SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 6
Baixar para ler offline
1
PROJETO CCAJURU CULTURAL
Apresentação
Em tempos de distanciamento social, o Departamento de Cultura da Secretaria Muni-
cipal de Educação e Cultura vem aderir aos esforços do município de fazer frente no
combate e prevenção da doença. Por isso, vem funcionando em regime de expediente in-
terno e trabalhado segundo sua função essencial de levar ao público o que temos de mais
significativo em cultura e arte.
A Casa da Cultura ‘Ana Izabel de Jesus’, sede do Departamento de Cultura, mais a Biblio-
teca Municipal José Donisete Ribeiro de Souza, o Museu Sacro-histórico, a recente Escola
Municipal de Música ‘Mastro Boró’, o Auditório Municipal Lúcia Guimarães e os espaços
culturais públicos, como a Praça Primeiro de Janeiro (do Rosário), a Praça Presidente Var-
gas (da Estação) e a Praça Nossa Senhora Aparecida (do Cruzeiro) compõem o sistema
municipal de cultura, em construção.
Esses setores culturais de Carmo do Cajuru possuem um rico acervo guardado em suas
prateleiras, estantes e arquivos, pouco conhecidos da população, especialmente dos mais
jovens, que pode ser disponibilizado para fruição pública por meio da internet. Ao lado
desse lastro, vicejam todo tipo de arte, fazeres e saberes, movimentando dançarinos, ar-
tistas plásticos, músicos e cantores, contadores de história, cultivadores de plantas medi-
cinais, pintores e um longo etc.
Como colocar essas informações e fontes de inspiração à disposição do público, impedido
de visitar exposições, participar de eventos coletivos e de aglomerações? Ou que se inte-
ressam pela vida cajuruense, seus valores, sua religiosidade, sua história.
Dentro deste contexto, surge a presente proposta de reorganização dos acervos existen-
tes, convertendo-os em conteúdos eletrônicos confiáveis de fácil acesso e busca, com via-
bilidade futura, para longo prazo.
A produção de conteúdo se baseará na criação de diferentes materiais, como textos, “ebo-
oks”, imagens e vídeos ou “podcasts”, com o intuito de sempre fornecer informações rele-
vantes e autênticas aos usuários.
2
Justificativas
A motivação para este projeto vem das possibilidades tecnológicas de comunicação e in-
formação. Inúmeras plataformas estão disponíveis na internet, em código abertos, res-
ponsivos, com recursos, mecanismos e aplicativos de publicação de texto e imagens, pron-
tos para serem usados como veículos desse rico material, reunido ao longo das últimas
décadas.
Outra razão para realização deste trabalho é que o momento exige formas inovadoras de
valorizar, compartilhar, preservar e pesquisar os bens e as manifestações culturais, que
respiram junto com o povo e fortalecem sua identidade e sua memória.
O material disponibilizado pode ser utilizado pelas redes de ensino, enriquecendo o tra-
balho escolar sobre o município de Carmo do Cajuru, em matéria de educação patrimonial
sobre os fatos históricos significativos, os vultos do passado e os traços marcantes da cul-
tura cajuruense.
Objetivos
O objetivo geral deste trabalho é criar acesso virtual aos acervos municipais de bens cul-
turais, patrimônio histórico, entidades, manifestações, saberes e informações de interesse
público na área.
Especificamente, os objetivos são:
- adaptar o material, organizado no modo físico tradicional, ao formato digital transmissí-
vel via web;
- criar e configurar um multiblog em plataforma livre para arquivamento e veiculação dos
conteúdos e sua otimização para mecanismos de busca;
- proceder o “upload” do conteúdo reorganizado, de material cultural suplementar e de
“links” para outras referências culturais.
Marcos teóricos
A sociedade contemporânea com suas tecnologias da informação e comunicação vive uma
transformação de conceitos e definições sem precedentes na história, cuja referência tem-
poral é a pandemia de coronavirus SARS-Covid19, em 2020.
3
Observando as tendências culturais, provocadas pela “Grande Reclusão”, percebe-se um
redimensionamento de sua importância para a sociedade e o surgimento de uma nova
maneira de pensar e fazer cultura.
A digitalização da cultura, a expansão das redes e a proliferação viral de fake news reali-
zam mudanças interessantes e desafiadoras, como anteviu Rubin (2009):
A aceleração do trabalho intelectual; a radicalização da autoria; as potencialidades do
trabalho colaborativo; a interferência do digital em procedimentos tradicionais (co-
pyleft, por exemplo); a inauguração de modalidades de artes; a gestação de manifes-
tações da cultura digital; a configuração de circuitos culturais alternativos; a intensi-
ficação dos luxos culturais, possibilitando mais diálogo e, também, mais imposições;
enfim, os novos horizontes culturais possíveis com o advento da cultura digital... (RU-
BIN, 2009, apud PORTO, 2009).1
Nesse mundo mutante, os acervos e arquivos públicos também devem passar por um
aperfeiçoamento em seus papeis institucionais e educacionais.
À função de recolher, preservar e organizar os fundos documentais produzidos pelo go-
verno municipal, como fontes de informação para o administrador, o historiador e o cida-
dão, ajunta-lhe outra, de cunho social, que se refere ao papel educativo e de difusão cultu-
ral da produção oficial.
Barbosa e Silva (2012)2 colocam a difusão e o compartilhamento dos acervos municipais
entre as prioridades da cultura. Eles afirmam que é através dela que a sociedade toma
conhecimento de seu patrimônio documental e se apropria dele na vivência do dia a dia.
Não se trata apenas de prover acesso de pesquisadores aos documentos, mas da divulga-
ção, difusão, comunicação e popularização dos acervos, independentemente da vontade
do consulente ou da curiosidade do investigador.
É por meio da difusão que se dá visibilidade às fontes, antecipando ao público a ri-
queza documental de um arquivo. Sua importância está em chamar a atenção para o
que está guardado, em um arquivo público; em dar publicidade ao que já é público,
mas que muitos não conhecem; em construir, através do conhecimento desse patri-
mônio, a noção do seu valor. Com atribuições de tamanha importância, acreditamos
que a difusão é apenas uma dentre as ações que devem ser colocadas em primeiro
plano nas políticas institucionais dos arquivos, como parte de uma relação de inter-
dependência entre recolhimento, custódia, preservação e gestão documental (BAR-
BOSA, SILVA, 2012, p. 46)
1
PORTO, CM (org.) Difusão e cultura científica: alguns recortes (online). Salvador: EDUFRA, 2009, p. 23 [Scielo
Books]. Disponível em http://books.scielo.org/id/68/08 Acesso em: 10-05-2020.
2
BARBOSA, ACO; SILVA, HRK. Difusão em Arquivos. Acervo, Rio de Janeiro, v. 25, n. 1, p. 45-66, jan./jun. 2012.
Disponível em: <encurtador.com.br/gQR12> Acesso em: 10-05-2020..
4
Koyama (2016),3 nessa linha, enfatiza a perspectiva do ensino de história, da educação
patrimonial e da “educação das sensibilidades” na divulgação dos acervos. Ela considera
as potencialidades da comunicação on-line para ampliar as práticas de interação digital
entre os arquivos e os usuários, estes vistos como “sujeitos da experiência” de fruição. Sob
estímulo e com base no acervo, ocorrem experiências criativas de interação, as quais con-
tribuem para a produção de conhecimento e inclusão social e digital.
Método e recursos
Trata-se de projeto de difusão cultural, denominado CCajuruCultural, envolvendo acervos
de três equipamentos públicos – Biblioteca Municipal ‘José Donisete Ribeiro de Souza’,
Casa da Cultura ‘Ana Izabel de Jesus’ e Museu Sacro-histórico – e promoção da arte e ofí-
cios produzidos no município.
Para a consecução dos objetivos, será publicado um multiblog na plataforma livre de Blo-
gger, no seguinte endereço: https://ccajuru-cultura.blogspot.com e sob o domínio próprio
https://ccajurucultural.org.
A escolha do modelo livre “The Professional Template”4 – desenhado por OurBlogTempla-
tes.com (2008) e adaptado por Flávio Flora (2020) – se deu pela versatilidade do design,
pelos recursos adequados ao escopo do projeto, a praticidade de manutenção e a econo-
micidade do alojamento.
O modelo é flexível e adequado para o uso público. Possui várias colunas flexíveis – po-
dendo tornar-se modelo de 3, 5, 6 ou 8 colunas sem fazer nenhuma codificação especial, o
que facilita sua atualização, manutenção e adaptações.
O multiblogue é composto de oito seções desdobráveis em páginas individuais, destinadas
à divulgação das atividades e informações culturais municipais.
Estas são as seções e subseções iniciais:
1) Início (Home) – Informações | Chamadas gerais sobre o site
2) Casa da Cultura – Eventos Culturais | Cursos | Artes & Ofícios
3) Biblioteca Municipal – Acervo | Saberes | Recode**
4) Museu Sacro-Histórico – Imagens | Objetos
5) Patrimônio Cultural – Imaterial | Tombado | Espaços Públicos
6) Entidades Culturais – Reinado | Folias de Reis | Carnaval | Diversas
3
KOYAMA, AC. Acervos documentais on-line, práticas de memória e experiências educacionais. Acervo, Rio de
Janeiro, v. 29, n. 2, p. 74-88, jul./dez. 2016. Disponível em: <encurtador.com.br/lIKZ4> Acesso em: 10-05-2020.
4
O administrador respeita o termo de uso: This new XML Blogger template is free but please value our hours of
design work by leaving the footer credit to Ourblogtemplates.com intact.
5
7) Turismo – Atrativos turístico-culturais de Carmo do Cajuru.
8) Conselhos Culturais – CMC | COMPHAC | COMTUR
* A par da memória compartilhada e da valorização das artes e artistas, o pro-
jeto CCajuru Cultural integra o Movimento Recode – Reprogramar para Trans-
formar, que oferece vários cursos em quatro áreas:
▪ Nove cursos gratuitos com certificados (cultura digital), que permitirão a jo-
vens (acima de 16 anos) conhecer o potencial da Internet e das redes sociais para
ampliar os horizontes de estudo, trabalho, empreendedorismo e cidadania.
▪ Uma proposta inovadora de Metodologia de Aprendizagem, será oferecida es-
pecificamente para educadores com foco em três dimensões (eu, nós e todos
nós), voltada ao desenvolvimento de competências socioemocionais do século
21, também certificado.
▪Três cursos complementares com ênfase em gestão de projetos e aplicativos
de impacto;
▪ Quatro cursos de aprimoramento para o pessoal que atua em Bibliotecas.
Material e Recursos Humanos
O material a ser tratado encontra-se nos arquivos de tombamentos, inventários, registros
e relatórios guardados na Casa da Cultura; no Museu, que mantém um rico acervo foto-
gráfico e objetos históricos do município; na Biblioteca Municipal, que possui numerosa
lista de autores locais; e nos cursos do Movimento Recode Biblioteca Pública.
Para desenvolver o projeto, a Diretoria de Cultura contará com um Grupo de Trabalho
formado pelos seguintes servidores: Ana Cristina Mansur (responsável pelos arquivos da
Casa de Cultura ‘Ana Izabel de Jesus’); Célio Cordeiro (responsável pelo Museu Sacro-His-
tórico); Munir Mansur, diretor de Assuntos Urbanos (responsável pela atualização do in-
ventário de artes e ofícios); Elaine Nunes (coordenadora de extensão da Biblioteca Muni-
cipal ‘José Donizete Ribeiro de Souza’ e Fernanda Camargos (responsável pelo acervo).
Execução do projeto
As atividades começaram em 23 março de 2020 com a elaboração do projeto e a verifica-
ção das possibilidades de realização em cinco meses, utilizando os recursos humanos dis-
poníveis, em horário normal de trabalho.
De se destacar é que as publicações começam em maio e deve continuar, por tempo inde-
terminado, depois do período de consolidação e estabilização do sítio eletrônico, esperado
para agosto.
6
CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO DO PROJETO CCAJURU CULTURAL
Setor Atividade MAR ABR MAIO JUN JUL AGO
Diretoria de Cultura
[Flávio]
Elaboração do projeto X X
Casa da Cultura
{Ana Cristina]
Preparação do acervo para
digitalização
X X X
Artes & Ofícios
[Munir Mansur]
Inventário cultural dos artistas
locais
X X
Museu
[Célio Cordeiro}]
Organização das fotografias
para publicação X X X
Biblioteca
[Elaine e Fernanda]
Plano de extensão e formação
de rede social com
“Amigos da Biblioteca”
X X X X X
Diretoria de Cultura
[Flávio]
Organização e publicação do
multiblog CCajuru Cultural
X X X X
Considerações
Esta proposta merece ainda ênfase em seu custo-benefício. Além de manter os setores de
Cultura em atividades construtivas, aproveitando o tempo de trabalho para produzir uma
obra intelectual sem precedentes, a proposta vai mobilizar o mundo artístico e cultural do
município ao revelar seus valores e seus feitos notáveis. Tudo isso sem gastar nada.
Outro aspecto a se destacar é a predominância de redes sociais: elas aproximam as pes-
soas; humanizam a comunicação; têm uma velocidade de comunicação impressionantes;
e informa e entretém com uma força imensa; mas são transitórias ou passageiras, insegu-
ras e sujeitas a regras de terceiros.
Os sites (assim também os blogues), como proposta de difusão cultural, apresentam uma
vasta possibilidade de integração com diversos tipos de plataformas: chat, mídias sociais,
publicações digitais, vídeos etc. Com essa diversidade, eles são dotados de funcionalida-
des que podem aprimorar as relações do poder público com a população.
Em pleno século XXI, estar na internet é pré-requisito para qualquer empreendimento pú-
blico e ter uma página bem estruturada mostra o quanto a administração é confiável e está
pronta para atender da melhor maneira possível o seu público.
Flávio Flora ⟴ 23/03/2020

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apresentação do mestrado
Apresentação do mestradoApresentação do mestrado
Apresentação do mestradoGlauco Ricciele
 
Matchfunding BNDES 2020 - Projetos Selecionados
Matchfunding BNDES 2020 - Projetos SelecionadosMatchfunding BNDES 2020 - Projetos Selecionados
Matchfunding BNDES 2020 - Projetos SelecionadosBNDES
 
Aula Patrimônio material e imaterial (com foco em Santa Catarina)
Aula Patrimônio material e imaterial (com foco em Santa Catarina)Aula Patrimônio material e imaterial (com foco em Santa Catarina)
Aula Patrimônio material e imaterial (com foco em Santa Catarina)Viegas Fernandes da Costa
 
Documento do Eixo Memoria Digital
Documento do Eixo Memoria DigitalDocumento do Eixo Memoria Digital
Documento do Eixo Memoria DigitalGabriela Agustini
 
Pp mais cult 18 04 2013
Pp mais cult 18 04 2013Pp mais cult 18 04 2013
Pp mais cult 18 04 2013Orlando Lopes
 
Palestra sobre educação patrimonial
Palestra sobre educação patrimonialPalestra sobre educação patrimonial
Palestra sobre educação patrimonialJunior Lima
 
PROCEDIMENTOS DE INCORPORAÇÃO, CATALOGAÇÃO E REGISTRO NOS MUSEUS DE FLORIANÓP...
PROCEDIMENTOS DE INCORPORAÇÃO, CATALOGAÇÃO E REGISTRO NOS MUSEUS DE FLORIANÓP...PROCEDIMENTOS DE INCORPORAÇÃO, CATALOGAÇÃO E REGISTRO NOS MUSEUS DE FLORIANÓP...
PROCEDIMENTOS DE INCORPORAÇÃO, CATALOGAÇÃO E REGISTRO NOS MUSEUS DE FLORIANÓP...Juliana Gulka
 
Projeto educação patrimonial espno pps
Projeto educação patrimonial espno ppsProjeto educação patrimonial espno pps
Projeto educação patrimonial espno ppsMARCIA GOMES FREIRE
 
Minicurso educação e patrimônio cultural 2012
Minicurso educação e patrimônio cultural 2012Minicurso educação e patrimônio cultural 2012
Minicurso educação e patrimônio cultural 2012Lilian Oliveira Rosa
 
Apresentação do Eixo III na III Conferência Municipal da Cultura de Altaneira
Apresentação do Eixo III na III Conferência Municipal da Cultura de AltaneiraApresentação do Eixo III na III Conferência Municipal da Cultura de Altaneira
Apresentação do Eixo III na III Conferência Municipal da Cultura de AltaneiraJose Nicolau
 
Projeto de Educação Patrimonial - levantamento e criação acervo museológico
Projeto de Educação Patrimonial - levantamento e criação acervo museológicoProjeto de Educação Patrimonial - levantamento e criação acervo museológico
Projeto de Educação Patrimonial - levantamento e criação acervo museológicoMuriel Pinto
 
Cartilha educação patrimonial jocenaide rosetto
Cartilha educação patrimonial   jocenaide rosettoCartilha educação patrimonial   jocenaide rosetto
Cartilha educação patrimonial jocenaide rosettoGleibiane Silva
 
Educação patrimonial
Educação patrimonialEducação patrimonial
Educação patrimonialAdriana Rocha
 
Congresso Ibero-Americano "Património, suas materias e imaterias" - 2 y 3 de ...
Congresso Ibero-Americano "Património, suas materias e imaterias" - 2 y 3 de ...Congresso Ibero-Americano "Património, suas materias e imaterias" - 2 y 3 de ...
Congresso Ibero-Americano "Património, suas materias e imaterias" - 2 y 3 de ...Graciela Mariani
 
PROCEDIMENTOS DE INCORPORAÇÃO, CATALOGAÇÃO E REGISTRO NOS MUSEUS DE FLORIANÓP...
PROCEDIMENTOS DE INCORPORAÇÃO, CATALOGAÇÃO E REGISTRO NOS MUSEUS DE FLORIANÓP...PROCEDIMENTOS DE INCORPORAÇÃO, CATALOGAÇÃO E REGISTRO NOS MUSEUS DE FLORIANÓP...
PROCEDIMENTOS DE INCORPORAÇÃO, CATALOGAÇÃO E REGISTRO NOS MUSEUS DE FLORIANÓP...Juliana Gulka
 
História, memória, patrimônio e identidade
História, memória, patrimônio e identidadeHistória, memória, patrimônio e identidade
História, memória, patrimônio e identidadeViegas Fernandes da Costa
 

Mais procurados (20)

Apresentação do mestrado
Apresentação do mestradoApresentação do mestrado
Apresentação do mestrado
 
Matchfunding BNDES 2020 - Projetos Selecionados
Matchfunding BNDES 2020 - Projetos SelecionadosMatchfunding BNDES 2020 - Projetos Selecionados
Matchfunding BNDES 2020 - Projetos Selecionados
 
Aula Patrimônio material e imaterial (com foco em Santa Catarina)
Aula Patrimônio material e imaterial (com foco em Santa Catarina)Aula Patrimônio material e imaterial (com foco em Santa Catarina)
Aula Patrimônio material e imaterial (com foco em Santa Catarina)
 
Documento do Eixo Memoria Digital
Documento do Eixo Memoria DigitalDocumento do Eixo Memoria Digital
Documento do Eixo Memoria Digital
 
Tipologia das bibliotecas
Tipologia das bibliotecasTipologia das bibliotecas
Tipologia das bibliotecas
 
Pp mais cult 18 04 2013
Pp mais cult 18 04 2013Pp mais cult 18 04 2013
Pp mais cult 18 04 2013
 
Palestra sobre educação patrimonial
Palestra sobre educação patrimonialPalestra sobre educação patrimonial
Palestra sobre educação patrimonial
 
PROCEDIMENTOS DE INCORPORAÇÃO, CATALOGAÇÃO E REGISTRO NOS MUSEUS DE FLORIANÓP...
PROCEDIMENTOS DE INCORPORAÇÃO, CATALOGAÇÃO E REGISTRO NOS MUSEUS DE FLORIANÓP...PROCEDIMENTOS DE INCORPORAÇÃO, CATALOGAÇÃO E REGISTRO NOS MUSEUS DE FLORIANÓP...
PROCEDIMENTOS DE INCORPORAÇÃO, CATALOGAÇÃO E REGISTRO NOS MUSEUS DE FLORIANÓP...
 
Projeto educação patrimonial espno pps
Projeto educação patrimonial espno ppsProjeto educação patrimonial espno pps
Projeto educação patrimonial espno pps
 
Minicurso educação e patrimônio cultural 2012
Minicurso educação e patrimônio cultural 2012Minicurso educação e patrimônio cultural 2012
Minicurso educação e patrimônio cultural 2012
 
Cultura
CulturaCultura
Cultura
 
Apresentação do Eixo III na III Conferência Municipal da Cultura de Altaneira
Apresentação do Eixo III na III Conferência Municipal da Cultura de AltaneiraApresentação do Eixo III na III Conferência Municipal da Cultura de Altaneira
Apresentação do Eixo III na III Conferência Municipal da Cultura de Altaneira
 
Projeto de Educação Patrimonial - levantamento e criação acervo museológico
Projeto de Educação Patrimonial - levantamento e criação acervo museológicoProjeto de Educação Patrimonial - levantamento e criação acervo museológico
Projeto de Educação Patrimonial - levantamento e criação acervo museológico
 
Cartilha educação patrimonial jocenaide rosetto
Cartilha educação patrimonial   jocenaide rosettoCartilha educação patrimonial   jocenaide rosetto
Cartilha educação patrimonial jocenaide rosetto
 
Educação patrimonial
Educação patrimonialEducação patrimonial
Educação patrimonial
 
Parques nacionais 2011
Parques nacionais 2011Parques nacionais 2011
Parques nacionais 2011
 
Congresso Ibero-Americano "Património, suas materias e imaterias" - 2 y 3 de ...
Congresso Ibero-Americano "Património, suas materias e imaterias" - 2 y 3 de ...Congresso Ibero-Americano "Património, suas materias e imaterias" - 2 y 3 de ...
Congresso Ibero-Americano "Património, suas materias e imaterias" - 2 y 3 de ...
 
PROCEDIMENTOS DE INCORPORAÇÃO, CATALOGAÇÃO E REGISTRO NOS MUSEUS DE FLORIANÓP...
PROCEDIMENTOS DE INCORPORAÇÃO, CATALOGAÇÃO E REGISTRO NOS MUSEUS DE FLORIANÓP...PROCEDIMENTOS DE INCORPORAÇÃO, CATALOGAÇÃO E REGISTRO NOS MUSEUS DE FLORIANÓP...
PROCEDIMENTOS DE INCORPORAÇÃO, CATALOGAÇÃO E REGISTRO NOS MUSEUS DE FLORIANÓP...
 
Património cultural imaterial da humanidade - o Cante Alentejano - Artur Fili...
Património cultural imaterial da humanidade - o Cante Alentejano - Artur Fili...Património cultural imaterial da humanidade - o Cante Alentejano - Artur Fili...
Património cultural imaterial da humanidade - o Cante Alentejano - Artur Fili...
 
História, memória, patrimônio e identidade
História, memória, patrimônio e identidadeHistória, memória, patrimônio e identidade
História, memória, patrimônio e identidade
 

Semelhante a Projeto CCajuru Cultural

Ação cultural na bpe niterói.
Ação cultural na bpe niterói.Ação cultural na bpe niterói.
Ação cultural na bpe niterói.Elisângela Morais
 
Anais – trabalhos completos
Anais – trabalhos completosAnais – trabalhos completos
Anais – trabalhos completosEncontro
 
Projeto Vila Monumento
Projeto Vila MonumentoProjeto Vila Monumento
Projeto Vila Monumentohelenadepaula
 
Sistemas de informações culturais - Panorama atual
Sistemas de informações culturais - Panorama atualSistemas de informações culturais - Panorama atual
Sistemas de informações culturais - Panorama atualFavela é isso aí
 
Educação e bibliotecas digitais
Educação e bibliotecas digitaisEducação e bibliotecas digitais
Educação e bibliotecas digitaisCassia Furtado
 
ORGANIZAÇÃO DE ACERVO MUSEOLÓGICO: uma experiência no Museu da Imagem e do So...
ORGANIZAÇÃO DE ACERVO MUSEOLÓGICO: uma experiência no Museu da Imagem e do So...ORGANIZAÇÃO DE ACERVO MUSEOLÓGICO: uma experiência no Museu da Imagem e do So...
ORGANIZAÇÃO DE ACERVO MUSEOLÓGICO: uma experiência no Museu da Imagem e do So...Juliana Gulka
 
Repositório Filatélico Brasileiro (REFIBRA) - Philatelic Brazilian Repository
Repositório Filatélico Brasileiro (REFIBRA) - Philatelic Brazilian RepositoryRepositório Filatélico Brasileiro (REFIBRA) - Philatelic Brazilian Repository
Repositório Filatélico Brasileiro (REFIBRA) - Philatelic Brazilian RepositoryDiego Salcedo
 
Métodos de pesquisa em patrimônio cultural - Projeto Aripuanã
Métodos de pesquisa em patrimônio cultural - Projeto AripuanãMétodos de pesquisa em patrimônio cultural - Projeto Aripuanã
Métodos de pesquisa em patrimônio cultural - Projeto AripuanãErika Marion Robrahn-González
 
manual-subsidio-para-criacao-de-museu.pdf
manual-subsidio-para-criacao-de-museu.pdfmanual-subsidio-para-criacao-de-museu.pdf
manual-subsidio-para-criacao-de-museu.pdfAndrZeidam1
 
Manual subsidio-para-criacao-de-museu
Manual subsidio-para-criacao-de-museuManual subsidio-para-criacao-de-museu
Manual subsidio-para-criacao-de-museuMariaJaco
 
A BIBLIOTECA DIGITAL: novos meios para velhas práticas
A BIBLIOTECA DIGITAL:  novos meios para velhas práticas A BIBLIOTECA DIGITAL:  novos meios para velhas práticas
A BIBLIOTECA DIGITAL: novos meios para velhas práticas Diana Carla Mendonça
 
Colecção públicos Serviços Educativos
Colecção públicos  Serviços EducativosColecção públicos  Serviços Educativos
Colecção públicos Serviços EducativosJoão Lima
 
CBBD OCLC RelatóRio De ParticipaçãO
CBBD OCLC  RelatóRio De ParticipaçãOCBBD OCLC  RelatóRio De ParticipaçãO
CBBD OCLC RelatóRio De ParticipaçãOOCLC LAC
 
Artigo Linhas Ua Amigosd Avenida Vf
Artigo Linhas Ua Amigosd Avenida VfArtigo Linhas Ua Amigosd Avenida Vf
Artigo Linhas Ua Amigosd Avenida VfJose Carlos Mota
 

Semelhante a Projeto CCajuru Cultural (20)

Forum sc rosaly
Forum sc rosalyForum sc rosaly
Forum sc rosaly
 
Ação cultural na bpe niterói.
Ação cultural na bpe niterói.Ação cultural na bpe niterói.
Ação cultural na bpe niterói.
 
Anais trabalhos completos
Anais   trabalhos completosAnais   trabalhos completos
Anais trabalhos completos
 
Anais – trabalhos completos
Anais – trabalhos completosAnais – trabalhos completos
Anais – trabalhos completos
 
TCC_Eduarda Masiero
TCC_Eduarda MasieroTCC_Eduarda Masiero
TCC_Eduarda Masiero
 
Projeto Vila Monumento
Projeto Vila MonumentoProjeto Vila Monumento
Projeto Vila Monumento
 
Sistemas de informações culturais - Panorama atual
Sistemas de informações culturais - Panorama atualSistemas de informações culturais - Panorama atual
Sistemas de informações culturais - Panorama atual
 
Educação e bibliotecas digitais
Educação e bibliotecas digitaisEducação e bibliotecas digitais
Educação e bibliotecas digitais
 
ORGANIZAÇÃO DE ACERVO MUSEOLÓGICO: uma experiência no Museu da Imagem e do So...
ORGANIZAÇÃO DE ACERVO MUSEOLÓGICO: uma experiência no Museu da Imagem e do So...ORGANIZAÇÃO DE ACERVO MUSEOLÓGICO: uma experiência no Museu da Imagem e do So...
ORGANIZAÇÃO DE ACERVO MUSEOLÓGICO: uma experiência no Museu da Imagem e do So...
 
Repositório Filatélico Brasileiro (REFIBRA) - Philatelic Brazilian Repository
Repositório Filatélico Brasileiro (REFIBRA) - Philatelic Brazilian RepositoryRepositório Filatélico Brasileiro (REFIBRA) - Philatelic Brazilian Repository
Repositório Filatélico Brasileiro (REFIBRA) - Philatelic Brazilian Repository
 
Métodos de pesquisa em patrimônio cultural - Projeto Aripuanã
Métodos de pesquisa em patrimônio cultural - Projeto AripuanãMétodos de pesquisa em patrimônio cultural - Projeto Aripuanã
Métodos de pesquisa em patrimônio cultural - Projeto Aripuanã
 
150296.pptx
150296.pptx150296.pptx
150296.pptx
 
manual-subsidio-para-criacao-de-museu.pdf
manual-subsidio-para-criacao-de-museu.pdfmanual-subsidio-para-criacao-de-museu.pdf
manual-subsidio-para-criacao-de-museu.pdf
 
Manual subsidio-para-criacao-de-museu
Manual subsidio-para-criacao-de-museuManual subsidio-para-criacao-de-museu
Manual subsidio-para-criacao-de-museu
 
A BIBLIOTECA DIGITAL: novos meios para velhas práticas
A BIBLIOTECA DIGITAL:  novos meios para velhas práticas A BIBLIOTECA DIGITAL:  novos meios para velhas práticas
A BIBLIOTECA DIGITAL: novos meios para velhas práticas
 
Colecção públicos Serviços Educativos
Colecção públicos  Serviços EducativosColecção públicos  Serviços Educativos
Colecção públicos Serviços Educativos
 
CBBD OCLC RelatóRio De ParticipaçãO
CBBD OCLC  RelatóRio De ParticipaçãOCBBD OCLC  RelatóRio De ParticipaçãO
CBBD OCLC RelatóRio De ParticipaçãO
 
Portfólio Instituto Olho D'Água
Portfólio Instituto Olho D'ÁguaPortfólio Instituto Olho D'Água
Portfólio Instituto Olho D'Água
 
Museu
MuseuMuseu
Museu
 
Artigo Linhas Ua Amigosd Avenida Vf
Artigo Linhas Ua Amigosd Avenida VfArtigo Linhas Ua Amigosd Avenida Vf
Artigo Linhas Ua Amigosd Avenida Vf
 

Mais de fflorion

Entrevist Pedro X Agora [1-06-2014]
Entrevist Pedro X   Agora [1-06-2014]Entrevist Pedro X   Agora [1-06-2014]
Entrevist Pedro X Agora [1-06-2014]fflorion
 
Editorial Pedro X Agora [3-06-2014]
Editorial Pedro X   Agora [3-06-2014]Editorial Pedro X   Agora [3-06-2014]
Editorial Pedro X Agora [3-06-2014]fflorion
 
Planeta Tierra
Planeta TierraPlaneta Tierra
Planeta Tierrafflorion
 
Machu Picchu
Machu PicchuMachu Picchu
Machu Picchufflorion
 
Metodologia Científica
Metodologia CientíficaMetodologia Científica
Metodologia Científicafflorion
 
Haití Un [1].
Haití Un [1].Haití Un [1].
Haití Un [1].fflorion
 
Cerd-Fotos
Cerd-FotosCerd-Fotos
Cerd-Fotosfflorion
 
A Última Ceia, d da Vinci
A Última Ceia, d da VinciA Última Ceia, d da Vinci
A Última Ceia, d da Vincifflorion
 
Choquechirao
ChoquechiraoChoquechirao
Choquechiraofflorion
 
Imagens curiosas 3
Imagens curiosas 3Imagens curiosas 3
Imagens curiosas 3fflorion
 
As tar pérla do ENEIN
As tar pérla do ENEINAs tar pérla do ENEIN
As tar pérla do ENEINfflorion
 
frases da estrada
frases da estradafrases da estrada
frases da estradafflorion
 
Liberta a natureza
Liberta a naturezaLiberta a natureza
Liberta a naturezafflorion
 
Imagens curiosas 2
Imagens curiosas 2Imagens curiosas 2
Imagens curiosas 2fflorion
 
Imagens curiosas
Imagens curiosasImagens curiosas
Imagens curiosasfflorion
 
Uma visão incomum do ser humano
Uma visão incomum do ser humanoUma visão incomum do ser humano
Uma visão incomum do ser humanofflorion
 
Pingo de Luz
Pingo de LuzPingo de Luz
Pingo de Luzfflorion
 
Teste Tibetano de Personalidade
Teste Tibetano de PersonalidadeTeste Tibetano de Personalidade
Teste Tibetano de Personalidadefflorion
 

Mais de fflorion (20)

Entrevist Pedro X Agora [1-06-2014]
Entrevist Pedro X   Agora [1-06-2014]Entrevist Pedro X   Agora [1-06-2014]
Entrevist Pedro X Agora [1-06-2014]
 
Editorial Pedro X Agora [3-06-2014]
Editorial Pedro X   Agora [3-06-2014]Editorial Pedro X   Agora [3-06-2014]
Editorial Pedro X Agora [3-06-2014]
 
Planeta Tierra
Planeta TierraPlaneta Tierra
Planeta Tierra
 
Machu Picchu
Machu PicchuMachu Picchu
Machu Picchu
 
Metodologia Científica
Metodologia CientíficaMetodologia Científica
Metodologia Científica
 
Vuelabajo
VuelabajoVuelabajo
Vuelabajo
 
Haití Un [1].
Haití Un [1].Haití Un [1].
Haití Un [1].
 
Cerd-Fotos
Cerd-FotosCerd-Fotos
Cerd-Fotos
 
A Última Ceia, d da Vinci
A Última Ceia, d da VinciA Última Ceia, d da Vinci
A Última Ceia, d da Vinci
 
Choquechirao
ChoquechiraoChoquechirao
Choquechirao
 
Imagens curiosas 3
Imagens curiosas 3Imagens curiosas 3
Imagens curiosas 3
 
As tar pérla do ENEIN
As tar pérla do ENEINAs tar pérla do ENEIN
As tar pérla do ENEIN
 
frases da estrada
frases da estradafrases da estrada
frases da estrada
 
Liberta a natureza
Liberta a naturezaLiberta a natureza
Liberta a natureza
 
Imagens curiosas 2
Imagens curiosas 2Imagens curiosas 2
Imagens curiosas 2
 
Comedia
ComediaComedia
Comedia
 
Imagens curiosas
Imagens curiosasImagens curiosas
Imagens curiosas
 
Uma visão incomum do ser humano
Uma visão incomum do ser humanoUma visão incomum do ser humano
Uma visão incomum do ser humano
 
Pingo de Luz
Pingo de LuzPingo de Luz
Pingo de Luz
 
Teste Tibetano de Personalidade
Teste Tibetano de PersonalidadeTeste Tibetano de Personalidade
Teste Tibetano de Personalidade
 

Último

A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaeliana862656
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETODouglasVasconcelosMa
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxJosAurelioGoesChaves
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURADouglasVasconcelosMa
 

Último (20)

A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escrita
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
 

Projeto CCajuru Cultural

  • 1. 1 PROJETO CCAJURU CULTURAL Apresentação Em tempos de distanciamento social, o Departamento de Cultura da Secretaria Muni- cipal de Educação e Cultura vem aderir aos esforços do município de fazer frente no combate e prevenção da doença. Por isso, vem funcionando em regime de expediente in- terno e trabalhado segundo sua função essencial de levar ao público o que temos de mais significativo em cultura e arte. A Casa da Cultura ‘Ana Izabel de Jesus’, sede do Departamento de Cultura, mais a Biblio- teca Municipal José Donisete Ribeiro de Souza, o Museu Sacro-histórico, a recente Escola Municipal de Música ‘Mastro Boró’, o Auditório Municipal Lúcia Guimarães e os espaços culturais públicos, como a Praça Primeiro de Janeiro (do Rosário), a Praça Presidente Var- gas (da Estação) e a Praça Nossa Senhora Aparecida (do Cruzeiro) compõem o sistema municipal de cultura, em construção. Esses setores culturais de Carmo do Cajuru possuem um rico acervo guardado em suas prateleiras, estantes e arquivos, pouco conhecidos da população, especialmente dos mais jovens, que pode ser disponibilizado para fruição pública por meio da internet. Ao lado desse lastro, vicejam todo tipo de arte, fazeres e saberes, movimentando dançarinos, ar- tistas plásticos, músicos e cantores, contadores de história, cultivadores de plantas medi- cinais, pintores e um longo etc. Como colocar essas informações e fontes de inspiração à disposição do público, impedido de visitar exposições, participar de eventos coletivos e de aglomerações? Ou que se inte- ressam pela vida cajuruense, seus valores, sua religiosidade, sua história. Dentro deste contexto, surge a presente proposta de reorganização dos acervos existen- tes, convertendo-os em conteúdos eletrônicos confiáveis de fácil acesso e busca, com via- bilidade futura, para longo prazo. A produção de conteúdo se baseará na criação de diferentes materiais, como textos, “ebo- oks”, imagens e vídeos ou “podcasts”, com o intuito de sempre fornecer informações rele- vantes e autênticas aos usuários.
  • 2. 2 Justificativas A motivação para este projeto vem das possibilidades tecnológicas de comunicação e in- formação. Inúmeras plataformas estão disponíveis na internet, em código abertos, res- ponsivos, com recursos, mecanismos e aplicativos de publicação de texto e imagens, pron- tos para serem usados como veículos desse rico material, reunido ao longo das últimas décadas. Outra razão para realização deste trabalho é que o momento exige formas inovadoras de valorizar, compartilhar, preservar e pesquisar os bens e as manifestações culturais, que respiram junto com o povo e fortalecem sua identidade e sua memória. O material disponibilizado pode ser utilizado pelas redes de ensino, enriquecendo o tra- balho escolar sobre o município de Carmo do Cajuru, em matéria de educação patrimonial sobre os fatos históricos significativos, os vultos do passado e os traços marcantes da cul- tura cajuruense. Objetivos O objetivo geral deste trabalho é criar acesso virtual aos acervos municipais de bens cul- turais, patrimônio histórico, entidades, manifestações, saberes e informações de interesse público na área. Especificamente, os objetivos são: - adaptar o material, organizado no modo físico tradicional, ao formato digital transmissí- vel via web; - criar e configurar um multiblog em plataforma livre para arquivamento e veiculação dos conteúdos e sua otimização para mecanismos de busca; - proceder o “upload” do conteúdo reorganizado, de material cultural suplementar e de “links” para outras referências culturais. Marcos teóricos A sociedade contemporânea com suas tecnologias da informação e comunicação vive uma transformação de conceitos e definições sem precedentes na história, cuja referência tem- poral é a pandemia de coronavirus SARS-Covid19, em 2020.
  • 3. 3 Observando as tendências culturais, provocadas pela “Grande Reclusão”, percebe-se um redimensionamento de sua importância para a sociedade e o surgimento de uma nova maneira de pensar e fazer cultura. A digitalização da cultura, a expansão das redes e a proliferação viral de fake news reali- zam mudanças interessantes e desafiadoras, como anteviu Rubin (2009): A aceleração do trabalho intelectual; a radicalização da autoria; as potencialidades do trabalho colaborativo; a interferência do digital em procedimentos tradicionais (co- pyleft, por exemplo); a inauguração de modalidades de artes; a gestação de manifes- tações da cultura digital; a configuração de circuitos culturais alternativos; a intensi- ficação dos luxos culturais, possibilitando mais diálogo e, também, mais imposições; enfim, os novos horizontes culturais possíveis com o advento da cultura digital... (RU- BIN, 2009, apud PORTO, 2009).1 Nesse mundo mutante, os acervos e arquivos públicos também devem passar por um aperfeiçoamento em seus papeis institucionais e educacionais. À função de recolher, preservar e organizar os fundos documentais produzidos pelo go- verno municipal, como fontes de informação para o administrador, o historiador e o cida- dão, ajunta-lhe outra, de cunho social, que se refere ao papel educativo e de difusão cultu- ral da produção oficial. Barbosa e Silva (2012)2 colocam a difusão e o compartilhamento dos acervos municipais entre as prioridades da cultura. Eles afirmam que é através dela que a sociedade toma conhecimento de seu patrimônio documental e se apropria dele na vivência do dia a dia. Não se trata apenas de prover acesso de pesquisadores aos documentos, mas da divulga- ção, difusão, comunicação e popularização dos acervos, independentemente da vontade do consulente ou da curiosidade do investigador. É por meio da difusão que se dá visibilidade às fontes, antecipando ao público a ri- queza documental de um arquivo. Sua importância está em chamar a atenção para o que está guardado, em um arquivo público; em dar publicidade ao que já é público, mas que muitos não conhecem; em construir, através do conhecimento desse patri- mônio, a noção do seu valor. Com atribuições de tamanha importância, acreditamos que a difusão é apenas uma dentre as ações que devem ser colocadas em primeiro plano nas políticas institucionais dos arquivos, como parte de uma relação de inter- dependência entre recolhimento, custódia, preservação e gestão documental (BAR- BOSA, SILVA, 2012, p. 46) 1 PORTO, CM (org.) Difusão e cultura científica: alguns recortes (online). Salvador: EDUFRA, 2009, p. 23 [Scielo Books]. Disponível em http://books.scielo.org/id/68/08 Acesso em: 10-05-2020. 2 BARBOSA, ACO; SILVA, HRK. Difusão em Arquivos. Acervo, Rio de Janeiro, v. 25, n. 1, p. 45-66, jan./jun. 2012. Disponível em: <encurtador.com.br/gQR12> Acesso em: 10-05-2020..
  • 4. 4 Koyama (2016),3 nessa linha, enfatiza a perspectiva do ensino de história, da educação patrimonial e da “educação das sensibilidades” na divulgação dos acervos. Ela considera as potencialidades da comunicação on-line para ampliar as práticas de interação digital entre os arquivos e os usuários, estes vistos como “sujeitos da experiência” de fruição. Sob estímulo e com base no acervo, ocorrem experiências criativas de interação, as quais con- tribuem para a produção de conhecimento e inclusão social e digital. Método e recursos Trata-se de projeto de difusão cultural, denominado CCajuruCultural, envolvendo acervos de três equipamentos públicos – Biblioteca Municipal ‘José Donisete Ribeiro de Souza’, Casa da Cultura ‘Ana Izabel de Jesus’ e Museu Sacro-histórico – e promoção da arte e ofí- cios produzidos no município. Para a consecução dos objetivos, será publicado um multiblog na plataforma livre de Blo- gger, no seguinte endereço: https://ccajuru-cultura.blogspot.com e sob o domínio próprio https://ccajurucultural.org. A escolha do modelo livre “The Professional Template”4 – desenhado por OurBlogTempla- tes.com (2008) e adaptado por Flávio Flora (2020) – se deu pela versatilidade do design, pelos recursos adequados ao escopo do projeto, a praticidade de manutenção e a econo- micidade do alojamento. O modelo é flexível e adequado para o uso público. Possui várias colunas flexíveis – po- dendo tornar-se modelo de 3, 5, 6 ou 8 colunas sem fazer nenhuma codificação especial, o que facilita sua atualização, manutenção e adaptações. O multiblogue é composto de oito seções desdobráveis em páginas individuais, destinadas à divulgação das atividades e informações culturais municipais. Estas são as seções e subseções iniciais: 1) Início (Home) – Informações | Chamadas gerais sobre o site 2) Casa da Cultura – Eventos Culturais | Cursos | Artes & Ofícios 3) Biblioteca Municipal – Acervo | Saberes | Recode** 4) Museu Sacro-Histórico – Imagens | Objetos 5) Patrimônio Cultural – Imaterial | Tombado | Espaços Públicos 6) Entidades Culturais – Reinado | Folias de Reis | Carnaval | Diversas 3 KOYAMA, AC. Acervos documentais on-line, práticas de memória e experiências educacionais. Acervo, Rio de Janeiro, v. 29, n. 2, p. 74-88, jul./dez. 2016. Disponível em: <encurtador.com.br/lIKZ4> Acesso em: 10-05-2020. 4 O administrador respeita o termo de uso: This new XML Blogger template is free but please value our hours of design work by leaving the footer credit to Ourblogtemplates.com intact.
  • 5. 5 7) Turismo – Atrativos turístico-culturais de Carmo do Cajuru. 8) Conselhos Culturais – CMC | COMPHAC | COMTUR * A par da memória compartilhada e da valorização das artes e artistas, o pro- jeto CCajuru Cultural integra o Movimento Recode – Reprogramar para Trans- formar, que oferece vários cursos em quatro áreas: ▪ Nove cursos gratuitos com certificados (cultura digital), que permitirão a jo- vens (acima de 16 anos) conhecer o potencial da Internet e das redes sociais para ampliar os horizontes de estudo, trabalho, empreendedorismo e cidadania. ▪ Uma proposta inovadora de Metodologia de Aprendizagem, será oferecida es- pecificamente para educadores com foco em três dimensões (eu, nós e todos nós), voltada ao desenvolvimento de competências socioemocionais do século 21, também certificado. ▪Três cursos complementares com ênfase em gestão de projetos e aplicativos de impacto; ▪ Quatro cursos de aprimoramento para o pessoal que atua em Bibliotecas. Material e Recursos Humanos O material a ser tratado encontra-se nos arquivos de tombamentos, inventários, registros e relatórios guardados na Casa da Cultura; no Museu, que mantém um rico acervo foto- gráfico e objetos históricos do município; na Biblioteca Municipal, que possui numerosa lista de autores locais; e nos cursos do Movimento Recode Biblioteca Pública. Para desenvolver o projeto, a Diretoria de Cultura contará com um Grupo de Trabalho formado pelos seguintes servidores: Ana Cristina Mansur (responsável pelos arquivos da Casa de Cultura ‘Ana Izabel de Jesus’); Célio Cordeiro (responsável pelo Museu Sacro-His- tórico); Munir Mansur, diretor de Assuntos Urbanos (responsável pela atualização do in- ventário de artes e ofícios); Elaine Nunes (coordenadora de extensão da Biblioteca Muni- cipal ‘José Donizete Ribeiro de Souza’ e Fernanda Camargos (responsável pelo acervo). Execução do projeto As atividades começaram em 23 março de 2020 com a elaboração do projeto e a verifica- ção das possibilidades de realização em cinco meses, utilizando os recursos humanos dis- poníveis, em horário normal de trabalho. De se destacar é que as publicações começam em maio e deve continuar, por tempo inde- terminado, depois do período de consolidação e estabilização do sítio eletrônico, esperado para agosto.
  • 6. 6 CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO DO PROJETO CCAJURU CULTURAL Setor Atividade MAR ABR MAIO JUN JUL AGO Diretoria de Cultura [Flávio] Elaboração do projeto X X Casa da Cultura {Ana Cristina] Preparação do acervo para digitalização X X X Artes & Ofícios [Munir Mansur] Inventário cultural dos artistas locais X X Museu [Célio Cordeiro}] Organização das fotografias para publicação X X X Biblioteca [Elaine e Fernanda] Plano de extensão e formação de rede social com “Amigos da Biblioteca” X X X X X Diretoria de Cultura [Flávio] Organização e publicação do multiblog CCajuru Cultural X X X X Considerações Esta proposta merece ainda ênfase em seu custo-benefício. Além de manter os setores de Cultura em atividades construtivas, aproveitando o tempo de trabalho para produzir uma obra intelectual sem precedentes, a proposta vai mobilizar o mundo artístico e cultural do município ao revelar seus valores e seus feitos notáveis. Tudo isso sem gastar nada. Outro aspecto a se destacar é a predominância de redes sociais: elas aproximam as pes- soas; humanizam a comunicação; têm uma velocidade de comunicação impressionantes; e informa e entretém com uma força imensa; mas são transitórias ou passageiras, insegu- ras e sujeitas a regras de terceiros. Os sites (assim também os blogues), como proposta de difusão cultural, apresentam uma vasta possibilidade de integração com diversos tipos de plataformas: chat, mídias sociais, publicações digitais, vídeos etc. Com essa diversidade, eles são dotados de funcionalida- des que podem aprimorar as relações do poder público com a população. Em pleno século XXI, estar na internet é pré-requisito para qualquer empreendimento pú- blico e ter uma página bem estruturada mostra o quanto a administração é confiável e está pronta para atender da melhor maneira possível o seu público. Flávio Flora ⟴ 23/03/2020