Fala forza 74setembro_ago11

203 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
203
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Fala forza 74setembro_ago11

  1. 1. O Brasil está entre os dez países com maior número de usuários de internet do mundo, e 99% das pessoas que estão conectadas também entram em sites de redes sociais, segundo a ComScore, empresa mundial de pesquisas. Em agosto, o número de brasileiros cadastrados no Facebook chegou a 25 milhões. Sabendo dessa importância do mundo virtual na vida dos brasileiros, a Forza faz sua estreia no Facebook e dá uma turbinada no Twitter, reafirmando assim sua proposta de ser uma rede de postos de combustíveis completa e empenhada em oferecer praticidade e qualidade. As redes sociais são mais uma ferramenta de aproximação da Forza com seus clientes e funcionários. Além de esclarecer dúvi- das, é possível ficar sabendo das novas vagas de emprego dentro da empresa, vantagens do Cartão Fidelidade, promoções, sorteio de brindes e convites para shows, notícias do setor e dicas para vida útil do seu carro e de como e onde economizar. Para ficar por dentro dessas informações não tem mistério, acesse facebook.com/postosforza e clique no botão Curtir no alto da tela. Depois, é só acompanhar as atualizações da nossa fanpage que você vai receber. Já no twitter, basta seguir @postosforza. Em pouco tempo, já são dezenas de fãs e seguidores, e novos adeptos não param de aparecer a cada dia. Não fique de fora dessa. Se conecte com a Forza. http://www.facebook.com/postosforza http://twitter.com/postosforza › CONTEÚDO 02 Forza tem novo coorde- nador financeiro 07 Campanha quebra mitos sobre o GNV 04 Semana Nacional de Trânsito 2011 Forza nas redes sociais Empresa inaugura novo canal de comunicação direta com seus clientes ANO 9 • Setembro de 2011 • Nº 74 • www.forza.com.br
  2. 2. Marcelo Magno está começando no Grupo Forza, como coordenador financeiro. “Nes- ta função, tenho que minimizar o paga- mento de taxas e procurar melhores tarifas para a empresa, enfim, reduzir os custos operacionais”, explica. Formado em Administração, ele começou a trabalhar cedo, em 1979, como office boy da Fernando China- glia Distribuidora, onde permaneceu por 23 anos. De 1981 a 2003 trabalhou no departamento de tesouraria da empresa. Depois, trabalhou na área de vendas do Bob´s. Nas horas de lazer, Marcelo gosta de estar com os filhos, Rafael, 24 anos, e Raísa, 17, assistir televisão, viajar, e ir ao cinema. Mayckon Freire de Oliveira, 21 anos, é o novo frentista do posto Santa Rosa. Ani- mado com o novo emprego, ele acredita que sua experiência em vendas nas lojas Chilli Beans, Cyclone e Trippler, vão ajudá-lo a lidar com os clientes do posto. “Durante o treinamento percebi que a Forza oferece oportunidades e quero aproveitá-las ao máximo. Estou encarando o trabalho com muita dedica- ção e espero conseguir crescer dentro da empresa”, diz o frentista. Flamenguista fanático, Mayckon assinou o serviço de TV a cabo só para poder assistir aos jogos do seu time. Além de ver e jogar futebol, ele conta que também adora ir à praia. Bem-vindo à Forza Empresa tem novo coordenador financeiro e mais um frentista A Forza passa a oferecer aos seus funcio- nários e dependentes legais (cônjuge ou companheiro (a), filhos solteiros – natu- rais, adotivos ou enteados - e filhos inválidos) um dos melhores planos odontológicos do mercado: o Bradesco Dental. Ao pagar apenas R$ 6,73 para o titular do plano e R$ 13,45 para o dependente, o associado terá direito a consultas,urgênciasodontológicas,radiografias,lim- peza e aplicação de flúor, restaurações, tratamento de canal,tratamento de gengiva,extração de dentes, próteses unitárias, e tratamento para crianças. Invista na sua saúde bucal e de sua família e previna-se contra doenças que podem começar pela boca. Mais informações podem ser obtidas no Departamento Pessoal da Forza. Mais um motivo para sorrir Setembro de 20112
  3. 3. Acampanha Shell Visita Premiada deu brindes a dois frentistas da Forza. Em julho, funcionários da Shell se passaram por cliente do posto para verificarem se os frentistas estão oferecendo determinados produtos aos motoristas. O frentista Alexandre da Cunha López, da unidade Ayrton Senna, ofereceu gasolina aditivada Shell V- Power e ganhou na hora um cooler. Já o frentista Rodrigo Chagas, do Camorim, ofereceu a V- Power e o lubrificante Shell e faturou uma churrasqueira, além do cooler. A Forza dá uma ajuda para quem sonha em fazer uma faculdade. Funcionários e seus dependentes agora podem fazer um curso de graduação com 40% de desconto e pós- -graduação com 20% de desconto na Unisuam. O centro universitário conta com cinco unidades: Bonsucesso, Bangu, Campo Grande, Taquara e Vila da Penha. Para mais informações, acesse www.unisuam.edu.br ou ligue para 3882-9797 / 3881-9700. O posto meritocrata de agosto foi o de Nilópolis, que está sob o comando da assistente de coordenação, Andrea Gomes de Matos. A unidade cumpriu os prazos e preencheu corretamente os documentos relativos ao Departamento Pessoal da Forza. Parabéns! As equipes dos postos Maracanã e Pavuna foram além das metas estipuladas para vendas no início do segundo semestre deste ano. Como prêmio, coordenadores e supervisores dessas unidades, e ou- tros que se destacaram também, comemoraram assistindo com seus acompanhantes ao show que o cantor Arnaldo Antunes fez especial- mente para o programa Couvert Artístico, da rádio JB FM, que conta com o apoio da Forza. Os postos campeões ainda receberam um kit com um boné Ferrari e uma camisa polo Forza, a serem distribuídos a todos os funcionários. A campanha segue com força total. Boas vendas! Frentistas são premiados pela Shell Nilópolis é posto meritocrata Forza fecha parceria com universidade Destaques em vendas comemoram com música MURAL Alexandre da Cunha López ofereceu gasolina aditivada Shell V- Power e ganhou um cooler Rodrigo Chagas, do Camorim,ganhou da Shell, além do cooler,uma churrasqueira Funcionários e acompanhantes no show de Arnaldo Antunes Andrea Gomes de Matos, assistente de coordenação do posto meritocrata de agosto 3Setembro de 2011
  4. 4. Segurança no trânsito depende de todos Pequenas mudanças no comportamento podem salvar vidas A Forza vai participar com um time bom de bola do 3º Torneio de Futebol do SINPOSPETRO-RJ, que será rea- lizado em 16 de outubro, véspera do Dia do Frentista, no espaço Rio Ativa, no Centro. O campeonato será disputado por 16 equipes formadas por trabalhadores de postos de combustíveis do sindicato do Estado do Rio de Janeiro, cada time terá 15 jogadores. Para fazer parte do time da Forza, fale com o supervisor da sua unidade (Vitor, Rodrigo ou Diógenes). Eles estarão selecionando os craques da Forza até o dia 13/09. Paralelamente ao torneio, o sindicato vai promover uma festa pelo Dia do Frentista com toda a família do traba- lhador. Serão realizadas atividades para as crianças e sorteios de brindes para o associado. Faça parte da seleção de futebol da Forza A Organização das Nações Unidas (ONU) proclamou o perí- odo de 2011 a 2020 como a Década Mundial de Ação pela Segurança no Trânsito. O objetivo é, em dez anos, reduzir pela metade o número de vítimas fatais em acidentes de trânsito. Segundo dados do Ministério da Saúde, o Brasil registra um índice de 18,9 fatalidades por grupo de 100 mil habitantes. Como parte de um plano nacional para reforçar a segu- rança de trânsito no país, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) elegeu para a Semana Nacio- nal deTrânsito, entre 18 e 25 de setembro, o tema Década Mundial de Ações para a segurança do trânsito - 2011/2020: Juntos podemos salvar milhões de vidas, cujos principais pilares a serem trabalhados são: gestão nacional da segurança no trânsito; infraestrutura viária adequada; segurança dos veículos; e comportamento e segurança dos usuários. Um dos acidentes que está cada vez mais matando, mutilando e causando ferimentos graves em pessoas e aves é o causado por linha de pipa com cerol. Os motociclistas são as maiores vítimas dessa mistura perigosa de cola, vidro e irresponsabilidade. William Marcelo Rodrigues Duarte, coordenador do posto Itaguaí 1, recentemente viveu este drama na família. Sua esposa e a filha, de 13 anos, voltavam de moto para casa em Campo Grande quando foram atingidas por uma linha com cerol. Elas tiveram corte no pescoço, caíram da moto e sofreram ferimentos graves. “O cerol junto com a velocidade do veículo faz com que a linha se torne uma navalha. A população precisa se conscientizar que a pipa não é só di- versão. A linha com cerol pode matar ou mutilar uma pessoa”, alerta o coordenador da Forza. No início de agosto, o Contran publicou no Diário Oficial da União a Resolução 356, que estabelece os requisitos mínimos de segurança para o transporte remunerado de pas- sageiros (mototáxi) e de cargas (motofrete). Para obter o registro na categoria de aluguel, as motocicletas deverão ser equipadas com protetor para as pernas e motor, antena aparadora de linha no guidão (“corta pipa”) e dispositivo de fixação permanente ou removível. Setembro de 20114
  5. 5. Data de nascimento: 13/9 Estado civil: solteira Filhos: nenhum Trajetória na Forza: entrei em 2005, como auxiliar de escritório. No ano se- guinte, fui trabalhar na empresa SBCQ. Voltei ao Grupo Forza em 2008, como auxiliar do Departamento Pessoal. Atu- almente sou assistente do DP. O que fazia antes de entrar na Forza: estágio em Departamento Pessoal e por seis meses trabalhei em telemarketing. Um presente que gostaria de ga- nhar: um carro. Data de nascimento: 6/9 Estado civil: casado Filhos: não Trajetória na Forza: sou frentista do posto Recreio desde maio de 2009. O que fazia antes de entrar na Forza: fui repositor em mercado e depois trabalhei em uma fábrica de sorvetes. Um presente que gostaria de ganhar: uma casa própria. Carlos Alberto Soares Duarte Carla Marinheiro de Sá Bonfim Jussimar dos Santos Souza Aniversariantes do Mês Data de nascimento: 28/9 Estado civil: solteiro Filhos: não Trajetória na Forza: entrei em 2007, como frentista da unidade Barra. Em 2010, fui promovido a encarregado no posto Itanhangá. Trabalhei por um pe- ríodo no Alto da Boa Vista e retornei ao posto da Barra. O que fazia antes de entrar na For- za: era operador de empilhadeira. Um presente que gostaria de ganhar: uma bola de futebol. Profissões do mês: administrador e contador sou frentista do posto Recreio desde maio de 2009. O que fazia antes de entrar na fui repositor em mercado e depois trabalhei em uma fábrica Jussimar dos Santos Souza 2010, fui promovido a encarregado no posto Itanhangá. Trabalhei por um pe- Data de nascimento: Estado civil: Filhos: Trajetória na Forza: como auxiliar de escritório. No ano se- guinte, fui trabalhar na empresa SBCQ. Voltei ao Grupo Forza em 2008, como auxiliar do Departamento Pessoal. Atu- almente sou assistente do DP. O que fazia antes de entrar na Forza: estágio em Departamento Pessoal e por N este mês, comemoram-se duas profissões: administrador, dia 9, e contador, 22. Rafael Caixeta é um administrador de formação e trilhou carreira na área comercial. Segundo ele, a faculdade lhe deu um vasto campo de conhecimento e ferramentas que o ajudam a desempenhar a função de gerente comercial da MCALUB. “O curso de Administração é bastante amplo, engloba recursos humanos, finanças, marketing, economia entre outras áreas, dando oportunidade de se especializar na área de interesse”, diz Caixeta. José Jorge Gomes Marques trabalhou durante 22 anos em uma empresa siderúrgica, como gerente financeiro e contador. Em seguida, ocupou o mesmo cargo numa empresa salineira durante cinco anos. Depois, prestou assessoria contábil para um escritório até entrar na Forza, como gerente de contabilidade. Segundo ele, um contador tem muitas responsabilidades dentro de uma empresa. “O contador precisa fazer a análise contábil da empresa, calcular os impostos que precisam ser pagos e obrigações acessórias. Todas as tarefas das áreas administrativa e financeira são ligadas ao setor fiscal e ao contador, incluindo as folhas de pagamento dos funcionários, ações de compra e venda, depar- tamento pessoal, entre outras atividades financeiras”, explica. José Jorge assumiu a gerência de contabilida- de da Forza neste ano Rafael Caixeta é ad- ministrador por for- mação e atua como gerente comercial 5Setembro de 2011
  6. 6. Vitor Coutinho, supervisor “Quando passei a ser supervisor do Camorim, o Cristiano me chamou muito atenção por ser proativo. Ele é inteli- gente e chega a ser até muito exigente com os frentistas, mas eu gosto disso, pois ele não deixa a equipe baixar a guarda, está sempre cobrando. Já está treinando para assistente e tem postura para assumir a função”. Rodolfo Fróes, frentista “O Cristiano é um profissional exemplar, de primeira. É da- queles que veste a camisa da empresa mesmo. Conheço-o há três anos, trabalhamos juntos no mesmo posto e posso dizer que ele é um cara superdedicado, faz um trabalho impecável. Éramos apenas colegas de trabalho na Forza, mas, com o tempo, viramos amigos, e hoje até frequenta- mos a casa um do outro”. Vitor Coutinho, supervisorVitor Coutinho, supervisor “Quando passei a ser supervisor do Camorim, o Cristiano a guarda, está sempre cobrando. Já está treinando para assistente e tem postura para assumir a função”. “O Cristiano é um profissional exemplar, de primeira. É da- queles que veste a camisa da empresa mesmo. Conheço-o Mário Goutemberg, coordenador “Ele é uma pessoa comunicativa, carismática, atenciosa e dedi- cada. Se empenha para realizar as tarefas que são pedidas a ele e não tem problema de rela- cionamento com nin- guém. Já faz um tempo que está na função de encarregado e decidi oferecê-lo o treinamento para assistente, que seria um novo desafio para ele. E tem se saído superbem”. GentedeQualidade Cristiano dos Santos Monard, en- carregado do posto Camorim C asado, pai de Cassiano, 7 meses, e Miguel, 3 anos, Cristiano dos San- tos Monard vai completar 31 anos no próximo dia 10. Há cinco, ele faz parte da equipe Forza, tendo começado como frentista na unidade Santíssimo. Depois, foi transferido para o Camorim, onde exerce a função de encarregado. Ele já está treinando para subir mais um degrau dentro da Forza, e espera em breve ser promovido a assis- tente de coordenador. Como foi o seu contato inicial com a Forza? Chegueiinseguro,poisnãosabianadasobreo ramodecombustíveis.Tinhadúvidaseeudaria certo na profissão de frentista, mas depois que fui adquirindo conhecimento, vi que era capaz. Acho muito importante o que a Forza faz, que é pegar uma pessoa sem experiência e dar a elaumaoportunidade.Édissoqueaspessoas precisam, que a empresa acolha o funcionário e dê suporte para que ele possa se desenvol- ver. Infelizmente, muitas empresas só querem quem já tem experiência. Quais foram as maiores conquistas ao longo desses anos que está na Forza? A maior foi o aprendizado. Vim de uma área que não tinha nada a ver com combustíveis e aprendi tudo com os treinamentos que recebi. Aprendi uma nova profissão. O que fazia antes de entrar para a Forza? Era fiscal de caixa de um mercado. Na sua opinião, quais são as caracte- rísticas necessárias para ser um bom encarregado? É preciso ter muita responsabilidade e devo- ção e demonstrar isso aos frentistas. Ter a equipe na mão, saber um pouco sobre cada funcionário e escutá-lo para saber o que ele pensa. Ter atenção redobrada quando há problema a ser solucionado. E saber delegar tarefas, pois é importante demonstrar como o serviço deve ser feito pelo funcionário, não basta apenas mandar ele fazer. Se deixar à revelia do funcionário, a chance de dar errado pode ser maior. Tem que estar junto, acompanhando sempre. Quais dicas você dá para quem está co- meçando na Forza? Preste atenção no que é orientado, aprenda com aquela pessoa que gosta do que faz, procure se interessar pelos procedimentos da empresa, pergunte. Corra atrás, procure co- nhecer bem sobre os produtos que vai vender para ter segurança e agilidade e ser um bom vendedor.Atualmente, a Forza precisa de um vendedor e não apenas de um frentista. Quais são seus planos para o futuro? Fazer faculdade de Administração e depois uma pós-graduação. Se eu estudar e adqui- rir mais conhecimento, terei mais chances de crescer dentro da empresa. O que mais gosta de fazer nas horas de lazer? Gosto de estar sempre com minha família. Meus irmãos moram em um local afastado da minha casa, então sempre que posso procuro estar com eles, meus sobrinhos, filhos e esposa. Setembro de 20116
  7. 7. Mitos e verdades sobre o GNV AdistribuidoraGásNaturalFenosa(CEGRio)iniciaumanovacampanha para estimular o uso do Gás Natural Veicular (GNV) no Rio de Janeiro. Além de ressaltar a economia por quilômetro rodado, o desconto no IPVA e outros benefícios do GNV, a campanha procura quebrar os principais mitos que envolvem esse combustível. Vejam alguns deles: O carro perde a potência com o GNV? Com o uso dos kits mais modernos, a perda de potência pode ser inferior a 5%, ou seja, praticamente imperceptível. O GNV é inseguro? O kit GNV é seguro e confiável. Ele segue rígidas normas de segu- rança – do processo de instalação ao abastecimento – e passa por duas vistoriais anuais e um reteste de cilindro a cada cinco anos. Ao contrário dos outros combustíveis, o GNV é mais leve do que o ar e se dissipa facilmente. Para garantir a segurança, o motorista deve fazer a conversão em uma oficina credenciada pelo Inmetro. O GNV danifica o motor? O GNV não causa danos ao motor. A verdade é que com o GNV o motor do carro fica mais limpo, pois sua combustão libera menos sujeira, o que aumenta a vida útil do motor. Um combustível compensa apenas pelo preço que está na bomba? O GNV além de ter o menor preço, tem a vantagem de render mais do que o etanol e a gasolina. Abastecendo com GNV, você pode rodar até o dobro de quilômetros em comparação aos outros combustíveis. Com o cilindro de GNV há perda de espaço na mala? Existem opções para otimizar espaços. Leve seu carro a uma con- vertetora credenciada pelo Inmetro para analisar as opções de ins- talação para o seu veículo. Existem diferentes tamanhos de cilindros e também pode ser estudado um local alternativo à mala. Se instalar o kit GNV, eu perco a garantia do automóvel? Existem no mercado automóveis que já podem ser adquiridos com o kit GNV sem perda da garantia de fábrica. Na sua próxima compra, verifique as opções existentes. Simule a economia e veja todas as vanta- gens do GNV em www.usegnv.com.br. O cliente Forza conta com mais uma opção de pagamento na hora de abastecer. Desde agos- to, os portadores do cartão Planvale Gestão de Frota podem utilizá-lo em nossa rede de postos. Essa é mais uma facilidade da Forza para a sua empresa. Com o cartão Planvale Gestão de Frota é possível determinar e controlar os gastos com mais eficiência, com acesso a informações on-line sobre as despesas por pessoa, veículo, centro de custo, filial e outras. A captação e processamento das transações são feitas em tempo real, possibilitando integração eletrônica de dados com os sistemas da empresa cliente. Planvale é aceito na rede de postos Forza 7Setembro de 2011
  8. 8. Telefones: (21) 2560-9999 8744-6294 Endereço: Rua Irani, 113, Penha Site: www.gamaebrandao.com.br O Fala Forza é uma produção da Gerência de Comunicação e Marketing da rede de Postos Forza e MPF Comunicação - Midiática: Palavra & Foco ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIA Avenida Ayrton Senna 5.600 - Barra da Tijuca - Rio de Janeiro - RJ - CEP: 22775-005 - Tel.: (21) 2421-8800 - e-mail: marcela@forza.com.br DIAGRAMAÇÃO Client By - clientby.com.br | FOTOS Marcella Bordallo e equipe | IMPRESSÃO Gráfica Jornal da Cidade - (24) 2249-8000 / 2249-3867 A Gama & Brandão Equipamentos de Proteção oferece uma grande lista de itens indispensáveis para se trabalhar com segurança, além de abra- sivos e soldas. Desde a sua fundação, em 2006, já trocou de endereço três vezes. As mudanças acompanharam o crescimento da empresa, que hoje está instalada em um galpão amplo na Penha. Em 2010, a Gama & Brandão decidiu ser cliente corporativo da rede Forza e não se arre- pendeu. “Escolhemos a Forza pela praticidade, o preço, que é muito bom, e o atendimento. Desde o contato inicial, sempre recebemos um atendimento diferenciado”, diz Felipe Brandão, sócio gerente da Gama & Brandão Equipa- mentos de Proteção, que abastece a frota de quatro carros na unidade Penha. A rede Forza retoma o Programa de Operação Padrão (POP), que foi lançado pela primeira vez em junho de 2009, para manter a qualidade operacional em suas atividades. “A ideia inicial é atualizarmos a dinâ- mica do projeto anterior com o momento atual vivido pela empresa, focando no atendimento, nas vendas, no programa do cartão fidelidade, nos procedimentos da automação, entre outros”, explica Mario Lessa, gerente executivo da Forza. O Programa de Operação Padrão consiste em visitas estruturadas das equipes da gerência de operações, diretoria e de convidados de outros setores com o objetivo de avaliar, melhorar, adaptar, corrigir e orientar a operação das unidades da rede. As ações, que são feitas em conjunto com as equipes dos postos, visam a busca constante da excelência operacional, com ênfase no atendimento. “As visitas do POP não têm caráter de ‘inspeção’ ou qualquer outro tipo de controle similar. São visitas com o intuito de participar do aten- dimento direto aos clientes, vivendo as mesmas dificuldades do dia a dia, com o objetivo de repassar ao cliente e à equipe o padrão de atendimento Forza”, ressalta Lessa. Especialista em equipamentos de proteção O Programa de Operação Padrão está de volta De olho no mercado Análise da concorrência e da região são fundamentais para a sobrevivência do posto Quando o faturamento de um posto de com- bustíveis depende do fluxo de pessoas na microrregião, a concorrência direta exercida pelos postos mais próximos pode ameaçar o resultado das vendas da unidade. A disputa maior é em relação aos preços, pois afeta diretamente o bolso do consumidor. Mas é preciso ir além da pesquisa de preços para ser tornar mais atraente em um mercado com- petitivo, e isso requer uma atenção especial na concorrência direta. No mínimo uma vez por semana, o coordena- dor do posto precisa circular atentamente pelas redondezas procurando novidades, pesquisan- do e levantando informações para passar aos supervisores e ao gerente operacional. Avaliar as estratégias promocionais, o relacio- namento com os clientes e com os fornece- dores, a política de preços, a movimentação, enfim acompanhar todas as ações dos con- correntes mais próximos são extremamente importantes para garantir o sucesso nas vendas. Além disso, deve aproveitar para identificar possíveis clientes corporativos para prospecção e novas oportunidades de negó- cios, como parcerias com o comércio local ou com cooperativas de táxi. Também é preciso atenção ao que acontece na redondeza, como ressalta Mario Lessa, gerente executivo da Forza: “O que fazemos ou deixamos de fazer no posto tem impacto direto no nosso negócio. Da mesma forma, qualquer coisa que aconteça naquela microrregião faz diferença, pois boa parte do movimento do posto se dá em função da circulação de pes- soas e da dinâmica do comércio e da indústria local. Sendo assim, é fundamental sabermos, por exemplo, onde tem obra, imóvel sendo construído, comércio sendo negociado, repar- tição pública sendo ativada ou desativada para que possamos adequar a nossa oferta e até os nossos estoques ao que está acontecendo naquele momento em particular”. Setembro de 20118

×