Cem aula5

1.531 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.531
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
48
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cem aula5

  1. 1. Curso de Educação Mediúnica Estudo I – Energias e Passes Grupo Fraternal Allan Kardec http://grupofraternalallankardec.blogspot.com/ [email_address]
  2. 2. 5ª Aula <ul><li>a) Subida Vibratória com reativação dos centros de força </li></ul><ul><li>b) Conteúdo da aula </li></ul><ul><li>Teoria </li></ul><ul><ul><li>1. Sistema Esquelético </li></ul></ul><ul><ul><li>2. Sistema Muscular </li></ul></ul><ul><ul><li>3. Sistema Reprodutor </li></ul></ul><ul><ul><li>4. Classificação dos Passes </li></ul></ul><ul><li>Prática </li></ul><ul><ul><li>5. Passe Preparatório para Adultos </li></ul></ul><ul><ul><li>6. Passe preparatório para Gestantes </li></ul></ul><ul><ul><li>7. Passe preparatório para Crianças </li></ul></ul><ul><li>c) Vibrações </li></ul><ul><li>d) Prece de encerramento </li></ul>
  3. 3. 1. Sistema Esquelético
  4. 4. Funções <ul><li>Manter a forma do corpo e fornecer-lhe sustentação; proteger os órgãos internos; fixar os músculos e dar-lhes apoio; armazenar certos nutrientes, como o cálcio e o fósforo; produzir os glóbulos vermelhos e alguns glóbulos brancos. </li></ul>
  5. 5. Constituição <ul><li>O esqueleto humano é dividido em cabeça, tronco e membros. A cabeça inclui o crânio e a face. O tronco compreende o pescoço, o tórax (peito) e o abdome ou ventre. Os membros são os braços, os antebraços, as mãos, as coxas, as pernas e os pés. </li></ul>
  6. 6. Constituição <ul><li>O esqueleto do tronco inclui a coluna vertebral, as costelas e o esterno. A coluna vertebral ou espinha dorsal é constituída por 24 (vinte e quatro) ossos chamados vértebras, empilhadas umas sobre as outras, formando um tubo oco que abriga a medula espinal. É dividida em 3 (três) regiões: cervical (7 vértebras que formam o esqueleto do pescoço), torácica (12 vértebras – porção posterior do tórax) e lombar (5 vértebras – atrás do abdome). </li></ul>
  7. 7. Constituição <ul><li>Além dos ossos, fazem parte do esqueleto cartilagens, ligamentos e articulações. </li></ul>
  8. 8. 2. Sistema Muscular
  9. 9. Conceito de músculos <ul><li>Tecido formado por células alongadas chamadas fibras musculares ou miofibrilas, que têm a capacidade de contrair-se e relaxar-se, produzindo dessa forma os movimentos do corpo. </li></ul>
  10. 10. Tipos de músculos <ul><ul><li>Estriados, voluntários ou esqueléticos – recobrem o esqueleto humano, contraem-se ou não, dependendo da nossa vontade; </li></ul></ul><ul><ul><li>Lisos ou involuntários – são controlados pelo sistema nervoso autônomo, formam os órgãos do nosso corpo; </li></ul></ul><ul><ul><li>Cardíaco – tipo especial de músculo estriado que só é encontrado no coração, sendo controlado pelo sistema nervoso. Não se cansa nunca: contrai-se cerca de 70 (setenta) vezes por minuto durante toda a vida. </li></ul></ul>
  11. 11. Sistema Muscular esquelético <ul><li>Constitui a maior parte da musculatura do corpo, formando o que se chama popularmente de carne. Essa musculatura recobre totalmente o esqueleto e está presa aos ossos, sendo responsável pela movimentação corporal. </li></ul>
  12. 12. 3. Sistema Reprodutor 3.1 Sistema Reprodutor Masculino <ul><li>Constituição </li></ul><ul><li>Testículos, epidídimos, </li></ul><ul><li>canais deferentes, vesículas seminais, próstata, ureter, pênis. </li></ul>
  13. 13. 3.2. Sistema Reprodutor Feminino <ul><li>Constituição </li></ul><ul><li>Ovários, </li></ul><ul><li>trompas de Falópio ou tubas uterinas, útero, vagina e vulva. </li></ul>
  14. 14. 3.3. Fecundação <ul><li>É o processo de penetração do espermatozóide no óvulo e a fusão dos núcleos masculino e feminino, formando a célula-ovo ou zigoto. </li></ul><ul><li>Após a fecundação, o zigoto origina um pequeno embrião que percorre a tuba uterina e se instala no endométrio (camada interna do útero), ali permanecendo durante os 9 meses de gravidez onde completará seu processo de desenvolvimento e conseqüente saída do útero através do parto. </li></ul>
  15. 15. 4. Classificação dos Passes 4.1. Quanto à origem dos fluidos administrados <ul><li>Os passes, quanto à origem dos fluidos administrados durante o atendimento espiritual, podem ser divididos em dois grupos: </li></ul>
  16. 16. <ul><li>1 - Passes Materiais (Magnéticos) </li></ul><ul><li>Consistem na transmissão de diversos tipos de fluidos, do corpo físico dos médiuns passistas para o assistido. Os passes materiais tendem a normalizar o ritmo das correntes vitais do organismo. </li></ul><ul><li>São aplicados por médiuns passistas que possuem a capacidade natural de doar fluidos magnéticos, fluidos estes que são combinados, potencializados e direcionados pelos Mentores responsáveis do atendimento. </li></ul>
  17. 17. <ul><li>2 - Passes Espirituais </li></ul><ul><li>Nos passes espirituais, o Espírito transmite uma combinação de fluidos, inclusive emanações de si próprio e o poderoso influxo de sua mente, elementos estes que combinados com a intensa vibração do amor dos médiuns passistas, na corrente, possuem grande poder de auxílio. </li></ul><ul><li>São realizados pelos Benfeitores Espirituais, através de médiuns passistas, ou diretamente sobre o perispírito dos assistidos (passe coletivo). O que se transfere para o assistido são fluidos mais finos e mais puros, movimentados pelos Espíritos operantes. </li></ul>
  18. 18. <ul><li>Importante : </li></ul><ul><li>Para todos os efeitos, fica estabelecido que os passes magnéticos se referem ao auxílio material e os espirituais às perturbações de origem ou fundo espiritual. </li></ul>
  19. 19. 4.2. Quanto à quantidade de assistidos atendidos <ul><li>Passes Individuais </li></ul><ul><li>Quando as aplicações são feitas para cada assistido individualmente. Os passes padronizados são deste tipo. </li></ul><ul><li>Passes Coletivos </li></ul><ul><li>Quando as aplicações são feitas diretamente pelo Plano Espiritual sobre os assistidos. São utilizados nos dias de Estudos e, nos dias em que não há médiuns passistas em número suficiente para atender a todos os assistidos. </li></ul>
  20. 20. 4.3. Quanto ao método empregado <ul><li>a) Passes Padronizados </li></ul><ul><li>Foram estudados e recomendados pela Espiritualidade Maior e implantados pelo Comandante Edgard Armond, tendo em vista resolver as seguintes dificuldades: </li></ul><ul><li>Grupos Espíritas de grande movimento, onde passes feitos de forma pessoal pelos médiuns passistas ou espíritos desencarnados, não encontram possibilidade de aplicação; </li></ul><ul><li>A multiplicidade de maneiras de aplicação dos passes, para evitar formas arbitrárias dos médiuns passistas, que utilizam gestos e processos de cunho pessoal; </li></ul><ul><li>Não há necessidade de incorporação de espíritos para estes passes, porque os mesmos dependem, mais do que tudo, da natureza e da qualidade dos fluidos em movimento nos dois planos. </li></ul>
  21. 21. 4.3. Quanto ao método empregado <ul><li>b) Passes Livres </li></ul><ul><li>Não utilizados em nossos trabalhos: aplicados sem método, com cada médium passista agindo a seu modo, impossibilitam, assim, o aperfeiçoamento dos trabalhos, e o que é pior, favorecem a indisciplina e o aparecimento de outros vícios e defeitos mais graves a influenciar negativamente na transmissão do passe. </li></ul>
  22. 22. 4.4. Considerações Gerais <ul><li>Nos Passes Espirituais, o médium passista age como intermediário do Plano Espiritual, porém conscientemente ligado à tarefa. </li></ul><ul><li>Os Passes devem ser aplicados com segurança em si mesmo e confiança no Plano Espiritual, sem se deixar envolver pelo aspecto, atitudes e fluidos dos assistidos. </li></ul><ul><li>O médium passista não deve falar com o assistido dando sugestões, conselhos etc., nem se incomodar com a posição assumida pelo mesmo: maneira de sentar-se ou de ficar em pé, posição das mãos etc. </li></ul><ul><li>Em nenhum dos movimentos deve-se tocar no corpo do assistido. </li></ul><ul><li>Quando houver dois ou mais médiuns passistas, procurar iniciar e terminar os movimentos ao mesmo tempo. </li></ul><ul><li>Ao final, não fazer nenhuma recomendação ao assistido. Apenas dar Graças a Deus, em voz baixa. Para que isto aconteça, o aplicador, sempre ligado aos Benfeitores Espirituais, mentaliza um jato de luz aplicando-o suave e lentamente no assistido. </li></ul><ul><li>Não apressar a saída do assistido. Esperar alguns segundos. </li></ul><ul><li>Todos os Passes são sempre aplicados de olhos abertos . </li></ul><ul><li>Em hipótese alguma aplicar os Passes fora do Grupo Espírita. </li></ul>
  23. 23. 5. Passe Preparatório para Adultos 5.1. Finalidade do Passe Preparatório e quando se aplica <ul><li>O Passe Preparatório tem por finalidade evitar que qualquer influenciação espiritual negativa venha perturbar a harmonia dos trabalhos de um Grupo Espírita e para que os assistidos possam assimilar com maior proveito os ensinamentos da palestra e o atendimento que irão receber. </li></ul><ul><li>O Passe Preparatório é aplicado a todas as crianças a partir de 8 anos, jovens e adultos que adentrarem ao Grupo Espírita. </li></ul><ul><li>O Passe Preparatório para trabalhadores do Grupo chama-se Auto-passe, porque é aplicado por eles mesmos (este Passe será estudado na 6ª. Aula). </li></ul>
  24. 24. 5.2. Como se aplica <ul><li>a) Ligação </li></ul><ul><li>Concentrar-se e ligar-se amorosamente com as equipes responsáveis pelo Passe. </li></ul><ul><li>b) Captação </li></ul><ul><li>Levantar os braços, bem acima da cabeça, com as mãos estendidas para o alto, para captar energias. Aguardar alguns segundos para sentir a ligação. </li></ul><ul><li>c) Imposição de mãos </li></ul><ul><li>Descer a mão direita aberta sobre o alto da cabeça do assistido (coronário), enquanto a mão esquerda desce fechada para impedir a perda da energia captada e permanece ao lado do corpo do médium passista. </li></ul><ul><li>A imposição de mão por alguns segundos visa agir diretamente sobre a mente do assistido desligando-a da mente do obsessor, neutralizando a ação deste. </li></ul>
  25. 25. 5.2. Como se aplica <ul><li>d) Transversal Cruzado </li></ul><ul><li>Deve ser feito à altura da face, do tórax e do abdome , repetindo esta seqüência até completar três vezes. </li></ul><ul><li>Fechar as mãos no ar, abrindo-as ao cruzar os braços em direção às três regiões mencionadas. </li></ul><ul><li>O cruzamento dos braços deve ser alternando o direito sobre o esquerdo e o esquerdo sobre o direito, com contato dos punhos entre si. </li></ul><ul><li>Com os transversais cruzados projetamos sobre o perispírito dos encarnados, fluidos que irão produzir um choque, visando desarticular as ligações fluídicas do obsessor com o assistido, movimentando os aglomerados fluídicos pesados. </li></ul>
  26. 26. 5.2. Como se aplica <ul><li>e) Transversal Simples </li></ul><ul><li>Ao terminar os movimentos do transversal cruzado, colocar as mãos abertas em frente às três regiões visadas ( face, tórax e abdome ) e ali fechar as mãos para retirar os fluidos negativos jogando-os para baixo, abrindo as mãos. Fazer este movimento também três vezes. </li></ul><ul><li>Quando estender as mãos para o transversal simples, elas devem encostar-se, uma à outra, estabelecendo assim o contato dos dois pólos - o direito positivo e o esquerdo negativo - fechando o circuito. </li></ul><ul><li>Com os transversais simples retiramos os fluidos negativos que envolvem o assistido. </li></ul>
  27. 27. 5.2. Como se aplica <ul><li>f) Longitudinais </li></ul><ul><li>Ao final do transversal simples, limpar discretamente as mãos (desfazendo-se das energias negativas), fazer nova captação de fluidos, levantando os braços, bem estendidos, com as mãos abertas. </li></ul><ul><li>Descer as mãos abertas, iniciando este movimento na testa do assistido, com as palmas das mãos voltadas para ele, descendo lentamente até abaixo dos joelhos. </li></ul><ul><li>As mãos vão uma ao lado da outra, sem se tocar. Neste local (abaixo dos joelhos), fechar as mãos e abrir os braços por fora do corpo do assistido retornando à testa. Em seguida, reiniciar o movimento, abrindo as mãos na testa e assim por diante, até completar três vezes. </li></ul><ul><li>Com os longitudinais, promovemos a regularidade do fluxo do fluido nervoso em todo o organismo, acalmando, reequilibrando e reordenando toda a circulação fluídica e física. Para que isso aconteça, deve ser aplicado suave e lentamente. </li></ul><ul><li>Nos longitudinais não se deve seguir o contorno do corpo do assistido com as mãos. Da testa, as mãos seguem em linha reta até abaixo dos joelhos. </li></ul>
  28. 28. 5.2. Como se aplica <ul><li>g) Encerramento </li></ul><ul><li>Após o longitudinal fazer nova captação de fluidos, levantando os braços bem estendidos com as mãos abertas. Descer as mãos abertas e colocar a mão direita aberta sobre o alto da cabeça do assistido (coronário) e deixar a mão esquerda fechada ao lado do corpo, pedindo que a bênção de Deus seja derramada sobre ele. </li></ul><ul><li>Para que isto aconteça, o aplicador, sempre ligado aos Benfeitores Espirituais, mentaliza um jato de luz aplicando-o suave e lentamente no assistido. </li></ul>
  29. 29. 6. Passe Preparatório para Gestantes <ul><li>É igual ao passe preparatório de adultos, sendo que os movimentos devem ser bem suaves. </li></ul>
  30. 30. 7 . Passe Preparatório para Crianças 7.1. O que é o passe preparatório para crianças <ul><li>É o passe preparatório aplicado a todas as crianças de 0 a 7 (sete) anos completos que adentram ao Grupo Espírita. </li></ul><ul><li>Deve ser aplicado com movimentos bem suaves. </li></ul>
  31. 31. 7.2. Como se aplica <ul><li>a) Ligação </li></ul><ul><li>Concentrar-se e ligar-se amorosamente com as equipes responsáveis pelo Passe. </li></ul><ul><li>b) Captação </li></ul><ul><li>Levantar os braços, bem acima da cabeça, com as mãos estendidas para o alto, para captar energias. Aguardar alguns segundos para sentir a ligação. </li></ul><ul><li>c) Imposição de mãos </li></ul><ul><li>Descer a mão direita aberta sobre o alto da cabeça da criança (coronário), enquanto a mão esquerda desce fechada para impedir a perda da energia captada e permanecendo ao lado do corpo do médium passista. </li></ul><ul><li>A imposição de mãos por alguns segundos visa agir diretamente sobre a mente da criança desligando-a da mente do obsessor, neutralizando a ação deste. </li></ul>
  32. 32. 7.2. Como se aplica <ul><li>d) Transversal Simples </li></ul><ul><li>Colocar as mãos abertas em frente às regiões da face e do tórax e ali fechar as mãos para retirar os fluidos negativos jogando-os para baixo, abrindo as mãos. Fazer este movimento três vezes. </li></ul><ul><li>Quando estender as mãos para o transversal simples, elas devem encostar-se, uma à outra, estabelecendo assim o contato dos dois pólos - o direito positivo e o esquerdo negativo - fechando o circuito. </li></ul><ul><li>Com os transversais simples retiramos os fluidos negativos que envolvem a criança. </li></ul>
  33. 33. 7.2. Como se aplica <ul><li>e) Longitudinais </li></ul><ul><li>Ao final do transversal simples, limpar discretamente as mãos (desfazendo-se das energias negativas), fazer nova captação de fluidos, levantando os braços, bem estendidos, com as mãos abertas. </li></ul><ul><li>Descer as mãos abertas, iniciando este movimento na testa da criança, com as palmas das mãos voltadas para ela, descendo lentamente até abaixo dos joelhos. </li></ul><ul><li>As mãos vão uma ao lado da outra, sem se tocar. Neste local (abaixo dos joelhos), fechar as mãos e abrir os braços por fora do corpo da criança retornando à testa. Em seguida, reiniciar o movimento, abrindo as mãos na testa e assim por diante, até completar três vezes. </li></ul><ul><li>Com os longitudinais, promovemos a regularidade do fluxo do fluido nervoso em todo o organismo, acalmando, reequilibrando e reordenando toda a circulação fluídica e física. Para que isso aconteça, deve ser aplicado suave e lentamente. </li></ul><ul><li>Nos longitudinais não se deve seguir o contorno do corpo da criança com as mãos. Da testa, as mãos seguem em linha reta até abaixo dos joelhos. </li></ul>
  34. 34. 7.2. Como se aplica <ul><li>f) Encerramento </li></ul><ul><li>Após o longitudinal fazer nova captação de fluidos, levantando os braços bem estendidos com as mãos abertas. Descer as mãos abertas e colocar a mão direita aberta sobre o alto da cabeça da criança (coronário) e deixar a mão esquerda fechada ao lado do corpo, pedindo que a bênção de Deus seja derramada sobre ela. </li></ul><ul><li>Para que isto aconteça, o aplicador, sempre ligado aos Benfeitores Espirituais, mentaliza um jato de luz aplicando-o suave e lentamente na criança. </li></ul>
  35. 35. Reflexão <ul><li>“ O homem bom, do bom tesouro do seu coração tira o bem.” (Mateus, 6:45) </li></ul><ul><li>A boa palavra, o sorriso amigo, as mãos que auxiliam, o afeto expresso no olhar, o abraço solidário, o passe, são vibrações do Amor, transformando vidas. </li></ul>
  36. 36. Referências <ul><li>Curso de Educação Mediúnica – Estudo I – Energias e Passes (Teoria e Prática): Fraternidade de Servidores de Jesus. </li></ul><ul><li>ARMOND, Edgar – Passes e Irradiações – Métodos Espírita de Cura – Editora Aliança </li></ul>

×