GAZETA DO SANTA CÂNDIDA FEVEREIRO 2014

434 visualizações

Publicada em

Distribuição gratuita nos bairros: Santa Cândida, Boa Vista, Tingui, Bachacheri, Ahu, Barreirinha,Atuba e Colombo

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
434
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

GAZETA DO SANTA CÂNDIDA FEVEREIRO 2014

  1. 1. 2 Diretor: Adilson da Costa Moreira - Fones 8433-7462 e 3328-0176 Dep. comercial: Sharon Simão Zunino Rua Canadá, 2108 - Ap. 32 - Bloco A3 - Bacacheri - Curitiba E-mail: gazetasantacandida@gmail.com Tiragem: 10.000 exemplares www.gazetasantacandida.com.br / www.gazetasantacandida.blogspot.com As matérias assinadas não refletem necessariamente a opinião do jornal. Desejamos um Feliz Natal e Boas Festas aos amigos e colaboradores. EXPEDIENTE A rua Antônio Oliveira dos San- tos em chão batido desde a Rua Reinaldo Jacob Von Muhler até a rua Engº LuizAugusto Leão Fonseca, “Já não há mais nem o macadame mas, consta no mapa do Santa Cândida” diz, o motorista entregador de loja Varejista, Edmar Padilha. RUA DA “PROMESSA”, MORADORES PEDEM ASFALTAMENTO Esta via, tem sido causa de reivin- dicação pelos moradores, motorista e pedestres em abaixo-assinado que irão protocolar na Prefeitura através da Regional Boa Vista. “O asfaltamento desta rua deveria estar concluída em mais de 5 anos quando houve a promessa de incluir este pequeno trecho com a obra de pavimentação da rua Reinaldo Jacob Von Muhler”, afirma Cleisi do Rocio Alves e complementa, “dias de chu- va um transtorno pelo acumulo de água na frente das casas e depois o lamaçal,dia secos a poeira toma con- ta, e o dinheiro do IPTU que paga- mos para que está servindo? Lúcia Candida também moradora desta rua mostrou fotos em arquivos de seu celular diz, “as vezes em dia de chuva é mais fácil sair de canoa de casa para chegar até outra rua, é um verdadeiro piscinão’’ e dias de sol a poeira incomoda”. O movimento social da área da saúde em especial conselheiros representantes dos usuários do sistema único de saúde da regional Boa Vista estão decepciona- do com a prefeitura de Curitiba que tinha anunciado a construção do hospital regi- onal Norte no Bairro Santa Cândida. Mais de 24 anos se passaram e as li- deranças de bairros e conselheiros de saú- de tinham a promessa deste equipamento onde hoje funciona o Prédio da Policia Federal ( quando era a central de vacina). Como compensação para os bairros cons- truíram a Unidade de Saúde 24 horas Boa Vista. Atualmente a área de 152 mil metros quadrados que deveria comportar o Hos- pital , foi inaugurado o parque dasVárze- HOSPITAL NORTE DE CURITIBA SERÁ CONSTRUIDO NA REGIÃO LESTE as do Atuba. O governo do Estado já ha- via anunciado em 2013, o valor de R$ 54 milhões para a construção do Hospital e o centro de especialidades médicas na re- gião norte. Dos R$ 60 milhões que serão investi- dos na obra, R$ 30 milhões são do go- verno do estado que propôs a utilização de um terreno do Departamento de Trân- sito do Paraná ( Detran), no bairro do Tarumã ( região leste de Curitiba) que tem 43,200 m² na Avenida Victor Ferreira do Amaral, local abriga hoje o pátio onde fi- cam as motos e automóveis apreendidos pelos fiscais de trânsito. Para a Construção do hospital é ne- cessário que o terreno seja cedido pelo governodoEstadoàPrefeituradeCuritiba por meio de um processo de permuta. Em contrapartida, a administração Municipal vai oferecer outro espaço para realocar o pátio do Detran e os demais serviços ofertados na unidade. Usuários da saúde perguntam, será que não existe outra área que possa dar acesso para os bairros da região norte, Colombo,Almirante Tamandaré e outros municípios?
  2. 2. 3 AAssociação dos Mora- dores do Jardim Cruzeiro do Sul, divulgou em edital e realizou a assembleia no dia 18 de janeiro, na sede da Entidade. Com a presen- ça de minoria simples dos moradores e em por acla- mação foi aprovada a com- posição da nova diretoria Presidenta: Senhora Ar- lete Gonsalves Santos;Vice-presidente; Valmir Cordeiro de Almeida; 1ª Secretária:Edivanir Gonsalves dos Santos; 2ª Secreta- ria: Eunice de Souza Lemos; 1ª Tesoureira: Cecília Kogus Pussoline; 2ª Tesoureiro: Nelson Aparecido Geremias; CONSELHO DELIBERATIVO E FISCAL Presidente: Edson Ribeiro de Araujo; conselheiros: Cassemiro Skroch; Adelzi M. Skroch ; Laurindo Firman; Luzia Pereira Vigiato “A diretoria da associação dos Associação Cruzeiro do Sul tem nova diretoria Moradores Cruzeiro do Sul tem agi- do num conjunto de defesa dos in- teresses dos moradores e de forma democrática promovendo a partici- pação de todos os moradores oportunizando debates de ideias , divulga todos procedimentos de suas ações e as conquistas que, jamais foram de propriedade pessoal ou de liderança da comunidade” diz , Se- nhora Arlete. A diretoria da gestão da senho- ra Arlete realizou a pintura inter- na e externa da sede e, colocação do piso de cerâmica no Salão e a construção da cozinha, alem de outras bem feitorias não somente na sede da entidade, mas também nas melhorias do bairro em ofíci- os encaminhados e acompanhados pela diretoria. A Presidente Arlete agradece a Regional Boa Vista pelos ofícios atendidos: A ponte de Madeira da ruaAleixo Schuga com a rua Isidoro Mário Paul ( ofício nº 170 de 15 de Março 2013 que foi parcialmente atendido), a Limpeza da praça Oswaldo Santos, sinalização das ruas da região( em atendimento ). A ação de despiche na Praça do Ga- úcho contou com a participação de mo- radores e comerciantes, que doaram o material de limpeza Namanhâdodia22deFevereiro,Vin- te cinco adolescentes, com idade entre 12 a 17 anos, cumpriram medida protetiva reparando imóveis pichados localizados no entorno da praça do Gaúcho, no Alto São Francisco. Esses adolescentes (me- ninos e meninas) foram flagrados em delito: pichando. Depois de assistirem a uma palestra, em companhia dos pais ou responsáveis, foram convocados para a ação de despiche. “É uma ação educativa inédita, alia- da à punição”, disse o Inspetor Carlos Frederico Carvalho, diretor da Guarda Municipal. “Oíndicedereincidênciaentreosado- lescente é de apenas 3%, o que demons- tra a grande efetividade das medidas protetivas arbitradas”, disse a promoto- ra de Justiça Danielle Cavali Tuoto, da Vara deAdolescentes em Conflito com a Lei. “Mostramos aos adolescentes como é bonita uma cidade limpa e a importân- cia de se viver em sociedade. Para os pais, a ação reforça sua responsabilidade, prin- Adolescentes flagrados em atos de pichação recuperam imóveis danificados cipalmente no caso de filhos menores de idade”, disse a promotora. Para o casal Shirlei Mizerkovski e Paulo Cesar Magnani, que mora há 40 anos em frente à praça, a ação educativa pode ser o começo de um trabalho de conscientização. “Não adiante só o po- der público interferir. É preciso que pais coíbam, pois educação vem de casa”, afir- mou Shirlei. A psicóloga Rose Marie Oliva, da 49ª Vara Judicial, explica que medidas protetivas são previstas no artigo 101 do Estatuto da Criança e do Adolescente. “Adolescentes que já possuem outras in- frações, além do flagrante de pichação, podem ter aplicadas, pelo Juiz, penas de prestação de serviço ou liberdade assis- tida”, afirmou. A ação de despiche na Praça do Gaú- cho contou com a participação de mora- dores e comerciantes, que doaram o ma- terial de limpeza. “A Prefeitura está em- penhada em combater a pichação, atra- vés de várias frentes de ação. Uma delas é a parceria com a Associação Comerci- al do Paraná (ACP) na campanha ‘Pi- chação é crime, denuncie’, que contabiliza excelentes resultados”, disse o diretor da Guarda. Multa Além das medidas protetivas, jovens e adultos flagrados pichando podem pa- gar uma multa no valor de R$ 1.693,84. Para quem comercializar tinta spray para menores de idade pode, a multa é de R$ 4.234,60. Em caso de reincidência, a mul- ta é de R$ 8.469,21 e, na terceira puni- ção, o alvará comercial é cassado. Até 2011, era registrada a média anual de 700 denúncias. No ano de 2013 esses número subiu para mais de 2 mil, resul- tando em 375 prisões de 202 adolescen- tes e 173 adultos. “O baixo índice de reincidência entre os adolescentes (3%) motivou o setor judiciário a propor que a medida fosse estendida aos adultos, que contam com um índice de 30% de reinci- dência de 30%”, disse Danielle Tuotto. Outras ações de despiche estão marcadas para três finais de semana de março. Agradeceu aos membros da di- retoria voluntários e moradores que participaram do “Natal das Crianças’’, confraternização de fim do ano 2013, com a partici- pação de mais de 250 famílias. Um Papai e duas Mamães Noeis que entregaram presentes com muita alegria das crianças e adul- to sendo servido muitos comes e bebes . A sede da Associação: rua: Airton Luciano Franco, 1000, Santa Cândida.
  3. 3. 4 Os motorista que fazem o entor- no e usuários do terminal do Santa Cândida estão revoltados pela len- tidão das obras no local, que já du- ram quase nove meses. Iniciada em maio do ano passado, a reforma está gerando uma série de transtor- nos para quem utiliza as linhas de ônibus em espaços reduzidos além de complicação para utilizar as lo- jas de área interna. O trecho da marginal da canaleta da Avenida Paraná está bloqueada, o que faz os veículos utilizarem pequenas ruas para rea- lizar o retorno. A técnica de infermagem Mar- ta S. Stocco que ultiliza o terminal para chegar até o bairro Alto diz: “ Virou um circo político e estamos esperando o espetáculo acontecer, sem sabermos quando vai ficar pronto, ficou pe- rigoso não so- mente para ido- sos mas, com es- paço pequeno já vi pessoas quase sofrerem atrope- lamento pelos ônibus e caí- rem". Entre outro i n d i g n a d o s Divoney diz:'' Tenho que fazer todos os dias este trajeto mais de quatro vezes para a escola de meus filhos e para o trabalho todo dia esse contorno em ruas es- treitas e sem conservação o pior é não saber quando este transtorno ''SANTA CÂNDIDA NÃO É IMPORTANTE PARA A COPA" DIZ SECRETÁRIO DE GUSTAVO FRUET vai acabar faço três quilometros a mais para chegar na escola Esta- dual Santa Cândida" afirma, Divoney A. Lima Uma declaração feita na Rádio Band News pelo Secretário Muni- cipal de Urbanismo, Reginaldo Cordeiro, sobre as obras da Copa do Mundo em Curitiba, deu o que falar e causou enorme polêmica. Mas, o que pode não parecer importante para a Copa, é essencial para os moradores do bairro Santa Cândida. Foi o que afirmou o corretor de imóveis, Cláu- dio de Andrade, que ficou revolta- do com o comen- tário do secretário, entrou em contato com a Band News e aproveitou para pedir providências para a Avenida Paraná que está interditada desde outubro do ano passado e tem cau- sado transtorno aos moradores. O secretário de obras, Sérgio Luiz Antoniassi tentou amenizar a polêmica e afirmou que as obras do Santa Cândida não são priori- dades para a Copa, porque não há previsões para serem concluídas. Até agora, apenas 27% das obras do Santa Cândida foram exe- cutadas. Ao todo, serão 4 mil metros de área construída e toda a obra deve custar 12 milhões e 600 mil reais. Iniciadas no ano passado, as modificações no terminal do San- ta Cândida e da região do entorno tiveram R$ 12,6 milhões de inves- timentos do PAC da Copa e deve- ria ficar pronta antes dos jogos. O prefeito diz que o investimento vai apenas mudar de matriz de respon- sabilidade. Fruet diz que declaração de Se- cretário sobre a obra no terminal Santa Cândida foi mal “comprendida” '' É uma obra fundamental para a Cidade, é mais uma obra que não deixaram dinheiro para pagar.É que nós estamos vivendo uma épo- ca que o volume de informação é tão rápido que as vezes uma pala- vra toma uma repercussão mas a obra é fundamental, quando a pre- feitura contratou as obras do PAC , o governo federal entrou com 200 milhões e a prefeitura com 11 mi- lhões; foram sendo incluídas obras a mais nesse ‘pacote’, sem aumen- tar o volume de recurso do Gover- no federal então tem muitas obras que acabaram sendo incluídas como se fosse parte do projeto para copa então, estamos tratando só dessa matriz de responsabilidade'' afirma Fruet.
  4. 4. 5 Anuncie aqui Quem anuncia, vende mais! 8433-7462 www.santacandida.blogspot.com DO SANTA CÂNDIDA A Copa do Brasil “vai bem, apesar da Fifa” Começa a campanha para aumentar a passagem de ônibus em Curitiba No Rio de Janeiro os garis fize- ram greve – ou chantagem? – justa- mente no carnaval, para desmorali- zar o prefeito Eduardo Paes (PMDB). Conseguiram transformar a cidade em um lixão a céu aberto, graças à incompetência do prefeito que não tomou medidas antecipadas para evitar o problema, mesmo sa- bendo com antecedência. Em Curitiba os motoristas e co- bradores se dizem insatisfeitos com o aumento salarial obtido na sema- na passada e prometem fazer nova greve - ou chantagem? - em plena Copa do Mundo. A Urbs já defende tarifa de R$ 3,20. O tempo passa e a Urbs con- tinua defendo os interesses das em- presas do transporte coletivo, em detrimento da população que não aceita aumentos abusivos, respalda- da no resultado da CPI do Trans- porte Coletivo na Câmara Munici- pal de Curitiba que aponta uma ta- rifa justa de R$ 2,22. O Tribunal de Contas determinou que a passagem atual sofresse uma re- dução de R$ 0,43, para se chegar a um valor justo. O vereador Jorge Bernardi (PDT) fez os cálculos e alerta que este valor – tarifa técnica - significa um ganho ilegal de mais de 3 milhões para as empresas anualmente. Mas a Urbs beneficia as empre- sas e quer mais dinheiro para não aumentar a tarifa acima do suportá- vel pelo usuário. O governador Beto Richa vai repassar 80 milhões por ano para a Urbs, mas a empresa quer mais 10 milhões. Historicamente os curitibanos sempre foram lesados no transporte coletivo. A propaganda generosa de governos anteriores escondia escân- dalos sucessivos. E para beneficiar as empresas do transporte coletivo – al- gumas muito generosas nas campa- nhas eleitorais – o curitibano não tem metrô até hoje. Conhecendo a história de benesses inconfessáveis, podemos imaginar onde esta história do aumento vai aca- bar: benefício para as empresas e seus amigos. Carla Regina Uma entrevista daAna Cláudia Guima- rães, da coluna de Ancelmo Goes, n‘O Globo, deveria ser lida pelos coleguinhas do jornalismo esportivo (e do político, tam- bém) que adoram repercutir que a Fifa se queixou disso e daquilo, todo o dia, com a organização da Copa no Brasil. Em qualquer confronto entre o Brasil e os “donos da Copa”, eles se alinham auto- maticamente ao lado dos “fifenhos”, baten- do sem dó no governo brasileiro e enfra- quecendonossopoderdiantedaturmados – até há pouco – amigos do Ricardo Teixeira. Ana Cláudia ouve Pedro Trengrouse, professordaFGVeconsultordaONUpara a Copa, que detona a entidade que nunca foi e não é nenhuma “florzinha” inocente, como todo mundo sabe. Ele diz que a Fifa “resolveu pegar no pé das autoridades brasileiras”, apesar de os preparativos estarem infinitamente à frente do que ocorreu na última Copa, na África do Sul, e de eles estarem ganhan- do muito mais aqui. Leia a entrevista, cujo título é ótimo: “A Copa vai bem, apesar da Fifa” Qual é a diferença entre a Copa de 2014 e a de 2010? Pedro Trengrouse -Aprincipal diferen- ça é que o Brasil é o país do futebol, e a África gosta de rugby. Além disso, nós já temos nove estádios prontos e entregues. O outro ponto é que a Fifa arrecadou no Brasil, com a Copa, o maior volume de pa- trocínioedireitosdetransmissãodesuahis- tória. Foram US$ 5 bilhões. Aqui, também teve a maior demanda por ingressos. Na África, a Fifa fez até promoções com as entradas. Qual será o legado deixado pelo evento no Brasil? Pedro Trengrouse - A Copa está pas- sando pelo Brasil e deixando o futebol para trás. Na África, a Fifa investiu US$ 70 mi- lhões para fortalecer o futebol local. Cons- truiu 54 centros de treinamentos, patroci- nou clubes, competições e fez cursos téc- nicos.Aqui, a entidade não fez nada. Entre 2010 e 2014, o orçamento da Fifa para de- senvolverofutebolnomundochegouaUS$ 800 milhões. Não chegou um tostão aqui. Como o povo vai participar? Pedro Trengrouse - Nós somos 200 mi- lhões de brasileiros. Com sorte, 0,75% con- seguirá algum ingresso. E o resto? O go- verno vai pagar a conta e deixar o povo fora da festa.Ainda dá tempo. O governo deve- ria organizar eventos para que todos parti- cipassem do Mundial no seu país. Sete empresasderam(cada)US$3milhõespara a Fifa realizar uma Fan Fest em cada cida- de-sede. E ela quer cobrar a conta das pre- feituras. O governo deveria ter agenda pró- pria e organizar eventos em cada uma das cinco mil cidades do país.
  5. 5. 6 Antonina participa de projeto inovador na área de turismo Democratizar e universalizar a atividade turística brasileira. Este é um dos principais objetivos do Projeto Mais Turismo, uma par- ceria entre a ABBTUR – Associa- ção Brasileira de Turismólogos e Profissionais em Turismo e a empresa Gestour Bra- sil. O Projeto torna-se único no setor por, de uma só vez, beneficiar todos os atores da eco- nomia do turismo brasi- leiro. Todas as empre- sas participantes da cadeia produtiva pode- rão participar deste pro- jeto e os seus produtos disponibilizados serão comercializados em 11 idiomas. Cada município (ou destino tu- rístico) terá um Empreendedor Di- gital, com exclusividade na repre- sentação comercial do destino (município), na Rede Nacional de Empreendedores Digitais Experts emTurismo, passando a fazer par- te da Rede Brasil de Municípios Interativos. Assim, cada destino turístico passa a contar com um site per- sonalizado e endere- ço próprio na Internet, possibilitando a distri- buição das informa- ções e dos produtos e serviços do turismo lo- cal, em múltiplos idio- mas, permitindo autogerenciamento completo, on-line e em tempo real. As informações e os produtos e serviços do turis- mo local são disponibilizados, num único endereço, tanto pelos internautas (cliente final), quanto pelos canais de vendas. Isto re- presenta o mais amplo programa de emancipação digital das em- presas locais que compõem a ca- deia econômica do turismo e de- sobriga os governos locais de fazer investimentos específicos e em infraestrutura tecnológica, tanto de hardware e software, quanto em serviços técnicos especializados. Para o Turismo nacional, este projeto significa dotar o Brasil de uma plataforma tecnológica, pa- drão classe mundial visando à formação de marketplaces naci- onal, estaduais, regionais, de cir- cuitos e rotas, e colocar o “pro- duto Brasil” na prateleira do su- permercado mundial, através de um sistema de comércio eletrô- nico para comercialização on-line e em tempo real. Isto possibilita- rá a ampliação da oferta de pro- dutos, principalmente dos desti- nos ainda não consolidados como destinos turísticos, assim como a isonomia para todos os destinos nacionais na oportuni- dade de disponibilizar seus pro- dutos para comercialização on- line e em tempo real. Para as empresas do destino turístico, as vantagens são diver- sas: · Contar com um site persona- lizado para oferecer comercial- mente seus produtos; · Total autonomia na gestão das informações on-line, inclusi- ve de comissões para os canais de vendas; · Disponibilização de 100% dos seus produtos na Internet; · Economia na distribuição do seu produto junto aos canais de vendas preferenciais e o cliente internauta; · Disponibilização privilegiada do seu produto para acesso res- trito das operadoras e agências de viagens; · Disponibilização dos principais meios de pagamentos ofertados pelo mercado; · Sem custo de adesão ou taxa de manutenção para utilização dos sistemas. Mais informação pelo e-mail antonina@gestour.com.br GAZETA DO SANTACÂNDIDA Atingindo a maioria dos bairros da nossa região. Anuncie 8433-7462 3328-0176
  6. 6. 7 O Brasil é o país do futebol. Todos sabem disso. Ganhou 5 Copas e tem jogadores atuando nas principais equipes de países dos quatro continentes. O futebol é certamente o principal esporte do Brasil, sem rivais na capacidade de atingir um público tão grande quanto os cerca de 80% que dizem se informar de alguma maneira sobre futebol na mídia. Ou seja, com participação de 80% da população no futebol, o Brasil pode ser chamado com razão de “pátria de chuteiras”. Este número de 80% ultrapassa a casa dos 90% quando se trata de jogos da Seleção brasileira. A competência brasileira nos campos é inegável, uma espécie de herança que começou nos anos 10, quando o esporte ainda estava nas mãos da elite, mas atraía multidões graças a craques como Arthur Friedenreich. O fanatismo pelo esporte e a massificação dele na mídia e no cotidiano de alguns torcedores alimentaram tanto a sua prática como a antipatia dos intelectuais pela bola. Da mesma forma, anarquistas e comunistas sentiam-se incomodados com a situação já naquela época. Hoje, repete-se a história, com movimentos políticos e Discurso “Não vai ter Copa” é de quem não conhece o Brasil reivindicatórios tentando politizar o debate sobre a Copa. Na década de 1930, políticos como Getúlio Vargas souberam usar o fanatismo das massas em benefício próprio. Getúlio apoiou a profissionalização do futebol. E assim as “vitórias nos campos passaram a ser as vitórias da pátria”, explica o professor-doutor em história da USP, Flávio de Campos, que prepara um livro para falar das relações entre a política e o futebol. Durante a ditadura militar, o presidente Médici também politizou o esporte e recebeu a vitoriosa Seleção Canarinho no Palácio do Planalto. Em resumo, o brasileiro ama o futebol e a realização desta Copa no Brasil colocará o esporte num patamar jamais sonhado.Apopulação já começa a “respirar futebol” com as propagandas nos meios de comunicação, as obras de infra estrutura urbana construídas nas doze capitais onde teremos jogos da Copa. Apesar disso tudo, ainda existem algumas raríssimas pessoas que saem às ruas para manifestações contra a realização da Copa do Mundo no Brasil, principalmente no Rio e São Paulo. Os motivos dessas manifestações vão desde a posição contrária aos investimentos públicos até interesses políticos.Acoincidência de ano eleitoral trará uma tentativa de politização de manifestações meramente políticas. O que podemos pensar dessas pessoas? Será que elas vivem em outro planeta? Não entendem que o brasileiro ama o futebol? A esmagadora maioria da população gosta do futebol,e isso não vai mudar com manifestações de qualquer natureza, sejam elas financiadas ou não por políticos oportunistas. No Rio de Janeiro ficou comprovado que os manifestantes recebiam diárias de 150 reais para promover quebra-quebra nas manifestações contra a Copa. Carla Regina Billy, um gato com 4 anos de ida- de, foi cadastrado no Bolsa-Família como Billy da Silva Rosa, e recebeu durante sete meses o benefício do governo, R$ 20 por mês. A desco- berta ocorreu quando o agente de saúde Almiro dos Reis Pereira foi até a casa do bichano convocá-lo para a pesagem no posto de saúde, conforme exige o programa no caso de crianças: "Mas o Billy é meu gato", disse a dona da casa ao agen- te. Ela não sabia que o marido, Eurico Siqueira da Rosa, coordena- dor do programa no município de Antônio João (MS), recebia o bene- fício do gato e de mais dois filhos Gato recebe por sete meses benefício do Bolsa Família que o casal não tem. Os filhos fan- tasmas faziam jus a R$ 62 cada, desde o início de 2008, quando Eurico assumiu o cargo. O golpe foi identificado em se- tembro e o benefício foi suspenso. Eurico ainda tentou retirar Billy do cadastro e pôr o sobrinho Brendo Flores da Silva no lugar. Mas já era tarde. No início desta semana o "pai" do gato Billy acabou exone- rado a bem do serviço público e está sendo denunciado à Justiça. O promotor Douglas Oldegardo Ca- valheiro disse que o servidor terá de devolver o que recebeu ilegal- mente. Agência Estado
  7. 7. 8 Como acontece todo fim e início de ano, praças e ruas ficam sem ma- nutenção por falta de contratação de empresas prestadoras de serviços “Ou a gente fazia alguma coisa, ou continuava assim para sempre”. Desta forma o taxistaVanderlei San- tos descreveu o mutirão organizado por moradores das imediações da Praça do Rocio, no bairro Moradores limparam a praça e protestaram por lombada Abranches, em Curitiba. Eles lim- param o local na manhã dia 12 de janeiro depois de, segundo os pró- prios, cansar de esperar por uma equipe da Prefeitura de Curitiba. “Foram mais de dez protocolos feitos e nenhuma resposta das auto- ridades. Nós simplesmente cansa- mos e hoje por conta própria fize- mos a limpeza”, contou o taxista, que mora próximo à Praça, locali- zada na Rua José Bajerski com a Guilherme de Souza. “Fizemos dez protocolos, mas se fizéssemos mil a situação seria a mesma. Um desca- so total”, protestou. Enquanto dezenas de moradores limpavam a praça, outros fechavam a Rua José Bajerski para pedir uma lombada. “Aqui o pessoal exagera na velocidade, por isso, também te- mos essa reivindicação”, contou uma moradora que se identificou como Vanessa Moreira. A Prefeitura de Curitiba informou que já tinha a empresa vencedora da licitação para o serviço de poda e que a partir de fevereiro a situação será regularizada. O Comandante Estratégico Operacional das Forças Armadas Nacionais Bolivarianas (FANB), ge- neral Vladimir Padrino, ratificou nesta quinta-feira , que a instituição militar que preside “não se prestará para a barbárie nem para gol- pes de Estado e menos para forçar a vontade popular”. Por meio de comunicado oficial, Padrino recordou que a FANB é uma instituição que merece respeito, assim como "tampouco somos os guerri- lheiros do século 19 e princí- pios do século 20 que atuavam em função dos interesses da direita neoliberal, do capital estrangeiro". “Somos parte de uma instituição decente, que obedece a princípios e valores, respeitosa dos Direitos Hu- manos e que tem um marco de atu- ação assinalado em nossa Constitui- ção da República Bolivariana da Venezuela”, sublinhou. Desta maneira, o general Forças Armadas não apoiarão golpe de Estado na Venezuela rechaçou as acusações que pesam contra os efetivos militares, aos quais setores da direita nacional e grupos de vândalos que semeiam o terror em alguns municípios do país, acusam de “repressivas” e “violentas”. Outrossim, ressaltou que a cam- panha mediática empreendida contra as FANB é “uma batalha entre o bem e o mal, entre a verdade e a mentira, e os soldados bolivarianos vamos jun- to a Deus abrindo caminhos de liber- dade, independência e progresso para construir a pátria de Simón Bolíver e Hugo Chávez”. Nesse sentido, condenou os atos de violência suscitados durante as úl- timas semanas em municípios com prefeitos de oposição, os quais apre- sentam um balanço preliminar de 21 pessoas falecidas e centenas de feri- dos e detidos. "Estas ações violentas que cercei- am os direitos fundamentais da so- ciedade buscam um desenlace que rompa com o fio constitucional, es- ses grupos buscam desesperadamen- te um ponto de inflexão nas Fanb”, assinalou. Por último, Padrino atribuiu essa “arremetida” a “alguns grupos dissociados que querem ver destruída a Venezuela” tal como já o pretenderam fazer durante o gol- pe de Estado de 2002. “Está proibido esquecer, é neces- sário voltar nosso olhar ao passado recente e nos remetermos aos dias aziagos de abril de 2002 e os anos subsequentes”, apontou. Fonte: TeleSUR
  8. 8. 9 Alguns jornalistas e políticos incompetentes insistem em afirmar que os gastos na reforma daArena para receber os jogos da Copa de 2014 seriam excessivos. O valor atualizado de 326 milhões é alvo de críticas. Entretanto, esses mesmos políticos e jornalistas – na sua maioria – e a chamada grande imprensa, silenciaram na roubalheira de 19 bilhões do Banestado, que daria para construir 56 Arenas. A maior roubalheira de dinheiro público em toda a história do Paraná foi patrocinada no governo Jaime Lerner, quando roubaram mais de 19 bilhões de reais do Banestado. Valor que está sendo pago pelo povo do Paraná até o ano de 2029, e que faz falta mensalmente para a melhoria na saúde, educação e segurança pública. Na época alguns doleiros chegaram a afirmar que entregavam parte da corrupção em dinheiro vivo nos apartamentos de políticos locais – entre eles as mais altas autoridades do legislativo e executivo – envolvidos na maracutaia que lesou o Estado do Paraná e continua impune. O presidente daACP, Edson José Ramon, homenageou O dinheiro roubado do Banestado daria para construir 56 Arenas do Atlético recentemente o ex-governador Jaime Lerner. Não é piada. Ninguém devolveu um centavo da fortuna roubada. A própria imprensa silenciava porque comia um pouco das migalhas que caiam da mesa do banquete. No final da década de 90 o Banestado era um banco que registrava lucros e estava com as finanças e q u i l i b r a d a s . Financiava construção de casas e apartamentos populares, agricultura, comércio e indústria no Paraná. Bastou poucos anos de governo Lerner para que o banco fosse quebrado e vendido ao Itaú. A dívida – títulos podres e empréstimos fraudulentos – ficou para ser paga pelo povo paranaense, enquanto o Itaú ficou apenas com a parte boa da negociata.Algo que não teria sido possível sem a cumplicidade de funcionários e servidores corruptos do Banestado e Banco Central, políticos, autoridades e imprensa. A opinião pública do Paraná f o i condenada ao silêncio enquanto os abutres faziam festa com o dinheiro público roubado. Hoje, quando Curitiba se prepara para receber os jogos da Copa do Mundo de 2014, e com ela uma avalanche de turistas nacionais e estrangeiros para dinamizar o comércio local, existe uma campanha de bastidores para tentar não inviabilizar a realização da Copa em Curitiba, algo inimaginável diante dos inves-timentos milionários até agora realizados, mas pelo menos desmoralizar a cidade e este evento. Os custos da reforma daArena são criticadosdiariamente,mastrata-sede uma obra que beneficiará a cidade como um todo porque trará shows, jogos e eventos internacionais que hoje Curitiba não comporta e não recebe. O clube é alvo de ataques sistemáticos, como se a obra monumental beneficiasse apenas o clube Atlético, o que não é verdade. Justificando os aditivos nos custos da obra, o presidente do Clube Atlético Paranaense, Mario Celso Petraglia, lembrou que os aumentos estão ligadosaoretardamentodeumanono cronograma. “O dinheiro do estado e da prefeitura não foi liberado, as desapropriações não aconteceram, o Exército só liberou os prédios com muito atraso. Todo custo da obra incidiu”. NaArena doAtlético Paranaense serão realizados jogos das seleções do Irã, Nigéria, Honduras, Equador, Austrália, Espanha,Argélia e Rússia. A cidade será tomada por turistas de forma nunca vista em toda sua história. Será uma oportunidade de ouro para os empresários e comerciantes que usarem criatividade para atender os turistas e lucrar com este evento. As muitas obras de infraestrutura, de mobilidade urbana, dificilmente seriam construídas em nossa cidade caso Curitiba não recebesse jogos da Copa – como defendem muitos comunicadores desinformados ou mal intencionados. Reduzir a discussão sobre a conclusão da Arena a mero embate clubístico, onde as cores dos times superam a razão dos investimentos realizados e a serem concluídos, é um desserviçoàcidadeeaonossoEstado, e uma miopia para ver o legado da Copa que ficará para posteridade, depois que os últimos jogos forem realizados e os turistas voltarem aos seus países de origem. Ganhou Curitiba, ganhou o Paraná, ganhou o Brasil. Só não vê quem não quer. Carla Regina Bordaréumaartemilenarquesemprefoiusa- da para diferenciar e valorizar peças têxteis com requinte e sofisticação por meio do uso de linhas dos mais diferenciados materiais. O bordado personalizado por computador é a forma ideal de agregar valor e sofisticação a produtos têxteis promocionais ou profissi- onais com elegência e bom gosto, além de proporcionar fidelidade total de reprodução de sua marca mesmo em pequenas e gran- des quantidades. O uso de bordados computadorizados trans- forma qualquer peça do vestuário em verda- deiras obras de arte com a exclusividade e o estilo que sua empresa precisa e merece. Se for daquelas pessoas que quando che- ga a época do natal ou de aniversários de- sespera porque nunca sabe o que há de ofe- recer para os seus amigos, familiares ou até clientes, eis algumas dicas de ofertas em bor- dados: São José Bordados Personalizados PARA SUA MARCA BORDADOS PERSONALIZADO CONFORME O DESEJO E SUA NECESSIDADE Para bebês – ofereça babetes bordados com o nome do bebe ou com desenhos atrativos. Para jovens casais - ofereça peças de en- xoval personalizadas. Para familiares próximos - ofereça quadro bordados com as fotografias da família. Para clientes - ofereça prendas úteis, tais como uma bela de praia bordada com o logótipo da sua empresa.Assim, até nos mo- mentos de lazer, os seus clientes vão lem- brar-se da sua empresa Contatos: 9912-5950 e 3206-8454 José Elias Marchiori
  9. 9. 10
  10. 10. 11 Twitter da loira Levei meu cachecol de volta para a loja: ele estava muito apertado. Fui demitida da farmácia por não saber imprimir os rótulos. Hellooooo!!!As garrafinhas não cabem na impressora! Estou muito feliz. Terminei meu quebra-cabeças em 6 meses… Na caixa dizia “2 a 4 anos”. Fiquei presa na escada rolante por três horas: acabou a energia elétrica no shopping…Que raiva! Tentei fazer um KiSuco, mas as instruções estavam erradas! Nunca oito copos de água iriam caber naquele saquinho. Queria ir esquiar na água, mas não encontrei uma lagoa com uma descida. Perdi na competição de nado de peito; descobri, depois, que os outros competidores roubaram: eles usaram os braços! Fiquei presa do lado de fora do meu carro, na chuva… E o pior foi que ele alagou: deixei o conversível abaixado. Estou muito triste e me sentindo culpada: encontrei um passarinho pousado na janela do meu prédio. Quando abri a janela, assustei o passarinho e ele caiu do 10º andar! Odeio M & M’s: são horríveis de descascar! Vi um helicóptero parado no ar, pensei que tivesse acabado o combustível. Fui ligar para o 190, mas o maldito telefone não tem o botão 90...Argh! Que raiva! Assei um peru por 3 dias e ficou queimado. Nas instruções dizia “Asse uma hora por quilo” e eu peso 72 quilos! Não gosto de queijo Bri. Dá muito trabalho para tirar a casca. Obs.: As piadas acima são apenas brincadeira. Temos o maior respeito e consideração pelas loiras. As piadas foram enviadas ao nosso jornal por uma morena que disse adorar as loiras. Aesposa pergunta ao marido: - Você já viu cinquenta reais amassado? - Não, responde o marido. Ela dá um sorriso sexy, desabotoa os primeiros botões da blusa, abaixa um pouco o sutiã e tira uma nota de cinquenta reais amassada. Ele pega a nota e sorri com aprovação. Daí ela pergunta novamente: - Você já viu cem reais todo amassado? - Uh ... não, nunca vi, disse ele com um tom de ansiedade na voz. Ela dá outro sorriso sexy, levanta a saia sedutoramente, enfia a mão na calcinha apertada e tira uma nota de cem reais toda amassada. Ele toma a nota e começa a respirar um pouco mais rápido, antecipando alguma sacanagem. –Agora, ela diz, você já viu Cem Mil Reais todo amassado? – De jeito nenhum! diz ele enfaticamente. – Bem -diz ela- então dá uma olhadinha lá na garagem. -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o- Durante o jantar, o menininho de 5 anos pergunta ao pai: - Papai, o que é ser Homem? - Bem, filho… Ser Homem é ser forte, trabalhar duro, ter responsabilidade, proteger e cuidar da família, saber mandar… - Uau! Quando eu crescer eu quero ser Homem, igual a mamãe. -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o- Um cara sofre um acidente de carro e seu pênis é dilacerado. O médico assegura que a medicina moderna poderá trazer o seu pênis de volta, através de um transplante, mas o plano de saúde não cobrirá a cirurgia, pois é considerada estética. O médico diz que os preços da cirurgia são os seguintes: R$ 5.000,00 - tamanho pequeno; R$ 9.000,00 - tamanho médio; R$15.000,00 - tamanho grande. O homem aceita o transplante, só ficando em dúvida quanto ao tamanho: P, M ou G. O médico o aconselha a conversar com a esposa antes de decidir e sai da sala para deixá-lo à vontade. O homem telefona para a esposa e explica a situação. Voltando à sala, o médico encontra o homem profundamente deprimido e pergunta: - Então, o que você e a esposa resolveram? O cara responde: - Ela prefere reformar a cozinha!
  11. 11. 12 Uma cadelinha conhecida como "branquinha" acompa- nhou seu dono durante toda sua vida, infelizmente no ano 2011 ele faleceu, a cadela foi no sepultamento. Branquinha passou a morar na sepultura e ficou intima com os funcionários do cemitério, mas a vida de Branquinha não foi fácil, ela teve três filhotes, ali mesmo, mas alguém muito mal, afirma um dos funcionários, veio e matou os cachorrinhos. Passavam-se dias e noites até que uma estudante que tinha o hábito de visitar o tumulo da avó, passou a fazer uma amiza- de com a cadela. “Fui me apro- ximando por ela e fui oferecen- do água e bifinho", lembra. "Ela estava bem suja, com pe- quenos ferimentos em seu corpo, com uma pata em carne viva e cheio de bicheira. Não sei se foi briga entre cachorros ou maldade de alguém. Ela estava bem magri- nha e com uma aparência triste.” disse a estudante Monique Buarque de 21 anos. Monique decidiu, então, tirar uma foto da cadela para divulgar a história em redes sociais e pedir PROVA DE AMOR E AMIZADE ATÉ A ETERNIDADE ajuda. Logo, conquistou o apoio de três amigas e de um veteriná- rio. O resgate não foi fácil, já que Branquinha relutava em se distan- ciar do túmulo do dono. Nem mesmo com a ajuda dos trabalhadores do cemité- rio ela se rendeu. O veterinário que acompanhou o resgate, Victor Rios, precisou usar uma coleira a uma focinheira para pegá-la, de tratamento médi- co e segundo ele, a cadela vem se recuperando bem e em breve, após uma minuciosa seleção, ela estará pronta para ganhar um novo lar... “Vamos selecionar pessoas que es- tejam interessadas na adoção dela. Precisamos conhecer o novo dono e o ambiente em que ela irá ficar”. Somente se os donos forem bons e com condições de cui- dar dela, oferecendo um ambi- ente limpo, organizado, espa- çoso daremos credibilidade para a adoção. Vai haver todo um procedi- mento e iremos acompanhá-la para ver se ela reage bem à nova casa. Ela é uma cachorrinha ado- rada e, pela história dela, mere- ce receber muita atenção, cari- nho e amor”, explicou Monique. Isso é um exemplo de vida aos seres que se julgam racionais, nós, os seres humanos! A história de "Capitán" lembra a de "Hachiko", o cão da raça Akita que ficou durante anos em uma estação de trem de uma cida- de japonesa esperando o retorno de seu dono e inspirou um filme de Hollywood ("Sempre ao Seu Lado", com Richard Gere). Procura-se desesperadamente... Cães vítimas de roubo no bairro Boa Vista. Um poodle macho castrado (mar- rom), uma poodle fêmea castrada (branca), um yorkshire macho castrado. Todos com vacinas e medicamentos atrasados. Oferece excelente recompensa para quem os encontrar. Crianças adoecidas pela falta deles. Foram levados em assalto no dia 21/02/14, no bairro Boa Vista. O veículo onde eles estavam foi encontrado, mas eles não estava mais lá. Contato: Angela (41) 9929 -1023 e 9137- 0241. Recompensa de R$ 5.000,00 para quem entregar os 3 ou R$ 1.500,00 por cada um.

×