Gerenciamento de memória

1.319 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.319
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
53
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gerenciamento de memória

  1. 1. UFRPE/EADLicenciatura em Computação-6P 2011.1 Tutor: Rodrigo Lins Rodrigues
  2. 2.  Memória é um recurso gerenciado pelo sistema operacional; Os computadores possuem uma hierarquia de memória que relacionam grandezas custo, tamanho e velocidade; 2
  3. 3.  Gerenciador de Memória:  Componente do sistema responsável por gerenciar a memória. Tarefas do Gerenciador de Memória:  Controlar as partes livres e em uso da memória;  Alocar e desalocar memória para processos;  Gerenciar a troca de processos entre a memória e o disco;. 3
  4. 4.  Gerenciamento de Memória:  Tarefa de subdividir e alocar dinamicamente memória realizada pelo sistema operacional; É vital para os sistemas operacionais que operam com multiprogramação. 4
  5. 5.  Em sistemas uniprogramados a memória é dividida em 2 partes. A parte do sistema operacional e a parte do único programa em execução; Em sistemas multiprogramados, a memória é compartilhada entre vários processos; Cabe ao sistema operacional administrar eficientemente a memória com o objetivo de minimizar tempo de espera. 5
  6. 6.  Monoprogramação  Execução de 1 programa por vez;  Memória compartilhada entre o SO e o programa em execução; Multiprogramação  Múltiplos processos executando ao mesmo tempo, ou seja, múltiplos processos na memória; memória;  Administração da memória. 6
  7. 7.  Foi implementada nos primeiros sistemas operacionais; Está presente em sistemas monoprogramaveis; A memória é subdividida em duas áreas: uma para o S.O e outra para o programa de usuário; 7
  8. 8.  Permite que diversos programas estejam na memória principal ao mesmo tempo 8
  9. 9.  O programas normalmente não preenchem totalmente as partições onde são carregados; Causa fragmentação interna; 9
  10. 10.  Tentativa de evitar o desperdício de memória; O tamanho das partições de memória não são fixos; 10
  11. 11.  Um tipo de fragmentação diferente começará a ocorrer; Quando os programas forem terminando e deixando espaços cada vez menores de memória livre; 11
  12. 12.  Realocação de todas as partições ocupadas; Realocação dinâmica; Exige uma complexidade de algoritmo e consumo de recursos; 12
  13. 13.  Divide a memória em pequenas unidades de alocação e cada uma delas é associado um bit no mapa de bits Livre = "0" e Ocupado = "1"; Esta técnica é lenta pois busca em toda a tabela de bits; Na prática é pouco utilizada; 13
  14. 14.  Muitas vezes um programa não pode ser executado por falta de memória principal; O sistema escolhe um processo residente, que é transferido para a memória principal para a memória secundária; Posteriormente, o processo é carregado de volta para a memória principal; 14

×