ENERGIA DAS ONDASENERGIA ONDASAntónio F. O. FalcãoInstituto Superior TécnicoSemináriosobrea Físicae a Energia, Lisboa, 21 ...
ENERGIADOSOCEANOSMarésCorrentes marítimasGradiente térmico (OTEC) OndasÚnica tecnologia com interesse para PortugalCorrent...
MARÉSOrigem: campo gravítico da Lua (e do Sol) Modo de aproveitamento: barragem, albufeira, turbinas hidráulicasRealizaçõe...
A ENERGIA DAS ONDASENERGIA SOLARENERGIA EÓLICAENERGIA DAS ONDASValorestípicosdaenergiadas ondas(médiaanual): Águasprofunda...
Distribuiçãomundialdo nívelde energiadas ondasValoresmédiosanuaisem kW/m (em águasprofundas)
Fonte: EuropeanWave Energy Atlas(INETI)
POTENCIAL ENERGÉTICO APROVEITÁVEL EM PORTUGALPotênciainstalada(500 km) (factor de carga0,25): 6 a 9 GWPotênciainstalada(1/...
TECNOLOGIAS ESTABILIZADASVESTASENERCONREPOWERGAMESA
A Central de Energia das Ondas da Ilha do PicoConstrução insitu, 1994ENERGIA DAS ONDAS: TECNOLOGIA NÃOESTABILIZADAMightyWh...
AS VÁRIAS TECNOLOGIAS DE ENERGIA DAS ONDASCorpos oscilantes(motor óleo-hidráulico, turbina hidráulica, gerador eléctrico l...
•Em competição, variadostiposde sistemas, em diversosestadosde desenvolvimento. •Imprevisívelqualouquaisirão“triunfar”. Co...
Colunade águaoscilante(OWC) O tipomaisdesenvolvido: •Europa(UK, Noruega, Portugal) •Japão, India, China, AustraliaVALVEOWC...
Central de colunade águaoscilantedailhado Pico
Central do Pico: saladas máquinas, duranteosprimeirostestes, 1999TurbinaVálvulas
Fozdo Rio DouroNovoquebra-marEstruturacom duplafinalidade: integraçãodumacentral de ondasnum quebra-mar
Central daFozdo Douro2006-092 câmaraspneumáticasCONSULMAR4 grupos: 4x250=1000 kWKYMANER
CORPOS OSCILANTESPrincípiode funcionamento: Movimentodo corpo(1 a 6 grausde liberdade)emrelaçãoa um referencial: •referenc...
CORPOS OSCILANTES1 graude liberdadeMotorhidráulicoSistema de bombagemEDTVálvulaBAAcumuladorBóiaxforça de radiaçãoforça hid...
SistemaarticuladoflutuanteSistemade conversão: oleo-hidráulico, geradoreléctricoENERSIS encomendou 3 unidades (a instalar ...
ARCHIMEDES WAVE SWING(AWS), (Holanda) Situação: protótipoensaiadoemPortugal (2004) Sistemasubmersocom “chapéu”oscilanteSis...
Sistemade corpooscilanteflutuanteSistemade conversão: hidráulico, com bombade mangueirae turbinade água, geradoreléctricoD...
Corpo flutuante com rotação, com oscilador interiorSEAREV (França) PS Frog (UK)
WAVE DRAGON (Dinamarca) Situação: ensaiode modelo1:4em mar protegidoTipo: flutuante, com concentrador, galgamentoLargura(f...
Desenvolvimentodatecnologiade Energiadas OndasemPortugalPoucotradiçãoempresarialemPortugal de apostanainovaçãoeminvestimen...
A Energiadas OndaspodeserumaoportunidadeparaPortugalnaera pós-eólicadas renováveis… …se for feitaumaapostaforte nodesenvol...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

21 9 apresentacao

336 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
336
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

21 9 apresentacao

  1. 1. ENERGIA DAS ONDASENERGIA ONDASAntónio F. O. FalcãoInstituto Superior TécnicoSemináriosobrea Físicae a Energia, Lisboa, 21 de Novembrode 2005
  2. 2. ENERGIADOSOCEANOSMarésCorrentes marítimasGradiente térmico (OTEC) OndasÚnica tecnologia com interesse para PortugalCorrentes de maréAlbufeira
  3. 3. MARÉSOrigem: campo gravítico da Lua (e do Sol) Modo de aproveitamento: barragem, albufeira, turbinas hidráulicasRealizações: La Rance, França, 24x10=240 MWDique de betãocom turbinasDique deenrocamentoComportasMarModo de aproveitamento: correntes de maré, turbinasSituação: protótipos; substancial I&D na Europa
  4. 4. A ENERGIA DAS ONDASENERGIA SOLARENERGIA EÓLICAENERGIA DAS ONDASValorestípicosdaenergiadas ondas(médiaanual): Águasprofundas: 10-50 kW/mJuntoàcosta: valoresmenores, dependendode•declivedo fundo•profundidadeno local (rebentação) •rugosidadedo fundo(atrito) •configuraçãodo fundo(difracção, refracção) Juntoàsuperfície(h<20m): maiordensidadede fluxode energiado quea eólica
  5. 5. Distribuiçãomundialdo nívelde energiadas ondasValoresmédiosanuaisem kW/m (em águasprofundas)
  6. 6. Fonte: EuropeanWave Energy Atlas(INETI)
  7. 7. POTENCIAL ENERGÉTICO APROVEITÁVEL EM PORTUGALPotênciainstalada(500 km) (factor de carga0,25): 6 a 9 GWPotênciainstalada(1/3 da costa= 166 km): 2 a 3 GWInvestimento(1 M€porMW instalado): 2000 a 3000 M€ Aproveitamentotecnicamenteviável(500 km): 15 ×(10 a 15%) = 1,5 a 2,3 GW (médiaanual) ComparaçãocomEólico(planopara2010): 4,5 GWRecursobrutooffshore (50 m de profundidade): 500 km ×30 MW/km = 15 GW (médiaanual) = 130 TWh/ano
  8. 8. TECNOLOGIAS ESTABILIZADASVESTASENERCONREPOWERGAMESA
  9. 9. A Central de Energia das Ondas da Ilha do PicoConstrução insitu, 1994ENERGIA DAS ONDAS: TECNOLOGIA NÃOESTABILIZADAMightyWhaleAquaBuoyWaveDragonPelamisSEAWECArchimedesWaveSwingPico
  10. 10. AS VÁRIAS TECNOLOGIAS DE ENERGIA DAS ONDASCorpos oscilantes(motor óleo-hidráulico, turbina hidráulica, gerador eléctrico linear) FlutuantesSubmersosEssencialmente translação (vertical): AquaBuoy, WaveBob, etc. Essencialmente rotação PS Frog,SEAWEC, PelamisEssencialmente translação (vertical):AWSRotação:OWSC-T (placa articulada no fundo) Estrutura flutuante:MightyWhale,BBDB, EnergetechColuna deágua oscilante(turbina de ar) Estrutura fixaIsolada:Pico, LIMPETEmquebra-mar:Sakata,Foz do DouroGalgamento(runup) (turbina hidráulica de baixa queda) Estrutura fixaNa costa (com concentração):TAPCHANEm quebramar(sem concentração):váriosEstrutura flutuante (com concentração):WaveDragon
  11. 11. •Em competição, variadostiposde sistemas, em diversosestadosde desenvolvimento. •Imprevisívelqualouquaisirão“triunfar”. Contrastescom a energiaeólica•Sistemasem geralmaiscomplexos. •Acessoparamanutençãonossistemasoffshore. •Nãoaplicávelcomeçarporsistemas“pequenos” e depois“aumentá-los”. •Desenvolvimentocom protótiposno maressencial, masdifícile dispendioso(ex. Pico, AWS, Pelamis, etc.). •PreçosporkW/h baixammassuperioresaodaeólica
  12. 12. Colunade águaoscilante(OWC) O tipomaisdesenvolvido: •Europa(UK, Noruega, Portugal) •Japão, India, China, AustraliaVALVEOWCARTURBINAONDASEstrutura(betão, …) OWCCâmarade arTurbinade ar(váriostipos) Geradoreléctrico; outroequipamentoeléctricoe de controloVálvulas(ar) (paraprotecção, controlo) Central dailhado Pico, Açores12m
  13. 13. Central de colunade águaoscilantedailhado Pico
  14. 14. Central do Pico: saladas máquinas, duranteosprimeirostestes, 1999TurbinaVálvulas
  15. 15. Fozdo Rio DouroNovoquebra-marEstruturacom duplafinalidade: integraçãodumacentral de ondasnum quebra-mar
  16. 16. Central daFozdo Douro2006-092 câmaraspneumáticasCONSULMAR4 grupos: 4x250=1000 kWKYMANER
  17. 17. CORPOS OSCILANTESPrincípiode funcionamento: Movimentodo corpo(1 a 6 grausde liberdade)emrelaçãoa um referencial: •referencialfixo(e.g. o fundo) •referencialéoutrocorpoexterior (flutuanteousubmerso) (sistemade corposmúltiplos) interior (inérciapura) PELAMISSEAWEC
  18. 18. CORPOS OSCILANTES1 graude liberdadeMotorhidráulicoSistema de bombagemEDTVálvulaBAAcumuladorBóiaxforça de radiaçãoforça hidrostática=xm&& energia de conversão de mecanismo do força mfágua da força hfforça de difracção (excitação)
  19. 19. SistemaarticuladoflutuanteSistemade conversão: oleo-hidráulico, geradoreléctricoENERSIS encomendou 3 unidades (a instalar em 2006-) PELAMIS(Escócia) Situação: ensaiode protótipoem2004Diâmetro3,5m; comprimento4×30 = 120mPotência3×250 kW = 750 kW
  20. 20. ARCHIMEDES WAVE SWING(AWS), (Holanda) Situação: protótipoensaiadoemPortugal (2004) Sistemasubmersocom “chapéu”oscilanteSistemade conversão: geradoreléctricolinearPotência(do protótipo): 1 MW(média, 2 MW instantâneo)
  21. 21. Sistemade corpooscilanteflutuanteSistemade conversão: hidráulico, com bombade mangueirae turbinade água, geradoreléctricoDiâmetroda bóia: ~ 10m ?? Potência: 200 a 300 kW ?? AQUABUOY(váriospaíses, incluindoPortugal) Situação: adiantadade desenvolvimento
  22. 22. Corpo flutuante com rotação, com oscilador interiorSEAREV (França) PS Frog (UK)
  23. 23. WAVE DRAGON (Dinamarca) Situação: ensaiode modelo1:4em mar protegidoTipo: flutuante, com concentrador, galgamentoLargura(full-size): cercade 350 mSistemade conversão: turbinashidráulicas, geradoreseléctricosPotência(full-size): váriosMW em mar energético??
  24. 24. Desenvolvimentodatecnologiade Energiadas OndasemPortugalPoucotradiçãoempresarialemPortugal de apostanainovaçãoeminvestimentosde médio/longoprazoe de risco… …masbonsexemplosrecentes: CEO Douro; Martifer. Boas condiçõesnaturais: •recursoenergético•plataformacontinental estreitaInfraestruturas: •portose estaleiros•redeeléctricapróximadacostaMaisde 20 anosde I&D emPortugal
  25. 25. A Energiadas OndaspodeserumaoportunidadeparaPortugalnaera pós-eólicadas renováveis… …se for feitaumaapostaforte nodesenvolvimentodatecnologia… …e nãonoslimitarmos, umavezmais, aopapeldeImportadoresde equipamentose de utilizadoresde tecnologiaalheia. Conclusão

×