coisas a evitar antes de morrer. Nas demais opções, temos apenas informações genéricas, não sendo classificadas com pontos de vista da autora em relação à temática. 03) B. Comentário: A expressão “a gente precisa porque precisa fazer” antes de morrer transmite a ideia de que devemos fazer/realizar algo, mas podemos optar por não fazer. Esse raciocínio é corroborado por meio do segmento “Eu, que não apostei na Mega-Sena (ela optou por não fazer), por enquanto sigo com a minha lista de cem coisas a evitar antes de morrer”. 04) C . Comentário: Na letra (C), o verbo “listar” é transitivo direto, tendo como complemento direto a expressão “as cem coisas”. Segundo os cânones gramaticais, esse sintagma pode ser substituído pela forma pronominal oblíqua “as”, resultando na estrutura “Listando-as”. Nas demais opções: a) a substituição correta é “Arranje-as”; b) a expressão “um convite” é sujeito do verbo “ficar”, e não objeto direto (Um convite fica aqui); d) o verbo “encarar” é transitivo direto, originando a construção “Eu prefiro encará-la”; e) o vocábulo “muito” é adjunto adverbial, sendo inadequada sua substituição pelo pronome oblíquo ‘o’. 05) A . Comentário: A resposta da questão encontra-se na letra (A). De acordo com o contexto, o vocábulo “praia” é um substantivo, enquanto “ativo” é um adjetivo, qualificando o nome “vulcão”. Nas demais opções, temos: b) adjetivos; c) substantivos; d) adjetivos; e) substantivos. 06) C. Comentário: Questão clássica da Fundação Cesgranrio, exigindo a flexão adequada dos verbos. Seguem, então, as considerações: a) Com as apostas, obtêm-se recursos … (recursos são obtidos); b) Quando o pessoal obtiver êxito … ; c) Esta é a resposta da questão. A forma verbal “obtenham” está flexionada no presente do subjuntivo, transmitindo ideia de hipótese ao contexto. Vejam, inclusive, a adequada correlação com a forma verbal “farão”, flexionada no futuro do presente do indicativo ; d) A procura (…) obtém … ; e) Se obtiverem (verbo no futuro do subjuntivo), mantendo a adequada correlação verbal com “farão” (futuro do presente do indicativo). 07) D. Comentário: A reescrita adequada, de acordo com a norma-padrão e com o sentido original, está na letra (D): Hoje é dia em que o prêmio da Mega-Sena, acumulado em cinquenta milhões de reais, vai ser sorteado. Reparem a oração acumulado em cinquenta milhões de reais é subordinada reduzida de particípio e, por estar intercalada na oração principal “Hoje é dia em que o prêmio da Mega- Sena vai ser sorteado”, foi isolada por vírgulas. Nas demais opções: a) o emprego do conector “embora” não provocou erro gramatical na sentença, mas modificou o sentido inicial do texto (inclusive a coerência textual). b) a relação de causa e consequência, expressa na alternativa, também alterou a informação original. c) a reescrita prejudicou a correção gramatical em “Desde que (…) está acumulado”. O ideal, sob o prisma estritamente gramatical, seria substituir o nexo textual
  2. 2. 2 “desde que” pelo conector “já que”. Ainda assim, haveria modificação da ideia inicial do texto. e) a relação de causa e consequência também altera as relações originais do fragmento transcrito no enunciado. 08) E. Comentário: Vamos analisar as opções. a) Errada. A expressão “de mais” é formada pela preposição “de” e do pronome adjetivo “mais”, contrapondo- se, portanto, à forma adverbial “demais”. b) por se tratar de um advérbio, o vocábulo “muito” não sofre variação. Caso quiséssemos empregar a palavras “muitas” (pronome indefinido), a construção deveria ser “Faltam muitas ainda”, referindo-se às “cem coisas”. c) a forma verbal “listando” não pode ser substituída, no contexto, pela estrutura “listados” (particípio), sobre pena de prejuízo à correção gramatical. d) a inserção de “obrigado” modificaria o contexto, uma vez que a autora (quem, portanto, menciona os argumentos) pertence ao gênero feminino, indo de encontro às prescrições gramaticais: “Mas, no caso, de acontecer, serei obrigada (= autora Martha Medeiros) mesmo a cumprir …”. Em outras palavras, a forma “obrigado” deve ser dita por alguém que pertença ao gênero masculino. e) Esta é a resposta da questão. É perfeitamente admissível a substituição do relativo ‘que’ pela expressão ‘o qual’, sem prejuízo ao sentido do texto: “assistindo a um DVD promocional o qual também mostra”. 09) A. Comentário: A resposta da questão está na letra (A). Inicialmente, o trecho “geralmente subterrânea” tem caráter explicativo, razão por que está corretamente isolado por vírgulas, a fim de não separar, inclusive, o sujeito “a raiz” do predicado “não abdica de (…) orgânicas”. Nas demais opções: b) emprego inadequado da vírgula após “subterrâneas”, separando sujeito e predicado. c) a vírgula após “raízes” também foi mal empregada, transgredindo os cânones gramaticais. Ademais, a forma “abidicam” deveria ser grafada como “abdicam”. d) o vocábulo “raíz” foi inadequadamente grafado com acento agudo na vogal ‘i’. e) à feição do que ocorreu na assertiva anterior, o vocábulo “raíz” foi inadequadamente grafado com acento agudo na vogal ‘i’. Além disso, faltou uma vírgula após a forma verbal “abdica”, isolando a oração subordinada concessiva intercalada “apesar de crescer abaixo da terra”. 10) E. Comentário: Em “coisas que você deve fazer”, o elemento ‘que’ é classificado como pronome relativo, retomando o vocábulo ‘coisas’. Uma classificação morfológica distinta é encontrada na assertiva (E): no trecho “terem certeza absoluta de que você vai morrer”, o termo ‘que’ é uma conjunção integrante. MATEMÁTICA 11) E . Bom, vamos imaginar qual pode ser a pior hipótese que pode acontecer. A pior seria tirar os 7 bombons Verdes. Certo? Logo, o próximo bombom, ou será azul, ou, vermelho. Então, 7 (dos verdes) + 1 (qualquer outra cor) = 8 retiradas no mínimo. 12) C. São 6 cores para o papel: laranja,azul,amarela,preta,vermelha e roxa. São 3 cores para o texto: preta,vermelha e branca. Basta multiplicarmos 6 x 3= 18 e subtrairmos as que se repetem que são PRETA E VERMELHA Então 18-2=16 13) A . Para x=0 .'. K=-3y .'. y=-K/3 Para y=0 .'. K=-x .'. x=-K (-k*-k/3)/2=24 .'. k²/3=48 .'. k²=144 .'. k=+ou-12 Considerando que K=-x e que x>0, K<0, logo K=-12 14) D. Como estão em P.A chamaremos os tubos de ensaio de a1, a2, a3 e a4, que conforme enunciado receberam os líquidos em ordem crescente. (a1 < a2 < a3 < a4 ). No enunciado A4 = A2 + 6 e A1 + A2 + A3 + A4 = 46 (II) Por definição de PA: A4 = A2 + 2.r, PORTANTO r=2 (2.r=6; r=6/2 r=3), A1 = A2 – 3 A2 = A2 A3 = A2 + 3 Substituindo na equação II, temos: (A2 - 3) + A2 + (A2 + 3) + (A2 + 6) = 46 4. A2 + 6 = 46 4. A2 = 46 – 6 A2 = 40 /4 A2 = 10 Como foi solicitando o primeiro tubo de ensaio: A1 = A2 – 3 A1 = 10 -3 A1 = 7 15) E . O décimo terceiro salário x, logo a metade será x/2. Lembre que J = C . i . T. Assim fica: M = C + J > 1522,5 = X/2 + X/2. 0,05.1> x = 2.900 16) A . Para cada cor, faça: 1ª retirada: 5/20 ; 2ª retirada: 4/19 ( pois uma já foi retirada e supõe-se que seja da mesma cor é o que o exercício quer) . A probabilidade destas duas retiradas juntas, ou seja, a mesma cor, é 5/20 * 4/19 = 20/380= 1/19
  3. 3. 3 Como são 4 cores possiveis, temos então 1/19 para cada cor, logo o total é = 4/19 17) C . MÉDIAS Média para tabela inicial : 96(nº de filhos) / 50 (nº de funcionários) = 1,92 Média para tabela após modificação: 91(nº de filhos) / 50 (nº de funcionários) = 1,82 Neste momento já excluímos as letras A e B. MODAS Moda é o elemento que mais se repete. Na primeira tabela, o dado que mais se repete é o 3º, pois temos 16 funcionários com 2 filhos. Já na segunda tabela, igualamos o dado 2 e o dado 3, já que temos 16 funcionários com 1 filho e também 16 funcionários com 2 filhos. Sendo assim, a moda foi alterada e já eliminamos a letra E. MEDIANA Para calcular a mediana de uma população com nº de classes par (neste caso temos 6 classes), encontra-se os elementos centrais e calcula-se sua média simples. Assim, para a primeira tabela, temos: 16+9 (elementos centrais) /2 = 25/2 = 12,5 Isso significa dizer que o valor da mediana é o 12,5º termo observado e esse termo se encontra na 2ª classe. Para a segunda tabela, temos: 15+9 (elementos centrais) /2 = 24/2 = 12 Isso significa dizer que o valor da mediana é o 12º termo observado e esse termo ainda se econtra na 2ª classe. Logo, a mediana não se alterou. 18) C . MDC de 30, 18 e 12 = 6. Portanto as arestas do cubo terão 6 cm. Dividindo 30, 18 e 12 por 6, teremos respectivamente 5, 3 e 2. Com isso é só multiplicar estes valores: 5*3*2 = 30 cubos . 19) A. Transformando a equação numa equação de segundo grau fica: a(x²-10x + 9) > vertice da função = -b/2a = 10/2 = 5 substiuindo x = 5 -> 25 - 50 + 9 = -16 -16 a = 80 a = - 5 20) C . Temos que log n = 3 – log 2 Passando o log 2 para a esquerda, temos: Log n + log 2 = 3 Como temos uma soma de logaritmos de mesma base, ficará assim: Log ( 2 . n) = 3 Aplicando a definição de log: 2 . n = 10 3 = 1000 n = 500 CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS FÍSICA 21) P = U/R², e R = l . L/S onde R = resistência, P=Potência, U = tensão, l = resistividade, L = comprimento do cilinsor e S = secção transversal do cilindro como nos dosi resistores tanto l como L são idênticos, temso que Ra/Rb = Sb/Sa, ou seja, Sa/Sb = Rb/Ra= (Ub/Rb²)/(Ua/Ra²) = 1/2 22) D. 100 --- 500 Tc --- Tx -273 --- 0 Assim, (Tc - (-273))/(100 - (-273)) = (Tx - 0) / (Tx - 0) 500(Tc + 273) = 373Tx Substituindo Tc = 40 e resolvendo para Tx acharemos: Tx=419,57 = 420 23)B . Delta U = Q - W Q = 500 W = P.DeltaV = 1x10^5 x (7-5)x10^-3 = 2x10^2 = 200 Delta U = 500 - 200 = 300 24) E . O primeiro passo é calcular a velocidade do barco, em condições normais. Desta forma, utilizando-se a formula: d = V.t, onde d = km, V é o que se quer descobrir e t = 10 min (1/4 de hora) Aplicando: 6 = V. ¼ V = 24 km/h 2. Num segundo momento, tem que se descobrir qual a distância percorrida com chuva. Para isso, tem-se os dados: t = 10 min (1/6 hora) V - 12 km/h d = ? Utilizando a mesma formula (d = V.t): d = 1/6 . 12 d = 2km. 3. Note que ainda faltam 4km a serem percorridos. Desprezado a aceleração e desacelaração, temos que: d = v.t 4= 12.t
  4. 4. 4 t = 1/6 de hora = 10 min. Portanto, o tempo de viagem foi de 20 min, o que gera um acréscimo de 5min. 25) B . U = r.i > 12 = 4.i > i = 3 A U = E – r.i > 12 – 1 . 3> U = 12 – 3 > U = 9V 26) B. a massa de cada bloco vale 5, intão a massa do todo valera 15Kg. e e so jogar na formula F = m . a ; 60N=15.a a=4m/s² com isso achamos a celeraçao de todo o bloco, com esse resultado jogamos na mesma formula , mas com as soma das massas de A e B e jogamos na formula A+B=10 F=m.a F=10.4 F=40 N 27) A . Podemos determinar em quanto tempo o carro deve percorrer os 156 km (379 - 223) a uma velocidade média de 110km/h: t = 156/110 = 1,42h ou 85 min proximadamente. Este é o tempo mínimo para que o carro tenha uma velocidade média de 110 km/h. Um tempo menor do que este implicará em uma velocidade média maior que 110 km/h.Observe que a diferença entre os tempos 10h 20min e 40 s e 9h 30mim 20 s dá 50 min e 20s dá 50min e 20s. A “loucura” do examinador em se referir aos 3min e 10s de ajuste, de longe, não fará com que este tempo de viagem chegue aos 85 min. Ou seja, o carro deveria gastar 85 min no mínimo. Porém, gastou bem menos que isso, o que implica em uma velocidade média acima de 110 km/h. 28) 29) C 30) Alternativa d. Ao mudar o meio de propagação do som, mudam a velocidade de propagação e o comprimento de onda, permanecendo a mesma freqüência. Logo, b e e são falsas. 31) 32) B 33) A 34) A 35) B 36) C QUÍMICA 37) B. 3 mol/l - 0,3 mol/100ml 1:1 H2SO4- FeSO4 H2SO4 - FeSO4(H2O)7 Fe=55,84 S=32 0=16 H=1 FeSO4(H2O)7= 277,84 0,3 Mol= 83,352 g 38) E . Transforma o percentual em título 70 x 100 = 0,7
  5. 5. 5 Aplicar a fórmula C = 1000 . d . t C = 1000 . 1,4 . 0,7 = 980 Achar a molaridade C = M. MM 980 = M. 63 M = 980/63 = 15,6 39) B . O aumento da pressão beneficia a reação com menor volume e a diminuição da pressão beneficia a reação com maior volume. 40) D H2O2 --> H2O + ½ O2 Reagentes (situação inicial): H2 = +1 (sempre) O2 = -1 (para carga total da molécula ser = 0) Produtos: H2O => H2 = +1 --> comparando com reagente, não foi reduzido nem oxidado H2O => O = -2 (para carga total da molécula ser = 0) --> comparando com reagente, sofreu redução O2 = 0 (substância elementar sempre = 0) --> comparando com reagente, sofreu oxidação 41) D A) ERRADO. A reação com permanganato irá abrir o anel e em cada uma das pontas existirá função ácido carboxílico, resultando em um composto com fórmula molecular C5H8O4 B) ERRADO. A ruputura do anel definitivamente irá acontecer. C) ERRADO. A reação que ocorre realmente se dá pela quebra da ligação dupla, entretanto o produto formado não é um diálcool. Para formação deste seria necessário reagir com 1)OsO4 seguido de 2)NaHSO3. D) Resposta correta. O produto formado é um composto de cadeia aberta com duas funções aldeídos em cada ponta. E) ERRADO. O ozônio é o agente oxidante. 42) B. º Encontre o número de mols dos gases: 1mol ----- 28g N2 1mol ----- 32g O2 x ----- 56 g N2 y ---- 16g O2 x = 2 mol y = 0,5 mol 2º Utilize a lei dos gases ideais para calcular a pressão, sabendo que R = 0,082 L.atm.mol-1K-1 PV = Nrt P*30 = 2,5*0,082*300 P = 2,05 atm 43) A. 44) E. Ácido : HCl ---> doa um próton Base Conjugada : Cl- ---> recebe um próton Base : H2O Ácido Conjugado : H3O+ 45) A. m1 x v1 + m2 x v2 = mf x vf, subsbtitua os valores adequando as unidades e chegará a 0,11 de resultado! 46) B 1º Adote que o par Cu/Cu2+ corresponde ao Cátodo, dessa forma teremos as alternativas c e d corretas. Pois, o cátodo é o eletrodo onde ocorre a redução (ganho de elétrons) e é o polo positivo. Como não podemos ter duas alternativas corretas, o par Cu/Cu2+ trata-se do Ânodo. Agora podemos julgar as alternativas, pois sabemos que serão realizadas as seguintes semireações: Ânodo: Cu ---> Cu+2 + 2e- Polo Negativo Cátodo: Ag+ + e- ---> Ag Polo Positivo 47) E . POIS SÃO DA FAMÍLIA 2A. 48) A . Quando a concentração cai em 3 vezes, a velocidade também cai em 3 vezes. Assim são diretamente proporcionais, por isso o expoente é 1. 49) E . A variação de entalpia é dada pela variação de energia dos Energia produtos - Energia dos reagentes, [2 x (-395,4)] - [2 x (-296,4) + 0], resolvendo temos: que a variação de energia é de - 198, como a variação de energia é negativa dizemos que a reação é exotérmica ou seja libera energia. 50) B. Os copolímeros são polímeros de adição resultantes da “soma” de monômeros diferentes. Esses monômeros apresentam estruturas variadas, pois podem ser de apenas dois, três ou mais tipos e pode haver também uma regularidade ou irregularidade da cadeia molecular do copolímero. 51) D. JÁ QUE A MASSA MOLAR EQUILAVE À 56. 52) B. Para anular a referida solução básica, utiliza-se uma solução acida de mesmo número de mols.
  6. 6. 6 QUESTÕES TÉCNICAS 53) D 54) E 55) A 56) C 57) A 58) D 59) E 60) C

×