Classe de palavras

1.240 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.240
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Classe de palavras

  1. 1. Universidade Estadual da Paraíba Campus VI Poeta Pinto de Monteiro Licenciatura Plena em Letras – Português Discentes: Ana Paula Pereira / Hortência Dias
  2. 2. Conjunção  As conjunções são palavras invariáveis que são utilizadas para o estabelecimento da relação entre duas orações, ou ainda, na relação entre dois termos que se assemelham dentro da mesma oração. Marcos está trabalhando/ Marcos está estudando Marcos está trabalhando e estudando
  3. 3. As conjunções podem ser de dois tipos: • Aditivas, alternativas , adversativas, conclusivas e explicativas.Coordenativas • Causais, comparativas, concessivas, condicionais, conformativas, finais, integrantes, proporcionais, temporais e modais. Subordinativas
  4. 4. Conjunções coordenativas: • Exercem a função de adicionar um termo ou oração a outro. (e, nem, mas também, mas ainda). Ex: A escola está repleta de alunos e pais. Aditiva • Exercem a função de unir orações expressando diversos fatos que são negados entre si, ou excluem o fato da outra oração. (ou, ora, nem, quer, seja, etc). Ex: Ou você trabalha, ou você estuda Alternativa • Estabelecem uma relação de oposição entre os sentidos de dois termos ou duas orações de mesma função gramatical. (mas, contudo, no entanto, porém, todavia, entretanto). Ex: Não pagou a conta, mas também não comprou nada. Adversativa
  5. 5. • Tem a função de unir uma oração a outra apresentando conclusão ou consequência: (assim, então, logo, portanto, por isso). Ex: Passou de ano, por isso ganhará um presente. Conclusivas • S • São responsáveis pela explicação que a segunda oração faz em relação ao conteúdo da primeira oração: (que, porque, pois, porquanto). Ex: Não fui ao jogo, pois estava doente. Explicativas
  6. 6. Para Bechara(2010) as conjunções explicativas e conclusivas não são conjunções coordenativas, e sim unidades adverbiais. Gramática Tradicional Aditiva Adversativa Alternativa Conclusiva Explicativa Bechara (2010) Aditiva Adversativa Alternativa
  7. 7. Conjunções subordinativas: • Dão ideia de causa: (porque, pois, que, uma vez que, já que, como, desde que, visto que, por isso que). Ex: Gosto de você porque é honesto. Causais • Apresentam uma relação de comparação: (que, do que, menos, mais). Ex: Januário é mais sábio que Geraldo. Comparativas • Dão ideia de fato contrário: (embora, ainda que, se bem que, mesmo que, posto que, por mais que, apesar de, mesmo quando, etc. Ex: Fui ao show, embora não gostasse da banda. Concessivas
  8. 8. • (se, caso, contanto, que, salvo se, a não ser que, a menos que, etc). Ex: Se você não passar de ano, ficará de castigo. Condicionais • (como, conforme, segundo, consoante). Ex: O empregado recebeu conforme foi combinado. Conformativas • (para que, a fim de que, etc.) Ex: Tudo farei a fim de que ele venha. Finais
  9. 9. • (que, como, se). Ex: Quero que você venha Integrantes • (à medida que, a proporção que, quanto mais, quanto menos). Ex: À medida que chovia as avenidas inundavam. Proporcionais • (quando, enquanto, antes que, logo que, sempre, assim que). Ex: Mal chegou, já foi embora. Temporais
  10. 10. Bechara (2010) ainda apresenta: • Quando iniciam oração que exprime o modo pelo qual se executou o fato expresso na oração. (sem que). • Ex: Fez o trabalho sem que cometesse erros graves. Modais
  11. 11. Pronomes  São palavras que acompanham ou substituem os nomes.  Há vários tipos de pronomes: pessoais, de tratamento, possessivos, demonstrativos, indefinidos, e outros.
  12. 12. Pronomes pessoais: Substituem os nomes e indicam as pessoas do discurso. Eles se subdividem em retos e oblíquos. Caso reto Funcionam como sujeito da oração. Eu, tu , ele (a), nós, vós, eles (as). Caso oblíquo Funcionam como complemento. Me, mim, comigo, te,ti,contigo, o, a lhe, se, si, consigo, nos, conosco, vos, convosco, os, as lhes, se, si, comigo.
  13. 13. Pronomes de tratamento  Os pronomes de tratamento podem ser informais, como o você, ou bastante formais como é o caso dos pronomes de reverência.  Ex: Vossa Alteza, Vossa Majestade, Vossa Excelência.
  14. 14. Pronomes Possessivos  Indicam a que pessoa do discurso pertence o elemento ao qual se refere. meu, minha, meus, minhas teu, tua, teus, tuas seu, sua nosso, nossa, nossos, nossas vosso, vossa, vossos, vossas seus, suas
  15. 15. Pronomes Demonstrativos  Mostram o objeto e indicam a relação com a pessoa do discurso. Este(s), esse(s), aquele(s), isto, isso, aquilo, esta(s), essa(s), aquela(s). Ex: Eu comprei este livro.
  16. 16. Pronomes Indefinidos  Referem-se a 3° pessoa do discurso de forma vaga, imprecisa e genérica. Alguém, ninguém, algo, algum, nenhum, tudo, nada, todo, diversos, vários, qualquer, bastante. Ex: Alguém mexeu nos doces.
  17. 17. Pronomes Interrogativos  São empregados para formular pergunta diretas. Que, quem, qual e quanto. Ex: Quem é você?
  18. 18. Pronomes Relativos  Substituem um termo da oração anterior e estabelecem relação entre duas orações. Ex: Nós conhecemos a professora. A professora morreu. Nós conhecemos a professora que morreu.

×