A IDADE MÉDIA – V-XV
O IMPÉRIO BIZANTINO
• Origem: Antigo Império Romano do Oriente
• Sobreviveu às invasões bárbaras
• Ap...
IMPÉRIO ISLÂMICO
• Arábia antes de Maomé:
– Organização tribal - constantes conflitos
– Politeísmo idólatra -particularism...
Místico,
visionário
e
guerreiro,
Maomé
unificou a
península
arábica
em nome
do Islã,
que,
segundo
ele,
deveria
ser
difundi...
IDADE MÉDIA OCIDENTAL
SÉCULOS V - XV
• Alta Idade Média (V – X)
• Baixa Idade Média (XI – XV)
O SISTEMA FEUDAL
• Evolui graças às invasões dos séculos VIII e
IX: germanos, árabes, normandos, etc..
• Feudo - unidade b...
• Economia agrária de autossuficiência
(autárquica): trigo, centeio, aveia, cavada,
ervilhas e videiras
• Obrigações servi...
• SOCIEDADE IMÓVEL (ESTAMENTAL) DIVIDIDA
EM:
– NOBRES: OS QUE LUTAM = GUERREIROS
– CLERO: OS QUE REZAM = PADRES
– POVO: OS...
A SOCIEDADE
MEDIEVAL
• Os servos (LABORATORES)
– não tinham a propriedade
da terra e estavam
presos a ela
– Não podiam ser...
• PODER POLÍTICO:
– DESCENTRALIZADO
• VILLAS (Villae) – UNIDADES DE PRODUÇÃO (gdes. prop)
• COLONATO – SISTEMA SERVIL DE P...
Juramento
• RITUAL DE INVESTIDURA FEUDAL
(HOMENAGEM)
• DO SUSERANO A SEU VASSALO
•Apoio militar
•Proteger os herdeiros
•Ga...
Juramento de barões e
cavaleiros a seus
senhores
Arando o campo
Tosquiando
ovelhas
CLERO (ORATORES)
• O alto
– papa, arcebispos e
bispos
• O baixo
– padres e monges
A NOBREZA (BELATORES)
• Alta
– duque, ma...
CAVALEIROS
•FILHOS MAIS
JOVENS
•DEFESA:
•IGREJA
•MULHERES
•FRACOS
•VIÚVAS
ORDENS
RELIGIOSAS
• CLERO REGULAR (REGULUS
= REGRA,ORDEM)
– MONGES: ORAR E
TRABALHAR
– BENEDITINOS: COMPILAR
DOCUMENTOS E
...
• CLERO SECULAR
(SÉCULUS = MUNDO)
– LIGADOS AS
PESSOAS COMUNS
– FORTEMENTE
HIERARQUIZADO:
• PÁROCOS
• BISPOS
• ARCEBISPOS
...
IGREJA
•Única instituição organizada e centralizada
•Unidade européia: cultural e religioso
•Fundiu as culturas clássicas ...
• CONTROLE SOBRE AS GUERRAS:
– PAX DEI (PAZ DE DEUS)
• LUGARES NEUTROS
• GUERRA NÃO PERMITIDA
– TREUGA DEI (TRÉGUA DE DEUS...
CONVERSÃO TRIBOS
BÁRBARAS AO CRISTIANISMO
• Igreja: maior
proprietária de
terras
• Doações de
conquistas de reis
CISMA DO ORIENTE (1054)
QUERELA (QUESTÃO) DAS
INVESTIDURAS (séc XI)
• Séc XI: monges de Cluny
– Moralização da igreja (falta de vocação religiosa)...
• Oto I (Sacro Império Romano-Germânico)
– Poder e hereditariedade: investidura de bispos e
papas
• Gregório VII (papa 107...
CISMA DO OCIDENTE
SÉCULO XIV
• Papa Bonifácio VIII
(1294 – 1303) x
• Felipe, o Belo
– CATIVEIRO DE
AVIGNON (1309 –
1377)
–...
– VALDENSES
• PEDRO VALDO
• PREGAVA A POBREZA E HUMILDADE
PARA IGREJA
• AUTONOMIA DOS FIÉIS DIANTE DOS
CLÉRIGOS
• NÃO ADMI...
O REINO DOS
FRANCOS
• FUNDADOR DO REINO
– CLÓVIS, NETO DE MEROVEU
– PRINCIPAL REI DA DINASTIA
MEROVÍNGEA
• CLÓVIS CONVERTE...
CARLOS MARTEL
– VENCEU A BATALHA DE
POITIERS X MOUROS
– SALVADOR DA CRISTANDADE
PEPINO, O BREVE
– DEU INÍCIO A DINASTIA
CA...
– SALVOU ROMA DA AMEÇA
LOMBARDA
– ENORME EXPANSÃO TERRITORIAL DO
REINO FRANCO
– COROADO PELO PAPA LEÃO III
COMO IMPERADOR ...
CARLOS MAGNO
LUIZ, O PIEDOSO (814)
– DIVIDIU SEU IMPÉRIO – TRATADO DE VERDUN (843)
• CARLOS, O CALVO - FICOU COM A FRANÇA
• LUÍS, O GER...
CARLOS, O CALVO RECEBENDO A BÍBLIA
O Sacro Império Romano
Germânico (Iº reich)
•originou-se da porção leste
do antigo império
Carolíngio
•foi criado em 962 p...
A Questão das Investiduras e o Movimento
Reformista
• Direito de nomear sacerdotes para os cargos eclesiásticos
– ao papa ...
• No século XI surgiu um movimento reformista
– visando recuperar a autoridade moral da Igreja
– liderado pela Ordem Relig...
EXÉRCITO DO SACRO IMPÉRIO ROMANO ATACANDO UMA CIDADE
ITALIANA
BANDEIRA COM UMA ÁGUIA AO FUNDO
O IMPÉRIO REPRESENTAVA A CON...
BAIXA IDADE
MÉDIA
Cruzadas: movimentos
expansionistas por meio de
expedições religiosas
e militares
– Motivos
• Aumento da...
Renascimento das cidades
•Grande desenvolvimento comercial:
norte da Itália, Champagne, Reno,
Flandres e Península Ibérica...
(UFU) - Durante a a Idade Média, o feudo -
unidade socioeconômica básica na Europa
Ocidental - era formada por:
a) Terras ...
(UNIPAR – 2000) Com relação à Idade Média e sua evolução, assinale a
alternativa correta:
a) Herdou em grande medida os di...
(UFES) Ao feudalismo europeu, na Idade média,
correspondeu uma forma de organização com a
qual identificamos, exceto:
a) D...
(UFC – 2000) Leia, com atenção, o texto abaixo:
"No começo do século XI, quando se revela a organização feudal da sociedad...
(FDV – 2000) Procurando centralizar o poder
político em suas mãos, no período final da
Idade Média (transição para Idade M...
(UFU) “O Feudalismo europeu ocidental entrou num
período de crise aguda no século XIV e daí por diante se
desintegrou, com...
(UNESP) No século XI, o Cristianismo sofreu o Grande
Cisma e o resultado foi
a) A contra-Reforma e a Inquisição.
b) A divi...
Feudalismo - francos - árabes
Feudalismo - francos - árabes
Feudalismo - francos - árabes
Feudalismo - francos - árabes
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Feudalismo - francos - árabes

992 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
992
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Feudalismo - francos - árabes

  1. 1. A IDADE MÉDIA – V-XV O IMPÉRIO BIZANTINO • Origem: Antigo Império Romano do Oriente • Sobreviveu às invasões bárbaras • Apogeu: Governo Justiniano (séc.VI): – Tentativa de reconstruir o Império Romano – Construiu a Basílica de Santa Sofia – Compilação do Direito Romano: Corpus Juris Civilis • Cisma do Oriente (1054): criação da Igreja Ortodoxa • Fim do império: Queda de Constantinopla (1453) – Contribuiu para o renascimento comercial e urbano da Europa
  2. 2. IMPÉRIO ISLÂMICO • Arábia antes de Maomé: – Organização tribal - constantes conflitos – Politeísmo idólatra -particularismo político • Maomé (séc.VII): – Promoveu a unidade religiosa em torno do islamismo – Religião monoteísta e de traços do cristianismo e judaísmo – Livro sagrado é o Corão e único deus Alá • Expansão: – Fraqueza do império persa (ocidente e oriente) – Norte da África e península Ibérica – Detida: vitória de Carlos Martel, na França (732), em Poitiers • Conseqüências: – “fechamento” do Mediterrâneo – Aparecimento do feudalismo: ruralização da economia; decadência das cidades e descentralização política
  3. 3. Místico, visionário e guerreiro, Maomé unificou a península arábica em nome do Islã, que, segundo ele, deveria ser difundido aos confins do mundo.
  4. 4. IDADE MÉDIA OCIDENTAL SÉCULOS V - XV • Alta Idade Média (V – X) • Baixa Idade Média (XI – XV)
  5. 5. O SISTEMA FEUDAL • Evolui graças às invasões dos séculos VIII e IX: germanos, árabes, normandos, etc.. • Feudo - unidade básica de produção: – Manso senhorial – Manso servil – Manso da reserva (comunal) e o burgo
  6. 6. • Economia agrária de autossuficiência (autárquica): trigo, centeio, aveia, cavada, ervilhas e videiras • Obrigações servis: – Talha: entrega de uma parte da produção – Corveia: trabalhar três dias/semana no manso servil – Banalidades: taxas pelo uso de celeiro, moinho, fornos,... – Mão-morta: herança
  7. 7. • SOCIEDADE IMÓVEL (ESTAMENTAL) DIVIDIDA EM: – NOBRES: OS QUE LUTAM = GUERREIROS – CLERO: OS QUE REZAM = PADRES – POVO: OS QUE TRABALHAM = SERVOS
  8. 8. A SOCIEDADE MEDIEVAL • Os servos (LABORATORES) – não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela – Não podiam ser vendidos • os vilões – eram homens livres que viviam no feudo – deviam algumas obrigações aos senhores, como por exemplo, as banalidades – não estavam presos à terra
  9. 9. • PODER POLÍTICO: – DESCENTRALIZADO • VILLAS (Villae) – UNIDADES DE PRODUÇÃO (gdes. prop) • COLONATO – SISTEMA SERVIL DE PRODUÇÃO – BASEADO NO JURAMENTO DE FIDELIDADE: JURAMENTO DE VASSALAGEM • VASSALO E SUSERANO (JURAMENTO) = COMITATUS • CHEFE GUERREIRO + SOLDADO = BENEFÍCIO
  10. 10. Juramento • RITUAL DE INVESTIDURA FEUDAL (HOMENAGEM) • DO SUSERANO A SEU VASSALO •Apoio militar •Proteger os herdeiros •Garantir a primogenitura na hereditariedade do feudo • DO VASSALO AO SUSERANO •PRESTAR AUXÍLIO MILITAR •HOSPEDAR SUA COMITIVA •CONTRIBUIR COM DOTES PARA A ARMAÇÃO DO FILHO DO SENHOR •RESGATES AO SENHOR
  11. 11. Juramento de barões e cavaleiros a seus senhores Arando o campo
  12. 12. Tosquiando ovelhas
  13. 13. CLERO (ORATORES) • O alto – papa, arcebispos e bispos • O baixo – padres e monges A NOBREZA (BELATORES) • Alta – duque, marquês e conde • Baixa – visconde, barão e cavaleiro Nobres caçando
  14. 14. CAVALEIROS •FILHOS MAIS JOVENS •DEFESA: •IGREJA •MULHERES •FRACOS •VIÚVAS
  15. 15. ORDENS RELIGIOSAS • CLERO REGULAR (REGULUS = REGRA,ORDEM) – MONGES: ORAR E TRABALHAR – BENEDITINOS: COMPILAR DOCUMENTOS E CRISTIANIZAR BÁRBAROS – FRANCISCANOS: VIDA POBRE E HUMILDE – DOMINICANA: DOUTORES E ILUSTRES ESCOLÁSTICOS • SANTO ALBERTO MAGNO • SÃO TOMÁS DE AQUINO Monge copista
  16. 16. • CLERO SECULAR (SÉCULUS = MUNDO) – LIGADOS AS PESSOAS COMUNS – FORTEMENTE HIERARQUIZADO: • PÁROCOS • BISPOS • ARCEBISPOS • CARDEAIS • PAPA
  17. 17. IGREJA •Única instituição organizada e centralizada •Unidade européia: cultural e religioso •Fundiu as culturas clássicas com as germânicas •Copiavam obras clássicas •Iluminuras (MANUSCRITOS ILUSTRADOS) •Centros de estudos e controle do saber •Visão teocêntrica •Instrumentos de coerção •Excomunhão (mortos para Cristo) •Inquisição (1183) – terror em nome da fé •Cruzadas •Papa Inocêncio III (1198-1216) – pena de morte aos hereges
  18. 18. • CONTROLE SOBRE AS GUERRAS: – PAX DEI (PAZ DE DEUS) • LUGARES NEUTROS • GUERRA NÃO PERMITIDA – TREUGA DEI (TRÉGUA DE DEUS) • DIAS DO ANO SEM GUERRAS – DIAS SANTOS – DOMINGOS – QUARESMAS • OUTRAS INTERFERÊNCIAS DA IGREJA – REGULAÇÃO CIVIL: NASCIMENTO, CASAMENTO E ÓBITO – VIDA ECONÔMICA: USURA E “PREÇO JUSTO”
  19. 19. CONVERSÃO TRIBOS BÁRBARAS AO CRISTIANISMO • Igreja: maior proprietária de terras • Doações de conquistas de reis
  20. 20. CISMA DO ORIENTE (1054)
  21. 21. QUERELA (QUESTÃO) DAS INVESTIDURAS (séc XI) • Séc XI: monges de Cluny – Moralização da igreja (falta de vocação religiosa) – Condenam: venda de objetos sagrados e relíquias (simonia); – Vida munda de clérigos (nicolaísmo); – Intromissão de autoridades temporais (reis e nobres);
  22. 22. • Oto I (Sacro Império Romano-Germânico) – Poder e hereditariedade: investidura de bispos e papas • Gregório VII (papa 1073) – Defendia supremacia do papa – Proibição da simonia e nicolaísmo (estabelicimento do celibato clerical) – Membros religiosos escolhidos por suas autoridades • Guerras entre Igreja e rei – Concordata de Worms (1122) • Bispos escolhidos entre o papa e o rei
  23. 23. CISMA DO OCIDENTE SÉCULO XIV • Papa Bonifácio VIII (1294 – 1303) x • Felipe, o Belo – CATIVEIRO DE AVIGNON (1309 – 1377) – 1378: URBANO VI (ROMA) X CLEMENTE VII (AVIGNON) • Enfraquecimento da Igreja – Heresias x ideário católico e riquezas
  24. 24. – VALDENSES • PEDRO VALDO • PREGAVA A POBREZA E HUMILDADE PARA IGREJA • AUTONOMIA DOS FIÉIS DIANTE DOS CLÉRIGOS • NÃO ADMITIAM O PURGATÓRIO NEM O CULTO AOS SANTOS – ALBIGENSES • CIDADE DE ALBI (SUL DA FRANÇA) • CONTESTAVAM O MODO DE VIDA DA MAIORIA DO CLERO • NEGAVAM ALGUNS DÓGMAS – MULHERES • PERSEGUIDAS COMO FEITICEIRAS • ERAM CURANDEIRAS E PARTEIRAS HERESIAS
  25. 25. O REINO DOS FRANCOS • FUNDADOR DO REINO – CLÓVIS, NETO DE MEROVEU – PRINCIPAL REI DA DINASTIA MEROVÍNGEA • CLÓVIS CONVERTE AO CRISTIANISMO – ALIANÇA COM A IGREJA DE ROMA (496) • CONQUISTAS DOS DESCENDENTES: – EM 550 – TODA GÁLIA E PARTE DA GERMÂNIA – EM 639 – “REIS INDOLENTES” • PODER PARA PREFEITOS DO PAÇO (MORDOMOS DO PALÁCIO)
  26. 26. CARLOS MARTEL – VENCEU A BATALHA DE POITIERS X MOUROS – SALVADOR DA CRISTANDADE PEPINO, O BREVE – DEU INÍCIO A DINASTIA CAROLÍNGEA (751) – EXPULSOU OS LOMBARDOS DO EXARCADO DE REVENA • DOOU AO PAPA ESTEVÃO II OS ESTADOS DA IGREJA • PATRIMÔNIO DE SÃO PEDRO OU ESTADO PONTIFÍCIO Dinastia dos Carolíngeos
  27. 27. – SALVOU ROMA DA AMEÇA LOMBARDA – ENORME EXPANSÃO TERRITORIAL DO REINO FRANCO – COROADO PELO PAPA LEÃO III COMO IMPERADOR DO OCIDENTE (800) – DIVIDIU O IMPÉRIO: • CONDADOS • DUCADOS • MARCAS – FISCALIZOU E IMPÔS ORDENS REAIS: • LEIS CAPITULARES • MISSIDOMINICCI (FUNCIONÁRIOS) • MALLUS (ASSEMBLÉIA ANUAL) COROAÇÃO DE CARLOS MAGNO PELO PAPA LEÃO III CARLOS MAGNO (773)
  28. 28. CARLOS MAGNO
  29. 29. LUIZ, O PIEDOSO (814) – DIVIDIU SEU IMPÉRIO – TRATADO DE VERDUN (843) • CARLOS, O CALVO - FICOU COM A FRANÇA • LUÍS, O GERMÂNICO - FICOU COM A GERMÂNIA • LOTÁRIO - COM A LOTARÍNGEA – ENFRAQUECIMENTO DO IMPÉRIO • INVASÕES BÁRBARAS • FORTALECIMENTO DOS SENHORES FEUDAIS – AS PARTES TOMARAM RUMOS DIVERSOS • GERMÂNIA + LOTARÍNGEA – IMPERADOR OTO I E PAPA JOÃO XII (962) = SACRO IMPÉRIO ROMANO GERMÂNICO • FRANÇA – HUGO CAPETO (CONDE DE PARIS) – INICIOU A DINASTIA CAPETÍNGEA – CENTRALIZAÇÃO DO PODER
  30. 30. CARLOS, O CALVO RECEBENDO A BÍBLIA
  31. 31. O Sacro Império Romano Germânico (Iº reich) •originou-se da porção leste do antigo império Carolíngio •foi criado em 962 por Otto I que venceu os vikings ao norte e os magiares à leste e unificando o poder na Alemanha •o Império até 1250 englobava o que atualmente é a Alemanha, partes da França, Suíça, Áustria, Rep. Theca, partes da Polônia e Norte e centro da Itália. •Até 1250 foi considerado a maior força cristã medieval.
  32. 32. A Questão das Investiduras e o Movimento Reformista • Direito de nomear sacerdotes para os cargos eclesiásticos – ao papa ou ao imperador • As raízes desse conflito – meados do século X – o imperador Oto I, do Sacro Império Romano Germânico – intervenção política nos assuntos da Igreja a fim de fortalecer seus poderes – Fundou bispados e abadias – nomeou seus titulares – em troca da proteção que concedia ao Estado da Igreja, passou a exercer total controle sobre as ações do papa. • a Igreja foi contaminada por um clima crescente de corrupção – afastando-se de sua missão religiosa – perdendo sua autoridade espiritual • As investiduras (nomeações) feitas pelo imperador só visavam os interesses locais • Os bispos e os padres nomeados colocavam o compromisso assumindo com o soberano acima da fidelidade ao papa
  33. 33. • No século XI surgiu um movimento reformista – visando recuperar a autoridade moral da Igreja – liderado pela Ordem Religiosa de Cluny – eleição, em 1073, do papa Gregório VII, antigo monge dessa ordem reformista • Gregório VII tomou uma série de medidas que julgou necessárias para recuperar a moral da Igreja – Instituiu o celibato dos sacerdotes (proibição de casamento), em 1074, – proibiu que o imperador investisse sacerdotes em cargos eclesiásticos, em 1075 • Henrique IV, imperador do Sacro Império, reagiu furiosamente à atitude do papa e considerou-o deposto • Gregório VII, em resposta, excomungou Henrique IV. • Desenvolveu-se, então, um conflito aberto entre o poder temporal do imperador e o poder espiritual do papa • Esse conflito foi resolvido somente em 1122 – Concordata de Worms, assinada pelo papa Calixto III e pelo imperador Henrique V – Adotou-se uma solução de meio termo – caberia ao papa a investidura espiritual da terra de um bispado, o bispo deveria jurar fidelidade dos bispos (representada pelo báculo), isto é, antes de assumir a posse ao imperador.
  34. 34. EXÉRCITO DO SACRO IMPÉRIO ROMANO ATACANDO UMA CIDADE ITALIANA BANDEIRA COM UMA ÁGUIA AO FUNDO O IMPÉRIO REPRESENTAVA A CONTINUAÇÃO LEGÍTIMA DO ANTIGO IMPÉRIO ROMANO OCIDENTAL CRISTÃO, PARA A MENTALIDADE MEDIEVAL
  35. 35. BAIXA IDADE MÉDIA Cruzadas: movimentos expansionistas por meio de expedições religiosas e militares – Motivos • Aumento da população • Expansão comercial • Grande religiosidade - Conseqüências (séc.XIII) – Decadência do feudalismo – Desenvolvimento do comércio de produtos orientais – Fim do domínio árabe no Mediterrâneo
  36. 36. Renascimento das cidades •Grande desenvolvimento comercial: norte da Itália, Champagne, Reno, Flandres e Península Ibérica. •Cidades: autonomia dos Senhores feudais Jerusalém
  37. 37. (UFU) - Durante a a Idade Média, o feudo - unidade socioeconômica básica na Europa Ocidental - era formada por: a) Terras de uso comum, cuja produção agrícola era distribuída de forma igualitária. b) um conjunto de pequenas propriedades, onde a produção se voltava para o mercado externo. c) uma grande propriedade de terras, cuja utilização estava reservada à produção monocultora. d) porções de terra que, juntas, constituíam um corpo auto-suficiente de produção e consumo.
  38. 38. (UNIPAR – 2000) Com relação à Idade Média e sua evolução, assinale a alternativa correta: a) Herdou em grande medida os dispositivos institucionais do Império Romano, fato este que contribuiu para a permanência da cultura greco-romana ao longo do Feudalismo. b) Ocorreu a criação de imensos impérios que combatiam o avanço da Igreja Católica sobre os assuntos políticos e econômicos da época. c) Possibilitou o enriquecimento dos senhores feudais através do domínio de extensas propriedades territoriais e a exploração do trabalho dos camponeses. d) Promoveu a Igreja Católica à posição de defensora dos pobres e oprimidos contra os desmandos dos senhores feudais que mantinham o poder político fragmentado em toda Europa.
  39. 39. (UFES) Ao feudalismo europeu, na Idade média, correspondeu uma forma de organização com a qual identificamos, exceto: a) Descentralização do poder. b) A propriedade da terra como base econômica dos senhores feudais. c) A condenação do feudalismo pela Igreja. d) A vida social caracterizada por laços de dependência. e) As doações de terras podendo estabelecer as relações de vassalagem: o senhor doador era o suserano e o senhor que recebia era o vassalo.
  40. 40. (UFC – 2000) Leia, com atenção, o texto abaixo: "No começo do século XI, quando se revela a organização feudal da sociedade, está claro que os detentores do poder de origem pública pretendem assimilar o território de seu distrito a um grande domínio, extorquir de todos os residentes e de todos os passantes, que não são cavaleiros o que extorquem dos não-livres que lhes pertencem, e vêem-se os instrumentos do poder público, quando se aplicam à parte desarmada do povo, dominializar- se." (DUBY, Georges. (Org.). História da Vida Privada: da Europa Feudal à Renascença. v.2. São Paulo: Companhia das Letras, 1990, p.37.) De acordo com o comentário apresentado a respeito da sociedade feudal é correto afirmar que: a) a vida urbana se consolidou com a organização administrativa dos burgos, extinguindo o prestígio dos proprietários de terras. b) o aumento do prestígio do clero enfraqueceu o poder dos senhores de terras em toda a Europa. c) a expansão de grandes domínios pelos senhores feudais propiciou a centralização política monárquica. d) o surto do crescimento das cidades garantiu a ascensão da burguesia como detentora do poder público. e) o poderio dos senhores de terras se fortaleceu através da exploração e imposição de taxas aos que se estabeleciam em seus domínios.
  41. 41. (FDV – 2000) Procurando centralizar o poder político em suas mãos, no período final da Idade Média (transição para Idade Moderna) os reis aliaram-se a) à nobreza feudal. b) ao Exército Nacional. c) aos servos em luta contra os senhores feudais. d) à nascente burguesia européia. e) à Igreja protestante.
  42. 42. (UFU) “O Feudalismo europeu ocidental entrou num período de crise aguda no século XIV e daí por diante se desintegrou, com maior ou menor rapidez, em diferentes regiões”. (SWEEZY, Paul et al. A transição do feudalismo para o capitalismo – um debate.) As razões fundamentais dessa crise foram, EXCETO, a) a superexploração do trabalho dos servos pelos nobres, que exigiam deles um maior tempo de trabalho. b) as revoltas camponesas e urbanas atribuídas à miséria que passou a caracterizar a vida de camponeses e trabalhadores. c) o esgotamento das forças produtivas acentuado pela crise demográfica derivada da Peste Negra. d) a descoberta de novas minas de ouro e prata em territórios alemães, gerando a disputa entre várias nações pelo seu domínio.
  43. 43. (UNESP) No século XI, o Cristianismo sofreu o Grande Cisma e o resultado foi a) A contra-Reforma e a Inquisição. b) A divisão da igreja Católica Romana e igreja Ortodoxa Grega. c) A condenação da heresias dos Cátaros, Valdenses, Albingenses. d) inicio do movimento de renovação liderado por Francisco de Assis. e) A reforma Protestante que quebrou a hegemonia Católica no Ocidente

×