PALESTRA

232 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
232
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

PALESTRA

  1. 1. REPÚBLICA DE ANGOLA UNIDADE TÉCNICA DE GESTÃO DE REDE DE MEDIATECAS DE ANGOLA A IMPORTÂNCIA DAS MEDIATECAS NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM Preletor: Bel. Hélder Freitas
  2. 2. Elaboração do conhecimento Escola Sociedade Família Curiosidade Concentração Limites Motivação Interesse ENSINO/APRENDIZAGEM Planejamento Interação Metodologia adequada Organização Tempo depende envolve a partir da exige requer Dificuldades Falta de dedicação Agitação enfrenta resultantes Falta de limites
  3. 3. As primeiras bibliotecas surgiram na Mesopotâmia e as obras eram feitas em argilas. A biblioteca de Nínive chegou a possuir 25 mil placas de argila no reinado de Assurbanipal II. MESOPOTÂMIA 669-630 A.C. Fundada por Ptolomeu I, general de Alexandre, o Grande, seu objetivo era possuir ao menos uma cópia de toda a obra escrita no mundo. ALEXANDRIA – 300A.C. INTRODUÇÃO: ANTECEDENTES DAS MEDIATECAS
  4. 4. Idealizada por Júlio César, foi fundada por Assírio Polião durante o reinado de Augusto. Possuía obras em grego e latim e já organizava serviço de empréstimo. 39 a.C. PRIMEIRA BIBLIOTECA PÚBLICA ROMANA. Cassiodoro, um nobre romano cristão, construiu um mosteiro em que se dedicou a preservar obras. O mosteiro se tornou modelo para toda a Idade Média. Séc. 6 d.C. VIVARIUM
  5. 5. Já conhecida no Oriente, Gutenberg "reinventa" a prensa para o Ocidente. A primeira obra que imprime é a Bíblia. É o início da disseminação da informação. 1456 D.C. INVENÇÃO DA PRENSA Bibliotecas universitárias, como a Bodleiana em Oxford (uma das mais antigas da Grã-Bretanha, restaurada e reorganizada em 1598, por Thomas Bodley. SÉC. XVI UNIVERSIDADES
  6. 6. Século XIX surge um novo actor, o bibliotecário. É ele quem sabe interpretar o catálogo, a ferramenta usada no registro e organização dos livros, permitindo ordem nas vastas coleções que se foram formando. Além do bibliotecário surge o autor, o impressor , a quem se juntou depois o livreiro . 1887 Classificação Decimal Sociedade da informação: multiplicação das fontes, dos suportes e dos meios de acesso; Surgimento dos documentos eletrônicos e das bibliotecas digitais; Flexibilização, interdependência, adaptabilidade, cooperação. 1990 e início do século XX Fundada em Agosto de 2012, as Mediatecas inauguram um novo conceito de biblioteca multimédia e de espaço de convivência, educação e formação do cidadão angolano. ReMA – Rede de Mediatecas de Angola
  7. 7. MEDIATECAS – O QUE SÃO?  Comummente cognominadas de biblioteca informatizada e multimédia que proporcionam, a todos os possíveis interessados, a consulta a uma vasta gama de serviços e suportes de informação;  Englobam equipamentos diversos que constituem recursos pedagógicos quer para as actividades quotidianas de ensino, quer para actividades curriculares não lectivas;
  8. 8.  São estruturas que: Organizam Processam Disponibilizam Documentação e informação Meios tecnológicos
  9. 9.  Fonoteca (espaço onde são guardados documentos sonoros e onde é possível a sua audição);  Videoteca (espaço onde se encontram disponibilizados vídeos e onde é possível a sua visualização);  Testoteca (espaços dedicados a actividades de pesquisa e investigação).
  10. 10. COMO AS MEDIATECAS CONTRIBUEM NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM?  Facilitarem o acesso à documentação e informação através de procedimentos próprios:  Tratamento sistematizado da documentação e informação;  Consulta de fontes de informação;  Organização racional dos serviços técnicos.  Proporcionarem meios e instrumentos necessários à investigação;
  11. 11.  Estimularem o prazer da leitura e o interesse pela ciência, pela arte e pela cultura em geral à população mormente aos estudantes;  Organizarem cursos de formação dos utilizadores em técnicas de acesso;
  12. 12.  Possibilitarem o encaminhamento da comunidade estudantil para a realização de actividades de estudo ou de ocupação de tempos livres, desenvolvendo: competências hábitos trabalho de pesquisa ou estudo consulta, tratamento e produção de informação
  13. 13.  Promoverem o intercâmbio com outros centros de documentação e informação: Mediatecas Universidades Escolas Museus Bibliotecas
  14. 14. CONCLUSÃO  As Mediatecas são um projecto a longo prazo e representam um conjunto de infraestruturas suportadas pelas Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC);  Da inter-relação Mediatecas-Universidades-Escolas-Empresas- Organizações-Comunidade em geral provêm Ensino e Aprendizagem;  Para que o Ensino e Aprendizagem se efectuem é peremptório a participação activa de todos através de organização, planificação bem como, desempenho de actividades concretas que têm como escopo o desenvolvimento do país em forte crescimento.
  15. 15. BIBLIOGRAFIA  MENGUE, Tânea. Ensino e Aprendizagem. http://ensinoeaprendizagem.pbworks.com/w/page/10761 349/1%C2%B0%20Mapa%20Conceitual  REMA. Modelo Conceptual e Estratégico. http://mediatecas.ao/modelo-conceptual/
  16. 16. “SÓ ATRAVÉS DO ESTUDO SÉRIO É QUE SE DESENVOLVE O CÉREBRO”. Hélder Freitas ht t p: //www.universidadefutura.blogspot .com/

×