Brísida Vaz, a Alcoviteira<br />De todas as personagens criadas por Gil Vicente para o Auto da Barca do Inferno, a que nos...
Quem é Brísida Vaz?<br />Brísida Vaz é uma alcoviteira do século XVI. Pertence ao povo e o seu trabalho é, no fundo, explo...
Quais são os seus símbolos cénicos?<br />Brísida vem bastante carregadapara o cais. Consigo, traz seiscentos virgos postiç...
Quais as características desta personagem?<br />Se prestarmos atenção aos símbolos cénicos da Alcoviteira, rapidamente nos...
Como se desenrola esta cena?<br />Quando chega ao cais, Brísida Vaz dirige-se imediatamente à Barca do Inferno e pergunta ...
<ul><li> O Arrais do Inferno com nada se convence e, já no limite de sua  paciência, ordena à personagem em questão que en...
 Posto isto, dirige-se à Barca da Glória e, falando doce e sedutoramente, pede guarida ao Anjo. Este proíbe-a de entrar no...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Brísida vaz, a alcoviteira marinha sofia e rita

11.956 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
11.956
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
15
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
35
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Brísida vaz, a alcoviteira marinha sofia e rita

  1. 1. Brísida Vaz, a Alcoviteira<br />De todas as personagens criadas por Gil Vicente para o Auto da Barca do Inferno, a que nos despertou mais interesse foi a Alcoviteira, também conhecida por Brísida Vaz.<br />
  2. 2. Quem é Brísida Vaz?<br />Brísida Vaz é uma alcoviteira do século XVI. Pertence ao povo e o seu trabalho é, no fundo, explorar outras mulheres, encaminhando-as para o mundo da prostituição.<br />Sendo que esta personagem pertence ao povo, as linguagens familiar e popular dominam a sua cena no cais.<br />
  3. 3. Quais são os seus símbolos cénicos?<br />Brísida vem bastante carregadapara o cais. Consigo, traz seiscentos virgos postiços, três arcas de feitiços, três almários de mentir, cinco cofres de enleos, alguns furtos alheios, jóias de vestir, guarda-roupa de encobrir, uma casa movediça, um estrado de cortiça e, a mais importante de todas as cargas, as moças que vendia.<br />Todos estes símbolos representam a profissão de Brísida Vaz e, consequentemente, os pecados por ela cometidos.<br />
  4. 4. Quais as características desta personagem?<br />Se prestarmos atenção aos símbolos cénicos da Alcoviteira, rapidamente nos apercebemos que muitos deles a caracterizam.<br />Podemos então constatar que Brísida Vaz é mentirosa (“três almários de mentir”), mexeriqueira (“cinco cofres de enleos”), enganadora (“seiscentos virgos postiços”), e até uma ladra (“alguns furtos alheos”).<br />Todas estas características dão origem à tal Alcoviteira, uma personagem que é muito capaz de iludir e enganar apenas para conseguir aquilo que quer.<br />
  5. 5. Como se desenrola esta cena?<br />Quando chega ao cais, Brísida Vaz dirige-se imediatamente à Barca do Inferno e pergunta com desdém qual é o seu destino.É então convidada a entrar pelo Diabo que, através do eufemismo, a informa que a barca vai para o inferno e a acusa de ter vivido da prostituição, mentindo, iludindo e roubando. <br />Sentindo-se indignada, a Alcoviteira defende-se dizendo que vivera como uma mártir, que salvara muitas meninas da pobreza convertendo-as à prostituição e que para todas elas arranjara homem, a todas elas assegurara um bom futuro.<br />
  6. 6. <ul><li> O Arrais do Inferno com nada se convence e, já no limite de sua paciência, ordena à personagem em questão que entre. Esta recusa-se a remar naquela barca, declarando que o seu destino é o Paraíso.
  7. 7. Posto isto, dirige-se à Barca da Glória e, falando doce e sedutoramente, pede guarida ao Anjo. Este proíbe-a de entrar no seu batel, bombardeando-a com as mesmas acusações e censuras que o Diabo usara anteriormente.
  8. 8. Apercebendo-se que está condenada à barca do Diabo, Brísida Vaz entra, rendendo-se, assim, ao fogo ardente do Inferno.</li></li></ul><li>Bibliografia<br />http://www.notapositiva.com/trab_estudantes/trab_estudantes/portugues/portugues_trabalhos/autobarcainferno.htm<br />Livro de Língua Portuguesa 9º ano “Com Todas as Letras”, da Porto Editora.<br />Trabalho realizado por:<br />Marta Teixeira, 18<br />Rita Leitão, 23<br />9ºB<br />

×