Sidmanv2

1.010 visualizações

Publicada em

Dois parâmetros temporais na manutenção do comportamento de esquiva no rato branco. PUC-SP

Sidman (1968). Two temporal parameters of the maintenance of avoidance behavior by
the white rat. Em A.C. Catania Contemporary research in Operant Behavior. Atlanta:
Scott, Foresman and Company (publicação original 1953).

Publicada em: Educação
1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.010
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
79
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sidmanv2

  1. 1. Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia Experimental: Análise do Comportamento - PUC-SP Dois parâmetros temporais na manutenção do comportamento de esquiva no rato branco Sidman (1968). Two temporal parameters of the maintenance of avoidance behavior by the white rat. Em A.C. Catania Contemporary research in Operant Behavior. Atlanta: Scott, Foresman and Company (publicação original 1953).
  2. 2. Esquiva “Esquiva impede que um evento indesejado aconteça, em primeiro lugar. Esquiva bem- sucedida mantém afastados os choques, tornando a fuga desnecessária”. (Sidman, 1989, p. 136).
  3. 3. Paradoxo da esquiva “É necessária a punição para conseguir que comecemos a nos esquivar, e mais tarde, é necessário um lapso ocasional, com uma retomada da punição, para manter a esquiva funcionando.” (Sidman,1989, p.157).
  4. 4. Teoria da esquiva Schoenfeld (1950): Resposta de esquiva (Rav) não é pareada com o estímulo nocivo; Todo comportamento de não-esquiva pode produzir um estímulo nocivo e adquirir propriedades aversivas; A Rav se fortalece quando suspende a estímulação extereoceptiva e/ou o comportamento de não-esquiva que foi aversivo por seu pareamento com o estímulo nocivo.
  5. 5. Vários Estudos Hefferline, 1950; Tolcott, 1948; Winnick, 1959; Sidman, 1953.
  6. 6. Objetivo Investigar os efeitos de duas variáveis temporais na manutenção da taxa estável de esquiva.
  7. 7. Método Aparato: Barra de 7,72 cm de largura, 0,79 cm de diâmetro, 1,27cm altura do chão; Iluminação constante; A caixa era de aço galvanizado; Um teto “falso” de plástico foi instalado a 5,8cm acima da barra; “Grid-confuser”;
  8. 8. Método Aparato: Choque de 880v, com duração de 0,2 seg era distribuído por meio de uma resistência de 440.000 ohm; As grades foram lixadas antes de cada sessão experimental; Timers foram calibrados e definidos antes de cada sessão; Pressionar a barra (Rav) – 9gm de força; abaixava a barra em 0,95cm.
  9. 9. Método Sujeitos: 3 ratos (Wistar) Idade em dias Idade em dias Total de dias Sujeitos no início do no fim do no experimento experimento experimento 40 275 554 279 41 275 607 332 46 230 448 218
  10. 10. Delineamento Experimental Os ratos foram submetidos à diferentes esquemas antes de cada sessão experimental; Critério de estabilidade entre 2 sessões, a diferença na taxa Rav não podia ser maior de 0.1 respostas por min.; Período de “aquecimento”; Sessões diárias de 3h, sendo que somente a última hora foi a utilizada para registrar os dados.
  11. 11. Procedimento Combinação de variáveis independentes; O S-S (shock-shock) é o lapso de tempo entre dois (2) choques consecutivos se não ocorrer nenhuma Rav entre os choques. O R-S (Response-shock) é o período em que cada resposta atrasa o choque, ou o mínimo intervalo em que um choque pode ocorrer após uma resposta de esquiva (Rav);
  12. 12. Procedimento Combinação de variáveis independentes; O S-S (shock-shock) é o lapso de tempo entre dois (2) choques consecutivos se não ocorrer nenhuma Rav entre os choques. O R-S (Response-shock) é o período em que cada resposta atrasa o choque, ou o mínimo intervalo em que um choque pode ocorrer após uma resposta de esquiva (Rav); Por exemplo: S-S = 15 seg.
  13. 13. Procedimento Combinação de variáveis independentes; O S-S (shock-shock) é o lapso de tempo entre dois (2) choques consecutivos se não ocorrer nenhuma Rav entre os choques. O R-S (Response-shock) é o período em que cada resposta atrasa o choque, ou o mínimo intervalo em que um choque pode ocorrer após uma resposta de esquiva (Rav); Por exemplo: S-S = 15 seg. 15 seg. 15 seg. 15 seg. 15 seg. S S S S S t (seg.) 0 5 10 15 20 25 30 35 40 45 50 55 60
  14. 14. Procedimento Combinação de variáveis independentes; O S-S (shock-shock) é o lapso de tempo entre dois (2) choques consecutivos se não ocorrer nenhuma Rav entre os choques. O R-S (Response-shock) é o período em que cada resposta atrasa o choque, ou o mínimo intervalo em que um choque pode ocorrer após uma resposta de esquiva (Rav); Por exemplo: S-S = 15 seg. 15 seg. 15 seg. 15 seg. 15 seg. S S S S S t (seg.) 0 5 10 15 20 25 30 35 40 45 50 55 60
  15. 15. Procedimento Combinação de variáveis independentes; O S-S (shock-shock) é o lapso de tempo entre dois (2) choques consecutivos se não ocorrer nenhuma Rav entre os choques. O R-S (Response-shock) é o período em que cada resposta atrasa o choque, ou o mínimo intervalo em que um choque pode ocorrer após uma resposta de esquiva (Rav); Por exemplo: S-S = 15 seg. 15 seg. 15 seg. 15 seg. 15 seg. S S S S S t (seg.) 0 5 10 15 20 25 30 35 40 45 50 55 60
  16. 16. Procedimento Combinação de variáveis independentes; O S-S (shock-shock) é o lapso de tempo entre dois (2) choques consecutivos se não ocorrer nenhuma Rav entre os choques. O R-S (Response-shock) é o período em que cada resposta atrasa o choque, ou o mínimo intervalo em que um choque pode ocorrer após uma resposta de esquiva (Rav); Por exemplo: S-S = 15 seg. 15 seg. 15 seg. 15 seg. 15 seg. S S S S S t (seg.) 0 5 10 15 20 25 30 35 40 45 50 55 60
  17. 17. Procedimento Combinação de variáveis independentes; O S-S (shock-shock) é o lapso de tempo entre dois (2) choques consecutivos se não ocorrer nenhuma Rav entre os choques. O R-S (Response-shock) é o período em que cada resposta atrasa o choque, ou o mínimo intervalo em que um choque pode ocorrer após uma resposta de esquiva (Rav); Por exemplo: S-S = 15 seg. 15 seg. 15 seg. 15 seg. 15 seg. S S S S S t (seg.) 0 5 10 15 20 25 30 35 40 45 50 55 60
  18. 18. Procedimento Combinação de variáveis independentes; O S-S (shock-shock) é o lapso de tempo entre dois (2) choques consecutivos se não ocorrer nenhuma Rav entre os choques. O R-S (Response-shock) é o período em que cada resposta atrasa o choque, ou o mínimo intervalo em que um choque pode ocorrer após uma resposta de esquiva (Rav); Por exemplo: S-S = 15 seg. 15 seg. 15 seg. 15 seg. 15 seg. S S S S S t (seg.) 0 5 10 15 20 25 30 35 40 45 50 55 60
  19. 19. Procedimento Por exemplo: Emissão de uma Rav em 10 seg. S-S = 15 seg. R-S = 30 seg. 15 seg. S S t (seg.) 0 5 10 15 20 25 30 35 40 45 50 55 60
  20. 20. Procedimento Por exemplo: Emissão de uma Rav em 10 seg. S-S = 15 seg. R-S = 30 seg. Rav 10 seg. S S t (seg.) 0 5 10 15 20 25 30 35 40 45 50 55 60
  21. 21. Procedimento Por exemplo: Emissão de uma Rav em 10 seg. S-S = 15 seg. R-S = 30 seg. Rav 10 seg. 30 seg. S S S t (seg.) 0 5 10 15 20 25 30 35 40 45 50 55 60
  22. 22. Procedimento Por exemplo: Emissão de uma Rav em 10 seg. S-S = 15 seg. R-S = 30 seg. Rav 10 seg. 30 seg. S S S t (seg.) 0 5 10 15 20 25 30 35 40 45 50 55 60
  23. 23. Procedimento Por exemplo: Emissão de uma Rav em 10 seg. S-S = 15 seg. R-S = 30 seg. Rav 10 seg. 30 seg. S S S t (seg.) 0 5 10 15 20 25 30 35 40 45 50 55 60 40 seg. Após emitida a Rav, o intervalo total entre dois (2) choques foi de 40 seg.
  24. 24. Resultados Fig.
1B.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
 rato
41,
plotadas
sobre
o
intervalo
 resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐ choque
como
um
parâmetro.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
 46,
plotadas
sobre
o
intervalo
resposta‐choque
 com
o
intervalo
choque‐choque
como
um
 parâmetro.
 Fig.
1C.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
40,
plotadas
sobre
o
intervalo
 resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
um
parâmetro.

  25. 25. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
intervalo
 resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
um
parâmetro.

  26. 26. Resultados Nem
a
seqüência

 dos
intervalos,
nem
 a
idade
dos
sujeitos
 afetou
os
dados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
intervalo
 resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
um
parâmetro.

  27. 27. Resultados Nem
a
seqüência

 dos
intervalos,
nem
 a
idade
dos
sujeitos
 afetou
os
dados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
intervalo
 resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
um
parâmetro.

  28. 28. Resultados Nem
a
seqüência

 dos
intervalos,
nem
 a
idade
dos
sujeitos
 afetou
os
dados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
intervalo
 resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
um
parâmetro.

  29. 29. Resultados Nem
a
seqüência

 dos
intervalos,
nem
 a
idade
dos
sujeitos
 afetou
os
dados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
intervalo
 resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
um
parâmetro.

  30. 30. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
 respostas
de
esquiva
no
 rato
46,
plotadas
sobre
 o
intervalo
resposta‐ choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
 um
parâmetro.

  31. 31. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
 respostas
de
esquiva
no
 rato
46,
plotadas
sobre
 o
intervalo
resposta‐ choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
 um
parâmetro.
 R-S 1 Resp. a cada: Total de Resp./Min. 20 seg. ~12 seg. ~5 10 seg. ~6,6 seg. ~9 ~6,5 seg. ~5 seg. ~12 ~4 seg. ~6,6 seg. ~9
  32. 32. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
 respostas
de
esquiva
no
 rato
46,
plotadas
sobre
 o
intervalo
resposta‐ choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
 um
parâmetro.
 R-S 1 Resp. a cada: Total de Resp./Min. 20 seg. ~12 seg. ~5 10 seg. ~6,6 seg. ~9 ~6,5 seg. ~5 seg. ~12 ~4 seg. ~6,6 seg. ~9
  33. 33. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
 respostas
de
esquiva
no
 rato
46,
plotadas
sobre
 o
intervalo
resposta‐ choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
 um
parâmetro.
 R-S 1 Resp. a cada: Total de Resp./Min. 20 seg. ~12 seg. ~5 10 seg. ~6,6 seg. ~9 ~6,5 seg. ~5 seg. ~12 ~4 seg. ~6,6 seg. ~9
  34. 34. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
 respostas
de
esquiva
no
 rato
46,
plotadas
sobre
 o
intervalo
resposta‐ choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
 um
parâmetro.
 R-S 1 Resp. a cada: Total de Resp./Min. 20 seg. ~12 seg. ~5 10 seg. ~6,6 seg. ~9 ~6,5 seg. ~5 seg. ~12 ~4 seg. ~6,6 seg. ~9
  35. 35. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
 respostas
de
esquiva
no
 rato
46,
plotadas
sobre
 o
intervalo
resposta‐ choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
 um
parâmetro.
 R-S 1 Resp. a cada: Total de Resp./Min. 20 seg. ~12 seg. ~5 10 seg. ~6,6 seg. ~9 ~6,5 seg. ~5 seg. ~12 ~4 seg. ~6,6 seg. ~9
  36. 36. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
 respostas
de
esquiva
no
 rato
46,
plotadas
sobre
 o
intervalo
resposta‐ choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
 um
parâmetro.
 R-S 1 Resp. a cada: Total de Resp./Min. 20 seg. ~12 seg. ~5 10 seg. ~6,6 seg. ~9 ~6,5 seg. ~5 seg. ~12 ~4 seg. ~6,6 seg. ~9
  37. 37. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
 respostas
de
esquiva
no
 rato
46,
plotadas
sobre
 o
intervalo
resposta‐ choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
 um
parâmetro.
 R-S 1 Resp. a cada: Total de Resp./Min. 20 seg. ~12 seg. ~5 10 seg. ~6,6 seg. ~9 ~6,5 seg. ~5 seg. ~12 ~4 seg. ~6,6 seg. ~9
  38. 38. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
 respostas
de
esquiva
no
 rato
46,
plotadas
sobre
 o
intervalo
resposta‐ choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
 um
parâmetro.
 R-S 1 Resp. a cada: Total de Resp./Min. 20 seg. ~12 seg. ~5 10 seg. ~6,6 seg. ~9 ~6,5 seg. ~5 seg. ~12 ~4 seg. ~6,6 seg. ~9
  39. 39. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
 respostas
de
esquiva
no
 rato
46,
plotadas
sobre
 o
intervalo
resposta‐ choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
 um
parâmetro.
 R-S 1 Resp. a cada: Total de Resp./Min. 20 seg. ~12 seg. ~5 10 seg. ~6,6 seg. ~9 ~6,5 seg. ~5 seg. ~12 ~4 seg. ~6,6 seg. ~9
  40. 40. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
 respostas
de
esquiva
no
 rato
46,
plotadas
sobre
 o
intervalo
resposta‐ choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
 um
parâmetro.
 R-S 1 Resp. a cada: Total de Resp./Min. 20 seg. ~12 seg. ~5 10 seg. ~6,6 seg. ~9 ~6,5 seg. ~5 seg. ~12 ~4 seg. ~6,6 seg. ~9
  41. 41. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
 respostas
de
esquiva
no
 rato
46,
plotadas
sobre
 o
intervalo
resposta‐ choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
 um
parâmetro.
 R-S 1 Resp. a cada: Total de Resp./Min. 20 seg. ~12 seg. ~5 10 seg. ~6,6 seg. ~9 ~6,5 seg. ~5 seg. ~12 ~4 seg. ~6,6 seg. ~9
  42. 42. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
 respostas
de
esquiva
no
 rato
46,
plotadas
sobre
 o
intervalo
resposta‐ choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
 um
parâmetro.
 R-S 1 Resp. a cada: Total de Resp./Min. 20 seg. ~12 seg. ~5 10 seg. ~6,6 seg. ~9 ~6,5 seg. ~5 seg. ~12 ~4 seg. ~6,6 seg. ~9
  43. 43. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
 respostas
de
esquiva
no
 rato
46,
plotadas
sobre
 o
intervalo
resposta‐ choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
 um
parâmetro.
 R-S 1 Resp. a cada: Total de Resp./Min. 20 seg. ~12 seg. ~5 10 seg. ~6,6 seg. ~9 ~6,5 seg. ~5 seg. ~12 ~4 seg. ~6,6 seg. ~9
  44. 44. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
 respostas
de
esquiva
no
 rato
46,
plotadas
sobre
 o
intervalo
resposta‐ choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
 um
parâmetro.
 R-S 1 Resp. a cada: Total de Resp./Min. 20 seg. ~12 seg. ~5 10 seg. ~6,6 seg. ~9 ~6,5 seg. ~5 seg. ~12 ~4 seg. ~6,6 seg. ~9
  45. 45. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
 respostas
de
esquiva
no
 rato
46,
plotadas
sobre
 o
intervalo
resposta‐ choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
 um
parâmetro.
 R-S 1 Resp. a cada: Total de Resp./Min. 20 seg. ~12 seg. ~5 10 seg. ~6,6 seg. ~9 ~6,5 seg. ~5 seg. ~12 ~4 seg. ~6,6 seg. ~9
  46. 46. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
 respostas
de
esquiva
no
 rato
46,
plotadas
sobre
 o
intervalo
resposta‐ choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
 um
parâmetro.
 R-S 1 Resp. a cada: Total de Resp./Min. 20 seg. ~12 seg. ~5 10 seg. ~6,6 seg. ~9 ~6,5 seg. ~5 seg. ~12 ~4 seg. ~6,6 seg. ~9
  47. 47. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
 respostas
de
esquiva
no
 rato
46,
plotadas
sobre
 Gradiente de atraso da o
intervalo
resposta‐ punição choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
 um
parâmetro.
 R-S 1 Resp. a cada: Total de Resp./Min. 20 seg. ~12 seg. ~5 Gradiente do atraso da punição 10 seg. ~6,6 seg. ~9 ~6,5 seg. ~5 seg. ~12 ~4 seg. ~6,6 seg. ~9
  48. 48. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
 Gradiente de distribuição respostas
de
esquiva
no
 de punição rato
46,
plotadas
sobre
 Gradiente de atraso da o
intervalo
resposta‐ punição choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
 um
parâmetro.
 R-S 1 Resp. a cada: Total de Resp./Min. 20 seg. ~12 seg. ~5 Gradiente do atraso da punição 10 seg. ~6,6 seg. ~9 ~6,5 seg. ~5 seg. ~12 Gradiente de distribuição ~4 seg. ~6,6 seg. ~9 da punição
  49. 49. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
 Gradiente de distribuição respostas
de
esquiva
no
 de punição rato
46,
plotadas
sobre
 Gradiente de atraso da o
intervalo
resposta‐ punição choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
 Gradiente da máxima um
parâmetro.
 da direita da Fig. 1. R= a (t – k)- b R-S 1 Resp. a cada: Total de Resp./Min. 20 seg. ~12 seg. ~5 Gradiente do atraso da punição 10 seg. ~6,6 seg. ~9 ~6,5 seg. ~5 seg. ~12 Gradiente de distribuição ~4 seg. ~6,6 seg. ~9 da punição
  50. 50. Resultados Fig.
2.
Logaritmo
da
taxa
de
esquiva
plotado
sobre
o
 logaritmo
do
intervalo
R‐S,
que
corresponde
aos
pontos
à
 direita
da
Fig
1.
Os
números
da
esquerda
de
cada
função
 idenIficam
os
intervalos
S‐S,
enquanto
os
pontos
da
direita
 indicam
o
deslocamento
em
unidades
logaritma
de
cada
 curva
sobre
a
ordenada.

  51. 51. Resultados Fig.
2.
Logaritmo
da
taxa
de
esquiva
plotado
sobre
o
 logaritmo
do
intervalo
R‐S,
que
corresponde
aos
pontos
à
 direita
da
Fig
1.
Os
números
da
esquerda
de
cada
função
 idenIficam
os
intervalos
S‐S,
enquanto
os
pontos
da
direita
 indicam
o
deslocamento
em
unidades
logaritma
de
cada
 curva
sobre
a
ordenada.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
intervalo
 resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
um
parâmetro.

  52. 52. Resultados Fig.
2.
Logaritmo
da
taxa
de
esquiva
plotado
sobre
o
 logaritmo
do
intervalo
R‐S,
que
corresponde
aos
pontos
à
 direita
da
Fig
1.
Os
números
da
esquerda
de
cada
função
 idenIficam
os
intervalos
S‐S,
enquanto
os
pontos
da
direita
 indicam
o
deslocamento
em
unidades
logaritma
de
cada
 curva
sobre
a
ordenada.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
intervalo
 resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
um
parâmetro.

  53. 53. Resultados Fig.
2.
Logaritmo
da
taxa
de
esquiva
plotado
sobre
o
 logaritmo
do
intervalo
R‐S,
que
corresponde
aos
pontos
à
 direita
da
Fig
1.
Os
números
da
esquerda
de
cada
função
 idenIficam
os
intervalos
S‐S,
enquanto
os
pontos
da
direita
 indicam
o
deslocamento
em
unidades
logaritma
de
cada
 curva
sobre
a
ordenada.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
intervalo
 resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
um
parâmetro.

  54. 54. Resultados Fig.
2.
Logaritmo
da
taxa
de
esquiva
plotado
sobre
o
 logaritmo
do
intervalo
R‐S,
que
corresponde
aos
pontos
à
 direita
da
Fig
1.
Os
números
da
esquerda
de
cada
função
 idenIficam
os
intervalos
S‐S,
enquanto
os
pontos
da
direita
 indicam
o
deslocamento
em
unidades
logaritma
de
cada
 curva
sobre
a
ordenada.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
intervalo
 resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
um
parâmetro.

  55. 55. Resultados Fig.
2.
Logaritmo
da
taxa
de
esquiva
plotado
sobre
o
 logaritmo
do
intervalo
R‐S,
que
corresponde
aos
pontos
à
 direita
da
Fig
1.
Os
números
da
esquerda
de
cada
função
 idenIficam
os
intervalos
S‐S,
enquanto
os
pontos
da
direita
 indicam
o
deslocamento
em
unidades
logaritma
de
cada
 curva
sobre
a
ordenada.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
intervalo
 resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
um
parâmetro.

  56. 56. Resultados Fig.
2.
Logaritmo
da
taxa
de
esquiva
plotado
sobre
o
 logaritmo
do
intervalo
R‐S,
que
corresponde
aos
pontos
à
 direita
da
Fig
1.
Os
números
da
esquerda
de
cada
função
 idenIficam
os
intervalos
S‐S,
enquanto
os
pontos
da
direita
 indicam
o
deslocamento
em
unidades
logaritma
de
cada
 curva
sobre
a
ordenada.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
intervalo
 resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
um
parâmetro.

  57. 57. Resultados Fig.
2.
Logaritmo
da
taxa
de
esquiva
plotado
sobre
o
 logaritmo
do
intervalo
R‐S,
que
corresponde
aos
pontos
à
 direita
da
Fig
1.
Os
números
da
esquerda
de
cada
função
 idenIficam
os
intervalos
S‐S,
enquanto
os
pontos
da
direita
 indicam
o
deslocamento
em
unidades
logaritma
de
cada
 curva
sobre
a
ordenada.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
intervalo
 resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
um
parâmetro.

  58. 58. Resultados Fig.
2.
Logaritmo
da
taxa
de
esquiva
plotado
sobre
o
 logaritmo
do
intervalo
R‐S,
que
corresponde
aos
pontos
à
 direita
da
Fig
1.
Os
números
da
esquerda
de
cada
função
 idenIficam
os
intervalos
S‐S,
enquanto
os
pontos
da
direita
 indicam
o
deslocamento
em
unidades
logaritma
de
cada
 curva
sobre
a
ordenada.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
intervalo
 resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
um
parâmetro.

  59. 59. Resultados Fig.
2.
Logaritmo
da
taxa
de
esquiva
plotado
sobre
o
 logaritmo
do
intervalo
R‐S,
que
corresponde
aos
pontos
à
 direita
da
Fig
1.
Os
números
da
esquerda
de
cada
função
 idenIficam
os
intervalos
S‐S,
enquanto
os
pontos
da
direita
 indicam
o
deslocamento
em
unidades
logaritma
de
cada
 curva
sobre
a
ordenada.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
intervalo
 resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
um
parâmetro.

  60. 60. Resultados Fig.
2.
Logaritmo
da
taxa
de
esquiva
plotado
sobre
o
 logaritmo
do
intervalo
R‐S,
que
corresponde
aos
pontos
à
 direita
da
Fig
1.
Os
números
da
esquerda
de
cada
função
 idenIficam
os
intervalos
S‐S,
enquanto
os
pontos
da
direita
 indicam
o
deslocamento
em
unidades
logaritma
de
cada
 curva
sobre
a
ordenada.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
intervalo
 resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
um
parâmetro.

  61. 61. Resultados Fig.
2.
Logaritmo
da
taxa
de
esquiva
plotado
sobre
o
 logaritmo
do
intervalo
R‐S,
que
corresponde
aos
pontos
à
 direita
da
Fig
1.
Os
números
da
esquerda
de
cada
função
 idenIficam
os
intervalos
S‐S,
enquanto
os
pontos
da
direita
 indicam
o
deslocamento
em
unidades
logaritma
de
cada
 curva
sobre
a
ordenada.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
intervalo
 resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
um
parâmetro.

  62. 62. Resultados Fig.
2.
Logaritmo
da
taxa
de
esquiva
plotado
sobre
o
 logaritmo
do
intervalo
R‐S,
que
corresponde
aos
pontos
à
 direita
da
Fig
1.
Os
números
da
esquerda
de
cada
função
 idenIficam
os
intervalos
S‐S,
enquanto
os
pontos
da
direita
 indicam
o
deslocamento
em
unidades
logaritma
de
cada
 curva
sobre
a
ordenada.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
intervalo
 resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
um
parâmetro.

  63. 63. Resultados Fig.
2.
Logaritmo
da
taxa
de
esquiva
plotado
sobre
o
 logaritmo
do
intervalo
R‐S,
que
corresponde
aos
pontos
à
 direita
da
Fig
1.
Os
números
da
esquerda
de
cada
função
 idenIficam
os
intervalos
S‐S,
enquanto
os
pontos
da
direita
 indicam
o
deslocamento
em
unidades
logaritma
de
cada
 curva
sobre
a
ordenada.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
intervalo
 resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
um
parâmetro.

  64. 64. Resultados Fig.
2.
Logaritmo
da
taxa
de
esquiva
plotado
sobre
o
 logaritmo
do
intervalo
R‐S,
que
corresponde
aos
pontos
à
 direita
da
Fig
1.
Os
números
da
esquerda
de
cada
função
 idenIficam
os
intervalos
S‐S,
enquanto
os
pontos
da
direita
 indicam
o
deslocamento
em
unidades
logaritma
de
cada
 curva
sobre
a
ordenada.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
intervalo
 resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
um
parâmetro.

  65. 65. Resultados Fig.
2.
Logaritmo
da
taxa
de
esquiva
plotado
sobre
o
 logaritmo
do
intervalo
R‐S,
que
corresponde
aos
pontos
à
 direita
da
Fig
1.
Os
números
da
esquerda
de
cada
função
 idenIficam
os
intervalos
S‐S,
enquanto
os
pontos
da
direita
 indicam
o
deslocamento
em
unidades
logaritma
de
cada
 curva
sobre
a
ordenada.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
intervalo
 resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
um
parâmetro.

  66. 66. Resultados Fig.
2.
Logaritmo
da
taxa
de
esquiva
plotado
sobre
o
 logaritmo
do
intervalo
R‐S,
que
corresponde
aos
pontos
à
 direita
da
Fig
1.
Os
números
da
esquerda
de
cada
função
 idenIficam
os
intervalos
S‐S,
enquanto
os
pontos
da
direita
 indicam
o
deslocamento
em
unidades
logaritma
de
cada
 curva
sobre
a
ordenada.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
intervalo
 resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
um
parâmetro.

  67. 67. Resultados Fig.
2.
Logaritmo
da
taxa
de
esquiva
plotado
sobre
o
 logaritmo
do
intervalo
R‐S,
que
corresponde
aos
pontos
à
 direita
da
Fig
1.
Os
números
da
esquerda
de
cada
função
 idenIficam
os
intervalos
S‐S,
enquanto
os
pontos
da
direita
 indicam
o
deslocamento
em
unidades
logaritma
de
cada
 curva
sobre
a
ordenada.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
intervalo
 resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
um
parâmetro.

  68. 68. Resultados Fig.
2.
Logaritmo
da
taxa
de
esquiva
plotado
sobre
o
 logaritmo
do
intervalo
R‐S,
que
corresponde
aos
pontos
à
 direita
da
Fig
1.
Os
números
da
esquerda
de
cada
função
 idenIficam
os
intervalos
S‐S,
enquanto
os
pontos
da
direita
 indicam
o
deslocamento
em
unidades
logaritma
de
cada
 curva
sobre
a
ordenada.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
intervalo
 resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
um
parâmetro.

  69. 69. Resultados Fig.
2.
Logaritmo
da
taxa
de
esquiva
plotado
sobre
o
 logaritmo
do
intervalo
R‐S,
que
corresponde
aos
pontos
à
 direita
da
Fig
1.
Os
números
da
esquerda
de
cada
função
 idenIficam
os
intervalos
S‐S,
enquanto
os
pontos
da
direita
 indicam
o
deslocamento
em
unidades
logaritma
de
cada
 curva
sobre
a
ordenada.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
intervalo
 resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
um
parâmetro.

  70. 70. Resultados Fig.
2.
Logaritmo
da
taxa
de
esquiva
plotado
sobre
o
 logaritmo
do
intervalo
R‐S,
que
corresponde
aos
pontos
à
 direita
da
Fig
1.
Os
números
da
esquerda
de
cada
função
 idenIficam
os
intervalos
S‐S,
enquanto
os
pontos
da
direita
 indicam
o
deslocamento
em
unidades
logaritma
de
cada
 curva
sobre
a
ordenada.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
intervalo
 resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
um
parâmetro.

  71. 71. Resultados Fig.
3.
Intervalo
de
R‐S
no
qual
a
taxa
máxima
ocorre
em
 cada
função
de
taxa
em
contra‐posição
com
a
taxa
de
R‐S
 para
os
três
sujeitos.

  72. 72. Resultados 15 Fig.
3.
Intervalo
de
R‐S
no
qual
a
taxa
máxima
ocorre
em
 cada
função
de
taxa
em
contra‐posição
com
a
taxa
de
R‐S
 para
os
três
sujeitos.

  73. 73. Resultados 15 Fig.
3.
Intervalo
de
R‐S
no
qual
a
taxa
máxima
ocorre
em
 cada
função
de
taxa
em
contra‐posição
com
a
taxa
de
R‐S
 para
os
três
sujeitos.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.

  74. 74. Resultados 15 Fig.
3.
Intervalo
de
R‐S
no
qual
a
taxa
máxima
ocorre
em
 cada
função
de
taxa
em
contra‐posição
com
a
taxa
de
R‐S
 para
os
três
sujeitos.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.

  75. 75. Resultados 15 Fig.
3.
Intervalo
de
R‐S
no
qual
a
taxa
máxima
ocorre
em
 cada
função
de
taxa
em
contra‐posição
com
a
taxa
de
R‐S
 para
os
três
sujeitos.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.

  76. 76. Resultados 15 Fig.
3.
Intervalo
de
R‐S
no
qual
a
taxa
máxima
ocorre
em
 cada
função
de
taxa
em
contra‐posição
com
a
taxa
de
R‐S
 para
os
três
sujeitos.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.

  77. 77. Resultados 15 Fig.
3.
Intervalo
de
R‐S
no
qual
a
taxa
máxima
ocorre
em
 cada
função
de
taxa
em
contra‐posição
com
a
taxa
de
R‐S
 para
os
três
sujeitos.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.

  78. 78. Resultados 15 Fig.
3.
Intervalo
de
R‐S
no
qual
a
taxa
máxima
ocorre
em
 cada
função
de
taxa
em
contra‐posição
com
a
taxa
de
R‐S
 para
os
três
sujeitos.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.

  79. 79. Resultados 15 Fig.
3.
Intervalo
de
R‐S
no
qual
a
taxa
máxima
ocorre
em
 cada
função
de
taxa
em
contra‐posição
com
a
taxa
de
R‐S
 para
os
três
sujeitos.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.

  80. 80. Resultados 15 Fig.
3.
Intervalo
de
R‐S
no
qual
a
taxa
máxima
ocorre
em
 cada
função
de
taxa
em
contra‐posição
com
a
taxa
de
R‐S
 para
os
três
sujeitos.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.

  81. 81. Resultados 15 Fig.
3.
Intervalo
de
R‐S
no
qual
a
taxa
máxima
ocorre
em
 cada
função
de
taxa
em
contra‐posição
com
a
taxa
de
R‐S
 para
os
três
sujeitos.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.

  82. 82. Resultados 15 Fig.
3.
Intervalo
de
R‐S
no
qual
a
taxa
máxima
ocorre
em
 cada
função
de
taxa
em
contra‐posição
com
a
taxa
de
R‐S
 para
os
três
sujeitos.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.

  83. 83. Resultados 15 Fig.
3.
Intervalo
de
R‐S
no
qual
a
taxa
máxima
ocorre
em
 cada
função
de
taxa
em
contra‐posição
com
a
taxa
de
R‐S
 para
os
três
sujeitos.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.

  84. 84. Resultados 15 Fig.
3.
Intervalo
de
R‐S
no
qual
a
taxa
máxima
ocorre
em
 cada
função
de
taxa
em
contra‐posição
com
a
taxa
de
R‐S
 para
os
três
sujeitos.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.

  85. 85. Resultados 15 Fig.
3.
Intervalo
de
R‐S
no
qual
a
taxa
máxima
ocorre
em
 cada
função
de
taxa
em
contra‐posição
com
a
taxa
de
R‐S
 para
os
três
sujeitos.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.

  86. 86. Resultados 15 Fig.
3.
Intervalo
de
R‐S
no
qual
a
taxa
máxima
ocorre
em
 cada
função
de
taxa
em
contra‐posição
com
a
taxa
de
R‐S
 para
os
três
sujeitos.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.

  87. 87. Resultados 15 Fig.
3.
Intervalo
de
R‐S
no
qual
a
taxa
máxima
ocorre
em
 cada
função
de
taxa
em
contra‐posição
com
a
taxa
de
R‐S
 para
os
três
sujeitos.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.

  88. 88. Resultados 15 Fig.
3.
Intervalo
de
R‐S
no
qual
a
taxa
máxima
ocorre
em
 cada
função
de
taxa
em
contra‐posição
com
a
taxa
de
R‐S
 para
os
três
sujeitos.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.

  89. 89. Resultados 15 Fig.
3.
Intervalo
de
R‐S
no
qual
a
taxa
máxima
ocorre
em
 cada
função
de
taxa
em
contra‐posição
com
a
taxa
de
R‐S
 para
os
três
sujeitos.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.

  90. 90. Resultados 15 Fig.
3.
Intervalo
de
R‐S
no
qual
a
taxa
máxima
ocorre
em
 cada
função
de
taxa
em
contra‐posição
com
a
taxa
de
R‐S
 para
os
três
sujeitos.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.

  91. 91. Resultados 15 Fig.
3.
Intervalo
de
R‐S
no
qual
a
taxa
máxima
ocorre
em
 cada
função
de
taxa
em
contra‐posição
com
a
taxa
de
R‐S
 para
os
três
sujeitos.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.

  92. 92. Resultados 15 Fig.
3.
Intervalo
de
R‐S
no
qual
a
taxa
máxima
ocorre
em
 cada
função
de
taxa
em
contra‐posição
com
a
taxa
de
R‐S
 para
os
três
sujeitos.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.

  93. 93. Resultados 15 Fig.
3.
Intervalo
de
R‐S
no
qual
a
taxa
máxima
ocorre
em
 cada
função
de
taxa
em
contra‐posição
com
a
taxa
de
R‐S
 para
os
três
sujeitos.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.

  94. 94. Resultados 15 Fig.
3.
Intervalo
de
R‐S
no
qual
a
taxa
máxima
ocorre
em
 cada
função
de
taxa
em
contra‐posição
com
a
taxa
de
R‐S
 para
os
três
sujeitos.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.

  95. 95. Resultados 15 Fig.
3.
Intervalo
de
R‐S
no
qual
a
taxa
máxima
ocorre
em
 cada
função
de
taxa
em
contra‐posição
com
a
taxa
de
R‐S
 para
os
três
sujeitos.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.

  96. 96. Resultados 15 Fig.
3.
Intervalo
de
R‐S
no
qual
a
taxa
máxima
ocorre
em
 cada
função
de
taxa
em
contra‐posição
com
a
taxa
de
R‐S
 para
os
três
sujeitos.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.

  97. 97. Resultados 15 Fig.
3.
Intervalo
de
R‐S
no
qual
a
taxa
máxima
ocorre
em
 cada
função
de
taxa
em
contra‐posição
com
a
taxa
de
R‐S
 para
os
três
sujeitos.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.

  98. 98. Resultados 15 Fig.
3.
Intervalo
de
R‐S
no
qual
a
taxa
máxima
ocorre
em
 cada
função
de
taxa
em
contra‐posição
com
a
taxa
de
R‐S
 para
os
três
sujeitos.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.

  99. 99. Resultados 15 Fig.
3.
Intervalo
de
R‐S
no
qual
a
taxa
máxima
ocorre
em
 cada
função
de
taxa
em
contra‐posição
com
a
taxa
de
R‐S
 para
os
três
sujeitos.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.

  100. 100. Resultados 15 Fig.
3.
Intervalo
de
R‐S
no
qual
a
taxa
máxima
ocorre
em
 cada
função
de
taxa
em
contra‐posição
com
a
taxa
de
R‐S
 para
os
três
sujeitos.
 Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.

  101. 101. Resultados 15 Fig.
4.
Taxa
máxima
de
cada
função
de
taxa
sobre
o
 intervalo
R‐S,
correspondente
a
cada
um
dos
três
sujeitos,
 plotadas
sobre
o
intervalo
S‐S.

  102. 102. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.
 15 Fig.
4.
Taxa
máxima
de
cada
função
de
taxa
sobre
o
 intervalo
R‐S,
correspondente
a
cada
um
dos
três
sujeitos,
 plotadas
sobre
o
intervalo
S‐S.

  103. 103. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.
 15 Fig.
4.
Taxa
máxima
de
cada
função
de
taxa
sobre
o
 intervalo
R‐S,
correspondente
a
cada
um
dos
três
sujeitos,
 plotadas
sobre
o
intervalo
S‐S.

  104. 104. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.
 15 Fig.
4.
Taxa
máxima
de
cada
função
de
taxa
sobre
o
 intervalo
R‐S,
correspondente
a
cada
um
dos
três
sujeitos,
 plotadas
sobre
o
intervalo
S‐S.

  105. 105. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.
 15 Fig.
4.
Taxa
máxima
de
cada
função
de
taxa
sobre
o
 intervalo
R‐S,
correspondente
a
cada
um
dos
três
sujeitos,
 plotadas
sobre
o
intervalo
S‐S.

  106. 106. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.
 15 Fig.
4.
Taxa
máxima
de
cada
função
de
taxa
sobre
o
 intervalo
R‐S,
correspondente
a
cada
um
dos
três
sujeitos,
 plotadas
sobre
o
intervalo
S‐S.

  107. 107. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.
 15 Fig.
4.
Taxa
máxima
de
cada
função
de
taxa
sobre
o
 intervalo
R‐S,
correspondente
a
cada
um
dos
três
sujeitos,
 plotadas
sobre
o
intervalo
S‐S.

  108. 108. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.
 15 Fig.
4.
Taxa
máxima
de
cada
função
de
taxa
sobre
o
 intervalo
R‐S,
correspondente
a
cada
um
dos
três
sujeitos,
 plotadas
sobre
o
intervalo
S‐S.

  109. 109. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.
 15 Fig.
4.
Taxa
máxima
de
cada
função
de
taxa
sobre
o
 intervalo
R‐S,
correspondente
a
cada
um
dos
três
sujeitos,
 plotadas
sobre
o
intervalo
S‐S.

  110. 110. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.
 15 Fig.
4.
Taxa
máxima
de
cada
função
de
taxa
sobre
o
 intervalo
R‐S,
correspondente
a
cada
um
dos
três
sujeitos,
 plotadas
sobre
o
intervalo
S‐S.

  111. 111. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.
 15 Fig.
4.
Taxa
máxima
de
cada
função
de
taxa
sobre
o
 intervalo
R‐S,
correspondente
a
cada
um
dos
três
sujeitos,
 plotadas
sobre
o
intervalo
S‐S.

  112. 112. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.
 15 Fig.
4.
Taxa
máxima
de
cada
função
de
taxa
sobre
o
 intervalo
R‐S,
correspondente
a
cada
um
dos
três
sujeitos,
 plotadas
sobre
o
intervalo
S‐S.

  113. 113. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.
 15 Fig.
4.
Taxa
máxima
de
cada
função
de
taxa
sobre
o
 intervalo
R‐S,
correspondente
a
cada
um
dos
três
sujeitos,
 plotadas
sobre
o
intervalo
S‐S.

  114. 114. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.
 15 Fig.
4.
Taxa
máxima
de
cada
função
de
taxa
sobre
o
 intervalo
R‐S,
correspondente
a
cada
um
dos
três
sujeitos,
 plotadas
sobre
o
intervalo
S‐S.

  115. 115. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.
 15 Fig.
4.
Taxa
máxima
de
cada
função
de
taxa
sobre
o
 intervalo
R‐S,
correspondente
a
cada
um
dos
três
sujeitos,
 plotadas
sobre
o
intervalo
S‐S.

  116. 116. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.
 15 Fig.
4.
Taxa
máxima
de
cada
função
de
taxa
sobre
o
 intervalo
R‐S,
correspondente
a
cada
um
dos
três
sujeitos,
 plotadas
sobre
o
intervalo
S‐S.

  117. 117. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.
 15 Fig.
4.
Taxa
máxima
de
cada
função
de
taxa
sobre
o
 intervalo
R‐S,
correspondente
a
cada
um
dos
três
sujeitos,
 plotadas
sobre
o
intervalo
S‐S.

  118. 118. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.
 15 Fig.
4.
Taxa
máxima
de
cada
função
de
taxa
sobre
o
 intervalo
R‐S,
correspondente
a
cada
um
dos
três
sujeitos,
 plotadas
sobre
o
intervalo
S‐S.

  119. 119. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.
 15 Fig.
4.
Taxa
máxima
de
cada
função
de
taxa
sobre
o
 intervalo
R‐S,
correspondente
a
cada
um
dos
três
sujeitos,
 plotadas
sobre
o
intervalo
S‐S.

  120. 120. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.
 15 Fig.
4.
Taxa
máxima
de
cada
função
de
taxa
sobre
o
 intervalo
R‐S,
correspondente
a
cada
um
dos
três
sujeitos,
 plotadas
sobre
o
intervalo
S‐S.

  121. 121. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.
 15 Fig.
4.
Taxa
máxima
de
cada
função
de
taxa
sobre
o
 intervalo
R‐S,
correspondente
a
cada
um
dos
três
sujeitos,
 plotadas
sobre
o
intervalo
S‐S.

  122. 122. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.
 15 Fig.
4.
Taxa
máxima
de
cada
função
de
taxa
sobre
o
 intervalo
R‐S,
correspondente
a
cada
um
dos
três
sujeitos,
 plotadas
sobre
o
intervalo
S‐S.

  123. 123. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
 sobre
o
intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
 choque‐choque
como
um
parâmetro.
 15 Fig.
4.
Taxa
máxima
de
cada
função
de
taxa
sobre
o
 intervalo
R‐S,
correspondente
a
cada
um
dos
três
sujeitos,
 plotadas
sobre
o
intervalo
S‐S.

  124. 124. Resultados Fig.
5.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
 intervalo
S‐S
com
o
intervalo
R‐S
como
um
parâmetro.

  125. 125. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
 intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
 um
parâmetro.
 Fig.
5.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
 intervalo
S‐S
com
o
intervalo
R‐S
como
um
parâmetro.

  126. 126. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
 intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
 um
parâmetro.
 Fig.
5.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
 intervalo
S‐S
com
o
intervalo
R‐S
como
um
parâmetro.

  127. 127. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
 intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
 um
parâmetro.
 Fig.
5.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
 intervalo
S‐S
com
o
intervalo
R‐S
como
um
parâmetro.

  128. 128. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
 intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
 um
parâmetro.
 Fig.
5.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
 intervalo
S‐S
com
o
intervalo
R‐S
como
um
parâmetro.

  129. 129. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
 intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
 um
parâmetro.
 Fig.
5.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
 intervalo
S‐S
com
o
intervalo
R‐S
como
um
parâmetro.

  130. 130. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
 intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
 um
parâmetro.
 Fig.
5.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
 intervalo
S‐S
com
o
intervalo
R‐S
como
um
parâmetro.

  131. 131. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
 intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
 um
parâmetro.
 Fig.
5.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
 intervalo
S‐S
com
o
intervalo
R‐S
como
um
parâmetro.

  132. 132. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
 intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
 um
parâmetro.
 Fig.
5.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
 intervalo
S‐S
com
o
intervalo
R‐S
como
um
parâmetro.

  133. 133. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
 intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
 um
parâmetro.
 Fig.
5.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
 intervalo
S‐S
com
o
intervalo
R‐S
como
um
parâmetro.

  134. 134. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
 intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
 um
parâmetro.
 Fig.
5.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
 intervalo
S‐S
com
o
intervalo
R‐S
como
um
parâmetro.

  135. 135. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
 intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
 um
parâmetro.
 Fig.
5.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
 intervalo
S‐S
com
o
intervalo
R‐S
como
um
parâmetro.

  136. 136. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
 intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
 um
parâmetro.
 Fig.
5.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
 intervalo
S‐S
com
o
intervalo
R‐S
como
um
parâmetro.

  137. 137. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
 intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
 um
parâmetro.
 Fig.
5.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
 intervalo
S‐S
com
o
intervalo
R‐S
como
um
parâmetro.

  138. 138. Resultados Fig.
1A.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
 intervalo
resposta‐choque
com
o
intervalo
choque‐choque
como
 um
parâmetro.
 Fig.
5.
Taxa
de
respostas
de
esquiva
no
rato
46,
plotadas
sobre
o
 intervalo
S‐S
com
o
intervalo
R‐S
como
um
parâmetro.


×