Tirinhas: Convivência

3.314 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.314
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
444
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
45
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tirinhas: Convivência

  1. 1. TIRINHASTEXTOOFICINA
  2. 2. Segundo Buridan, mestre e reitor da Universidade de Paris na primeira metade do século XIV, a vontade segue necessariamente ao intelecto, mas quando o intelecto julga iguais dois bens a vontade não pode decidir nem por um nem por outro, é o caso do asno colocado entre dois feixes iguais de feno. A imagem ao lado mostra como a presença de um segundo asno resolveria a questão e sugere um outro fator condicionante da vontade além do intelecto: a sociabilidade. Farol da Filosofia © 2001. Israel de Alexandria http://ialexandria.sites.uol.com.br/charges/comuns/035ch.htm
  3. 3. Há milhões de anos, durante uma era glacial, quandoparte de nosso planeta esteve coberto por grandescamadas de gelo, muitos animais, não resistiram ao friointenso e morreram, indefesos, por não se adaptarem àscondições. Foi, então, que uma grande quantidade deporcos-espinho, numa tentativa de se proteger esobreviver, começaram a se unir, juntar-se mais e mais.Assim, cada um podia sentir o calor do corpo do outro. Etodos juntos, bem unidos, agasalhavam uns aos outros,aqueciam-se mutuamente, enfrentando por mais tempoaquele frio rigoroso.
  4. 4. Porém, vida ingrata, os espinhos de cada um começaram a ferir oscompanheiros mais próximos, justamente aqueles que lhesforneciam mais calor, aquele calor vital, questão de vida ou morte.E afastaram-se, feridos, magoados, sofridos. Dispersaram-se, pornão suportarem mais tempo os espinhos dos seus semelhantes.Doíam muito… Mas essa não foi a melhor solução! Afastados,separados, logo começaram a morrer de frio, congelados. Os quenão morreram voltaram a se aproximar pouco a pouco, com jeito,com cuidado, de tal forma que, unidos, cada qual conservava umacerta distância do outro, mínima, mas o suficiente para conviversem magoar, sem causar danos e dores uns nos outros. Assim,suportaram-se, resistindo à longa era glacial. Sobreviveram.

×