13/02/2014
1
Fisiologia Humana
Jhonny Inácio
Fisiologia Humana
I. IDENTIFICAÇÃO
Curso: Estética P Período: 1º
Disciplina: ...
13/02/2014
2
A Célula
• Menor unidade morfofuncional
constituinte do Ser Vivo;
• Uma única célula pode constituir um ser
v...
13/02/2014
3
Características das Moléculas para
Formarem os Sistemas Vivos
• Durabilidade (Estabilidade)
• Metabolismo: Ca...
13/02/2014
4
Organismos Acelulares
e Subcelulares
Vírus
• Vírus são parasitas intracelulares obrigatórios;
• Só se reprodu...
13/02/2014
5
Tipos de Células
– Seres vivos que não conseguem sintetizar
(produzir) seu próprio alimento (Consumidores);
–...
13/02/2014
6
Page  31
O MICROSCÓPIO ÓPTICO
Page  32
O MICROSCÓPIO ÓPTICO
Serve para ampliar um objecto.
Funciona com um ...
13/02/2014
7
As Células são formadas por
compostos:
Inorgânicos
• Água
• Sais Minerais
Orgânicos
• Proteínas
• Lipídios
• ...
13/02/2014
8
PROTEÍNAS
Tipo Função
Proteínas estruturais
Componentes das membranas celulares Desempenham diversas funções:...
13/02/2014
9
CARBOIDRATOS
• Os carboidratos são também conhecidos como
glicídios ou açúcares, sendo as moléculas
biológica...
13/02/2014
10
CLASSIFICAÇÃO DOS
CARBOIDRATOSDISSACARÍDEOS
OU OLIGOSSACARÍDEOS
• São açúcares duplos, contendo duas molécul...
13/02/2014
11
ONDE SÃO ENCONTRADOS
• Associados a membrana;
• Transportados pelo plasma;
• Barreira hidrofóbica( impermeab...
13/02/2014
12
ESTERÓIDES
• Colesterol é o mais importante.
• Está presente em todas as membranas
celulares.
• É necessário...
13/02/2014
13
TIPOS DE RNA
1) RNAm (mensageiro)
Produzido pelo DNA no núcleo; Leva a
mensagem” ao citoplasma; Associa-se a...
13/02/2014
14
Microelementos
• Cálcio: Estimula o crescimento celular
pela incorporação na parede celular e
membrana plasm...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A célula (1)

479 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
479
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A célula (1)

  1. 1. 13/02/2014 1 Fisiologia Humana Jhonny Inácio Fisiologia Humana I. IDENTIFICAÇÃO Curso: Estética P Período: 1º Disciplina: Fisiologia Humana Professor: Dione Inácio Ano / Semestre: 2013 – 1 CHT: 40 horas CHS: 02 horas C.H.Teórica: 02 horas C.H. Prática: 00 horas II. EMENTA • Ao termino da disciplina de Fisiologia Humana, o aluno deverá: • Conhecer o funcionamento da célula e sua interação com o funcionamento dos sistemas. • Conhecer a ação do Sistema Nervoso sobre os músculos e órgãos. • Compreender o mecanismo da digestão dos alimentos e os processos que envolvem a absorção dos nutrientes. • Entender o funcionamento do sistema respiratório e o mecanismo de troca dos gases pelo pulmão. • Entender o funcionamento do sistema circulatório, da dinâmica dos elementos figurados do sangue, bem como o funcionamento do coração. • Compreender o funcionamento dos rins e o controle da pressão arterial e do equilíbrio hídrico e ácido do sangue. • Compreender o mecanismo de ação dos hormônios e sua ação no funcionamento corporal, bem como a participação dos hormônios na manutenção da homeostasia do sistema tegumentar. Qual a aplicação da Fisiologia para o profissional em Estética? A disciplina de Fisiologia capacita o profissional de Estética a: • Participar de pesquisas relacionadas ao sistema tegumentar e sua interação com outros sistemas orgânicos; • Participar de equipes multidisciplinares da vigilância epidemiológica; • Realizar com conhecimento científico as práticas em centros de tratamento estético e a orientação do cuidado em casos de pacientes acometidos por enfermidades infecciosas ou por distúrbios do sistema imune; • Realizar atividades de docência nas grandes áreas da Microbiologia, Imunologia e Parasitologia. Atividades Práticas no Lab. de Microscopia  Obrigatório:  Uso de Jaleco  Entrada permitida até 15 min. após início da Aula  Proibido:  Entrar de chapéu  Alimentar-se no laboratório  Usar celular ou outro recurso eletrônico dentro do laboratório Termo de Ciência • O Termo de Ciência deverá ser lido pelo professor aos acadêmicos; • O Termo de Ciência será publicado no Lyceum; • No Termo de Ciência consta as regras a serem observadas quanto: – Aulas Práticas em Laboratório; – Horários das Chamadas das Aulas Teóricas e Práticas; – Atividades Avaliativas – Datas e Valores
  2. 2. 13/02/2014 2 A Célula • Menor unidade morfofuncional constituinte do Ser Vivo; • Uma única célula pode constituir um ser vivo - Unicelulares; • Ser vivo é tudo o que tem nutrição e se multiplica (Reprodução Sexuada ou Assexuada) • Toda Célula descende de uma Célula preexistente; O Caldo Primordial A Evolução Celular Origem da Célula • Procariontes: primeiras células surgiram na terra 3,5 bilhões de anos, no começo do período pré- cambriano; • Antes de surgir a primeira célula: existiam grandes massas líquidas (ricas em substâncias de composição muito simples) • Atmosfera: vapor de água, amônia, metano, hidrogênio, sulfeto de hidrogênio e gás carbônico, Evolução Química. • O oxigênio livre só apareceu depois, graças à atividade fotossintética das células autotróficas; Origem da Célula • Substâncias: sob ação do calor e radiação ultravioleta, vinda do sol, e de descargas elétricas oriundas de tempestades freqüentes combinaram- se quimicamente  primeiros compostos de carbono. Origem da Célula • Stanley Miller (1953 – experimentos fundamentais): produzindo descargas elétricas em um recipiente fechado, contendo vapor de água, Hidrogênio, Metano e amônia, descobriu que se formavam aminoácidos, tais como alanina, glicina. Níveis de Organização dos Seres Vivos
  3. 3. 13/02/2014 3 Características das Moléculas para Formarem os Sistemas Vivos • Durabilidade (Estabilidade) • Metabolismo: Catalizarem a síntese de outras moléculas • Gerarem cópias de si mesmas  Quais moléculas, que estão presentes nas células atuais, e que possuem essas características? • Polipeptídios ( eficiência na ação catalítica) • Polinucleotídeos (estabilidade, alta capacidade de guardar informação e replicação)  Reprodução Celular => Desenvolvimento e Reprodução Orgânica. Retrato Falado da 1º Célula • Aquática • Procariótica • Anaeróbica • Heterótrofa • Assexuada • Evolução na obtenção de energia Fermentação, Quimiossíntese, Fotossíntese e Respiração Aeróbica Do Procarionte ao Eucarionte • Membrana Plasmática - Protetora e reguladora - Entrada e saída de substância - Meio interno ≠ do externo (físico-químico) • Formação de dobras, cisternas, vesículas, compartimentos e retículos originados da membrana primordial - Nascimento da célula eucariótica - Sistemas de endomembranas Do Unicelular ao Multicelular • Mais da metade da biomassa da terra é formada por seres unicelulares • Com a união de seres unicelulares para formarem colônia, surgiram os multicelulares • Vantagens: - Proteção dos órgãos internos - Exploração de novos ambientes - Evolução na comunicação celular - Criação de memória celular - Diversidade de função e eficácia metabólica Organização atual do mundo vivo 1. ACELULARES: vírus, viróides e príons. 2. CELULARES : 2.1. PROCARIONTES: bactérias. 2.2. EUCARIONTES: 2.2.1. UNICELULARES: protistas. 2.2.2. PLURICELULARES: 2.2.2.1. SEM TECIDOS: fungos. 2.2.2.2. COM TECIDOS: 2.2.2.2.1. ACLOROFILADOS: animais. 2.2.2.2.2. CLOROFILADOS: plantas.
  4. 4. 13/02/2014 4 Organismos Acelulares e Subcelulares Vírus • Vírus são parasitas intracelulares obrigatórios; • Só se reproduzem através de uma célula hospedeira; • Os vírus atacam tipos específicos de células. Existem os vírus que atacam células animais, vegetais e bactérias. • Os vírus mais conhecidos são que atacam as bactérias chamados de bacteriófagos. • Fora de uma célula o vírus é inativo, por isso sendo considerado parasita intracelular obrigatório. Vírus • Cada vírus é formado por duas partes: - 1º Genoma viral (RNA ou DNA) - contém a informação para a produção de outro vírus. - 2º Cápsula proteíca - proteger o genoma viral - reconhecer outras células - facilitar a entrada em outras células Rickéttisias e Clamídias • São células incompletas • Parasitas intracelular obrigatórias • Células procariontes • Contém RNA e DNA ao mesmo tempo • Realiza parte da sua síntese protéica • Possui membrana semi-permeável Tipos de Células – Não apresentam membranas internas revestindo o núcleo ou organelas; – Correspondem aos organismos unicelulares do grupo da Bactérias; Procariotos Eucariotos – Células com núcleo organizado e organelas revestidos por membranas; – São encontradas em organismos multicelulares: Fungos e algas macroscópicos, Plantas e Animais; – São encontradas em organismos unicelulares: Fungos, algas e protozoários.
  5. 5. 13/02/2014 5 Tipos de Células – Seres vivos que não conseguem sintetizar (produzir) seu próprio alimento (Consumidores); – Correspondem à maioria das espécies de bactéras, Fungos, Protozoários, Animais e Vírus; Heterotróficas Autotróficas – Sintetizam sua fonte de energia bioquímica a partir de matéria inorgânica; • Fotossintetizadores: Utiliza a luz para transformar CO2 em C6H12O6 – Algas, Cianobactérias e Plantas. • Quimiossintetizadores: Convertem matéria inorgânica em molécula energética – Bactérias susfurosas e nitrificantes.  Não são iguais.  Diferenciam-se no tamanho, forma, número e funções. Microscopia Page  29 A História do Microscópio  Robert Hooke, estudioso inglês, foi o primeiro (em 1665) a observar células. Para tal valeu-se de um rudimentar microscópio, idealizado anos antes por um outro estudioso, Anthony Van Leeuwenhoeck.  Hooke observou cortes finos de cortiça, que se apresentavam ao microscópio com um aspecto similar a pequenos favos de mel empilhados. A cada um destes favos Hooke atribuiu a designação de cellulae (células). Page  30 Cerca de dez anos mais tarde o próprio Leeuwenhoeck observou pequenos seres vivos, que designou por “protozoários”, aos quais mais tarde foi dada a designação de bactérias. A História do Microscópio
  6. 6. 13/02/2014 6 Page  31 O MICROSCÓPIO ÓPTICO Page  32 O MICROSCÓPIO ÓPTICO Serve para ampliar um objecto. Funciona com um conjunto de lentes (ocular e objectiva) que ampliam a imagem. A Iluminação é natural ou artificial. É constituído por uma parte mecânica que suporta e permite controlar uma parte óptica que amplia as imagens. Page  33 MICROSCÓPIO - CONSTITUIÇÃO Ocular Canhão Revólver ObjectivasBraço Platina Fonte luminosa Diafragma Pé ou base Parafuso macromético Parafuso micromético Pinças Condensador Page  34 OBSERVAÇÕES AO M.O.C. Diatomáceas Ameba Volvox Ovo em desenvolvimento Protozoários Raiz de um cabelo Composição Química Celular – Carbono (C): Principal átomo das biomoléculas, com grande facilidade em realizar diversos tipos de ligações químicas; – Nitrogênio (N): Capitado inicialmente pelos nitrificantes, faz parte dos radicais AMINAs; Basicamente todos os Seres Vivos buscam, no processo da nutrição, a matéria prima constituinte das suas biomoléculas, que são: – Oxigênio (O): Oriundo principalmente da água e do Dióxido de Carbono; – Hidrogênio(H): Capitado pelos fotossintetizantes através da absorção de água; Composição Química da Célula Biomoléculas
  7. 7. 13/02/2014 7 As Células são formadas por compostos: Inorgânicos • Água • Sais Minerais Orgânicos • Proteínas • Lipídios • Carboidratos • Àcidos Nucléicos Composição Química da Célula Água 70% Proteínas 15% Sais Minerais 2% Ácidos Nucléicos 7% Outros 1% Lipídios 2% Carboidratos 3% ÁGUA  A água é um solvente universal.  A água é um regulador de temperatura.  A água é um lubrificante ideal,  A água participa de reações químicas  A água atua como mecanismo de proteção ÁGUA • A molécula de água é formada por dois átomos de Hidrogênio e um de Oxigênio (H2O). • Ela é Polar – com grande afinidade por moléculas polares Oxigênio Hidrogênio ENCONTRA-SE NA CÉLULA Na forma livre Representa 95% da água total, é a parte usada principalmente como solvente para os solutos e como meio dispersante PROTEÍNAS • São constituintes básicos da vida; • São macromoléculas complexas; • Constituem cerca de 50 a 80% do peso seco da célula eucariótica; • Tem como base de sua estrutura os polipeptídios formados de ligações peptídicas entre os grupos amino (- NH2) de um aminoácido e carboxílico (-COOH) de outro, ambos ligados ao carbono alfa de cada um dos aminoácidos;
  8. 8. 13/02/2014 8 PROTEÍNAS Tipo Função Proteínas estruturais Componentes das membranas celulares Desempenham diversas funções: determinam o diâmetro dos poros; auxiliam os hormônios no “reconhecimento” celular Colágeno Componente estrutural dos músculos e tendões Queratina Parte da pele e do pêlo Hormônios peptídicos (p. ex., insulina, hormônio do crescimento) Muitos hormônios são proteínas e exercem efeitos sobre diversos sistemas orgânicos Hemoglobina Transporte de oxigênio Anticorpos Protegem o corpo contra organismos causadores de doenças Proteínas plasmáticas Coágulo sangüíneo; equilíbrio de líquidos Proteínas musculares Tornam o músculo capaz de contrair Enzimas Regulam os padrões das reações químicas AMINOÁCIDOS • Um peptídio é formado quando alguns aminoácidos se unem através de ligações peptídicas. • A formação de um polipetídio ocorre quando diversos aminoácidos se unem. • As proteínas são polipeptídios muito grandes, sendo que a maioria das proteínas é composta por mais de uma cadeia de polipeptídeos. AMINOÁCIDOS CLASSIFICAÇÃO DAS PROTEÍNAS Quanto à composição:  Proteínas simples Ex. albuminas, globulinas  Proteínas conjugadas Ex. hemeproteínas, lipoproteínas, glicoproteínas CLASSIFICAÇÃO DAS PROTEÍNAS Quanto à forma:  Proteínas fibrosas: são insolúveis em água, compridas e filamentosas. A maioria tem função estrutural ou protetiva. Ex. colágeno  Proteínas globulares: geralmente solúveis em água, formam estruturas compactas fortemente enroladas em forma globular ou Esférica: Função relacionada com manutenção e regularização de processos vitais: enzimática, transporte, defesa e hormonal. Ex.hemoglobina. GRAU DE ESTRUTURAÇÃO DAS PROTEÍNAS Ligações peptídicas Pontes de Hidrogênio Interações de Van der Waals Interações Eletrostáticas Interações Hidrofóbicas Uniões Covalentes de Dissulfeto Pontes de Hidrogênio Interações de Van der Waals Interações Eletrostáticas Interações Hidrofóbicas Estrutura primária Estrutura secundária Estrutura terciária Estrutura quaternária
  9. 9. 13/02/2014 9 CARBOIDRATOS • Os carboidratos são também conhecidos como glicídios ou açúcares, sendo as moléculas biológicas mais abundantes na natureza. • São compostos por carbono, hidrogênio e oxigênio. • Representam a principal fonte de energia para a célula. • Atuam na morfologia e fisiologia da célula fazendo parte da estrutura, comunicação, reconhecimento, informações hereditárias. CARBOIDRATOS • Abrangem um dos maiores grupos de compostos orgânicos encontrados na natureza. • Junto com as proteínas formam os principais constituintes dos organismos vivos. • São responsáveis pela produção da energia que move o ser vivo - ATP CLASSIFICAÇÃO DOS CARBOIDRATOS MONOSSACARÍDEOS • São compostos com uma fórmula geral Cn(H2O), que não podem ser hidrolisados a compostos mais simples. • Podem conter três, quatro, cinco ou seis átomos de carbono na estrutura molecular. • Exemplos de Hexoses: Glicose, Frutose e Galactose • Exemplos de Pentose: Ribose e Desoxirribose • Glicose é o mais importante das hexoses e é utilizada pelas células como fonte de energia. UTILIZAÇÃO DA GLICOSE • A glicose é utilizada de três maneiras:  pode ser queimada imediatamente como combustível.  pode ser armazenada como glicogênio para queima posterior.  pode ser armazenada sob a forma de gordura. CLASSIFICAÇÃO DOS CARBOIDRATOS MONOSSACARÍDEOS Ribose Desoxirribose CLASSIFICAÇÃO DOS CARBOIDRATOS MONOSSACARÍDEOS
  10. 10. 13/02/2014 10 CLASSIFICAÇÃO DOS CARBOIDRATOSDISSACARÍDEOS OU OLIGOSSACARÍDEOS • São açúcares duplos, contendo duas moléculas de monossacarídeos. • Na grande maioria são compostos cristalinos, solúveis em água e de sabor doce. • Exemplos: Sacarose, Lactose e Maltose. CLASSIFICAÇÃO DOS CARBOIDRATOS DISSACARÍDEOS DISSACARÍDEOS OU OLIGOSSACARÍDEOS CLASSIFICAÇÃO DOS CARBOIDRATOS POLISSACARÍDEOS • São formadas por três ou mais moléculas de açúcares. • Podem ser chamadas de glicanas. • Os três polissacarídeos de interesse para nós são o amido, o glicogênio e a celulose. CLASSIFICAÇÃO DOS CARBOIDRATOS POLISSACARÍDEOS • O amido é um depósito de polissacarídeo encontrado nas plantas e é constituído por uma série de moléculas de glicose ligadas entre si de forma ramificada. • O glicogênio, também conhecido como “amido animal”, é um polissacarídeo altamente ramificado, similar ao amido vegetal. O glicogênio é a forma na qual os seres vivos armazenam glicose. • A celulose é um polissacarídeo de cadeia reta encontrado nas plantas. A celulose fornece a fibra da nossa dieta e melhora as funções digestivas de diversas maneiras. CLASSIFICAÇÃO DOS CARBOIDRATOS POLISSACARÍDEOS LIPÍDIOS • São compostos orgânicos formados por carbono, hidrogênio e oxigênio. • União de ácido graxo e álcool • São as gorduras, ceras e óleos • Insolúveis na água. • Os lipídios mais comuns encontrados no nosso organismo são os triglicerídeos, os fosfolipídios e os esteróides.
  11. 11. 13/02/2014 11 ONDE SÃO ENCONTRADOS • Associados a membrana; • Transportados pelo plasma; • Barreira hidrofóbica( impermeabilização- ceras) • Funções reguladoras ou de coenzimas( óleos); • Controle da homeostase do corpo( gorduras) • A maioria dos componentes não protéicos. www.bioaula.com.br Meio extracelular citoplasma filamentos protéicos proteína de reconhecimento receptor protéico proteína transportadora sítio ligante bicamada lipídica fosfolipídio colesterol carboidrato LIPÍDIOS NA MEMBRANA PLASMÁTICA LIPÍDIOS MAIS COMUNS • Triglicerideos • Fosfolipídios • Glicolipídios • Esteróides Triglicerideos  Plantas e animais;  São triésteres de glicerol com ácidos graxos;  Reserva de energia em animais;  Formam CO2 e H2O na célula. FOSFOLIPÍDIOS • Contêm ácidos graxos unidos a uma molécula de glicerol. • São moléculas anfipáticas. • São os principais componentes das membranas celulares. GLICOLIPÍDIOS • Todas as membranas do corpo. • Camada externa da membrana plasmática. • Regulação das interações. • Fonte de antígenos do grupo sangüíneo. • Receptores para toxinas.
  12. 12. 13/02/2014 12 ESTERÓIDES • Colesterol é o mais importante. • Está presente em todas as membranas celulares. • É necessário para a síntese de vitamina D na pele. • É utilizado pelos ovários e testículos na síntese dos hormônios sexuais. HC CH3 (CH2)3 CH3HC CH3 CH3 HO Colesterol ÁCIDOS NUCLÉICOS DEFINIÇÕES É unidade estrutural básica dos ácidos nucléicos (DNA e RNA), constituídos por bases purinas (A, G) ou pirimídicas (C, T), ribose ou desoxirribose e ainda grupamento fosfato.  NUCLEOTÍDEOS: Seu comprimento linear seria de 2 m de comprimento. É um polímero formado por nucleotídeos, sendo o açúcar desoxirribose e as bases purinas e pirimídicas (C, T, G, A), proporcionando formação de uma fita dupla. DNA PAREAMENTO DAS BASES A=T C G Está envolvido em decifrar a informação do DNA e carregar sua instrução. Assim como o DNA, o RNA também é composto por nucleotídeos, porém difere em certos aspectos: • O açúcar é uma ribose; • A base pirimídica timina é substituída pela uracila; • Forma somente fita de RNA simples, isto implica que haverá uma porcentagem diferente de A com T e C com G RNA
  13. 13. 13/02/2014 13 TIPOS DE RNA 1) RNAm (mensageiro) Produzido pelo DNA no núcleo; Leva a mensagem” ao citoplasma; Associa-se aos ribossomos. 2) RNAr (ribossômico) É o mais comprido; Matéria-prima para formar os ribossomos; Sem ribossomo não há tradução. 3) RNAt (transportador) Em certa região, apresenta 3 bases livres, chamadas anti-códon; Captura os aminoácidos do citoplasma e os leva aos ribossomos; O mesmo aminoácido pode ser carregado por 2 ou 3 tipos de RNA-t. ELEMENTOS MINERAIS • Representam cerca de 2 % do total da composição celular; • São necessários em concentrações da ordem de miligramas por litro de cultura. FUNÇÃO • Atuam principalmente como reguladores da atividade celular. • Encontram-se na forma: • Insolúvel • Dissolvidos em água FÓSFORO • É importante na regulação do metabolismo celular e no fornecimento de fosfatos para a geração de energia. • É essencial para a síntese de ácidos nucléicos e adenosina trifosfato (ATP). POTÁSSIO • Participa do processo de excreção • Produção de impulso nervoso ( Bomba de Sódio-Potássio) MAGNÉSIO • É co-fator de várias enzimas; • Participa na ativação das enzimas glicolíticas( quebra da glicose); • Estimula a síntese de ácidos graxos essenciais; • Estimula a Bomba Sódio -Potássio
  14. 14. 13/02/2014 14 Microelementos • Cálcio: Estimula o crescimento celular pela incorporação na parede celular e membrana plasmática. • Ferro: É necessário para síntese dos citocromos e de certo pigmentos. VITAMINAS • São compostos orgânicos imprescindíveis para algumas reações metabólicas específicas, requeridos pelo corpo em quantidades mínimas para realizar funções celulares. • São usualmente classificadas em dois grupos com base na sua solubilidade, estabilidade, ocorrência em alimentos. CLASSIFICAÇÃO • HIDROSSOLÚVEIS Tiamina, Riboflavina, Niacina, Biotina, Ácido Pantotênico, Ácido Fólico, Cobalamina, Peridoxida e Ácido Ascórbico. • LIPOSSOLÚVEIS Vitamina A, D, E e K. FUNÇÕES • Agem muitas vezes como coenzimas ou como parte de enzimas responsáveis por reações químicas essenciais à saúde humana. • Mantêm a saúde ideal e a prevenção de doenças crônicas.

×