Quadro dos pronomes

27.618 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
1 comentário
2 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
27.618
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
344
Comentários
1
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Quadro dos pronomes

  1. 1. QUADRO DOS PRONOMESPESSOA PESSOALRETOPESSOALOBLÍQUOPOSSESSIVO DEMONSTRATIVO1a pessoado singularEU me, mim,comigomeu(s),minha(s)este(s), esta(s), isto2a pessoado singularTU te, ti,contigoteu(s), tua(s) esse(s), essa(s), isso3a pessoado singularELE/ELA se, siconsigo, lhe,o, aseu(s), sua(s) aquele(a, es, as),aquilo, o, a1a pessoado pluralNÓS nos,conosconosso(s),nossa(s)este(s), esta(s), isto2a pessoado pluralVÓS vos,convoscovosso(s),vossa(s)esse(s), essa(s), isso3a pessoado pluralELES/ELAS se, siconsigo,lhes, os, asseu(s), sua(s) aquele(a, es, as),aquilo, o, aOBS: Os pronomes de tratamento (você, senhora, Vossa Senhoria etc.) eos pronomes indefinidos (alguém, ninguém, tudo, todos, vários etc.) sóadmitem verbos na 3a pessoa do singular ou do plural.Os pronomes demonstrativos este(s), esta(s) e isto anunciam palavras que aindavão aparecer na progressão do texto, referem-se a tempo presente e indicam o queestá próximo da pessoa que fala (1.a pessoa).Os pronomes demonstrativos esse(s), essa(s) e isso retomam termos ou orações jámencionados, referem-se a tempo futuro ou passado e indicam o que está próximoda pessoa com quem se fala (2.a pessoa).Os pronomes demonstrativos aquele(s), aquela(s) e aquilo referem-se a tempopassado remoto e ao que está distante da pessoa com quem se fala.PRONOMES RELATIVOSVARIÁVEIS INVARIÁVEISMASCULINO FEMININOSingular Plural Singular Plural queo qual os quais a qual as quaiscujo cujos cuja cujas quemquanto quantos onde
  2. 2. PREPOSIÇÃOPalavra invariável que serve de conectivo de subordinação entre palavras eorações.a, ante, após, até, com, contra, de, desde, em, entre, para, perante, por, sem, sob,sobre, trás.Casa da mãe JoanaCadeira de ferroVida de cãoÚtil a todosPreciso de ajudaAs preposições não possuem, isoladamente, um significado. Elas atribuemcircunstâncias aos elementos a ela ligados. Veja os diversos sentidos que a mesmapreposição (com) pode exprimir:Dirija com calma. (modo)Ele cortou-se com a faca. (instrumento)Fomos ao cinema com nossos amigos. (companhia)Aquela escultura foi feita com argila. (matéria)Agora compare a seguinte oração com os exemplos apresentados:Concordo com você.Ao contrário das demais frases, em que a preposição introduz uma circunstância,nessa, a preposição com foi exigida pelo verbo.Assim, ora as preposições são usadas com valor semântico, de modo a exprimircertas circunstâncias aos elementos oracionais (como na função de adjuntoadverbial), ora por exigência gramatical, como na função de objeto indireto.CONTRAÇÕESlhe + o = lho lhe + a = lhalhe + os = lhos lhe + as = lhasCONJUNÇÃOÉ a palavra invariável que liga orações ou palavras da mesma oração,estabelecendo relações entre elas.Nunca precisei ler José de Alencar ou Joaquim Manuel de Macedo.Apenas porque minha avó mocinha já havia chorado, como vocêsnem imaginam, com as desventuras de Cecy, do Moço Loiro e da Moreninha...
  3. 3. De modo que todo esse sentimento, todo este meu brasileiríssimosentimento, eu o vim receber por herança – analfabeticamente.Mário Quintana. Folha de São Paulo, 30/12/79.Porque, de modo que ligam as orações, estabelecendo entre elas relações decausa e conclusão. Ou, e ligam as palavras, estabelecendo entre elas relações dealternância e adição. Porque, de modo que, ou, e são denominadas conjunções.Classificação das ConjunçõesAs conjunções podem ser:coordenativas subordinativasAs conjunções coordenativas ligampalavras ou orações de mesmo valorou função, ou seja, ligam oraçõesindependentes.As conjunções subordinativas inseremuma oração na outra, estabelecendo entreelas uma relação de dependência, ou seja,ligam orações dependentes.aditivas integrantes adverbiaisadversativas causaisalternativas comparativasconclusivas concessivasexplicativas condicionaisconformativasconsecutivasfinaisproporcionaistemporaisValores semânticos das conjunções coordenativasAs conjunções coordenativas podem ser:1. Aditivas: servem para ligar dois termos ou duas orações de mesmo valorsintático, estabelecendo entre eles uma idéia de adição, soma. São as conjunções e,nem (e não), que, não só... mas também.Ex.: Ele não respondeu às minhas cartas nem me telefonou.2. Adversativas: ligam dois termos ou orações, estabelecendo entre eles umarelação de oposição, contraste, ressalva. São elas: mas, porém, todavia, contudo,no entanto, entretanto, e (com valor de mas).Ex.: A mulher chamou imediatamente o médico, porém não foi atendida.3. Alternativas: ligam palavras ou orações, estabelecendo entre elas uma relaçãode separação ou exclusão. São as conjunções: ou, ou... ou, já ... já, ora ... ora,quer ... quer, seja ... seja, etc.
  4. 4. Ex.: O mecânico ora desparafusava o motor do carro, ora juntava outras peçasespalhadas pelo chão.4. Conclusivas: introduzem uma oração que exprime conclusão em relação ao quese afirmou anteriormente. São elas: logo, pois (no meio ou no fim da oração),portanto, por conseguinte, por isso, assim, etc.Ex.: Meu irmão estudou muito o ano inteiro; logo, deve ir bem nos exames.5. Explicativas: ligam duas orações de modo que a segunda justifica ou explica oque se afirmou na primeira. São as conjunções: que, porque, porquanto, pois (noinício da oração).Ex.: Vá rápido, pois já está começando a chover.Valores semânticos das conjunções subordinativasAs conjunções subordinativas ligam duas orações, sendo uma a principal e aoutra subordinada, de modo que a subordinada completa gramaticalmente aprincipal.Observe:Alugou apenas uma fita de vídeo porque as demais não lhe interessaram.oração principal oração subordinadaAs conjunções subordinativas compreendem as integrantes e as adverbiais.As integrantes são as conjunções que e se quando ligam (integram) orações quecompletam gramaticalmente um termo da oração anterior.Ex.: Acredito que ele terá sucesso em Paris.or. principal or. subordinadaAs adverbiais iniciam orações que exprimem circunstâncias adverbiais de tempo,de causa, de conseqüência, etc. relacionadas à oração principal.Ex.: Já estava em casa quando o temporal desabou.or. principal or. subordinadaAs conjunções adverbiais podem ser: causais, comparativas, concessivas,condicionais, conformativas, consecutivas, finais, proporcionais e temporais.1. Causais: iniciam oração que indica a causa, o motivo, a razão do efeito expressona oração principal: que (= porque), porque, como, visto que, já que, uma vezque, desde que, etc.
  5. 5. Ex.: Foi bem-sucedido no vestibular, porque estudou bastante.2. Comparativas: iniciam oração que estabelece uma comparação em relação aum elemento da oração principal: como, que, do que (depois de mais, menos,maior, menor, melhor, pior), qual (depois de tal), quanto (depois de tanto outão), assim como, bem como.Ex.: Maria é tão inteligente quanto Ana.3. Concessivas: iniciam oração que indica uma concessão relativamente ao fatoexpresso na oração principal, ou seja, indica um fato contrário ao expresso naoração principal, mas insuficiente para impedir sua realização: embora,conquanto, ainda que, mesmo que, se bem que, por mais que, etc.Ex.: Ele não concordará com isso, por mais que você insista.4. Condicionais: iniciam orações que expressa uma condição para que ocorra ofato expresso na oração principal: se, caso, contanto que, salvo que, a menosque, a não ser que, etc.Ex.: Se eu tivesse companhia, iria hoje ao teatro.5. Conformativas: iniciam oração que estabelece uma idéia de conformidade emrelação ao fato expresso na oração principal: conforme, como, segundo, etc.Ex.: Fizemos a pesquisa, conforme a orientação do professor de Ciências.6. Consecutivas: iniciam a oração que indica uma conseqüência, um efeito do fatoexpresso na oração principal: que (precedido dos advérbios de intensidade tal, tão,tanto, tamanho), de forma que, de modo que, etc.Ex.: Trabalhei tanto hoje que estou morto de cansaço.7. Finais: iniciam oração que apresenta uma finalidade em relação ao fato expressona oração principal: para que, a fim de que, porque ( = para que), que, etc.Ex.: Chegue mais cedo a fim de que possamos preparar a pauta da reunião.8. Proporcionais: iniciam oração que indica concomitância, simultaneamente ouproporção em relação a outro fato: à proporção que, à medida que, enquanto,etc.Ex.: O medo das pessoas crescia, à medida que o temporal aumentava.
  6. 6. 9. Temporais: iniciam a oração que indica o momento, a época da ocorrência decerto fato: quando, antes que, depois que, até que, logo que, desde que, etc.Ex.: Enquanto a mãe preparava o lanche, o filho arrumava a mesa.
  7. 7. 9. Temporais: iniciam a oração que indica o momento, a época da ocorrência decerto fato: quando, antes que, depois que, até que, logo que, desde que, etc.Ex.: Enquanto a mãe preparava o lanche, o filho arrumava a mesa.

×