ESTADO DO ESPÍRITO SANTO
PREFEITURA MUNICIPAL DE GUARAPARI
CONSELHO MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO
PORTARIA SEMED/NTE Nº. 012/2014
...
II – possibilitar a criação de ambientes de aprendizagem inovadores, colaborativos,
interativos e integradores;
III – pote...
Art.7º - O professor regente deverá acompanhar a turma nas atividades planejadas
para o Laboratório de Informática.
Art.8º...
II – Instalar softwares sem autorização prévia do Núcleo de Tecnologia Educacional
– NTE, pelo responsável técnico;
III – ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Portaria 2014 uso do laboratório informática

603 visualizações

Publicada em

Portaria sobre o uso do Laboratório de Informática no Município de Guarapari

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
603
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
322
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Portaria 2014 uso do laboratório informática

  1. 1. ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PREFEITURA MUNICIPAL DE GUARAPARI CONSELHO MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO PORTARIA SEMED/NTE Nº. 012/2014 Dispõe sobre a regulamentação dos usos dos Laboratórios de Informática na Rede Municipal de Ensino de Guarapari. A Secretária Municipal da Educação de Guarapari, Estado do Espírito Santo, no uso de suas atribuições legais, CONSIDERANDO; - o disposto nas diferentes Diretrizes Curriculares Nacionais e demais documentos de caráter normativo, emanados pelo Conselho Nacional de Educação; - o contido no Projeto de Homologação/MEC, que institui o funcionamento do Núcleo de Tecnologia Educacional, pelo INEP-ES nº01067282; - a necessidade de assegurar que as atividades desenvolvidas no Laboratório de Informática estejam integradas ao currículo e fundamentadas na Proposta Curricular Municipal; - a importância de adequação dos planos de trabalhos dos Laboratórios de Informática com as metas estabelecidas pelo Projeto de Homologação - a função social inclusiva do uso das Tecnologias da Informação e da Comunicação-TICs, que possibilitam intercâmbios entre as diferentes áreas de conhecimento e as diferentes linguagens. RESOLVE: Art. 1º – Os Laboratórios de Informática terão seu funcionamento disciplinado pela presente Portaria. Art. 2º - O trabalho nos Laboratórios de Informática, por meio das suas práticas ali desenvolvidas, tem por objetivos: I – promover a integração das áreas de conhecimento visando à concretização dos objetivos de cada uma das modalidades de ensino da rede municipal;
  2. 2. II – possibilitar a criação de ambientes de aprendizagem inovadores, colaborativos, interativos e integradores; III – potencializar o uso crítico e criativo dos diferentes recursos tecnológicos, como forma de expressão oral, escrita, registro, socialização e produção de textos de diferentes contextos e linguagens; IV – favorecer o uso das Tecnologias da Informação e Comunicação – TICs na integração com o currículo da educação infantil, ensino fundamental e educação de jovens e adultos; V – propiciar condições de acesso e uso das tecnologias voltadas para a pesquisa e produção do conhecimento para educandos e professores; VI – potencializar os usos das Tecnologias da Informação e da Comunicação – TICs na atuação e formação docente, de educandos e demais segmentos da comunidade escolar; Art. 3º - Os Laboratórios de Informática são espaços com estrutura tecnológica (computadores, softwares e acesso à internet, entre outros) dedicados para o processo de aprendizagens, deverá: I – oferecer atendimento aos educandos, de todos os turnos e modalidades de ensino em funcionamento na Unidade Escolar; II – promover o uso democrático dos recursos digitais e softwares em toda educação básica; III - articular o planejamento atendendo às necessidades da elaboração de um currículo integrado à Proposta Curricular Municipal; IV – organizar seu atendimento, observando o calendário de atividades publicado anualmente. Art. 4º – São usuários dos Laboratórios de Informática da rede municipal de ensino o corpo discente, inclusive os que frequentam os Programas do MEC, com devido planejamento e acompanhamento pedagógico, docentes e Pedagogos. Art.5º – O atendimento às turmas no laboratório de Informática dar-se-á no horário regular de aulas dos educandos, de acordo com a Proposta Curricular Municipal. Art.6º – Os docentes deverão utilizar os Laboratórios de Informática de acordo com os horários agendados ou estabelecido pelo (a) pedagogo(a), seguindo rigorosamente o horário da aula.
  3. 3. Art.7º - O professor regente deverá acompanhar a turma nas atividades planejadas para o Laboratório de Informática. Art.8º – Aulas agendadas deverão ser cumpridas e destinadas conforme agendamento. Parágrafo Único – Em hipótese alguma, a aula agendada deverá ser cancelada para atender os imprevistos da escola, a não ser por motivo de força maior e consenso entre os funcionários, para melhor desenvolvimento das atividades diárias da escola. Art. 9º - A análise e aprovação dos horários de agendamento no Laboratório de Informática serão resolvidos em conjunto com o Diretor(a), Pedagogo(a), Professor Regente e Professor de Tecnologia. Art.10º – São atribuições dos professores de Tecnologia Educacional I – Sensibilizar a comunidade escolar sobre a importância do uso dos recursos tecnológicos existentes na escola; II – Assessorar o uso dos recursos tecnológicos e midiáticos disponíveis; III – Atuar junto aos professores regentes no planejamento das aulas no Laboratório de Informática; IV – Sugerir atividades, conteúdos e recursos tecnológicos que enriqueçam a prática docente e incentivem o uso das TICs no âmbito escolar; V – Cuidar e organizar o Laboratório de Informática, bem como zelar pela limpeza diária dos equipamentos; VI – Efetuar abertura de chamados para os computadores do Laboratório e/ou internet, quando necessário; VII – oferecer aos educandos, dentro de suas atribuições, condições que lhe assegurem o domínio de recursos e das ferramentas disponíveis na Tecnologia da Informação e Comunicação Educacional, bem como as diferentes mídias, para que tornem usuários competentes na utilização critica e criativa de tecnologias; VIII – Encaminhar relatório mensal ao Núcleo Tecnologia Educacional – nte.guarapari@gmail.com Art.10º – Das proibições do uso do Laboratório de Informática; I – Consumir alimentos ou bebidas nas dependências dos Laboratórios de Informática;
  4. 4. II – Instalar softwares sem autorização prévia do Núcleo de Tecnologia Educacional – NTE, pelo responsável técnico; III – Acessar páginas na internet que possam ser consideradas ilegais ou ofensivas à moral das pessoas ou coletiva; IV – Utilizar recursos de redes sociais e comunicação instantânea que não estejam previstas para as atividades didático-pedagógicas; V – freqüentar o ambiente sem planejamento aprovado pelo pedagogo (a); VI – Abrir máquinas ou periféricos sem a autorização do responsável técnico do Núcleo de Tecnologia Educacional. VII – Remanejar equipamentos do Laboratório de Informática para outros espaços no interior da escola. Art.11º – Os casos omissos ou excepcionais não contemplados nesta Portaria serão resolvidos pelo Núcleo de Tecnologia Educacional – NTE, com anuência do Gabinete da Secretaria Municipal da Educação. Art. 12 – Esta Portaria entrará em vigor na data de sua publicação. Guarapari - ES, 04 de junho de 2014 Diana Márgara Raidan Chácara Secretária Municipal da Educação

×