Arte Poética Miguel Torga
Fecho os olhos e avanço.
E começa o poema.
Rodeiam-me os fantasmas
Fugidios
Dos versos que persigo.
A regra  é  caminha r
E ch ega r sem saber.
De tal modo é cruzada
A encruzilhada
Onde o milagre pode acontecer.
Mas sendo, como é, de cabra-cega
O jogo,
E é um destino jogá-lo,
É sempre incerto que o principio.
Tacteio no vazio
Da expressão,
Vou seguindo,
Seguindo,
E ganho quando sinto a salvação
No próprio gosto de me ir iludindo.
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Cintia Joao8 A

3.939 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual, Diversão e humor
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.939
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2.800
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cintia Joao8 A

  1. 1. Arte Poética Miguel Torga
  2. 2. Fecho os olhos e avanço.
  3. 3. E começa o poema.
  4. 4. Rodeiam-me os fantasmas
  5. 5. Fugidios
  6. 6. Dos versos que persigo.
  7. 7. A regra é caminha r
  8. 8. E ch ega r sem saber.
  9. 9. De tal modo é cruzada
  10. 10. A encruzilhada
  11. 11. Onde o milagre pode acontecer.
  12. 12. Mas sendo, como é, de cabra-cega
  13. 13. O jogo,
  14. 14. E é um destino jogá-lo,
  15. 15. É sempre incerto que o principio.
  16. 16. Tacteio no vazio
  17. 17. Da expressão,
  18. 18. Vou seguindo,
  19. 19. Seguindo,
  20. 20. E ganho quando sinto a salvação
  21. 21. No próprio gosto de me ir iludindo.

×