Dinâmica Interna da Terra

2.195 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.195
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
17
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
41
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Dinâmica Interna da Terra

  1. 1. Vulcanismo
  2. 2. Vulcanismo• O vulcanismo é o conjunto dos processos através dos quais se dá o derrame de lava, gases e outros materiais vindos do interior da Terra.
  3. 3. Há dois tipos de vulcanismo: - Vulcanismo primário;• - Vulcanismo secundário;
  4. 4. Vulcanismo Primário• - Vulcões
  5. 5. Vulcões• Os vulcões são aberturas da crosta terrestre por onde se dá o derrame de lava, cinzas e gases, vindos do interior da Terra.
  6. 6. Vulcões• Os vulcões são constituídos por:• - Cone vulcânico;• - Chaminé;• - Cratera;
  7. 7. Vulcanismo Secundário• - Géisers• - Fumarolas• - Nascentes Termais
  8. 8. Géisers• Um géiser é uma nascente termal que entra em erupção periodicamente, lançando uma coluna de água quente e gases para o ar.
  9. 9. Fumarola• Uma fumarola é uma abertura na superfície da crosta terrestre, normalmente situadas perto de vulcões, que emite gases para o ar.
  10. 10. Nascentes Termais• Uma nascente termal é a emergência de água subterrânea aquecida. Existem em toda a parte da Terra incluindo nos fundos dos oceanos.
  11. 11. Tipos de Erupções• Existem três tipos de erupções:• - Erupções Efusivas• - Erupções Explosivas• - Erupções Mistas
  12. 12. Erupções Efusivas• As erupções efusivas caracterizam-se pela emissão tranquila e silenciosa da lava que é pouco viscosa, que solidifica lentamente. A lava escorre pela cratera formando rios de lava.
  13. 13. Erupções Explosivas• As erupções explosivas caracterizam-se pela emissão violenta de produtos vulcânicos sob a forma de explosões violentas. A lava é muito viscosa e solidifica rapidamente. Às vezes as erupções são tão fortes que formam nuvens ardentes.
  14. 14. Erupções Mistas• As erupções mistas caracterizam-se por ter períodos de emissão tranquila alterando com períodos de explosivos de pouca violência. A lava é de um grau médio de viscosidade.
  15. 15. Tipos de materiais vulcânicos• - Líquidos• - Gasosos• - Sólidos
  16. 16. Materiais Vulcânicos Líquidos• - Lava
  17. 17. Materiais Vulcânicos Gasosos• - Vapor de Água• - Dióxido de Enxofre• - Dióxido de Carbono - Outros gases
  18. 18. Materiais Vulcânicos Sólidos• - Cinzas• - Lapilli• - Bombas
  19. 19. Fundos Oceânicos
  20. 20. Exploração dos Fundos Oceânicos• Os fundos dos oceanos começaram a ser explorados na 2ª Guerra Mundial, no ano de 1939.
  21. 21. Exploração dos Fundos Oceânicos• Quando se começou a exploração descobriu-se que os fundos dos oceanos têm o relevo muito acidentado. Existem cordilheiras de montanhas submarinas, em sistema contínuo à volta do globo.
  22. 22. Exploração dos Fundos Oceânicos• A primeira dorsal descoberta e estudada foi a Dorsal Médio-Atlântica, que divide o Oceano Atlântico a meio.
  23. 23. Teoria da Deriva dos Continentes
  24. 24. Teoria da Deriva dos Continentes• Na tentativa de explicar como se processava movimento dos continentes, o meteorologista alemão Alfred Wegner em 1915 publicou o livro “ A origem dos continentes e dos oceanos”.
  25. 25. Teoria da Deriva dos Continentes• Segundo Wegner, os continentes atuais resultaram da transformação ao longo de milhões de anos, de um único super continente designado por pangeia.
  26. 26. Argumentos apresentados por Wegner• - Argumentos Morfológicos• - Argumentos Geológicos• - Argumentos Paleoclimáticos• - Argumentos Paleontológicos
  27. 27. Argumentos Morfológicos• Wegner, ao observar os mapas da costa da América do Sul e de África, concluiu que se juntássemos se encaixariam como peças de um puzzle.
  28. 28. Argumentos Geológicos• Algumas formações rochosas da América do Sul têm correspondência com as do outro lado do oceano Atlântico.
  29. 29. Argumentos Paleoclimáticos• Wegner tentou compreender como seria no passado a variação da temperatura. Ele observou a existência de depósitos sedimentares, como vestígios de glaciares ou de carvão, hoje presente em regiões com climas onde não é usual a sua experiência.
  30. 30. Argumentos Paleontológicos• Através do estudo dos fósseis, Wegner encontrou vários exemplares das mesmas espécies em continentes que atualmente estão muito afastados.
  31. 31. Teoria da Deriva dos Continentes• Apesar de todos os argumentos apresentados por Wegner, os cientistas da altura não estavam convencidos que os continentes se tinham deslocado. Assim a teoria da deriva dos continentes foi completamente ignorada.
  32. 32. Tectónica de Placas e Falhas e Dobras
  33. 33. Falhas e Dobras e Formação de Tectónicas de Placas• Em muitas regiões da Terra, nomeadamente nas regiões montanhosas, é comum os estratos das rochas serem desviados da sua posição inicial e as rochas mostrarem deformações que podem alterar o aspeto da própria paisagem. Essas deformações traduzem o efeito de forças que resultam da atividade interna e por vezes externa da Terra e que podem provocar:• -dobras• -falhas
  34. 34. Falhas e Dobras e Formação de Tectónicas de Placas• O grande responsável pelas falhas e dobras é o movimento das placas.• As dobras formam-se a partir dos movimentos convergentes (quando as placas se aproximam uma das outras).• Quando as forças são intensas á ocorrência de fraturas a isso se chamam falhas.• Quando as forças distensivas atuam sobre as rochas chamam-se movimentos divergentes (quando as placas se afastam uma das outras).• Existe ainda outro movimento das placas litosféricas que é o movimento transformante (quando as placas deslizam uma ao lado da outra).
  35. 35. Consequência da Mobilidade das Placas Tectónicas• A mobilidade das Placas Tectónicas devem-se à mudança da configuração e da localização dos continentes e dos oceanos, podendo alterar as correntes marítimas e atmosféricas.• A colisão de continentes gera novas cordilheiras, o que pode impedir o acesso de correntes atmosféricas quentes de uma região à outra e as áreas montanhosas podem gerar glaciares alpinos, tendo estes um efeito de arrefecimento da atmosfera.• A luz da teoria da tectónica de placas, é possível compreender muitas das alterações climáticas ocorrentes na superfície da Terra e consequentemente, das modificações na flora e na fauna dessas regiões.
  36. 36. Atividade Sísmica
  37. 37. Atividade Sísmica• Sismos são movimentos vibratórios, bruscos e breves da crusta terrestre.
  38. 38. Ondas Sísmicas• Ondas sísmicas são manifestações de energia, que se propagam em todas as direcções, acabando por atingir a superfície terrestre
  39. 39. Hipocentro e Epicentro• O hipocentro é a região do interior da Terra onde se origina um sismo.• O epicentro é o ponto da superfécie terrestre situado na vertical e mais próximo do hipocentro.
  40. 40. Sismógrafo• Sismógrafo énum aparelho que regista com prcisão e nitidez a vibração do solo provocada pela passagem das ondas sísmivas.
  41. 41. Sismograma• Sismograma é o registo da propagação das diferentes ondas sísmicas.
  42. 42. Isossistas• Isossistas são linhas curvas, fechadas, com forma irregular, distribuídas em torno do epicentro, que unem pontos com igual itensidade sísmica.
  43. 43. Escalas de Medição dos Sismos• - Escala de Mercalli• - Escala de Richter
  44. 44. Escala de Mercalli• A escala de Mercalli serve para medir a itensidade e foi criada por Giuseppe Mecalli e é a mais utilizada.• A escala de Mercalli tem doze valores e serve também para observar as observações das destruições causadas.
  45. 45. Escala de Richter• A escala de Ritcher, criada por Charles Ritcher, serve para determinar a magnitude de um sismo. É uma escala aberta, mas, até ao momento, não foram registados sismos de magnitude superior a 9. A magnitude determina-se com base na interpretação de um sismograma.
  46. 46. Webgrafia• http://www.anossaescola.com/cr/tesouro_id.asp?tesouroID=673• http://www.cienciahoje.pt/index.php?oid=30884&op=all• http://www.todooceu.com/detalhamento/superficie_terra.htm• http://alteracoesclimaticas8c.blogspot.pt/2011/01/vulcanismo.html• http://www.alunos.esffl.pt/vulcanismo/tipos_d_erp_vulc.htm• http://www.prof2000.pt/users/benz/erupcoes.htm• http://www.prof2000.pt/users/cfnelas/Grupo7/index.htm• http://meioambiente.culturamix.com/natureza/geiser• http://ijcnaturais.blogspot.pt/2011/05/paisagens-vulcanicas_28.html• http://ijcnaturais.blogspot.com/2011/05/paisagens- vulcanicas_28.html• http://www.brasilescola.com/geografia/pangeia.htm• http://cnaturais7.wordpress.com/trabalhos-dos-alunos/• http://cnaturais7.wordpress.com/trabalhos-dos-alunos/• http://tic.ipiaget.org/macedo2010/sabina/terraemtranformacao.htm
  47. 47. Webgrafia (cont.)• http://os28pixeis.blogspot.pt/2011/03/sismos.html• http://aberracionesespanglish.blogspot.pt/2012/01/fundacion-del- espanol-urgente.html• http://bibliodrruydandrade.no.sapo.pt/curiosidadedomes/conteudos/s etembro2006.htm• http://pt.wikipedia.org/wiki/Sismograma• http://www.netxplica.com/exercicios/cn7/carta.isossistas.htm• http://www.ucmp.berkeley.edu/education/dynamic/session2/sess2_e arthquakes.html• http://www.slideshare.net/locabandoca/vulcanismo-gab-bru• http://pt.wikipedia.org/wiki/Vulc%C3%A3o• http://www.slideshare.net/treis/continentes-e-fundos-ocenicos- presentation• http://pt.scribd.com/doc/27022804/Ciencias-Naturais-7%C2%BA- Ano-Falhas-e-Dobras• http://www.slideshare.net/mmattos/movimentos-das-placas- litosfericas-presentation• -https://sites.google.com/site/greenprojectcom/Pgina-inicial/ciclo-do- Carbono

×