Aula revisão ok

1.908 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.908
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula revisão ok

  1. 1. UFRPE/EADLicenciatura em Computação-6P 2011.1 Tutor: Rodrigo Lins Rodrigues
  2. 2.  Volume I  Capítulo 1 – Fundamentos de Sistemas Operacionais;  Capítulo 2 – Componentes dos Sistemas Operacionais;  Capítulo 3 – Comunicação Inter-processo; Volume II  Capítulo 1 – Escalonamento de Processos;  Capítulo 2 – Gerenciamento de Memória;  Capítulo 3 – Memória Virtual;
  3. 3.  Possui um núcleo comum e serviços do próprio S.O distribuídos em diversos computadores interligados objetivando a conclusão de tarefas em comum; Componentes são fortemente acoplados, o não funcionamento de uma das partes pode comprometer o S.O .
  4. 4.  Executa sobre uma coleção de computadores; Cada um executa seu próprio sistema operacional; Trabalham juntos para tornar seus próprios serviços e recursos disponíveis; Os componentes são fracamente acoplados.
  5. 5.  O que é um Sistema Operacional? O que é o núcleo do sistema ou o kernel ? Por que dizemos que existe uma subutilização de recursos em sistemas monoprogramáveis? Qual a grande diferença entre sistemas monoprogramáveis e multiprogramáveis? O que determina que um sistema operacional é Preemptivo?
  6. 6. UFRPE/EADLicenciatura em Computação-6P 2011.1 Tutor: Rodrigo Lins Rodrigues
  7. 7.  O que é um processo? Quais os estados de um processo? Explique
  8. 8.  O conceito de processo foi criado devido à multiprogramação  Em SOs monoprogramados a memória é dividida entre SO e único programa em execução  Com multiprogramação a memória é dividida entre SO e  diversos processos
  9. 9.  Sistemas Monolíticos; Sistemas em Camadas; Máquinas Virtuais; Modelo Cliente-Servidor; Modelo MicroKernel.
  10. 10. UFRPE/EADLicenciatura em Computação-6P 2011.1 Tutor: Rodrigo Lins Rodrigues
  11. 11.  Escalonamento não-preemptivo: um processo que entra no processador roda até terminar, sem jamais ser interrompido. Escalonamento preemptivo: esta estratégia é baseada na atividade de preempção, permite a suspensão temporária da execução de um processo. 13
  12. 12.  É não preemptivo e baseia-se na estratégia de que o primeiro processo a entrar na fila deverá ser o primeiro a ser atendido. Esse algoritmo é empregado normalmente em sistemas do tpo lote e, em geral, possui um tempo médio de espera alto. 14
  13. 13.  Para superar o problema dos altos tempos de espera que o algoritmo FIFO apresenta, foi desenvolvida a política STCF, cuja tradução determina que o job que possui menor tempo, dentre os que estão na fila, será aquele selecionado primeiro. 15
  14. 14.  É a mais comum entre os preemptivos; A cada processo atribui-se um intervalo de tempo, chamado de fatia de tempo (time-slice), durante o qual ele poderá usar o processador; 16
  15. 15. UFRPE/EADLicenciatura em Computação-6P 2011.1 Tutor: Rodrigo Lins Rodrigues
  16. 16.  Gerenciador de Memória:  Componente do sistema responsável por gerenciar a memória. Tarefas do Gerenciador de Memória:  Controlar as partes livres e em uso memória;  Alocar e desalocar memória para processos;  Gerenciar a troca de processos entre a memória e o disco;. 18
  17. 17.  Foi implementada nos primeiros sistemas operacionais; Está presente em sistemas monoprogramaveis; A memória é subdividida em duas áreas: uma para o S.O e outra para o programa de usuário; 19
  18. 18.  Permite que diversos programas estejam na memória principal ao mesmo tempo 20
  19. 19.  O programas normalmente não preenchem totalmente as partições onde são carregados; Causa fragmentação interna; 21
  20. 20.  Tentativa de evitar o desperdício de memória; O tamanho das partições de memória não são fixos; 22
  21. 21.  Um tipo de fragmentação diferente começará a ocorrer; Quando os programas forem terminando e deixando espaços cada vez menores de memoria livre; 23
  22. 22.  Realocação de todas as partições ocupadas; Realocação dinâmica; Exige uma complexidade de algoritmo e consumo de recursos; 24
  23. 23.  Muitas vezes um programa não pode ser executado por falta de memória principal; O sistema escolhe um processo residente, que é transferido para a memória principal para a memória secundária; Posteriormente, o processo é carregado de volta para a memória principal; 25
  24. 24.  Quais as funções básicas da gerência de memória ? Qual a diferença entre fragmentação interna e externa da memória principal? Qual a limitação da alocação particionada estatística absoluta em relação à alocação estática relocável ? O que é swapping e para que é utilizada essa técnica? 26

×