PROTOCOLO X.25 EFA Curso Gestão de Redes Escola Secundária Fontes Pereira de Melo José  Guimarães
PROTOCOLO X.25 <ul><li>Introdução </li></ul><ul><li>O X.25 surgiu em 1976 e dominou claramente as comunicações WAN durante...
PROTOCOLO X.25 <ul><li>Packet Level  - Este nível físico especifica uma interface DTE/DCE que funciona em modo síncrono . ...
Meios de transmissão <ul><li>Ao longo de rede X.25, um circuito virtual usa diversos canais para ligação entre os diversos...
Meios de transmissão <ul><li>As redes de comutação de pacotes X.25 permitem que computadores ou periféricos remotos comuni...
Pacotes X.25 <ul><li>Existem dois tipos básicos de pacote: </li></ul><ul><li>De dados e de controlo </li></ul><ul><li>O te...
Pacotes X.25 <ul><li>O DTE efectua o encapsulamento dos pacotes X.25 em tramas LAP-B (um pacote por trama) e envia-as ao s...
Relação com modelo de referência OSI
Relação com modelo de referência OSI
Cabeçalho dos pacotes <ul><li>Cabeçalho distingue os tipos de pacote </li></ul>
Cabeçalho dos pacotes
X.25 com protocolo TCP/IP <ul><li>Aplicações X.25 com transparência de localização . </li></ul><ul><li>Transporta tráfego ...
CONCLUSÃO <ul><li>Tendência a ser substituído por protocolos </li></ul><ul><li>menor  hepotese de erros </li></ul><ul><li>...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Protocolo x.25

2.359 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.359
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
45
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Protocolo x.25

  1. 1. PROTOCOLO X.25 EFA Curso Gestão de Redes Escola Secundária Fontes Pereira de Melo José Guimarães
  2. 2. PROTOCOLO X.25 <ul><li>Introdução </li></ul><ul><li>O X.25 surgiu em 1976 e dominou claramente as comunicações WAN durante muitos anos. </li></ul><ul><li>As redes X.25 usam a técnica de comutação de pacotes com circuitos virtuais, definem 3 níveis: </li></ul><ul><li>Pacote Level </li></ul><ul><li>Link Access Level </li></ul><ul><li>Physical Level </li></ul>
  3. 3. PROTOCOLO X.25 <ul><li>Packet Level - Este nível físico especifica uma interface DTE/DCE que funciona em modo síncrono . </li></ul><ul><li>Link Access Level – É o nível de ligação lógica do standard X.25 usa o LAP-B (&quot;Link Access Protocol - Balanced&quot;), trata-se de uma variante do HDLC em modo assíncrono balanceado, proporcionando controlo de fluxo e erros entre nós através do protocolo de janela deslizante. </li></ul><ul><li>Physical Level - Este nível de pacote , implementa outros mecanismos de controlo de fluxo e erros, semelhantes aos da camada inferior, mas que podem agora funcionar em dois modos: entre nós intermédios ou entre nós finais. Este nível define os serviços de circuitos virtuais. </li></ul>
  4. 4. Meios de transmissão <ul><li>Ao longo de rede X.25, um circuito virtual usa diversos canais para ligação entre os diversos nós: </li></ul>
  5. 5. Meios de transmissão <ul><li>As redes de comutação de pacotes X.25 permitem que computadores ou periféricos remotos comuniquem entre si através de ligações digitais de alta velocidade sem ter de utilizar linhas dedicadas/alugadas. A rede X.25 encaminha pacotes individuais de dados HDLC entre destinos diferentes baseando-se no endereçamento de cada pacote. </li></ul>
  6. 6. Pacotes X.25 <ul><li>Existem dois tipos básicos de pacote: </li></ul><ul><li>De dados e de controlo </li></ul><ul><li>O terceiro octeto do pacote X.25 define o seu tipo </li></ul>
  7. 7. Pacotes X.25 <ul><li>O DTE efectua o encapsulamento dos pacotes X.25 em tramas LAP-B (um pacote por trama) e envia-as ao seu DCE. O DCE remove a informação de nível 2 (LAP-B) e encapsula os pacotes X.25 de acordo com o protocolo de rede que está a ser usado. LAP-B apenas é usado para comunicação DTE-DCE. </li></ul><ul><li>Este procedimento garante a independência do DTE relativamente à rede. O acesso DTE-DCE é uniforme, por outro lado o DCE terá de ser do tipo apropriado ao protocolo usado na rede. </li></ul>
  8. 8. Relação com modelo de referência OSI
  9. 9. Relação com modelo de referência OSI
  10. 10. Cabeçalho dos pacotes <ul><li>Cabeçalho distingue os tipos de pacote </li></ul>
  11. 11. Cabeçalho dos pacotes
  12. 12. X.25 com protocolo TCP/IP <ul><li>Aplicações X.25 com transparência de localização . </li></ul><ul><li>Transporta tráfego TCP/IP fornecendo caminho sobre o qual ele pode ser transferido ( tunneling) . </li></ul><ul><li>Estudo prévio evita problemas na ligação do sistema - hardware e software. </li></ul>
  13. 13. CONCLUSÃO <ul><li>Tendência a ser substituído por protocolos </li></ul><ul><li>menor hepotese de erros </li></ul><ul><li>menos overhead </li></ul><ul><li>maior velocidade </li></ul><ul><li>Redes locais </li></ul><ul><li>domínio Ethernet e o Token Ring </li></ul>

×