Manifestações

862 visualizações

Publicada em

Histórico das manifestações recentes no Brasil

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
862
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
41
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Manifestações

  1. 1. MANIFESTAÇÕES 2013
  2. 2. HISTÓRICO DE ATRITOS  Antecedentes: aumento de passagens no nordestes e o povo sai a rua para reivindicar  Manifestações nacionais: com duas fases organizadas pelo MPL (movimento passe livre) e com objetivo de resolver o preço das passagens
  3. 3.  1º fase - sem apoio da imprensa, poucas, pessoas, dura repreensão, abuso de poder pelas autoridades e assunto fixo na tarifa  2 º fase - com apoio da imprensa, maior numero de pessoas, confrontos contra a policia e já abrange questões diversas por parte do povo que passou a refletir e questionar sobre todos os abusos.
  4. 4. MANIFESTOS  7 de junho manifestos se iniciam no estado de São Paulo e Rio de Janeiro.  13 de junho em SP- mais de 5 mil pessoas pela Avenida Paulista, exigem a redução da passagem e 200 foram presas  13 de junho em Brasília, manifestantes cercam estádio Mané Garrincha.
  5. 5.  17 a 19 de junho - manifestações se intensificaram nas grandes cidades do Brasil  Rio de Janeiro - Alcança a marca de 100 mil pessoas nas ruas, começou como pacifica, e terminou com manifestantes tentando invadir a assembleia com coquiteis molotóv e pedras.  São Paulo - 70 mil pessoas, ocuparam diversas ruas e avenidas, cantando o hino nacional e 1200 pessoas impediram que vereadores saíssem da câmara municipal.
  6. 6.  Belo Horizonte - 30 mil pessoas, com começo pacifico na praça Sete porem com confrontos em frente ao estádio Mineirão, onde ocorria o jogo, Nigéria x Taiti. 10 manifestantes saíram feridos por balas de borracha que ainda não poderiam ser usadas. Ao final do protesto a PM se juntou a caminhada, visando manter a paz  Brasília - Por volta de 2 mil pessoas ocuparam a Esplanada dos Ministérios e Centenas deles subiram na rampa e o teto do congresso nacional
  7. 7.  Espirito Santo - Reuniu 20 mil pessoas, em Vitória começou pacifico ate alguns manifestantes atacarem pedras em policiais que revidaram com balas de borracha, manifestantes foram encurralados no centro da cidade  20 de junho - Os manifestos desse dia resultaram nas primeiras mortes. A maior manifestação contou 300 mil pessoas em RJ já São Paulo, Vitoria e Manaus com 100 mil cada
  8. 8.  22 de junho:  São Paulo - primeiro contra a Pec 37 iniciada no Masp e terminando na Praça da Sé sem muitos confrontos.  Belo Horizonte - a manifestação começa pacifica e novamente há confronto enfrente ao Mineirão durante jogo, Japão x México.
  9. 9.  29 de junho:  Belo Horizonte - Na câmara municipal foi votada a PL 317 com a proposta de redução de 10 a 20 centavos, porem ambas foram vetadas e os manifestantes não foram autorizados a entrar e a câmara foi ocupada ate o dia seguinte.
  10. 10. REPRESSÃO POLICIAL  A ação policial a fim de conter os manifestantes recebeu duras críticas, especialmente após os protestos do dia 13 de junho.  ONGs, tais como anistia internacional e repórteres sem fronteira, publicaram sobre abusos ocorridos nas manifestações
  11. 11.  Diversas polemicas surgiram, sobre policiais implantarem provas na bolsa de manifestantes para apreensão e com fuzis e pistolas, atirando para o alto nas manifestações e entre outras ocorrências que segundo o governo foram todas investigadas.  Especulações de policias infiltrados nas manifestações, para incentivar o confronto e desmantelar os grupos, como prova um vídeo, porem todas as afirmações foram negadas e o manifestante que gravou foi preso.
  12. 12.  Detenções por vinagre foram constantes nas manifestações, o vinagre tinha como utilidade a proteção contra gás lacrimogênio e spray de pimenta, posteriormente, veio a ser satirizado pelos manifestantes em redes sociais, cerca de 60 manifestantes foram presos no dia 13 de junho.
  13. 13. EVENTOS ESPORTIVOS INTERNACIONAIS  Foco das reclamações sobre os gastos da copa da confederações e copa do mundo FIFA 2014  Vaias ao presidente da FIFA Josef Blatter e a presidente Dilma na abertura da copa das confederações no dia 15 junho  Josef Blatter e a FIFA consideram as manifestações, desrespeitosas ao evento alegando que política e futebol não se misturam
  14. 14. DECLARAÇÕES FUTEBOLÍSTICAS  19 de junho - Pelé declara na emissora Globo que o povo deveria deixar de lado as manifestações e apoiar a seleção.  Dia 20 de junho é colocado no youtube um vídeo de 2011 de Ronaldo falando em uma coletiva que não se fazia copa com hospitais.  Em resposta, o ex-jogador e deputado Romário, posta um vídeo de um pai falando sobre os hospitais pra sua filha deficiente.
  15. 15. COBERTURA DA MÍDIA NACIONAL Parte da imprensa foi criticada por não exibir os protestos ao vivo. Repórteres da globo foram jogados pra fora das manifestações. Crítica da mídia exterior dizendo que a mídia brasileira, não hesitou em caracterizar os manifestantes como vândalos e exigiu a “versão oficial”
  16. 16.  Após dia 19 de junho a emissora Globo mudou sua postura em relação as manifestações e começou a fazer cobertura ao vivo e tratar vândalos como uma minoria da manifestação, além de dar prioridade as mesmas em sua programação.  As emissoras Record e SBT seguem o mesmo caminho fazendo cobertura de todas as manifestações.
  17. 17. REPERCUSSÃO INTERNACIONAL  Diversos jornais internacionais tomam interesse no país da copa  Surgem protestos de solidariedade em Portugal, França, Alemanha, Irlanda e Canadá feitos por brasileiros desses países.  E o slogan “não é só por 20 centavos” corre o mundo.
  18. 18. RESPOSTA GOVERNAMENTAL  17 de junho - A presidente Dilma Rousseff declara: “manifestações legítimas e próprias da democracia”.  18 de junho - Tropa nacional reforça a segurança nos estádios e o prefeito de SP Haddad considerou os atos de vandalismo durante as manifestações uma atrocidade.
  19. 19.  19 de junho - Haddad considerou a primeira vez, a possibilidade de rever o preço da passagem, dizendo que ia se subordinar aos cidadãos paulistas, já que essa era a função de um prefeito. Entretanto nesse mesmo dia a policia usou balas de borracha e gás lacrimogêneo, quebrando a promessa de Haddad para com o povo.  Lula diz que o PT errou em se distanciar dos jovens e estava pagando por esse erro e o ministro chefe Gilberto Carvalho é incumbido dessas relação para com os jovens.
  20. 20. PRONUNCIAMENTO PRESIDENCIAL  Vídeo
  21. 21. OS CINCOS PACTOS E O PLEBISCITO  24 de junho – após encontro com membros do MPL, Dilma reuniu-se com 26 prefeitos e 27 governadores para apresentar cinco pactos nacionais, dos seguinte temas, entre os três níveis do governo.  Transporte publico: investimento em corredores de ônibus,trens,metros e a criação do Conselho Nacional de Transporte Publico para aproximar o povo das decisões.
  22. 22.  Reforma Politica e combate a corrupção: foi proposta a criação de um plebiscito para que uma assembleia constituinte exclusiva para isto seja criada. Também pediu que os governos façam o mais rapidamente possível a implementação da Lei de acesso a informação, e disse que transformar corrupção dolosa em crime hediondo seria uma iniciativa fundamental.  Saúde: Acelerar as construção de novos UPAs e UBSs, e ressaltou o programa +médicos.
  23. 23.  Educação: 100% dos royalties do petróleo para educação, e 50% do pré-sal.  Responsabilidade Fiscal: manter as medidas de estabilidade econômica e controle da inflação para que o Brasil continue protegido da crise mundial.
  24. 24.  25 de junho - A proposta da criação da assembleia constituinte foi descartada.  26 de junho - foi aprovado no Senado o projeto de lei que torna corrupção em crime hediondo, e ouve a reunião da presidente com sindicalistas, para tentar evitar a greve marcada para dia 11 de julho porem sem sucesso.
  25. 25.  2 de julho - Dilma apresenta ao congresso temas para elaboração do plebiscito, dentre eles são:  Financiamento de campanhas.  Manutenção de coligações partidárias.  Fim do voto secreto no Congresso  Fim da suplência de senador.  Porem muitos partidos não apoiaram a ideia do plebiscito, e tentam adia-lo, e se conseguirem ele só terá validez para 2016.
  26. 26. COLÉGIO MONTEIRO LOBATO – 3EM Lucas Felipe Giovanni Gabriel João

×