Escola Secundária Dr. Jaime Magalhães Lima                                        Departamento de Ciências Sociais e Human...
•    Distinguir determinante de condicionante           1.5. A crença na liberdade e as condicionantes da     •    Identif...
- A resposta naturalista de Aristóteles     •    Explicar a origem natural do Estado de                - A resposta contra...
4) A unidade 4, temas/problemas do mundo contemporâneo, pode, eventualmente, ser integrada numadas outras unidades didácti...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Plano filosofia 10 2011 2012

3.634 visualizações

Publicada em

0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.634
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Plano filosofia 10 2011 2012

  1. 1. Escola Secundária Dr. Jaime Magalhães Lima Departamento de Ciências Sociais e Humanas Plano/Roteiro de conteúdos e de objectivos da disciplina de Filosofia – 10.º ano de escolaridade Ano lectivo 2011/2012 Objectivos Conteúdos 1.º PERÍODO • Clarificar etimologicamente o conceito de I – Iniciação à actividade Filosófica Filosofia • Explicitar a especificidade do objecto da 1. Abordagem introdutória à Filosofia e ao Filosofar filosofia 8 Tempos lectivos (TL) • Distinguir as questões filosóficas das 1.1. O que é a Filosofia? questões científicas 1.1.1. Aproximação etimológica 1.1.2. Aproximação histórica 1.1.3. O seu método e o seu objecto • Caracterizar a atitude filosófica • Problematizar o valor da filosofia 1.2. Quais são as questões filosóficas? 1.2.1. Características das questões filosóficas • Explicita as características específicas da 1.2.2. As questões filosóficas e os campos da Filosofia Filosofia • Adquirir e utilizar de forma progressiva e correcta os conceitos instrumentais; 1.3. Qual o valor da Filosofia? 1.3.1. A atitude filosófica • Desenvolver capacidades de análise de texto argumentativo. 1.4. A especificidade da Filosofia 1.5. A dimensão discursiva do trabalho filosófico – Esta componente será tratada ao longo de todo o ano lectivo, embora implique uma abordagem dos conceitos metodológicos e de técnicas de análise do discurso no 1.º período do ano lectivo. II – A Acção humana e os Valores 1. A Acção Humana – análise e compreensão do agir 6+6 TL 1.1. A especificidade humana do agir: • Distinguir o fazer do acontecer 1.1.1. O que nos acontece e o que fazemos • Explicitar a dimensão voluntária, consciente 1.1.2. Acção voluntária: o papel da consciência e da e intencional dos actos humanos vontade na caracterização dos actos humanos. • Conceptualizar as noções de agente, de 1.2. Análise da complexidade agir: a rede conceptual da intenção e motivo. acção • Distinguir o carácter voluntário do carácter 1.2.1. Motivo, intenção e finalidade involuntário dos motivos e dos desejos. 1.2.2. Consciência e vontade 1.2.3. A deliberação e a decisão • Relacionar liberdade e responsabilidade 1.3. O agente: liberdade e responsabilidade • Conceptualizar as noções de liberdade, de 1.4. Determinismo e liberdade na acção humana: É O determinismo, de indeterminismo, de HOMEM LIVRE? libertismo e de compatibismo 1.4.1. O Indeterminismo • Problematizar a as teses estudadas 1.4.2. O Determinismo 1.4.3. O Compatibilismo 1.4.4. O libertarismoGrupo de Recrutamento de Filosofia 1
  2. 2. • Distinguir determinante de condicionante 1.5. A crença na liberdade e as condicionantes da • Identificar as diferentes condicionantes da acção humana. acção humana • Explicar a acção como um espaço para a liberdade do agente 2. Os valores – análise e compreensão da experiência valorativa 6+6 TL 2.1. Valores e valoração – a questão dos critérios • Problematizar a natureza valorativa da valorativos relação do homem com o mundo 2.1.1. Análise da experiência valorativa • Clarificar o sentido de valoração. a) O mundo humano como um mundo de valores • Conceptualizar a noção de valor. b) Valores e valoração: o que são os valores? • Diferenciar juízos de facto de juízos de valor. c) Distinção entre juízos de facto e juízos de valor d) Características dos valores: polaridade e • Definir a polaridade dos valores. hierarquia • Definir a hierarquia dos valores. 2.1.2. Análise dos critérios valorativos • Distinguir os critérios valorativos pessoais a) O que são critérios valorativos? dos critérios valorativos grupais. b) A dimensão pessoal dos critérios valorativos • Mostrar que os critérios valorativos variam c) A dimensão grupal e cultural dos critérios em função do grupo social e da cultura. valorativos • Problematizar a possibilidade de existência d) Será possível a existência de critérios de critérios valorativos universais. valorativos universais? E quais? • Discutir critérios valorativos universais propostos. 2.2. Valores e Cultura – a diversidade e o diálogo de culturas • Explicitar algumas atitudes face ao facto da 2.2.1. A multiculturalidade como facto. multiculturalidade 2.2.2. Atitudes face à diversidade cultural: • Problematizar as diferentes a) O Etnocentrismo propostas/atitudes face à multiculturalidade. b) O Relativismo cultural c) O Interculturalismo 2.º PERÍODO 3. Dimensões da acção humana e dos valores 3.1. A dimensão ético-política – análise e compreensão da experiência convivencial 14+6 TL • Clarificar a noção de pessoa. 3.1.1. A dimensão pessoal e social da ética – o si • Elucidar a indissociabilidade entre o eu e o mesmo, o outro e as instituições outro. a) Pessoa como sujeito moral: o si mesmo • Elucidar o papel das instituições na b) A Dimensão ética de sermos uns-com-os- dimensão ética da acção humana. outros c) O eu, o outro e as instituições: as instituições • Equacionar o valor da intenção ética face à 3.1.2. Intenção ética e norma moral norma moral. a) Os códigos morais e a norma moral • Distinguir moral de Ética. b) Moral e intenção ética • Conceptualizar a noção de consciência c) A Consciência moral moral. 3.1.3. A necessidade de fundamentação da moral • Distinguir os dois tipos de ética: - as éticas deontológicas e as éticas teleológicas deontológicas e teleológicas. • Contrapor a ética kantiana à ética utilitarista a) A ética de Kant de S. Mill. b) A ética utilitarista: a perspectiva de S. Mill • Problematizar cada uma das éticas estudadas 3.1.4. Ética, Direito e política 1) A origem do EstadoGrupo de Recrutamento de Filosofia 2
  3. 3. - A resposta naturalista de Aristóteles • Explicar a origem natural do Estado de - A resposta contratualista de J. Locke acordo com a resposta de Aristóteles. • Explicar a origem natural do Estado de acordo com a resposta de Locke. 2) A justiça como elemento central da articulação entre a dimensão ética, o direito e a política. • Discutir a noção de Justiça. 3) Como é possível uma sociedade justa? - a • Articular o conceito de justiça com o conceito resposta de J. Rawls de direito, de política e de ética. • Expor a resposta de J. Rawls acerca da possibilidade de uma sociedade justa. 3.º PERÍODO 3.2. A dimensão estética 8+6 TL • Caracterizar a noção de experiência estética. 3.2.1. A experiência e o juízo estético a) O que é a estética? • Conceptualizar a noção de juízo estético. b) A experiência estética c) Juízo estético e juízo de Gosto - Sujeito • Enunciar o problema da justificação do juízo - Desinteresse estético. - Contemplação - Universalidade • Enunciar o problema da definição da arte. 3.2.2. A criação artística e a obra de arte a) O que é a arte? • Caracterizar as diversas teorias da arte b) Teorias da arte: • Problematizar as teorias da arte estudadas -Arte como imitação -Arte como expressão -Arte como forma significante c) O artista - O génio criador; • Discutir o papel social da arte - O acto de criação artística; • Discutir o papel cognoscitivo da arte. • Problematizar a dimensão do consumo da 3.2.3. A arte – produção e consumo, arte comunicação e conhecimento a) Arte como comunicação b) Arte e conhecimento c) Arte, produção e consumo OU 3.3. A dimensão religiosa Os objectivos desta unidade organizam-se a partir dos objectivos gerais do programa de Filosofia 3. Temas/problemas do mundo contemporâneo 8 TL (Os conteúdos desta Unidade/módulo programático poderão ser integrados numa outra unidade) Orientações procedimentais, metodológicas e avaliativas1) A sequência dos conteúdos programáticos e a gestão dos tempos lectivos poderão sofrer alteraçõesdevido à dinâmica do processo ensino-aprendizagem.2) A temporização dos conteúdos deve respeitar os tempos lectivos definidos pelo programa de Filosofiado Ministério de Educação.3) Os tempos lectivos dedicados a cada unidade apresentam por vezes dois valores. O primeiro valor é areferência do programa do Ministério da Educação para tratamento das unidades e que se assume comomínimo exigido. O segundo valor aponta a possível dilatação do tratamento da unidade, de acordo comas exigências que os estilos de ensino-aprendizagem requerem e sem por em causa o cumprimento doprograma.Grupo de Recrutamento de Filosofia 3
  4. 4. 4) A unidade 4, temas/problemas do mundo contemporâneo, pode, eventualmente, ser integrada numadas outras unidades didácticas.5) As metodologias e os procedimentos de avaliação seguem as orientações presentes no Programa deFilosofia do Ministério de Educação, orientadas para a diversidade de estratégias e a pluralidade deinstrumentos de avaliação.6) Os conceitos operatórios O trabalho filosófico distingue-se também pela especificidade da linguagem que utiliza, em particular pelaespecificidade dos conceitos que mobiliza. Cunhados e apurados ao longo da história da filosofia, é com eles que afilosofia configura o discurso sobre os temas/problemas abordados, assumindo portanto esses conceitos umcarácter heurístico e operatório ou instrumental. De entre os conceitos operatórios com que trabalha a filosofia, tomados como instrumentos intelectuais deanálise e de reflexão, poder-se-ão distinguir três grupos maiores: os conceitos gerais ou transversais. os conceitos específicos ou regionais, aqueles com os quais a filosofia configura a abordagem detemas/problemas particulares. os conceitos metodológicos ou instrumentais, aqueles que dizem respeito às competências e à metodologia dotrabalho filosófico. Relativamente aos conceitos gerais ou transversais e aos conceitos metodológicos ou instrumentais, quehão-de informar, do princípio ao fim, o trabalho filosófico e a abordagem dos vários temas/problemas, entendeu-sepor bem dar-lhes um lugar de destaque (vide quadros abaixo). Não se circunscrevem a nenhuma rubrica programática específica; eles hão-de sim ser introduzidos àmedida da sua oportunidade e conveniência. Deverão ser aprendidos como se aprende, naturalmente, uma língua.Cada docente fará um uso permanente e rigoroso deles, sempre que os temas ou as actividades o exigirem; osalunos e as alunas utilizá-los-ão, também, progressivamente: inicialmente de modo incerto, logo depois de formamais segura e explícita. CONCEITOS GERAIS OU TRANSVERSAIS absoluto / relativo formal / material abstracto / concreto identidade / contradição antecedente / consequente imediatez / mediação aparência / realidade intuitivo / discursivo a priori / a posteriori particular / universal causalidade / finalidade saber / opinião compreensão / explicação sensível / inteligível contingente / necessário sentido / referência dedução / indução ser / devir dogmático / crítico subjectivo / objectivo dúvida / certeza substância / acidente empírico / racional verdade / validade essência / existência teoria / prática finitude / infinitude transcendente / imanente CONCEITOS METODOLÓGICOS OU INSTRUMENTAIS Conceptualizar / conceptualização Aproximação linguística Aproximação predicativa Aproximação extensiva Aproximação metafórica Problematizar / problematização Problema filosófico Questionamento filosófico Argumentar / argumentação Tese Argumento e contra-argumento Defesa e refutaçãoGrupo de Recrutamento de Filosofia 4

×