Certa manhã acordamos numa praia qualquer com o chilrear de uns pássaros quaisqueres, levantamo-nos no meio do areal húmid...
O frio é arrepiante não dá para pensar no tempo em queestamos, o frio entranhasse pelo corpo dentro como umalamina afiada ...
O barulho do silêncio é aterrador nesta vida de mudos, quecaminha pelos o pântanos da tristeza onde os homens seentranham ...
Estamos num beco sem saídapara uma vida repleta deluz, estamos condenados a vivernas trevas de uma existência feitapor rua...
O caminho que nos é apresentado não tem umasustentação firme, é um caminho vazio que nos leva aofundo da nossa existência ...
Podemo-nos isolar de tudo e de todos, podemosmeditar, orar, fazer uma leitura da vida que tivemos,analisar os erros que co...
Com tanta adversidade que a vida tem , só nos restaatiramo-nos de um precipício, será só desta maneiraque vamos conseguir ...
Depois de uma existência feita de tristezachegamos ao fim da viagem e o que ficouforam pequenas lembranças que o tempo vai...
Temos que nos encontrar como ser humanosque somos.Temos que GRITAR BASTA
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Sempre

162 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
162
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sempre

  1. 1. Certa manhã acordamos numa praia qualquer com o chilrear de uns pássaros quaisqueres, levantamo-nos no meio do areal húmido debaixo de uma lua que está a renascere de um sol que está morrer.
  2. 2. O frio é arrepiante não dá para pensar no tempo em queestamos, o frio entranhasse pelo corpo dentro como umalamina afiada que lateja o corpo, pelas dunas arrastamo-noscom todas as forças que não temos.
  3. 3. O barulho do silêncio é aterrador nesta vida de mudos, quecaminha pelos o pântanos da tristeza onde os homens seentranham com os sentidos de sobrevivênciainexistentes, quanto mais caminhamos mais nos afundamosna lama da vida até perder a vontade de lutar.
  4. 4. Estamos num beco sem saídapara uma vida repleta deluz, estamos condenados a vivernas trevas de uma existência feitapor ruas sem sentido onde pairaa sujidade e o fedor da podridãodos nossos corpos apodrecidoscom o tempo.
  5. 5. O caminho que nos é apresentado não tem umasustentação firme, é um caminho vazio que nos leva aofundo da nossa existência e que nos vai levar a umadecadência sem retorno.
  6. 6. Podemo-nos isolar de tudo e de todos, podemosmeditar, orar, fazer uma leitura da vida que tivemos,analisar os erros que comutemos até podemos darmilhares de euros a um sem-abrigo, mas não será osuficiente para pagar as dividas que temos uns comos outros porque o mal que fizemos nunca seráapagado das nossas vidas.
  7. 7. Com tanta adversidade que a vida tem , só nos restaatiramo-nos de um precipício, será só desta maneiraque vamos conseguir alcançar a paz interior, porquetudo o que prometemos e tudo que disse-mos paramudar o rumo da vida de nada serve, nós nuncacumprir-mos.
  8. 8. Depois de uma existência feita de tristezachegamos ao fim da viagem e o que ficouforam pequenas lembranças que o tempo vaiapagando.Fazendo com que a nossa passagem por estecorpo celeste não seja mais que uma merapresença num mundo decadente.
  9. 9. Temos que nos encontrar como ser humanosque somos.Temos que GRITAR BASTA

×