Coding Dojo
Aprendizagem Colaborativa aplicado
ao Desenvolvimento de Softwares
Avelino Ferreira Gomes Filho
Um brevíssimo histórico sobre o
desenvolvimento de softwares
Anos 60 - Caos
A place for cowboy’s
Boehm [2006] descreve que durante os anos 60 popularizou-se as “técnicas”
Cowboy Coding.
Cowboy Coding
• Padrão Code and fix.
• Forte presença do “dono” do código.
• Geração de muito...
Anos 70 – Engenharia e Software
Dois passos essenciais no
Desenvolvimento de Software
[ROYCE, 1970]
Os passos de Royce para grandes
sistemas
O modelo Cascata
• O termo foi utilizado pela primeira vez pelo DoD.
• Definiu o desenvolvimento de software como um proce...
Abrindo “ ”
Não
Nos métodos tradicionais
Royce já descrevia no artigo em 1970
Necessidade de um processo iterativo com
feedback entre as etapas.
Anos 90 – Métodos Ágeis
Críticas ao uso dos métodos tradicionais
para desenvolvimento de software
• Falta de feedback entre as etapas do processo....
Críticas ao uso dos métodos tradicionais
para desenvolvimento de software
• O esforço de planejamento é muito maior do que...
Desenvolvimento Ágil
Para resolver esses e outros problemas, diversos autores propuseram uma série de
métodos, frameworks ...
Manifesto Ágil
Em 2001 alguns desses autores se juntaram e produziram o Manifesto Ágil. Lá eles
definem 4 valores e 12 pri...
Métodos Ágeis
Métodos Ágeis é um nome guarda-chuva para diversos métodos, frameworks,
processos e técnicas para desenvolvi...
Abrindo “ ”
Nos métodos ágeis
Não
Manifesto Ágil
Os 4 valores são:
• Indivíduos e interações mais que processos e ferramentas
• Software em funcionamento ma...
Coding Dojo
Você não precisa de Métodos Ágeis ou TDD para fazer Coding Dojo, mas é
necessário quebrar o paradigma tradicio...
Coding Dojo
Antes de falarmos sobre Coding Dojo precisamos falar de 2 conceitos:
• Aprendizagem Baseada em Problemas
• Des...
Aprendizagem Baseada em Problemas
Publicada em 2003 por Diana F Woods na Revista Nacional de Institutos de
Medicina dos Es...
Aprendizagem Baseada em Problemas
São métodos adequados ao desenvolvimento de competências e para tal é
necessária a criaç...
O Desenvolvimento Guiado por Testes ou como é mais conhecido TDD (Test Driven
Development) foi proposto por Kent Beck em 2...
Desenvolvimento Guiado por Testes
Quebra de paradigma no processo tradicional de desenvolvimento
No TDD a primeira coisa a...
Duas regras são fundamentais no Desenvolvimento Guiado por Testes
Desenvolvimento Guiado por Testes
Baby Steps
Dúvidas sobre TDD?
Poste uma pergunta no Quora. O próprio Kent Beck responde.
Coding Dojo
É uma técnica de aprendizagem colaborativa aplicada ao contexto de
desenvolvimento de softwares.
Tem como essê...
Coding Dojo
O objetivo principal do Coding Dojo não é a solução do desafio em si e sim
proporcionar um ambiente de aprendi...
Code Kata
• Coding Dojo nasceu da técnica de Code Kata
• Publicado por David Thomas em 2003.
“How do you get to be a great...
Code Kata
• Thomas propõe que os problemas devem ser tratados em etapas Katas.
• Um dos participantes cria a solução para ...
Code Randori
Laurent Bousavit mais tarde propôs a ideia de Code Randori
As diferenças são:
• Não há uma divisão de etapas....
Coding Dojo (Randori ou Kata)
Funcionamento:
• O grupo se reúne para definir um problema que deverá ser solucionado.
• O g...
Coding Dojo (Randori)
Para tornar mais fácil o processo de solução e auxiliar a aprendizagem, o problema
é tradicionalment...
Durante a sessão do Dojo ocorrem diversas rodadas de
programação
• Cada rodada de programação dura de 5 até 7 minutos.
• A...
Coding Dojo (Randori)
É muito importante a realização da retrospectiva após a sessão de Dojo.
O conhecimento é gerado pelo...
Problemas na utilização do DOJO
• Infraestrutura disponível (espaço físico, equipamentos, mesas, projetores)
• Desnível mu...
Minha motivação para realizar essa
monografia
Realizar um estudo de caso de utilização de Coding Dojo no meu trabalho.
Hipótese
As técnicas de aprendizagem colaborativa baseadas em Coding Dojo são capazes
de disseminar os conhecimentos neces...
Obrigado
Coding Dojo Aplicado ao Ambiente Organizacional
Coding Dojo Aplicado ao Ambiente Organizacional
Coding Dojo Aplicado ao Ambiente Organizacional
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Coding Dojo Aplicado ao Ambiente Organizacional

481 visualizações

Publicada em

Apresentação de Coding Dojo realizada na UFRJ preparando a Monografia desse período em Inteligência Coletiva.

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
481
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Coding Dojo Aplicado ao Ambiente Organizacional

  1. 1. Coding Dojo Aprendizagem Colaborativa aplicado ao Desenvolvimento de Softwares Avelino Ferreira Gomes Filho
  2. 2. Um brevíssimo histórico sobre o desenvolvimento de softwares
  3. 3. Anos 60 - Caos
  4. 4. A place for cowboy’s Boehm [2006] descreve que durante os anos 60 popularizou-se as “técnicas” Cowboy Coding.
  5. 5. Cowboy Coding • Padrão Code and fix. • Forte presença do “dono” do código. • Geração de muito...
  6. 6. Anos 70 – Engenharia e Software
  7. 7. Dois passos essenciais no Desenvolvimento de Software [ROYCE, 1970]
  8. 8. Os passos de Royce para grandes sistemas
  9. 9. O modelo Cascata • O termo foi utilizado pela primeira vez pelo DoD. • Definiu o desenvolvimento de software como um processo de engenharia tradicional com fases muito bem definidas.
  10. 10. Abrindo “ ” Não Nos métodos tradicionais
  11. 11. Royce já descrevia no artigo em 1970 Necessidade de um processo iterativo com feedback entre as etapas.
  12. 12. Anos 90 – Métodos Ágeis
  13. 13. Críticas ao uso dos métodos tradicionais para desenvolvimento de software • Falta de feedback entre as etapas do processo. • Descoberta de problemas em etapas tardia quando é mais custoso o conserto. • Falta de adaptabilidade às mudanças do negócio. [SOMMERVILLE, 1996]
  14. 14. Críticas ao uso dos métodos tradicionais para desenvolvimento de software • O esforço de planejamento é muito maior do que para outras engenharias. • Software não é previsível. • O “peão” do software é um artista. [TOLEDO, 2010]
  15. 15. Desenvolvimento Ágil Para resolver esses e outros problemas, diversos autores propuseram uma série de métodos, frameworks e técnicas desenvolvimento de software que proporcionavam: • A flexibilidade do escopo • Produção iterativa, interativa e incremental de software • Planejamento adaptativo e evolutivo. [TOLEDO, 2010]
  16. 16. Manifesto Ágil Em 2001 alguns desses autores se juntaram e produziram o Manifesto Ágil. Lá eles definem 4 valores e 12 princípios que devem ser adotados pelos desenvolvedores de software. Os 4 valores são: • Indivíduos e interações mais que processos e ferramentas • Software em funcionamento mais que documentação abrangente • Colaboração com o cliente mais que negociação de contratos • Responder a mudanças mais que seguir um plano [BECK et al., 2001]
  17. 17. Métodos Ágeis Métodos Ágeis é um nome guarda-chuva para diversos métodos, frameworks, processos e técnicas para desenvolvimento e gerência de projetos de software compatíveis com os valores e princípios definidos no manifesto ágil. [TOLEDO, 2010]
  18. 18. Abrindo “ ” Nos métodos ágeis Não
  19. 19. Manifesto Ágil Os 4 valores são: • Indivíduos e interações mais que processos e ferramentas • Software em funcionamento mais que documentação abrangente • Colaboração com o cliente mais que negociação de contratos • Responder a mudanças mais que seguir um plano Os 4 valores não são: • Indivíduos e interações e não processos e ferramentas • Software em funcionamento e não documentação. • Colaboração com o cliente e não negociação de contratos • Responder a mudanças e não seguir um plano
  20. 20. Coding Dojo Você não precisa de Métodos Ágeis ou TDD para fazer Coding Dojo, mas é necessário quebrar o paradigma tradicional de aprendizagem que podem ser catalizados por esses métodos e técnicas.
  21. 21. Coding Dojo Antes de falarmos sobre Coding Dojo precisamos falar de 2 conceitos: • Aprendizagem Baseada em Problemas • Desenvolvimento Guiado por Testes
  22. 22. Aprendizagem Baseada em Problemas Publicada em 2003 por Diana F Woods na Revista Nacional de Institutos de Medicina dos Estados Unidos. Nesse método o aluno utiliza casos reais para adquirir e compartilhar conhecimento [WOODS, 2003] O método consiste em: • Análise inicial do problema pelo grupo. • Registro do conhecimento atual dos alunos. • Estudo individual. • Resolução do problema em grupo. [WOODS, 2003] e [VENANCIO et al, 2012]
  23. 23. Aprendizagem Baseada em Problemas São métodos adequados ao desenvolvimento de competências e para tal é necessária a criação de situações desafiadoras... [PINTO apud VENANCIO et al., 2013] O objetivo principal não é a solução do problema em si e sim utilizar o problema real para aprimorar conhecimento e entendimento do grupo. [WOODS, 2003]
  24. 24. O Desenvolvimento Guiado por Testes ou como é mais conhecido TDD (Test Driven Development) foi proposto por Kent Beck em 2003. Desenvolvimento Guiado por Testes
  25. 25. Desenvolvimento Guiado por Testes Quebra de paradigma no processo tradicional de desenvolvimento No TDD a primeira coisa a ser construída é o Teste e depois o código da aplicação.
  26. 26. Duas regras são fundamentais no Desenvolvimento Guiado por Testes Desenvolvimento Guiado por Testes
  27. 27. Baby Steps
  28. 28. Dúvidas sobre TDD? Poste uma pergunta no Quora. O próprio Kent Beck responde.
  29. 29. Coding Dojo É uma técnica de aprendizagem colaborativa aplicada ao contexto de desenvolvimento de softwares. Tem como essência a Aprendizagem baseada em problema e é apoiada pelo Desenvolvimento Guiado por Testes. [DELGADO et al, 2012]
  30. 30. Coding Dojo O objetivo principal do Coding Dojo não é a solução do desafio em si e sim proporcionar um ambiente de aprendizagem colaborativa onde os programadores sejam capazes de aprender com os outros e desenvolver suas habilidades e técnicas de programação [SATO et al., 2008]
  31. 31. Code Kata • Coding Dojo nasceu da técnica de Code Kata • Publicado por David Thomas em 2003. “How do you get to be a great musician? It helps to know the theory, and to understand the mechanics of your instrument. It helps to have talent. But ultimately, greatness comes from practicing; applying the theory over and over again, using feedback to get better every time. How do you get to be an All-Star sports person? Obviously fitness and talent help. But the great athletes spend hours and hours every day, practicing. But in the software industry we take developers trained in the theory and throw them straight in to the deep-end, working on a project” [THOMAS, 2007]
  32. 32. Code Kata • Thomas propõe que os problemas devem ser tratados em etapas Katas. • Um dos participantes cria a solução para o problema e a apresenta para os demais. • Passo a passo semelhante a um kata de caratê.
  33. 33. Code Randori Laurent Bousavit mais tarde propôs a ideia de Code Randori As diferenças são: • Não há uma divisão de etapas. A dinâmica é feita em rodadas com um limite de tempo. • Os participantes chegam à solução em conjunto • Ninguém sabe previamente a solução. • Inexiste estudo individual [DELGADO et al, 2012]
  34. 34. Coding Dojo (Randori ou Kata) Funcionamento: • O grupo se reúne para definir um problema que deverá ser solucionado. • O grupo discute diferentes abordagens para solução do problema. • O grupo realiza a seção de uma sessão de codificação (Coding Dojo) • Retrospectiva para avaliar como foi o aprendizado durante a sessão. O objetivo principal não é a solução do problema em si. É a disseminação, construção e aquisição de conhecimento em desenvolvimento de softwares. [SATO et al, 2008]
  35. 35. Coding Dojo (Randori) Para tornar mais fácil o processo de solução e auxiliar a aprendizagem, o problema é tradicionalmente dividido em pequenos testes (TDD). Com isso os participantes conseguem: Nesse teste vamos resolver essa parte do problema utilizando...
  36. 36. Durante a sessão do Dojo ocorrem diversas rodadas de programação • Cada rodada de programação dura de 5 até 7 minutos. • Antes de cada rodada o grupo discute a possível solução. • Apenas 2 pessoas implementam a solução (Programação em Pares) fazendo o papel de Piloto e co-piloto. • Ao final do tempo definido para a rodada: • O grupo deve discutir (dúvidas, crítica, sugestões) a solução apresentada (completa ou incompleta). • A dupla deve ser trocada. • Todos devem desempenhar o papel de piloto e co-piloto. Coding Dojo (Randori)
  37. 37. Coding Dojo (Randori) É muito importante a realização da retrospectiva após a sessão de Dojo. O conhecimento é gerado pelo grupo para o grupo. Não existe o dono da solução. O objetivo não é chegar no final da sessão com uma solução pronta e sim disseminar conteúdo em desenvolvimento de software. • Trabalho em Equipe • Técnicas de Programação • Linguagens • Frameworks e bibliotecas • Ferramentas • Arquiteturas
  38. 38. Problemas na utilização do DOJO • Infraestrutura disponível (espaço físico, equipamentos, mesas, projetores) • Desnível muito alto entre os participantes do grupo. • Timidez dos participantes • Fatores motivacionais de cada integrantes do grupo. • Cultura da organização. • Brasileiros são comunicativos [SATO et. al, 2008]. • Em grupo muito grandes a dispersão é mais fácil.
  39. 39. Minha motivação para realizar essa monografia Realizar um estudo de caso de utilização de Coding Dojo no meu trabalho.
  40. 40. Hipótese As técnicas de aprendizagem colaborativa baseadas em Coding Dojo são capazes de disseminar os conhecimentos necessários para desenvolver softwares de acordo com as especificidades da organização.
  41. 41. Obrigado

×