Conjunção

4.516 visualizações

Publicada em

Conjunções

Publicada em: Educação
1 comentário
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • julianamourapinheiro@yahoo.com.br
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.516
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
387
Comentários
1
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Conjunção

  1. 1. Componentes:
  2. 2. LIVRO E GRAMÁTICA ANALISADOS:
  3. 3. INTRODUÇÃO: Livro: é a palavra que liga dois elementos da mesma natureza ou liga orações. Gramática: as conjunções são palavras invariáveis que Possuem uma função gramatical, utilizadas para o estabelecimento da relação entre duas orações , ou ainda , na relação que se assemelham , gramaticalmente , dentro da mesma oração.
  4. 4. As conjunções são divididas em: Coordenativas As conjunções Coordenativas são Conhecidas por: → Aditivas → Adversativas → Alternativas → Explicativas → Conclusivas Subordinativas As conjunções subordinativas são Conhecidas por: → Integrantes → Casual → Comparativa → Concessiva → Condicional → Conformativa → Consecutiva → Final → Proporcional → Temporal
  5. 5. CONJUÇÕES COORDENATIVAS: Conjunções Coordenativas são os vocábulos gramaticais que estabelecem relações entre si, que possuem as mesmas funções gramaticas.
  6. 6. Aditivas: Expressam ideia de adição soma ou acréscimo, ligando dois termos ou duas orações. São elas: e, nem , mas também , mais ainda , como também etc.
  7. 7. Exemplo:
  8. 8. Adversativa: Estabelecem uma relação de oposição, contraste ou sentido adverso entre dois termos e duas orações. São elas: mas , contudo , no entanto , porém , todavia , entretanto e etc. Obs: Antes dos nexos adversativos a vírgula é obrigatória.
  9. 9. Exemplo:
  10. 10. Alternativas: Ligam palavras ou orações, estabelecendo entre elas uma relação de alternância ou exclusão. São elas: ou (repetida ou não), ora...ora, já...já, quer...quer, seja...seja etc.
  11. 11. Exemplo:
  12. 12. Conclusivas Indicam relação de conclusão ou consequência. São elas: pois (após o verbo), assim, então. Logo, portanto, por isso etc.
  13. 13. Exemplo:
  14. 14. Explicativas Expressam a relação de explicação, razão ou motivo. São elas: que, porque, pois ( antes do verbo), portanto.
  15. 15. Exemplo:
  16. 16. Conjunções subordinativas As conjunções subordinativas possuem função de estabelecer uma relação entre duas orações, relação esta que se caracteriza pela dependência do sentido de uma oração com relação a outra.
  17. 17. Condicionais: Exprime uma condição ou hipótese para que o fato da oração principal aconteça. São elas: se, caso, contanto que, salvo se, a menos que a não ser que, desde que, dado que e etc.
  18. 18. EXEMPLO:
  19. 19. CAUSAIS: Indicam a causa, o motivo ou a razão do fato expresso na oração principal. São elas: porque, como (porque), pois, que (porque), porquanto, já que, visto que, desde que, uma vez que etc.
  20. 20. Exemplo:
  21. 21. Comparativas: Apresentam uma relação de comparação ou de confronto de ideias de uma oração com a outra. São elas: como, que, do que( depois de mais, menos, maior, menor, melhor e pior ), qual ( depois de tal ), quanto ( depois de tão ou tanto ), bem como, assim como e etc.
  22. 22. Exemplo:
  23. 23. Conformativas: Expressa uma ideia de conformidade ou acordo em relação a um fato expresso na oração principal. São elas: conforme, como ( conforme ), consoante, segundo.
  24. 24. Exemplo: Segundo os Profetas, jesus ressuscitou ao terceiro dia !!
  25. 25. CONSECUTIVAS: Exprimem uma consequência ou um efeito do fato expresso na oração principal. São elas: que ( depois de tal, tanto, tão ou tamanho ), de modo que , de forma que, de sorte que etc.
  26. 26. Exemplo:
  27. 27. Concessivas: Indicam uma concessão ou permissão, ou seja, exprime um fato q contraria a ação principal, mas não é capaz de impedi-la. São elas: embora, conquanto, ainda que, mesmo que, posto que, se bem que, por mais que, nem que etc.
  28. 28. Exemplo: ANO ELEITORAL: O SEU VOTO É OBRIGATÓRIO, EMBORA OS CANDIDATOS NÃO SEJAM CONFIÁVEIS.
  29. 29. FINAIS: Indicam uma finalidade em relação ao fato expressado na oração principal. São elas: para que, a fim de que, porque ( para que ) que etc.
  30. 30. Exemplo: A professora explicou todo o conteúdo, a fim de que os alunos obtivessem boas notas na prova de Matemática.
  31. 31. Temporais: Indicam tempo ou momento que o determinado fato ocorreu. São elas: quando, enquanto, depois que, logo que, assim que etc.
  32. 32. Exemplo:
  33. 33. Proporcionais: Expressa proporção simultaneidade em relação a outro fato. São elas: a proporção que, a medida que, quanto mais... Mais, quanto menos... Mais etc.
  34. 34. EXEMPLO: Á medida que as horas passavam, mais sono ele tinha
  35. 35. INTEGRANTES: Integram ou completam o sentido do que foi expresso na oração principal. São elas: que e se.
  36. 36. Exemplo: Entendi que devia esperá-lo na Canoa.
  37. 37. COMPARAÇÃO: GRAMÁTICA PONTOS NEGATIVOS: →Em determinadas conjunções, o conceito é citado de maneira muito formal dificultando o entendimento dos alunos. →Falta da introdução da conjunção Consecutiva no conteúdo. →Apresenta o Conteúdo de Forma Resumida. LIVRO DIDÁTICO: PONTOS NEGATIVOS: →Apesenta o conteúdo de forma resumida e superficial. →Exemplos limitados, dificultando assim o entendimento do aluno. →O conceito de conjunção é introduzido de forma direta e incompleta. →Exercício com grau de dificuldade elevado.
  38. 38. Comparação: GRAMÁTICA: PONTOS POSITIVOS: →Introduz o conceito de conjunção de maneira clara, apresentando assim, a ideia central bem definida. →Apresenta maior número de exemplos, facilitando a aprendizagem e a absorção do conteúdo. → Apresenta o cáp, com um texto introdutório, não restringindo-se somente á parte gramatical. LIVRO DIDÁTICO: PONTOS POSITIVOS: →Apresenta texto interpretativo, não restringindo-se somente na parte gramatical.
  39. 39. Considerações finais: Com base na análise comparativa entre a gramática Nossa Língua, e o livro didático de português 2° ano médio, foi possível identificar pontos negativos e positivos em ambos, pois os mesmos não suprem de forma qualitativa a necessidade de absorção de conteúdos do alunos. Com isso, é necessário que nós, como futuros educadores, venhamos introduzir em nosso âmbito escolar, práticas de ensino que não se limitem somente ás gramáticas e livros didáticos, utilizando-se então de fontes diversificadas que contribuam para o bom entendimento do aluno.
  40. 40. Referências: LOPES, Karolina. Nossa Língua: Linguagens, códigos e suas tecnologias. In: LOPES, Karolina. Nossa Língua. São Pulo: Dcl, 2010. p. 176-179. http://otaldoportugues.wordpress.com/2012/10/27/dicas-de- leitura/ SARMENTO, Leila Lauar; TUFANO, Douglas. Português: Literatura,Gramática e Produção Textual. In: SARMENTO, Leila Lauar; TUFANO, Douglas. Português:Literatura,Gramática e Produção Textual. São Paulo: Moderna, 2010. p. 367-375.

×