Apostila treinamento

318 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
318
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
21
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apostila treinamento

  1. 1. Parte 1 A importância da Consolidação 1. O QUE É CONSOLIDAÇÃO? “Consolidação pode ser definida como o cuidado e a atenção que devemos dispensar ao novo crente para reproduzir nele o caráter de Cristo, de maneira que sua vida cumpra com o propósito de Deus: Dar fruto que permaneça” 1 (Jo.15:16) 2. OBJETIVOS DA CONSOLIDAÇÃO2  Reter cada pessoa que Deus ponha em nossas mãos;  Cuidar das pessoas de acordo com o valor dado por Deus;  Cuidar de cada convertido até que dê fruto permanente no Senhor;  Reproduzir na pessoa o caráter de Cristo;  Tornar cada crente um fazedor de discípulos; 3. CONSOLIDAR DEMANDA TRABALHO E ESFORÇO 3.1. Para que o fruto do trabalho seja conservado: “...confirmando as almas dos discípulos, exortando-os a perseverarem na fé, dizendo que por muitas tribulações nos é necessário entrar no reino de Deus” (Atos 14:22) 3.2. Para que não haja esterilidade:  Para que filhos sejam gerados, é necessária a dor do parto: “...Envergonha-te, ó Sidom, porque o mar, a fortaleza do mar, fala dizendo: ‘Não tive dores de parto, não dei à luz, não criei rapazes, nem eduquei donzelas’” (Is.23:4); O alvo da consolidação firmar o novo crente na fé em Cristo Sem dor não há multiplicação.
  2. 2.  A formação de Cristo na vida de alguém, exige trabalho intenso e doloroso: “...meus filhos, por quem ‘de sinto as dores de parto até ser Cristo formado em vós...” (Gl.4:19). “O qual nós anunciamos a todo homem, ensinando a todo o homem em toda a sabedoria, para que apresentemos todo homem perfeito em Cristo; para isso também trabalho, lutando segundo a sua eficácia, que opera em mim poderosamente” (Cl.1:28-29). Parte 2 Princípios da Consolidação Do sermão de Pedro proferido no Dia de Pentecostes, e registrado em Atos, no capítulo 2, produziu a conversão de cerca de três mil pessoas. O trabalho de consolidação começou logo após as decisões. Esses princípios são os listados pelo Pr. César Castellanos2 : 1. Verificar a Entrega (At.2:41): A verificação se fazia buscando que as pessoas confessassem os seus pecados publicamente e provassem o seu arrependimento mediante o batismo nas águas; 2. Doutrinar os novos crentes (At.2:42); “E perseveravam na doutrina dos apóstolos”. O novo convertido deve ser preparado de forma persistente até que aprenda a caminhar na vida cristã corretamente. 3. Companheirismo (At.2:42); “E perseveravam na comunhão uns com os outros...” A comunhão traduz a idéia de companheirismo. 4. Santidade (At.2:42); “E perseveravam no partir do pão...”. É mais do que o alimento material, é também um envolvimento espiritual, onde se requer um estado de integridade para poder participar da mesa do Senhor: “Porque quem come e bebe, come e bebe para a sua própria condenação, se não discernir o corpo do Senhor” (I Co.11:29). 5. Oração (Atos 2:42); “E perseveravam nas orações”. Os discípulos eram homens de oração, e isso fazia com que os novos crentes assumissem o mesmo hábito. Esses princípios, colocados em prática, permitirão um crescimento contínuo da obra: “...e cada dia acrescentava-lhes o Senhor os que iam sendo salvos” (Atos 2:47); Ação que implique em que o decidido vença seus preconceitos e reafirme a sua decisão Ensinando um novo estilo de vida O companheirismo permite que as pessoas sintam que pertencem a um grupo A santidade de vida é necessária para que o novo decidido participe da mesa do Senhor. A oração move a mão de Deus, libera o seu poder e traz a sua unção.
  3. 3. Parte 3 Como ser um consolidador eficaz 2. Amor: Jesus era alguém que demonstrava profundo amor e compaixão pelas pessoas: “E saindo Jesus, viu uma grande multidão, e teve compaixão deles, porque andavam desgarrados e errantes como ovelhas que não têm pastor; e começou a ensinar-lhes muitas coisas” (Mc.6:34). Precisamos amar a cada pessoa que chega a nós da mesma forma como Jesus sentia compaixão por aqueles que se chegavam a ele. Lembre-se: devemos amá-las de acordo com o valor que Deus lhes dá. 3. Conhecimento da Palavra Paulo, ao escrever para o seu discípulo Timóteo, ele advertiu-o sobre a importância do bom manejo da Palavra para o obreiro: “Procura apresentar-te a Deus, aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a Palavra da Verdade” (IITm.2:15). “A Palavra de Deus é a nossa principal arma para vencer o inimigo, e só através dela conhecemos bem a Deus”.4 O consolidador deve conhecer bem a Bíblia para que consiga orientar com sabedoria o novo crente, porque é através da Palavra que a fé é fortalecida. 4. Disposição Permanente Lembre-se do texto anterior: “Procura apresentar-te a Deus aprovado...”. Isso sugere disposição permanente para servirmos ao Senhor como instrumentos sensíveis à sua orientação e direção, a quem ele possa usar sempre na sua obra: “Eis-me aqui, envia-me a mim...” (Is.6:8). Essa disposição nos dará domínio sobre o nosso corpo e manterá a nossa mente firme nos alvos que propusermos para o trabalho. 5. Vida de oração “Orando em todo tempo, com toda a oração e súplica no Espírito, e vigiando nisto com toda perseverança e súplica por todos os santos” (Ef.6:18). O consolidador precisa colocar-se na posição de intercessão em favor daqueles que estão sob os seus cuidados. Deve ser uma intercessão fervorosa e cheia de amor. Ele deve tomar o lugar do novo crente e interceder por ele até que a misericórdia de Deus o alcance e lhe dê convicção, impulsionando-o a crescer em sua vida cristã. 1. Santidade: A Palavra nos ordena: “Como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver” (I Pd.1:15). Quando o Senhor vê a santidade no coração do homem, põe o toque diferente no ministério, concedendo-nos a oportunidade de obter fruto abundante. Nunca veremos fruto se não houver integridade em nossas vidas3 Aleluuuuiaaaa!!!! Hoje estou enviando mais cinco para a Escola de Líderes!
  4. 4. Parte 4 Consolidando RESPONSABILIDADES DO CONSOLIDADOR 1. ATENDIMENTO DURANTE O APELO  O CONSOLIDADOR deve:  Estar a postos no momento do apelo, ficando sempre em intercessão;  Acompanhar o novo decido até à frente;  Quando à frente, postar-se ao lado do novo decidido e colocar a mão sobre o seu ombro, numa atitude de apoio e conforto;  Ficar em constante posição de oração;  Após a confirmação de decisão, acompanhar o novo decidido à sala de consolidação; 2. ATENDIMENTO APÓS O APELO  NA SALA DE CONSOLIDAÇÃO,  O CONSOLIDADOR deve permanecer ao lado do novo crente:  Após todos estar sentados e acomodados, o líder fala brevemente sobre o que é a vida eterna, e como recebê-la: I. ESCLARECENDO O EVANGELHO AO NOVO CRENTE5  Duas perguntas de diagnóstico: A. “Você já chegou a um ponto na sua vida espiritual no qual você pudesse dizer, com certeza, que se morresse hoje iria para o céu?” I João 5:13 B. “Suponhamos que você morresse hoje, e comparecesse diante de Deus, e ele lhe perguntasse: ‘Por que razão deveria eu permitir que você entre no meu céu?’ o que você responderia para Deus?”  Atendimento durante o apelo;  Atendimento após o apelo;  Fonovisita  Visita  Acomodação na célula Se não for eu, quem? Se não for agora, quando? Se não for aqui, onde?
  5. 5.  Transição: “A maior descoberta da vida”  Breve testemunho sobre a sua certeza da vida eterna;   ENSINOS sobre como receber a vida eterna: i) O CÉU É UM PRESENTE (Rm.6:23b); e não pode ser adquirido nem comprado por obras ou merecimentos (Ef.2:8,9); ii) O HOMEM É PECADOR (Rm.3:23); e não pode salvar-se a si mesmo (Mt.5:48; Tg.2:10); iii) DEUS:  É misericordioso, portanto não quer nos punir (I João 4:8b);  É justo, portanto precisa punir os nossos pecados (Êxodo 34:7b); iv) CRISTO:  É o Eterno Deus que se fez homem (Jo.1:1,14);  Ele morreu na cruz e ressuscitou dentre os mortos para pagar a pena pelos nossos pecados e para comprar para nós um lugar no céu, o qual ele nos oferece gratuitamente (Is.53:5-6); v) O ARREPENDIMENTO:  É mudança de pensamento (Is.64:6; Ez.33:11);  É mudança de sentimento (II Co.7:10; Sl.51:4);  É mudança de propósito (Pv.28:13; Is.55:7); vi) A Fé:  É a chave certa para o céu:  Não é apenas concordar que Deus existe e que ele é bom (Tg.2:19);  Não é apenas confiar em Deus para receber bênçãos nesta vida;  É confiar somente em Jesus para obter a vida eterna (At.16:31);  As obras são motivos de gratidão a Deus;  A pergunta de avaliação: “Isso faz sentido para você?”  A pergunta de decisão: “Você deseja receber o presente da vida eterna, agora?”  A oração de decisão (Enfatizar quatro coisas);  Sua necessidade de Deus: “Preciso de ti”  Sua condição: “Sou pecador”  Seu arrependimento: “Perdoa-me”  Sua entrega: “Recebo-te” Humpf! Vejamos o que temos aqui!   Eu pequei! Perdão! 
  6. 6.  A certeza de Salvação: (Ler Jo.6:47; 5:24); II. A VERIFICAÇÃO DA ENTREGA Objetivos dessa verificação:  Mostrar e confirmar o amor de Deus;  Assegurar-se que recebam a Cristo;  Entender que Cristo está em seu coração;  Conhecer as suas necessidades e mostrar que Cristo pode supri-las; Confirmando a salvação ao novo crente: APRESENTE-SE  O consolidador dirige-se ao novo decidido de uma maneira espontânea apresenta-se amavelmente com um sorriso, pergunta-lhe o nome e o memoriza; QUEBRE O GELO  Faça perguntas simples, como: “O que achou a reunião? Como se sentiu?” FAÇA PERGUNTAS DE DIAGNÓSTICO  “Você tem certeza que se, caso venha a morrer hoje, estará no céu com Jesus?”  “Por que razão você acha que Deus iria permitir que você entrasse no céu?” INTRODUZA OU REFORCE O ENSINAMENTO  Caso sintam-se limpos: reforçar o ensino sobre o pecado  Caso sintam-se bons: mostrar quão perfeitos deveriam ser para alcançar o céu;  Caso sintam-se muito pecadores: mostrar que o sangue de Jesus nos purifica de todo o pecado (I Jo.1:7,9);  Caso sintam-se inseguros quanto a certeza de vida eterna: reforçar os conceitos de fé na Palavra (Jo.6:47; 5:24); PREENCHA O CARTÃO DE DECISÃO  Isso pode ser feito enquanto toma-se um refresco, proporcionando uma descontração. É importante anotar as necessidades do decidido para oração e revelar interesse em sua situação.
  7. 7. ORE PELO NOVO DECIDIDO  Inclua nessa oração suas necessidades, bênção, proteção e selo do Espírito Santo e pela sua união à Igreja;  Se notar que a pessoa necessita de receber maior orientação ou aconselhamento, procure dar você mesmo a orientação necessária. Caso não possa fazê-lo, encaminhe o novo decidido ao seu líder de consolidação, pois ele saberá o que fazer. PERGUNTE SE DESEJA UMA VISITA  Combine lugar, dia e hora para a visita, que poderá ser na sua casa, ou em outro lugar, desde que não seja na igreja; FORNEÇA UMA LITERATURA Dê o livrinho “Bem-vindo à Família de Deus”, e oriente o novo crente:  A que leia todo o livrinho;  A que leia a Primeira Carta de João que encontra-se ao final do livro, uma vez por dia, durante uma semana. 3. O QUE FAZER NOS PRIMEIROS SEIS DIAS6   Enviar uma carta amigável ao novo decidido, em nome do pastor da igreja e do ministério. Não mencionar a sua decisão, e falar sobre a visita que foi marcada;  Colocar o nome do novo decidido na lista da igreja para receber os avisos e convites;  Realizar a fonovisita em até 24 horas;  Deixar literatura com a pessoa numa visita rápida, ou emprestar mensagens gravadas  Dar um telefonema no sábado, convidando para os cultos de domingo;  Falar sobre a visita no telefonema do sábado e nos contatos do domingo;  Oferecer uma carona ao novo decidido para levá-lo ao culto;  No culto, sentar-se junto ao novo decidido, e ajudá-lo nas referências bíblicas;  Apresentá-lo a outros membros, tendo o cuidado de não o embaraçar, falando da sua decisão; 4. A FONOVISITA  
  8. 8. A FONOVISITA é uma visita telefônica feita ao novo decidido em 24 horas; I. PROPÓSITO DA FONOVISITA  Mostrar interesse genuíno pela pessoa e suas necessidades;  Ganhar a confiança do novo crente;  Deixar a porta aberta para uma posterior visita pessoal; II. COMO PREPARAR A FONOVISITA  Familiarizando-se com o decidido, analisando a ficha de decisão: nome, idade, necessidades;  Orando:  Por amor genuíno;  Por identificação com as suas necessidades;  Pela ministração;  Por um milagre na vida do novo decidido;  Preparando o ambiente: o local do telefonema deve ser tranquilo;  Planejando o tempo do telefonema: entre 10 a 15 minutos; III. COMO REALIZAR A FONOVISITA  Cumprimente: De forma amável em tom de voz firme e agradável. Use o nome da pessoa;  Identifique-se: como membro da igreja a que pertence;  Comece a conversa: de forma natural, usando o nome da pessoa, diga-lhe que tem orado pela sua necessidade e que deseja saber como está;  Avalie a sua condição espiritual: Pergunte-lhe o que achou da reunião e como se sentiu em relação a Deus desde que visitou a igreja. Encoraje-o a ler o livrinho que recebeu e a carta de João.  Confirme a visita marcada: Confirme lugar, dia e hora da visita;  Ore pela pessoa: Sempre termine orando, conforme a direção do Espírito. IV. PROCEDIMENTO PARA UM TRABALHO BEM SUCEDIDO  Mostre-se sempre amável e agradável:  Evite:  Ser cortante ou impaciente;  Pressionar o novo crente;  Tomar mais tempo que o necessário ?
  9. 9.  Discutir e contender;  Mostrar interesse egoísta (por não ser direcionado a suprir a necessidade do novo crente); 5. A VISITA  I. PROPÓSITO DA VISITA  Conhecer a sua impressão sobre sua experiência no culto da Igreja;  Verificar o nível de compromisso com Cristo no ato da decisão;  Continuar o processo de consolidação, assistindo ao novo crente;  Esclarecer suas dúvidas;  Dar orientação mais direta sobre como usar as ferramentas de discipulado;  Manifestar o amor e o interesse da igreja no seu bem-estar espiritual;  Estabelecer laços de confiança e amizade, facilitando a sua integração na igreja;  Descobrir novas necessidades e ministrar-lhe sob a direção do Espírito Santo;  Estimular a sua participação no Encontro;  Estabelecer um elo de ligação entre o novo decidido e: seu consolidador, sua célula e sua igreja; II. COMO PREPARAR A VISITA  Analise o problema da pessoa constante na ficha de decisão;  Prepare o testemunho para a ocasião: Busque a direção de Deus; leve em conta a necessidade informada na ficha e na fonovisita.  Leia as sugestões do que fazer durante a visita e decida quais serão os seus procedimentos;  Cuide da aparência: trajar-se sobriamente e com decência;  Reflita limpeza: cuidado com os maus cheiros do corpo e da boca;  Confirme a visita: Telefone, 24 horas antes, para confirmar o dia, a hora e o local da visita conforme já combinado. Seja cordial e breve;  Reúna-se com o companheiro de visitação: Reúna-se com o seu companheiro de oração e ore ferventemente a Deus pelo seu respaldo;  Seja pontual: Planeje-se para chegar exatamente na hora indicada. III. COMO REALIZAR A VISITA VISITE de preferência com a pessoa que continuará a consolidação do novo crente. 
  10. 10. A pastora Cláudia Fajardo8 , e o Evangelismo Explosivo III Internacional9 , apresentam alguns procedimentos para a realização da visita:  APRESENTE-SE: A si mesmo e ao seu companheiro. Seja agradável.  INDAGUE: Averigue o que achou da reunião da igreja. Dialogue com a pessoa sobre os seus problemas específicos;  COMPARTILHE O TESTEMUNHO: Deve ser breve. Um membro da equipe falará de sua experiência como novo convertido: as dificuldades, as vitórias, e o que ajudou e sustentou;  FAÇA, NOVAMENTE AS PERGUNTAS DE DIAGNÓSTICO: Desta vez, em ordem invertida; Faça o “por que?” (2a . pergunta) de Deus para estabelecer e verificar a base da sua fé. Algumas pessoas não responderão corretamente; Proceda à pergunta de “segurança” (1a . pergunta), para saber se a pessoa tem certeza de vida eterna. Se apenas a resposta a esta pergunta estiver errada, mostre textos bíblicos que falam da segurança do crente (I João 5:13; 6:47; Romanos 8:1). Ore com a pessoa para que ela tenha segurança; Se a resposta ao “por que?” de Deus, ou a ambas as perguntas estiverem erradas, reapresente o Evangelho, para descobrir áreas de confusão, incerteza e incompreensão.  ORE: Faça uma oração direta conforme a necessidade específica. Utilize promessas bíblicas. Evite vocabulário religioso;  ENVOLVA: Mostre as atividades da igreja e da sua célula e motive a sua participação. Convide-o a participar da classe de novos decididos;  LIBERE PAZ: Termine orando pela pessoa e pela sua família, declarando bênção e liberando paz sobre as suas vidas; IV. OBTENDO O SUCESSO NA VISITA  Cuide da aparência pessoal: Mantenha limpo o seu corpo e fresco o seu hálito;  Seja simpático(a): Adote sempre uma postura simpática e afável;  Seja discreto(a): Não ultrapasse limites, não invada a privacidade, nem dê a impressão de “bisbilhoteiro(a)”;  Seja paciente: Para ouvir as perguntas, dúvidas e hesitações;  Seja delicado(a): Expressões como: “por favor”, “obrigado”, “é um prazer servi-lo”, “querido”, devem fazer parte do vocabulário do consolidador;  Seja objetivo(a): Fale de modo claro e direto, sem tomar muito tempo. Não seja inconveniente;  Respeite: Respeite opiniões contrárias. Não discuta doutrina ou religião;  Seja amoroso: O espírito de amor e serviço de Cristo devem estar em você. Destile amor no trato;  Dê o seu melhor!
  11. 11.  Fale e escute: Dialogue em lugar de pregar. Não contradiga a seu companheiro. Não falem os dois ao mesmo tempo e nem se interrompam.  Tome apenas o tempo combinado: Se notar que o visitado tem pressa, adie a visita: acerte a data e a hora; 6. CONSOLIDAÇÃO (CONSTRUINDO NOVOS RELACIONAMENTOS)  Terminados estes procedimentos, o líder da visita apresentará a pessoa que dará continuidade ao processo de consolidação, caso não seja ele a continuar o trabalho de acompanhamento. A pessoa que vai continuar a consolidação é apresentado como um companheiro ao novo crente.  O consolidador designado ao novo crente assume então a liderança do diálogo e oferece o livrinho “Construindo Novos Relacionamentos” e lê, juntamente com ele a introdução;  O consolidador deve reafirmar os meios para crescimento;  O consolidador combina com o seu discípulo um encontro semanal;  O consolidador passa a encontrar-se com o seu discípulo uma vez por semana, de oito a dez semanas para compartilhamento;  O consolidador oferece auxílio, e vai colocar-se à disposição do novo crente para o que ele necessitar;  O papel do consolidador não é de mestre, mas de amigo e irmão mais velho;  Na consolidação, nos sete primeiros dias, as responsabilidades básicas do consolidador é enfatizar: 1) Certeza de vida eterna; 2) Os meios de crescimento; 3) Convite para participar das atividades da igreja ou célula; 7. A ACOMODAÇÃO NA CÉLULA   O encarregado da primeira visita ao novo crente se faz acompanhar do líder da célula, ou da pessoa por ele designada para continuar a consolidação após a primeira visita;  O acompanhante procede como está disposto no tópico cinco, sobre: “Consolidação através de Construindo Novos Relacionamentos”, em relação ao acompanhante na primeira visita;  O consolidador dá ao novo crente o endereço da célula a que ele estará vinculado, o nome do líder e o horário de funcionamento;  O consolidador deve combinar dia, hora e local da visita seguinte; NOTAS BIBLIOGRÁFICAS 1 FAJARDO, Cláudia M. De, Consolidação, um processo eficaz para formar discípulos, trad. Inez Arcanjo – Palavra da Fé Produções: São Paulo: 2000, p.9. 
  12. 12. 2 CASTELLANOS DOMINGUES, César, Liderança de Sucesso através dos 12, trad. Valnice Milhomens – Palavra da Fé Produções: São Paulo: 2000, pp.366-370. 3 Ibid., p.366 4 Ibid., p.368 5 Evangelismo Explosivo III Internacional no Brasil – Manual do Aluno, nível 1 – São Paulo, 1981 7 Evangelismo Explosivo III Internacional no Brasil – Notas de Clínica e Guia de Implementação – São Paulo, 1981, pp.73; 8 Ibid., p.74; 9 op.cit., pp.24-26 “Ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho mandado. E eis que estou convosco todos os dias até a consumação do século” (Mateus 28:19-20).
  13. 13.

×