Evolução da Fala

5.067 visualizações

Publicada em

Publicada em: Turismo
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.067
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
25
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
37
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Evolução da Fala

  1. 1. Evolução cognitiva MITHEN,S. “Uma nova proposta para a evolução da mente”. In: A pré-história da mente , São Paulo, Ed. Unesp, 2002.
  2. 2. Três estágios do desenvolvimento da mente <ul><li>Modelo teórico desenvolvido com base na teoria da recapitulação: “a ontogenia recapitula a filogenia” </li></ul>
  3. 3. Fase 1- Inteligência geral <ul><li>Produção de condutas relativamente simples </li></ul><ul><li>Aprendizagem lenta </li></ul><ul><li>Erros frequentes </li></ul>
  4. 4. Fase 2 – Inteligências especializadas <ul><li>Surgimento de módulos de saberes específicos anexos ao módulo de inteligência central </li></ul><ul><li>Inteligências técnica, social e naturalística </li></ul><ul><li>Aprendizado rápido e número mínimo de erros </li></ul><ul><li>Informações contidas em um módulo não dialogam com as de outro </li></ul>
  5. 5. Fase 3 – Fluidez cognitiva <ul><li>Fluxo de informações entre módulos </li></ul><ul><li>Capacidade de simbolização </li></ul><ul><li>“ A mente adquire não apenas a habilidade, mas uma verdadeira paixão por metáforas e analogias” </li></ul>
  6. 6. Explosão criativa do Paleolítico Superior <ul><li>Início: aproximadamente 80 mil anos atrás (há 40 mil anos na Europa) </li></ul><ul><li>Aumento da ocorrência de rituais de enterro – indicativos de comportamento religioso </li></ul><ul><li>Registros de arte rupestre </li></ul>
  7. 7. A Evolução da Fala (LEWIN, R. Evolução Humana, cap. 32)
  8. 8. 1.Evidências fósseis (moldes internos e estruturas vocais) <ul><li>Moldes internos: área de broca (gênero Homo), reestruturação cerebral (australopitecíneos) </li></ul><ul><li>Posição baixa a laringe no pescoço: dificulta a deglutição, mas possibilita a geração de mais sons pode ser aferida pela forma do basi-crânio. A primeira aparição confirmada dessa estrutura ocorre no Homo sapiens arcaico, há 300 mil anos </li></ul><ul><li>Indica uma origem remota e gradual da fala </li></ul>
  9. 10. 2.Evidências arqueológicas(ferramentas) <ul><li>A especialização das ferrmentas líticas reflete um conjunto de processos cognitivos mais organizado </li></ul><ul><li>Para psicólogos, no entanto, esta relação é uma analogia, não uma homologia (Thomas Wynn) </li></ul><ul><li>Indica uma origem recente e rápida da fala </li></ul>
  10. 12. 3.Evidencias arqueológicas (arte) <ul><li>Fala associada aos processos cognitivos e imaginários da arte </li></ul><ul><li>Abstrações do real altamente seletivas </li></ul><ul><li>Indica origem recente e rápida da fala </li></ul>
  11. 13. <ul><li>Cavalo de Vogelherd, Alemanha </li></ul><ul><li>Vestígios de la Ferrasie, França </li></ul>
  12. 14. 4.O que provocou o surgimento da fala enquano linguagem? <ul><li>Hipótese 1: Comunicação </li></ul><ul><li>-habilidade necessária às atividades de caça e coleta, que substituiu meios menos eficientes de subsistência </li></ul><ul><li>-a fala se originou a partir da gestualidade, a primeira forma de comunicação dos hominídeos </li></ul><ul><li>Hipótese 2: Construção da consciência </li></ul><ul><li>     -a comunicação seria um 'efeito colateral' </li></ul><ul><li>     -a interação social mais intensa força o aumento da inteligência dos indivíduos </li></ul><ul><li>  -grupos grandes necessitam de um imaginário mais complexo </li></ul>
  13. 15. Daniel Médici nº USP 5392244 Guilherme Bittar Celestino nº Usp 5392817

×