16/10/2012
1
“AS TÉCNICAS”
CURSO DE PASSE
2012
3ª PARTE
LISANDRO / FRANCIENE
IRANI / ALEX
Abençoa Também
Reunião pública d...
16/10/2012
2
Abençoa teus pés. São apoios preciosos em que te
sustentas.
Abençoa tuas faculdades genésicas. São forças da ...
16/10/2012
3
QUESTIONAMENTOS
As técnicas tem sua importância?
O passe depende só das técnicas?
Os Espíritos usam técnicas ...
16/10/2012
4
CONSIDERAÇÕES INICIAIS
A “BOA VONTADE” NÃO BASTA
“A existência de uma matéria elementar única está
hoje quase...
16/10/2012
5
A “BOA VONTADE” NÃO BASTA
“A vontade, embora incipiente, é a
manipuladora e orientadora dos fluidos,
edifican...
16/10/2012
6
REGRAS DO MAGNETISMO
ENTRAR EM RELAÇÃO MAGNÉTICA COM
O PACIENTE
“Para que o trânsito dos fluidos ocorra sem s...
16/10/2012
7
A VELOCIDADE DA APLICAÇÃO
Movimentos lentos agem como
CONCENTRADORES
de fluidos.
Quanto mais tempo demoramos ...
16/10/2012
8
VISÃO GERAL DA DISTÂNCIA E DA
VELOCIDADE DA APLICAÇÃO
“Em termos gerais tanto a distância quanto a
velocidade...
16/10/2012
9
PALMAR E DIGITAL
A RELAÇÃO FLUÍDICA
E se o passe for aplicado sem o devido
estabelecimento da relação fluídic...
16/10/2012
10
O TATO MAGNÉTICO
É a capacidade natural que a maioria das
pessoas tem de sentir o campo magnético
(aura) de ...
16/10/2012
11
O TATO MAGNÉTICO
Localizados os pontos de desarmonia,
inicia-se o tratamento (dispersões doações).
Repetir o...
16/10/2012
12
AS TÉCNICAS MAIS USADAS
LONGITUDINAIS
Para que servem?
Sua aplicabilidade é das mais ricas. Podem ser
disper...
16/10/2012
13
Observações:
Não são tão concentradores nem tão
dispersivos como outras técnicas mais
específicas para tais ...
16/10/2012
14
Como é o movimento?
As mãos ficam paradas sobre determinado
centro de força, ou região, pelo tempo
necessári...
16/10/2012
15
TRANSVERSAIS
Para que servem?
São essencialmente:
dispersivos
Se dividem em três tipos:
Transversal simples ...
16/10/2012
16
Observações:
Sua ação é eficaz quando se quer uma
dispersão efetiva, tanto no sentido de
introjetar fluidos ...
16/10/2012
17
Como é o movimento?
É uma modalidade do transversal simples (2
mãos) onde ao invés de os braços ficarem
este...
16/10/2012
18
Observações:
São mais efetivos que os transversais
simples.
A experiência mostra que o transversal
cruzado f...
16/10/2012
19
PERPENDICULAR
Para que serve?
São dispersivos ou
concentradores
dependendo da velocidade
com que sejam aplic...
16/10/2012
20
Observações:
São ótimos para alinhar os centros
vitais.
Pode ser aplicados com o paciente
sentado, mas o des...
16/10/2012
21
Como é o movimento?
Mãos espalmadas sem contração , ou com dedos
levemente arqueados.
Sem mexer os dedos e o...
16/10/2012
22
Observações:
Ao usar os grandes circulares com as duas
mãos deve-se ter cuidado para não girar as
mãos em se...
16/10/2012
23
SOPRO - FRIO
Para que serve?
Dispersivo.
Concentrador.
Como é o movimento?
Enchem-se os pulmões completa e
d...
16/10/2012
24
Observações:
Se queremos usar o sopro frio para
dispersar soltamos o ar com bastante
vigor.
E se o objetivo ...
16/10/2012
25
Como é o movimento:
Acabada a provisão de ar, afasta-se a
boca, levanta-se a cabeça e respira-se
3 ou 4 veze...
16/10/2012
26
SOPRO - FRIO / QUENTE
Observações:
Nem todos os magnetizadores possuem o sopro
magnético.
Os que possuem são...
16/10/2012
27
INTERVALO!
MÓDULO 3
CONHECENDO ALGUNS
PASSES
O PASSE ESPIRITUAL
É o passe onde os fluidos doados
ao paciente...
16/10/2012
28
O PASSE MEDIÚNICO
É o passe realizado com o
médium em transe
mediúnico.
Não é recomendável, pois
existe um d...
16/10/2012
29
O PASSE A DISTÂNCIA E
IRRADIAÇÃO
É o passe feito sem a presença
do paciente.
É eficaz e seus resultados são
...
16/10/2012
30
O PASSE EM GESTANTE
E se a gestante precisa de doação no gástrico,
esplênico, ou genésico?
Aplicar dispersiv...
16/10/2012
31
O PASSE EM IDOSOS
“... Via de regra, o idoso não
tem condições de ‘processar’
os fluidos como os mais jovens...
16/10/2012
32
COMO O TRABALHO DEVE SER
REALIZADO
Sempre de forma organizada, silenciosa,
disciplinada.
Tendo o amor e o es...
16/10/2012
33
MÓDULO 5
A CLASSIFICAÇÃO DOS PASSES
A COMO CLASSIFICAR O PASSE
Para classificar o passe devemos considerar:
...
16/10/2012
34
QUANTO A QUEM APLICA
Humano
Quando aplicado por um encarnado
Espiritual
Quando aplicado por um desencarnado
...
16/10/2012
35
QUANTO AO EFEITO
FLUÍDICO
Dispersivo
Quando forem trabalhadas congestões
fluídicas.
Concentrador
Quando fore...
16/10/2012
36
O PASSE DE “CABINE”
Objetivo:
Promover alívio.
Alinhar os centro de força.
Fazer uma leve e sutil
concentraç...
16/10/2012
37
MÓDULO 8
RESPOSTAS DOS
QUESTIONAMENTOS
AS TÉCNICAS TEM SUA
IMPORTÂNCIA?
SIM!!!
Pela nossa condição evolutiva...
16/10/2012
38
OS ESPÍRITOS USAM
TÉCNICAS PARA APLICAR
PASSES?
SIM!!!
Conforme os esclarecimentos trazidos
pelo Espírito An...
16/10/2012
39
MÓDULO 9
ENCERRAMENTO
CONSIDERAÇÕES FINAIS
PARA EXERCER O TRABALHO É
NECES-SÁRIO A QUALIFICAÇÃO
PRÁTICA, ALÉ...
16/10/2012
40
BIBLIOGRAFIA
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Curso de-passe-2012-aula-3-13.10.12

287 visualizações

Publicada em

curso de passe 3ª aula

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
287
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Curso de-passe-2012-aula-3-13.10.12

  1. 1. 16/10/2012 1 “AS TÉCNICAS” CURSO DE PASSE 2012 3ª PARTE LISANDRO / FRANCIENE IRANI / ALEX Abençoa Também Reunião pública de 18/11/60 Questão nº 175 Diante das vozes e dos braços que te amparam na enfermidade, coopera com os instrumentos da cura, abençoando a ti mesmo. Em qualquer desajuste orgânico, não condenes o corpo. O operário deve amar enternecidamente a máquina que o ajuda a viver, lubrificando-lhe as peças e harmonizando-lhe os implementos, se não deseja a relegá-la à inutilidade e à secura. * Abençoa teu coração. É o pêndulo infatigável, marcando-te as dores e as alegrias. Abençoa teu cérebro. É o gabinete sensível do pensamento. Abençoa teus olhos. São companheiros devotados na execução dos compromissos que a existência te confiou. Abençoa teus ouvidos. São guardas vigilantes que te enriquecem o entendimento. Abençoa a tua língua. É o buril que te auxilia a plasmar toda frase edificante que te escapa da boca. Abençoa teu estômago. É o servo que te alimenta. Abençoa tuas mãos. São antenas no serviço que consegues realizar. Abençoa teus pés. São apoios preciosos em que te sustentas. Abençoa tuas faculdades genésicas. São forças da vida pelas quais recebeste no mundo o aconchego do lar e o carinho de mãe. *
  2. 2. 16/10/2012 2 Abençoa teus pés. São apoios preciosos em que te sustentas. Abençoa tuas faculdades genésicas. São forças da vida pelas quais recebeste no mundo o aconchego do lar e o carinho de mãe. Eis que Deus te abençoa, a cada instante, no ar que respiras, no pão que te nutre, no remédio que refaz, na palavra que anima, no passe que alivia, na oração que consola... Junto das células doentes ou fatigadas, não empregues o fogo da tensão, nem o corrosivo do desespero. Abençoa também. SEARA DOS MÉDIUNS FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER DITADO PELO ESPÍRITO EMMANUEL Objetivos Apresentar as técnicas dosApresentar as técnicas dos passespasses MÓDULO 1 QUESTIONAMENTOSQUESTIONAMENTOS
  3. 3. 16/10/2012 3 QUESTIONAMENTOS As técnicas tem sua importância? O passe depende só das técnicas? Os Espíritos usam técnicas para aplicar passes? Para aplicar passe é necessário usar técnicas? O passe espírita é só a imposição de mãos sobre a cabeça? MÓDULO 2 CONHECENDO AS TÉCNICASCONHECENDO AS TÉCNICAS CONSIDERAÇÕES INICIAIS NECESSIDADE DA TEORIA ANTES DA PRÁTICA “...Indispensável se faz o estudo prévio da teoria, para todo aquele que queira evitar os inconvenientes peculiares à experiência”. LM - Segunda parte - cap.17 - Da formação dos médiuns item 211
  4. 4. 16/10/2012 4 CONSIDERAÇÕES INICIAIS A “BOA VONTADE” NÃO BASTA “A existência de uma matéria elementar única está hoje quase geralmente admitida pela ciência, e os espíritos, como se acaba de ver, a confirmam. Todos os corpos da natureza nascem dessa matéria que, pelas transformações por que passa, também produz as diversas propriedades desses mesmos corpos”. LM - Segunda parte - cap. 8 - Do laboratório do mundo invisível - item 130 A “BOA VONTADE” NÃO BASTA O espírito atuante é o do magnetizador, quase sempre assistido por outro espírito. Ele opera uma transmutação por meio do fluido magnético que, como atrás dissemos, é a substância que mais se aproxima da matéria cósmica, ou elemento universal. Ora, desde que ele pode operar uma modificação nas propriedades da água, pode também produzir um fenômeno análogo com os fluidos do organismo, dai o efeito curativo da ação magnética, convenientemente dirigida. Sabe-se que papel capital desempenha a vontade em todos os fenômenos do magnetismo. Porém, como se há de explicar a ação material de tão sutil agente? A vontade é atributo essencial do espírito, isto é, do ser pensante. Com o auxílio dessa alavanca, ele atua sobre a matéria elementar e, por uma ação consecutiva, reage sobre seus compostos, cujas propriedades íntimas vêm assim a ficar transformadas”. A “BOA VONTADE” NÃO BASTA Com o auxílio da vontade, ele atua sobre a matéria elementar e, por uma ação consecutiva, reage sobre seus compostos, cujas propriedades íntimas vêm assim a ficar transformadas”. Podendo o Espírito encarnado atuar sobre a matéria elementar, pode do mesmo modo mudar-lhe as propriedades, dentro de certos limites. Assim se explica a faculdade de cura pelo contacto e pela imposição das mãos, faculdade que algumas pessoas possuem em grau mais ou menos elevado”. LM - Segunda Parte - Cap.8 - Do laboratório do mundo invisível - Item 131
  5. 5. 16/10/2012 5 A “BOA VONTADE” NÃO BASTA “A vontade, embora incipiente, é a manipuladora e orientadora dos fluidos, edificando ou destruindo, a proporção que se externa”. Passe e Passista - Roque Jacinto - pág. 20 SOBRE AS TÉCNICAS DO PASSE O que são? Movimentos que conjuntamente com a atitude mental e a qualidade moral do passista ocasionam determinados resultados. Que efeito tem? Concentradores fluídicos. Dissipadores de concentrados fluídicos. Modificadores das qualidades dos fluidos. SOBRE AS TÉCNICAS DO PASSE Como foram desenvolvidas? Através da prática dos magnetizadores, da observação de videntes na hora da aplicação, dos relatos de quem recebia a aplicação, e dos resultados obtidos.
  6. 6. 16/10/2012 6 REGRAS DO MAGNETISMO ENTRAR EM RELAÇÃO MAGNÉTICA COM O PACIENTE “Para que o trânsito dos fluidos ocorra sem sobressaltos e com mais eficiência é necessário que entre passista e paciente haja uma harmonização prévia de suas vibrações. Como usualmente o paciente fica entregue as próprias orações e um tanto quanto desligado dessa “relação magnética” caberá ao passista encontrar ou viabilizar meios de se afinizar com as vibrações do paciente”. Cure-se e cure pelos passes - Jacob Melo - pg 286 REGRAS DO MAGNETISMO Aplicar o passe de “cima para baixo”, da cabeça para os pés, dos órgãos que estiverem mais acima aos que se encontram mais abaixo. Esta conclusão foi afirmada pela grande maioria dos magnetizadores de todas as partes em face de que a constatação de que a ação contrária em vez de provocar uma “desmagnetização”, na realidade provoca uma congestão fluídica. O passe, seu estudo, suas técnicas, sua prática - Jacob Melo - 2.1.2.1 VELOCIDADE E DISTÂNCIA DA APLICAÇÃO “A velocidade da aplicação do passe define como o organismo do paciente recebe os fluidos e, consequentemente, que reações lhe advirão”. Manual do Passista - pg 79 - Jacob Melo “... a distância da aplicação do magnetismo influencia na maneira como o mesmo atua e é percebido”. Manual do passista - pg 83 - Jacob Melo
  7. 7. 16/10/2012 7 A VELOCIDADE DA APLICAÇÃO Movimentos lentos agem como CONCENTRADORES de fluidos. Quanto mais tempo demoramos as mãos sobre uma determinada região, mais tempo de captação e saturação fluídica essa região tem, o que provoca uma concentração fluídica. A VELOCIDADE DA APLICAÇÃO Movimentos lentos agem como DISPERSIVOS de fluidos. Quanto mais rápido passamos as mãos: Os fluidos, não ficam com a característica ideal de concentração, motivo pelo qual se dispersam. Os centros vitais buscam um padrão de giro que termina por regular a distribuição interna dos fluidos. A DISTÂNCIA DA APLICAÇÃO Os passes próximos trabalham campos fluídicos conhecidos como ativantes que captam os fluidos com uma intensidade muito energizante, pois os fluidos circulam por uma região de maior movimentação e de forma mais intensa. Os passes aplicados afastados trabalham regiões do corpo chamadas calmantes que captam os fluidos de forma mais “diluída”, pois os fluidos circulam por uma região de menor movimentação e de forma menos intensa.
  8. 8. 16/10/2012 8 VISÃO GERAL DA DISTÂNCIA E DA VELOCIDADE DA APLICAÇÃO “Em termos gerais tanto a distância quanto a velocidade só funcionam com o prosseguimento das aplicações”. O Passe - Jacob Melo - item 5.4 Na conjugação desses fatores existe uma tendência de o fator velocidade superar o efeito da distância. Com a prática o passista “percebe” distâncias e velocidades intermediárias para cada paciente. MenosMenos que 3que 3 segseg Mais que 3Mais que 3 segseg MenorMenor que 25 cmque 25 cm MaiorMaior que 25 cmque 25 cm VISÃO GERAL DA DISTÂNCIA E DA VELOCIDADE DA APLICAÇÃO A RELAÇÃO FLUÍDICA É uma das fases mais importantes do passe, não importa o seu tipo. Cada pessoa tem seu campo fluídico de forma muito particular o que acarreta uma variação muito grande de sintonia do passista com cada paciente. O paciente tem sua cota de responsabilidade na relação fluídica.
  9. 9. 16/10/2012 9 PALMAR E DIGITAL A RELAÇÃO FLUÍDICA E se o passe for aplicado sem o devido estabelecimento da relação fluídica? O passista normalmente não se sente bem ao final do passe. O paciente não se restabelece convenientemente, ou, sente-se mais desarmonizado ainda. A RELAÇÃO FLUÍDICA Como entrar em relação fluídica com o paciente? Considerando que todo um preparo emocional e espiritual já tenha sido feito previamente, o passista deve: •Se manter o mais relaxado possível. •Manter a concentração. •Elevar o pensamento e orar. •Envolver o paciente numa vibração de harmonia.
  10. 10. 16/10/2012 10 O TATO MAGNÉTICO É a capacidade natural que a maioria das pessoas tem de sentir o campo magnético (aura) de outra pessoa. Geralmente é feito com as mãos. Não elimina a ação espiritual (intuição, vidência, audiência). O TATO MAGNÉTICO Como fazer o tato magnético? Colocar a mão sobre um centro de força superior (de preferência o coronário ou frontal) mais ou menos a distância de um metro. Lentamente ir aproximando a mão do corpo do paciente e ir prestando atenção até sentir um ponto em que se registra mais nitidamente uma espécie de “barreira fluídica” muito sutil. Prestar atenção nessa distância. O TATO MAGNÉTICO Conservando essa distância passa-se a mão lentamente pelo corpo do paciente, da cabeça aos pés, percebendo os pontos de desarmonia(carência e congestão fluídica). Que sensações o passista sente quando está fazendo o tato magnético? Calor (seco ou úmido), frio (seco ou úmido), choques, fibrilação, pontadas, sucções, sopros, ventos, ardor, forte atração ou repulsão, superfície crespa ou lisa.
  11. 11. 16/10/2012 11 O TATO MAGNÉTICO Localizados os pontos de desarmonia, inicia-se o tratamento (dispersões doações). Repetir o tato magnético para verificar como está reagindo ao tratamento Se for percebida uma desarmonia geral ao invés de focos de desarmonia, aplicar dispersivos gerais e repetir o tato magnético. O TATO MAGNÉTICO É necessário realizar o tato magnético em todo tipo de passe ? Não! Existem passes “mais simples”, que proporcionam excelentes resultados, utilizando a relação fluídica. TATO MAGNÉTICO
  12. 12. 16/10/2012 12 AS TÉCNICAS MAIS USADAS LONGITUDINAIS Para que servem? Sua aplicabilidade é das mais ricas. Podem ser dispersivos ou concentradores, ativantes ou calmantes. Aplicados de forma rápida são dispersivos. Aplicados de forma lenta são concentradores. Aplicados próximos do corpo do paciente são ativantes. Aplicados afastados do corpo do paciente são calmantes. Como é o movimento? Braços estendidos com as mãos abertas , fazendo um movimento de cima para baixo ao longo do corpo (ou de uma região do corpo) do paciente, fechando-se as mãos ao fim do movimento. Quando as mãos forem retornar ao ponto inicial para novos longitudinais devem retornar “por fora” do corpo do paciente, seja lateralmente ou trazendo as mãos para junto do próprio corpo.
  13. 13. 16/10/2012 13 Observações: Não são tão concentradores nem tão dispersivos como outras técnicas mais específicas para tais finalidades. São pouco eficientes quando aplicados em pequenas regiões, sendo indicados para grandes regiões. São muito eficientes como dispersivos gerais promovendo distribuição e introjeção de fluidos. IMPOSIÇÕES Para que servem? Concentração/doação de fluidos. Suprir carências de energias.
  14. 14. 16/10/2012 14 Como é o movimento? As mãos ficam paradas sobre determinado centro de força, ou região, pelo tempo necessário. Podem ser realizadas com uma ou duas mãos. Imposição digital Imposição palmar Observação: Imposições excessivas podem causar congestões fluídicas com relativa facilidade.
  15. 15. 16/10/2012 15 TRANSVERSAIS Para que servem? São essencialmente: dispersivos Se dividem em três tipos: Transversal simples - com as duas mãos. Transversal simples - com uma mão. Transversal cruzado TRANSVERSAL SIMPLES - 2 MÃOS Como é o movimento? Colocar os braços estendidos paralelamente com as mãos abertas direcionadas ao ponto que se deseja dispersar. Abrir rapidamente os braços no sentido horizontal (180º) e fechar as mãos. Com as mãos fechadas voltar ao ponto inicial.
  16. 16. 16/10/2012 16 Observações: Sua ação é eficaz quando se quer uma dispersão efetiva, tanto no sentido de introjetar fluidos concentrados, como para evitar congestões fluídicas. São aplicados preferencialmente em regiões específicas do paciente, ou em centros vitais um a um se for o caso. Como é o movimento? Impulsionar a mão aberta, batendo o ar por cima, como se fosse “atingir” o paciente, até uma altura de 5 centímetros da parte visada. Fechar a mão e afastá-la. Repetir o processo quantas vezes sejam necessárias.
  17. 17. 16/10/2012 17 Como é o movimento? É uma modalidade do transversal simples (2 mãos) onde ao invés de os braços ficarem estendidos paralelamente eles ficam sobrepostos um ao outro em forma de “x” em frente ao ponto que se quer dispersar. Os demais procedimentos são idênticos.
  18. 18. 16/10/2012 18 Observações: São mais efetivos que os transversais simples. A experiência mostra que o transversal cruzado feito sem a total abertura dos braços chega a perder metade de seu efeito. Servem para atender necessidades de dispersões mais vigorosas. Por eles conseguimos acelerar o processo de somatização dos fluidos pelo organismo do paciente e também reduzimos a níveis muito baixos os riscos de congestões fluídicas. São mais felizes nas dispersões localizadas ativantes.
  19. 19. 16/10/2012 19 PERPENDICULAR Para que serve? São dispersivos ou concentradores dependendo da velocidade com que sejam aplicados. Como é o movimento? O paciente deve estar em pé de lado para o passista (fazendo 90º). O passista passa as mãos simultaneamente, uma pela frente e a outra pelas costas do paciente, perpendicularmente da cabeça aos pés. Ao final do percurso fechar aos mãos e voltar a altura da cabeça para nova aplicação.
  20. 20. 16/10/2012 20 Observações: São ótimos para alinhar os centros vitais. Pode ser aplicados com o paciente sentado, mas o desconforto para o passista aumenta. Pode ser usado como concentrador de longo curso, mas na prática é muito mais usado como dispersivo geral. CIRCULARES Para que servem? São essencialmente concentradores. Se dividem em dois tipos: Pequenos circulares Grandes circulares PEQUENOS CIRCULARES Como é o movimento? Mão voltada para o ponto que se deseja concentrar. Sem o movimento do braço girar no sentido horário a mão até onde o pulso suportar. Fechar a mão, levantá-la até a altura que o pulso permitir, e no sentido anti-horário retornar a posição inicial.
  21. 21. 16/10/2012 21 Como é o movimento? Mãos espalmadas sem contração , ou com dedos levemente arqueados. Sem mexer os dedos e o pulso, movimentar o braço de forma que a(s) mão(s) faça(m) movimentos circulares, no sentido horário, sobre a região a ser tratada. Os giros podem ser contínuos ou interrompidos. No caso de giros interrompidos a(s) mão(s) deve(m) ser afastada(s) e fechada(s).
  22. 22. 16/10/2012 22 Observações: Ao usar os grandes circulares com as duas mãos deve-se ter cuidado para não girar as mãos em sentidos opostos. Como nos pequenos circulares, o aumento da velocidade implica no aumento do poder concentrante.
  23. 23. 16/10/2012 23 SOPRO - FRIO Para que serve? Dispersivo. Concentrador. Como é o movimento? Enchem-se os pulmões completa e diafragmaticamente e solta-se o ar em direção ao ponto que se deseja magnetizar, como se ali estivesse uma vela que quiséssemos apagar, até esgotar toda a provisão de ar dos pulmões. Finda a provisão fecha-se a boca e respira-se com naturalidade duas ou três vezes e depois repete-se o processo de acordo com a necessidade.
  24. 24. 16/10/2012 24 Observações: Se queremos usar o sopro frio para dispersar soltamos o ar com bastante vigor. E se o objetivo é usar o sopro para concentrar solta-se o ar lentamente. Quando aplicado com vivacidade na região frontal desperta o paciente entorpecido por transes magnéticos ou passividades. SOPRO - QUENTE Para que serve? Concentrador Como é o movimento: Coloca-se um pano sobre o local que se quer magnetizar. Após uma longa inspiração coloca-se a boca sobre o pano e começa-se a soprar uma expiração forte e lenta, e o mais demorado possível, como se quisesse embaçar um espelho, sem empregar contração nem força na boca.
  25. 25. 16/10/2012 25 Como é o movimento: Acabada a provisão de ar, afasta-se a boca, levanta-se a cabeça e respira-se 3 ou 4 vezes pelo nariz nova reserva de ar. Repete-se todo o processo. Observações: É uma técnica extremamente fatigante para o passista. Após no máximo seis aplicações convém descansar.
  26. 26. 16/10/2012 26 SOPRO - FRIO / QUENTE Observações: Nem todos os magnetizadores possuem o sopro magnético. Os que possuem são grande usinadores de fluidos pelo centro laríngeo. É necessário ter boa higiene bucal e no dia do passe evitar alimentos de odor pesado. Evitar usar o sopro se o passista tiver problemas pulmonares ou complicações respiratórias. Uso dos dispersivos Dissipam concentrados fluídicos (dispersivos locais). “Espalham” os fluidos doados ao longo do corpo (dispersivos gerais). Mas é um engano pensar que os dispersivos servem apenas para isso. Não é só isso! Eles servem também para: Filtrar os fluidos, refinando-os, facilitando o processo de absorção. Compactar os fluidos, que ficam armazenados na periferia ou em recantos especiais dos centros vitais, para posterior e gradual absorção, sem criar congestões fluídicas.
  27. 27. 16/10/2012 27 INTERVALO! MÓDULO 3 CONHECENDO ALGUNS PASSES O PASSE ESPIRITUAL É o passe onde os fluidos doados ao paciente são predominantemente espirituais. Não tem contra indicação.
  28. 28. 16/10/2012 28 O PASSE MEDIÚNICO É o passe realizado com o médium em transe mediúnico. Não é recomendável, pois existe um desgaste desnecessário do médium. Todo trabalho de passe tem o auxílio dos espíritos amigos, O PASSE COLETIVO São os passes aplicados em um grupo de pessoas de uma única vez. Podem ser aplicados pelos espíritos ou pelos encarnados. Podem ser usados fluidos espirituais, magnéticos, ou mistos. O PASSE COLETIVO Quando são aplicados pelos espíritos ? Durante, ou após a reunião pública. Evangelho no lar. Quando são aplicados pelos encarnados? Geralmente antes ou depois da reunião pública. Podem ser com todos os assistidos no salão, ou com um certo número de assistidos por vez, sentados numa sala específica para o passe.
  29. 29. 16/10/2012 29 O PASSE A DISTÂNCIA E IRRADIAÇÃO É o passe feito sem a presença do paciente. É eficaz e seus resultados são comprovados pela ciência. Os fluidos do passista são direcionados através da vontade e impulsionados ao paciente. O AUTO PASSE “A prece, que é um pensamento, quando fervorosa, ardente, feita com fé, produz o efeito de uma magnetização, não só chamando o concurso dos bons Espíritos, mas dirigindo ao doente uma salutar corrente fluídica” Revista Espírita - Setembro - 1865 O auto passe nada mais é do que uma oração pura e sentida, onde a própria pessoa se coloca num estado de receptividade para absorver os fluidos espirituais benéficos. O PASSE EM GESTANTE Evitar concentrados fluídicos na região do ventre.
  30. 30. 16/10/2012 30 O PASSE EM GESTANTE E se a gestante precisa de doação no gástrico, esplênico, ou genésico? Aplicar dispersivos na região uterina envolvendo o feto em vibrações de muita harmonia e carinho. Envolver a mãe com dispersivos gerais. Só então fazer o tato magnético e as doações necessárias. Ao finalizar as concentrações fazer dispersivos gerais. O PASSE EM CRIANÇAS Evitar concentrações fluídicas, pois os centros de força são pequenos e pouco capacitados para grandes absorções fluídicas. Aplicar bastante dispersivos. E se a criança estiver com carência de fluidos ? Começar o passe com bastante dispersivos. Fazer pouca concentração. Terminar o passe também com vários dispersivos. O PASSE EM IDOSOS Quando necessária uma concentração fluídica maior, esta deve ser feita “aos poucos” . Como? Intercalar sutis concentrações com vários dispersivos. Qual a necessidade de intercalar os dispersivos após as doações de fluidos ? Facilitar a absorção dos fluidos. Evitar congestões fluídicas.
  31. 31. 16/10/2012 31 O PASSE EM IDOSOS “... Via de regra, o idoso não tem condições de ‘processar’ os fluidos como os mais jovens Cure-se e cure pelos passes - Jacob Melo - Pg 337 O PASSE NA REUNIÃO MEDIÚNICA Tem dois objetivos: Ajudar o médium a dar passividade. Concentrações no umeral. Reestabelecer o equilíbrio do médium após uma comunicação mediúnica. Dispersivos no umeral. Com a reforma íntima e o empenho na educação da mediunidade, bastará ( se for o caso) o médium aplicar um auto passe. MÓDULO 4 O PASSE NO CENTRO ESPÍRITA
  32. 32. 16/10/2012 32 COMO O TRABALHO DEVE SER REALIZADO Sempre de forma organizada, silenciosa, disciplinada. Tendo o amor e o estudo como sua base. Em lugares específicos. A PADRONIZAÇÃO DO PASSE Passe uniformizado aplicado da mesma maneira por todos os integrantes do trabalho do Passe. O Passe Espírita Gurgel, Luiz Carlos de M. 3ª parte - Cap.1 A PADRONIZAÇÃO DO PASSE O passe padronizado evita: Os achismos As interferências A indisciplina O mau uso da intuição
  33. 33. 16/10/2012 33 MÓDULO 5 A CLASSIFICAÇÃO DOS PASSES A COMO CLASSIFICAR O PASSE Para classificar o passe devemos considerar: A quantidade de pessoas Quem aplica A origem dos fluidos A maneira de aplicar O efeito fluídico O caráter QUANTO A QUANTIDADE DE PESSOAS Individual Aplicado em apenas uma pessoa. Coletivo Aplicado em várias pessoas ao mesmo tempo.
  34. 34. 16/10/2012 34 QUANTO A QUEM APLICA Humano Quando aplicado por um encarnado Espiritual Quando aplicado por um desencarnado QUANTO A ORIGEM DOS FLUIDOS Magnético Fluido animal (humano) Espiritual Fluido espiritual Misto Fluido animal e espiritual QUANTO A MANEIRA DE APLICAR Técnico Quando se usa alguma técnica. Mental Quando não se usa técnica. Os fluidos são manipulados só com a mente.
  35. 35. 16/10/2012 35 QUANTO AO EFEITO FLUÍDICO Dispersivo Quando forem trabalhadas congestões fluídicas. Concentrador Quando forem feitas doações fluídicas. Misto Quando forem feitos movimentos dispersivos e concentradores. QUANTO AO CARÁTER Calmante Quando forem trabalhadas as áreas calmantes dos centros de força. Ativante Quando forem trabalhadas as áreas ativantes dos centros de força. Misto Quando forem trabalhadas as áreas ativantes e calmantes dos centros de força. MÓDULO 6 CONHECENDO ALGUNS PASSES DO
  36. 36. 16/10/2012 36 O PASSE DE “CABINE” Objetivo: Promover alívio. Alinhar os centro de força. Fazer uma leve e sutil concentração. Técnicas usadas: Transversal cruzado, longitudinais O PASSE DE FLUIDOTERAPIA O PASSE MEDIÚNICO
  37. 37. 16/10/2012 37 MÓDULO 8 RESPOSTAS DOS QUESTIONAMENTOS AS TÉCNICAS TEM SUA IMPORTÂNCIA? SIM!!! Pela nossa condição evolutiva, e pela nossa pouca FÉ. O PASSE DEPENDE SÓ DAS TÉCNICAS? NÃO !! Depende da nossa SAÚDE MENTAL, MORAL e FÍSICA.
  38. 38. 16/10/2012 38 OS ESPÍRITOS USAM TÉCNICAS PARA APLICAR PASSES? SIM!!! Conforme os esclarecimentos trazidos pelo Espírito André Luiz, Espírito Manoel Philomeno de Miranda, e outros, as técnicas de passes são utilizadas conforme a necessidade dos trabalhos. PARA APLICAR PASSE É NECESSÁRIO/OBRIGATÓRIO USAR TÉCNICAS? NÃO!!! Pode ser aplicado mentalmente, mas para isso o passista tem que ter alcançado um nível de concentração muito alto. O PASSE ESPÍRITA É SÓ A IMPOSIÇÃO DE MÃOS SOBRE A CABEÇA? NÃO!!!! O passe espírita é aquele onde ocorre uma verdadeira doação de AMOR, não importando se foram usadas técnicas diversas, ou se o passe foi mental.
  39. 39. 16/10/2012 39 MÓDULO 9 ENCERRAMENTO CONSIDERAÇÕES FINAIS PARA EXERCER O TRABALHO É NECES-SÁRIO A QUALIFICAÇÃO PRÁTICA, ALÉM DO ESTUDO TEÓRICO CONTÍNUO. PARA ESTA QUALIFICAÇÃO PRÁTICA, AGENDAR COM A EQUIPE DE PASSE NA CAE. BIBLIOGRAFIA
  40. 40. 16/10/2012 40 BIBLIOGRAFIA

×