Bibliotecas Universitárias na
Modernidade:
contributo para a compreensão de
uma identidade educativa
Tatiana Luena Baptist...
Sumário
• Metodologia e justificação do tema: as bibliotecas
universitárias enquanto dispositivos educativos
• O caso fran...
Metodologia e justificação do tema:
bibliotecasuniversitáriasenquantodispositivoseducativos
“Reconhecida como informação s...
Metodologia e justificação do tema:
bibliotecasuniversitáriasenquantodispositivoseducativos
“a complexidade evoluiu agrega...
O caso francês
Sistema educativo exemplarmente estatizado a partir do séc. XIX
Ideais revolucionários de “liberdade, igual...
O caso alemão
Pioneirismo nas medidas educativas: liberdade de ensinar e de aprender
Fundação da Universidade de Berlim em...
O caso inglês
Identidade das bibliotecas:
Tradição monástica de guarda e preservação do saber
Constituição de coleções imp...
O caso norte-americano
Estabelecimento do Ensino Superior no período colonial para profissões
clericais, mas também agricu...
Características contextuais
prevalecentes
Projetos Educativos Nacionais
– iniciados desde o século XVIII
Impulso das estru...
A estrutura orgânica, funcional,
administrativa e técnica
• Matriz de formação das bibliotecas universitárias:
• Centro de...
Os espaços, dispositivos e recursos
tecnológicos
• Desenvolvimento das tecnologias e a sua aplicação às
bibliotecas: cresc...
As funções pedagógicas e de apoio
ao ensino e investigação
• Herdeira da Modernidade, a universidade veio ao longo do
sécu...
Síntese conclusiva
• Transformações sociais e políticas - contaminaram os modos de
pensar e viver a instrução e a erudição...
Síntese conclusiva
• Bibliotecas universitárias - estruturas
de suporte ao ensino e à investigação
• Encontrada a alternat...
Obrigado!
Tatiana Luena Baptista e Sanches
Universidade de Lisboa, Instituto de Educação
tsanches@fpie.ul.pt
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Bibliotecas Universitárias na Modernidade: contributo para a compreensão de uma identidade educativa

247 visualizações

Publicada em

Metodologia e justificação do tema: as bibliotecas universitárias enquanto dispositivos educativos
O caso francês
O caso alemão
O caso inglês
O caso norte-americano
Prevalências caracterizadoras dos sistemas biblioteconómicos universitários:
A estrutura orgânica, funcional, administrativa e técnica
Os espaços, dispositivos e recursos tecnológicos
As funções pedagógicas e de apoio ao ensino e investigação
Síntese conclusiva

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
247
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Bibliotecas Universitárias na Modernidade: contributo para a compreensão de uma identidade educativa

  1. 1. Bibliotecas Universitárias na Modernidade: contributo para a compreensão de uma identidade educativa Tatiana Luena Baptista e Sanches Universidade de Lisboa, Instituto de Educação tsanches@fpie.ul.pt
  2. 2. Sumário • Metodologia e justificação do tema: as bibliotecas universitárias enquanto dispositivos educativos • O caso francês • O caso alemão • O caso inglês • O caso norte-americano • Prevalências caracterizadoras dos sistemas biblioteconómicos universitários: • A estrutura orgânica, funcional, administrativa e técnica • Os espaços, dispositivos e recursos tecnológicos • As funções pedagógicas e de apoio ao ensino e investigação • Síntese conclusiva
  3. 3. Metodologia e justificação do tema: bibliotecasuniversitáriasenquantodispositivoseducativos “Reconhecida como informação significativa, portadora de um sentido e de uma semântica, e recriada como experiência, a memória colectiva tornou-se, sob a modalidade da educação, constitutiva da pessoa humana e da sociedade”. Magalhães (2010:18) Interpretação do sistema educativo Compreensão global do ecossistema civilizacional Ideia de que os Estados Nação resultam de patrimónios discursivos que fundamentam o modo de contar histórias (visíveis nos arquivos e bibliotecas) dos seus protagonistas
  4. 4. Metodologia e justificação do tema: bibliotecasuniversitáriasenquantodispositivoseducativos “a complexidade evoluiu agregada a um mesmo núcleo sócio-cultural. Na base dessa comunalidade estão o arquitexto da latinidade e do humanismo; a vernaculização da cultura escolar; o primado fundante do Estado-Nação; a transversalidade do pedagógico escolar; a vulgarização do ofício escrevente”. Magalhães (2010:17) Análise comparativa - casos referenciais - quatro países Prevalência cultural numa cultura transnacional (França, Alemanha, Inglaterra, Estados Unidos da América) Observar, em contextos nacionais, o papel da universidade e da biblioteca universitária em particular, no seio de um sistema escolar nacional.
  5. 5. O caso francês Sistema educativo exemplarmente estatizado a partir do séc. XIX Ideais revolucionários de “liberdade, igualdade, fraternidade” – vertidos em organização e forma: Início do acesso massificado ao sistema educativo Expansão das instituições de ensino e investigação Séc. XX – bibliotecas universitárias em expansão – espelho das universidades - esforço de guerra fez decair o investimento iniciado nos anos 30, mas logo nos anos seguintes, a partir de 1945 e anos 50 incremento: - Legislação (criada uma Direção de Bibliotecas p as Universidades) - Aumento exponencial do nº de alunos - Investimento na construção de edifícios - Reorganização de bibliotecas (anos 60 e 70): - Livre acesso às estantes (CDU) - Organização de espaços em níveis de acesso - Novas formas de controlo de aquisições - Melhoria dos catálogos - Normalização técnica e cooperação
  6. 6. O caso alemão Pioneirismo nas medidas educativas: liberdade de ensinar e de aprender Fundação da Universidade de Berlim em 1810: conceito humanista renovado: Universitar litteratum: Berlin University was not intended to be a mere addition to the number of existing universities but was created to embody a new conception of university work. The main emphases was laid on scientific research rather than on teaching and examining; and with this in view the professors appointed were chosen for their capacity to make original contributions to the furtherance of learning. The university, moreover, was granted full liberty to manage its own affairs in regard both to studies and administration.(BOYD: 1966, p.336) Centralidade e responsabilidade do indivíduo face ao desenvolvimento da investigação e da ciência A ideia de uma formação integral / humanista
  7. 7. O caso inglês Identidade das bibliotecas: Tradição monástica de guarda e preservação do saber Constituição de coleções importantes com base em doações Sistematização, classificação e disponibilização da informação para investigação – mais pesquisa e mediação tecnológica Contexto da Revolução Industrial – avanços científicos e técnicos; novos tipos de trabalhador médio; novas tipologias de escolas superiores: criação das primeiras bibliotecas de cariz especializado para o ensino e investigação; Necessidades da indústria e da técnica – adaptação do bibliotecário – mais rapidez e eficácia para contributos inovadores: Thus developed the function of a library as a documentation center, not only collecting and storing the literature so as to make is available on demand, but also disseminating information about new work in their fields to the specialist research workers. All is grist to this mill, because the library has to aim at doing for the scientist what he had been in habit of doing for himself – and, if possible, doing better. This has exercised a powerful influence in library methods. (FOSKETT, 1959:16).
  8. 8. O caso norte-americano Estabelecimento do Ensino Superior no período colonial para profissões clericais, mas também agricultura, lei, medicina, ensino e comércio (séc. XVII e XVIII) Evolução social – mais atração de estudantes; formas de partilha e reflexão nas sociedades literárias (início séc. XIX– foco no estudante) Expansão do ensino universitário, crescimento das bibliotecas académicas; benefícios dos investimentos na investigação e desenvolvimento da Ciência Séc. XX Forma cooperativa de desenvolvimento de sistemas de ensino e biblioteconómicos – associações profissionais Grande capacidade de focalização em objetivos, adaptação e flexibilidade Capacidade Tecnológica – instrumentos técnicos e científicos usados pelas bibliotecas – sistemas de bases de dados, empréstimos, gestão de bibliotecas…
  9. 9. Características contextuais prevalecentes Projetos Educativos Nacionais – iniciados desde o século XVIII Impulso das estruturas educativas – a procura estimulou a resposta Aumento da escolaridade obrigatória e crescimento da frequência de níveis de ensino superiores Emergência das “pedociências” Edição de livro infantil, aumento dos manuais escolares
  10. 10. A estrutura orgânica, funcional, administrativa e técnica • Matriz de formação das bibliotecas universitárias: • Centro de documentação: apoio personalizado ao investigador; a documentação disponibilizada expressa os resultados dos avanços científicos e tecnológicos mais importantes, mais especializados e mais atualizados • Biblioteca escolar: apoio à prática do ensino, dando base documental ao currículo; preparação da prática letiva e apoio ao percurso académico.
  11. 11. Os espaços, dispositivos e recursos tecnológicos • Desenvolvimento das tecnologias e a sua aplicação às bibliotecas: crescente número de livros impressos e a edição científica e técnica em progressão: adaptação dos espaços destinados às bibliotecas das universidades • Avanço das linguagens documentais, das classificações, dos modelos e sistemas integrados de normalização técnica (incluindo poderosos catálogos) • As grandes bibliotecas universitárias de carácter central e as bibliotecas de faculdade ou departamentais constituíram duas linhas estratégias para pensar a conceção dos espaços, circuitos e interações dentro da universidade, refletindo as dinâmicas antropossociológicas do estudo e investigação.
  12. 12. As funções pedagógicas e de apoio ao ensino e investigação • Herdeira da Modernidade, a universidade veio ao longo do século XX a sublinhar esta combinação entre o objetivo de investigar com o de ensinar, pensando o seu papel precisamente através do diálogo entre o fazer ciência e ensinar ciência. • A autonomização do aluno aprendente e a centralização do ensino nesse mesmo aluno e no seu potencial criativo continua ser um processo crucial para o desenvolvimento da visão das bibliotecas universitárias. Mais recentemente o processo de Bolonha, nos seus propósitos, acentuou esta necessidade de auto-governação do aluno, colocando nele, de forma explícita, a responsabilidade da aprendizagem.
  13. 13. Síntese conclusiva • Transformações sociais e políticas - contaminaram os modos de pensar e viver a instrução e a erudição. • A compreensão da educação com novos protagonistas intelectuais, tornou-se uma realidade “l’ideal profissionnel des enseignants s’en trouve transformé. Ils ne doivent plus être de simples reproducteurs d’un savoir figé, mais des créateurs et des chercheurs ouvrant, à leur façon, de nouveaux domaines à la connaissance. » E portanto, « Le culte des savans et de la science devient à cette époque l’une des nouvelles religions laïques de la société industrielles en voie de déchristianisation. » (Charle, 1996: 207-208).
  14. 14. Síntese conclusiva • Bibliotecas universitárias - estruturas de suporte ao ensino e à investigação • Encontrada a alternativa ao poder eclesiástico, fundamentada na ciência e na intelectualidade, as formas de concretização desse poder fizeram-se pela massificação e divulgação do livro impresso e da vulgarização da escrita • Emergência de mecanismos de transferência e transformação do poder das bibliotecas e da sua importância fundados na cultura eclesiástica e que modernamente transitariam para um âmbito mais laico
  15. 15. Obrigado! Tatiana Luena Baptista e Sanches Universidade de Lisboa, Instituto de Educação tsanches@fpie.ul.pt

×