Enquadramento do Turismo em Trás-os-Montes                  Alexandrina Fernandes                                         ...
Agenda1   Enquadramento do sector2   Políticas públicas e sistemas de incentivo3   O Turismo em Trás-os-Montes4   Ideias e...
1   Enquadramento do sector do Turismo                 Alexandrina Fernandes                                             3...
A importância do “Turismo” O Turismo assume-se hoje como uma das principais actividades  económicas do mundo, sendo supor...
A importância do “Turismo”476 milhões de resultados                               Alexandrina Fernandes                   ...
Crescimento Mundial, do PIB real e chegadas de turistas internacionais                               Fonte: UNWTO (2012)  ...
Previsões OMT 2030      Fonte: UNWTO (2012)    Alexandrina Fernandes                                7 Bragança, 24 de Maio...
Previsões OMT 2030                                    Fonte: UNWTO (2012) Estima-se que em 2030, existam cerca UNWTO (201...
PORTUGAL           9
Organização do Turismo em Portugal                                                               Fonte: (Patrão, 2011) 11...
Plano Estratégico Nacional para o Turismo (PENT)Em 2006 o Estado Português conferiu ao Turismo um estatuto prioritário no ...
Plano Estratégico Nacional para o Turismo (PENT)                                                        Fonte: (PENT, 2007...
Plano Estratégico Nacional para o Turismo (PENT)                                                        Fonte: (PENT, 2007...
Qual o posicionamento de Portugal?Em 2011:                         Fonte: Fazenda (2012)   Cerca de 12 milhões de turista...
O que representa?O Turismo é actualmente a principal actividade exportadoranacional, representando: 43% do total das Expo...
O turismo e o desenvolvimento regional               Fonte: Silva (2012)             Alexandrina Fernandes                ...
2   Políticas públicas e sistemas de incentivo                   Alexandrina Fernandes                                    ...
Medidas de políticas estruturais para o desenvolvimento do Turismo                                    Fonte: Elaboração pr...
Ponto de situação do cumprimento dos objectivos do PENT                            Ponto               Ponto    Ponto     ...
Projectos aprovados QREN (2008-2012)• Sector do Turismo representa 11,3% do investimento total do QREN;• A Indústria tem c...
Programa de Desenvolvimento Rural - PRODER• Foram aprovados 667 projectos que correspondem a um investimento total de 120 ...
Fonte: CCDRN3   O Turismo em Trás-os-Montes                                  22
Caracterização da oferta turística                Fonte: INE (2010)              Alexandrina Fernandes                    ...
Caracterização da oferta turística                              Fonte: INE (2009)Número máximo de indivíduos que os estabe...
Alguns indicadores do Distrito de Bragança                                                                                ...
Recursos turísticos primários           Alexandrina Fernandes                                       26        Bragança, 24...
3   Ideias e sugestões                  Alexandrina Fernandes                                              27             ...
Produtos Turísticos Prioritários _ Norte                      Fonte: CCDRN                 Alexandrina Fernandes          ...
Recursos turísticos primários                                                                 31                          ...
1         Turismo NaturezaA motivação principal de um consumidor que procura este produto é contactardirectamente com a Na...
2     Gastronomia e VinhosA motivação principal das viagens turísticas de Gastronomia e Vinhos –Enoturismo é a de usufruir...
3   Turismo de Saúde e Bem-EstarDe acordo com o PENT o Turismo de Saúde e Bem-Estar édefinido como aquele produto turístic...
4   Turismo Histórico-Cultural (Touring)O Turismo Histórico-Cultural insere-se primordialmente emviagens de Touring, que p...
4   Turismo Histórico-Cultural (Touring)                    * Turismo ReligiosoOs bens culturais de carácter religioso con...
4    Turismo Histórico-Cultural (Touring)                  * Turismo Religioso O Turismo religioso é uma das grandes tend...
4    Turismo Histórico-Cultural (Touring)                     * Turismo Religioso As receitas geradas pelo Turismo religi...
Grandes Tendências e perfil do Turista                Alexandrina Fernandes                                            37 ...
Grandes Tendências e perfil do Turista                Alexandrina Fernandes                                            38 ...
Grandes Tendências e perfil do Turista     necessidades e desejos I Turismo das Novas   emoções I Turistas de terceira ida...
Alguns pontos críticos que colocam novos desafios ao Turismo  Medidas de austeridade (ex. “suspensão” de subsídios de féri...
Para reflectir...PATRIMÓNIO IGESPARhttp://www.igespar.pt/pt/patrimonio/pesquisa/georeferenciada/Turismo de Portugal, IPhtt...
“Em momentos de crise, só a imaginação é maisimportante que o conhecimento.”                                              ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Enquadramento do Turismo em Trás os-Montes - Portugal

1.247 visualizações

Publicada em

Esta apresentação pretende fazer um breve enquadramento do turismo na região de trás-os-montes

Publicada em: Turismo
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.247
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
23
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Enquadramento do Turismo em Trás os-Montes - Portugal

  1. 1. Enquadramento do Turismo em Trás-os-Montes Alexandrina Fernandes 1 Bragança, 24 de Maio de 2012
  2. 2. Agenda1 Enquadramento do sector2 Políticas públicas e sistemas de incentivo3 O Turismo em Trás-os-Montes4 Ideias e sugestões Alexandrina Fernandes 2 Bragança, 24 de Maio de 2012
  3. 3. 1 Enquadramento do sector do Turismo Alexandrina Fernandes 3 Bragança, 24 de Maio de 2012
  4. 4. A importância do “Turismo” O Turismo assume-se hoje como uma das principais actividades económicas do mundo, sendo suportado por diversidades de contextos geográficos, socioeconómicos e mesmo políticos. O Turismo é uma realidade ampla cuja complexidade nem sempre é percebida, no entanto tem uma abrangência que o coloca indubitavelmente como um importante instrumento para a mudança e desenvolvimento da sociedade actual. Em Portugal, este sector tem um papel estratégico na economia, com efeitos importantes e indiscutíveis no plano social, ambiental, cultural e económico. Sendo Portugal um país com características únicas e ímpares para o desenvolvimento da actividade turística, pela posição geoestratégica, clima, história, património, e tendo uma capacidade de bem acolher, importa em tempos de crise, pensar e valorizar este sector de modo estratégico. Alexandrina Fernandes 4 Bragança, 24 de Maio de 2012
  5. 5. A importância do “Turismo”476 milhões de resultados Alexandrina Fernandes 5 Bragança, 24 de Maio de 2012
  6. 6. Crescimento Mundial, do PIB real e chegadas de turistas internacionais Fonte: UNWTO (2012) Alexandrina Fernandes 6 Bragança, 24 de Maio de 2012
  7. 7. Previsões OMT 2030 Fonte: UNWTO (2012) Alexandrina Fernandes 7 Bragança, 24 de Maio de 2012
  8. 8. Previsões OMT 2030 Fonte: UNWTO (2012) Estima-se que em 2030, existam cerca UNWTO (2012) Fonte: de 1,8 biliões de turistas em todo o mundo. Há uma tendência de alteração das rotas turísticas, com alguma perda percentual Alexandrina Fernandes de turistas na Europa em detrimento 24 deÁsia de Pacífico. Bragança, da Maio e 2012 8
  9. 9. PORTUGAL 9
  10. 10. Organização do Turismo em Portugal Fonte: (Patrão, 2011) 11 entidades regionais de Turismo; Melhorar e promover a utilização sustentável dos recursos regionais; Colaborar com a administração local e central, de modo a contribuir para alcançar os objectivos definidos pelas políticas nacionais para o turismo. Alexandrina Fernandes 10 Bragança, 24 de Maio de 2012
  11. 11. Plano Estratégico Nacional para o Turismo (PENT)Em 2006 o Estado Português conferiu ao Turismo um estatuto prioritário no períodode programação (2007-2013) que se traduziu na aprovação do Plano EstratégicoNacional do Turismo.  Pretendia traçar um caminho estável de acção, com metas e objectivos claros;  Grandes objectivos essencialmente:  Crescer mais em receitas que em número de turistas estrangeiros;  Ser um dos destinos de crescimento mais sustentável na Europa;  Basear o turismo na qualificação da oferta e na formação de recursos humanos;  Posicionar o turismo como um dos motores da economia regional e nacional. Alexandrina Fernandes 11 Bragança, 24 de Maio de 2012
  12. 12. Plano Estratégico Nacional para o Turismo (PENT) Fonte: (PENT, 2007) Alexandrina Fernandes 12Bragança, 24 de Maio de 2012
  13. 13. Plano Estratégico Nacional para o Turismo (PENT) Fonte: (PENT, 2007) Alexandrina Fernandes 13Bragança, 24 de Maio de 2012
  14. 14. Qual o posicionamento de Portugal?Em 2011: Fonte: Fazenda (2012) Cerca de 12 milhões de turistas internacionais 40 milhões de dormidas 8,1 mil milhões de euros de receitas turísticas Saldo positivo da “balança turística” em 5,1 mil milhões de euros Alexandrina Fernandes 14 Bragança, 24 de Maio de 2012
  15. 15. O que representa?O Turismo é actualmente a principal actividade exportadoranacional, representando: 43% do total das Exportações de Serviços 14,0% do total das Exportações de Bens e Serviços Fonte: Fazenda (2012) Alexandrina Fernandes 15 Bragança, 24 de Maio de 2012
  16. 16. O turismo e o desenvolvimento regional Fonte: Silva (2012) Alexandrina Fernandes 16 Bragança, 24 de Maio de 2012
  17. 17. 2 Políticas públicas e sistemas de incentivo Alexandrina Fernandes 17 Bragança, 24 de Maio de 2012
  18. 18. Medidas de políticas estruturais para o desenvolvimento do Turismo Fonte: Elaboração própria• Turismo de Portugal, I.P., que reúne quatro organismos (DGT, INFTUR, ITP e IGP);• Aprovação do Plano Estratégico Nacional do Turismo (PENT);• Alteração do mapa turístico regional ao nível das Entidades Regionais de Turismo;• Coordenação de prioridades com o QREN. Pólo Competitividade Turismo 2015. Alexandrina Fernandes 18 Bragança, 24 de Maio de 2012
  19. 19. Ponto de situação do cumprimento dos objectivos do PENT Ponto Ponto Ponto Ponto Grau de Grau de Meta Objectivos situação PENT situação situação situação concreti- concreti- 2007 2008 2009 2010 zação 2010 zação Real Número de turistas estrangeiros em Portugal (2006-2015e) - 6,15% 5,00% -2,11% -11,41% 1,70% 33,95% -11,81% crescimento anual acima de Receita gerada (2006- 2015e) crescimento 10,45% 9,00% 0,00% -6,76% 10,14% 112,72% 30,03% acima de Aumento da contribuição do sector na economia Peso do Turismo no PIB (atingir 15% em 2015) 9,20% 15,00% 9,20% 8,80% 9,20% 61,33% 61,33% Peso do Turismo no Emprego (14,8% do emprego da população 7,30% 14,80% 7,49% n.d. n.d. 50,61% 50,61% activa em 2015)• Único objectivo que, aparentemente, está cumprido, é o crescimento da receita gerada pelo Turismo. No entanto, o grau de concretização real deste indicador é 30,03%• Número de turistas apresenta um grau de concretização de 33,95%. O grau efectivo de cumprimento deste objectivo é negativo (-11,81%); Alexandrina Fernandes 19 Bragança, 24 de Maio de 2012
  20. 20. Projectos aprovados QREN (2008-2012)• Sector do Turismo representa 11,3% do investimento total do QREN;• A Indústria tem cerca de 6,5 vezes mais investimento do que o sector do Turismo;• A maioria dos projectos aprovados centram-se nos anos 2009 e 2010. Alexandrina Fernandes 20 Bragança, 24 de Maio de 2012
  21. 21. Programa de Desenvolvimento Rural - PRODER• Foram aprovados 667 projectos que correspondem a um investimento total de 120 milhões de euros;• Relativamente à programação inicial destas medidas, o valor previsto para o horizonte 2007-2013, já foi largamente ultrapassado. Alexandrina Fernandes 21 Bragança, 24 de Maio de 2012
  22. 22. Fonte: CCDRN3 O Turismo em Trás-os-Montes 22
  23. 23. Caracterização da oferta turística Fonte: INE (2010) Alexandrina Fernandes 23 Bragança, 24 de Maio de 2012
  24. 24. Caracterização da oferta turística Fonte: INE (2009)Número máximo de indivíduos que os estabelecimentos podem alojar numdeterminado momento ou período Alexandrina Fernandes 24 Bragança, 24 de Maio de 2012
  25. 25. Alguns indicadores do Distrito de Bragança Capacidade de Período de Estabelecim Proporção de Estada média alojamento (N.º) Dormidas (N.º) Hóspedes (N.º) entos (N.º) nos nos nos Concelho referência hoteleiros hóspedes estabelecimento nos estabelecimentos estabelecimentos dos dados estrangeiros (%) estabelecimentos (N.º) s hoteleiros hoteleiros hoteleiros hoteleiros Bragança 2010 X 17,1 1,4 1055 86168 60520 2009 12 16,4 1,3 1176 79456 62354 Carrazeda de Ansiães 2010 1 … … 24 … …Freixo de Espada à Cinta 2010 0 0 0 0 0 0 Torre de Moncorvo 2010 2 0 … 81 … … Vila Flor 2010 0 19,8 1,6 0 357 227 Alfândega da Fé 2010 1 0 … 62 … … Macedo de Cavaleiros 2010 2 … … 102 … … Miranda do Douro 2010 9 13,3 1,2 387 26 416 21 175 Mirandela 2010 5 5,2 1,5 456 48 662 31 624 Mogadouro 2010 3 … … 99 … … Vimioso 2010 1 0 … 22 … … Vinhais 2010 1 … … 36 … … Fonte: INE (2010) Alexandrina Fernandes 25 Bragança, 24 de Maio de 2012
  26. 26. Recursos turísticos primários Alexandrina Fernandes 26 Bragança, 24 de Maio de 2012
  27. 27. 3 Ideias e sugestões Alexandrina Fernandes 27 Bragança, 24 de Maio de 2012
  28. 28. Produtos Turísticos Prioritários _ Norte Fonte: CCDRN Alexandrina Fernandes 28 Bragança, 24 de Maio de 2012
  29. 29. Recursos turísticos primários 31 4 2 Fonte: elaboração própria a partir de CCDRN Alexandrina Fernandes 29 Bragança, 24 de Maio de 2012
  30. 30. 1 Turismo NaturezaA motivação principal de um consumidor que procura este produto é contactardirectamente com a Natureza, podendo praticar:Actividades mais simples, que não exigem grande preparação ou conhecimento,nomeadamente: passeios, excursões ou percursos pedestres (“Turismo de Naturezasoft”) ouActividades mais exigentes e intensivas como, por exemplo, rafting, kayaking ouclimbing (“Turismo de Natureza hard”).Esta região é rica em recursos naturais que podem ser aproveitadospara a dinamização do produto Turismo de Natureza, nomeadamente:- Parque Natural de Montesinho;- Parque do Douro Internacional;- Albufeira do Azibo;- Diversas aldeias rurais e solares;- Serras com boas características para a prática de Turismo de Natureza;- Rios navegáveis e albufeiras para a prática de desportos Alexandrina Fernandes 30 Bragança, 24 de Maio de 2012
  31. 31. 2 Gastronomia e VinhosA motivação principal das viagens turísticas de Gastronomia e Vinhos –Enoturismo é a de usufruir de produtos típicos e aprofundar o conhecimentosobre o património gastronómico e enológico de uma dada região.O sector encontra-se ainda muito dependente do consumo interno. A níveleuropeu, a França e a Holanda são os principais emissores de viagens deGastronomia e Vinhos.- Diversidade e qualidade da Gastronomia regional;- Produtos regionais de excelência (ex: Castanha; Enchidos; Azeite; Cogumelos…)- Criação de operadores especializados em Gastronomia e Vinhos;- Criação de workshops de pratos típicos;- Saber fazer – “como antigamente”… “nos tempos dos meus avós…” Alexandrina Fernandes 31 Bragança, 24 de Maio de 2012
  32. 32. 3 Turismo de Saúde e Bem-EstarDe acordo com o PENT o Turismo de Saúde e Bem-Estar édefinido como aquele produto turístico cuja motivação fruição secentra na “recuperação do bem-estar físico e psíquico e narealização de tratamentos em centros especializados”.O Turismo de Saúde e Bem-Estar tem vindo a aumentar naEuropa apresentando taxas prospectivas de crescimento naordem dos 5% a 10% ao ano.Nesta região, neste âmbito, apenas se destaca o Hotel & SpaSenhora das Neves em Alfândega, mas julgo ser umainteressante aposta. Alexandrina Fernandes 32 Bragança, 24 de Maio de 2012
  33. 33. 4 Turismo Histórico-Cultural (Touring)O Turismo Histórico-Cultural insere-se primordialmente emviagens de Touring, que pode ser genérico (ex: turismo cultural epaisagístico) ou temático (ex: rota do românico). Pode situar-seno âmbito de uma procura primária (turismo históricoculturalper si) ou secundária (complementarmente a outros produtosturísticos).- Diversidade de Cidades e Vilas históricas;- Vasto n.º de imóveis/ monumentos classificados de elevado valor histórico-patrimonial;- Património religioso *;- Festas e romarias e diversidade de artesanato;- Caminhos de Santiago. Alexandrina Fernandes 33 Bragança, 24 de Maio de 2012
  34. 34. 4 Turismo Histórico-Cultural (Touring) * Turismo ReligiosoOs bens culturais de carácter religioso constituem o sector maisextenso do universo patrimonial português, cerca de 75% detodo o património conhecido.Distingue-se dos restantes contextos turísticos, apresenta “umcarácter suigeneris, coexistem dois cultos diferentes: um cultoestético e um culto divino”.Perfil do Turista Alexandrina Fernandes 34 Bragança, 24 de Maio de 2012
  35. 35. 4 Turismo Histórico-Cultural (Touring) * Turismo Religioso O Turismo religioso é uma das grandes tendências a nível mundial. Não apenas devido à fé dos homens, mas também porque as viagens hoje em dia estão facilitadas. O Vaticano inaugurou, em Agosto de 2007, uma companhia de transporte aéreo regular para lugares sagrados dos católicos, como Lourdes (França), Fátima (Portugal), Santiago de Compostela (Espanha), Czestochowa (Polónia) e Roma (Itália). Segundo a World Religious TraveI Association (WRTA) as viagens direccionadas para os locais sagrados tendem a aumentar. A OMT estima que entre 300 a 330 milhões de peregrinos visitem anualmente os locais religiosos mais importantes do mundo. Alexandrina Fernandes 35 Bragança, 24 de Maio de 2012
  36. 36. 4 Turismo Histórico-Cultural (Touring) * Turismo Religioso As receitas geradas pelo Turismo religioso poderão rondar actualmente 18 mil milhões de euros em todo o mundo. Este tipo de viagens terão começado com verdadeira intensidade em 1975, afastando a ideia de que este é um nicho de mercado dedicado aos peregrinos ou aos mais velhos. Diversos segmentos de mercado: peregrinações, missionários, lazer, conferências, voluntariado, grupos pastorais, etc… Foi durante os anos 90 e no final do século XX que o Turismo religioso ganhou maior dimensão. (World Religious TraveI Association 2008) A Religious Conference Management Association garante que houve um aumento de 4,4 milhões para 14,7 milhões de pessoas neste segmento de mercado, entre 1994 e 2006, apontando como exemplo as convenções e as conferências religiosas. Alexandrina Fernandes 36 Bragança, 24 de Maio de 2012
  37. 37. Grandes Tendências e perfil do Turista Alexandrina Fernandes 37 Bragança, 24 de Maio de 2012
  38. 38. Grandes Tendências e perfil do Turista Alexandrina Fernandes 38 Bragança, 24 de Maio de 2012
  39. 39. Grandes Tendências e perfil do Turista necessidades e desejos I Turismo das Novas emoções I Turistas de terceira idade I qualidade I segunda residência I Segurança I turismo individual I férias personalizadas I Férias repartidas I preocupações ambientais Fonte: Elaboração própria a partir de Silva (2012) Alexandrina Fernandes 39 Bragança, 24 de Maio de 2012
  40. 40. Alguns pontos críticos que colocam novos desafios ao Turismo Medidas de austeridade (ex. “suspensão” de subsídios de férias e de natal, eliminação deferiados, etc.) Recessão económica interna, com implicações ao nível do turismo doméstico (aumento dodesemprego; menor poder de compra da população ativa, retração no consumo) SCUTS – Custo e modo de pagamento complexo, sobretudo para estrangeiros Situação económica e social de Espanha - 2º mercado externo mais importante para o Turismoem Portugal Aumento do IVA na Restauração de 13% para 23% (Produto Turístico com maiorrepresentatividade nas receitas do Turismo) Na Região do Norte no último Trimestre de 2011face ao mesmo Trimestre de 2010, verificou-se uma redução de emprego de 14,6% na Hotelaria eRestauração (o que equivale a menos 11.000 indivíduos empregados). Alexandrina Fernandes 40 Bragança, 24 de Maio de 2012
  41. 41. Para reflectir...PATRIMÓNIO IGESPARhttp://www.igespar.pt/pt/patrimonio/pesquisa/georeferenciada/Turismo de Portugal, IPhttp://www.turismodeportugal.pt/Portugu%C3%AAs/ProTurismo/estat%C3%ADsticas/quadrosestatisticos/Documents/Museus%20e%20Pal%C3%A1cios/Museus%20e%20Pal%C3%A1cios%20-%202011.pdfhttp://guiastecnicos.turismodeportugal.pt/ Alexandrina Fernandes 41 Bragança, 24 de Maio de 2012
  42. 42. “Em momentos de crise, só a imaginação é maisimportante que o conhecimento.” Albert Einstein Alexandrina Fernandes 42 Bragança, 24 de Maio de 2012

×