Cena do Enforcado - Auto da Barca do Inferno

11.474 visualizações

Publicada em

Análise da Cena do Auto da Barca do Inferno de Gil Vicente, realizado para Português 9º ano

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
11.474
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
80
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cena do Enforcado - Auto da Barca do Inferno

  1. 1. EM SÍNTESE • Em cena surge uma personagem, o Enforcado, que em vida foi um ladrão condenado à pena de morte. Este vinha convicto que iria embarcar no batel divino, pois enquanto a sua estadia na prisão do Limoeiro, Garcia Moniz, fê-lo acreditar que quem morria enforcado merecia lugar no Paraíso e que a sua estadia naquela prisão serviria como Purgatório. • Ao longo da cena o Diabo vai desenganando o Enforcado. • O Enforcado apercebendo-se da realidade, embarca no batel Infernal
  2. 2. O ENFORCADO CARACTERIZAÇÃO • O Enforcado antes da sua morte, estava aprisionado no “Limoeiro”, pelo que este era criminoso. • Esta personagem transporta consigo uma corda ao redor do seu pescoço, com a qual foi enforcado.
  3. 3. O ENFORCADO CARACTERIZAÇÃO Caracterização direta: “Bem-aventurado” (v.5) Caracterização indireta: Ingénuo, facilmente influenciável, sem opinião própria. (Acreditou em Garcia Moniz, quando este lhe disse que ao ser enforcado iria para o Paraíso e que a sua estadia na prisão do Limoeiro, lhe iria servir como Purgatório)
  4. 4. ARGUMENTOS DE ACUSAÇÃO E DEFESA • Defesa: O Enforcado proclama que foi condenado à morte e enforcado e por essa razão e segundo Garcia Moniz, ficaria livre de Satanás. Também diz que já cumpriu o Purgatório enquanto estava no Limoeiro, por isso agora merecia o Paraíso. • Acusação: O Diabo acusa e sentenceia o Enforcado por este ter sido ladrão em vida.
  5. 5. INTENÇÃO CRÍTICA • Esta cena crítica aqueles que utilizavam a sua posição social e/ou poder para manipular e enganar os mais ingénuos e que estavam numa posição social mais baixa. • Intenciona de morte. também condenar a pena
  6. 6. MOVIMENTAÇÃO CÉNICA • A personagem entra no cais, dirige-se à Barca Infernal e por fim embarca nesta mesma barca. LINGUAGEM UTILIZADA • O Diabo como em todas as cenas, utiliza uma linguagem corrente. •O Enforcado na maioria do seu discurso fala com uma linguagem mais popular, no entanto também fala com uma linguagem corrente.
  7. 7. RECURSOS EXPRESSIVOS PRESENTES • Repetição: “Entra, entra no batel[…]” • Hipérbole: “E com isto mil latins[…]” • Ironia: “Entra cá, governarás até às portas do Inferno.” • Comparação: “nem guardião do moesteiro/ nom tinha tão santa gente/ como Afonso Valente,/ que é agora carcereiro.” • Anáfora: “[…]e ora por ele o salteiro,/e o pregão vitatório;/e que era mui notório[…]”

×