Impresso II a2a

977 visualizações

Publicada em

Aula sobre a estrutura narrativa de reportagens.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
977
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
258
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
23
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Impresso II a2a

  1. 1. SODRÉ, Muniz e FERRARI, Maria Helena. Técnica de reportagem: notas sobre a narrativa jornalística. 4.ed. São Paulo: Summus, 1986.<br />“(...) é a reportagem – onde se contam, se narram as peripécias da atualidade – um gênero jornalístico privilegiado. (...) ela se afirma como o lugar por excelência da narração jornalística. E é mesmo, a justo título, uma narrativa – com personagens, ação dramática e descrições de ambiente – separada entretanto da literatura por seu compromisso com a objetividade informativa”.<br />(p.09)<br />
  2. 2. Narrativa = “todo e qualquer discurso capaz de evocar um mundo concebido como real, material e espiritual, situado em um espaço determinado” (p. 11).<br />Reportagem = desdobramento do lead, discursivamente trabalhado.<br />Não há narrativa sem o que e quem e estes devem despertar interesse humano.<br />“Diretamente ligada à emotividade, a humanização se acentuará na medida em que o relato for feito por alguém que não só testemunha a ação, mas também participa dos fatos. O repórter é aquele ‘que está presente’, servindo de ponte (e, portanto, diminuindo a distância) entre o leitor e o acontecimento”.<br />(p.15)<br />
  3. 3. Principais características da reportagem:<br /><ul><li>Predominância da forma narrativa;
  4. 4. humanização do relato;
  5. 5. texto de natureza impressionista;
  6. 6. objetividade dos fatos narrados;</li></ul>Não existe reportagem sem narrativa.<br />
  7. 7. Anunciar = simples divulgar dos acontecimentos e o registro sumário de suas circunstâncias –um relato de ações acabadas no tempo; o discurso mantém distanciamento em relação ao leitor; é descritivo, documental; atém-se ao ocorrido;<br />Quatro homens armados com metralhadoras e pistolas (...) identificaram-se como policiais, feriram um tenente e um soldado e, mesmo perseguidos por cerca de 100 policiais e soldados conseguiram fugir da favela da Rocinha.<br />A quadrilha usava o Passat MR-0604 e fugia pela Avenida Niemeyer (...).<br />
  8. 8. Enunciar = modo de articulação do discurso; remete a uma aproximação maior com o leitor; tenta reproduzir os fatos;<br />O Passat MR-0604, com cinco assaltantes, chegou ao escritório da João Fortes Engenharia às 11h30m, quando se processava o pagamento semanal – Cr$ 510 mil distribuídos em envelopes. Quatro agentes de segurança destacados para protegerem o pagamento e alguns empregados que esperavam vez na fila foram rendidos, um quinto guarda de segurança, postado no segundo andar da empresa (ali funciona, também, o escritório da empreiteira Recap), suspeitou, pulou a janela e chegou à Rua Marquês de São Vicente.<br />
  9. 9. Pronunciar = evidenciar o tom de avaliação dos acontecimentos;<br />(...)<br />Por razões evidentes, o único que ainda permanecia em dúvida era Claudinei: “Não tenho razões para desconfiar dela até prova em contrário. Ela está como vítima”.<br />
  10. 10. Denunciar = declarar-se contra ou a favor de alguma coisa, de maneira explícita; usada para demonstrar fatos contundentes que, pela simples razão de acontecerem, podem ser avaliados pelo repórter.<br />Os moradores do Humaitá pedem socorro à polícia: uma das padarias do bairro já foi assaltada 38 vezes, uma pizzaria foi saqueada duas vezes na mesma semana, os roubos de carros até mesmo nas garagens dos edifícios comerciais e residenciais são frequentes e os mendigos que vivem sob as marquises e espalhados pelas ruas do bairro são uma ameaça constante.<br />
  11. 11. Em reportagens as diferenciações são mais sutis: pode-se anunciar, enunciar (este é preferido por prestigiar a narrativa), pronunciar ou denunciar (aquele é mais preferido porque permite que o repórter emita juízos sobre os fatos constatados).<br />
  12. 12. Reportagem de fatos (fact-story)<br />- Relato objetivo de acontecimentos, que obedece na redação à forma da pirâmide invertida;<br />- Centra-se nos fatos, mas deve apresentar desdobramentos com vistas a enriquecer o contexto dos acontecimentos. <br />A montanha desértica, coberta de obstáculos, é rasgada por gargantas profundas. Na de Churo, com uma largura de seis a 10 metros, 25 homens caminham. É a noite do dia 8, sábado, se aproximando do domingo, dia nove. Ramon, o guerrilheiro que lidera o grupo, se chama na verdade Ernesto Guevara, o Che.<br />
  13. 13. Reportagem de ação (action-story)<br /><ul><li>Relato mais ou menos movimentado, que começa sempre pelo fato mais atraente (clímax), para ir descendo, aos poucos, na exposição dos detalhes.
  14. 14. o importante é o desenrolar dos acontecimentos de maneira enunciante, próxima ao leitor, que fica envolvido com a visualização das cenas, como num filme.</li></ul>John M. Tully e Albert Reithel, policiais chegados de Saint Louis, podem morrer, e dois detetives locais escaparam por pouco de serem feridos, como resultado de um choque armado nascido de um caso de identidade errada. Tully e Reithel faziam uma batida numa casa, Rua Mercier, 2.743, denunciada como ponto de encontro de viciados de drogas. Edward Kritser e Paul Conrad, detetives locais, juntaram-se alguns minutos mais tarde a esta mesma missão. E os dois grupos de policiais se confundiram, cada um achando que os outros eram os viciados.<br />
  15. 15. Reportagem documental (quote-story)<br /><ul><li>Relato documentado, que apresenta os elementos de maneira objetiva, acompanhados de citações que complementam e esclarecem o assunto tratado.
  16. 16. É expositiva e aproxima-se da pesquisa.
  17. 17. Apoiada em dados que lhe conferem fundamentação, adquire cunho pedagógico e se pronuncia a respeito do tema em questão.</li></ul>Um em cada três trabalhadores em Cuba é uma mulher e a igualdade sexual é garantida pela Constituição, mas a plena emancipação feminina parece ainda remota nesse reduto do machismo latino-americano.<br />
  18. 18. A reportagem pode variar os seus esquemas ou planos de texto<br /><ul><li>Pode haver mescla entre fact-action/ action-quote;
  19. 19. pode variar os modos como são hierarquizados os acontecimentos e as informações;
  20. 20. Tipos mais comuns de esquemas:</li></li></ul><li>Cronológico<br /><ul><li>Contrário da pirâmide invertida;
  21. 21. o texto pode começar pelo fato mais remoto e ir avançando no tempo até o clímax;</li></ul>Duas e quinze. A brisa que sopra do mar percorre a madrugada carioca, fazendo esquecer o calor de horas atrás. Os dois agentes federais, protegidos pela sombra do alto muro, não tiram os olhos da vivenda elegante, onde a janela é o único ponto de luz do quarteirão do bairro suburbano. Eles estão há quatro dias revezando-se com outros agentes, no que chamam de ronda fechada: 24 horas por dia ali, vigiando.<br />
  22. 22. Dialético<br /><ul><li> Comum na quote-story;
  23. 23. apresenta um arremedo de tese-antítese-síntese, sem se confundir com dissertação;
  24. 24. o texto se põe a serviço da demonstração de uma idéia;</li></ul>p. 61<br />

×